Issuu on Google+

Darcy Ribeiro e a formação da cultura brasileira A mistura de raças foram sustentadas por quatro pilares: as matrizes que compuseram o nosso povo; as proporções que essa mistura tomou em nosso país; as condições ambientais em que ela ocorreu; e os objetivos de vida e produção assumidos por cada uma dessas matrizes; esse pilares somam a ecologia, a economia e a imigração. As três raças europeia, indígena e africana, intensificou na época da mineração aurífera, surgindo novas atividades para dar sustento a maquina mineradora, incluindo diferentes etnias, além de permitem a expansão o interior do país.

A nova empresa brasileira era sustentada por quatro pilares, a saber: escravista, que garantia o empreendimento colonial; jesuítica, que permitia o amansamento dos índios em suas reduções; dos banqueiros, armadores, portuários e intermediários comerciais e daqueles que produziam os gêneros de subsistência, que sustentava todos os outros e incorporavam os mestiços. O desenvolvimento social no Brasil e a homogeneidade cultural transcenderam as singularidades ecológicas/regionais e as marcas decorrentes da variedade das matrizes raciais que formou nosso povo. Dentro desse novo cenário urbano, vimos a integração e a inclusão dos povos de diferentes raças e origens acontecer. Isso se dava com maior ou menor intensidade e timbre entre as diferentes sociedades de acordo com a permeabilidade das barreiras sócioraciais vigentes nelas. Os imigrantes vieram ao Brasil, principalmente alemães, italianos, japoneses e espanhóis, ser absorvidos pela cultura local, não representando uma pátria extra-nação. Já o negro depois da abolição não poderia estar em lugar nenhum, pois todas as terras tinham dono, assim, marginalizaram-se nas cidades formando favelas. Sua integração na nossa sociedade se deu principalmente no plano cultural, pois economicamente continuava servindo à sociedade com o mesmo propósito – uma força de trabalho barata. Vale lembrar que eles são motivados politicamente pela questão social, e não pela racial.


Formação da cultura brasileira