Page 1

ANO VIII EDIÇÃO 77 MAIO 2018

VOCÊ PEDIU E FOI ATENDIDO

SEGURANÇA PARA TODOS

A administração geral atendeu a solicitação do morador e a sala de musculação passou por reformas, foi ampliada, modernizada e entregue a comunidade. Confira na seção Dito e Feito.

Nessa onda de violência em que vive a cidade, todo cuidado é pouco; e a administração sabe disso e investe na prevenção. Confira na reportagem.


CURADORIA:

EXPEDIENTE

EDITORIAL

UM POUCO MAIS DA VIDA DAQUI A edição de maio traz um pouco da comunidade. Na seção Dito e Feito, um pequeno raio X do trabalho realizado aqui pela administração geral. Os resultados são economia, saldo positivo e investimentos importantes para todos. Confira. Além disso, registramos que o treinamento contra incêndio oferecido pela administração foi mais que eficiente. Da teoria para prática: um dos participantes do treinamento debelou rapidamente um início de incêndio no bloco 6 recentemente. Rápido, eficaz e sem prejuízos. Temos também a festa de Páscoa, que reuniu moradores e foi um encontro de famílias e gerações. Muita alegria, brincadeiras e renovação. Também há um grupo de amigas que costura e borda o bem de uma forma linda e que transborda amor. A ação dessas moradoras oferece calor, vestimenta e carinho a quem acabou de chegar a este mundo. A segurança também é reportagem. Nessa onda de violência em que vive a cidade, todo cuidado é pouco; e a administração sabe disso. Assim, os colaboradores passam por treinamento. Confira na reportagem. Na sequência, entrevistas com dois moradores que contam um pouco da história de vida dentro do condomínio. Gente que está aqui há muito tempo, criou os filhos, veem os netos crescerem e a vida fluir. Esta é a edição de maio, preparada com muito carinho para você, morador!

EQUIPE BARRAMARES

ADMINISTRAÇÃO Síndico Geral Sérgio Camilo Trindade Subsíndico Geral Jose Antonio Canellas Subsíndico Administrativo Marcos A. F. Vieira Subsíndico Financeiro Murilo Albino Salgado Subsíndico de Patrimônio Jaime Perdigão Subsíndica Comunitária Elizabeth Michelsen Bloco 1 2491-7433 Síndica Elaine Pires Bloco 2 2491-5656 Síndico Laieta Thomas K. Ambrósio Bloco 3 2491-5120 Síndico José Carlos Pereira Bloco 4 2439-5918 Síndica Marta Blanck Castro Bloco 5 2491-4784 Síndica Rita de Cássia Vasconcelos Bloco 6 2491-5082 Síndico Basílio Clementino Bloco 7 2491-7360 | 7515-2178 Síndica Beatriz Edith de Abba Bloco 8 2491-4898 Síndico Jorge Luiz Mathias Av. Sernambetiba, 3300 - CEP 22630-010 Administração Geral 2491-4732 barramares@condominiobarramares.com.br Segurança 7825-9323

Diretora Responsável

Dil Melo dil.melo@grupocoruja.com Editora-Chefe

Tereza Dalmacio editora@grupocoruja.com Reportagem

Aldi Mafra | Marcos Alcântara Design e diagramação

Ana Maia

Comercial

(21) 3471-6799

www.grupocoruja.com


CJ587

SUMÁRIO

08 10 14 16 20 24

PONTO A PONTO

REUNIÃO DE SEGURANÇA

DITO E FEITO

HOMENAGEM AO PROFESSOR

Compra e venda de imóveis. O melhor negócio é deixar tudo nas mãos de quem realmente entende do assunto. Negociar um imóvel por conta própria pode custar muito caro. Não só em tempo, como em dinheiro. Ter uma boa assessoria durante toda a negociação proporciona segurança tanto para quem compra, quanto para quem vende. A BAP Administração de Bens auxilia você a gerenciar todo esse processo. Sem estresse, sem susto e sem dor de cabeça. Deixe tudo nas mãos da BAP.

(21) 4501-2300

www.bap.com.br

CLIQUE MÁGICO A marca da gestão eficiente.

GRUPO DE COSTURA /bapadm

@bapadm

BAP - Administração de Bens Ltda.

BAP Atendimento Barra: Avenida Evandro Lins e Silva, 840, sala 1.911 | BAP Atendimento Centro: Avenida Almirante Barroso, 81, 32o andar Empresa certificada: PROCONDO | Empresa associada: ABADI • ADEMI • CRECI • SECOVI


8

PONTO A PONTO

RECADASTRAMENTO | É importante que o morador faça o seu recadastramento para agilizar a modernização e a automatização do sistema. VARANDAS | A Câmara Municipal do Rio promulgou a Lei Complementar nº 184/2018, de autoria dos vereadores Carlo Caiado e Rafael Aloísio, que põe o fim à cobrança da taxa de licenciamento para o fechamento de varandas com material retrátil, translúcido e transparente. A lei, que já está em vigor, alterou a Lei Complementar nº 145/2014, e inclui ainda o direito ao fechamento de varandas para a zona sul do Rio. “Com a aprovação desta lei, os prédios terão mais liberdade de padronização da fachada, além de trazer mais qualidade de vida aos moradores, já que esse fechamento permitirá proteção, tanto de segurança quanto climática”, comentou Caiado. Até o ano de 2014, o fechamento de varandas era proibido pelos decretos municipais 327/76 e 10.426/91. Com a aprovação, o licenciamento passou a ser permitido desde que o condomínio autorize, que não altere a fachada e que somente a varanda tenha sido fechada, sem qualquer ampliação ou avanço nos cômodos do apartamento. A legalização do fechamento de varandas não implica em aumento de IPTU. Além disso, é importante ressaltar que a lei que permite o fechamento de varandas é permanente, ou seja, ela continuará vigorando em qualquer tempo. INSTALAÇÃO DE SPLITS | Existem regras para instalação de splits: os aparelhos de ar-condicionado, do tipo split, que forem instalados em posição elevada (superior a 1 metro) deverão possuir, na fixação da unidade externa que possui o compressor, uma mão francesa em aço inoxidável, capaz de receber o peso necessário do conjunto. O Poder Executivo expedirá a regulamentação necessária, instruindo especificação técnica, vistoria e multa por descumprimento, visando ao cumprimento da Lei nº 5.598, de 25 de junho de 2013.

Dia das Mães Venha celebrar com a sua família! Sábado, 12 de maio Das 9 às 13h Parquinho do bloco 5


10

ESTADO DE ALERTA

chefe da Seção de Análise Criminal e da Seção de Comunicação Social do 31º BPM, que apresentou estratégias de segurança condominial para os funcionários; e uma dinâmica, na qual os funcionários responderam como devem agir em determinadas situações de risco.

Edizio Vieira Cândido é porteiro do Mar Egeu e trabalha há 4 anos no Barramares. Ele ressaltou a importância de trabalhar direto com o público: “pra mim, aprender é algo sempre renovador. No nosso cotidiano temos um contato direto com o morador; aliás, nós, de certa forma, cuidamos da vida deles. Por isso, é fundamental saber como zelar pela vida de cada um”.

O

aumento no número de assaltos na Barra da Tijuca tem deixado a administração do Barramares em alerta. Não é de hoje que a mídia tem divulgado a facilidade com que os criminosos entram nos condomínios aqui do bairro. Há vídeos de todos os tipos na internet, sendo que muitos são casos registrados pelas próprias câmeras de segurança das ruas. E esse crescimento ampliou o alerta dentro do Barramares. Assim, no dia 12 de abril, ocorreu o primeiro treinamento tático e operacional referente à segurança patrimonial, pessoal e eletrônica e também controle de acesso ao condomínio. O curso foi ministrado pela Consulter -

Consultoria de Gestão de Riscos. Coronel Cristiano Luiz Gaspar, diretor da empresa, desenvolveu sua carreira militar no RPMONT (Regimento de Polícia Montada Enir Conyr) e acumulou experiências como comandante do 31º BPM da Barra da Tijuca e da Academia de Polícia Militar em Sulacap. Na Academia de Polícia Civil, o comandante lecionou o Curso de Segurança de Grandes Eventos. E com toda essa experiência, o coronel e sua equipe ministraram o treinamento para 64 pessoas: porteiros, administradores de prédios, vigilantes e pessoas que atuam nas áreas comunitárias e de transporte. “Serviços como esse ajudam, e muito, a tornar o condomínio mais seguro e pre-

venir incidentes”, explicou Sérgio Camilo, síndico geral. Ele abriu o evento falando da atual situação que vive a cidade: “estamos vendo uma escalada muito grande de criminalidade no Rio de Janeiro e temos que nos adequar e nos capacitar para enfrentar isso. Por isso, buscamos essa empresa de consultoria, na pessoa do coronel Gaspar, que tem total experiência na área”. A manhã foi dividida em 3 partes: uma rápida explanação do sargento Alexandre Uema sobre os 7 passos para um plano de carreira – de total importância para que o funcionário trabalhe motivado; a palestra do tenente Jouberth Marlom Cardoso,

Antes de encerrar o evento, coronel Gaspar ressaltou que, em breve, uma segunda turma de funcionários poderá participar do treinamento e, em outra oportunidade, ainda este ano, questões específicas sobre o condomínio entrarão na pauta.

Geanine Mendes é do setor administrativo do Mar Tirreno e já está nessa função há 10 anos. “Já usamos muitas das estratégias aqui apresentadas no nosso trabalho, mas não com essa riqueza de detalhes. Ouvir tudo isso foi essencial para ficarmos mais atentos. É sempre bom nos aprimorar. A iniciativa é ótima e gostei muito de saber que, em breve, poderemos nos aprofundar, levando em consideração questões especificas do Barramares”, contou.

Além disso, a Revista Barramares ouviu a opinião de alguns funcionários sobre o treinamento.

Ruth de Assis Santos, recepcionista do Mar de Bali há 19 anos, opinou: “eu achei essa oportunidade excelente, pois dessa forma ficamos mais alertas, ainda mais para nós, que trabalhamos na portaria. É nosso dever analisar toda e qualquer situação, principalmente, quando diz respeito à entrada de pessoas de fora no prédio”.


Coronel Gaspar, diretor da Consulter, disse: “é preciso deixar bem claro que não fomos contratados para atuar na segurança do condomínio, mas sim para fazer consultoria e gestão de possíveis riscos com o objetivo de capacitar e integrar os funcionários à rotina dos moradores”.

12

O subsíndico administrativo Marcos A. F. Vieira observou: “essa equipe está nos apoiando e o nosso intuito é somar com o trabalho dos nossos colaboradores. O Barramares nada mais é do que a nossa casa, e para mantê-la segura precisamos desse suporte. Esperamos disciplina e dedicação dos funcionários. É fundamental que na vida aproveitemos as oportunidades para nos capacitar e colocar em prática o que aprendemos, além de darmos o retorno esperado no dia a dia de trabalho. O condomínio, preocupado com o bem-estar e a segurança de todos, decidiu trazer profissionais habilitados e com experiência no mercado para falar sobre este assunto de total importância para o Barramares”.

Alcides de Oliveira Anselmo é colaborador do condomínio há 36 anos e comentou: “sou encarregado de atividades nas áreas comunitárias e avaliei o treinamento com nota 10. Eu até falei para os colegas que não é porque estamos há anos na mesma função que devemos achar que sabemos tudo, pelo contrário há sempre o que aprender. Em encontros como esse, percebemos a gama de detalhes que muitas vezes podem passar despercebidos pelos funcionários”.

Camilo enfatizou: “sou síndico geral, mas não sou dono da verdade. Eu digo aos funcionários que ninguém é tão sábio que não tem nada a aprender, nem é tão ignorante que não tenha nada a ensinar. Eu agradeço a cada colaborador, pois vocês me ensinam coisas novas todos os dias, tendo posturas corretas, mostrando que trazer esse tipo de treinamento é válido, além de nos trazer sugestões. Muitos podem achar que, por ocuparmos a posição de síndicos, existe uma barreira em nossa relação, pelo contrário, nós devemos estar cada vez mais integrados e somando forças. Diálogo e informação são fundamentais para que o nosso trabalho seja feito de maneira vez melhor”.


14

DITO E FEITO O tempo é curto, mas a ação é eficiente”, e talvez essa frase resuma de forma simplista o trabalho da atual e eficaz administração geral do Barramares, que durante sua gestão de dois anos, trabalhou duro e encontrou saídas importantes para a redução de custo e a efetivação de vários projetos. A economia foi de quase R$ 1.000.000,00; R$ 986.000,00 para ser mais preciso. Foram economizados R$ 372.000,00 no transporte e R$ 614.000,00 na mão de obra própria e terceirizada. Fato é que a racionalização nas áreas de transporte comunitário, segurança e setor administrativo resultou em recursos para outros setores do condomínio. Algumas solicitações de moradores puderam ser atendidas e espaços comuns ganharam melhorias.

SALA DE MUSCULAÇÃO | Passou por ampliação e modernização. Não haverá custo adicional para o morador frequentar o espaço para as suas atividades físicas, e estuda-se a terceirização da administração da sala. Também foi elaborado um regulamento de funcionamento. Essa era uma reivindicação antiga de vários usuários.

BELA HOMENAGEM | Nos dias de hoje, ver um professor ser homenageado com essa grandeza, é realmente especial. A moradora do bloco 5, Giovanni Fassini escreveu um texto leve e bem humorado para o professor Dino, que atende os usuários da sala de musculação das duas da tarde às dez da noite. Dino está há décadas no condomínio.

Equipe de manutenção e limpeza geral.


MAIS OBRAS | Reforma emergenciais, inclusive atendendo as decisões judiciais de anos anteriores do bloco 4, que demandaram elevados custos. Melhoria do controle de acesso dos blocos 7 e 8, com instalações de novas cancelas. E a execução do banheiro infantil com fraldário.

16

VOCÊ CONHECE DINO? por giovanni fassini

Então não sabe o que tá perdendo! Na teoria, ele é professor de educação física, mas na prática, ele é até casamenteiro. Nunca vi tantas habilidades concentradas em uma pessoa só. Ele conserta qualquer coisa. Outro dia, cheguei na academia e ele estava martelando um nebulizador. Sério! É tênis, ferro de passar roupa, panela. Só levar, que ele dá um jeitinho. As velhinhas piram! Ele não tem Insta, nem Face, mas tem uma legião de seguidores. É capaz de deixar qualquer corpinho “show”. Se quiserem, faz da gordinha, magrinha e do frango, fortão. Um verdadeiro blogueiro, só que sem blog. Tem solução pra tudo. Tá com dor, ele faz massagem, tá com preguiça, ele indica termogênico natural, tá na bad, ele dá conselho. É professor, psicólogo, DJ e médico. Meio católico, meio macumbeiro. E com ele não tem tempo ruim. Só se o Flamengo perde. Aí é na folha da mamona. Zoa os Vascaínos, mas ainda sim é adorado por eles. Dino é onipresente, tá na Barra, tá em Botafogo, tá em Alcântara. E dá conta do recado. E faz da academia uma grande social. Se ganha um lanchinho, divide com os funcionários. E se não ganha, compra mesmo com o salário do Estado atrasado. Ele agrega todo mundo, arruma estágio, bico e até namorado. Trabalha de sol a sol, sempre sorrindo e te oferecendo uma balinha. É um ótimo ouvinte. É faixa preta no karatê kkkkkkkkk. Gosta de agradar e traz até caixa de orgânicos pros alunos. Um dia, a oposição quis tirar o Dino da academia. Foi um auê, rolou até abaixo-assinado pra ele ficar. Aí que eu vi que ele tem mais fãs que o Neymar. Tão querido que, até no meio dessa crise, ganhou festança dos alunos. O melhor professor que você respeita. “Tamo junto!”

MAIS LAZER | Criação da área para piqueniques e festividades das famílias. As regras de utilização foram elaboradas e aprovadas na reunião da comissão normativa de 18/04/2018. Além disso, ainda há a realização da Colônia de Férias.

ESPORTES | A quadra de futsal ganhou cobertura de tela e a de vôlei, nova iluminação.


18

REGRAS ELEITORAIS A COMISSÃO NORMATIVA DO CONDOMÍNIO BARRAMARES, REUNIDA NO DIA 18 DE ABRIL DE 2018, APROVOU AS REGRAS ELEITORAIS PARA A ELEIÇÃO DE SÍNDICOS E SUBSÍNDICOS PARA O PERÍODO DE JUNHO/2018 A MAIO/2020, CUJOS PRINCIPAIS TÓPICOS SÃO OS SEGUINTES:

1. DATA DA ELEIÇÃO 3. VOTAÇÃO POR A eleição realizar-se-á na Assembleia PROCURAÇÃO Geral Ordinária, a ser convocada para o dia 28 de maio de 2018.

2. REGISTRO DE CHAPAS a) As chapas deverão ser registradas com protocolo de entrega, com nome de seus componentes, blocos e apartamentos a que estão vinculados e cargos que aspiram, até 16/05/2018, junto à administração geral do condomínio Barramares;

TRANSPORTE | Implantação de balsas como nova opção de transporte.

BRINQUEDOTECA | Outra solicitação do morador que está também em estudo para implantação.

b) Os condôminos candidatos terão que estar, obrigatoriamente, em dia com suas obrigações condominiais (até o mês de abril/2018 pago); c) Até 21/05/2018, dois dos componentes da chapa poderão ser substituídos.

a) De acordo com o Artigo 654, parágrafos 1 e 2, e Artigo 657, do Código Civil, e Artigo 23, da Convenção, “os coproprietários poderão fazer-se representar nas reuniões por procuradores com poderes gerais e bastantes para legalmente praticar os atos necessários e contrair obrigações, devendo o instrumento conter reconhecimento de firma e ser depositado em mãos do síndico, antes da reunião. Eleito o presidente da mesa, o síndico lhe fará entrega das procurações, que ficarão arquivadas”; b) A administradora, examinadas as procurações, fornecerá senha com indicação do número de votos, representada pela somatória das procurações validadas, rubricadas pelo síndico geral e pelo representante da administradora.

4. CÉDULA DE VOTAÇÃO Haverá uma única cédula de votação rubricada pelo presidente da mesa da votação a ser indicado pela Assembleia, com os nomes das chapas e respectivo candidato a síndico geral, com um quadro ao lado de cada um para ser assinalado pelo votante.

COMUNICAÇÃO | Empresas especializadas trabalham na ampliação da comunicação do condomínio. Uma faz recadastramento dos moradores, trabalha na implantação de novo site e cria um programa de integração do condomínio. Já a Revista ganhou nova dinâmica com a empresa contratada, que produz todo conteúdo com jornalistas, fotojornalistas e designers.

SEGURANÇA | Contratação de empresa especializada para treinamento de incêndio e elaboração de laudo técnico nos blocos e no condomínio geral. Contratação também de uma empresa especializada em suporte e em consultoria de segurança.

5. DA VOTAÇÃO SECRETA, SEU INÍCIO E TÉRMINO a) A urna será exibida vazia, sendo lacrada na presença de todos os presentes; b) Iniciada a votação, o eleitor dirigir-se-á ao presidente, quando receber o número de cédulas correspondentes ao número de votos assinalados em sua própria senha; c) A votação será precedida das 21h às 22h30.

6. DA APURAÇÃO, PROCLAMAÇÃO E POSSE DOS ELEITOS a) Dois escrutinadores indicados por cada uma das chapas retirarão os votos da urna, contando-os e conferindo o total com os votos constantes das senhas em poder do presidente; b) Conhecido o resultado, será proclamada eleita a chapa que mais voto obtiver, sendo então empossados os seus componentes para o exercício de 1 de junho de 2018 a 31 de maio de 2020.

C

M

Y

CM

MY

Consulte disponibilidade de disciplinas na unidade mais próxima.

CY

CMY

K

Unidade Bosque Marapendi ABM

3864-5033 I 98222-0027


20

CLIQUE

MÁGICO

MUITO ALÉM DO CHOCOLATE | Animadores, brinquedos, chocolates, muita alegria e diversão. Os reais valores da Páscoa estiveram presentes na comemoração do Barramares. União e harmonia adoçaram a data, muito mais do que qualquer chocolate distribuído. As famílias celebraram nas áreas comuns com muito respeito e amor. A criançada fez aquela festa animada, aproveitando todas as atrações preparadas especialmente para elas. Foi um dia mágico e com a presença do coelhinho da Páscoa. Também teve música, piscina de bolinhas, pula-pula, bambolês, oficina de tatuagem, distribuição de doces e sorrisos, muitos sorrisos. Todos confraternizaram com muita alegria. O evento promovido pela administração, em parceria com a RD7, foi um sucesso. A união é o lema de Paulo Leite (Mar de Java), que registrou o momento ao lado das pessoas que ama. “Sempre prestigiamos as atividades do Barramares. Tudo isso é muito importante para a socialização das pessoas”, informou. Papai coruja, Daniel Silva (Mar de Coral) era só alegria com o pequeno Lucas (1 ano e 9 meses). “Nós adoramos cada instante desse dia. Foi muito bacana. São iniciativas assim que incentivam os moradores. Mesmo que sejam direcionadas para as crianças, nós, adultos voltamos no tempo”, explicou.

Os irmãos Felipe (9 anos) e Bernardo (5 anos), moradores do Mar de Coral, não desperdiçaram a chance de fazer uma foto com o coelhinho da Páscoa. “Foi muito legal. Minha mãe fica emocionada, porque veio morar aqui com a idade que eu tenho agora. Ela volta no tempo”, destacou Felipe.

Davi Faria (Mar de Mármara) aproveitou o domingo de Páscoa em família e comentou: “foi maravilhoso. Momentos assim são ideais para estarmos reunidos”. Moradora do Mar de Coral, Fernanda (10 anos) foi espontânea ao ganhar seu chocolate. A menina, com um sorriso estampado no rosto, saiu satisfeita com o presente. Já Cibele Tamietti (Mar de Coral) fez questão de sair com a filhota, Lívia (7 anos), na foto. “Sempre participamos. Para nós, essa data representa renovação. E ela estava ansiosa para vir”, disse. Márcio Tristão (Mar de Coral) e a esposa Ângela Lago levaram os filhos, Sofia (3 anos) e João (1 ano e 4 meses) para o evento. “Tudo isso é novidade não só pra eles, mas pra nós também, pois viemos pra cá em janeiro e ainda estamos conhecendo o ambiente. Gostamos muito do evento, pois é propício para a família”, informaram.

Como resistir a essa coelhinha de 3 anos? Paulo Roberto Coelho (Mar de Coral) acompanhou mais um doce momento ao lado da sua pequenina. “Foi ótimo! Páscoa é a data para estar em família e celebrar com muita paz. Esses eventos são excelentes, pois unem os moradores”, contou.

Também do Mar de Coral, Rodrigo (6 anos), irmão de Fernanda, não perdeu a chance de fazer sua foto.


22

A animação rolou solta e os irmãos Carol (7 anos) e Guilherme (5 anos), do Mar de Mármara, acordaram cedo para ver o coelhinho da Páscoa. “Eu acordei às sete, e não via a hora desse momento chegar”, admitiu Carol.

Marina (8 anos) e o irmão João Felipe (12 anos) são do Mar Tirreno. “Eu venho desde pequeno e dessa vez eu vim para acompanhá-la. Nós nos divertimos bastante”, contou João.

Manuela deu uma pausa na brincadeira para fazer uma foto com a mamãe, Fernanda Machado, o papai João Paulo, do Mar de Java, e a irmã Nina (1 ano e 10 meses). “É um momento de total confraternização e interação da família Barramares”, enfatizou João.

ANÚNCIO AGENDE VIA WHATSAPP/TEL:

(21) 964850402


24

TECENDO AMOR

A solidariedade é o sentimento que melhor representa o respeito pela dignidade humana.” FRANZ KAFKA

Solidariedade não é sinônimo de caridade, é um ato de ver o outro como parte de si”, e foi com esse pensamento que algumas moradoras do Mar de Java se movimentaram para ajudar o próximo. O projeto, chamado de Movimento Social Pró-Criança, começou em setembro de 2009. Nos encontros semanais, realizados em uma sala ao lado da administração, elas usam a criatividade, exercitam a bondade e costuram o amor. Entre linhas, agulhas, tricô e costura, esse grupo faz o bem. Luana Maria Bastos, moradora do Mar de Java, mora no Barramares há 23 anos. Ela é professora de música aposentada e é apaixonada por costura. Junto com a amiga do Rio Mar, Sonia Maria Cordeiro Porcaro, Luana começou a costurar. Em maio de 2009, Sonia foi uma das 228 vítimas fatais do acidente com o avião da Air France, que seguia do Brasil em direção a Paris. Para homenagear a amiga, Luana resolveu dar continuidade a atividade da costura e em setembro de 2009 resolveu fundar o Movimento Social Pró-Criança. Atualmente são 13 colaboradoras, sendo que 6 delas são moradoras do Barramares. “Nós produzimos itens para compor o enxoval de recém-nascidos. O objetivo é ajudar as mamães que não têm condições de o montarem sozinhas. Além disso, ajudamos 3 instituições, o Centro Espírita Joana de Angeles, localizado aqui na Barra, o Lar Tereza, em Jacarepaguá, e a Maternidade Leila Diniz, também na Barra. Sem contar as mães que vêm até aqui buscar seus kits. Só ano passado produzimos cerca de 200 enxovais. Esse trabalho não tem preço, fazemos tudo com muito carinho”, conta Luana. Segundo a moradora, o apoio da administração é fundamental: “agradecemos muito a eles por terem nos cedido o espaço. Mas não é só com a contribuição deles que contamos, mas também com a da comunidade, que pode doar tecidos, roupas e participar dos nossos brechós. Vale destacar que, frequentemente, realizamos o brechó com essas roupas doadas, e o dinheiro arrecadado é o que deixa o movimento vivo”.

Luana Maria Bastos (Mar de Java), uma das idealizadoras do Movimento Social Pró-Criança. Grupo de costura, da esquerda para direita: Rosa Motta, Thereza Carrilho, Selma de Oliveira, Luci Brasil, Cleia, Denise Soares, Luana, Vera de Sousa, Antonietta Florambel, Mary Faia e Fernanda Mattos.

Os interessados em doar e participar, devem procurar o grupo, que se reúne todas as segundas e terças, das 13h às 18h, ao lado da administração.


26 Luci Brasil Montenegro diz que aos poucos está retomando suas atividades depois de ajudar o marido doente: “o sentimento é único e indescritível. Todos deveríamos ajudar alguém”.

Ivanise Ramos diz que todo mundo se ajuda e que o projeto é maravilhoso: “faz muito bem ajudar os outros”.

Therezinha Madruga Carrilho não só participa do grupo de costura, como também arrecada alimentos pelo Barramares para doar às instituições carentes: “ajudar o próximo nos traz um retorno emocional incrível”.

Para Selma de Oliveira, o grupo de costura foi uma terapia. Ela foi diagnosticada há 4 anos com síndrome do pânico e não saía de casa. “Quando comecei a costurar com elas, fui melhorando aos pouquinhos e parei a medicação. Hoje estou ótima. Sem elas, não teria conseguido”, explica. Rosa Motta é parte integrante da equipe desde 2009 e não esconde o prazer de ajudar o próximo: “é maravilhoso! Ainda mais quando envolve crianças”.

Antonietta Florambel ressaltou que o Movimento Social Pró-Criança chegou para entrosar ainda mais as pessoas e que, para ela, é uma satisfação participar. E quando precisou se ausentar, ficou com muitas saudades.

Mary Faia diz que conheceu a Luana, uma das fundadoras, na fisioterapia e escutou ela conversando com a Dra. sobre o grupo. Não hesitou em perguntar e se colocar à disposição para ajudar. “Essa atividade, além de preencher nosso tempo, nos faz muito bem. Imagina se mais pessoas viessem participar? Ajudaríamos muito mais pessoas”, informa.

Cléa Silva Alves é a mais experiente do grupo e diz: “pra mim, é uma verdadeira terapia. Fiz muitas amigas e se não tivesse aqui estaria vendo TV em casa, reclamando das minhas dores. Já costurava antes de vir pra cá, fiz meu próprio vestido de noiva”.

Vera Lúcia de Sousa Dirão é cofundadora do grupo e disse: “embora eu esteja um pouco afastada por conta de problemas de saúde, sempre que posso contribuo. Elas sabem que podem contar comigo”.

“Algumas integrantes não podiam me ver que me convidavam para participar. Vim na hora certa, quando achei que deveria. Sempre gostei de fazer o bem aos outros”, explica Denise Soares.

Fernanda Mattos enfatiza que o Movimento Social Pró-Criança é muito necessário, pois supre a necessidade de muitas famílias que não têm a oportunidade de comprar os enxovais de seus bebês. “Sou voluntária por amor. Aqui eu aprendendo muito”, conta.


28

ENTREVISTA

ÁLVARO DAVID SILVA Capixaba, Álvaro David Silva, morador do Rio Mar, é casado com Aurora Queiroz Silva e é pai de Vitor (47 anos) e Aline Queiroz (43 anos), e avô de Enzo (14 anos) e Lara (7 anos). Ele veio com 13 anos para o Rio de Janeiro, e depois de morar em Botafogo e Copacabana, se encantou pela Barra e pela maneira de viver dos moradores daqui. “Um amigo meu de infância começou a me falar da Barra e que havia comprado um apartamento no bairro e me convidou a vir um dia conhecer o empreendimento Barramares. De cara, gostei do que vi, e tudo ainda estava na planta. Desde que cheguei, nunca me arrependi da minha tomada de decisão. Ganhei muita qualidade de vida aqui. O apartamento foi adquirido em julho, mas eu vim em dezembro. Nessa ocasião, já era casado e tinha 2 filhos, Vitor, na época com 9 anos, e Aline, com 5. Tinham poucos prédios na região, a Lúcio Costa era uma pista só; era uma beleza. Eu trabalhava no centro, pegava o ônibus do condomínio, e quando voltava, corria logo pra casa pra trocar de roupa e vir para as quadras jogar tênis e futebol de salão”, destacou Álvaro. O morador se tornou um grande incentivador do esporte, ajudou a fundar a rede de futevôlei Barramares e hoje é o presidente do grupo. Segundo ele, a turma é uma verdadeira família, e por meio desse encontro semanal na areia da praia surgiram amizades para a vida toda, além de nascerem novos grupos, que hoje tomam forma e ganham destaque. Um objetivo comum entre os jogadores é deixar tudo isso de legado para as futuras gerações. Lara (7 anos), neta de Álvaro, também é moradora. Diferente do avô, ela preferiu a capoeira do que o futevôlei. A menina não tem só Álvaro como incentivador ao esporte, mas também o pai, Paulo Pestana, que além de fazer parte do futevôlei com o sogro, atua no time de basquete. “Fico muito feliz de ela estar engajada em alguma modalidade. O que ensino, não só para Lara, mas para o Enzo

também, é que o esporte além de ser uma atividade saudável, nos dá a oportunidade de socializar e conhecer novas pessoas. Meu sonho é vê-los um dia com seus grupos de amigos enchendo as quadras do condomínio”, contou, emocionado, o avô. Por fim, o esportista de plantão admite: “nada disso seria possível sem o apoio da administração, que vem incentivando as práticas de atividades físicas aqui. Os síndicos têm trabalhado para que as modalidades cresçam a cada dia mais aqui dentro e mais pessoas desçam para as quadras. Quem sabe, em breve, não façamos um evento multiesportivo? Seria muito bom”.

De cara, gostei do que vi, e tudo ainda estava na planta. Desde que cheguei, nunca me arrependi da minha tomada de decisão.”

Carioca, Ivo Corrêa, morador do Mar de Coral, é casado com Berenice, pai de Ivo Carlos (53 anos) e Márcia Maria (50 anos) e avô de Davi (3 anos), Eduardo (6 anos), Carolline (21 anos), Paulo Ivo (26 anos), Matheus (26 anos) e Gabrielle (27 anos). Ele veio para a Barra na década de 1980 depois de muitos anos na Tijuca, e se apaixonou pela qualidade de vida que encontrou aqui: “nós somos uma das primeiras famílias que veio morar no condomínio. O que nos atraiu foi o padrão de vida da Barra e a proximidade com a praia. Quando morávamos na Tijuca, eu frequentemente trazia meus filhos pra cá”. Assim como Álvaro, Ivo ajudou a fundar a rede de futevôlei, que leva o nome do condomínio. Ele destaca que a turma, que começou a jogar naquela ocasião, veio oriunda das partidas de futsal dentro do condomínio. “Vínhamos no ônibus do centro e quando ele parava ali na entrada, todos saíam correndo para a quadra. Nos fins de semana, essa turma se encontrava na praia. Foram desses encontros à beira-mar que nasceu a vontade de instalar uma rede de futevôlei. Naquela época, o esporte estava em expansão e não existiam muitos jogadores aqui na Barra. A nossa rede foi a primeira rede armada para a prática do esporte na região. Até os dias atuais, alguns de seus fundadores, como eu, continuam jogando e marcando presença aos sábados, domingos e feriados, só que agora, os filhos e os netos participam também”, explicou. Quando se trata da amizade que cresceu com o grupo, o morador enfatiza: “eu concordo com o Álvaro, quando ele diz que formamos uma verdadeira família. Aliás, uma vez por ano, vamos todos juntos para um hotel fazenda, para marcar ainda mais o carinho que temos um pelo outro. Bastou alguém do grupo se adoentar ou precisar de ajuda, que logo surgem pessoas interessadas em ajudar”. Outro fato que os amigos de rede têm em comum é a participação de filhos e netos nas disputas na praia, e com Ivo não é diferente. Ele conta que o filho Ivo Carlos e o neto Paulo Ivo, hoje, são seus companheiros de quadra: “é uma alegria muito grande vê-los participando de algo que ajudei a criar”. Sobre incentivar o aumento da prática de esportes no Barramares, o morador diz que sente saudades do tempo que participavam dos Jogos da Barra, na década de 1980, não só no futebol, mas também em outras mo-

ENTREVISTA

IVO CORRÊA dalidades. “Modéstia à parte, o Barramares dificilmente perdia uma partida, prova disso são os troféus que estão na administração”, contou. A vontade de ver as quadras cheias novamente é tanta, que Ivo e um grupo de moradores resolveram ressuscitar um antigo projeto. “Infelizmente, com o advento da tecnologia, a garotada foi sumindo das quadras, que nos anos 1980 ficavam cheias e com fila pra entrar. Eles passaram a ficar ligados na tela dos celulares e computadores, e muitos não sabem o prazer que temos ao praticar um esporte com frequência. Em 1982, meus filhos estudavam no colégio São José, na Tijuca, e, na ocasião, eu bolei um campeonato paralelo à Copa do Mundo da Espanha. Tivemos a participação das famílias e mais de 2.000 cadastrados. Vendo a administração atual do condomínio ativa nas suas propostas, trouxemos a ideia, e este ano, durante a Copa do Mundo, realizaremos um festival esportivo para a família Barramares, e todos poderão participar. Em breve, traremos mais informações sobre o evento”, finalizou.

Eu concordo com o Álvaro, quando ele diz que formamos uma verdadeira família.”


Revista Barramares 77  
Revista Barramares 77  
Advertisement