Page 1


Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas


O GEN | Grupo Editorial Nacional, a maior plataforma editorial no segmento CTP (cientí­ fico, técnico e profissional), publica nas áreas de saúde, ciências exatas, jurídicas, sociais aplicadas, humanas e de concursos, além de prover serviços direcionados a educação, capacitação médica continuada e preparação para concursos. Conheça nosso catálogo, composto por mais de cinco mil obras e três mil e­books, em www.grupogen.com.br. As editoras que integram o GEN, respeitadas no mercado editorial, construíram catálogos inigualáveis, com obras decisivas na formação acadêmica e no aperfeiçoamento de várias gerações de profissionais e de estudantes de Administração, Direito, Engenharia, Enfer­ magem, Fisioterapia, Medicina, Odontologia, Educação Física e muitas outras ciências, tendo se tornado sinônimo de seriedade e respeito. Nossa missão é prover o melhor conteúdo científico e distribuí­lo de maneira flexível e conveniente, a preços justos, gerando benefícios e servindo a autores, docentes, livreiros, funcionários, colaboradores e acionistas. Nosso comportamento ético incondicional e nossa responsabilidade social e ambiental são reforçados pela natureza educacional de nossa atividade, sem comprometer o cresci­ mento contínuo e a rentabilidade do grupo.


O autor e a editora empenharam-se para citar adequadamente e dar o devido crédito a todos os detentores dos direitos autorais de qualquer material utilizado neste livro, dispondo-se a possíveis acertos caso, inadvertidamente, a identificação de algum deles tenha sido omitida. Não é responsabilidade da editora nem do autor a ocorrência de eventuais perdas ou danos a pessoas ou bens que tenham origem no uso desta publicação. Apesar dos melhores esforços do autor, do editor e dos revisores, é inevitável que surjam erros no texto. Assim, são bem-vindas as comunicações de usuários sobre correções ou sugestões referentes ao conteúdo ou ao nível pedagógico que auxiliem o aprimoramento de edições futuras. Os comentários dos leitores podem ser encaminhados à Editora Atlas S.A. pelo e-mail editorialcsa@grupogen.com.br. Direitos exclusivos para a língua portuguesa Copyright © 2016 by Editora Atlas S.A. Uma editora integrante do GEN | Grupo Editorial Nacional 1. ed. 2005; 2. ed. 2006; 3. ed. 2008; 4. ed. 2010; 5. ed. 2011; 6. ed. 2012; 7. ed. 2013; 8. ed. 2014; 9. ed. 2016 Reservados todos os direitos. É proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no todo ou em parte, sob quaisquer formas ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, gravação, fotocópia, distribuição na internet ou outros), sem permissão expressa da editora. Rua Conselheiro Nébias, 1384 Campos Elísios, São Paulo, SP – CEP 01203-904 Tels.: 21-3543-0770/11-5080-0770 editorialcsa@grupogen.com.br www.grupogen.com.br Designer de capa: Leônidas Leite Imagem: © Binu Omanakkutan | Dreamstime.com Editoração Eletrônica: Formato Editora e Serviços

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Silva, Edson Cordeiro da. Como administrar o fluxo de caixa das empresas – guia de sobrevivência empresarial / Edson Cordeiro da Silva. – 9. ed. – São Paulo : Atlas, 2016. Bibliografia ISBN 978-85-97-00451-9 1. Balanço financeiro 2. Demonstração financeira 3. Empresas – Contabilidade 4. Fluxo de caixa I. Título. 05-2645

CDD-657.72

Índice para catálogo sistemático: 1. Fluxo de caixa : Contabilidade : Empresas : Administração 657.72


A Deus por tudo que tem me proporcionado.


“O segredo do sucesso não é prever o futuro, é criar uma organização que prosperará em um futuro que não pode ser previsto.” (Michael Hammer)


Material Suplementar Este livro conta com materiais suplementares. O acesso é gratuito, bastando que o leitor se cadastre em http://gen-io.grupogen.com.br.

GEN-IO (GEN | Informação Online) é o repositório de materiais suplementares e de serviços relacionados com livros publicados pelo GEN | Grupo Editorial Nacional, maior conglomerado brasileiro de editoras do ramo científico-técnico-profissional, composto por Guanabara Koogan, Santos, Roca, AC Farmacêutica, Forense, Método, Atlas, LTC, E.P.U. e Forense Universitária. Os materiais suplementares ficam disponíveis para acesso durante a vigência das edições atuais dos livros a que eles correspondem.


Sumário

Prefácio, xix 1 Introdução, 1 Objetivo do livro, 2 1.1 Citações importantes sobre planejamento financeiro com destaque para o fluxo de caixa no contexto empresarial, 2 2 Administração financeira – considerações gerais, 7 2.1 Conceito, 7 2.2 Objetivos, 7 2.3 Funções, 8 2.4 Importância, 9 2.5 Dinâmica empresarial, 9 2.6 Fluxos de fundos, levantamento e alocação de recursos, liquidez e rentabilidade, 10 2.6.1 Fluxos de fundos, 10 2.6.2 Levantamento e alocação de recursos, 10 2.6.3 Levantamento de recursos, 11 2.6.3.1 Formas de captação de recursos para projetos, 12 2.6.4 Alocação de recursos, 13 2.6.5 Liquidez e rentabilidade, 13 2.6.6 Liquidez, 13 2.6.7 Rentabilidade, 14 2.6.8 Liquidez versus rentabilidade, 15 2.7 Meta da administração financeira e segmentos de decisões financeiras, 15 2.7.1 Meta da administração financeira, 15


x 

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  • Silva

2.7.2 Segmentos de decisões financeiras, 16 Conclusões, 19 3 Demonstrações contábeis, 21 3.1 Conceitos, objetivos e princípios fundamentais de contabilidade, 21 3.2 Principais relatórios, 22 3.3 Mudanças propostas na legislação – Lei no 11.638/07 (IFRS) alteram e revogam dispositivos da Lei no 6.404/76, relativos à elaboração das demonstrações financeiras, 23 3.3.1 Instruções importantes publicadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bacen, com foco em companhias abertas, 25 3.4 Quadro-resumo – Demonstrações contábeis (Lei no 6.404/76, atualizada pelas Leis nos 10.303/01 e 11.638/07 (IFRS) e posteriormente pela Lei no 11.941/09 com modificações importantes constantes nos arts. 37 e 38), 26 3.5 Painel de controle (indicadores de gestão financeira), 27 3.5.1 Quadro de indicadores – comentários, 28 3.5.2 Visão de mercado – análise resumida – indicadores e comentários, 33 Conclusões, 35 4 Administração do fluxo de caixa, 37 4.1 Conceitos, 37 4.2 A importância de um sistema confiável de projeção de fluxo de caixa, 39 4.2.1 Fatores que afetam o fluxo de caixa, 40 4.2.2 Enfoque do cash management, 42 4.2.3 Os ciclos: operacional, financeiro e econômico, 43 4.2.4 Regime de competência e regime de caixa, 49 4.2.5 Método Direto × Método Indireto, 51 4.3 Objetivos, 52 4.4 Funções do administrador financeiro, 54 4.4.1 Dicas: alguns instrumentos de gerenciamento e relatórios com informações gerenciais utilizados pelos administradores financeiros no seu dia a dia, 56 4.4.2 Informações complementares com periodicidade mensal/trimestral ou anual em função da complexidade e porte do negócio, 56 4.5 Gestão de tesouraria, 57 4.5.1 Funções e atividades de tesouraria, 61 4.5.2 Administração do caixa, 68 4.5.3 Administração do contas a receber, 78 4.5.4 Administração do contas a pagar, 79 4.5.5 Administração financeira dos estoques, 81


Sumário 

xi

4.5.6 Plano de contas de tesouraria (ou do fluxo de caixa), 92 4.6 Índice de inadimplência, 93 4.6.1 Devedores duvidosos/vendas totais, 93 4.7 Valores a receber em dias de vendas, 93 4.8 Cronologia dos valores a receber e o DVR, 94 4.9 Capital de giro – definições e entendimentos práticos, 102 4.9.1 Fundamento do modelo dinâmico de análise financeira, 117 4.9.2 Reclassificação do balanço: abordagem financeira, 118 4.9.3 Necessidade de capital de giro (NCG), 119 4.10 Relacionamento e produtos bancários, 125 4.11 Controles internos, 128 4.12 Fontes de capital, 136 4.13 Gestão de riscos, 146 4.14 Análise de investimentos (métodos usuais de investimentos de capital), 149 4.14.1 Conceitos, objetivos, importância e classificação, 149 4.15 Projeto de investimento de capital (métodos de avaliação de investimentos), 152 4.15.1 Valor presente líquido (VPL), 153 4.15.2 Taxa interna de retorno (TIR), 155 4.15.2.1 Uma alternativa ao método da TIR: o método da taxa interna de retorno modificada (MTIR), 157 4.15.3 Índice de lucratividade, 159 4.15.4 Taxa de retorno contábil (rentabilidade), 161 4.15.5 Payback (período de recuperação do investimento), 162 4.15.6 Payback descontado, 163 4.15.7 Fluxo de caixa incremental, 164 4.15.8 Limitações dos métodos de avaliação de investimentos, 165 4.16 Decisões de dividendos, 166 4.16.1 Política de dividendos com índice de distribuição contínua, 168 4.16.2 Política de dividendos regulares, 168 4.16.3 Política de dividendos regulares mais distribuição extra, 169 4.17 Falta de recursos na empresa, 170 4.17.1 Custos financeiros, overtrade e efeito tesoura, 173 4.17.2 Desequilíbrio financeiro, 179 4.17.3 Impactos da inflação e juros nas empresas, 181 4.17.4 Valor do dinheiro no tempo, 182 4.18 Fluxo de caixa livre, modelo, 182 4.19 Modelos e estruturas do fluxo de caixa: quadros de apoio, 184


xii 

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  • Silva

5 Planejamento e elaboração do fluxo de caixa, 188 5.1 Planejamento, 188 5.1.1 Questionário de coleta de informações e apoio para elaboração da projeção do fluxo de caixa e/ou orçamento de caixa anual e seu acompanhamento, 189 5.2 Implantação setorial e consolidado, 193 5.3 Mapas e planilhas auxiliares, 193 5.4 Modelos, 200 Conclusões, 211 6 Análise do fluxo de caixa, 212 6.1 Análise dos resultados, 213 6.2 Interpretação, 213 6.3 Acompanhamento e avaliação, 214 6.4 Revisão e controle, 214 6.4.1 Mapas e planilhas de controle, 216 Conclusões, 221 7 Indicadores econômicos e financeiros relevantes para análise da qualidade da informação na administração do fluxo de caixa, 222 7.1 EBITDA, 222 7.1.1 Virtudes e defeitos do EBITDA, 228 7.1.2 Algumas discussões pelos analistas de mercado sobre o formato, conteúdo e apresentação do quadro EBITDA, 230 7.1.3 Nota: divulgação do LAJIDA/EBITDA – “companhias abertas” – regulação pela CVM, 232 7.2 EVA (é a versão moderna do lucro) – valor econômico agregado, 234 7.2.1 Quadros ilustrativos e comentários sobre o cálculo do valor econômico agregado (EVA), 234 7.2.2 Um outro formato de apresentação do valor econômico agregado (VEA) (ou EVA), 239 7.3 Gestão VBM/MVA/GVA, 241 7.4 Endividamento, 245 7.4.1 Conceito, 250 7.5 Alavancagem operacional, 251 7.5.1 Alavancagem combinada (total) – resumo, 252 7.6 Análise do ponto de equilíbrio, 253 7.6.1 Ponto de equilíbrio contábil, 253 7.6.2 Ponto de equilíbrio econômico, 256 7.6.3 Ponto de equilíbrio financeiro, 257 7.6.4 Margem de segurança, 257 7.7 Custo de capital, 258


Sumário 

7.7.1 Abordagem introdutória, 258 7.7.2 Custo de capital – exemplo, 260 Conclusões, 262 8 Gestão de preços e otimização de custos, 263 8.1 Formação do preço de venda, 263 8.1.1 Formação de preço com base no custo, 264 8.1.2 Formação de preço com base no mercado, 267 8.1.3 Formação de preço com base no lucro embutido, 268 8.1.4 Formação de preço para mercadoria importada (com uso do mark-up multiplicador), 270 8.1.5 Como calcular o preço de venda, utilizando o mark-up divisor, 272 8.2 Análise de custos fixos e variáveis, 272 8.3 Redução de custos e eliminação de desperdícios, 275 8.3.1 Evitar desperdícios é reduzir custos, 276 8.3.2 Técnica de administração para eliminar desperdícios, 280 8.3.3 Checklist de apoio para redução de custos, 281 8.3.4 Resumo: especificações das terminologias contábeis usadas, 286 8.3.5 Matriz de apoio para o processo preliminar de decisão para aprovação de novas demandas e/ou projetos com alto desembolso, 287 Conclusões, 289 9 Dicas e sugestões para um eficiente gerenciamento do caixa, 291 9.1 Dicas de gerenciamento de caixa (boa governança financeira), 291 9.2 Sugestões de saneamento financeiro, 292 Conclusões, 304 10 Estudos de casos, 305 10.1 Estudo de Caso 1, 305 10.2 Estudo de Caso 2, 309 10.3 Estudo de Caso 3, 314 Conclusões, 318 11 Situações e dificuldades financeiras das empresas, 319 11.1 Conceito, 319 11.2 Dificuldades financeiras com base em balanços e em fluxos de caixa, 319 11.2.1 Insolvência econômico-financeira, 319 11.2.2 Insolvência técnica, 319 11.3 Evidências de dificuldades financeiras nas empresas, 321 11.4  Dificuldades financeiras e o ciclo de vida das empresas, 321 11.4.1 Causas da insolvência, 322

xiii


xiv 

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  • Silva

11.4.2 Como enfrentar as dificuldades financeiras, 323 11.5 Recuperação extrajudicial, judicial e falência das empresas, 323 11.5.1 Recuperação extrajudicial, 324 11.5.2 Recuperação judicial, 324 11.5.3 Falência, 325 11.6 Os treze erros que podem quebrar sua empresa, 325 12 Valor justo das empresas – Avaliação – Escorregadas técnicas, 327 13 Orçamento empresarial – dicas, alertas e propostas, 329 13.1 Introdução, 329 13.2 Elaboração do orçamento empresarial, 330 13.3 Evolução do processo orçamentário, 331 13.4 Orçamento de caixa (nosso foco!), 331 13.5 Objetivos e vantagens do orçamento, 331 13.6 Limitações do orçamento, 332 13.7 O alinhamento entre a previsão, o orçamento e o controle é fundamental, 333 13.8 Quadro do processo orçamentário, 333 13.9 Condições para implementação, 334 13.10 O processo orçamentário, 334 13.11 Fluxograma do processo orçamentário, 335 13.11.1 Consolidação do processo orçamentário das unidades, 335 13.12 Do orçamento empresarial: “checklist de apoio”, 336 13.12.1 Oportunidades de melhorias – propostas, 336 Anexo 1 – relatório de administração – quadro auxiliar, 338 Anexo 2 – visão contábil, 341 Anexo 3 – extrato – fontes de financiamento de empresa e uso de capital de terceiros, 348 Anexo 4 – para reflexão: avaliação de empresas – perguntas-chave, 355 Anexo 5 – sugestões para enfrentar a crise, 360 Glossário, 363 Referências, 379 Sites de consulta, 387


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Quadro 2.1

Funções da administração financeira, 8

Figura 2.1

Dinâmica das decisões financeiras, 17

Figura 2.2

Decisões de investimento e de financiamento, 18

Figura 2.3

Deslocamento das decisões de investimento e de financiamento, 17

Quadro 3.1

Relatórios contábeis, 23

Figura 4.1

Elaboração da demonstração de fluxos de caixa, 41

Figura 4.2

Ciclo operacional, 44

Figura 4.3

Ciclos operacional, financeiro e econômico, 48

Quadro 4.1

Regime de competência versus regime de caixa, 50

Figura 4.4

Modelo comparativo de construção do fluxo de caixa: Método Direto versus Método Indireto, 51

Figura 4.5

Visão simplificada na classificação das movimentações de fluxo de caixa, 54

Figura 4.6

Visão do macroprocesso orçamentário com foco no orçamento de caixa, 55

Figura 4.7

Principais ingressos e desembolsos do fluxo de caixa, 63

Figura 4.8

Diagrama sintético do fluxo de caixa, 63

Figura 4.9

Quadro analítico de movimentação do fluxo de caixa, 64

Figura 4.10

Processo de planejamento financeiro, 65

Figura 4.11

Exemplo de organograma da área de finanças adaptado, 68

Figura 4.12

Reclassificação do balanço baseada no modelo dinâmico, 69

Figura 4.13

O fluxo de caixa é o produto final da integração do contas a receber com o contas a pagar, 70

Figura 4.14

Custo de manutenção de estoques, 84

Quadro 4.2

Empresa ABC, 87

Figura 4.15

Curva ABC, 90

Tabela 4.1

Contas a receber, 91

Figura 4.16

Ciclo de conversão de caixa, 103


xvi 

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  • Silva

Quadro 4.3

Fluxo do capital de giro no ativo circulante, 105

Quadro 4.4

Capital de giro no ativo e passivo circulantes, 105

Quadro 4.5

Balanço patrimonial e capital de giro, 107

Quadro 4.6

Aplicações/fontes de capital de giro, 107

Quadro 4.7

Demonstrativo gerencial (uso interno), 108

Figura 4.17

Capital de giro (capital circulante), 111

Figura 4.18

Gráfico de análise financeira do CDG, 113

Tabela 4.2

Cronograma financeiro e faturamentos, 132

Quadro 4.8

Classificação dos riscos empresariais, 146

Quadro 4.9

VPL, 153

Quadro 4.10

Cálculo do VPL com a calculadora financeira, 154

Quadro 4.11

TIR (em milhões), 156

Quadro 4.12

Cálculo da TIR com calculadora financeira, 157

Quadro 4.13

Cálculo do índice de lucratividade, 159

Quadro 4.14

Solução pela HP 12C do 1o  investimento, 160

Quadro 4.15

Solução pela HP 12C do 2o  investimento, 160

Quadro 4.16

Cálculo da taxa média de retorno, 161

Quadro 4.17

Cálculo de payback, 162

Quadro 4.18

Cálculo do payback utilizando o VPL dos fluxos futuros à taxa de 15% ao ano, 163

Quadro 4.19

Solução com a HP 12C (cálculo do valor atual do fluxo futuro do Quadro 4.18), 163

Quadro 4.20

Fluxo de caixa incremental, 165

Quadro 4.21

Política de dividendos com índice de distribuição contínua da empresa ABS, 168

Quadro 4.22

Política de dividendos regulares da empresa TSQ, 169

Quadro 4.23

Política de dividendos regulares mais distribuição extra da empresa RCQ Alimentos, 170

Figura 4.19

Efeito tesoura, 178

Figura 4.20

DRE gerencial, 186

Modelo 5.1

Mapa auxiliar de recebimentos das vendas a prazo, 194

Modelo 5.2

Planilha de recebimentos, 194

Modelo 5.3

Planilha de despesas administrativas, 195

Modelo 5.4

Planilha de pagamentos, 196

Modelo 5.5

Planilha de planejamento de compras, 196

Modelo 5.6

Mapa auxiliar de receitas e descontos/cauções do fluxo de caixa, 197


Lista de Ilustrações 

Modelo 5.7

Mapa auxiliar de despesas do fluxo de caixa, 198

Modelo 5.8

Fluxo de caixa diário (método direto), 201

Modelo 5.9

Fluxo de caixa diário (método direto), 203

Modelo 5.10

Fluxo de caixa mensal (método direto), 205

Modelo 5.11

Fluxo de caixa mensal (método direto). Novo modelo, 207

Modelo 5.12

Fluxo de caixa (método indireto), 208

Modelo 5.13

Projeções de resultados e de fluxos de caixa líquidos, 209

Modelo 5.14

Exemplo de modelo de planilha para projeção de fluxo de caixa operacional com uma visão consolidada das informações gerenciais, 210

Figura 6.1

As quatro etapas de análise do fluxo de caixa, 212

Modelo 6.1

Controle do fluxo de caixa semanal, 217

Modelo 6.2

Controle de cobrança de clientes, 218

Modelo 6.3

Controle do contas a pagar (fornecedores), 219

Modelo 6.4

Controle de estimativas de entradas, 219

Modelo 6.5

Controle de estimativas de saídas, 219

Modelo 6.6

Controle diário de caixa e bancos, 220

Modelo 6.7

Controle de empréstimos, 220

Modelo 6.8

Controle das informações dos departamentos para o administrador financeiro, 220

Quadro 7.1

Demonstração do resultado, 223

Quadro 7.2

Fluxo de caixa, 224

Quadro 7.3

Desdobramento do EBITDA (geração de caixa ampla), 227

Tabela 7.1

Cálculo do custo médio ponderado de capital, 237

Quadro 7.4

Estrutura de capital, 246

Quadro 7.5

Demonstrativo de estrutura de capital, 248

Quadro 7.6

Elementos determinantes na escolha da estrutura de capital, 249

Quadro 7.7

Alavancagem financeira, 250

Quadro 7.8

Alavancagem financeira – “outro exemplo”, 251

Quadro 7.9

Ponto de equilíbrio (PE), 255

Tabela 7.2

Custo médio ponderado de capital de terceiros, 261

Tabela 7.3

Custo médio de capital dos acionistas, 261

Quadro 8.1

Demonstrativo da estrutura de preço, 266

Quadro 8.2

Estrutura de preços em valor presente, 269

Quadro 8.3

Cálculo do valor presente usando HP 12C. Receita bruta, 269

Quadro 8.4

Cálculo do valor presente usando HP 12C. Custos variáveis, 270

xvii


xviii 

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  • Silva

Quadro 8.5

Apuração de custos de importação, 271

Quadro 8.6

Formação de preço de venda em R$, 271

Figura 8.1

Elementos da análise de custo/volume/lucro, 273

Figura 8.2

Relação entre custo direto e indireto, 275

Figura 8.3

Demonstrativo do sistema de custeio gerencial, 275

Quadro 10.1

Demonstrativo de vendas a prazo para recebimento em outubro/200X, 306

Quadro 10.2

Pagamentos aos fornecedores, 307

Quadro 10.3

Despesas administrativas e financeiras, 307

Quadro 10.4

Demonstrativo do fluxo de caixa diário, 308

Quadro 10.5

Demonstrativo de vendas a prazo realizadas, 310

Quadro 10.6

Estimativa de vendas, 310

Quadro 10.7

Pagamentos aos fornecedores, 311

Quadro 10.8

Estimativas de compras, 312

Quadro 10.9

Despesas administrativas e financeiras, 312

Quadro 10.10 Demonstrativo do fluxo de caixa mensal, 313 Tabela 10.1 Projeção de pagamentos por fornecedor referente ao período de 1o a 5/7/20XX (em mil $), 315 Tabela 10.2

Projeção de faturamento diário referente ao período de 1o a 5/7/20XX (em mil $), 315

Tabela 10.3 Projeção das vendas faturadas e os respectivos recebimentos referentes ao período de 1o a 5/7/20XX (em mil $), 316 Tabela 10.4 Previsão de recebimentos sem atraso e com atraso referentes ao período de 1o a 5/7/20XX (em mil $), 316 Tabela 10.5

Projeção do fluxo de caixa diário referente ao período de 1o a 5/7/20XX (em mil $), 317

Tabela 10.6

Demonstrativo do fluxo de caixa diário (previsto e realizado) (em mil $), 318

Figura 13.1

Fluxo de planejamento e controle, 333

Figura 13.2

Plano estratégico e orçamentário, 335


Prefácio

A

s empresas vêm buscando ferramentas adequadas para projetar e implementar uma estratégia vencedora, devido a um mercado cada vez mais competitivo, mutável e globalizado. A recessão agravou-se no decorrer desses últimos anos. E tende a se prolongar devido ao acirramento da crise financeira, com os bancos reduzindo a oferta de crédito, aumentando juros, à volatilidade no câmbio, ao aumento da inflação, à dívida interna, ao desemprego, à queda do PIB e ao aumento de impostos (carga tributária). Com isso, as empresas, que já sofriam com a queda nas vendas e não ajustaram a produção e/ou reduziram os custos fixos, estão ficando sem capital de giro, o que aumentará, de forma significativa, a inadimplência das empresas e provavelmente seu endividamento (principalmente das dívidas indexadas ao dólar) e as novas captações de recursos para rolagem de dívidas. Por essa razão, a administração do caixa faz parte dessa estratégia, pois ela se faz presente em todas as organizações, tanto nas empresas com dificuldades financeiras quanto nas empresas bem capitalizadas. O fluxo de caixa é um instrumento de planejamento e controle financeiro que tem a capacidade de apresentar em valores, contas e datas os inúmeros dados gerados pelos sistemas de informação da empresa. O seu processo de elaboração deve usar novas técnicas gerenciais de maneira a projetar as receitas, os custos, as despesas, as captações de recursos e os investimentos da empresa com precisão. É importante também salientar que o fluxo de caixa é um instrumento de tomada de decisão para o gerenciamento financeiro de curto, médio


xx 

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  • Silva

e longos prazos. Um descuido ou erro na gestão do fluxo de caixa poderá causar uma situação muito desconfortável e/ou a insolvência para a empresa. Costumo dizer que o caixa é o Rei. Por isso, muito cuidado com a elaboração da previsão, com as premissas utilizadas, com a execução e o monitoramento diário do fluxo de caixa, principalmente em relação aos desvios relevantes. Todos os executivos na empresa devem trabalhar em sintonia com o orçamento aprovado pela alta administração e a previsão do fluxo de caixa operacional. A presente obra nos dá os passos da elaboração desse valioso instrumento, de maneira fácil e objetiva, para os empresários, conselheiros, dirigentes, tesoureiros, gestores financeiros, executivos, docentes e estudantes. Em relação aos empresários que não têm formação acadêmica financeira, a abordagem do livro é simples e descomplicada, pois tem como objetivo atingir as micro, pequenas e médias empresas. O autor da obra tem a preocupação de fornecer e facilitar, para um perfeito entendimento, os conceitos, princípios, o inter-relacionamento do fluxo de caixa com as outras áreas, administrativa, industrial e comercial, da empresa, com exemplos práticos, quadros auxiliares e planilhas de fluxo de caixa, que estão disponíveis no site da Editora: <grupogen. com.br>. As planilhas são simples de usar, sem dúvida serão de grande utilidade no dia a dia para a confecção do fluxo de caixa e poderão ser adaptadas e ajustadas à realidade operacional de cada empresa. Cabe ressaltar, ainda, que este livro é uma fonte permanente de consulta aos interessados pelo tema. Boa leitura! O Autor


Agradecimentos

A

o meu saudoso pai, Sylvio (in memoriam), à minha querida mãe, Neuza, e à tia Wanda, por todo suporte e amor concedidos em toda trajetória de minha vida. À minha querida esposa, Elizabeth, pelo carinho e pela paciência demonstrados ao longo das inúmeras atividades e compromissos profissionais que me privaram, algumas vezes, de um convívio mais intenso. Ao meu amado filho Marcelo, Mestre em Engenharia de Produção, que torna minha vida mais rica e completa em minhas atividades. Agradeço também pelo apoio nas pesquisas de dados e pela revisão das planilhas de cálculos.


Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  

Este livro aborda os principais aspectos para elaboração e gerenciamento do fluxo de caixa, ressaltando a importância da qualidade da inform...

Como Administrar o Fluxo de Caixa das Empresas  

Este livro aborda os principais aspectos para elaboração e gerenciamento do fluxo de caixa, ressaltando a importância da qualidade da inform...

Advertisement