Page 68

Maria Regina Candido

4

Medeia, rito e magia

A variante do mito de Medeia utilizada por Eurípides em 431 aC. É vista por nós como uma tentativa de reflexão e de criação do poeta em face aos acontecimentos contraditórios, então vivenciados pelos atenienses. A trajetória de Medeia, da Colquida até Atenas, permite-nos entrever a imagem que sociedade políade fazia de si mesma, em oposição à imagem do outro situado fora do espaço da cultura helênica. No V século a C, a sacerdotisa de Hécate aparece com um duplo aspecto: mulher bárbara e infanticida. Medeia, movida pelo amor a Jasão foi capaz de cometer uma série de crimes de morte visando beneficiar o amado. Como as transgressões cometidas na região de Colquida, após ter ajudado Jasão a conquistar o Velocino de Ouro - definido como um manto sagrado tecido em ouro e lã - Medeia trai o seu pai ao usar seus conhecimentos mágicos para ajudar Jasão, aspectos que foram acentuadamente demarcados na dramaturgia do poesta Eurípides. 67

Medeia mito e magia  
Medeia mito e magia  
Advertisement