Issuu on Google+

NOTÍCIAS

Cultura é força transformadora Diretor: Isaías A. dos Santos Filho (Jairzinho)

O vereador e pastor Vagner (PSB) declara independência na Câmara.Ele diz que votará a favor da cidade

página 8

Ano 3 - Edição 28

A secretária de Agricultura e Abastecimento, Raquel Magalhães apresenta as metas para o ano de 2011 página 3

Janeiro de 2011

R$ 1,00

Jovens Mcs querem transformar a realidade social através da música. Eles pedem maior apoio cultural página 3

Contra opositores, população promete dar resposta nas urnas O presidente da Liga das Escolas de Samba, Osmar Terra, confirmou a realização do “ Carnaval Ferraz Nota 1000”. O evento terá início no dia 04 de março pagina 3

O biógrafo de Paulo Coelho, Fernando Morais visitará a cidade. Ele disse que será um prazer conhecer o modelo de gestão implantado em Ferraz. pagina 7

Em entrevista especial, o sociólogo José Geraldo Brunetti fala sobre a política municipal, articulações e o legado da administração ferrazense pagina 4 e 5

página 8

Em depoimento, Jorge Abissamra revela ações e projetos para 2011 pagina 10 e 11


P2

EDITORIAIS DJALMA MARQUES DE MESSIAS

BURRICE OU INCOMPETÊNCIA email: sim.nospodemos@hotmail.com

O aumento da incidência de chuvas nesse período do ano, acompanhado de deslizamento de terra, vem se acentuando e os problemas decorrentes vêm se acumulando. Sabemos que não é possível fazer nada para que não chova mais, a identificação de fatores não ligados à chuva para entender e prevenir desastres como o que vem sendo apresentados na mídia desde o começo do ano. Não podemos deixar de relatar os nossos sentimentos as famílias das 753 vitimas das cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto e Bom Jardim, mas não é só no Rio de Janeiro que as chuvas tem feito muitos estragos, muitas regiões do país também sofrem, em menor proporção. De acordo com informações, várias cidades atingidas no Rio de Janeiro, foram construídas sem observar a legislação vigente do Código Florestal de 1965, e, ainda que pelo número de habitantes não sejam obrigados a isso, deveriam ter elaborado um Plano Diretor para direcionar o crescimento e a posterior retirada dessas pessoas. Muitas ações de prevenção deveriam ter sido adotadas, sem a necessidade de grandes operações de remoção de moradores de áreas de risco. Questões como infra-estrutura, ocupação urbana, desenvolvimento das instituições públicas, nível de pobreza e de educação, ajudam a explicar a disparidade no número de vítimas entre as enchentes no Brasil. Um fator impactante sobre o número de mortes é o nível de educação da população. As pessoas mais educadas são mais conscientes dos riscos e têm mais possibilidades de adotar ações apropriadas. A população tem a sua parcela de culpa, mas a responsabilidade sobre as enchentes não deve recair sobre a população, pois ela (a prevenção) também é um dever das autoridades. Uma cidade é muito mais

Quem será? Em novembro de 2010 o pre-

P2

DJALMA MARQUES DE MESSIAS

TENDÊNCIAS E DEBATES email: sim.nospodemos@hotmail.com

Os americanos querem exportar mais, para eles a desvalorização do dólar é positiva porque seus produtos ficam mais baratos que a soma de seus habitantes, é uma unidade geradora de um excedente de bem estar e de facilidades que leva a maioria das pessoas a preferirem – independente de outras razões – viver em comunidade a viverem isoladas. As cidades reúnem, como nenhum outro tipo de agrupamento humano, condições culturais e materiais capazes de propiciar a elevação dos padrões de dignidade, dos princípios éticos e dos níveis de qualificação que devem alcançar as sociedades organizadas.Para que a cidade realmente seja um local de vida em comunidade, escolhido por preferência e não por falta de opção melhor, é necessário que ela seja bem administrada e organizada, incluindo neste ponto a ocupação e o uso de seu solo. Essa organização da ocupação do solo das cidades compete diretamente aos seus gestores urbanos, que utilizam normas e leis criadas para assegurar a plena realização das funções sociais e econômicas da cidade, garantindo o exercício do direito de cidadania e o bem-estar de seus habitantes. A gestão urbana é responsabilidade dos três níveis governamentais da Federação: União, Estados e Municípios, sendo, no entanto, este último, o que maior competência possui, na medida em que é de sua responsabilidade a elaboração do Plano Diretor, constitucionalmente reconhecido como o instrumento básico da política urbana. Algumas ações poderiam ser tomadas para evitar tragédias como essas últimas no Rio de Janeiro, seriam:

o congelamento das ocupações das áres de preservação, impedindo a expansão dos assentamentos irregulares, demarcando e sinalizando as áreas, inclusive cadastrando os moradores e realizando a retirada de construções nos locais proibidos. Ouso de fotos por satélites, como instrumento para conferir as ocupações existentes e apurar o sistema de fiscalização, ajudaria inclusive a definir e incluir a participação da comunidade na conciliação dos interesses e necessidades. Entenda-se como comunidade as escolas, associações, conselhos (saúde, idosos, juventude, etc) igrejas e lideranças locais. Seria imprescindivel realizar as remoções ou o desfazimento das construções irregulares recentes evitando-se a expansão do problema. A análise do zoneamento poderia indicar a taxa de adensamento e verticalização admitida para disponibilidade de moradias, ou de assentamentos, que poderiam se urbanizados total ou parcialmente. As remoções, analisadas caso a caso, poderiam ser resolvidas, com a o oferecimento de moradias em conjunto habitacional, carta de crédito, indenização de construção, ajuda de custo para mudança ou mesmo abrigo de emergência. Ainda assim, não deveria ser esquecido o trabalho de educação sanitária, com o envolvimento das escolas na conscientização da população sobre a importância da correta destinação do lixo, que é um dos grandes problemas no escoamento das águas pluvias.

feito Jorge Abissamra declarou que no mês de março ou abril deste ano, irá anunciar o nome que concorrerá a sua sucessão. Muitos quadros foram cogitados, então pensei em colocar mais lenha na fogueira e fazer uma enquete. Quem você escolhe para ser o prefeito e o vice na chapa de Abissamra? Os nomes mais cotados são: Inha, Dr. Flavio, Claudio Ramos, Roseli Morilla, Ismael, o Obaminha, Nicolas, Rose Crossy, Edson Cury e Elizabete Bento, a Bete. Agora é só entrar no site e votar:WWW.grupocenario.com.br. Na próxima edição do CN, divulgaremos o vencedor Humildade é bom e todo mundo gosta Olha secretário, por diversas vezes te procurei, fui a sua Secretaria, agendei entrevista e o senhor não compareceu. Agora nem atende meus telefonemas.

Há meses, escrevi sobre a questão da guerra cambial entre os paises e que provavelmente o novo governo tomaria decisões para implementar políticas de ajustes na economia. Entretanto, muitos leitores não compreendem, por não vivenciarem no seu dia-a-dia o que de fato acontece no mundo econômico e como isso afeta sua vida. Em poucas palavras tentarei explicar. Já faz um bom tempo que o EUA está em crise. Há anos importam (compram) mais do que exportam (vendem) e o governo americano gasta mais do que arrecada. As guerras realizadas contra o Iraque e no Afeganistão contribuíram para isso. A situação americana piorou com a crise mundial dos últimos anos (de 2008 a 2010). Nos EUA, os juros estão muito baixos. É uma tentativa do governo para animar a economia, pois, com juros baixos, as pessoas consomem mais e as empresas investem e contratam. Entretanto os juros baixos afastaram os investidores internacionais, que deram preferência aos paises emergentes com taxas mais altas como o Brasil. Isso gerou outra situação: as moedas dos paises emergentes (no nosso caso o real) foram valorizadas, porque, com a grande oferta de dólares, a cotação da moeda americana caiu. Os americanos querem exportar mais, para eles a desvalorização do dólar é positiva – porque seus produtos ficam mais baratos e o país consegue vender mais no exterior. Essa situação cria a chamada “guerra cambial”. Os paises emergentes, como o Brasil, não querem que suas moedas se valori-

zem muito, porque afetaria a indústria nacional, tanto para exportação quanto no mercado interno. Ter uma moeda (real) valorizada e um dólar em baixa é bom para quem vai viajar para outros paises ou comprar produtos importados, por outro lado, prejudicam as empresas, o emprego e a economia em geral. Um dos grandes vilões do desequilíbrio econômico mundial é a China. O governo chinês mantém a cotação de sua moeda, o yuan, artificialmente baixa, ou seja, os seus produtos ficam baratos e o país exporta muito. O governo brasileiro tem tomado medidas para diminuir a entrada de dólar no país. Em outubro de 2010, foi anunciado o aumento do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para investidores estrangeiros que aplicam em renda fixa. A taxa passou de 2% para 4% e duas semanas depois, a alíquota passou para 6%.No começo do ano, o Banco Central anunciou medidas para aumentar a demanda do dólar e desestimular os bancos a operarem para derrubar a cotação, com o objetivo de valorizar o real. Agora, (no dia 19) o Comitê de Política Monetária (Copom), do BC elevou a taxa de juros (a Selic) para 11,25% ao ano. Um dos motivos para a valorização do real é o excesso de moeda norte-americana que entra no Brasil. Quanto mais dólar no mercado, menor o seu preço. Desse modo muitos investidores são atraídos pelos elevados juros aplicados no Brasil. O mercado financeiro aposta na alta da taxa de juros, pois é esta taxa que define a rentabilidade de investimentos de renda fixa.

Atraídos pelos juros elevados e das expectativas positivas dos agentes econômicos, os estrangeiros estão otimistas com o Brasil. Uma economia aquecida como a nossa, é bom para todos: há mais vendas para os empresários e mais empregos para os trabalhadores, entretanto, se existir muita procura de produtos, eles podem ficar escassos e passarem a custar mais caro, gerando inflação. Assim, para manter o nível de inflação esperado, o governo faz uso da política monetária, através da taxa de juros (a Selic). Quando o Banco Central observa que a inflação tem uma tendência de superar a meta definida, ele usa a Selic como instrumento para elevar os juros. Como instrumento a “taxa de juros” determina o nível de consumo do país, pois ela acaba influenciando os juros de todas as operações na economia. A partir dessa taxa as instituições financeiras definem quanto vão cobrar por empréstimos às pessoas e às empresas. Com juros altos, o consumidor tende a comprar menos, porque a prestação de seu financiamento vai ser mais alta, consequentemente, o consumo menor acarreta em uma queda da inflação. Essa é uma das leis básicas da economia: Lei da oferta e procura – quanto maior a demanda por um determinado produto, mais elevado é o seu preço, consequentemente, se uma mercadoria ou serviço não forem tão procurados, o preço tende a cair para atrair mais compradores. Essa é a essência de toda a problemática mundial. Djalma Marques de Messias É economista vice-Presidente da ONG “SIM, NÓS PODEMOS”

ISAÍAS A. DOS SANTOS FILHO ( JAIRZINHO )

PARÁBOLA

Manga 2011 promete!!! G6, grupo que é composto por Filló, Juracy, Fabinho, Izidro,Tonho e Silas Faria prometem dificultar a vida do prefeito na Câmara. Gostaria de lembrar duas coisas aos leitores desta coluna: 1°, o Filló não é vereador e por isso não vota; 2°, ao menos 4 de vocês sempre defenderam o governo Jorge. Então não deixem a raiva atrapalhar um trabalho que até então tem dado certo. Não falei do Pastor Vagner, pois ele confidenciou que não está do lado de ninguém, mas sim do lado da cidade.

Tiragem: 5000 Impresso na Gráfica do Diário Circulação: Ferraz de Vsconcelos e Poá

Guerra cambial e taxa de juros

Chupa essa É melhor ficar na bola de meia! Por sua causa (?) aliviei e vou dar um tempo de falar da Condessa, mas se você continuar falando para seus amigos que afinei, vou voltar mais pesado que antes para o embate.

Diretor Responsável: Isaías A . dos Santos Jornalista: Pedro Marcelo Colaboradores: Clayton Cassiano Projeto Gráfico: José Carlos Manoel da Silva www.grupocenario.com.br email: redacao@grupocenario.com.br Redação: 4674 - 2593

Defeito ou qualidade? Sabe qual é a maior virtude de quem quer conquistar o poder, saber tratar a todos com igualdade. Considero sua pasta uma das mais eficientes deste governo, mais não é a única. Para os especuladores de plantão, não é o vice-prefeito, Inha, muito pelo contrario, ele tem se mostrado a fim de juntar os grupos. Valeu parceiro. Carnaval: Osmar Terra está totalmente empenhado em colocar o Carnaval na rua em 2011. Com todo entusiasmo, ele garantiu que o prefeito Jorge Abissamra já entrou com sua ajuda para realização do evento. Ah, o Terra também estará em breve lançando seu novo disco que terá o titulo: “Simplesmente Terra”. Ismael, o Obaminha, que foi criado no meio do samba, ouviu uma das faixas e aprovou o trabalho. É, claro, que ele é muito amigo do Terra.

 Um carregador de água na Índia levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço. Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe. O pote rachado chegava apenas pela metade.  Foi assim por dois anos, diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu chefe. Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações.  Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição, e sentindo-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que havia sido designado a fazer.   Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote falou

para o homem um dia, à beira do poço:   - Estou envergonhado, quero pedir-lhe desculpas.  - Por quê?, perguntou o homem. - De que você está envergonhado? - Nesses dois anos eu fui capaz de entregar apenas metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho da casa de seu senhor. Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho, e não ganha o salário completo dos seus esforços, disse o pote.  O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão falou: - Quando retornarmos para a casa do meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho.   De fato, à medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu ânimo. Mas ao fim da estrada, o pote

ainda se sentia mal porque tinha vazado a metade, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falha. Disse o homem ao pote:  - Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado do caminho??? Notou ainda que a cada dia, enquanto voltávamos do poço, você as regava??? Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter essa beleza para dar graça à sua casa. Reflexão: -Procure não se ater as suas imperfeições, e sim aperfeiçoar suas qualidades. -Tome cuidado, pois nesta parábola o que ficava para traz era água,que regava o chão. -Todos nós temos defeitos, mais saber reconhecê-los e melhorá-los é uma grande virtude.


ESPECIAL

CULTURA

P3

Mcs querem mudança na periferia Com músicas que abordam a desigualdade social e a pedofilia, os jovens músicos de Ferraz pretendem despertar a juventude para o tema Eduardo Lyra

Ferraz de Vasconcelos

MCs Gustavinho e Biriba são dois jovens que tentam ganhar destaque na música nacional. A ferramenta dos Hapers é a palavra, a ideologia, a rima certeira, que saem de suas músicas, mas principalmente o desejo de transformar a realidade das periferias de São Paulo. Ambos são pobres e sonham com um futuro melhor. Embora tenham poucas condições financeiras conseguiram gravar o primeiro Cd. A principal música do álbum “A Tal da Vida Louca”, que retrata a realidade brutal do jovem que vive na periferia longe dos centros culturais. Eles acreditam e mais do que isso: vocalizam uma voz de transformação social. Outro tema que a dupla tem abordado é a pedofilia, um assunto de grande notoriedade no País. Eles combatem sem armas, sem agressões, sem ofensas. A principal aliada é música. De acordo com a dupla, o Hip Hop tem o poder de agir na consciência do jovem e mudar paradigmas. “Esta é uma forma que encontramos para fazer a nossa parte e ajudar a

Divulgação

juventude que se encontra em condições adversas”, disseram. A agenda do grupo aos poucos vai se expandindo. Já tocaram no Daruma de Ferraz, onde foram campeões do festival de MCs. Também estiveram no Club Érick, entre outros lugares. Contudo, eles afirmam que precisam com urgência de maior incentivo por parte do poder público. “Nós temos o

Eles acreditam e mais do que isso: vocalizam uma voz de transformação social. talento e a vontade de fazer sucesso, mas precisamos de ajuda financeira por parte da Secretaria de Cultura”. Para escutar as músicas da dupla, basta acessar o Youtube e procurar por MCs gustavinho e Biriba. Os jovens músicos agradeceram ao ex-secretário de Cultura Ismael Ambrosio, o Obaminha, pela contribuição e apoio. “Somos grato ao Obaminha, pois ele sempre acreditou em nós”.

Rapers ferrazenses querem trabalhar a consciência da juventude por meio de suas músicas e acabar com a desigualdade social

CARNAVAL 2011

PROGRAMAS

As metas da Secretaria de Agricultura A presidente do PcdoB, Raquel de Magalhães Nascimento, assumiu a Secretaria de Agricultura e Abastecimento com metas estipuladas. De acordo com ela, haverá ações de continuidade, porém centradas no aperfeiçoamento, e ainda adiantou que o Restaurante Popular voltará a funcionar no dia 2 de fevereiro e o projeto “Horta Escola” será dimensionado. O aparelho público está fechado para manutenção. A administração, de acordo com a secretária, está realizando uma reforma geral. “A idéia é equipar o prédio e deixá-lo nas melhores condições possíveis para receber o público”. O restaurante chega a servir diariamente almoço para cerca de 750 pessoas, no valor de R$ 1 o prato. Além disso, Raquel tem como principal prioridade estender o alcance do programa

os estudantes e a prática do plantio como profissão. Raquel também informou que dará maior estrutura as feiras da cidade que são realizadas as quartas, quintas, sábados e domingos, em pontos de grande movimentação e fácil acesso. A secretária declarou estar feliz em poder trabalhar com a atual administração. “Estou grata pela oportunidade “A idéia é equipar o prédio e deixá-lo e darei o melhor de mim para realizar um grande trabalho nas melhores cone contribuir com o desenvoldições para o aten- vimento do município”, disse. dimento” A advogada revelou que tem familiaridade com a agricultura, pois sempre gostou do lhar a terra, a prepararem os campo e do contato com a canteiros, a plantar e realizar a terra. “Estou no lugar certo e colheita”, disse Raquel. “Tudo muito feliz. Vou agregar valor isso colocando a mão na terra, à cidade”, disse. Contudo, também agradeou seja, através da prática”.   O projeto foi introduzido na ceu ao prefeito Jorge Abissarede de ensino ha três anos e mra. “Uma grande oportunidavisa fomentar a importância de, de aprendizado e trabalho da alimentação saudável entre “, concluiu. (E. L)

Divulgação

“Horta Escola” para todas as escolas que tiveram espaço de terra em ociosidade. O projeto é desenvolvido em 8 unidades públicas de Ferraz, onde técnicos agrônomos ensinam as crianças a fazerem o processo de preparação de terra. Os alunos são ensinados a traba-

Divulgação

Puopulação tem direito a um prato de comida e um suco pelo valor simbolico de R$ 1 no “Restaurante Popular”

Desfile das escolas de samba de 2009 no centro da cidade de Ferraz de Vasconcelos

“Ferraz Carnaval Nota 1000” começa no dia 04 de março com 10 escolas O presidente da União das Escolas de Samba de Ferraz, Osmar Rodrigues dos Santos, o Osmar Terra, confirmou que, diferentemente do ano passado, a cidade terá em 2011 o “Ferraz Carnaval Nota 1000”. O evento contará com a participação de dez escolas de samba e terá início no dia 04 de março e seguirá até o dia 07. De acordo com Terra, a escolha da corte e lançamento dos samba enredos será feito no dia 19 de fevereiro, no estádio Gothard Kaesemodel Júnior, centro da cidade. Os portões serão abertos ao público às 20 horas. A entrada é um quilo de alimento não perecível, porém não obrigatório. Terra disse ainda que as ligas que desejam participar devem procurar a coordenadoria da Secretaria de Cultura

e Turismo até 15 de fevereiro para o processo de cadastramento e regularização da documentação necessária. Para a abertura do Carnaval foram convidadas as bandas “Bomba Mole” e “Flor do Axé”. “Elas (as bandas) representarão a nossa alegria em realizar mais um Carnaval”. Terra afirmou que a coordenação preparou uma grande festa. “Nós

vamos fazer o melhor Carnaval da história de Fer “A idéia é equipar o prédio e deixá-lo nas melhores condições possíveis para receber o público” raz”, disse ele - motivado. A apuração dos pontos obtidos por cada agremiação será realizada no dia 8 de março, terça-feira. Os jurados são membros FASE. (E.L)

Segue lista das escolas que concorrerão ao prêmio: Dia 05: Desfile do Grupo 1 GRES- Acadêmicos da Vila Santo Antônio GRES- Escola de samba Espalha Brasa. Dia 06: Desfile do grupo especial GRES - Unidos da Vila Correia

GRES - Seneg – Raízes GRES - Escola de Samba Branco Total GRES - Morro da Nove de Julho Dia 07: GREES - Unidos da Tocaia SGRES - Sereno da Madrugada GRCEES - Água viva GRES - Fanáticos IIjima.


P4

ENTREVISTA

EXPANSÃO

“O prefeito tem condições reais de fazer sucessor”

Fotots: Cenário

Brunetti acredita que o legado do prefeito Jorge Abissamra (PSB) é a criação do Pólo Industrial, que deve impulsionar o emprego, a geração de renda, a arrecadação de impostos e o avanço educacional, mas ponderou que levará tempo até que a população perceba os avanços criados pela administração Eduardo Lyra

Ferraz de Vasconcelos

O entrevistado chegou à redação do CN lentamente, às 14h30 da última quarta-feira. Com tênis preto da Nike nos pés e bolsa de couro marrom pendurada no ombro direito, ele dava passos vagarosos, não em detrimento da velhice, embora tenha fachos brancos entre os cabelos grisalhos, mas em função de uma pancada que levou na costela, enquanto aspirava o carro da esposa no final de semana. Após diagnóstico, o médico do hospital regional disparou a ordem: “15 dias de repouso, sem atividades profissionais”. Que dificilmente seão cumpridas. A dor forte podia ser percebida nas expressões faciais de José Geraldo Brunetti, que franzia a testa enquanto falava e, às vezes, contraia bagatelas de oxigênio ao pulmão para concluir a frase. Contudo, as dores se limitaram ao corpo. Não afeta-

ram a desenvoltura de seu raciocínio. Sóbrio. Sem beber um único gole d`água, o sociólogo político especializado em Marketing Eleitoral falou por cerca de uma hora. A entrevista gravitou pela órbita da política municipal. Ele fez graúda avaliação das políticas econômicas de Abissamra, em especial a expansão do Pólo Industrial, que, segundo Brunetti, foi o grande incremento do prefeito. Falou no varejo sobre programas sociais, parceria federal e estadual, articulações políticas e possíveis conjunturas para as eleições de 2012. Foi vereador de Ferraz por três vezes. Hoje Brunetti não pretende atuar novamente na Câmara. A razão? Ele diz: “O nível político dos vereadores da cidade é muito baixo, a discussão é nivelada, não houve crescimento qualitativo dos políticos, por isso não quero fazer parte de um debate fragilizado”,revelou - sem tergiversar.

Das cidades da região que Dilma visitou, Ferraz ofereceu a melhor recepção. Quando a presidente se lembrar da cidade, agirá com sensibilidade.

Cenário: Na última campanha política, Ferraz recebeu a visita de Dilma Rousseff, Geraldo Alckmin e outros. Isso comprova a força política que a cidade alcançou? Brunetti: O prefeito conseguiu trazer a Dilma por meio de uma atitude de esforço e boa relação com a cúpula do PT. É uma vitória do Jorge. O Alckmin sempre foi bem votado na cidade, que conta com cerca de 110 mil eleitores, números que atraem qualquer candidato. Cenário: Foi um gol de placa trazer a Dilma? Brunetti: Sim, se levarmos em conta a intensa agenda de um candidato à Presidência. Cenário: Certamente Dilma viria somente a Suzano que é uma cidade grande e tem um governo petista. Brunetti: Com certeza. E assim representaria todo o Alto Tietê. Mas o Jorge reverteu isso, por ter dentro do PT uma força política significativa.

Cenário: E tal força política pode culminar em parcerias com o governo federal? Brunetti: Das cidades da região em que Dilma visitou, Ferraz foi a que fez a melhor recepção. Foi um ato excepcional. Quando a presidente lembrar da cidade, certamente agirá com sensibilidade. Agora, haverá uma infinidade de cidades apresentando pedidos. E o governo Dilma ganhou uma nova formação ministerial. Precisamos avaliar se o Jorge terá a mesma força que teve com Lula. Se mantiver, a cidade poderá avançar muito. Cenário: A senadora Marta Suplicy teve votação acachapante em Ferraz. Acredita que a petista dará a contrapartida? Brunetti: Ela tem uma boa relação com o governo Dilma. Embora eu não seja tão próximo do prefeito Jorge, sei que ele tem carinho pela Marta. Lembro-me que a Marta era prefeita (de São Paulo) e o Jorge já tinha contato com ela. E isso deve ter sido mantido. Acredito que virão bons resultados

desta proximidade. Cenário: A Dilma se mostra uma presidente técnica que se debruça sobre planilhas - diferentemente de Lula. Acredita que a presidente dialogará com Ferraz? Brunetti: Ferraz ainda é muito pobre, tem indicadores sociais horríveis. O político técnico enxerga isso como uma necessidade urgente de reparo. Dilma fará repasses para Ferraz, pois sabe de sua necessidade. Agora, a equipe técnica da administração ferrazense precisa trabalhar de acordo com que Dilma pensa: o Jorge faz as costuras políticas e os secretários cuidam da parte técnica. Cenário: O site Wikileaks publicou documentos confidenciais do governo americano enviado por embaixadores. Nisso, ficou claro como os estadunidenses são detalhistas ao descrever o perfil dos governantes latinos americanos antes do início de qualquer negociação. Seria importante


fazer um amplo diagnóstico do perfil de Dilma para obter êxito nas negociações? Brunetti: Sem dúvida. Você está correto. Numa mesa de negociação eu preciso conhecer muito bem o meu oponente para ser feliz. E o governo ainda ganhou outro técnico que é o (Antonio) Palloci. Cenário: A embaixada americana definiu Palocci como o mais pragmático entre os homens de confiança de Lula. Brunetti: E realmente é. Foi prefeito (de São José) e tem grande conhecimento da conjuntura econômica. Cenário: Você endossa o corpo técnico da administração Abissamra? Brunetti: Independentemente se a pessoa é a favor ou contra a forma de atuar do Jorge não se pode negar que ele tem bons quadros técnicos no governo. Caso contrário, os projetos não seriam aprovados. Diria que talvez algum deles (secretários) estão acima da média na região.

Ele começou a pagar melhor os professores. Agora, os concursos ferrazenses serão procurados pelos melhores educadores

Cenário: Acredita que o governador tucano Geraldo Alckmin dará abertura para Ferraz? Brunetti: É possível. O PSB estadual fez aliança com Alckmin tanto que Marcio França virou secretário de Estado. È possível ganhar na conjuntura estadual e federal. E tem o Miguel (Calderaro) que foi secretário de Estado e é um profissional de competencia.

Cenário: O Brasil chegou a crescer em alguns trimestres de 2010 a 7%. Ferraz soube aproveitar bem a oportunidade de crescimento? Pegou carona no trem da história? Brunetti: O Brasil não aproveitou tanto a oportunidade de crescimento. Empacou em setores de portos e aeroportos, não investiu devidamente em infraestrutura. Agora, com o que esteve disponível no governo federal, o prefeito Jorge aproveitou bem. Talvez ele quisesse outras coisas, mas era o que estava disponível e ele abraçou. Se Ferraz soube aproveitar bem a oportunidade? Talvez a cidade não tenha tido esta oportunidade, o direito de escolher, mas o Jorge buscou situações propícias e trouxe o que tinha em Brasília.

Cenário: Isso deve aquecer o mercado interno? Brunetti: Muito. O mercado interno pela característica das empresas que chegaram deve continuar crescendo. Na década de 70 a Brinquedo Bandeirantes -sozinha garantiu que Ferraz não fosse à quebra. Este foi o primeiro ciclo de equilíbrio financeiro. Cenário: O legado de Abissamra é o avanço econômico? Brunetti: Sim. Quando ele cria o Pólo Industrial melhora a arrecadação, mantém a cidade auto sustentável e ainda inaugura o segundo ciclo de equilíbrio financeiro. Se não houvesse isso, Ferraz poderia

Cenário: E como será daqui a dois anos - na corrida pela prefeitura? Brunetti: A eleição de 2012 começou em 2010. O grupo do prefeito mostrou que é respeitado. O Jorge tem condições reais de fazer sucessor. Depois de seis anos de governo, com muita crítica, que é algo natural, ele conseguiu fazer com que a esposa fosse a mais votada na cidade. 20 mil votos numa eleição local para deputado federal, com tantos candidatos, significam mais de 40 mil votos. A maioria dos eleitores ferrazenses votaram em candidatos de fora. Ai você pega a proporção de quem votou em candidato da cidade, e vai ver que a Elaine teve muito mais de 50% de aceitação. Se fosse eleição para prefeito, ela estaria eleita. Cenário: E como estão os outros grupos? Brunetti: Não podemos esquecer do Ricardo Silva (PV), do interesse do PT de Guaianazes com o Senival e Luiz Moura, há também o Loureiro, o Zé Biruta. Cenário: Eles são coesos? Brunetti: Não. São divididos. Não tem a encarnação da oposição, um projeto detalhado.

Cenário: Qual balanço o sr. faz do governo Jorge? Brunetti: Não tenho elementos suficientes.

Cenário: Uma ala econômica afirma que o Brasil enfrenta uma de desindústrialização. Já Ferraz vive um período de industrialização. Este é o caminho para a eliminação da miséria? Brunetti: A maior obra do Jorge foi ter feito o Pólo Industrial. Foi um grande feito para a cidade, pois além de gerar emprego e renda também vai gerar impostos. Só que o prefeito quase não vai colher os frutos desta ação, pois as empresas precisam de tempo para se instalar e começar a produzir. Agora, o próximo gestor vai vislumbrar grande crescimento.

Cenário: Isso pode atrapalhar o andamento da cidade? Brunetti: Pode comprometer um pouco. Só que eles vivem de voto, se atrapalhar a cidade vão se prejudicar nas urnas. Mas o prefeito tem legitimidade para inviabilizá-los minando suas forças. Não adianta ser contra somente por ser contra. Tem que ter um discurso pronto. A não ser que a população entenda que o prefeito está mal, caso contrário os vereadores se inviabilizarão.

Cenário: Quem tem mais força? Brunetti: O grupo do Jorge. Eles só podem ganhar se o governo estiver mal avaliado até lá.

gastar mais do que arrecada e iria facilmente à falência, com um déficit fiscal e um rombo nas contas.Viveria somente pela ajuda do governo federal e estadual. Cenário: Já ocorreu isso no passado? Brunetti: Sim. Cenário: A população percebe este incremento financeiro no município? Brunetti: Me parece que não. Deveriam perceber, pois sem dinheiro não se faz nada e o Jorge melhorou a arrecadação.

O próximo gestor de Ferraz vai vislumbrar grande crescimento

Cenário: O sr. vê melhoras na qualidade de vida? Brunetti: Sem dúvida. Ele começou a pagar melhor os professores. Com isso, os concursos ferrazenses serão procurados pelos melhores educadores da região. O filho do ferrazense terá direito a um ensino de melhor qualidade. Cenário: Esta falta de percepção da população pode ser atribuída à votação que a Dr. Elaine Abissamra recebeu? Brunetti: Não. Este entendimento leva um tempo de maturação. O que o prefeito faz hoje, será compreendido no futuro. Não houve tempo suficiente para as pessoas associarem essa melhora com o atual governo. Cenário: O que fazer para que população compreenda os avanços? Brunetti: Isso é comunica-

Cenário: O sr. aposta na Elaine como sucessora? Brunetti: Acho que ela não pode legalmente. Mas é uma excelente candidata a qualquer cargo. Muito carismática. Se dedicava 12 horas todos os dias de campanha.

ção pública. Ferraz não tem uma televisão, que é o meio mais eficaz de formação de opinião, daí o veículo mais eficiente passa a ser a conversa entre os amigos, as conversas na rodas de cerveja. O chamado boca a boca. Cenário: Então as coisas devem evoluir, pois isso já está sendo feito, através do Governo Participativo. Brunetti: Tem razão. Mas quero fazer uma crítica: ele tem sido muito mais um instrumento de comunicação pública do que de participação pública. Na parte de comunicação está de parabéns. Cenário: Vamos mudar de assunto para tentar alcançar todos os volantes da discussão. A Câmara formou o G5 ou G6 que sinaliza oposição. Como vê isso? Brunetti: Precisamos saber se é uma oposição ao prefeito ou ao governo. Se for pessoal é um grande erro da Câmara, pois o prefeito deve ser avaliado como elemento político. Os vereadores deveriam ter números do governo, pesquisas quantitativas, dados históricos, mas certamente não têm. E eles são pagos para isso. Deveriam fazer uma análise detalhada e comparativa do governo. Para não cair no erro de fazer conclusão pessoal. Agora, os políticos têm interesse de poder. Este grupo pode estar mirando a prefeitura em 2012, sobretudo pelo prefeito não poder ser candidato.

Cenário: Apontaria o sucessor de Abissamra? Brunetti: Eu não sou especialista no governo Jorge. Mas se vejo algumas pessoas buscando a oportunidade.

Precisamos saber se é uma oposição ao prefeito ou ao governo

Cenário: O prefeito afirmou, durante entrevista a este reporter, a possibilidade de se lançar em Suzano. Vê a viabilidade? Brunetti: Eu admiro que ele tenha essa obstinação. Sair de Ferraz e ir para Suzano que tem seus líderes políticos naturais - é uma atitude de coragem, diria até de causar inveja. mas vai depender de como os eleitores de Suzano vêem seus líderes. De repente os suzanenses querem uma mudança. Cenário: Existem imagens que o político pode encarnar: o pai dos pobres, o trabalhador, o intelectual, o homem que pode resolver todos os problemas. Qual perfil emplacou em Abissamra? Brunetti: Durante a campanha à prefeitura ele passou por várias fases. Ele apareceu mais como uma novidade, com uma boa proposta na área da saúde. E trabalhou bem a questão da moralização, fez uma campanha muito agressiva. Mas foi ganhando a imagem de trabalhador, de realizador, de revolucionário, do cara que resolve, que está na rua durante seu mandato. Mas essa imagem está embaçando, precisa ligar o desembaçador.


P6

CIDADE 1

FISCALIZAÇÃO

Prefeitura previne acidentes com fiscalização em estabelecimentos

O secretário Miguel Calderário afirma que a cidade “não passa por uma perseguição religiosa”, mas busca a segurança da população nos estabelecimentos SECOM

Ferraz de Vasconcelos

Assim como em todos os meses, estabelecimentos dos mais diversos segmentos são fiscalizados por toda a cidade. Supermercados, lanchonetes, bares e todos os comércios e locais que prestam serviços aos munícipes precisam estar impreterivelmente dentro das leis e normas legais. E para realizar o trabalho, as equipes da Vigilância Sanitária e o grupo de fiscais de Obras e Serviços estão visitando esses locais a fim de garantir a integridade física dos cidadãos. De acordo com a Assessoria de Imprensa da prefeitura de Ferraz, estabelecimentos com grande concentração de pessoas, sendo eles públicos ou não, foram fiscalizados. “Por ter considerável fluxo de circulação de pessoas, lugares deste gênero precisam ter condições ideais, de forma que as pessoas fiquem em estado de segurança”, informou “Disposição correta dos extintores de incêndio, espaçamento ideal entre as lâmpadas e luminárias, quadro de energia devidamente identificado e uma série de outros critérios são rigorosamente vistoriados”. Quando a equipe municipal chega aos locais, as autorizações de funcionamento e o alvará precisam ser apresentados a eles. E caso a pessoa responsável ou que tenha acesso a tais documentos não esteja presente no momento

da vistoria, a instituição terá um prazo de 15 dias para apresentar esta documentação no protocolo da prefeitura. A Assessoria ainda disse que, as averiguações dos fiscais da Vigilância Sanitária checam se os itens de cozinhas e banheiros estão dentro das leis de higiene e conservação de alimentos. Como por exemplo, nos banheiros, que, por prescrição legislativa, obrigatoriamente precisam ter seus ralos cobertos, lâmpadas em perfeito funcionamento e produtos de assepsia sobre os lavabos, como sabonete líquido e toalhas de papel. Segundo a equipe de fiscalização de Obras e Serviços, outro documento necessário para estar dentro das leis, é o relatório do Corpo de Bombeiros, que precisa ser renovado anualmente. Sem este documento, o estabelecimento caracteriza-se irregular para a prestação de serviços às pessoas, pois ele somente é emitido após uma fiscalização dos bombeiros. Para Calderário querem fazer um ‘cavalo de tróia’ na ação de fiscalização. Ele disse que estão tornando uma ação de benefício à população como uma ação de guerra religiosa. Isso é um erro. As igrejas concentram milhares de pessoas e devem oferecer segurança para seus fieis, como também as escolas, casa de show, ou seja, todo pontos de grande circulação, pontuou ele.

VOTAÇÃO

AÇÃO SOCIAL

Eleição das Comissões Permanentes da Câmara será no próximo dia 26 Pedro Ferreira

Ferraz de Vasconcelos

A Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos elegerá em sessão especial os membros das Comissões Permanentes para o biênio 2011/2012. A eleição ocorre no dia 26, às 10h. Segundo o presidente da Casa, Edson Elias Khouri (PSB), o Edson Cury, a referida data foi escolhida porque beneficia alguns vereadores que estão viajando e, ao mesmo tempo, permite que outros possam passear nos próximos 15 dias. “Na verdade, usamos o bom senso e, com isso, não estamos

prejudicando nenhum colega”, disse.   Serão escolhidos os integrantes das Comissões Permanentes de Constituição, Justiça e Redação; Orçamento, Finanças e Contabilidade; Obras e Serviços Públicos; Saúde, Educação, Cultura, Lazer e Turismo; Planejamento, Uso, Ocupação e Parcelamento do Solo; Ética e Decoro Parlamentar e Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. A eleição tem votação aberta. Na hipótese, de empate na disputa por cada cargo, o desempate se dará pelo critério de vereador mais votado, em

2008.            Além disso, em 2011, o Legislativo ferrazense terá ainda as Comissões Permanentes de Defesa dos Direitos do Consumidor e a das Pessoas com Deficiência. A primeira foi sugerida pelo então vereador empossado e atual secretário municipal da Segurança

Usamos o bom senso e, com isso, não prejudimos nenhum colega Imo molupta sam verias aut autectate ipsum fuga. Nem. Nemqui te volore derum facidit, accatent.Us dolesedipis untias

e Mobilidade Urbana, Josuel José da Silva (PSB), o Fofão, e a segunda pelo o vereador Silas Faria de Souza (PDT).             As Comissões Permanentes têm por objetivo estudar os assuntos submetidos a seu Eduardo Lyra exame, manifestar sobre eles Ferraz de Vasconcelos a sua opinião e preparar, por iniciativa própria ou indicação Se tornou tradicional a prádo plenário, projetos de reso- tica do vereador de Ferraz, lução, decretos legislativos ou Agilio Nicolas David, o Nicolas de leis atinentes a sua especia- do Pão de Minas (PSB), de relidade, entre outras, atribui- alizar o “Natal Solidário” em ções. Na prática, os objetivos bairros carentes da cidade. A das Comissões Permanentes ultima ação ocorreu no dia 25 estão contidos no artigo 65 de dezembro na Vila Cristina, do Regimento Interno (RI) da Jardim Baxman, Jardim Deise, Câmara Municipal. Parque São Francisco, Vila

Nicolas alegra as crianças com entrega de 30 mil brinquedos na cidade

Eleição das Comissões será na Câmara Municiapal

Margarida e Vila Jamil. Juntamente com sua equipe, Nicolas visitou os bairros e alegrou centenas de crianças de famílias pobres. Foram distribuídos, segundo a Assessoria do vereador, cerca de 30 mil brinquedos. De acordo com Nicolas, era possível ver a alegria no olhar das crianças. Ele disse ainda que poder coordenar uma ação

social tão nobre lhe deixa felicitado. “Eu amo essas crianças e quero sempre que possível fazer com que suas vidas se tornem melhores”, disse. Nicolas adiantou que pretende dar sequência ao “Natal Solidário” em 2011 e nos próximos anos. “Minha idéia é distribuir mais brinquedos e trazer parceiros para evidenciar o projeto”, disse.


ACONTECE

ETAPA CUMPRIDA

P7

Lyra se forma e lança livro de entrevista com as maiores lideranças do País De acordo com professores da UMC, o jovem escreveu um livro inédito, que marcou toda a instituição de ensino pela audacia, competencia e originalidade Jonas de Oliveira

da agencia São Paulo

Após quatro anos de estudo, o jovem Eduardo Lyra se formou em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Na noite da última sexta-feira, na colação de grau, ele fez discurso para um plenário com cerca de 600 pessoas, que o aplaudiram de pé. Além disso, o formando marca sua passagem pela UMC com um livro-reportagem de entrevistas com as maiores lideranças do País. Com 246 páginas “Dialogando com Lideranças” será lançado em março. O livro carrega 24 entrevistas com os senadores Fernando Collor de Mello, Demostones Torres, Marina Silva. Além do ex-ministro chefe da Casa Civil, Zé Dirceu, o ex-vice presidente da República, Marco Maciel, o prefeito de Ferraz Jorge Abissamra, os deputados Gabriel Chalita e Manuela D´ávila, e outros. Há também entrevistas com escritores planetários: Fernando Morais, Augusto Cury, autor de “Nunca Desista de Seus Sonhos”, Gustavo Cerbasi de “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos” e o romancista Moacir Scliar, e outros. Na lista está também o arquiteto Oscar Niemeyer e o ator global Juca de Oliveira. Além do Happer Mv Mill. O

Cenário

tema do livro é discutir o Brasil em âmbito político, cultural e religioso.

Opinião dos professores

A bancada de professores avaliou o livro como “impressionante, autentico e sedutor”. O professor Elizeu Souza revelou que tem costume de guardar o livro feito pelos alunos em uma caixa: “Porém o livro do Lyra ficará entre os meus autores preferidos na estante da minha sala”, disse. “É uma obra de grande valor, pois nunca teve nada igual na história da UMC”. Já o professor e orientador de seu projeto, Roberto Medeiros disse que Lyra é um entrevistador nato. “Ele fareja grandes reportagens e sabe fazer entrevistas como os grandes do Jornalismo brasileiro”, afirmou. “Com este livro as portas do mundo se abrirão. Nós vamos ouvir falar muito dele” , pontuou. O Mestre em Letras pela PUC, Sersi Bardari disse. “Fazer um livro de tanta qualidade com 22 anos de idade é um ato de coragem, inteligência e entegra. Lyra mostrou ser grande e competente”.

A busca

Nos três primeiros anos do Curso, Lyra não teve boas notas na faculdade. “Eu tinha

Lyra é um dos oradores da noite de colação. Em discurso ele chama os formandos para a responsabilidade de reinventar a forma de fazer jornalismo

“Ele fareja grandes reportagens e sabe entrevistar como os grandes da imprensa”

VISITA LITERÁRIA

dificuldade com a escrita em função da má educação que tive na escola pública, porém decidi virar o jogo no último ano da faculdade”. Para isso, o jovem se dedicou intensamente aos estudos. “Eu ficava mais de 8h às vezes 10h diretas estudando na biblioteca da faculdade. Coloquei na

cabeça que seria vencedor”. Ele conta que começou a ler textos dos melhores jornalistas: Fernando Morais e Eliane Brum. “A leitura é a melhor escola para um jornalista”.

Histórico

O jovem começou a carreira na assessoria de imprensa da

prefeitura de Ferraz. Logo depois foi convidado a trabalhar no jornal Cenário Noticias e teve passagem pelo grupo Mogi News. Foi considerado repórter revelação pelos Instituo Itaú Cultural em 2010. Neste ano deve escrever dois novos livros: “Por que Ferraz Cresceu” e Jovens Falcões”.

CINEMA

Fernando Morais, autor da biografia de Paulo Coelho, visitará a cidade Um encontro entre socialistas. É o que deve ocorrer no mês de março, quando o prefeito Jorge Abissamra (PSB) receber o biografo Fernando Morais na prefeitura de Ferraz. O biógrafo fará visita a cidade para conhecer o modelo de gestão implantado pelo prefeito nos últimos anos. O jornalista confirmou sua presença. Ele virá ao município assim que encerar o seu novo livro, previsto para daqui a três semanas “Os últimos Heróis da Guerra Fria”, que será adaptado ao cinema. O livro narra a história de cinco cubanos que se infiltraram no governo americano para dissipar os

planos ianques de dilacerar a Ilha dos irmãos castros. Morais possui ideais socialistas, nutre amizade com os presidentes Fidel Castro, Cuba, e Hugo Chaves, Venezuela, além da proximidade com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do ex-ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu. Morais foi secretário de Educação e de Cultura do Estado de São Paulo e deputado Constituinte pelo antigo MDB. O convite a Morais foi feito em outubro de 2010. O biografo aceitou de pronto e, disse que já tinha ouvido comentários positivos da administração ferrazense. Além da visita, será realizado uma apresentação de seu livro com direito a de-

Divulgação

bate entre jornalistas, mediado pelo jornalista Eduardo Lyra. Abissamra adiantou que fará uma recepção excepcional e lhe mostrará as obras em andamento no município. O escritor se tornou um dos jornalistas mais premiados do Brasil. Escreveu livros como “Olga”, “O rei do Brasil”, “Cem quilos de Outro” e “O Mago”. Em declaração, Dr. Jorge disse que é uma honra receber uma pessoa tão ilustre. “Eu sempre o admirei pela competência política e visão jornalística, desde minha juventude”, declarou. “Ele é sem dúvida um grande homem”, disse. O prefeito disse também que chegou a ler algum de seus livros, como a “Ilha”.

Imo molupta sam verias aut autectate ipsum fuga. Nem. Nemqui te volore derum facidit, accatent.Us dolesedipis untias

A Rede Social é o melhor filme do ano

Escritor Fernando Morais na sua casa durante entrevista ao jornalista Eduardo Lyra para o livro “Dialogando com Lideranças”

A Rede Social, história não autorizada sobre a criação do site Facebook, foi eleito o Melhor Filme do Ano pela Associação dos Críticos de Cinema de Los Angeles (Califórnia), informou a entidade em comunicado. O filme também obteve os prêmios de Melhor Diretor (David Fincher, compartilhado com Olivier Assayas, por “Carlos”), Melhor Roteiro (Aaron Sorkin) e Melhor Trilha Sonora (Trent Reznor e Atticus Ross, empatados com Alexandre Desplat, por “O Escritor Fantasma”). Colin Firth levou o prêmio de Melhor Ator por seu papel em “The King’s Speech”, enquanto Kim Hye-ja ganhou como Melhor Atriz por “Mo-

Filme narra trajetoria de Zuckerberg

Numa mesa de negociação eu preciso conhecer muito bem o meu oponente para ser

ther”. Ao de Melhor Ator Coadjuvante foram escolhidos Niels Arestrup, por “O Profeta”, e Jacki Weaver, por “Animal Kingdom”. Em outras categorias, foram premiados Matthew Libatique, pela Fotografia de “Cisne Negro”; Guy Hendrix, pelo Desenho de Produção de “A Origem”; “Last Train Home”, de Lixin Fan, como Melhor Documentário; e “Toy Story 3” como Melhor Filme de Animação. A cerimônia de gala da 36ª edição de entrega desses prêmios será realizada em 15 de janeiro. O protagonista do filme Mark Zuckerberg, criador do Facebook, foi eleito pela revista Times o homem do ano.


P8

CIDADE 2

EXPANSÃO

“Resposta aos opositores poderá ser dada nas urnas”, diz população De acordo com ferrazenses, os vereadores que levarem o crescimento da cidade ao retrocesso, receberão o troco nas eleições municipais de 2012

Cenário

Eduardo Lyra

Ferraz de Vasconcelos

A última disputa pela Mesa Diretora da Câmara Municipal realizada em dezembro de 2010, que culminou Edson Cury (PSB) como presidente da Casa, desencadeou uma crise sem precedentes na história da instituição. Um grupo formado supostamente por seis vereadores, que formavam a base governista durante os últimos dois anos, causaram uma rachadura de grandes proporções na sustentação governamental, e sinalizaram oposição ao governo do prefeito Jorge Abissamra (PSB). Diante disso, uma onda de cogitações tem norteado o ambiente político na cidade. Dois lados protagonizam a discussão, situação e oposição. No frigir dos ovos, o vereador e ex-presidente da Câmara, Juracy Ferreira dos Santos (PMDB), disse uma frase que indica como será a relação entre os poderes: “Se Abissamra quiser aprovar um único projeto, terá de suar muito a camisa, pois iremos no posicionar de modo diferente”. Porém, na curva dos acontecimentos um ator, que jamais deve ser esquecido, pois tem a prerrogativa de decidir eleições entra no debate: o eleitor, ou seja, o único que pode eleger ou inviabilizar candidaturas. O jornal CN foi às ruas num dia chuvoso, para ouvir a população ferrazense e descobrir o que eles pensam sobre a nuvem nebulosa que se forma sobre as duas mais importantes instituições públicas da cidade. A população se mostrou inteirada. Aposentados, trabalhadores, jovens e comerciantes emitiram juízo de valor. Porém com um notório adendo, os eleitores fizeram valer a ferramenta que têm às mãos e afirmaram que, caso os vereadores no afã de inviabilizar o atual governo, atrapalhem o desenvolvimento da cidade, barrando projetos estruturantes, a resposta será dada, em 2012, nas urnas.

População

O morador de Ferraz Cláudio Souza dos Santos fez a sua constatação e não titubeou. “Esta é uma oposição formada com um projeto de poder”. Para ele, o grupo trocou de camisa, pois ambiciona assumir a prefeitura da cidade na próxima eleição. “Se na busca pelo poder eles atrapalharem o município, a população não irá esquecer”, disse. O aposentado Dorival Caprucho achou estranho o ziguezaguear dos vereadores. Em poucas palavras ressaltou

que até poucos dias estavam a favor do governo. Caprucho mostrou apreensão. “È estranho passar anos de um lado e de repente fazer esta inversão”, disse. Duvidoso, Caprucho lançou perguntas ao ar. “Por que estavam a favor? Estavam sendo beneficiados? Então estavam traindo a população? Só agora estão do lado certo? Qual o objetivo deles com tudo isso?”. Um grupo de aposentados foi abordado em frente à estação de trem. Daniel Franciso de Almeida disse ser contra. “Se formos prejudicados, se a cidade travar, os vereadores não terão perdão, pois vamos dar o troco nas urnas”, pontuou. Juvenal dos Santos jeremiou dizendo que Ferraz é uma cidade pobre, com índices sociais baixíssimos e somente nos últimos anos começou a obter crescimento. Por isso, disse Santos, os vereadores devem unir forças para dar seqüência ao crescimento e não dissipar as chances de continuidade. “Ao invés de brigas, os políticos devem se unir e trabalhar pelos pobres, que vivem em condições miseráveis”. A ideia de que Ferraz precisa de unidade para crescer é unânime. Franciso Panferro ratificou dizendo. “A Câmara precisa trabalhar em conjunto com a prefeitura e acabar com a miséria nesta cidade”, disse. Na linguagem do boxe, Vilton Nascimento acertou um ‘jap’ no fígado dos vereadores. “São políticos irresponsáveis. Não adianta depois vir com um discurso mentiroso pedindo

Na linguagem do boxe, Vilton Nascimento acertou um ‘jap’ no fígado dos vereadores voto, porque vou saber como agir”, disse. “Se pensam que sou bobo estão completamente enganados”. Não precisamos de pessoas para atrapalhar a cidade, eu não os encontro nem mesmo no gabinete”. A jovem Priscila Sanches, 18 anos, não é inteiramente a favor do governo Jorge: “Faltou ética”. Segundo ela, é bom que exista oposição, fiscalização e cobrança “para testar o poder de argumentação do governo”. Porém, balizada, disse que oposição deve ser justa e coerente e trabalhar em prol da cidade, “caso contrário não serão reeleitos. Comerciantes da loja X-9

Imo molupta sam verias aut autectate ipsum fuga. Nem. Nemqui te volore derum facidit, accatent.Us dolesedipis untias

validaram o governo Abissamra. No balanço econômico de Juliana Messa, a malha comercial foi beneficiada, pois a cidade gerou emprego e renda, com isso as pessoas passaram a comprar mais. “Sou contra tais vereadores, a cidade está evoluindo - como nunca antes, e eles se declarando oposição”. Rosangela de Lima Ferreira é outra que não endossa a oposição. “O Jorge democratizou o acesso à prefeitura. Antes ninguém chegava lá, não havia dialogo. Agora, portanto, a relação é aberta”, pontuou.

Câmara

A reportagem do CN procurou os vereadores da Casa, porém poucos foram localizados. Silas Faria (PDT) declarou, no tocante a votação de projetos, que jamais votará algo para atrapalhar a cidade. “Porém, não vou votar cegamente, vou chamar sempre para uma reflexão. O governo terá de justificar as propostas”. Juracy Ferreira dos Santos seguiu a mesma linha de raciocínio. “Não pretendo atrapalhar o crescimento, mas vou intensificar a fiscalização”. Sobre o grupo, ele disse que só pode dizer que existe coesão após a eleição das Comissões. Já o vereador da base José Aparecido Nascimento (PT), o Aparecido Marabraz, disse que vereadores devem ter opinião própria, “mas é melhor que sejam parceiros para o bem da cidade”.

Pastor Vagner se declara indenpendente; grupo dos 6 perde força e vira G5 Declaração do vereador Vagner Vallet Nink (PSB), o pastor Vagner, pode indicar perda de força do grupo ungido como G6: “Sou independente. Não faço parte de grupo nenhum, faço parte da Câmara de Ferraz”, disse ele. “Jamais serei contra um projeto que faça Ferraz avançar”. O nome do pastor Vagner esteve atrelado ao grupo que envia mensagem de possível oposição ao governo do prefeito Jorge Abissamra (PSB). Porém o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) desmentiu as cogitações. O vereador e ex-presidente da Casa, Juracy Ferreira (PMDB) tem assumido a dianteira da oposição e arquitetado um plano de atuação para os próximos dois anos. A idéia é desconstruir a administração Abissamra. Porém, Vagner disse que não se permitirá manipular por outros vereadores, mas terá a sua própria postura. “Estou inteiramente a favor da cidade”. Na prática, o prefeito ferrazense passar a ter maioria na Câmara e uma base de sustentação mais reforçada, pois ao que tudo indica são sete quadros ao seu lado. No quesito matemático, o corpo

de vereadores da Casa está mutilado, mas com um braço mais resistente ao lado do governo. Abissamra disse na semana passada que não permitirá que seu governo entre numa “rota de colisão”. De acordo com ele, o momento é delicado e as ações precisam ser direcionadas com foco no que é melhor para Ferraz. Porém Dr. Jorge deixou claro

que não permitirá que “forças políticas” atrapalhem a condução e o avanço da administração. “Não vou me permitir parar. Vamos dar sequência ao trabalho que vem sendo realizado ao longo dos anos”, disse. Abissamra declarou que “agindo assim, o vereador demonstra estar do lado do crescimento de Ferraz”, (E. L) Cenário

Pr. Vagner diz que não pertence ao grupo de oposição

D’GUI

EM BREVE A MAIOR CASA DE EVENTOS DO ALTO TIETÊ casamentos, aniversários e eventos em geral


P10

ESPECIAL

“Inauguramos a fas ento: de rem a j o e Plano do projet a Brasil,

su e n o : c o nos no naçã lizar ve to i ca as Goe gas z iluma fis to d r a d , lu o n en feri ão e l h im s ç a tro águ rroc mpr tran ina es n Co o de ne; a o cu ais; ilum rant . m lefo ara icip da dei ETIP te o p un ção Ban a C çã is m ten da ara le anu lica a p m úb ergi p n E

De acordo com Abissamra, as bases para o crescimento foram construídas, por isso haverá uma explosão do ponto de vista econômico em Ferraz (Depoimento....) a Eduardo Lyra

ão do I icipal, que ç a t n a Impl ência Mun ntadoria Previd tirá a apose o; colocagaran idor públic tema de s v do ser prática o Si lho, onde a b m a rá e na do Tra uidado. i c c i e d d e s M aç õe ador haverá e do trabalh saúd

Lança Fazenda melho mento do : po ra emissãr a acessibil rtal para certid o de 2º via idade com gativa ão do valor de IPTU, v d rocrat e débito; se enal, neabertu izado o pro rá desboc para 5 ra de empre esso de sa d e dias; r IPTU P ealização 20 do remiad o.

2; s; p : r ão difo ssore uiç a b uc do Eprofe istri ra d E ção ra s; d pa a; u c a ura ão p ssore gra gógi tag e u ç e a n Inaacita prof los d Ped pla s nas u a im i e e p ca sta d de óc arado da igita ão d . fe ção os; P açã as d alaç ulas a u us st n alu ontinas lo ; e in as de c o d las sal çã sco s 14 e ai m

ção: o de a r t s i n nstitut Admi

H

Saibam todos, que a mundança de vida chegou. Vamos inaugurar obras monumentais em Ferrazv

abitaçã Entrega o: de 190 cde 11 córregos ; a tos; 120 sas; 800 apart entrega Neves; casas na Tan amenimplan 5 creches; e 1 Ccredo t a R ç taciona ão do Plano HaAS; l d o m u nicípio. bi-

cimento das famílias, para ser uma cidade padrão, modelo de crescimento e prosperidade. Alguém pode se perguntar como isso será feito. Eu respondo: com trabalho. Vocês devem achar que eu trabalhei muito nos anos passados, que me entreguei sem reservas à cidade, mas ainda não viram nada. Neste ano vou trabalhar cem vezes mais, vou aumentar o ritmo, a intensidade. Nos anos anteriores a velocidade do governo era igual a 180 km por hora; agora, vamos ultrapassar o limite, chegaremos a incríveis 220 km por hora. Estou decidido. Quero o avanço de Ferraz. Essa é a minha busca, a minha obstinação. Tenho uma demanda diária com 40 itens. São ações de desenvolvimento. A cada 15 dias me reúno com todos os secretários para cobrar uma atuação vigorosa, com resultados eficientes. E quem não der conta vai sair do posto, pois a administração tem de

En pro cerr a J do priaç rá o uríd gin 2° ão pro ico a al tre pa ce : rod con ; des cho ra a sso d a d do oviá struç pro a Nocons e de ate rio ão pria va tru sand ; ap do çã Ma ção im rim te o p rr e a co nto orammina ra n . do l Pr ento on -

Quero o avanço de Ferraz. Essa é a minha busca, a minha obstinação

Re S v e ça ita rvi li s; o liza ço bu mpe per ção s Ur R$ eiro za d ação de t ban t 10 s e e c Ta od os a ç ão mil sarj órre pa Bas as : h e g c par ões tas os ura pra i d ad a alc na ; inv , gui co; e as anç pavi esti as, f a lt ar to men rá a d a . da a -

Enquanto a chuva caia pesada pela cidade e os ventos zuniam impetuosamente, o prefeito Jorge Abissamra (PSB), sentado sobre sua cadeira preta e inclinável, concedia um extenso depoimento carregado de emoção. Observado por políticos e lideranças regionais do Partido dos Trabalhadores, Jorge pontuou “A minha imagem se confunde com a do PT”. Suas palavras saiam embaladas por um cabedal de sentimentos: amor, ira, alegria, ansiedade, mas sobretudo, certeza de que o plano de transformação de Ferraz está elaborado e, como ele disse, “nada poderá impedir que seja executado”. É janeiro de 2011, por isso pedimos ao prefeito que falasse de sua expectativa para o curso deste ano. O que pensa? Como pretende trabalhar? As certezas? A origem de suas motivações? O grupo de vereadores que sinalizam oposição? Como se darão as ações governamentais? Ele, portanto, respondeu a tudo, numa disparada só. A conversa começou durante o dia e terminou na chegada da noite. Como sempre, mais uma vez Abissamra foi expansivo, enfático, e forte nas palavras. O leitor poderá facilmente entender como pensa o homem que ambiciona mudar a cidade, fazer sucessor e quem sabe ser eleito prefeito de outro município. Jorge Abissamra: “Grave esta frase: 2011 será o ano da libertação. Desta vez deixaremos de ser uma cidade pobre, onde a miséria é a principal inimiga do cres-

ça raçã venid Elabo ação da Abro e a Praaz vitali de Novem dores; rec os XV Trabalha e todos o dos amento d de; revisã o dastr is da cida r e do nov e imóv no Diretode Ferraz. a do Pl eamento n o z


P5

se da prosperidade” Algumas ações das Secretarias do governo ferrazense para o curso de 2011

Verd Concene e Meio Am

cação a trará esforço biente: progra mbiental, po s na educonsciema “ Juventud r meio do e n com pa tização junt Sabida”; bom us lestras refer o a Ongs ent od de mud a água e o pl e ao a as d e á rvores.ntio

: ci o e i ér rim sas om no p pre rar e C da em ge ia ain 10 eve pre str ar ais l; d em lém dú ur m i a 0 , a ã o In naug stre ustr 1.80retos adaç e nd ais di ec ii Va semólo I e m e in a arr os ro P d os d st no erca iret nto mpo c s d me e i go au d do

Ag r Vo icul P lt tu Es opu ará ra e c c l pú ola” ar ; e om Aba pla bl p st o R st n ic ar en e e do tio; as c a to der stau cim as e d om das á o ra ent fei ará es as “H nte o: ras m pa es or mu aio ço p col ta nic r re ara as ipa spa i s. l-

ci al:

o S o i as às nicaçã nc Comuor transparêpor meio , ai Dar m a prefeituraacesso da d ações ; ampliar o s da Oudo site ção atravé esposta popula e garantir r e dos vidoria s ao reclam rápidamunícipes.

funcionar com agilidade e desenvoltura. No passado estive concentrado em criar as condições para alcançarmos o tão sonhado crescimento. A base está pronta e sólida. Tudo está pronto. Agora é tempo de novos vôos. Este é o ano de grandes obras, grandes construções, inaugurações monumentais, geração de mais emprego e renda, mais arrecadação de impostos. Eu diria até que, um novo tempo é chegado. Inauguramos a fase da prosperidade. Saibam todos, que a mundança de vida chegou. Prova disso é que numa ação de esforço sobre-humano, resgatamos a auto estima do ferrazense. Este é o meu legado. Hoje o cidadão acredita

No passado estive concentrado em criar as condições para alcançarmos o crescimento

Cultu

ra e Laz Fará o C er : a março; o rnaval do dia 4 a Uva em rganizará a Fest 8 de espaço Cabril; e expandira da Conserv ultural de Dançaá o atóri ,o Casa da o Musical e a Cultura. E At stru e l nd tur Sa do her im açã úd M Ce (CA ento o do e: in édi ntr IM In C Es aug ca (C o de ); In tegr entr c pe ur EM Es aug al a o d a (C ciali ação ); e peci ura Mu e E d p O ad do ta ali ção a cie ) qu e O Cenmbé dade n tes e ate dont tro m a d p or nder ológ e d i a . á 80 i-

na cidade. Ele não quer mais ir morar noutro lugar, pois seu imóvel foi super valorizado. Uma casa que valia R$ 40 mil; custa hoje algo em torno de R$ 80 mil. O trabalho não foi fácil, pois Ferraz não tinha nada. Repito, não possuía nada de valor. Não tinha estação, prefeitura, fórum, creches, hospital, empresas. Era um completo abandono. Ferraz não passava de um corredor que ligava Guaianázes à Poá e Suzano. A cena era dramática. Dava medo. Quando assumi a prefeitura cerca de 15 mil pais de família estavam sentados na

calçada de suas casas sem ter emprego para trabalhar. Era o reino da pobreza e da miséria massacrando as pessoas. Mas mudamos o quadro. Somente a prefeitura gerou 4.600 novos empregos. Nós geramos 15 vezes mais emprego que a GM de Mogi das Cruzes. Na verdade, falta mão de obra capacitada para assumir os postos de trabalho disponíveis em Ferraz. Quer um exemplo de prosperidade? Basta visitar a escola de período integral, que é um aparelho educacional de primeiro mundo. Não quero acreditar que algum vereador irá se opor a este governo, que agrega valor à população. Que melhorou a qualidade de vida, que estruturou o ensino, que trouxe de volta a possibilidade de as pessoas sonharem com um amanhã melhor. Quem se comportar contrariamente estará mostrando que deseja o mal da cidade, que prefere o retrocesso no lugar do avanço. Eu sou um homem de superações. Minha resposta às criticas, às ofensas, às injúrias, aos falsos testemunhos serão dadas com o trabalho. Enquanto me perseguem, estou me entregando integralmente ao trabalho duro. E será assim até o final. Eu busco o sucesso intensamente. É assim que me renovo, que me reinvento, que me realizo. Não tenho descanso e nem quero. Quando determino algo, dou inicio à busca com audaciosa, coragem, arrojo e determinação. A realização é o centro da minha vida. Vou superar as minhas próprias limitações físicas, vou superar tudo o que se opor ao crescimento da cidade. Vou coroar o meu governo, vou fazer su

Não creio que algum vereador vai se opor a este governo, que agrega valor as pessoas

a rt e a d o, po tap ási Es e, r : ° e in re 2 e g ud z o da om ará aão derf nt çã a c ; aç o ve ra ic ina iz esp Ju gu mp isc rn e au lí p de s d In la O rio, mo dra ade Vi stiá e a ua cid v e ma a s q s d a for das te to

se

l a-

: va Obrasº fase da noa o da 3 ega da nov ão uraçã Inaug tura ; entr nauguraç prefei de trem ; i uliana ; eno J estaçã SI da Vila arginal. do SE a da nova M treg


Luciana Leal Fotos: Divulgação

Em noite iluminada Luciana recebe amigos para comemorar mais um ano de vida. Parabéns e muito sucesso! Nossas amigas Bete e Marli

Cris e seu sobrinho Pedro

Osmar da loja Móveis Lopes, Thaís, Rick e Sônia

Fofinho Ismael e Márcio

Aniversariantes do mês Ismael Obaminha e família em mais uma derrota do Santos

Geise Arruda eos proprietários da Top Mix

Geise Arruda com seu exemplar do Cenário Notícias

Jair e os filhos Raphael, Matheus Henrique e Lucas sendo que o primeiro e o último fazem aniversário no mesmo mês do pai

Palhaço Tata, Jairzinho, Jurandir, Ismael palhaço TanTan e Cláudio da Lokos Bills

O vereador vai chover

Claudio Squizato

Rute esposa de Jurandir

e Maria Eduarda sua bela filha


28