Page 76

Maria Regina Candido De acordo com Robert Hertz, os elementos que integram o espaço do rito não são homogêneos (R.Hertz,1986:48). A relação binária existente na base desta oposição – Absyrto x Pélias – simboliza a organização da atividade ritualizada de Medeia na busca da ordem no universo mágico-religioso.a união de elementos opostos e conflitantes, quando ligados se completam, formando uma força poderosa (E.Badinter,1986:passim). Estes elementos separados tornam-se inúteis e provocam o perigo de morte diante da possibilidade de supremacia de uma sobre outro. Pra o feiticeiro , a união dos opostos faz-se necessário para a aquisição de forças, poder e eficácia do ato mágico. O elemento comum entre Absyrto e Pélias está na presença da morte com o sangue derramado através do esquartejamento. O sangue que circula no corpo permite a vida, a existência, ao ser derramado durante o processo ritual, ele consagra quem o derramou pela transferência de suas propriedades: Absyrto, a juventude e de Pélias, o poder. O sangue detem o valor simbólico de agente mais potente de purificação ( A Genep,1977,passim), principalmente, quando ligado aos elementos primordiais como água e fogo. A harmonia e a ligação destes elementos fundavam a organização do kosmos para Medeia.A narrativa mítica de Medeia nos permite entrever as práticas e os ritos mágico75

Medeia mito e magia  
Medeia mito e magia  
Advertisement