Page 7

A magia repousa sobre um sistema taxológico complexo que permite formar uma grande cadeia na qual se pode chegar até a divindade. Portanto, as famosas leis mágicas explicam o valor dos substitutos, das representações (amuletos), da música, da dança e sobretudo dos encantamentos. O mundo do mágico se afirma bem como aquele onde a imagem é objeto , o nome é a pessoa, a voz é criadora tornando visível o invisível. As leis mágicas se orientam pelo complexo jogo de transferências simbólicas. A unidade do mundo mágico se expressa numa espécie de simbolismo universal onde cada coisa é o símbolo objetivo do ser. Os corpos visíveis simbolizam os espíritos invisíveis. Desta forma, as esferas celestes simbolizam a imobilidade divina e a fixidez do tempo. Na magia não importa qual coisa pode tornar-se um símbolo. Por exemplo, um gesto humano, um animal, uma palavra, uma escrita, imagens ou estatuetas, terão, sempre neste universo, uma capacidade de produzir o maravilhoso. A coisa e o símbolo se confundem misteriosamente. A ação do mágico é como um processo de totalidade. Ele age da maneira com a qual a parte Núcleo de Estudos da Antiguidade 6

Medeia mito e magia  
Medeia mito e magia  
Advertisement