Issuu on Google+

RITUAIS DA UMBANDA “Só existe um mal a temer: Aquele que ainda existe em nós”. André Luiz


“Não imploreis aos deuses impotentes; é em vós mesmos que deveis procurar o que é preciso para vossa libertação. Cada homem constrói sua própria prisão” Buda


Ritual  Ritual

é um conjunto cerimonial de práticas com a finalidade de organizar o ambiente para a realização de uma tarefa;

 Permite

assim agrupar e ordenar pensamento em uma só direção;

o

A

Umbanda procura disciplinar o médium para uma sintonia mais fácil e harmoniosa com os Guias;

 Nós,

em nosso atual estado evolutivo, precisamos ainda de um ponto de apoio, para dirigir a mente ou comandar a nossa vontade.


Rituais do Centro Pai Kachambí Ritual de Entrada

 Ao

Entrarmos no Centro, pela porta da frente, saudamos a Deus, Jesus, Pai Kachambí e Equipe Espiritual pedindo a permissão para participar dos trabalhos do dia;

 Os

médiuns que passam pela Trunqueira, saúdam 3 vezes a Equipe de Defesa: Seu Marabô, Seu Tranca Rua e Maria Baiana.


 No

corredor interno, os médiuns fazem todas as saudações que são orientadas;

 No

Pejí, os médiuns fazem todas as saudações e firmam o ponto de seu guia (Chefe de Cabeça);

 No

Congá, os médiuns saúdam no altar: Oxalá, as Sete Linhas, as energias de Preto-Velho, imagem Pai Kachambí e as de Caboclos, na fonte ao lado;

 Na

saída faz-se todo o processo inverso da entrada.


Principais Rituais

Pontos Cantados  Tem como objetivo controlar pensamentos;

os

 Cantar

é orar, evocar, plasmar é vigília psíquica;

 Os

pontos não devem ser cantados fora dos trabalhos;

 Não

devem ser cantados mais alto do que o OGAM;

 Só

o Ogam pode iniciar um ponto.


Ogam  Médium

responsável por comandar evocação através dos pontos cantados;

a

 Ele

sabe evocar na hora certa, através da intuição, pontos para afastar entidades, para incorporação, para desobsessão e etc.;

O

Ogam fica posicionado em frente ao altar, não podendo transitar na sua frente.


 Não

se Ogam;

 Esta

pode cantar mais alto que o

diretamente ligado com a equipe;

 Quando

não tem Ogam, os trabalhos ficam com a energia mais densa e demora mais para acabar;

Se não tiver Ogam, só o Presidente pode indicar alguém do Grupo A para cantar os pontos.


Pontos Riscados  Os

pontos riscados servem para evocar as entidades que vão trabalhar;

 Serve

como reservatório de energias que depois é eliminado para o espaço;

 Firmar

o ponto é quando acendemos uma vela construindo um cone de ligação com o espírito;

 Servem

também medicamentos;

para

trazer

fluidos,


O

círculo em volta do ponto serve para restringir o canal;

 Quando

não se faz o círculo significa que o canal esta expandindo para todo o ambiente;

Os pontos da Equipe Espiritual não são restringidos;

 PEMBA

é uma espécie de giz que serve para riscar os pontos.


Velas 

A vela é uma forma de termos um chama presente;

Quando acendemos uma vela, o que conta não é cera, mas o fogo que queima as impurezas do ambiente, refazendo o ar que nos cerca;

Ela funciona como uma alavanca psíquica, despertando os poderes extras sensoriais em estado latente;

O pensamento mal direcionado, confuso ou disperso, pode canalizar coisas não muito positivas ou simplesmente não funcionar.


Água Fluída A

água dos potes é fluída através das energias de Xangô, Iemanjá e dos guias presentes;

Os potes devem permanecer abertos com as flores ao lado;

 Deve

ser guardadas em casa bem tampadas e fora da geladeira ou filtro;

 Qualquer

pessoa pode tomar, a não ser as que são específicas para alguém.


Uniforme Branco  Na

Umbanda as roupas são sempre brancas, sempre muito limpas;

O

branco é o caráter refletor, já que é a somatória de todas as cores e funciona, como uma espécie de escudo contra certos choques menores de energias negativas que são dirigidas ao médium;

É

uma cor relaxante, que induz o psiquismo à calma e à tranqüilidade.


Pés Descalços O

Calçado é visto como objeto antihigiênico, pois se pisa com ele em tudo, às vezes em detritos e putrefações, etc.

 Permite

uma ligação mais desembaraçada com o elemento terra, escoadouro natural das vibrações.


Fumo e Cachaça 

O álcool é um excelente auxiliar para o desfazimento de energias negativas no perispírito;

O álcool propicia no médium um entorpecimento de suas faculdades, facilitando com isso o trabalho das entidades, sempre sob controle das mesmas;

A fumaça do fumo atua como agente destruidor de cargas mais pesadas;

As entidades não tragam o fumo. Por meios próprios de conhecimento deles, não deixam seqüelas em seus aparelhos;

Hoje, usa-se mais a força mental, mas em alguns trabalhos ainda usamos fumo e pinga.


Guias e Colares  As

guias não pertencem aos médiuns e sim ao protetor, ele que pede como a quer;

É

um reservatório de energia, tanto positiva quanto negativa;

 Podem

ser feitas de materiais naturais, como pedras, contas, sementes, madeira etc.;

O

protetor tira da guia as energias positivas e passa para o paciente,tira do paciente as negativas e coloca na guia;


 Depois

esta guia vai para o ponto e no encerramento dos trabalhos, ao queimar a pólvora, faz o descarrego;

 Cachimbo,

chapéu, também é guia;

bengala

e

outros

Patuá não é defesa é proteção;

 Cocar

é fita na cabeça;

 Penacho  Colar

é feito com pena e fita;

cruzado não deve ser usado por outra pessoa.


Banho 

Existem vários tipos de banhos, mas nenhum deve ser feito sem orientação espiritual, tem que se levar em conta às condições de cada um;

Banho de descarrego: Indicado para casos de saturação quando negativo atua na pessoa;

Usa energia positiva para anular o negativo;

Banho de energização: Atua no emocional e no espiritual da pessoa;

A absorção é feita pelo Chakra Coronário,portanto deve se feito da cabeça aos pés.


Banho de rosas vermelhas: para liberação de energia, para tirar fluidos negativos, identificar pontos em nossa aura, para que os protetores possam atuar;

Banho de rosas brancas: Para emissão positiva;

O número de rosas normalmente são 3;

Deve-se esperar no mínimo 72 horas para se fazer outro banho;

Banho de sal grosso: Serve para descarrego e não deve ser tomado por parte no corpo. Somente dos ombros aos pés.


Defumação A

defumação é usada para controle do ambiente, anulando as energias negativas;

A

fumaça e o cheiro das ervas servem para dissipar essas energias;

A

defumação deve ser orientada pelos guias, pois assim eles se responsabilizam pelo andamento do processo, fazendo o fechamento do trabalho por ele iniciado.


Concluindo A

Umbanda, como toda religião, têm muitos rituais;

 Todos

devem ser respeitados para um bom andamento dos trabalhos;

A

Equipe Espiritual, nossos Guias, contam com nossa boa vontade e disposição no cumprimento de nossos deveres.


Bibliografia 

Umbanda de Todos Nós – W. W. Matta

Umbanda essa desconhecida – Roger Feraudy

Apostilas do Centro Pai Kachambí


Rituais da umbanda