Page 1

BOLETIM INFORMATIVO ANO XIII | Nº 102 | 2014 | ABR / MAI

A ASTRAL é a maior empresa de controle de pragas da América Latina, e seu movimento natural foi operar através de uma rede de unidades no sistema de franchising. Atuamos hoje com mais de 55 unidades, distribuídas por 18 estados brasileiros e na Europa, na cidade de Lisboa / Portugal.

ACÚMULO DE LIXO favorece pragas urbanas e doenças

uE  specialistas da

Astral na mídia

u Participações

da Astral em feiras de franchising

uC  uriosidades sobre

o mundo das pragas


u EDITORIAL O episódio recente da greve dos garis no Rio de Janeiro evidenciou os problemas do acúmulo de lixo nas cidades. Entre eles está o favorecimento da ocorrência e proliferação de pragas e vetores urbanos, que encontram nesses locais os ambientes propícios ao seu desenvolvimento. Pragas como ratos, baratas, pombos e moscas são alguns dos potenciais favorecidos com esses ambientes, causando grandes incômodos na sociedade e riscos de doenças graves, como leptospirose e cólera, que podem até matar. Conheça em maiores detalhes como o acúmulo de lixo favorece essas pragas e as soluções que a Astral vem desenvolvendo nesse setor. A Astral vem ganhando cada vez mais prestígio da imprensa brasileira. Recentemente foram publicadas diversas matérias técnicas sobre pragas e vetores urbanos em diferentes mídias, tendo como referência especialistas da Astral. Nossa participação em feiras de franquias também está sendo divulgada em diversos canais da imprensa, mostrando a relevância que a marca Astral possui no franchising nacional. Conheça nesta edição algumas das nossas participações mais importantes na mídia. A mais nova edição da Astral em Revista já está disponível para leitura online e download através do nosso site. Não deixe de conferir a versão digital da edição comemorativa (pelos 30 anos da Rede Astral) da única revista técnica de controle de pragas feita por empresa privada do país! Confira essas e outras informações nesta edição do Astral News!

Astral na mídia

Recentemente a Astral participou de diversas publicações na imprensa Recentemente o nome da Astral apareceu diversas vezes na imprensa. Foram participações de conteúdo técnico e de divulgação da nossa participação na ABC Franchising & Negócios 2014, que aconteceu nos dias 27, 28 e 29 de março em São Bernardo do Campo (SP). Acesse os endereços eletrônicos abaixo e confira nossas principais e mais recentes participações na imprensa:

16/03/14 – O Globo publica artigo do Diretor Técnico de Franquia da Astral, Rogério Fernandez sobre o risco de dengue durante a Copa de 2014 no Brasil. Endereço eletrônico: http://oglobo.globo.com/opiniao/ninguem-vai-impedir-gol-do-aedes-11886730

12/03/14 – Portal Sua Franquia.com divulga a participação da Astral na ABC Franchising & Negócios 2014. Endereço eletrônico: http://www.suafranquia.com/acontece/2014/03/astral-participa-da-abc-franchising-e-negocios-2014.html

11/03/14 - Portal Sidney Rezende entrevista o Diretor de Expansão da Astral, o biólogo Fabio Castelo com o tema “Acúmulo de lixo prejudica saúde da população carioca”. Endereço eletrônico: http://www.sidneyrezende.com/noticia/226072+acumulo+ de+lixo+prejudica+saude+da+populacao+carioca

18/02/14 – Rádio Rio de Janeiro entrevista o Diretor Técnico de Franquia da Astral, Rogério Fernandez, com o tema “Copa do Mundo pode estar ameaçada por pragas”. Endereço eletrônico: http://www.radioriodejaneiro.am.br/?p=135094

2 uuAbr/Mai


Astral RJ Norte realiza evento exclusivo para Rede Hoteleira

EM REVISTA

ANOS DE SUCESSO! u ASTRAL CONQUISTA 12º SELO

DE EXCELÊNCIA EM FRANCHISING u DENGUE AMEAÇA A COPA 2014 NO BRASIL u O AQUECIMENTO GLOBAL E AS PRAGAS u O BOOM DA CONTAMINAÇÃO ALIMENTAR

ANO XVI | Nº92 | 2014 | EDIÇÃO ESPECIAL

ASTRAL EM REVISTA 2014 disponível online! Publicação comemora os 30 anos de sucesso da Astral A Astral em Revista 2014 - edição comemorativa aos 30 anos da Rede Astral - já está disponível para leitura online e download gratuitamente pelo nosso site. Acesse o endereço eletrônico abaixo para visualizar a edição online mais recente da única revista técnica de controle de pragas e vetores urbanos feita por empresa privada no país: http://astral.ind.br/revista/astral-em-revista-2014/

Objetivo é prestar informações sobre o controle de pragas nesse setor No dia 7 de abril a unidade Astral RJ Norte realizou um evento voltado exclusivamente para a Rede Hoteleira. O objetivo foi prestar informações fundamentais sobre o controle de pragas nesse setor de grande importância para o turismo e a economia do nosso país. O evento ocorreu na Cinelândia (RJ), contando com a participação do presidente do Grupo Astral, Beto Filho, o Diretor Técnico de Franquia da Astral, Rogério Fernandez, e o Diretor de Expansão e Novos Negócios, Fabio Castelo, entre outros. Participaram do evento representantes dos mais renomados hotéis do Rio de Janeiro, que receberam informações privilegiadas sobre entomologia urbana e controle de pragas na rede hoteleira.

Expansão em alta velocidade Astral firmou cinco unidades novas recentemente Conforme divulgado na Astral em Revista 2014, nos últimos meses cinco unidades novas foram firmadas na Rede Astral. São elas: São Luís (MA), Foz do Iguaçu (PR), Campo Grande (MS), Juiz de Fora (MG) e Cabo de Santo Agostinho (PE). As novas unidades são um reflexo da implementação do plano de abrangência geográfica dos serviços da Astral em áreas estratégicas do país. Estamos crescendo em alta velocidade!

Astral em Feiras de Franchising ABC Franchising & Negócios 2014 e 18º Franchising Fair Goiânia Mostrando mais uma vez as razões da sua sólida liderança no mercado nacional de controle de pragas e vetores urbanos, a Astral estará presente em duas feiras de franquias nos próximos meses: ABC Franchising & Negócios

2014 e 18ª Franchising Fair Goiânia. A ABC Franchising ocorreu nos dias 27, 28 e 29 de março em São Bernardo do Campo (SP). O objetivo foi conquistar franqueados em áreas ainda sem unidades da Astral.

Já a 18ª Franchising Fair vai ocorrer nos dias 25, 26 e 27 de abril em Goiânia (GO). O objetivo da Astral com essa participação é ampliar a sua área de abrangência nessa região de grande importância econômica para o país.

Abr/Mai tt 3


Acúmulo de lixo

favorece pragas urbanas e doenças A recente greve dos garis no Rio de Janeiro trouxe à tona questões importantes sobre os riscos que o acúmulo de lixo pode trazer à saúde da população e ao meio-ambiente. Entre outros fatores, esse episódio tornou mais clara a necessidade de se pensar no lixo de uma forma ampla, indo além da simples lógica do recolhimento pelas empresas especializadas. Para uma sociedade responsável, é necessário aprofundar o conhecimento e discutir sobre todo o ciclo do lixo, desde a sua produção, seu descarte pelo consumidor, transporte até o seu depósito, feito muitas vezes em áreas distantes dos centros urbanos, em locais onde poucas pessoas vivem ou frequentam. Embora tenham ocorridos avanços nos últimos tempos com iniciativas como a desativação, após trinta anos de funciona4 uuAbr/Mai

Greve dos garis no Rio de Janeiro evidenciou os riscos que a população corre ao conviver com o lixo nos centros urbanos


mento, do famoso “lixão” de Jardim Gramacho (RJ) – o maior lixão a céu aberto da América Latina - (levando esse lixo para as Centrais de Tratamento de Resíduos), estes são passos pequenos de uma longa caminhada. Um exemplo disso é que apenas 1% do lixo do Rio de Janeiro é reciclado atualmente. Quando, por força da greve dos garis, a população do Rio de Janeiro se viu obrigada a conviver com o lixo e tudo aquilo que o acompanha (mau cheiro, bactérias, pragas e vetores que causam doenças, entre outros), o assunto passou a ser mais discutido em âmbito nacional. Além da necessidade de se chegar a um acordo urgente para o fim da greve (o que felizmente ocorreu), ficou evidente a quantidade exorbitante de lixo produzido na cidade (que era desconhecida por grande parte da população) e as mazelas que esse lixo traz ao ser acumulado próximo às instalações humanas.

O lixo e as pragas Uma relação perigosa Uma das principais dessas mazelas diz respeito à ocorrência de vetores e pragas, causadores de grande incômodo na so-

ciedade e milhares de doenças em seres humanos. Com o acúmulo de lixo durante um período minimamente continuado, temos o cenário ideal para a ocorrência e proliferação de pragas que se alimentam de detritos do lixo, tais como ratos, moscas, baratas e pombos. Além disso, o acúmulo de lixo, quando associado às chuvas típicas do verão, também favorece a proliferação de vetores como o mosquito da dengue, o Aedes aegypti, um dos principais inimigos da saúde pública no Brasil atualmente. Ou seja, a questão do lixo pode ter impactos negativos até mesmo na atual situação endêmica da dengue no Brasil. Sabe-se que pragas como ratos, baratas, pombos, moscas e até formigas podem carrear micro-organismos causadores de doenças graves, como febre tifoide, cólera, hepatite, leptospirose e centenas de outras, além de alergias e doenças gastrointestinais diversas. Algumas dessas doenças podem levar à morte. Portanto, torna-se indispensável que tenhamos um olhar técnico profissional para a relação entre o lixo e as pragas urbanas. Nesse contexto, é importante ressaltar que a própria Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana / RJ) possui uma divisão de controle de pragas e Nov/Dez Abr/Mai tt 5


vetores urbanos, onde estão os melhores profissionais da prefeitura nesse assunto. Tanto quanto atender as reivindicações dos garis, a valorização desse tipo de profissional e suas condições de trabalho é um dos passos mais importantes para que possamos evitar doenças e mortes em decorrência de mazelas causadas por pragas e vetores urbanos.

Lixo e acidentes aéreos Perigo no ar Outro problema - pouco explorado, mas não menos importante - é a influência do acúmulo de lixo nos acidentes aéreos. No Rio de Janeiro, por exemplo, a escassez de alimentos para os pássaros que se alimentam de peixe (por conta da poluição da Baía de Guanabara), tais como urubus e garças, faz com que esses animais passem a se alimentar do lixo que, quando acumulado próximo aos aeroportos, causam enormes riscos de acidentes. Esse é um dos exemplos que evidenciam a complexidade da relação entre pragas, vetores e o lixo nos centros urbanos, trazendo à tona a necessidade de iniciativas que tenham

6 uuNov/Dez uuAbr/Mai

como base o profissionalismo e inteligência de especialistas desse setor devidamente capacitados para essas atividades.

Astral realiza Manejo Integrado de Pragas Filosofia M.I.P está no nosso DNA Para entender e abordar de forma inteligente e eficaz problemas complexos como esses, a Astral foi uma das empresas pioneiras na adoção da filosofia M.I.P (Manejo Integrado de Pragas). Trata-se do controle das pragas sob uma ótica ampla do ambiente, levando em consideração o comportamento e o ciclo biológico da praga e sua relação com o ambiente. O M.I.P preconiza medidas preventivas sob um conjunto de estratégias utilizadas de maneira integrada e, muitas vezes, concomitante, no intuito de tornar este ambiente menos susceptível a ação de determinadas pragas, não precisando para isso fazer uso de grandes quantidades de agentes químicos. O intuito principal deste programa é livrar o homem do contato direto com insetos pragas ou vetores sem agressão ao meio ambiente, à saúde humana e dentro de uma relação custo benefício adequada.


Curiosidades

sobre o mundo das pragas Por que as baratas quase sempre morrem “de barriga para cima”? Não há estudo científico que explique o fato, mas de acordo com o entomologista José Henrique Guimarães, da Universidade de São Paulo, isso provavelmente ocorre porque os insetos andam em paredes e superfícies verticais e, quando sentem os efeitos do veneno, caem dessas superfícies já dessa forma. Já o departamento técnico da fabricante de inseticidas Reckit Benckiser diz que as baratas viram “de barriga para cima” para poderem respirar melhor e se recuperar da ação do veneno, visto que, como todos os insetos, elas possuem a abertura dos órgãos respiratórios na face abdominal.

Cupins idosos se transformam em “insetos-bomba” Assim como as formigas, os cupins usam bastante a boca durante as suas vidas, para funções como cortar folhas. Ao longo do tempo, a boca (as peças bucais) desses insetos se desgasta, perdendo sua afiação, e, consequentemente, os cupins mais velhos se tornam menos úteis para a sociedade. Ou essa era a conclusão até pouco tempo atrás. Isso porque, de acordo com o site hypescience.com, pesquisadores descobriram que os cupins mais velhos podem ser tão úteis quanto os mais novos, só que eles mudam de função: em vez de “operários”, se tornam “especialistas em arma química”, para segurança de sua sociedade. Se alguma espécie de cupim concorrente confrontar outra, os animais mais velhos vão explodir, liberando uma substância pegajosa tóxica de suas costas.

Moscas que acasalam menos morrem mais cedo De acordo com o site G1, uma nova pesquisa conduzida por cientistas americanos descobriu que a falta de sexo prejudica a saúde e causa a morte prematura das moscas de fruta. Os pesquisadores constataram que as moscas machos que eram estimuladas a copular, mas impedidas de fazê-lo, tinham sua expectativa de vida reduzida em 40%. Por outro lado, aquelas liberadas para o acasalamento não só viveram mais como sofreram menos estresse. A pesquisa foi publicada na revista científica “Science”.

Porque as formigas não morrem cozidas no micro-ondas? As micro-ondas (formadas por vibração de campos eletromagnéticos) aquecem os alimentos fazendo vibrar as moléculas de água que estão dentro deles. As formigas também possuem água no corpo e são afetadas pelas ondas, porém geralmente ficam caminhando sobre as paredes internas do forno. Nessas regiões não há emissão. Pelo seu tamanho diminuto, o inseto não é atingido. Já as formigas que estiverem sobre os alimentos serão desidratadas e morrerão. Como são muito pequenas e desidratadas, diminuem de tamanho, possivelmente nem sejam notadas. Porém existem algumas formigas que mesmo sobre o alimento sobrevivem; é porque as micro-ondas não se distribuem igualmente no forno e deixam de atingir alguns pequenos pontos. Abr/Mai tt 7


VOCÊ QUER COZINHAR COM ELAS? As baratas podem transportar cerca de 40 tipos de micro-organismos que causam doenças como cólera e febre tifoide.

Manejo de pragas com uso controlado de inseticida respeitando o meio ambiente.

SERVIÇOS • Desinsetização • Desratização • Descupinização • Controle de mosquitos • Saneamento vegetal

A ASTRAL é a maior empresa de controle de pragas da América Latina Atuamos hoje com mais de 55 unidades, distribuídas por 18 estados brasileiros Atendemos em 411 cidades brasileiras. Encontre a unidade Astral mais próxima de você: www.astralsaudeambiental.com.br

Conselho Editorial: Diretor-presidente Beto Filho (Jornalista/Marketing) JP29043RJ Departamento Administrativo/Financeiro Eduardo Passos (Economista, Bacharel em Direito) Diretor Técnico de Franquia Rogério Catharino Fernandez (Engenheiro Agrônomo) Assistente Técnica Valessa Santos (Bióloga) Diretor Comercial Sandro Fontes (Administrador de Empresas) Diretoria de Expansão Fabio Castelo (Biólogo) Departamento de Comunicação: Analista de Comunicação Rafael Swoboda de Castro (Jornalista) JP33084RJ

Projeto gráfico Ohpá! projetos especiais - www.ohpa.art.br Diagramação Afonso Vilas-Boas Atendimento ao leitor: Telefone: 21 2442 3443 comunicacao@grupoastral.com.br

Distribuição interna e gratuita. Conceitos e opiniões em artigos assinados são de inteira responsabilidade do autor. Os textos podem ser reproduzidos, desde que citadas as fontes. Conheça mais a Astral no site: www.grupoastral.com.br Impressão: Primil Soluções Gráficas

Departamento de Marketing: Analista de Marketing Bruna Lacombe (Publicitária) Correspondência: Estrada dos Bandeirantes, 8598 Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – RJ CEP: 22783-110 astral@grupoastral.com.br

Pimaco 6089

Astral News 102  

Informativo técnico, originalmente impresso, da Astral Saúde Ambiental com informações sobre o mundo das pragas e as novidades da empresa.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you