Page 1

apresenta:

1


Sumário Dados cadastrais Identificação do projeto Identificação do proponente Descrição do projeto Metas Justificativa Prazo de execução Metodologia - Cronograma de ações Plano de divulgação Retorno de interesse público Previsão de custo Cronograma de desembolso Folha de resumo do projeto Termo de ciência e compromisso Declaração para representante de agrupamento cultural Declaração de adesão ao projeto Documentos do representante Bibliografia

03 04 04 05 05 05 06 07 08 08 09 09 10 11 12 13 14 15

Anexos Currículo do proponente 16 Currículo dos participantes 20 Histórico do grupo 38 Ficha Técnica Roteiro Concepção Imagens

do do do do

espetáculo espetáculo espetáculo espetáculo

40 41 48 51

Currículo dos professores da oficina 30 e 36 Critérios da oficina 58 Conteúdo programático 59 Portfólio Populacho & Piquenique 62

2


Dados Cadastrais

a) Data: Guarulhos, 13 de abril de 2012. b) Nome do projeto: “Circuito Babel” Tempo de Duração: 5 meses c) Nome do agrupamento cultural: Populacho & Piquenique populachoepiquenique.blogspot.com d) Responsável pelo Projeto: Franklin Jones Santos do Amarante

3


PREFEITURA DE GUARULHOS EDITAL DE CONCURSO nº 01/2012-DCC PA. Nº 1471/2012 ANEXO I MODELO DE FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS CULTURAIS A. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1. TÍTULO: Circuito Babel 2. ÁREA(S) DE DESENVOLVIMENTO DO PROJETO: Artes Cênicas - Teatro

B. IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE 1. PESSOA FÍSICA NOME: Franklin

Jones Santos do Amarante

CPF 284.254.438-22 ENDEREÇO: Rua

RG Nº 32.251.097-1, ÓRGÃO EXP. SSP-SP

Candido Sales, Nº 358 - BAIRRO: Jardim Presidente Dutra, Guarulhos, SP.

TELEFONES PARA CONTATO: 6730-7732, CEL.

CEP 07172-000

2432-5595

ENDEREÇO ELETRÔNICO: jonespublicitario@yahoo.es

[ ] PROJETO INDIVIDUAL [ X ] REPRESENTANTE DE AGRUPAMENTO CULTURAL: QUAL: Grupo Populacho & Piquenique 2. PESSOA JURÍDICA NOME DA ENTIDADE: ........................................ CNPJ ........................................ ENDEREÇO: ........................................, Nº

, COMPL.

- .....BAIRRO....., Guarulhos, SP. CEP 00000-000

TELEFONES PARA CONTATO: ........................................ ENDEREÇO ELETRÔNICO: ........................................ NOME DO REPRESENTANTE: ........................................ CARGO: ........................................ CPF ........................................ RG Nº ........................................, ÓRGÃO EXP. SSP-... ENDEREÇO: ........................................, Nº

, COMPL.

TELEFONES PARA CONTATO: ........................................, CEL.

- .....BAIRRO....., .....CIDADE....., SP. CEP 00000-000 ........................................

ENDEREÇO ELETRÔNICO: ........................................

4


PREFEITURA DE GUARULHOS EDITAL DE CONCURSO nº 01/2012-DCC PA. Nº 1471/2012 C. DETALHAMENTO DO PROJETO 1. DESCRIÇÃO DO PROJETO

CIRCUITO BABEL é o projeto de circulação do espetáculo teatral intitulado ba.bi.lô.nia. Tal proposta itinerante, além do trabalho artístico já mencionado, também contém oficinas teatrais e debates após cada apresentação. A ideia de juntar em uma mesma iniciativa tanto o resultado como aspectos do processo da montagem, já que tanto as oficinas como os debates estão relacionados às investigações e às inquietações artísticas que culminaram no trabalho final, visa desmitificar a um maior número de pessoas, de diferentes contextos socioculturais, o que é a obra de arte e, de forma mais ampla, o que a arte pode vir a ser, já que vivemos sob uma visão espetacular condicionada não só sobre o que é o artístico, mas também sobre o que é a própria vida. A cada dia de apresentação haverá uma oficina teatral antes do espetáculo, que aborda questões do mesmo, e, depois dele, um debate estimulado por perguntas lançadas pelos atores ao público. O projeto foi elaborado pelo grupo Populacho & Piquenique, que há dez anos atua na cidade de Guarulhos e que, por conta dessa vivência no município, em seus diferentes bairros, percebe uma demanda por trabalhos artísticos de caráter mais experimental. Nesse sentido, tem-se como sugestão a circulação no Complexo Nelson Rodrigues e nas dependências dos CEUs Pimenta, Ponte Alta e Presidente Dutra, em acordo com as secretarias de Educação e de Cultura.

2. METAS ATIVIDADE

UNIDADE DE MEDIDA

QUANTIDADE

Espetáculo Cidade Babel

Apresentações

12

Debate

Por apresentação

12

Oficina teatral Poesia do Corpo

Horas/aula

36

Registro em blog

Meses

5

3. JUSTIFICATIVA O artista concentra-se cada vez mais decididamente nas relações que seu trabalho irá criar em seu público ou na invenção de modelos de sociabilidade. Essa produção específica determina não só um campo ideológico e prático, mas também novos domínios formais. Nicolas Bourriaud, em Estética Relacional.

A vida como mercadoria talvez não seja mais novidade para ninguém. Essa idéia está completamente assimilada às relações de compra e de venda, ao lucro e ao prejuízo. Ela é visível nas relações dos indivíduos no cotidiano, no modo de brincar das crianças. Mesmo os impulsos para uma perspectiva diferente dessa são facilmente englobados e incorporados como possibilidades de negócios. E essa constatação ainda tem diferentes

2

5


PREFEITURA DE GUARULHOS EDITAL DE CONCURSO nº 01/2012-DCC PA. Nº 1471/2012 camadas de atuação. Ela se faz tanto no palpável que é o ato de comprar ou de vender, de acumular ou de perder, como também no impalpável, no invisível: no imaginário das pessoas, na poética de cada um. A presença incontestável do mercadológico na subjetividade torna ainda mais difícil qualquer possibilidade de se criar outros universos viáveis. É como se o que foi dado, pela forma como foi dado, impedisse qualquer discernimento sobre uma condição, pois a ação como o concreto das coisas e o imaginário como impalpável são camadas que dialogam de tal forma que por vezes um pode ser compreendido como sendo o outro, e vice-versa. Nesse sentido, os trabalhos de Guy-Enerst Debord sobre a Sociedade do Espetáculo e as derivas praticadas pela Internacional Situacionista continuam relevantes estudos sobre subjetividades. A questão das ações livres de seus fins econômicos é exposta em um dos manifestos dos situacionistas, presente no livro Apologia da Deriva – escritos situacionistas sobre a cidade, com organização de Paola Berenstein Jacques: “...liberado de toda a responsabilidade econômica, liberado de todas as suas dívidas e culpabilidade para com o passado e para com outrem, o homem disporá de uma nova mais-valia, incalculável em dinheiro porque irredutível à medida do trabalho assalariado: o valor do jogo, da vida livre construída. O exercício dessa criação lúdica é a garantia da liberdade de cada um e de todos, no âmbito da única igualdade garantida pela nãoexploração do homem pelo homem. A liberdade pelo jogo é sua autonomia criativa...” (JACQUES: 2003, p. 126) A partir dessa premissa o presente projeto aponta para a circulação não somente de um espetáculo, mas também para a circulação de uma praxis: que espaço há hoje para se ser confuso? Quando a liberdade do jogo é garantida? Essas duas perguntas orientam e justificam as atividades aqui previstas, pois, em um mundo pragmático onde até o experimento precisa levar em consideração as expectativas de retorno sobre si mesmo, problematizar a relação entre processo e resultado significa falar sobre como as formas podem definir e condicionar conteúdos. O que se investiga é a forma que direciona o que se deve pensar, o que se deve sentir, o que se deve sonhar, o que se deve desejar e o que se deve perceber. E é por meio de uma oficina teatral que fala sobre o próprio processo de montagem do espetacular, de debates que estabelecem o jogo das perguntas ao público no intuito da construção de um saber daquele aqui e agora, e por cenas concebidas muitas vezes como jogos cênicos que essa investigação se faz. Por fim, ainda é fundamental registrar que a proposta deste projeto faz parte da trajetória do grupo Populacho, que ao longo de sua história sempre estimulou na cidade onde atua uma forma de potencializar as vozes dissonantes em relação a uma sociedade espetacular, desde a realização de intervenções artísticas até ao levantamento de registros e documentos históricos de Guarulhos. O portfólio do coletivo segue anexo.

4. PRAZO DE EXECUÇÃO:

5

MESES

6 3


PREFEITURA DE GUARULHOS EDITAL DE CONCURSO nº 01/2012-DCC PA. Nº 1471/2012

5. METODOLOGIA

Cronograma de ações A seguir todas as ações necessárias para que cada ação seja realizada com sucesso.

1º mês • Ensaios para adaptação do espetáculo ao espaço. • Planejamento. • Agendamento de apresentações e oficinas, conforme disponibilidade dos espaços da cidade como previsto no projeto. • Produção e impressão de material gráfico para divulgação dos espetáculos e oficinas. • Compra de camisetas que serão usadas pela equipe durante as ações realizadas, visando maior visibilidade para o projeto. • Divulgação do espetáculo e oficinas. • Inscrições das oficinas via e-mail. • Publicação em blog gratuito, do material de divulgação. 2º mês • Ensaios para adaptação do espetáculo ao espaço. • Divulgação do espetáculo e oficinas. • Inscrições das oficinas via e-mail. • Apresentações, debates e oficinas. • Publicação em blog gratuito: Imagens, vídeos, depoimentos, e demais materiais das apresentações, debates e oficinas. 3º mês • Ensaios para adaptação do espetáculo ao espaço. • Divulgação do espetáculo e oficinas. • Inscrições das oficinas via e-mail. • Apresentações, debates e oficinas. • Publicação em blog gratuito: Imagens, vídeos, depoimentos, e demais materiais das apresentações, debates e oficinas. 4º mês • Ensaios para adaptação do espetáculo ao espaço. • Divulgação do espetáculo e oficinas. • Inscrições das oficinas via e-mail. • Apresentações, debates e oficinas. • Publicação em blog gratuito: Imagens, vídeos, depoimentos, e demais materiais das apresentações, debates e oficinas. 5º mês • Ensaios para adaptação do espetáculo ao espaço. • Divulgação do espetáculo e oficinas. • Inscrições das oficinas via e-mail. • Apresentações, debates e Oficinas. • Prestação de contas. • Publicação em blog gratuito: Imagens, vídeos, depoimentos, etc.

4

7


PREFEITURA DE GUARULHOS EDITAL DE CONCURSO nº 01/2012-DCC PA. Nº 1471/2012

As apresentações e oficinas acontecerão mediante acordos de cessão de espaço. Na impossibilidade de agendamentos, a produção reserva-se o direito de optar por outros espaços dentro da cidade de Guarulhos a fim de atender as exigências do edital. Conforme disponibilidade dos locais, as apresentações e oficinas acontecerão aos sábados ou domingos. Plano de divulgação A produção do grupo é responsável pela divulgação do espetáculo em meios de comunicação de massa: mídia impressa e/ou áudio visual. Outro foco de atuação será a Internet. O grupo alimentará um blog durante o circuito de apresentações, debates e oficinas, com imagens, vídeos, depoimentos e mais informações sobre o processo, além de claro divulgar nas principais mídias sociais e sites relacionados a atividades culturais. Nossa divulgação tem previsão de iniciar um mês antes das apresentações e oficinas agendadas, o grupo também utilizará em suas divulgações materiais impressos tais como: panfleto, folder, banner e cartaz A3, que serão distribuídos nas proximidades dos espaços de apresentação.

6. RETORNO DE INTERESSE PÚBLICO

• Realização de 12 apresentações do espetáculo ba.bi.lô.nia com entrada franca e lotação máxima de 50 pessoas, em pontos específicos da cidade, que necessitam de formação de público. • Realização de 12 debates, sempre após as apresentações do espetáculo ba.bi.lô.nia. • Realização de 12 oficinas teatrais Poesia do Corpo, cada uma com duração de 3 horas, com máximo de 20 participantes por vez, também gratuitas. • Publicação e divulgação de blog com todas as informações sobre o Circuito Babel, que poderá atingir incalculável número de leitores.

8 5


D- PREVISÃO DE CUSTO:

F U N C U L T U R A

Unidade de Custo Unitário Quant. Custo Total R$ Medida R$ PRODUÇÃO (REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS COM EMISSÃO DE NOTA FISCAL) DIVULGAÇÃO 24 R$ 30,00 R$ 720,00 Camisetas peças 1 R$ 200,00 R$ 200,00 Impressão de Banner externo exemplares 200 R$ 2,00 R$ 400,00 Impressão de Cartazes exemplares 1.200 R$ 1,00 R$ 1.200,00 Impressão de Folder A4 exemplares 1.200 R$ 0,05 R$ 60,00 Impressão de Ingressos exemplares 10.000 R$ 0,10 R$ 1.000,00 Impressão de Panfletos exemplares Subtotal (1) R$ 3.580,00 Usos

Fonte 1 1.1

1.1.1 1.1.2 1.1.3 1.1.4 1.1.5 1.1.6

2 SERVIÇOS DE TERCEIROS 2.1 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REALIZADOS POR PESSOAS FÍSICAS 25 R$ 1.200,00 mês 2.1.1 Elenco (5) 5 R$ 1.200,00 mês 2.1.2 Diretor / Encenador (1) 5 R$ 1.200,00 mês 2.1.3 Produtor (1) Subtotal INSS Patronal (20%) Subtotal (2) Valor Total do projeto para o FunCultura

E. CRONOGRAMA DE DESEMBOLSO (Valores em R$) Fonte 1º mês 2º mês 3º mês FunCultura

R$ 23.740,00

R$ 20.160,00

10080 10080 3580

10080 10080

R$ 10.080,00

R$ 30.000,00 R$ 6.000,00 R$ 6.000,00 R$ 42.000,00 R$ 8.400,00 R$ 50.400,00 R$ 53.980,00

Total R$ 53.980,00

10080

adaptação do espetáculo no espaço. registro em blog

9


PREFEITURA DE GUARULHOS EDITAL DE CONCURSO nº 01/2012-DCC PA. Nº 1471/2012

F. FOLHA RESUMO DO PROJETO TÍTULO:

Circuito Babel

ÁREA(S) DE DESENVOLVIMENTO DO PROJETO: PROPONENTE: Franklin

Artes Cênicas - Teatro

Jones Santos do Amarante - Grupo Populacho & Piquenique

DESCRIÇÃO DO PROJETO

CIRCUITO BABEL é o projeto de circulação do espetáculo teatral intitulado ba.bi.lô.nia. Tal proposta itinerante, além do trabalho artístico já mencionado, também contém oficinas teatrais e debates após cada apresentação. A ideia de juntar em uma mesma iniciativa tanto o resultado como aspectos do processo da montagem, já que tanto as oficinas como os debates estão relacionados às investigações e às inquietações artísticas que culminaram no trabalho final, visa desmitificar a um maior número de pessoas, de diferentes contextos socioculturais, o que é a obra de arte e, de forma mais ampla, o que a arte pode vir a ser, já que vivemos sob uma visão espetacular condicionada não só sobre o que é o artístico, mas também sobre o que é a própria vida. A cada dia de apresentação haverá uma oficina teatral antes do espetáculo, que aborda questões do mesmo, e, depois dele, um debate estimulado por perguntas lançadas pelos atores ao público. O projeto foi elaborado pelo grupo Populacho & Piquenique, que há dez anos atua na cidade de Guarulhos e que, por conta dessa vivência no município, em seus diferentes bairros, percebe uma demanda por trabalhos artísticos de caráter mais experimental. Nesse sentido, tem-se como sugestão a circulação no Complexo Nelson Rodrigues e nas dependências dos CEUs Pimenta, Ponte Alta e Presidente Dutra, em acordo com as secretarias de Educação e de Cultura. METAS

ATIVIDADE

UNIDADE DE MEDIDA

QUANTIDADE

Espetáculo Cidade Babel

Apresentações

12

Debate

Por apresentação

12

Oficina teatral Poesia do Corpo

Horas/aula

36

Registro em blog

Meses

5

SINOPSE

O projeto CIRCUITO BABEL propõe a circulação do espetáculo ba.bi.lô.nia por 04 diferentes bairros do município de Guarulhos, especificamente, nos seguintes equipamentos culturais: Complexo Nelson Rodrigues, CEU Pimentas, CEU Ponte Alta e CEU Presidente Dutra. Além do trabalho artístico citado, esta iniciativa ainda contém oficinas culturais abertas aos interessados em geral e debates após cada apresentação do espetáculo. O trabalho artístico em questão versa sobre a confusão gerada em si mesmo quando se trabalha onde não se quer por mera sobrevivência. PRAZO DE EXECUÇÃO:

5

MESES

RETORNO DE INTERESSE PÚBLICO

• Realização de 12 apresentações do espetáculo ba.bi.lô.nia com entrada franca e lotação máxima de 50 pessoas, em pontos específicos da cidade, que necessitam de formação de público. • Realização de 12 debates, sempre após as apresentações do espetáculo ba.bi.lô.nia. • Realização de 12 oficinas teatrais Poesia do Corpo, cada uma com duração de 3 horas, com máximo de 20 participantes por vez, também gratuitas. • Publicação e divulgação de blog com todas as informações sobre o Circuito Babel, que poderá atingir incalculável número de leitores. VALOR TOTAL DO PROJETO PARA O

Funcultura R$ 53.980,00 (Cinquenta e três mil, novecentos e oitenta reais)

LISTA DE ANEXOS PESSOA FÍSICA CI

CPF

END

TERMO DE CIÊNCIA

DECLARAÇÃO DO GRUPO

LISTA DE ANEXOS PESSOA JURÍDICA FUNDAÇÃO

ESTATUTO

POSSE DA DIRETORIA

CNPJ

CI

CPF

TERMO DE CIÊNCIA

OUTROS ANEXOS

Currículo do proponente, Currículo dos participantes, Histórico do grupo, Ficha Técnica do espetáculo, Roteiro do espetáculo, Concepção do espetáculo, Imagens do espetáculo, Currículo dos professores da oficina, Critérios da oficina, Conteúdo programático e Portfólio Populacho & Piquenique. TOTAL DE PÁGINAS DO PROJETO, INCLUINDO FOLHA DE RESUMO DO PROJETO: 103.

10 7


Termo de ciĂŞncia e compromisso 11

11


Declaração para representante de agrupamento cultural 12

12


Declaração de adesão ao projeto 13

13


Documentos do representante 14

14


Bibliografia BACHELARD, Gaston. A Poética do Espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993. BERENSTEIN JACQUES, Paola (org.). Apologia da Deriva – escritos situacionistas sobre a cidade. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003. BOURRIAUD, Nicolas. A Estética Relacional. São Paulo: Martins Fontes, 2009. DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 1997. GREINER, Christine. O corpo – pistas para estudos indisciplinares. São Paulo: Annablume, 2008. PAVIS, Patrice. Dicionário de Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2005.

15


Currículo do responsável pelo projeto: FRANKLIN JONES Franklin Jones Santos do Amarante jonespublicitario@yahoo.es DRT ATOR: 29556 FORMAÇÃO ACADÊMICA Graduação UnG - Universidade Guarulhos Comunicação Social – Habilidade em Publicidade e Propaganda desde 2005. DRT: 5233 EXPERIÊNCIA Conselho Municipal de Cultura de Guarulhos Conselheiro Municipal de Cultura (membro sociedade civil) Grupo de Estudos ao Cinema - Guarulhos Ator Curta Metragem “Amor Noturno” - Gravado em Out/2011; Núcleo Pavanelli de Teatro e Rua e Circo Ator “Aqui não Senhor Patrão” – Montagem e Circulação fev/ 2011 a Atual; “Pinta de Palhaço” – 11 e 12 de Out/ 2011; Produção “Seminário Nacional de Dramaturgia para o Teatro de Rua” – Unesp Jun/2011; “III Mostra de Teatro de Rua da Zona Norte de SP” – Jun e Jul/2011; Grupo Populacho e Piquenique Classe C do Teatro Diretor de Elenco, Ator e Produtor Cultural “Estudo Sobre a Segregação” – Ago, Nov e Dez / 2009; “Projeto Padre Bento – Pesquisa encenação”; Ator: “Circo de Retirantes” - Jun/2006, Dez/2007, Fev/Mar/Jun/Jul/2008 e Mar 2009; “Canção pro Sol Voltar” - Jul/Nov/2007; “Um Auto de Natal para Cidade” (teatro de rua) - Dez/2006; “Copo D’água” - Jul/2005. Idealizador e Produtor do 1º Circuito Teatral de Guarulhos realizado em Novembro de 2007 em Guarulhos. 16


TV SBT Ator – Participação Especial “Novela Uma Rosa Com Amor – Cap.143. participação como repórter; TV Bandeirantes Ator “Programa Tribunal na TV com Marcelo Rezende (veiculado no dia 02/07/10)”; “Programa Márcia” – Reconstituição de caso, gravado em 2008; Paranoid Brasil Ltda. Ator Coadjuvante (filme publicitário) TIM – Celulares Tocando, com Wagner Moura – (Maio / 2010); TV 1 Ator Coadjuvante (filme publicitário) Minissérie os Guardiões 10 capítulos – Guaraná Antarctica – (Jul /Ago 2009); Cia Teatral Simbiose Ator na peça: “Toda Nudez Será Castigada” – Peça Contemplada com o Prêmio Guarulhos Cultural 19/07/2009; Bossa Nova Filmes Ator Coadjuvante (filme publicitário) Filme Expansão SP – CPTM / METRO (Secom / SP) – (Junho 2009) Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM Performance Artística e Cênica na: Exposição MAM 60 anos 2008 – “Palhaço com buzina reta – Monte de Irônicos, 2007” da artista Laura Lima – 16/10/2008 à 14/12/2008 na OCA; Exposição Panorama 2007 – tema Contraditório – “Palhaço com buzina reta – Monte de Irônicos, 2007” da artista Laura Lima - Out/Nov/Dez/2007 e Jan/2008. C.A Produções Cenotécnico nos espetáculos: “A Alma Boa de Setsuan” com Denise Fraga – Mai/2009; “Eri Pinta Johnson Borda” com Eri Johnson – Mar/2009 “Mágico de Oz – Super produção da Broadway” – Ago/2008; “Acredite um espírito baixou em mim” – Jul/2008; “Por uma vida menos ordinária” - Abr/2008; “Cada um com seus pobrema” – Mar/2008; “Os Monólogos da Vagina” – Fev/2008. Núcleo de Direção de Artes Cênicas Guarulhos Ator e Diretor de Cena na peça: “Woyzech” (texto de Georg Buchner) - Jul/2007 no teatro Nelson Rodrigues.

17


Grupo Teatro da Chuva Ator na peça: “Os Quatro Elementos” - Jul e Nov/2007. Grupo Arte Anônima Ator na peça: “As 10 mais do Córtex cerebral” – Abr/2007. Belly Dance Studio Ator na peça: “Sharazad” – Out/2005. Grupo Oficina de Garagem – 2004/2005 Ator e Assistente de Direção “Marques de Sade” – 2004. Projeto Universitário Universidade Guarulhos Ator/Adaptação e Direção: “Humildade Brasil” (Adaptação do Texto País do Futebol) – 10/2003 Grupo Sal – 2002/2004 Ator na peça: “Laços de Sangue” e estudos pelo grupo – 2002/2004 CURSOS EXTRAS CURRICULARES 05/2010 a atual - Curso de Extensão Unesp – Apontamentos Conceituais Teatro de Rua, com Alexandre Mate; 07/05/2010 – Palestra Eugênio Barba no Teatro Sérgio Cardoso; 08/2009 à 11/2009 – Oficina Poesia do Corpo – Rodrigo Pignatari – 35hs/aula; 03/2008 à 12/2008 – Núcleo de estudos cômicos – Ivanildo Piccoli; 03/2008 – “Oficina de Interpretação” Ministrada por Cacá Carvalho – 12hs/aula; 02/2008 – “Oficina o Corpo Transparente – Sobre o Treinamento do Ator” – Ministrado por Joana Levi – 12hs/aula; 02/04/2008 – Aula Espetáculo de Ariano Suassuna – Teatro Adamastor Centro; 2008 – Preparação do Corpo do Ator – Produtora Mix; 2007 – Curso Intensivo de Teatro (Ago a Dez / 2007) - Produtora Mix; 2007 – Curso de Cinema (Dez /06 a Ago/07) – Produtora Mix; 18


2007 – Curso de Tv e Vídeo (Dez /06 a Ago/07) – Produtora Mix; 10/11/2007 – Curso História do Teatro – José Fernando diretor do grupo Teatro dos Narradores e prof. EAD; 07/2007 – Curso Básico de Maquiagem – Ricardo; 31/01/2007 - Curso Direção de Arte – Produtora Mix; 2007 – Teatro Épico - com Alexandre Mate; 2006 a 2007 - Curso de Direção Teatral - com José Fernando diretor do grupo Teatro dos Narradores e prof. EAD; 2006 – Curso de Produção Cultural (Mar a Jul/2006) – com Áurea Karpor; 07/2002 - Workshop de Cinema e Teatro – José Mojica Marins (Zé do Caixão) – Oficina Cultural Oswald de Andrade – 8h;

19


Currículo - Diretor / Encenador LUCIANO GENTILE Luciano Gentile lucktile@ig.com.br e lucktile05@yahoo.com.br DRT: 17.113 / SP FORMAÇÃO ACADÊMICA Pós-graduação UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas Realiza projeto de pesquisa para obtenção do título de mestre em artes (em andamento) Carga Horária concluída: 675 horas / aula Graduação UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas Bacharel em Artes Cênicas desde janeiro de 2001 Carga Horária: 1920 horas / aula CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Workshop de Xianggong como Técnica Corporal para o Ator Responsável: Maria Lucia Lee / Instituto Via 5 Novembro de 2007 / Carga Horária: 8 horas Oficina de Produção Teatral – Projeto Por Dentro Responsável: Charles Geraldi – Oficinas Culturais / Secretaria de Estado da Cultura De abril a julho de 2001 / Carga Horária: 40 horas Workshop Treinamento Técnico do Ator Responsável: Carlos Roberto Simioni – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais LUME Janeiro de 1996 / Carga Horária: 20 horas Workshop Trilhas para Alcançar a Música Indígena Brasileira Responsável: Marlui Miranda – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP Outubro de 1995 / Carga Horária: 12 horas Curso Uma História da Música Bem Acompanhada Responsável: Regina Schlochauer / Associação Palas Athena do Brasil De agosto a novembro de 1991 / Carga Horária: 24 horas Experiência em Programas e Projetos Programa Vocacional – Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo 20


2004 2008 2007 2010

e 2006 – como artista-orientador na linguagem teatral; – como um dos responsáveis pelo Núcleo de Direção e Dramaturgia; e 2009 – como coordenador artístico-pedagógico de equipe / região: zona leste; e 2011 – como coordenador pedagógico do Projeto Teatro.

Projeto Letras de Luz – Fundação Victor Civita / Editora Abril Cultural 2009 e 2010 – como orientador de grupos de teatro em processos de criação e montagem de espetáculos. Programa Fábricas de Cultura – Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo De agosto de 2007 a dezembro de 2009 – como encenador responsável pelo distrito de Vila Curuçá, zona leste da cidade de São Paulo. Escola Viva de Artes Cênicas de Guarulhos – Secretaria Municipal de Cultura de Guarulhos 2005 – um dos idealizadores do projeto da escola, além de criador e responsável pelo Núcleo de Direção e Encenação. Programa de Oficinas Culturais de Guarulhos – Secretaria Municipal de Cultura de Guarulhos De 2001 a 2003 – como arte-educador na linguagem teatral de turmas e grupos teatrais não-profissionais atuantes em bairros periféricos da cidade de Guarulhos. EXPERIÊNCIA COMO DOCENTE Escola de Teatro Don Quijote do Amanhã De 2002 a 2004 – como professor de teatro. Instituto de Artes Dominante 2002 e 2003 – como professor de teatro. Oficina Cultural Margarida Alves 2002 – como professor de teatro. Colégio Alexander Graham Bell 2001 – como professor de teatro. EXPERIÊNCIA NA ÁREA CULTURAL II Festival Teatro Vocacional Novembro de 2007 – como mediador da mesa temática: Texto Pronto e Texto em Processo. Secretaria Municipal de Cultura de Guarulhos De 2004 a 2006 – como agente cultural integrante da equipe de artes cênicas. Prêmio Pfizer de Educação Ambiental: Teatro 21


Novembro de 2004 – como membro da comissão julgadora. Palestra O Teatro na Educação – Secretaria Municipal de Educação da Cidade de São Paulo Dezembro de 2003 – como palestrante. I Conferência Municipal de Cultura da Cidade de Guarulhos Dezembro de 2002 – como debatedor do painel Arte e Cultura: o encontro do popular com o erudito. VIII Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp / Pró-reitoria de Pesquisa da Unicamp Setembro de 2000 – Como autor e expositor do projeto de pesquisa Produção Teatral na Cidade de Campinas: do rito à empresa. ESPETÁCULOS REALIZADOS 2011 A Ovelha Negra (em andamento) Espetáculo inspirado no conto La Pecora Nera, de Ítalo Calvino Com a Cia. Teatro dos Orelhas Função: encenador 2010 As Cidades Invisíveis Espetáculo baseado no texto Le Città Invisibili, de Ítalo Calvino Projeto contemplado pelo FUNCULTURA – Fundo de Cultura da Cidade de Guarulhos Com a Cia. Teatro dos Orelhas e o grupo Teatro da Chuva Função: encenador 2009 Villa na Vila Espetáculo inspirado na obra do maestro Heitor Villa-Lobos Função: encenador 2008 Pedrinho Vila Curuçá Espetáculo baseado no ballet Petrouska, de Igor Stravinski Função: encenador 2007 Transparência da Carne Texto de João Nunes Contemplado pelo FICC – Fundo de Investimentos Culturais de Campinas Com a Cia. República Cênica Função: iluminador 2006 Mariana Conta Quatro Espetáculo baseado no texto John Gabriel Borkman, de Henrik Ibsen Com a Cia. Teatro dos Orelhas Função: encenador 22


2004 O Mistério das Janelas Texto de Luciano Gentile Contemplado pelo FUNCULTURA – Fundo de Cultura da Cidade de Guarulhos Participou do Projeto 3 em 1 como espetáculo convidado (Teatro Funarte de Arena Eugênio Kusnet) Com a Cia. Teatro dos Orelhas Função: encenador 2003 Estado de Sítio Texto de Albert Camus Com o grupo Oskevévi de Teatro Função: encenador 2002 Ridículo Texto baseado em contos de Luis Fernando Veríssimo Função: iluminador 2001 Criação do Universo Espetáculo baseado no texto O Grande Teatro do Mundo, de Calderón de La Barca Participou do VI Congresso de Produção Científica da UMESP - Metodista Com o grupo Tubo de Ensaio Função: encenador Reminiscências Espetáculo de dança contemporânea Com a Cia. República Cênica Função: iluminador 2000 A História que Eu Contei Texto de Luciano Gentile Realizado na Maria Fumaça ABPF – trajeto Campinas / Jaguariúna Financiado pela PETOBRÀS, com apoio do antigo BANESPA Com a Cia. República Cênica Função: encenador Voz Mercê Espetáculo inspirado no universo caipira paulista / criação coletiva Participou dos projetos Rumos do Teatro do SESC São Paulo e do SESI - Unicamp Com a Cia. República Cênica Função: encenador 1999 A Fábula da Morte Rubra Espetáculo baseado no texto The Mask of the Red Death: a fantasy, de Edgar Allan Poe Financiado pela FAEP – Unicamp Com a Cia. República Cênica Função: encenador

23


1998 As Aventuras Subterrâneas de Alice Espetáculo baseado no texto Alice in Wonderland, de Lewis Carroll Com o grupo O Povinho Função: encenador

Improviso DVII Criação coletiva Com o grupo O Povinho Função: ator e encenador

1997 Ensaio – a dança improvisada da vida Texto de Luciano Gentile Com a Cia. CALU Função: encenador 1996 Sonho de Uma Noite de Luar Texto de Roberto Gomes Com o grupo Zappa Regulu Função: encenador Uma Noite em Claro Texto de Artur Azevedo Com o grupo Zappa Regulu Função: encenador 1995 Auto da Criação Texto da Cia. Os Mequetrefes Com a Cia. Os Mequetrefes Função: encenador

Luciano Gentile (11)2443.3390 (11) 8335.4853

24


Currículo - Atriz ALINE FONSECA Aline Karen Fonseca colarfazbem@gmail.com FORMAÇÃO ACADÊMICA Graduação UnG – Universidade Guarulhos Habilitação em Educação Artística – licenciatura plena desde junho de 2008. EXPERIÊNCIA ARTES CÊNICAS Grupo Populacho e Piquenique Classe C do Teatro Atriz Espetáculo Imersão/Ensaio Aberto do processo “Babilônia” - 08/2011 Espetáculo “Circo de Retirantes” - 07/2006 Grupo Bera de Estrada Atriz Espetáculo “Uma dentre várias histórias tristes sobre Amor e Circo” - 07/2011 Simbiose Cia. Teatral Atriz Espetáculo “Toda Nudez Será Castigada” - 07/2009 e 04/2010 Cia. Évoraz Atriz Cena 1 “Misantrópicas e a Energia Motriz dos Instintos” - 03/2010 Espetáculo Intervenção “Chances” abertura da exposição “Seres Serão!?” - 09/2008 Espetáculo “Nunca em Los Angeles” - 03 e 07/2008 Espetáculo “Três Vidas” - 03/2006 Projeto Fazer por Prazer, com a Cia. Teatral Barca Cênica Atriz Espetáculo “7 In’Cena” - 10/2007 ARTES VISUAIS 09/2011 - Exposição Coletiva “O Colar Dela” - Aline Fonseca e Juliana Aaujo Festa Independência? - Centro Acadêmico - Unifesp Guarulhos 25


07/2011 - Cenário da peça “Uma dentre várias histórias tristes sobre Amor e Circo” E.T.C. - Encontro de Teatro da Cidade de Guarulhos com o Grupo Bera de Estrada. 07/2011 - Arte da Capa da nova Revista Weekend nº 87 “Lazer e Sustentabilidade” Carleto Editorial. 03/2010 – Curadoria da exposição coletiva “Toda Maria Cria!” com Nelson Medeiros Festa Toda Maria é Bonita - Centro Acadêmico - Unifesp Guarulhos. 08/2009 – Exposição Coletiva “Panorama Coletivo – Tem que derrubar” Coletivo La Panela, no Ateliê M. Macoe - Guarulhos. 04/2009 – Exposição Coletiva “Turma do Sulfite 03” Turma do Sulfite, no Ateliê M. Macoe - Guarulhos. 12/2008 – Curadoria da Mostra de Artes - 60 anos da Declaração Uni, dos Direitos Humanos Ponto de Cultura CIM, na Biblioteca Municipal Monteiro Lobato - Guarulhos. 08/2008 – Exposição Coletiva “Panorama Coletivo – Cotidiano Paralelo” Coletivo La Panela, no Ateliê M. Macoe - Guarulhos. 06/2008 - Revista Educação UnG - Universidade Guarulhos - Vol. 4, No 1 Artigo “Collage: a colagem surrealista” Disponível em: http://revistas.ung.br/index.php/educacao/article/view/462/569 ARTES GRÁFICAS 03/2008 a 02/2009 - Repórter da Cidade – Editora Ltda. Cargo: Operadora de estação gráfica Atuação: Arte final, diagramação e projeto gráfico do Diário de Guarulhos e outros produtos do Grupo Olho Vivo. 2007 a 2009 - CIM – Centro de Integração da Mulher Cargo: integrante do Núcleo de Arte e Cultura focando a educação para igualdade de gênero. Atuação: organização de eventos e projeto de materiais gráficos. ARTE EDUCAÇÃO 10/2011 - Festa Multicultual Estação Casa dos Cordéis em Guarulhos. Oficina “Ilustração com Colagem” Cargo: Oficineira - Carga horária: 1h30. 08/2011 - Festa Multicultural Estaçã 3 no Teatro Pe. Bento em Guarulhos. Oficina “Experimentações com Colagem” Cargo: Oficineira - Carga horária: 1h30. 26


2010 e 2011 - E. E. Parque Mikail Cargo: Professora voluntária Atuação: Desenvolve oficina de teatro integrada a outras artes. Público: Crianças e adolescentes de 10 a 14 anos. 02/2010 a 05/2010 - Instituto Diet – Dir. Integ. Educ. Ter. Saúde e Cid. Cargo: Agente Educacional Atuação: Acompanhamento da rotina diária dos adolescentes da Fundação Casa - Unidade Guarulhos II, além de aplicação de oficinas de teatro e artes visuais. Público: Adolescentes de 12 a 16 anos. 05/2009 a 12/2009 - Prefeitura de São Paulo – Compares Cargo: Oficineira Atuação: Arte Educadora, responsável pela oficina de teatro para crianças de 6 a 13 anos na ONG Obras Sociais do Jardim Clímax em São Paulo. 2008 - Ponto de Cultura CIM Cargo: Arte educadora Atuação: ministrou a oficina de artes visuais “Experimentações com Colagens” para crianças a partir de 5 anos no Jardim Santa Emília

CURSOS EXTRAS CURRICULARES 11/2009 – Workshop “Diálogo Mestiço – Dança Contemporânea Teórico-Prática”, com Gilsamara Moura, na 13ª edição do Festival Nacional Curta Dança, no SESI Sorocaba. 06/2009 - Workshop com bailarinos e diretores da Cisne Negro Cia. De Dança, sobre expressão corporal, no Centro Municipal de Educação Adamastor. 05/2009 – Workshop de Produção de Vídeo, do evento “Biblioteca + Cultura”, com André Okuma, na Biblioteca Municipal Monteiro Lobato em Guarulhos. 05/2009 - Oficina “O fio da Memória” que abordou a colagem, o desenho e o resgate de memória, com Teresa Berlink no CCSP – Centro Cultural São Paulo. 2009 - Contação de História, com Débora Kikuti no Ponto de Cultura CIM no Jardim Santa Emília em Guarulhos. 08-2008 – Oficina “Encontros com o repertório nacional do grupo TAPA”, com Evinha Sampaio no CCSP – Centro Cultural São Paulo. 2007 – “Fazer por Prazer” da Cia. Barca Cênica, com Luiz Ventania no Ponto de Cultura do Cocaia em Guarulhos. 11/2006 – “Pintura Abstrata”, com Alexandre Gomes Vilas Boas na II Semana de Educação Artística da UnG. 07/2006 – “A Formação do Ator Épico – numa abordagem práxica”, com Alexandre Mate na Escola Viva de Artes Cênicas, no Teatro Nelson Rodrigues em Guarulhos. 2005 – Participou da Oficina de Jogos Teatrais, com Roman Lopes na I Semana Cultural de Arte da UnG. 27


Currículo - Atriz GABRIELA SAIANI DRT atriz 30.204 gabisaiani@uol.com.br

FORMAÇÃO ACADÊMICA Graduação UNICAMP-Universidade Estadual de Campinas Artes Cênicas- Bacharelado Concluído em 12/2008

EXPERIÊNCIA Grupo de Estudos ao Cinema- Guarulhos Atriz Curta metragem sem nome definido- em processo de produção Grupo Populacho e Piquenique- Guarulhos Atriz “Ba.bi.lo.nia”-direção: Luciano Gentile- março/2011 a atual TCC Curso de Cinema FAAP Atriz Websérie “Inspira City”-direção:Ana Cestari- outubro/2011 Studio Fatima Toledo Atriz Curta Metragem “Clube do medo”-direção: Flávio Rocha- dezembro/2010 TCC Curso de Cinema UNISANTANA Atriz Websérie ‘Manual de identidade”-direção: Sandra Quiroga- agosto/2009 Cia Versátil de Teatro-Campinas Atriz/preparadora corporal “A Cantora Careca” de Eugene Ionesco- orientação: Marcio Tadeu- dezembro/2008 “Carícias” de Sergi Belbel- direção: Alice K- julho/2008 “Victor ou as crianças no poder” adaptação para o texto de Roger Vitrac- direção:Matteo Bonfitto- dezembro/2007 “Erêndira”baseada no conto de Gabriel Garcia Marques-direção: Marcelo Lazzarato28


julho/2007 “Ubu Rei” de Alfred Jarry- direção: Rubens Brito- julho/2005

Estudos INDAC- São Paulo Atriz “O canto do cisne” de Anton Tchekhov- direção Marcus Paulo Tavares- 2004 Cia Oskevevi- Guarulhos Atriz “Estado de Sítio” de Albert Camus-direção: Luciano Gentile- 2003 “Trechos de Shakespeare”-direção: Luciano Gentile- 2002 CURSOS EXTRACURRICULARES 06/2011-03/2012-Canto para musical-Clic Management- com Natalia Quiroga 03/2010-03/2012- Ballet Clássico- Centro de Danças Rita Camilo 07/2011-12/2011-Oficina de Cinema Cineponto- com Thiago Barreto 09/2011-10/2011-Oficina de Voz com Jean Pierre Kaletrianos- SESI-SP 07/2011-Palestra com Denise Wainberg e Maria Alice Vergueiro- SESI-SP 07/2010-12/2010-Projeto primeiro corte com Paco Abreu- STUDIO FATIMA TOLEDO-SP 22/3/2009- Curso de Clown com Márcio Ballas- 7 horas/aula-JOGANDO NO QUINTAL-SP 12/1/2009-23/1/2009-Curso Intensivo ao Método com Roberto Andreoli-STUDIO FATIMA TOLEDO-SP 15/10/2007-19/10/2007-Oficina de treinamento técnico do ator com Jesser de Souza do LUME- 30 horas/aula UNICAMP 24/04/2006-28/04/2006- Oficina o ator e seus duplos com Ana Maria Amaral- 30 horas/ aula UNICAMP 03/2006- Palestra com o ator Paulo Betti UNICAMP 04/2005-12/2005-Grupo de estudos sobre teatro-danças com Isis Madi- UNICAMP 03/2004-07/2004-Curso pré-profissionalizante de ator-INDAC-SP 02/2003-12/2003-Curso de teatro intermediário Escola de Teatro don Quijote do amanhã-Guarulhos 04/2002-12-2002-Curso básico de teatro- Instituto de Artes Dominante- Guarulhos IDIOMAS Inglês fluente Espanhol intermediário 29


Currículo - Atriz e Professora na Oficina JULIANA ARAUJO Juliana de Araújo Costa ju_araujocosta@yahoo.com.br

FORMAÇÃO ACADÊMICA Pós-graduação UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas EXTECAMP Escola de Extensão Artes Visuais, Intermeios e Educação (em andamento) Graduação UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo Licenciatura Plena em Educação Artística / Artes Plásticas desde dezembro de 2007. EXPERIÊNCIA ARTES CÊNICAS 2011 III Mostra de Mímica Contemporânea Apresentação do solo “Era Outra vez” Oficina Cultural Oswald de Andrade Alunos da Cia Luis Louis Espetáculo de fim de módulo IV Apresentação no Estúdio Luis Louis Atriz 2010 Alunos da Cia Luis Louis Espetáculo de fim de módulo III Apresentação no Estúdio Luis Louis Alunos da Cia Luis Louis Espetáculo de fim de módulo II Apresentação no Teatro Bibi Ferreira Grupo “Glacê” Maio Glacial Espetáculos: Estudo sobre a Neutralidade e Pós – Glacê Temporada na livraria Café e Cultura Atriz 30


2009 e 2010 Grupo “Populacho & Piquenique Classe do Teatro” Espetáculo: Estudo sobre a Segregação Assistência técnica e Pesquisa 2008 e 2009 Grupo “Glacê” Espetáculo: Estudo sobre a Neutralidade Atriz 2007 e 2008 Grupo “Populacho & Piquenique Classe do Teatro” Espetáculo: O Circo de Retirantes Atriz Grupo “Glacê” Espetáculo: Pós Glacê Atriz 2007 Grupo “Piquenique Classe do Teatro” e “Grupo Cultural Populacho” Espetáculo: Canção Pro Sol Voltar Atriz 2006 Grupo “Glacê” Espetáculo: Estudo para o Glacê Atriz Grupo “Piquenique Classe do Teatro” e “Grupo Cultural Populacho” Espetáculo: Um Alto de Natal para a Cidade Atriz Grupo “Piquenique Classe C do Teatro” Espetáculo: “O Circo de Retirantes” Sonoplasta Obs: Espetáculo Ganhador da “MOTE” (Mostra de Teatro de Guarulhos) 2005 Grupo Cultural “Berliques & Berloques” Espetáculo: “Multidão” Função: Assistente de Direção / Sonoplasta Grupo Cultural “Populacho” Espetáculos: “Copo D´ Água” (2002 e 2005) “Nossa Cama de Casal” (2003) “A Tempestade” (2003 e 2004) Atriz / Sonoplasta

31


ARTES VISUAIS 2011 “O Colar Dela” – Aline Fonseca e Juliana Araujo Exposição coletiva CA - UNIFESP 2009 “Panorama Coletivo – Tem que Derrubar” Exposição coletiva Realização: Coletivo de arte La Panela Espaço: Ateliê M Macoe 2008 “Panorama Coletivo - Cotidiano Paralelo” Exposição coletiva Realização: Coletivo de arte La Panela Espaço: Ateliê M Macoe 2007 “Pedaços do Eu Criador” (Trabalho de Conclusão de Curso) Exposição individual Espaço APM “La Panela na Cozinha” Escola Viva de Artes Cênicas - Ateliê de Cenografia. Exposição coletiva Realização: Coletivo de arte La Panela 2006 “Semana de arte 2006” Exposição coletiva dos alunos do Curso de Educação Artística. Galeria Fluxos – UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo Curadoria: Sheila Ortega. 2005 “Olhar Diáfano” Exposição coletiva dos alunos do Curso de Educação Artística. Galeria Fluxos – UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo. Curadoria: Marta Strambi. “Um pedaço do Céu” Exposição coletiva de alunos e professores do Curso de Educação Artística. Galeria Fluxos – UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo. Curadoria: Marta Strambi. “Semana de arte 2005” Exposição coletiva dos alunos do Curso de Educação Artística. Galeria Fluxos – UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo Curadoria: Sheila Ortega. 32


CURSOS EXTRAS CURRICULARES • • • • • • • •

Mímica Total e Teatro Físico com Luis Louis I, II, III e IV Módulos – 2011 Oficina Básica de Cinema – André Okuma - 2011 Palestra Eugênio Barba no Teatro Sérgio Cardoso - 2010 Oficina de dança indiana no CCSP - 2009 Oficina de dança contemporânea no CCSP - 2009 Oficina com Alexandre Mate – A Formação do Ator Épico – 2007 Curso Básico de Maquiagem Artística – Ricardo – 2007 Oficina com Saulo de Tarso – Desenho de Observação – 2004

33


Currículo - Atriz PAMELA REGINA Pamela Regina Pereira da Silva Pamela.regina88@gmail.com FORMAÇÃO ACADÊMICA Graduação Universidade Anhembi Morumbi Teatro Bacharel e Licenciatura (em andamento) Cursando 6° semestre. EXPERIENCIA Grupo Populacho & Piquenique Classe C do teatro Atriz “Estudo Sobre a Segregação” – Ago, Nov e Dez / 2009; “Projeto Padre Bento – Pesquisa encenação” – Set/2007 a atual; “Circo de Retirantes” - Jun/2006, Dez/2007, Fev/Mar/Jun/Jul/2008 e Mar 2009; “Canção pro Sol Voltar” - Jul/Nov/2007; “Um Auto de Natal para Cidade” (teatro de rua) - Dez/2006; Cia. Inconstante O Caso dessa tal de Mafalda- dez/2009 Escola viva de Artes Cênicas Curso de Interpretação- Duração 2 anos. “Calabar- A festa da execução”- Fev/2008 a Jun/2008 Núcleo de Pesquisa do Cômico Mar/2008 a dez/2008 Coordenação Ivanildo Piccoli Assistente de Produção Show e Cia- jul/2010 e dez/2010; Exposição “A Máscara Teatral Na Arte dos Sartori” Nov/2009. CURSOS EXTRACURRICULARES •08/2011 a 11/2011- Dança Flamenca •07/2011 a 08/2011- O canto do movimento Corporal- Claudia Bonina- 32 hrs; •11/2010- Vocis Motus- Sabine Uitz-18hrs; 34


•09/2010-Cortejo Abre Alas- Grupo Lume- 28 hrs; •07/2010- Corpo-Voz na cena- Paula Carrara- 18 hrs; • 07/05/2010 – Palestra Eugênio Barba no Teatro Sérgio Cardoso; • 08/2009 à 11/2009 – Oficina Poesia do Corpo – Rodrigo Pignatari – 35hs/aula; •12/05/2009- Oficina- Compañia Teatral Periplo- 8 horas; •08/2008- Historia da Mascara-Donato Sartori e Paola Pizzi, Centro Maschere e Strutture Gestuali-9hr; •08/2008- Escola de Arlechino- Enrico Bonavera, Picolo Teatro de Milano- 25 hrs; •01/2008- Curso de Produção- Sonia Kavantan- 15 horas; • 03/2008 – “Oficina de Interpretação” Ministrada por Cacá Carvalho – 12hs/aula; • 02/04/2008 – Aula Espetáculo de Ariano Suassuna – Teatro Adamastor Centro; • 07/2007 – Curso Básico de Maquiagem – Ricardo; • 10/11/2007 – Curso História do Teatro – José Fernando diretor do grupo Teatro dos Narradores e prof. EAD; • 07/2007 – Teatro Épico - com Alexandre Mate;

35


Currículo - Ator e Professor na Oficina RODRIGO PIGNATARI Rodrigo Pignatari digonespignatari2005@hotmail.com DRT ATOR: 19729 FORMAÇÃO ACADÊMICA Graduação UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo Licenciatura Plena em Educação Artística / Artes Plásticas desde dezembro de 2006. UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo Filosofia – Bacharelado (em anddamento desde 2009) FORMAÇÃO DE ATOR Teatro-escola Macunaíma – formação 2002 DRT: 19729 EXPERIÊNCIA Grupo Populacho e Piquenique Classe C do Teatro Diretor de técnico e iluminador “Estudo Sobre a Segregação” – Ago, Nov e Dez / 2009; “Projeto Padre Bento – Pesquisa encenação” – Set/2007 a atual; Ator: “Circo de Retirantes” - Jun/2006, Dez/2007, Fev/Mar/Jun/Jul/2008 e Mar 2009; “Canção pro Sol Voltar” - Jul/Nov/2007; Grupo Glacê Diretor: “Pós-glacê” – maio/junho/julho de 2008, maio/2010 “Estudo sobre a neutralidade” – fevereiro/junho/julho de 2009, maio/2010 Solos de mímica/teatro-fisico Ator: “Ivete quer cantar” – setembro/dezembro 2010 “Nadir Figueiredo” – setembro/outubro/2011 Paixão de Cristo – Guarulhos Ator: 36


2007/2008 Projeto: Amor em tempo de mor-te Ator: Fevereiro/março de 2003 Escola viva de artes cênicas – núcleo de formação em dança Bailarino: “STANQ - a arte de talhar pedras”- outubro/novembro de 2008 EXPERIÊNCIA COMO ARTE EDUCADOR Secretaria de cultura de Guarulhos Arte-educador (teatro e desenho): 2007/2008 CCA Padre Menard Arte- educador (teatro): 2007/2008 CCA Promove/Tremembé Arte-educador (teatro): 2007/2008 Secretaria de educação de São Paulo Arte-educador (artes visuais e teatro) 2010/2011 Festival de artes cênicas inter-escolas da zona norte Arte-educador e organizador: Parceria da Secretaria de educação e Núcleo Vocacional de teatro da secretária de cultura – outubro/2010 Oficina de poesia do corpo Arte-educador: Núcleo de direção da escola Viva de Artes Cênicas de Guarulhos - outubro/novembro de 2009 Universidade Federal de Viçosa – MG – outubro/2010 Universidade Federal de São Paulo-SP – Abril/2011 CURSOS EXTRAS CURRICULARES 2009/2011 - Teatro Físico e Mímica Total - Estúdio Luis Louis . 2007/2008 - Curso de Formação em Dança – Escola Viva de Artes Cênicas de Guarulhos. 2007 – Curso História do Teatro – José Fernando diretor do grupo Teatro dosNarradores e prof. EAD; 2006/2007 - Curso de Direção Teatral - com José Fernando diretor do grupo Teatro dos Narradores e prof. EAD;

37


Histórico do Grupo: POPULACHO & PIQUENIQUE CLASSE C DO TEATRO populachoepiquenique.blogspot.com - Em dezembro de 2011, realizou o primeiro ensaio-aoresentação do espetáculo ba.bi. lô.nia. - Idealizou o primeiro Encontro Livre de Artistas de Guarulhos, atualmente na quarta edição e promove ações e conversas sobre políticas públicas e o fazer artístico; - Em Junho de 2011, participou Seminário Nacional de Dramaturgia para o teatro de rua na Unesp, com realização do Núcleo Pavanelli de Teatro de Rua e Circo; - Em Fevereiro de 2011, iniciou a oficina de Poesia do Corpo com orientação de Rodrigo Pignatari e o processo de montagem do espetáculo ba.bi.lô.nia. Com o primeiro Ensaio Aberto em agosto de 2011. - Dezembro de 2010, em parceria com o grupo Glacê, realizou a primeira edição da festa Garimpo com o intuito de “garimpar” autonomia cultural na cidade. A festa conta com a participação de bandas, intervenções artísticas e exposições. Já está na sua 3ª edição; - Em 2010 transformou a peça “Estudo sobre a Segregação” tele-teatro, com apoio institucional da Faculdade Belas Artes e direção de Juliana Salvaia; - Realizou pesquisa, montagem, produção e apresentações da peça “Estudo sobre a Segregação”, no teatro Padre Bento entre os anos de 2007 e 2010; - Em outubro de 2010, depois de muitas trocas e inquietações artísticas junto a outros coletivos teatrais, o grupo deu início a TAZ Guarulhos. O conceito TAZ move encontros semanais.A idéia é tão somente a festa da exposição: expor nossos medos e anseios, sonhos e delírios artísticos, mesmo que para isso seja necessário discutirmos exaustivamente políticas públicas para a cultura e ações para consolidá-las e/ou criá-las; - Em 2009, o grupo idealizou e participou da criação do Movimento Guarulhos Tem Artista, promovendo intervenções artísticas e manifestos pela cultura no município; - No mesmo ano ingressou para o Movimento 22 de Setembro – Arte pela Barbárie, em São Paulo; - Idealizador e produtor do projeto “Radar Cultural”, realizado uma vez por mês em bares espalhados pela cidade de Guarulhos. O evento reúne artistas de todos os segmentos, promovendo aproximação de artistas com artistas e artistas com o público;

38


- Participa de reuniões, que discutem os movimentos de teatro de rua, mediadas pelo Doutor Alexandre Mate, professor da UNESP; - Em 2007, idealizou e produziu o 1º Circuito Aberto de Teatro em Guarulhos, uma mostra independente de teatro de grupos; - Montou a tragédia contemporânea “Canção pro sol voltar” em 2007, com texto do poeta guarulhense Castelo Hanssen, membro da Academia de Letras da cidade; - Ainda em 2007 e 2008, o Populacho & Piquenique fez a produção executiva e direção do espetáculo de dança-teatro “Só”, do Núcleo Extedoe. Em 2007, a peça foi premiada como melhor espetáculo no ENDA (Encontro de Dança de Guarulhos); - Em 2006 foi contemplado pela Mostra de Teatro de Guarulhos com o prêmio de Melhor Espetáculo com a peça “O Circo de Retirantes”. A peça circulou por todos os teatros de Guarulhos até 2009, quando participou como convidado especial da Mostra de Teatro Jovem da Vila Madalena, em São Paulo; - Ainda em 2006, apresentou a peça de rua “Um Auto de Natal para a cidade 2”. Essa peça circulou por diversas comunidades guarulhenses e paulistanas; - Em 2005, esteve em cartaz com a peça “Copo d’água” e participou da MOTE (Mostra de Teatro de Guarulhos). No evento o grupo foi contemplado com as menções honrosas de Irreverência e Disponibilidade ao Fazer Teatral; - Em 2003 e 2004, o grupo esteve em cartaz com as peças “A Tempestade” e “Nossa cama de Casal”; - Surgiu em 27 de junho de 2002 e seu primeiro trabalho foi a peça “Copo d’água”.

39


Ficha Técnica do Espetáculo Espetaculo ba.bi.lô.nia Elenco em ordem alfabética: Aline Fonseca, Gabriela Saiani, Juliana Araujo, Pamela Regina e Rodrigo Pignatari. Direção geral e organização de dramaturgia: Luciano Gentile. Figurinos: o grupo. Iluminação: o grupo. Audio visual: o grupo. Sonoplastia: o grupo. Produção executiva: Franklin Jones.

40


Roteiro ba.bi.lô.nia 2012

ANO I

Sequência de depoimentos aleatórios dos 4 atores revelando “Quem sou”, “O que desejo” e “O que faço” enquanto uma atriz toca gaita. Persona pronuncia o texto (retirado da Bíblia): Após o dilúvio, após a destruição de toda a terra... todo animal, todo réptil, toda a ave, e tudo o que se move sobre a terra, conforme suas famílias... Todos saíram da arca. Depois de quarenta dias lá confinados! Então, com todos já fora da arca, o senhor Deus cheirou o suave cheiro, característico cheiro depois de tanta chuva, e disse em seu coração: Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem, porque o coração do homem é mau desde a sua meninice, porque o coração do homem é uma babilônia! Por isso, não tornarei mais a ferir todo o ser vivente, como fiz... E abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: a partir de agora... BOA SORTE!!! E assim, aqueles filhos de Noé caminharam por toda a terra, e seus descendentes continuam a caminhar até hoje... por toda a terra... com a babilônia em seus corações. As cinco personas se juntam e cruzam o espaço construindo retas no chão ao som da LACRIMOSA, de Wolfgang Amadeus Mozart. Enquanto isso há uma projeção que contém a ficha técnica do espetáculo e, em seguida, uma legenda: Logo Populacho + Ficha Técnica ANO I De como faço o que NÃO QUERO todos os dias. Ouve-se um som contínuo e lúgubre; depois, desaparece a projeção. Surge o Coro dos Empregos Medíocres, feito pelas cinco personas: São frases que caracterizam situações de empregos que não foram desejados (Call Center, IBGE, etc.) Gradativamente cada persona inicia uma sequencia de movimentos característicos de suas rotinas expondo o problema: de como faço o que não quero todos os dias.

1

41


A SEQÜÊNCIA DA ROTINA termina. Volta o Coro dos Empregos Medíocres. Agora são outras frases para esse coro. Uma das personas se destaca do coro e caminha para ficar entre o público. Enquanto manuseia um grande tecido, dando diferentes formas a ele ela inicia um desabafo sobre como é ser uma sonhadora dizendo: “Preciso dizer algo sobre a minha babilônia.” Em seguida, ela repete essa fala, mas com alguém que se aproxima para marcar o tempo dessa fala. Surge a PRIMEIRA SEQÜÊNCIA DA BORBOLETA, movimentos feitos por duas personas (uma, depois outra). A PRIMEIRA SEQUENCIA DA BORBOLETA acaba. Ouve-se o som contínuo lúgubre. Uma terceira personas despedaça violentamente a borboleta enquanto a outra persona observa. A persona que observa interrompe a ação violenta e é amarrada a um elástico enquanto pronuncia palavras relacionas a um ambiente de escritório.

ANO II Após as palavras, a sala é preenchida com bolinhas de sabão e a interação da persona. Inicia-se a sequencia da Borboleta Gigante - Surge uma persona amarrada a uma cadeira, se debatendo em luz baixa, e uma outra pontuando essa movimentação com uma moldura de quadro. A persona amarrada a cadeira cai. Uma terceira persona, com uma faca corta o vestido da persona amarrada. Fim da sequencia da Borboleta Gigante. Uma Persona pronuncia o texto (retirado da Bíblia): Aconteceu que aqueles filhos de Noé vagaram por toda a terra, com a babilônia em seus corações. Eles acharam, então, um vale na terra de Sinar; e ali habitaram. Diz que disseram uns aos outros: Façamos tijolos. E queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedras, e o betume por cal. Diz que disseram: Edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus.

2

42


E façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face da Terra. Assim fizeram como ainda fazemos nós até hoje, seus descendentes! Então desceu o senhor Deus para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam. E disse: O povo é um só agora, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; E, partir de agora, se não forem detidos, nada haverá de restrição para tudo o que eles quiserem fazer. É preciso confundir a sua língua, para que não entenda um a língua do outro. Assim o senhor Deus os espalhou sobre a face de toda a terra; e cessaram de edificar a cidade. Por isso se chamou a seu nome Babel, ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra. Ali confundiu o senhor os corações.

Em seguida inicia a construção de uma torre de livros, as outras pessoas jogam os livros pelo ar; Assim que a torre cai iniciam-se apitos. Escuridão, ao som dos apitos, uma projeção: ba.bi.lô.nia 1. Confusão 2. Labirinto Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (eletrônico) O som dos apitos é substituído, gradativamente, por três personas que entram em cena com varais cheios de roupas e iniciam uma cena de discussão entre vizinhas. Surge o personagem Claudinei, filho de uma das vizinhas, com mais barulho, aumentando a discussão. Terminada essa sequencia, entra em cena a persona tocando gaita e conta a história do Menino Cicatriz, ao fundo retorna o coro dos Empregos Medíocres; Todas as personas constroem um labirinto que cruza o espaço cênico, mostrando urgência e sufoco nos corpos enclausurados; Enquanto elas estão no labirinto, uma projeção: Seqüência de imagens de labirintos e de cidades mescladas (criar animação) Ano II De como as leis NÃO ACALMAM minha babilônia.

3

43


Enquanto ocorre a projeção a “ocupação dos labirintos” também acelera. Ela circula a área do público. Surge o personagem Hamurabi que versa sobre a importância das leis. As personas do labirinto passam a seguir Hamurabi, surgem no espaço cênico alguns João-bobos. Todas as personas iniciam discussão sobre importância de leis. Uma das personas cobre com fita crepe a boca das outras que vão se dirigindo para uma moldura de quadro. Estáticas as personas mostram apenas com os olhos o desejo de dizer algo, dando inicio ao Quadro dos Calados, até que uma persona arranca da outra a fita crepe. Gradativamente todas as personas voltam a se mover e saem de dentro da moldura, escapam do quadro e rastejando pelo espaço criam uma nova imagem: O Mar de Gente. Entra nova projeção: Depoimentos: Quando você tem ou teve que calar sua boca? Duas personas sentadas em extremos do espaço, pronunciam o texto bíblico das Estátuas de Nabucodonosor: Foi-me revelado este segredo, não porque haja em mim mais sabedoria do que em todos os viventes, mas para que sua interpretação se fizesse saber agora, para que ENTENDESSEM os PENSAMENTOS DE NOSSOS CORAÇÕES. Estamos vendo, eis ali uma estátua. Esta estátua, que é grande e cujo esplendor é excelente, está em pé diante de NÓS; e a sua vista é terrível. A cabeça daquela estátua é de ouro fino; o seu peito e os seus braços de prata; o seu ventre e as suas coxas de cobre; as pernas de ferro; e os pés... feitos de barro. Estamos vendo isto, quando uma pedra fere aquela estátua nos pés de barro. Estamos vendo que o barro, o ferro, o cobre, a prata e o ouro desabarem.

4

44


Não podemos saber hoje, facilmente, quem lançou a pedra... O rei babilônico Nabucodonosor, o mesmo que mandou construir os Jardins Suspensos da Babilônia, teve um sonho com essa mesma estátua e essa mesma pedra. Por que é tão difícil permanecer em pé?

Projeção de imagens. As personas iniciam um novo labirinto com uma pulsação mais seca, incisivos, o labirinto acontece com o som do coro dos empregos medíocres. Fim do Ano II.

Ano III Persona dentro de uma bacia com sal grosso canta uma ciranda. Persona deitada em pedras de gelo também tenta catar. Aparece a projeção: ba.bi.lô.nia No momento NÃO DISPOMOS de definição para a palavra babilônia. Ou a grafia está incorreta ou essa palavra ainda não consta em nossos bancos de dados. Utilize o nosso corretor ortográfico gratuito para verificar se a grafia da palavra babilônia está correta. Dicionário Rápido on line Grátis Personas movimentam-se com malas, tentando arrasta-las, mas as malas aparentam estarem muito pesadas. Uma persona inicia texto semelhante a uma entrevista com o tema “O mercado financeiro faz mal à saúde?” Incia-se a cena “Corrida no deserto” em duas versões com os gritos “Ei, vocês!” Como na cena das Vizinhas, essa cena terá uma linguagem bastante próxima do teatro feito em palco italiano. Termina a cena e inicia-se o MINUETO PARA ANNA, de Johannes Sebastian Bach. Entra uma projeção:

5

45


Imagens de Planos de Negócio (criar animação) Ano III De como tudo o que NÃO PODE ser comprado ou vendido DESAPARECERÁ Entra em cena uma persona vestida de noiva e em seguida outra, também vestida de noiva, estão com facas nas mãos e falam sobre seus maridos, o capitalismo, enquanto tentam ferir uma a outra. Projeção: A NOIVA DO CAPITALISMO cansou de esperar seu noivo CORTAR o bolo e DISTRIBUIR os pedaços a TODOS (legenda piscando) Uma das Noivas do Capitalismo é vencida pela outra e sai de cena com um corte no pescoço. Num outro espaço está uma instalação de plástico, três personas estão dentro da instalação, e movem-se, enquanto a terceira que está parada pronuncia uma receita de como devemos nos relacionar com os outros, nos escondendo. Rasgam-se os plásticos; Inicia-se a cena onde uma persona serve café enquanto fala sobre a bolsa de valores. E paralelamente a mesma persona da bacia de sal grosso torna a cantar a ciranda. Está cansada e caída. Duas personas pronunciam o texto extraído da bíblia: Sobre a Babilônia choram e lamentam os MERCADORES da terra. Porque nela ninguém mais compra as suas mercadorias. Mercadorias de ouro, de prata, de pedras preciosas, de pérolas, de linho fino, de púrpura, de seda; e de toda a madeira, e todo o vaso precioso, de bronze e de ferro, e de mármore; e perfume, e mirra, e incenso, e vinho, e azeite, e flor de farinha, e trigo, e laranja; e mercadorias de cavalos, e de carros, e de CORPOS e de ALMAS de HOMENS. E o fruto do desejo da tua alma foi-se de ti; e todas as coisas gostosas e excelentes se foram de ti, e não mais as acharás. Os mercadores destas coisas, que com elas se enriqueceram, estarão de longe, pelo temor de seu tormento, chorando, e lamentando.

6

46


E dizendo: Ai daquela babilônia! Que estava vestida de linho fino, de púrpura, e de escarlata; e adornada com ouro e pedras preciosas e pérolas! Porque numa hora foram assoladas tantas riquezas. E todo o piloto, e todo o que navega em naus, e todo o marinheiro, e todos os que negociam no mar se puseram de longe; E, vendo o fumo do seu incêndio, clamaram, dizendo: Que cidade é semelhante a esta babilônia? E lançaram pó sobre as suas cabeças, e clamaram, chorando, e lamentaram, e dizendo: Ai daquela babilônia! Na qual todos os que tinham naus no mar se enriqueceram em razão da sua opulência; porque numa hora foi assolada.

Som de uma goteira, as personas distribuem placas de VENDE-SE por todo o espaço cênico. Uma delas diz palavras sobre “O mundo não vai mudar” Todos sentados como no início.

Fim.

7

47


CONCEPÇÃO DO ESPETÁCULO: ba.bi.lô.nia.

E a torre da nossa alma foi arrasada para sempre? Somos nós por todo sempre (...) seres “da torre abolida”? Gaston Bachelard, introdução à Poética do Espaço.

O espetáculo em questão surgiu de um tema: Babilônia; não de um texto pronto. Também não foi em nenhum momento cogitada a elaboração de falas a priori ou mesmo a estruturação de um roteiro anterior ao surgimento da escritura cênica, pois foi sobre esta última onde se desenvolveu a dramaturgia da ba.bi.lô.nia. Segundo o Dicionário de Teatro do pesquisador francês Patrice Pavis, a escritura cênica é a própria encenação, “ela designa, por metáfora, a prática da encenação, a qual dispõe de instrumentos, materiais e técnicas específicas para transmitir um sentido ao espectador”. Dentro desse contexto, os primeiros passos para a construção do trabalho aqui descrito foi realizar atividades com o objetivo de trazer à tona qual seria a abordagem específica sobre um tema tão amplo, ou, melhor dizendo, qual seria o sentido a ser revelado ao espectador. Para tanto, os integrantes da equipe de criação foram estimulados a mergulhar sobre si mesmos para buscar o que lhes ressoava e o que lhes repercutia ao ouvir a palavra babilônia. Entenda-se equipe de criação como todos os profissionais envolvidos na montagem, modo de produção este colaborativo por meio do qual trabalha o coletivo responsável por este projeto. Sobre ressonância e repercussão, partiu-se da distinção feita por Gaston Bachelard, em seu livro a Poética do Espaço, onde o autor fala que “as ressonâncias dispersam-se nos diferentes planos da nossa vida no mundo”, enquanto que “a repercussão convidanos a um aprofundamento da nossa própria existência”. A partir das materialidades geradas pela equipe de criação, advindas das reverberações da palavra babilônia, e estas em diálogo com algumas definições de diferentes dicionários, chegou-se a uma abordagem: babilônia como um sinônimo da palavra confusão. É preciso, no entanto, especificar sobre de qual confusão se está falando. Dado esse mergulho em si de cada integrante da equipe, o corpo foi vivenciado como processo, e não como objeto estático. O corpo é um constante movimento, não somente o movimento natural dos inúmeros processos físicos e químicos, ou o movimento dos processos psicológicos e psicanalíticos, mas também os próprios movimentos de interação e de integração de todas essas vertentes. Assim percebido e pela dificuldade de especificar as diferentes variáveis dessas relações em constante 48


mutação, o corpo pôde ser vivenciado como uma babilônia, como uma confusão, como expressões parciais que revelam as etapas de um desenvolvimento. Essa perspectiva foi embasada posteriormente pelos recentes estudos da professora Christine Greiner, sob o título O Corpo – pistas para estudos indisciplinares, que traz um amplo panorama de artistas e pesquisadores que trabalharam a ideia de corpo como processo gerador de sentidos: O corpo, nestes estudos, já era entendido a partir dos seus diferentes estados, sendo sempre ativo e nunca considerado como instrumento ou objeto. (GREINER: 2008, p. 22) E foi justamente por meio da percepção desses diferentes estados pelos quais o corpo se define no mundo que se desenvolveu a escrita da cena na própria cena, na prática da encenação. Os exercícios desse período da montagem passaram a ter em vista, então, a composição de narrativas a partir da presença do corpo em movimento. Foi também nesse momento em que apareceram os diferentes assuntos ressonados e repercutidos gerados pela babilônia encarada como mito. Buscou-se, nesse momento, agregar os sentidos revelados pela equipe, tendo como critérios a frequência em que esses sentidos, esses significados, esses assuntos, apareceram aos diferentes integrantes do grupo e a semelhança desses assuntos. Esse agrupamento ajudou a delimitar a pesquisa definindo a confusão como o impasse entre o que se deseja e a realidade que se está inserido. O espetáculo ficou dividido em três atos: ANO I – de como faço o que não quero todos os dias; ANO II – de como as leis não acalmam minha babilônia; ANO III – de como tudo o que não pode ser comprado ou vendido desaparecerá. O primeiro ano fala sobre a confusão de não se ter tempo para fazer o que se quer por causa do emprego que se é obrigado a ter, por mera questão de sobrevivência. Já o segundo ano versa sobre as tentativas de organizar e apaziguar os desejos em constante movimento, por meio de leis, mesmo que elas não realizem esses fins. E por último, o terceiro ano constata que tudo precisa se transformar em um bom negócio, inclusive os próprios sonhos. Os três anos são perpassados por uma faxineira de escritório que narra suas experiências e suas impressões sobre aqueles que rodeiam em um dia de trabalho. O espetáculo acontece fora de palco italiano. Informações Gerais: CENÁRIOS: Não há cenários ficcionais construídos. A ideia é dialogar com os espaços alternativos ocupados. Nesse sentido, pequenas estruturas são montadas nos locais de atuação dos atores (utilização de andaimes e escadas); 49


FIGURINOS: Os figurinos evitam a caracterização mimética de roupas usuais de escritório, mas dialoga com essa realidade. SONOPLASTIA: Assim como o cenário, o som produzido é buscado nos próprios elementos que compõem os espaços utilizados (bancos, árvores, bambus, etc.) TRLHA SONORA: A trilha sonora corresponde diretamente aos desejos não realizados das personagens. Há música ao vivo e música em off reproduzida. ILUMINAÇÃO: A iluminação aproveita a luz natural, já que o trabalho acontece no fim de tarde e início de noite. Há também o uso de luz manipulável pelos próprios atores.

SOBRE AS OFICINAS TEATRAIS: Poesia do Corpo A oficina teatral Poesia do Corpo, que compõe este projeto de circulação, aborda procedimentos específicos que versam sobre a criação de sentidos a partir do corpo. Os participantes poderão vivenciar os mesmos exercícios que foram utilizados para a construção do espetáculo ba.bi.lô.nia. No entanto, visto a peculiaridade de cada corpo, a experiência que cada ser humano carrega, cada indivíduo viabilizará a criação de narrativas diferentes das criações a que chegaram os artistas aqui mencionados. Dessa forma, optou-se por utilizar a palavra poesia ao invés de narrativas, acentuando assim o caráter mais experimental para os participantes. Qualquer pessoa poderá se inscrever na oficina, independente da experiência artística que tenha. Há um primeiro momento onde se estimula a consciência sobre o próprio corpo, depois, alguns exercícios que visam à percepção dos estados gerados pelo trabalho anterior e, por último, procedimentos que articulam esses estados no sentido de criar poesia por meio do gesto. Segue anexo com detalhamento da proposta da oficina. SOBRE OS DEBATES Os debates aqui previstos têm o mesmo objetivo das oficinas: aproximar o público do processo de montagem do espetáculo, desmitificando assim a obra percebida. Nesse sentido, a idéia não é realizar um trabalho que explique a obra, e sim lançar ao público algumas das perguntas que geraram as materialidades do trabalho artístico. As perguntas para o debate são: - Por que é tão difícil permanecer em pé?; - Tudo o que não pode ser vendido ou comprado desaparecerá? 50


ba.bi.l么.nia

Primeiras cenas propostas individualmente pelos atores do espet谩culo em ruas da Cidade de Guarulhos 51


Primeiras cenas propostas individualmente pelos atores do espetรกculo em ruas da Cidade de Guarulhos 52


Imagens do ensaio apresentação em dezembro de 2011 em Bonsucesso. 53


Imagens do ensaio apresentação em dezembro de 2011 em Bonsucesso. 54


55


56


57


Oficina de Poesia do Corpo

Breve resumo sobre a poesia do corpo Poesia do corpo? Para declamar, falar, cantar ou até gritar uma poesia, usamos a voz. No entanto, antes de declamá-las, as pessoas estão acostumadas a escrevê-las com uma caneta ou lápis, apoiados pelos dedos, manuseados pelas mãos, auxiliados pelos braços. Deste modo a poesia utiliza partes específicas do corpo para sua construção. Então, como utilizá-lo como um todo? Como dizer poesia com o olho, com a barriga, sabendo que o corpo não é separado da mente? Para usufruir toda potência da expressão do corpo, precisamos pensar e agir de forma que o mesmo seja compreendido como um processo vivo. Com referências aos exercícios de Étienne Decroux, Antonin Artaud, Pina Bausch, Tica Lemos, Luis Louis e Lume Teatro, foi construída uma seqüência de exercícios para pesquisa e experiências sobre a poesia do corpo na ação teatral, tentando atingir um trabalho que explore ao máximo a elaboração da dramaturgia do ator. Essa dramaturgia como poesia evolui no corpo e em sua relação com o espaço, alterando o local onde este corpo dança ou atua. O corpo em movimento no espaço se altera o tempo todo e também se transforma em relação com as coisas que estão ao seu redor. Seguindo este pensamento, este corpo no espaço conecta-se em um eixo comum com o mesmo. Essa conexão trata-se do alinhamento da coluna de cada um de modo físico e poético. Esta fluência estimula a criação da poesia por meio do gesto no ato teatral. Objetivo Estimular por meio de elementos da mímica clássica como também da mímica contemporânea a possibilidade de estimular o corpo para a criação de sentidos. Metodologia Exposição e experimentação de técnicas de teatro físico e mímica, por meio de vivências, jogos e composição de cenas. Critérios da oficina Carga horária: 3 horas. Quantidade de participantes: 20 participantes com idade superior a 16 anos. Estrutura necessária: Sala/espaço plano e vazio. As inscrições poderão ser feitas por e-mail ou no local da oficina, conforme o número de vagas. 58


Conteúdo programático

• • • • • • •

1º momento: vivência Conteúdos: Relação do espaço e do corpo céu/terra. Escultura decupada: dedo e dedo em oposição, seguido das escalas corporais. Andar de ponto fixo: quatro andares. Mímica clássica: Clic – do papel ao café da manhã. Parede – apalpar e movimentar-se pela parede. Mímica Contínua: um começa, outro continua (improvisação). 6 Dínamo/ritmo: ponto ressonância, 2 pontos ressonância, vibração, ressonância pontuação, foguinho, global.

• Verbo de ação com dínamo/ritmo = abraçar • Improvisação a partir de criação em silêncio. • Apresentação de cada um dos participantes em roda

• • • • • • • • • •

2º momento: improviso e composição Conteúdos: Aquecimento do corpo decupado: as escalas corporais e andares. Improvisação dos andares. Improviso da contação de histórias em roda: movimentos objetivos e abstratos. Uau. Cenas: Criação em grupo com tema pertinente ao grupo. Cena 1: livre. Cena 2: sem usar voz e braços. Cena 3: só mexer tronco (quadril ao ombro). Cena 4: só mexer cabeça. Roda de apreciação.

59


Oficina de Poesia Do Corpo – 2009 Núcleo de Direção da Escola Viva de Artes Cênicas - Guarulhos-SP

Poesia do Corpo Rodrigo Pignatari Juiana Araujo

60


Oficina de Poesia do Corpo - 2010 Departamento de Dança Universidade Federal de Viçosa – MG

61


portf贸lio

62

populachoepiquenique.blogspot.com


portfólio

Primeiro ensaio aberto do processo de criação do espetáculo ba.bi.lô.nia.

63


portfólio

Pesquisa, montagem, produção e apresentações da peça “Radiografias do processo - Um estudo sobre a segregação”, no teatro Padre Bento entre os anos de 2007 e 2010

64


portf贸lio

65


portf贸lio

66


portf贸lio

67


portf贸lio

68


portf贸lio

69


portf贸lio

70


portf贸lio

71


portf贸lio

72


portf贸lio

73


portf贸lio

74


portf贸lio

75


portf贸lio

76


portf贸lio

77


portf贸lio

78


portf贸lio

79


portf贸lio

80


portfólio

Montagem da tragédia contemporânea “Canção pro sol voltar” em 2007, com texto do poeta guarulhense Castelo Hanssen, membro da Academia de Letras de Guarulhos.

81


portf贸lio

82


portf贸lio

83


portf贸lio

84


portf贸lio

85


portf贸lio

86


portfólio

O Circo de Retirantes

Em 2006 a peça “O Circo de Retirantes” foi contemplada pela Mostra de Teatro de Guarulhos com o prêmio de Melhor Espetáculo. Circulou por todos os teatros de Guarulhos até 2009, quando participou como convidada especial da Mostra de Teatro Jovem da Vila Madalena, em São Paulo.

87


portf贸lio

88


portf贸lio

89


portf贸lio

90


portf贸lio

91


portf贸lio

92


portf贸lio

93


portfólio

Em 2007 e 2008, o Populacho & Piquenique fez a produção executiva e direção do espetáculo de dança-teatro “Só”, do Núcleo Extedoe. Em 2007, a peça foi premiada como melhor espetáculo no ENDA (Encontro de Dança de Guarulhos). 94


portf贸lio

95


portf贸lio

96


portf贸lio

97


portfólio TAZ Guarulhos Desde de 2010, o grupo participa dos encontros e das ações da TAZ Guarulhos.

98


portf贸lio

99


portfólio Movimento Guarulhos Tem Artista Participação em intervenções nas ruas de Guarulhos junto a outros artistas da cidade.

100


portfólio

Realização de festas em parceria com outros artistas de Guarulhos exaltando a cultura da cidade.

101


portf贸lio

Um Auto de Natal para a cidade 2 Espet谩culo de rua que circulou por diversas comunidades guarulhenses e paulistanas em 2006. 102


portfólio A Tempestade Em cartaz durante os anos 2003 e 2004.

Copo d’água Primeiro espetáculo do grupo, com estréia em 27 de junho de 2002. O espetáculo esteve em cartaz também em 2005 quando, participou da MOTE (Mostra de Teatro de Guarulhos), onde o grupo foi contemplado com as menções honrosas de Irreverência e Disponibilidade ao Fazer Teatral. 103

Projeto FunCultura 2012  

Projeto enviado ao Fundo Municipal de Cultura de Guarulhos de 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you