Issuu on Google+


Ella Fox #1 Strictly Temporary Série Strictly Temporary

Tradução Mecânica: Nat Revisão Inicial: Lisse Revisão Final: Mrs. Ward Leitura Final: Anne Pimenta Data: 01/2017

Strictly Temporary Copyright © 2014 Ella Fox


SINOPSE Apenas uma menina da Cidade Pequena... Criada com contos de fadas e sonhos de amor verdadeiro, Arden Winger foi para a faculdade com um sorriso no rosto e um coração feliz e esperançoso. Sete anos se passaram rápido e a Cidade Pequena ficou para trás, mas não a bagagem que ela está transportando desde que a deixou.

Apenas um garoto da cidade grande... Não é que Exton Alexander tenha algo contra relacionamentos, ele simplesmente nunca teve o desejo de experimentar. Não necessariamente desiludido, Exton se considerava um realista. Mal sabia ele que a mulher que mudaria tudo estava prestes a balançar seu mundo. Este macho alfa sabe no segundo em que coloca os olhos sobre Arden que ela é especial... agora ele só tem que se esforçar para passar por suas defesas.


A SÉRIE Série Strictly Temporary – Ella Fox


Passado Apenas uma menina da Cidade Pequena.

Um Era uma noite de sexta-feira típica e monótona em que me encontro atrás do caixa na Book Me, Babe. Meu trabalho na livraria local pode não significar nada para qualquer outra pessoa, mas para mim era ótimo. Além do óbvio – estar rodeada de livros e pessoas que os amam também – a maior vantagem é o desconto para funcionários. Sou uma viciada em livros praticamente desde que nasci, ser capaz de conseguir o dobro de livros com o dinheiro era um motivo para ficar animada. No momento, eu estava terminando meu segundo ano de faculdade, mas ao contrário dos meus colegas de faculdade da minha idade, eu realmente gostava de 1 trabalhar nas noites de sexta-feira ao invés de tomar keg stands e fazer escolhas questionáveis. Meu avô sempre disse que eu era uma alma velha, e eu acho que o fato de que eu trabalhava a maior parte do tempo e evitava interações sociais embaraçosas significava que havia alguma verdade nessas palavras. Eu não me sinto velha, mas eu também não sentia a necessidade de ficar indo atrás da equipe de futebol a fim de me sentir bem comigo mesma. Minha falta de vontade de me soltar e ser selvagem eram absolutamente um resultado direto de ter nascido, sido criada e julgada em uma cidade que era tão tensa que a exploração de diamantes na bunda de alguém muito provavelmente teria dado frutos. O que me fez ser um alvo na cidade? O fato de a minha mãe ter ficado grávida de um garoto que veio para trabalhar no verão em uma das fazendas. Embora houvessem outras meninas grávidas na sua escola, ela era a única que tinha cometido o erro de continuar com alguém que não era da Cidade Pequena. O que, basicamente, lhe rendeu uma letra escarlate e significava que eu nasci com uma também. Preconceito e comportamentos idiotas eram como uma praga na Cidade Pequena, então é claro que eu tinha que ouvir praticamente todos os dias da minha vida que eu era lixo. Bullying é infeccioso – quando ninguém fala nada sobre isso ou discorda – as pessoas têm a ideia de que devem participar. Eu era um alvo fácil e as crianças que iam para a escola comigo basicamente viam em me tratar como merda uma maneira deles ganharem pontos para serem descolados. Após o colegial me mudei a vinte milhas de distância da Cidade Pequena – sim, esse é realmente o nome da cidade, tenho certeza que você está se perguntando – e eu adorava, finalmente, ser capaz de relaxar depois de ter


passado dezoito anos sendo falada, olhada e julgada quase todos os dias. Curiosamente a maiorias das crianças com quem eu fui para a escola, não foi para a faculdade, e os poucos que tinham ido foram para a State College. Fiquei aliviada por não ter de ver ninguém da Cidade Pequena e eu floresci. Minha mãe e eu não tínhamos o que você chamaria de um relacionamento próximo – mas isso não quer dizer que ela era abusiva, porque ela não era – mas a única coisa que ela sempre me fez ter certeza era de que havia uma vida para mim fora da Cidade Pequena se eu tivesse a coragem de ir atrás. Ela me sustentou e tomou conta de mim, mas não estava pronta para ser mãe aos dezesseis anos, simples assim. Isso não significa que nós não conseguimos – como eu disse, ela fez o seu melhor – mas eu sabia que o sacrifício de me ter custou muito, então eu sempre tentei dar o menor trabalho possível. De muitas maneiras, a nossa relação era mais como de irmãs. A única coisa em que nós duas concordamos era que nós odiávamos viver na Cidade Pequena – ela mais do que eu, por uma boa razão. Quando ela ficou grávida de mim e meu doador de esperma fugiu, não foi como se ela tivesse tido 2 grandes oportunidades. Mesmo depois de ela conseguir seu GED e ter a oportunidade de sair, ela ficou, porque era onde meus avós viviam e eles adoraram ter nós duas lá. Houve algumas vezes ao longo dos anos em que parecia que talvez nós poderíamos nos mudar, mas então a vida aconteceria e era isso. Houve uma vez, na verdade, que começamos a encaixotar as coisas, nos preparando para uma mudança. Minha mãe estava procurando um apartamento para nós em Bronson, mas então a minha avó faleceu e deixou meu avô Eldon apenas conosco. Nossos planos foram rapidamente esmagados e passamos mais de nove anos na fazenda porque ele era apegado à fazenda em que tinha nascido e crescido. A fazenda tinha sido o negócio de família há três gerações, mas quando vovô faleceu durante as férias de inverno no meu último ano do ensino médio, mamãe e eu concordamos em vendê-la sem pensar duas vezes. Mesmo que ele tenha amado a fazenda, vovô sabia que não era para nós, e ele tinha dado a sua bênção muitas vezes ao longo dos anos para deixá-la quando chegasse a hora. Uma vez que eu estava na faculdade, minha mãe se ocupou viajando através do país com seu novo marido – que aconteceu de ser o seu antigo chefe, Henry. Ela estava trabalhando para ele em Bronson durante anos como sua governanta porque é claro que ninguém na Cidade Pequena iria contratá-la para qualquer coisa - mas as coisas mudaram quando ele estava em casa se recuperando de uma cirurgia no joelho, e agora eles eram casados e estavam se mudando, e estavam até mesmo falando sobre ter um bebê ou dois. Henry era um jogador


profissional de pôquer, então ele estava onde os torneios estavam. Eu mal podia acompanhá-los, mas eu estava mais do que feliz em ver minha mãe tão feliz e apaixonada. Quanto a mim, minha saída veio na forma de ir para a faculdade em Bronson, e eu estava gostando de estar suficientemente longe da Cidade Pequena e conseguir respirar. Minha nova vida podia não estar cheia de agitação, mas eu estava satisfeita como nunca me senti. Eu estava na Universidade de Bronson e vivia em um dormitório com uma garota chamada Heather. Pela primeira vez na minha vida eu tinha uma amiga de verdade, que não me deixava para trás sempre que as garotas populares exigiam que fosse assim. Eu tinha sido ferrada por falsos amigos toda a minha vida, de modo que ter Heather era uma dádiva. Estar longe da Cidade Pequena abriu um mundo inteiramente novo para mim, e eu estava tão feliz que eu praticamente saltitava todos os dias. Eu achava que tinha me distanciado da Cidade Pequena para sempre, mas naquela época eu ainda era muito doce e ingênua e não percebia quão ruins as pessoas poderiam ser. Naquela sexta-feira à noite em particular eu estava empoleirada – no banquinho de costume atrás do balcão – devorando o novo livro da Sylvia Day quando aconteceu. — Ei, Ardy. Apenas o som do nome me incomodou. Levantando a cabeça, eu me encontrei cara a cara com Ricky Greenway. Ricky tinha sido o alvo da minha paixão adolescente – mais como obsessão – e uma vez que ele e seus amigos perceberam isso, eles faziam piadas internas sobre todas as coisas que Ricky era mais propenso a fazer comigo. Era muito humilhante e eu tinha aprendido a parar de jogar seus joguinhos e cair na sua tolice. Mesmo antes deles descobriram sobre a minha paixão, Ricky e sua equipe sempre implicaram comigo. Por causa deles, quase ninguém na Cidade Pequena me chamava pelo meu nome completo. Em vez disso, o nome Arden tinha sido transformado em uma piada. RetArden, Larden e Ardy, a Retardada eram os nomes mais populares. Os adultos não fizeram nada para impedi-los – mesmo o bullying sendo considerado algo ruim. Não importa quantas vezes minha mãe ou meus avós reclamaram com os professores e diretores em minhas escolas ou foram diretamente falar com os pais das crianças que faziam isso, nada mudou. Em vez disso, os adultos tinham começado a me chamar de Ardy também, e eu fiquei um pouco acostumada a isso, mesmo que eu não gostasse. Isso deixava minha mãe e avô loucos, mas depois de um tempo, isso era o que era, e eu apenas tive que parar de deixar isso me atingir. Eu tinha conseguido, mas doía. O fato de Ricky estar em pé na minha frente me chamando de Ardy, era na verdade uma


melhoria em relação às coisas das quais ele normalmente me chamava. Entretanto - eu não estava disposta a ser torturada por qualquer pessoa da Cidade Pequena. Eu não estava mais lá e eles não podiam fazer mais nada comigo. Pelo menos era o que eu pensava. — Ricky. Seus dentes brancos brilharam quando ele sorriu para mim, e eu amaldiçoei a genética, que nos últimos dois anos desde que eu o tinha visto pela última vez, só tinha o feito ficar mais bonito. O problema com Ricky era que mesmo que ele fosse um valentão e um idiota, ele era tão bonitinho. — Cidade Pequena não é a mesma sem você, Ardy. Como estão as coisas na cidade grande? A última coisa que eu queria fazer era conversar com Ricky Greenway e minha resposta demonstrou isso. — Bronson dificilmente é uma cidade grande, Ricky. O que posso fazer por você? Eu tenho que assumir que você está perdido, porque eu sei muito bem que você não lê. Por um momento pensei ter visto um flash de aborrecimento passando em seu rosto, mas antes que eu pudesse ter certeza, tinha ido embora, e ele estava sorrindo novamente. — Eu vim aqui para te ver, Ardy. Minha resposta imediata era mandá-lo à merda, mas eu não queria começar um problema. — Por quê? Depois de correr a mão pelo cabelo perfeito, Ricky me agraciou com um de seus sorrisos cativantes. — Porque eu senti sua falta, menina boba. Eu sei que não fui um cara legal na escola Ardy, mas eu mudei. Você ter ido embora da Cidade Pequena e mudado para a cidade grande foi o despertar que eu precisava. Os últimos dois anos me proporcionaram muito crescimento. Não sabia o que estava bem na frente do meu nariz até que você foi embora e seguiu em frente. Agora que eu sei, eu vim para te conquistar. Queria poder dizer que eu não derreti com isso, mas eu estaria mentindo. Meu batimento cardíaco acelerou o triplo - mas pelo menos eu não era burra o suficiente para comprar o que ele estava vendendo. Eu vacilei, porém, porque eu não podia deixar de pensar que isso era o tipo de coisa que acontecia nos livros. Por que não podia acontecer comigo? Talvez Ricky tenha finalmente crescido e percebido o que estava bem na frente dele o tempo todo.


Ainda assim, eu tinha passado por isso com ele o suficiente para não acreditar. — Você não pode realmente acreditar que eu cairia nisso depois de dois anos, certo? Se você acha que eu sou realmente tão burra, você deve estar tramando outra coisa. Onde está o seu bando de seguidores? Eles não podem estar longe, porque eu sei com certeza que eles estão nesta farsa. Deixei Cidade Pequena para trás Ricky e isso inclui você e suas ‘piadas’. Obrigada por vir, a porta está ali. Encontre outra pessoa para brincar. Deixando escapar um suspiro exagerado, os ombros de Ricky caíram em desânimo. — Eu deveria ter desconfiado que você não ia me dar uma chance. Tendo sido alvo dos jogos e manipulações de Ricky antes, eu não disse nada. Ele pareceu surpreso com a minha falta de participação, mas isso não o deteve. — Sabe o que eu vou fazer, Ardy? Eu vou provar a você que eu sou um homem mudado. Você verá. Eu não vou desistir de nós, Arden Winger. Eu voltarei. Eu duvidava muito - mas ele provou que eu estava errada. Ele voltou a cada dia que eu trabalhava. Algumas semanas mais tarde eu descobri que ele tinha ligado para o meu patrão e quis saber o meu horário. Toda vez que ele vinha, tinha uma rosa vermelha nas mãos que comprava na mercearia. Ele me enviava e-mails várias vezes ao dia e fez meu coração tamborilar com seu charme. Ele levou nove semanas para me convencer. Depois desse tempo eu estava certa de que isso não era uma piada, porque Ricky tinha a atenção de uma criança. Ele se recusou a desistir, e mais do que qualquer coisa me fez mudar de ideia. Eu finalmente concordei em deixá-lo me levar para uma churrascaria, mas eu mantive minha guarda alta. Pelo menos eu tinha um encontro. Depois de dois meses de namoro eu tinha certeza de que eu estava apaixonada por ele. Quando Ricky me beijou, eu acreditava que eu tinha caído em um conto de fadas. Eu imaginava ver as pessoas na Cidade Pequena que tinham sido tão cruéis comigo e eu sabia que se isso tivesse acontecido antes, eles seriam bons para mim porque eu era a namorada de Ricky. Sem mais piadas, provocações de ódio ou crueldade. Nosso único desacordo tinha sido sobre ir mais longe. Ele ficou frustrado porque estávamos juntos há mais de dois meses, e eu nem sequer tinha o deixado chegar perto da minha calcinha. Expliquei que eu não faria algo assim antes do casamento e que, mesmo que ele não gostasse, ele teria que aceitar isso. Ele saiu num acesso de raiva naquela noite, mas depois me ligou no dia seguinte e pediu desculpas. — Eu respeito você, Ardy. Você é muito melhor do que o lixo que eu tive na Cidade Pequena. Você pode manter as pernas fechadas baby, você não vai me perder.


No fim de semana seguinte Ricky se ajoelhou no meio da livraria e me pediu para ser sua esposa. Nós éramos muito jovens para ele ter um anel, mas ele me prometeu que um dia ele me compraria uma pedra tão grande que eu não conseguiria manter a mão erguida. Eu não me importava nem um pouco com a falta do anel porque eu estava iludida na fantasia – o felizes para sempre. Eu não podia acreditar que eu seria a Sra. Ricky Greenway. Eu sonhava acordada sobre o nosso futuro e apaguei nosso passado. Isso era como em todos os melhores livros, onde a heroína e o herói tem uma segunda chance de se apaixonar. Falamos sobre o nosso futuro juntos e fizemos planos. Eu tinha mais duas semanas para terminar meu segundo semestre e decidimos nos casar depois do meu último dia de aula. Assim que eu terminasse a faculdade, o plano era que Ricky se mudasse para Bronson. Nós estávamos pensando em conseguir um apartamento de dois quartos para que eu pudesse manter Heather como minha companheira de apartamento. Ela não ficou entusiasmada com Ricky no começo, mas com o tempo se acostumou e era pelo menos amigável com ele. Havia um espinho na minha roseira, e era a minha mãe. Ela não gostava dos Greenways e, depois de anos de me ouvir chorar sobre o que Ricky e seus amigos fizeram comigo, ela estava desconfiada de seus motivos. Eu fiquei com raiva dela por ser tão crítica e teimosa com as pessoas da Cidade Pequena e perdi o controle. Foi a primeira grande briga que mamãe e eu já tivemos, mas eu era uma burra teimosa, e estava brava com ela por não ser de nenhuma ajuda. Tanto quanto eu estava preocupada, mesmo que nós não tivéssemos uma relação típica, ela ainda era a única família que eu tinha e eu precisava do seu apoio. Não importa o quanto eu argumentei, ela não recuou de sua posição de que algo não estava certo, e eu desliguei o telefone na cara dela numa noite num acesso de raiva. Mas eu tinha um plano que eu não contei a ela, que Ricky e eu tínhamos decidido fugir para a Corte Judicial Municipal de Bronson - e foi assim que eu acabei me tornando a Sra. Ricky Greenway numa tarde de sexta-feira com Heather como minha testemunha e nenhuma família em volta de mim. Ricky me disse que seus pais não eram favoráveis, mas ele insistia que nós dois iríamos provar que o mundo estava errado. Eu usava um vestido branco que eu tinha comprado numa loja de vestidos local e Ricky usava calça cáqui e camisa branca. Eu chorei quando ele me entregou um pequeno buquê com três rosas vermelhas, exatamente como as que ele me dava antes e um juiz nos casou em menos de cinco minutos. Naquela noite, na cama de um quarto no Motel 6, perdi minha virgindade com meu marido. Doeu demais, mas eu estava tão concentrada no conto de fadas que eu não me importava. Além disso, levou menos de três minutos do início ao fim, de modo que foi suportável. E não ficou melhor para mim na segunda vez que fizemos amor naquela noite, mas os grunhidos e gemidos de Ricky sinalizavam


que ele gostou, e isso era o que importava para mim. Eu continuava me garantindo que iria ficar melhor, uma vez que tivéssemos tempo para realmente conhecer o corpo um do outro. Na manhã seguinte, acordei com o som de vozes no quarto. Abrindo os olhos, eu me encontrei no meio do meu pior pesadelo. O quarto estava cheio de amigos de Ricky - também conhecidos como as pessoas que me aterrorizaram durante o ensino médio. Todos os criminosos estavam lá; Hank, Jeb, Frankie, Thomas, Ivan - e a namorada do colégio de Ricky, Rhonda. É claro que ela foi a primeira pessoa a perceber que eu estava acordada. — Aw olhem - a pequena miss lixo branco está acordando. O que há, Retardy? Pensou que você era boa demais para nós não é, pequena cadela? Valeu a pena deixar meu homem fodê-la apenas para ter esse momento aqui. Nós mostramos para você! Enquanto ela ria, ela se encostou em Ricky e ele passou os braços em volta dela. Esse foi o momento que eu percebi que, mais uma vez, eu tinha sido feita de idiota pela Cidade Pequena. Fazia dois loucos anos desde que tínhamos saído da escola e isso não mudou nem um pouco. Eles eram todos ainda cruéis, odiosos e totalmente desprovidos de qualquer decência. No que eu tinha caído? Me olhando diretamente nos olhos, Ricky riu sombriamente enquanto sibilava para mim. — Eu acho que eu tenho que lhe dar algum crédito por me fazer trabalhar por essa coisinha feia, mas isso só provou que você continua tão burra como sempre. Todo mundo estava no outro cômodo ouvindo seu grito estúpido enquanto eu fodia essa boceta. Virando-se para os seus amigos, Ricky estendeu a mão. — Rhonda e eu ganhamos a aposta, filhos da puta. Nós lhes dissemos que esta cadela nunca iria aprender, mas todos disseram que ela não iria se apaixonar por mim! Paguem. Eu não estou sendo dramática quando eu digo que naquele momento eu estava tão enjoada que tudo parecia acontecer em câmera lenta. Um por um, Hank, Jeb, Thomas e Ivan abriram suas carteiras e entregaram umas notas para Ricky. Não foi até Frankie pagar que percebi o quanto cada um deles tinha apostado. Ele olhou para mim quando pegou uma nota de vinte dólares, que depois colocou com um tapa na mão de Ricky. Quando estava deslizando a carteira de volta no bolso, Frankie me deu um olhar de desgosto. — Não posso acreditar que eu apostei que você não iria cair nesta merda. Isso me custou uma caixa de cerveja, idiota. Meu corpo doía em lugares em que nunca tinha doído antes, minha cabeça parecia que estava flutuando, meu estômago estava revolto e nunca em toda a minha vida tinha me sentido tão estúpida. Uma coisa era me chamar de nomes ruins, jogar ovos no meu carro e começar rumores sobre mim – mas se casar


comigo? Eu não podia acreditar que alguém tinha tanto ódio por mim para fazer algo tão vil. O que eu fiz a eles para merecer ser tratada tão terrivelmente? Lágrimas deslizaram pelo meu rosto enquanto eu olhava para Ricky. Rezei para acordar do pesadelo que eu estava. Tudo o que eu conseguia pensar era que isso não poderia realmente estar acontecendo. — Você se casou comigo para ganhar uma aposta? O quarto irrompeu em gargalhadas por vários segundos. Após o riso morrer, Ricky concordou. — Claro que fiz. Vou fazer você pagar pelo divórcio, e além do divórcio vai ficar em você a forma como eu gozei aí dentro duas vezes. Não importa onde você vá ou o que você fizer, você vai sempre lembrar de mim sendo seu primeiro. Pense nisso como uma forma que eu tinha de receber por todos os nossos encontros que eu paguei. Isso foi uma aposta, mas valeu a pena cada centavo. Você é lixo, Ardy Winger. Nada além de uma puta estúpida como sua mãe. Rhonda soltou uma risada áspera, seguida por um ronco. — Você nem é uma puta bonita, sua gorda. Neste dia, eu não posso te dizer o que exatamente aconteceu na minha cabeça naquele momento - mas era enorme e eu juro por Deus que realmente ouvi isso acontecer. Sem nenhuma preocupação com o fato de que eu estava nua, levantei da cama e corri para Rhonda como se eu fosse um quarterback. Eu bati nela tão forte que eu sabia que ia machucá-la, mas não me importei. Precisou de cada pessoa no cômodo para me puxar de cima dela, e enquanto eles tentavam, eu esmurrei muito o rosto dela. No momento em que me tiraram de cima dela, ela estava uma bagunça ensanguentada e soluçando. Quando eu vi o dano que eu tinha feito, eu sorri. Pensei rápido e no segundo que estava de pé e tive a chance, chutei Ricky tão forte quanto eu podia, bem na virilha. Ele abaixou gritando e chorando como uma vadia, e eu cuspi em seu rosto, enquanto ele estava aos meus pés, deixei meu pé cair bem no seu saco mais algumas vezes. Então todos estavam olhando para mim com os olhos arregalados em terror absoluto e honestamente, eles tinham razão para ter medo, porque eu não posso ter certeza do que teria acontecido se eu tivesse uma arma. A única razão pela qual parei de bater em Ricky foi porque eu queria ir. Eu mal me lembro de me vestir e recolher minhas coisas, mas eu me lembro de rasgar meu vestido de casamento ao meio antes de andar até a porta. Ninguém disse nada enquanto todos eles olhavam para mim com os olhos arregalados. Rhonda estava gritando com seus olhos saltados e Ricky ainda estava tremendo no chão, enquanto o resto da gangue tentava levantar Rhonda. Virando-me, eu olhei para todos eles. — Se vocês sabem o que é bom para


vocês, é melhor que fiquem bem longe de mim. Se vocês alguma vez sequer respirarem dentro de cem milhas perto de mim, eu não me responsabilizo por minhas ações. Bati a porta com tanta força quando saí que eu juro que senti a merda do motel se agitando. Quando cheguei ao estacionamento, eu percebi que não tinha carro. Liguei para a minha companheira de quarto Heather e pedi uma carona. Eu chorei a maioria das lágrimas que eu tinha no ombro de Heather naquela tarde. E o resto eu chorei quando liguei para minha mãe e disse a ela o que aconteceu. Eu tenho que dar a ela crédito pelo fato de que ela nunca disse eu te avisei. Foi quando ela ofereceu para eu voltar que percebi que não queria estar perto da Cidade Pequena. Eu precisava escapar, e eu decidi tomar uma atitude. Três dias mais tarde, eu disse adeus a Heather, entrei no carro e dirigi para a Califórnia. Ricky Greenway não apenas tomou a minha virgindade, ele destruiu minhas esperanças e meus sonhos. Ele pegou minha visão positiva da vida e a transformou em algo escuro. Onde uma vez eu fui esperançosa, depois daquele dia no Motel 6, eu estava tão cínica quanto possível. A única coisa positiva que posso dizer sobre o que aconteceu naquele dia no quarto do motel é que eu fui capaz de conseguir uma anulação, porque o que Ricky tinha feito era fraude. As coisas estão muito fodidas quando ser capaz de obter uma anulação é considerado algo positivo.


Presente Luzes Brilhantes, Cidade Grande.

Dois Eu calmamente pesquiso entre a multidão no clube com desdém cuidadosamente escondida. Lugares como este não são nada, além de mercado de carne. Os homens olham para a presa do dia, enquanto as mulheres mentem para si mesmas e fingem que vão encontrar o seu homem ideal. A coisa toda é ridícula, realmente. Senhor certinho? Nada além de um conto de fadas que algum pobre tolo criou para dar às massas uma falsa esperança. Um palavra de um cara mítico e, eventualmente, se tornou uma lenda urbana. Nestes dias, é apresentado como um fato. Ele está lá fora, em algum lugar, ou, algum dia em breve meu príncipe virá, mulheres sussurram esperançosas. Sem noção – nada além de conversa para boi dormir. Não é diferente do que acreditar na Fada do Dente ou no Papai Noel. É tudo inventado, uma fantasia que toda a população feminina tem sido forçada a alimentar desde o nascimento. Assim, poucas pessoas irão obter qualquer coisa mesmo do que lembram vagamente do conto de fadas, e eu sei com toda a maldita certeza que eu sou uma das pessoas que nunca vai ter nada disso. Eu costumava devorar romances como se fossem vitaminas, mas depois daquele dia com Ricky e seus amigos, deixei tudo isso para trás de mim. Eu não toquei num romance desde então. Os únicos livros que eu pego agora são livros para a faculdade. Em minha mente, a leitura era algo que me deu uma falsa esperança, e isso me tornou destruída por Ricky e seus amigos. Sou realista agora por causa disso. Depois de deixar Cidade Pequena e desembarcar na Califórnia, me matriculei na faculdade. Eu estava totalmente perdida porque eu não tinha ideia do que queria fazer, então eu acabei ficando num curso de negócios. Quando eu estava na Universidade Bronson me inscrevi num curso de Inglês. Naquela época eu acreditava que algum dia eu estaria escrevendo livros de minha autoria, uma ideia que me faz rir agora. Certo ou errado, apenas sinto que toda a leitura deformou meu cérebro e me deixou uma total idiota. Enquanto o meu curso de negócios não era o que você chamaria de escolha mais acertada, e eu tenho que admitir ser uma espécie de pontas soltas nesse departamento. A outra verdade é que eu tenho conseguido ir bem e eu sei disso. Três anos atrás eu tive sorte de conseguir um grande trabalho como secretária-


chefe de agendamento para uma das maiores empresas de construção do mundo, Hart Internacional, mas eu não tenho certeza se é o que eu quero fazer pelos próximos quarenta anos. O salário que eu ganho aqui na Hart é quase o dobro do que ganharia em qualquer outro lugar e eu absolutamente amo a empresa, falando assim não é realmente ruim. A ironia é que se eu vivesse na Cidade Pequena e fizesse o que faço na Hart, eu seria uma das pessoas mais bem sucedidas lá. Aqui em Los Angeles, estou confortável, mas não o suficiente para comprar minha própria casa, porque o departamento imobiliário aqui é insano. Não importa – eu escolheria Los Angeles ao invés de Cidade Pequena todo o santo dia, especialmente trabalhando na Hart Internacional. Hart é uma empresa familiar e eu consegui ficar próxima de um dos proprietários. Não apenas próxima – ela se tornou minha mentora, na verdade. O marido de Sabrina é o presidente da empresa, algo que eu diria que significa que eles são idiotas ricos que não têm tempo para pessoas como eu, que são as mais baixas no patamar – mas eles não poderiam ser melhores. É claro que Sabrina sabia que eu precisava de alguma orientação, porque ela me acolheu sob a sua tutela e foi gentilmente tentando me incentivar a voltar para a faculdade. É um enigma, porque a Hart paga para os funcionários continuar estudando, mas não tinha ideia se eu gostaria de voltar. Foi Sabrina que me convenceu a vir para este clube. Ela e seu marido ridiculamente gostoso, Dante, reservaram uma seção VIP para amigos e família esta noite, a fim de comemorar o aniversário de seu irmão, Damien. Parecia uma escolha estranha, porque cada um dos membros da família é casado, mas o rubor de Sabrina quando ela explicou que todos os homens gostam de dançar com suas mulheres praticamente explicou o que estava realmente acontecendo. Na verdade, estou fazendo um grande esforço para não desmaiar com o fato de que essas pessoas têm sido casadas por um bom tempo, Sabrina e Dante estão indo para seis anos e todos os outros em sua família foram casados por pelo menos, quatro e, no entanto aqui estão eles se vestindo bem um para o outro em um clube. Se eles não fossem tão bons, eu estaria chateada sobre a maldita sorte que têm. Mesmo com a área VIP completamente bloqueada para este evento, ainda está lotada. Os Harts não são o que você chamaria de uma pequena família, pois é enorme. Adicione amigos e uma pequena multidão que eu tenho que passar com todo o cuidado até chegar ao bar. Estar num clube pode não ser a minha coisa, mas Sabrina insistiu que eu vestisse algo sexy por nenhuma outra razão além de me fazer sentir bem – e é por isso que eu estou passando por essa multidão com meus saltos de dez centímetros que ela me deu no meu aniversário. Aquela mulher louca insiste que um par sexy de saltos altos pode mudar sua vida. Para mim essa mudança provavelmente vai resultar em me fazer passar um


3

tempo com um quiroprático . Ainda assim, eu não posso mentir, quando eu vi o logotipo Louboutin na caixa e, em seguida, as solas vermelhas, meu coração acelerou. Eu nunca vou ganhar dinheiro suficiente para amar sapatos, tanto quanto Sabrina Hart faz, mas eu tenho que admitir... estes sapatos fazem tudo parecer melhor. Os barmen na seção VIP são incrivelmente atenciosos e dentro de sessenta segundos de fazer meu pedido tenho um martini de chocolate na minha mão com a cortesia de uma garota que parece ser uma modelo de passarela em oposição a uma atendente. Fico cética de que a bebida vá ser ainda mais decente. Tomando um gole eu solto um gemido de puro prazer como o sabor perfeito que se espalha em toda a minha língua e me repreendo mentalmente por julgar um livro pela capa. Ela não é apenas uma bartender, ela é um barman. Ouço um gemido no mesmo momento que sinto alguém em pé bem atrás de mim. Ele envia um arrepio através de mim quando abaixo a minha bebida. — Eu nunca quis uma bebida de chocolate antes, — uma voz profunda e incrivelmente sexy rosna contra a minha orelha, — mas ouvir esse gemido me fez querer noventa delas. Eu não tenho nenhuma explicação de por que meus mamilos imediatamente se tornam tão duros como se pudessem lascar diamantes, nem sei por que eu senti arrepios. Estou razoavelmente certa que as minhas calcinhas estão úmidas seja porque mesmo sem saber quem ele é, ele cheira a sexo líquido. Endireito minhas costas e ergo mentalmente minhas barreiras, giro para dizer ao homem com a voz de foda-me para sair do meu caminho. Assim que me viro para ele, percebo o meu erro. Ele estava muito perto para começar e agora, estou bem contra ele, olhando para um par de lábios sexy como pecado. De repente, minha própria sensação é de estar no deserto e lambo meus lábios enquanto continuo olhando para a linha da sua boca e queixo. Este homem tem um DNA que pode ser engarrafado e vendido por milhões. Não estou nem mesmo vendo todo o seu rosto e já sei que é ele é lindo. Os idiotas de trás o empurram para frente, nos forçando um contra o outro, o suficiente para que eu possa sentir que ele está semi duro. Minha respiração me deixa em um suspiro quando minha calcinha fica ainda mais molhada, e minha voz interior está gritando para eu correr – para longe e rápido. Respirando fundo levanto minha mão livre e coloco em seu peito, empurrando-o para longe de mim. — Não me toque, — eu resmungo. Levantando as mãos para que eu possa vê-las, ele diz: — Não fique com raiva, linda. Eu não quis chegar em você assim. Eu só queria conhecê-la. Estou derretida apenas por ouvir o tom rouco de sua voz, e isso tanto me


irrita como me apavora. Levantando meus olhos para verificar o resto de suas características, eu tremo quando dou uma boa olhada para o homem diante de mim. Ele tem mais do que 1,82 de altura, com cabelos negros e olhos cor de conhaque que estão enviando uma mensagem muito sexual. Lambendo meus lábios, eu tento pensar em algo para dizer, em seguida meu cérebro congela quando finalmente eu percebo que estou olhando para Exton Porra Louca Alexander. Sim, você leu corretamente. Eu estou cara a cara com um dos maiores playboys de Hollywood, Exton Alexander. No mês passado, a fofoca que estava literalmente em toda parte alegou que ele deixou uma exibição do filme mais recente com dez – sim, dez – dez meninas no reboque. Uma vez um ator adolescente ridiculamente adorável, Exton foi de bonito a noite para sexy no outro dia. Depois de sair das garras do público por alguns anos para ir para a faculdade, ele voltou como roteirista com seus vinte e poucos anos. Ele veio com uma série de novidades para o seu primeiro filme, um filme independente que ganhou prêmios no Festival de Sundance. Cerca de três meses depois disso, a merda soprou no ventilador quando alguma garota com quem ele teve relações sexuais secretamente gravou e vendeu as imagens a uma empresa de pornografia na Internet. Exton os processou imediatamente, mas uma vez que estava lá fora, não tinha muito o que ser feito. O processo judicial continuou por um longo tempo, mas no final ele foi encurralado e teve de se contentar. Alguma pessoa da indústria em um departamento de promoção capitalizou o fato de que o nome completo de Exton era Exton Xavier Alexander e ele foi apelidado de Triplo X. Dentro de seis meses o vídeo de Triple X foi o arquivo mais baixado na Internet, quadruplicando o vídeo de sexo que Kim Kardashian tinha feito. Eu não vi, porque pornografia não é realmente minha coisa, mas sempre que vem uma história sobre ele, o TMZ sempre se refere a ele como o ator com o maior pacote, então eu sei que ele tem de estar trabalhando com algo impressionante. Demorou cerca de um ano para a porra da fita de sexo deixar de ser comentada, mesmo um pouco, e Exton se recusa a comentar sobre isso na imprensa. Uma vez que o acordo foi alcançado, ele se mudou e não parou de trabalhar. Agora ele é conhecido por ter o que eles chamam o toque de Midas com roteiros de cinema e ele não tem escrito filme que chegam a menos de cem milhões de dólares nos últimos anos. Você pode assumir que ser pego com as calças abaixadas teria diminuído o sucesso dele, mas isso não aconteceu. Quando não está escrevendo filmes de grande sucesso, Triple X está ocupado pegando mulheres como se fosse uma


escavadeira industrial. Normalmente eu reviro os olhos quando vejo fofoca sobre ele, mas agora, ele está me irritando. Este idiota, obviamente, pressupõe que pode ter qualquer uma, em qualquer lugar, a qualquer momento. Ele está errado. Ele pode ser capaz de ter qualquer outra pessoa, mas ele não pode me ter. Sem dizer uma palavra o empurro para fora do meu caminho, não suavemente e ando para onde Sabrina está em pé com Dante e um grupo de familiares. Seu radar deve ser impecável, porque ela olha para cima e me vê quando estou no meio do caminho para ela. Inclinando-se para Dante ela sussurra algo em seu ouvido antes de se virar e caminhar para mim. Ignoro a pequena pontada de ciúme que eu sinto quando o marido passa a mão possessivamente pelas costas e espalma a bunda dela antes dela se afastar. No segundo em que ela está ao meu lado pergunta. — Arden, o que está errado? Parece que você está prestes a queimar alguém ou alguma coisa está pegando fogo. Com um movimento do meu cabelo, eu o jogo para trás. — Nada, — eu digo com um sorriso muito brilhante. — Está tudo bem. Com a sobrancelha levantada, ela me dá um olhar que afirma claramente que não está comprando o que estou tentando vender. Estou tentada a dizer a ela sobre Exton, mas agora estou percebendo que ele deve estar nesta área VIP com a gente, porque deve conhecer alguém aqui. Desde que Dante e Sabrina são os que reuniram este grupo, as chances são boas de que ele conhece um deles e eu não quero dizer nada que vá me deixar em apuros. — Realmente, — eu digo com uma pequena risada. — Acho que eu estava imersa em pensamentos. — Bem, então só há uma coisa a fazer, — diz ela com um sorriso. — O que é? Agarrando minha mão, ela começa a me puxar para fora da área de VIP com uma risada, me dando tempo suficiente para deixar meu martini em uma mesa. Ainda rindo, ela diz, — Dançar! Demora menos de dois minutos para que Dante se junte a nós e dentro de cinco minutos todo clã Hart, incluindo toda a família se solta na pista de dança. Eles são divertidos e estou certa que estar com eles me ajuda a relaxar. Dez minutos mais tarde, eu estou dançando pra caramba, numa tentativa de esquecer tudo sobre Exton Alexander.


As batidas e as luzes piscam quando todos nós dançamos juntos e muito em breve o meu sorriso é tão grande quanto consigo. Este. Este é o lugar onde eu estava destinada a estar. Longe da Cidade Pequena, vivendo uma vida normal em uma cidade onde as pessoas não me julgam. Posso não saber exatamente o que eu quero fazer sobre voltar para a faculdade, mas eu sei que me mudar para Los Angeles foi a melhor decisão que eu já tomei. Um zumbido de adrenalina roda dentro de mim e meu sorriso é largo enquanto danço. De repente, eu sinto o calor nas minhas costas. Não um calor normal – mas algo que envia uma onda de consciência pela minha espinha. Sem dúvida eu sei que se eu me virar, Exton vai estar atrás de mim. Sua carga sexual envia uma sacudida de desejo, quente e inebriante, através do meu sistema, e eu estou lutando para removê-la. Já se passaram cinco anos desde que Ricky arruinou o curso da minha vida, e nesse tempo eu fiz sexo apenas uma vez, com um cara legal chamado Jonas, que estava na minha aula de economia. Eu dormi com ele cerca de seis meses depois de chegar a Los Angeles e foi apenas para que eu pudesse dizer que eu tinha tido relações sexuais com alguém que não fosse Ricky. A experiência foi realmente melhor do que estar com Ricky e rapidamente o assunto sexo estava resolvido. Todo aquele negócio de dedos te agarrando, costas se arqueando e orgasmos enlouquecedores? Mentira. Tudo mentira. Para mim, foi mais para revirar os olhos, desconfortável, beirando a linha do nojento. Estou além de aliviada por não ter me virado e dito a Exton para se foder, quando vejo Sabrina sorrir e acenar para ele como se ele fosse uma de suas pessoas favoritas e imediatamente ser seguida por Dante reconhecendo-o com um grande sorriso. Porra, eu estava certa, ele está aqui como um convidado. Eu preciso me livrar dele, mas tenho que fazer direito. Girando em volta dos meus calcanhares, eu fico cara a cara com ele de novo, pronta para ir de cabeça na situação e dizer a ele, em termos inequívocos, que eu não estou interessada. As palavras se formando na minha cabeça desaparecem rapidamente no momento em que vejo um olhar predatório em seus olhos quando ele me olha. Eu não deveria ter qualquer tipo de reação, eu sei disso, mas eu não posso evitar. É quase impossível não ofegar quando ele agarra minha cintura firmemente, mas não dolorosamente – entre suas mãos e me manobra para frente antes de se inclinar para perto. — Dança comigo, — diz ele com a voz rouca. Quando ele levanta a cabeça, vejo o olhar em seus olhos que me faz pensar que ele espera que eu diga sim. Ele é, obviamente, do tipo que sabe do efeito que causa nas mulheres e isso me deixa com vontade de vomitar. Balançando a cabeça com firmeza, eu sorrio com força enquanto eu


lentamente falo, — Não, obrigada. Surpresa voa rapidamente através de seu rosto, seguida por aquilo que se parece com frustração. Não com raiva, apenas não feliz que eu esteja dando a ele um fora. Isso me faz pensar que ele não está acostumado a ser rejeitado. Mentalmente me dando tapinhas nas costas, esforço-me para manter um sorriso entediante se espalhando por todo o meu rosto. Eu não posso mentir, estou tendo algum prazer com o fato de que o surpreendi. O aceno de compreensão que ele me dá é forçado, mas eu tenho que lhe dar crédito por ser um cavalheiro e ir embora. Pelo o resto da noite eu sinto seus olhos em mim em certos pontos, mas felizmente ele não diz nada. Só mais tarde, quando estou em casa na escuridão do meu quarto admito para mim mesma que eu realmente queria dançar com ele. Eu queria, mas estou orgulhosa de mim mesma por ter lutado contra esse desejo. Um homem como Exton Alexander é a última coisa que eu preciso.


Tres — Tudo bem, eu espero, mas você está sendo teimosa e manter os pequenos detalhes para si mesma. Você tem que me dizer. O que aconteceu entre você e Exton na sexta-feira à noite? Tanto para conseguir um ponto com ela. Eu deveria ter sabido que Sabrina não ia se contar com a minha mensagem de texto que ela enviou na manhã de sábado fazendo esta mesma pergunta. — Nada, — eu digo com o que eu espero ser um ar de indiferença. — Ele me pediu para dançar, eu disse não, obrigada. Foi isso. — Eu digo que isso é mentira, — ela responde imediatamente. Estamos almoçando sozinhas no escritório de Dante, algo que fazemos a cada semana. Sabrina trabalha de segunda a quinta-feira e Dante trabalha de terça a sexta-feira. A menos que haja um prazo ridiculamente louco ou algo esteja acontecendo, cada um deles trabalha quatro dias por semana para passar um tempo individualmente com seus filhos. É enjoado de tão adorável, para ser honesta, e isso só é agravado pelo fato de que o resto da família que trabalha aqui na Hart faz a mesma coisa. Desde que meu próprio pai correu no segundo em que ouviu a palavra grávida, é difícil para mim envolver minha mente em torno do fato de que os homens Hart levam a sério suas responsabilidades como pais. No fundo do meu coração, isso é o que eu sempre quis, o homem fantasia que ama sua esposa, faz ela se sentir sexy, desejada e amada, e também se dedica a ser um pai. Uma vez que todos os Harts são assim, eu acho que é seguro dizer que é um pacote sobre os mocinhos de Los Angeles. Honestamente, eu acho que uma merda sortuda. Mesmo se o Sr. Incrível estivesse por aí, ele não estaria interessado em mim. — Não há nenhuma mentira sobre isso, — eu digo com um riso forçado. — Eu não estava com vontade de ser um dos muitos, muitos entalhes na cabeceira da cama de Exton Alexander e eu tenho certeza que é o que ele estava procurando. Eu disse não, obrigada e foi isso. Eu nem sequer o vi novamente pelo resto da noite. — Claro que você não viu, — diz ela enquanto revira os olhos dramaticamente. — Se você não o viu observando você pelo resto da noite, você teria que estar cega ou morta. Você não está e eu sei que você definitivamente sabia que ele estava observando – você apenas fingiu que não sabia. Eu nunca vi você tão afetada por um homem antes. Normalmente, você só dá um fora em qualquer sinal de interesse sem nem sequer piscar um olho. Mas não dessa vez. Acenando com a mão no ar com desdém, eu faço pouco caso. — Pouco


importa, Rina. Não é como se nós fôssemos esbarrar um no outro novamente. — Bem... sobre isso. Ele ligou para Dante ontem à noite e pediu o seu número de telefone. E só para você saber – ele descreveu você como gostosa. Meu coração está batendo tão forte agora que eu estou surpresa que Rina não esteja dizendo nada sobre o quão alto está. Estou morrendo de vontade de saber como ele me descreveu, mas agora eu estou muito assustada que ele tenha ligado para Dante e perguntado sobre mim. Que diabo eu vou fazer se Dante lhe deu o meu número? — Oh meu Deus, — eu digo em pânico. — Por favor, me diga que Dante não lhe deu o meu número de telefone! — É claro que ele não deu, baby, — ela me assegurou calmamente. — Dante nunca faria nada que deixasse você se sentir desconfortável. Você obviamente não percebe isso, mas Exton é um dos melhores amigos de Dante, eles foram para a faculdade juntos. Não julgue – mas minha primeira reação à notícia de que Dante não lhe deu o meu número não é de alívio. Em vez disso, eu me sinto... quase triste. Pelo menos eu fico até que penso sobre o fato de que eles foram para a faculdade juntos e imediatamente me animo quando me pergunto se talvez verei Exton novamente. O que diabos está errado comigo? Alheia ao meu diálogo interno, Sabrina continua. — Mas, — ela diz docemente: — Ele lhe disse o seu primeiro nome e que você trabalha aqui. Então, eu estou bastante certa de que ele irá te procurar. E assim, há muitas borboletas no meu estômago agora. Como Exton procuraria por mim? Será que ele vai ligar e pedir para falar com todas as Ardens no edifício até me encontrar? Não demoraria muito, pois só há eu. Na verdade, deixe-me dar um toque de realidade a isso. Aposto que ele faria algo real como mandar um assistente vasculhar o prédio, e eu aposto que eles pegariam outros clientes potenciais ao longo do caminho. Exton Alexander não procura por ninguém ele mesmo, estou certa disso. E isso é – se – ele se preocupar em procurar. Estou surpresa que ele tenha pedido a Dante o meu número. Eu diria – e isso é uma aposta segura – que foi só porque ele não está acostumado a ser rejeitado. — Ele pode ser um grande amigo de Dante, mas no geral ele é encrenca, — eu digo com firmeza. — Ele é um homem piranha ao extremo e eu não vou cair na dele para ser tratada como merda. Você vê no TMZ, Rina! Você sabe que ele tem modelos diferentes da Victoria Secret debaixo do braço a cada poucos meses. Não o chamam de Triple X por nada, você sabe... ele é um porco.


Por alguma razão, minhas avaliações a quebraram. — De um modo geral, todos os homens são porcos em algum ponto. Como a coisa do Triple X, leve isso devagar. Você sabe como é LA – há mais rumores do que verdades – não estou dizendo que ele não teve um histórico ruim até este ponto. Eu espero que você não esteja julgando-o por causa desse vídeo bobo, porque ninguém merece ter sua privacidade violada assim e eu odeio que as pessoas pensem que o conhecem por causa disso. Penso que Exton apenas não encontrou o seu jogo ainda, mas quando o fizer, ele será incrível. Você deveria vê-lo com os meus filhos. Ele é fabuloso, ele vai ser um grande pai algum dia. Nossos filhos adoram o seu tio E, e especialmente Vivi que absolutamente o adora. Merda – Exton Alexander é o tio E? Os filhos de Sabrina falam muito sobre o tio E. Tipo, todo o tempo. Esse tempo todo eu só assumi que Tio E era um apelido para um dos cinco membros da família que eles têm em todo o lugar. — Claro que eu não estou julgando-o por causa do vídeo – confie em mim, eu seria a última pessoa a julgar um idiota traindo sua confiança, mas é mais do que isso com ele. Ser bom com as crianças não faz dele um potencial encontro. Você teve tudo tão fácil com Dante que acredita em contos de fadas, mas isso não é a vida real. Esse cara é um jogador, Rina. Um jogador! Jogadores. Não. Mudam. Deixando escapar um bufo de descrença, ela diz, — Hum – como você imagina que Dante e eu ficamos juntos? Essa é fácil. — Você veio para uma entrevista. No segundo que você se sentou na cadeira, ele estava apaixonado. Cinco minutos depois, ele estava enviando caminhões de flores para sua casa e ele provavelmente escreveu uma dúzia de cartas de amor. Quem vê os dois juntos sabe que nunca houve qualquer dúvida. Digo isto com amor, mas vocês são aquele tipo de casal perfeitamente irritante que se apaixonou à primeira vista. A história mais fácil de amor de sempre. Agora ela está na minha frente rindo como uma pessoa louca. — Oh meu Deus, Arden! Você não poderia estar mais errada! Eu odeio estourar sua bolha, mas Dante era um enorme prostituto quando eu o conheci. Nos primeiros meses em que trabalhei aqui ele passou por mulheres tão rápido que eu mal tive tempo de lembrar seus nomes. Ele tinha uma regra de três semanas e ficava preso nisso como se fosse o décimo primeiro mandamento. Era tão ridículo que Damien e Spencer chamavam suas mulheres de Dante-Chat, não que eles tivessem qualquer espaço para falar. A maior dupla de criminosos do amor que você já viu. Quando Dante e eu ficamos juntos, ele disse que era para ser uma coisa temporária, o arranhar de uma coceira. Eventualmente, isso explodiu e ele ficou tão mal que eu o deixei porque eu não achava que ia dar certo. Estou atordoada. Eu não posso imaginar Dante Hart com ninguém, além de Sabrina. — Como isso é possível? E você está me dizendo seriamente que Damien


e Spencer eram assim também? — Sim, eu realmente acho que eles eram piores. Eles nem sequer faziam a coisa de três semanas, porque isso era quase um compromisso. De qualquer forma, é possível, porque a vida é assim. As pessoas não percebem que precisam de algo mais profundo até terem uma pessoa que muda a sua perspectiva sobre tudo. Todos os Harts fazem parecer tão tranquilos mas... nem sei o que dizer. — Você, Brooke e Dalila precisam compartilhar o seu segredo porque os homens que vocês têm hoje são a coisa mais distante de compromisso-fóbico que eu já vi. Se eu não gostasse tanto assim de vocês, com certeza as odiaria por ser tão sortudas. Cada uma de vocês tem um homem lindo que adora o chão que pisam. Que tipo de vodu é esse? Depois de tomar um gole de refrigerante, Sabrina deixa escapar um suspiro suave. — É amor vodu eu acho. Todos eles amam – mas só precisavam de uma parceira para estar lá e apoiá-los através de bons e maus momentos. Eles eram bons homens, para começar, mas não sabiam disso. Eu acredito que Exton é da mesma forma. Ele tem essa reputação ridícula que o faz parecer de um jeito, mas quando você o vê com suas paredes para baixo, ele não é como o que está sendo dito. Não tem que ser ele – estou apenas dizendo que eu acho que você precisa sair dessa concha. Do que você tem tanto medo? Agora essa pergunta eu posso responder com facilidade. — Cair em mais besteira, — eu digo com sinceridade. — Você sabe que eu não gosto de discutir o meu passado, principalmente porque desejo que nunca tivesse acontecido, mas houve uma vez que fui uma idiota gigante e eu me arrependi todos os dias desde então. Eu não posso voltar a ser a menina fraca e estúpida. Estendendo a mão, Sabrina coloca a mão no meu ombro. — Você não é fraca e você não é estúpida. Você não pode evitar viver a sua vida por causa de algo que aconteceu no passado, ninguém pode. Eu não estou dizendo que Exton tem que ser o cara que você tem que dar uma chance. Eu sei que a diferença de idade poderia ser um problema para você, então não é isso. Mas o que eu estou dizendo é que você não pode se fechar para sempre. Se isso foi há mais de três anos desde o último encontro, não aconteceu mais nada além do seu vibrador, e eu sei que é assim, porque você nunca sai em encontros, então é hora de voltar lá para fora. Esta mulher é uma porca! Colocando minha língua para fora, eu explodo com ela. — Você é tão para frente, — eu rio. — Eh, — ela diz com uma risada: — Não há nada de errado em ter um encontro com meu vibrador. Antes de Dante, eu estive em um relacionamento sério com ele por um longo tempo. Ele e seus amigos de vez em quando faziam uma aparição na festa, mas é, além de...


Cobrindo os ouvidos com as mãos, eu balanço minha cabeça. — Ai credo! Não não não! Muita informação, — eu balbucio. — Você viu o meu marido, — diz ela em um sussurro. — Você pode me culpar por ser insaciável? — Hum, não. Mas posso culpá-la por me fazer ciúmes do fato de que você está casada, mas de forma alguma ter toneladas de diversão no quarto. Você sabe que você é a exceção e não a regra, certo? Agitando o talo de aipo que está segurando ela solta um hmph. — Isso é tudo bobagem, você sabe. Meus pais ainda estavam apaixonados até o dia em que morreram. A única diferença real na minha vida sexual hoje é estar casada com Dante, em oposição a sair com ele é que eu tenho que ser mais silenciosa porque temos crianças. Se há alguma coisa, eu diria que a nossa vida sexual é realmente melhor agora do que era naquela época. Que é realmente dizer algo porque... Colocando as mãos juntas no ouvido novamente e balanço minha cabeça. — Nããão, nada disso! Sério, eu não posso suportar isso. Você está me matando aqui. — Ah! Eu não ia dizer nada promíscuo. Tudo o que eu estava tentando dizer é que conhecer alguém e ter confiança torna a intimidade muito melhor. Sim, com certeza torna – para pessoas como Sabrina e Dante.

*** Na segunda parada para um lanche voltei para a minha mesa e fiz a coisa mais estúpida de todas. É isso mesmo: eu fui para o Google e digitei quantos anos Exton Alexander tem. Não julgue! Sabrina mencionou a diferença de idade e eu tinha que descobrir exatamente qual era, não é mesmo? Você sabe que teria feito o mesmo. A resposta é dez anos. Eu tenho vinte e cinco, ele tem trinta e cinco. Isso é uma grande diferença, eu acho que, mais ainda do que a diferença é o pensamento um pouco triste de que ele está na casa dos trinta anos e ainda está abatendo várias mulheres a cada noite. Ainda assim, e eu não iria admitir isso para ninguém – mas há algo sobre os pequenos fios cinza que estão começando a aparecer em seu cabelo que é uma coisa séria. Não há um menino em Exton Alexander, ele é todo homem da cabeça aos pés e eu gosto disso muito mais do que deveria.  


Quatro O fato de que é quase o final do dia de quarta-feira confirma o que eu suspeitava, para começar – Exton Alexander esqueceu tudo sobre mim. Eu não sei por que eu imaginei que talvez – apenas talvez, ele pudesse entrar em contato. Não é como se eu o quisesse ou qualquer coisa. De modo nenhum. Um suspiro suave me escapa quando distraidamente rodo uma caneta e penso sobre como absolutamente patético isso é, que com meus vinte e cinco anos de idade, essencialmente me encaixo na descrição de ser uma solteirona. — Pensamentos profundos, linda? Deixando escapar um pequeno suspiro eu me sento ereta em um nano segundo, deixando também cair a minha caneta. Com os olhos arregalados de choque, eu me encontro olhando para Exton Alexander. Porra, ele está aqui, na minha mesa! Minha mente é como um hamster correndo em uma roda quando tento lembrar o que diabos eu estou vestindo. Um alívio bem-vindo se espalha através de mim quando me lembro que estou vestindo uma blusa de cor azul simples e uma saia preta. Eu não achei que ele iria aparecer... mas desde que Sabrina me disse que ele perguntou por mim, nesses últimos dois dias coloquei um pouco de – ok, um monte – de pensamento extra na minha aparência. No entanto, isso não significa nada. Percebendo que eu preciso dizer uma coisa, eu digo: — Você está aqui para ver o Sr. Hart? O sorriso que se espalha por seu rosto quando ele olha para mim não é nada menos do que de derreter calcinhas. Quero dizer, sério, eu acho que os meus ovários simplesmente explodiram em chamas e se desintegraram e eu te juro que o ar entre nós está crepitando com energia. O que no mundo está acontecendo aqui? — Estou aqui para ver alguém muito mais interessante para mim do que Dante, — ele responde. Minha boca se abre, em seguida, fecha e abre novamente. Não há palavras nela, então eu calo a boca. Em vez de preencher o silêncio, ele não diz nada, continuando a olhar para mim com calma enquanto eu fico louca de fora para dentro. Exton Alexander está na minha mesa... e ele não está aqui para ver Dante. Além disso, ele acabou de me chamar de linda – de novo. Seria estranho se eu começasse a gritar e torcendo as mãos como uma debutante enquanto eu tento fazer sentido sobre o que está acontecendo?


Finalmente, e confie em mim, é muito estranho quanto tempo leva para que eu seja capaz de formar um pensamento coerente, então eu falo: — Então você está aqui por... — Você. É isso aí. Simples, ele só respondeu com uma palavra. Minha mente está oficialmente explodindo. Oh. Meu. Deus. Ele está aqui, na verdade, por mim. Eu estou em algum tipo de universo alternativo? — Eu não entendo... um... porquê? Juro a você, eu normalmente tenho melhores habilidades verbais do que isso, mas a minha capacidade de conversar parece ter deixado o edifício. Talvez eu esteja sonhando. Me agarrando a esse pensamento, eu balanço minha cabeça. Sim! Deve ser isso. Essa coisa – de sexta-feira á noite – deve ter sido um sonho. Deslizando minha mão para baixo até o meu joelho, eu levanto minha saia uma fração e me belisco. Forte. Dói como o inferno e eu percebo que por incrível que pareça, eu estou realmente acordada. Isso está realmente acontecendo. — Eu não podia ficar... — ele vacila por um segundo, deslizando as mãos nos bolsos enquanto balança a cabeça. — Eu quero conhecê-la melhor. — Por quê? Ótimo – estou jogando tudo fora e ele está aqui me fazendo agir como uma criança. Tirando uma de suas mãos do bolso da calça, ele gesticula para mim. — Porque eu não tenho sido capaz de parar de pensar em você desde sexta-feira a noite. Não me diga que você não sente a química forte que flutua no ar entre nós. É a mesma da noite de sexta – tão intensa que eu quase posso vê-la. Cruzando os braços, porque eu estou com frio, não porque meus mamilos estão – provavelmente, não, definitivamente – cutucando através do meu sutiã, deixo escapar um riso nervoso ao mesmo tempo, mentalmente me repreendendo por agir como uma idiota. Um cara gostoso vem em cima de mim e de repente eu estou nervosa. Isso não vai ser suficiente para eu conseguir agir direito e pôr fim a esta loucura. — Você teve química com praticamente cada modelo da Victoria Secret durante a última década. Sei muito bem que não sou modelo, então eu estou supondo que flertar com uma gorda é uma nova maneira de você conseguir


mulheres. Olha, eu não estou interessada nos seus joguinhos, então eu sugiro que você encontre alguém para ser sua nova foda. Na verdade, você deve ir embora e fazer isso agora. Você precisa que eu valide o seu bilhete do estacionamento? Sua cabeça recua e sua boca abre por uma fração de segundo antes que ele a feche e franza a testa para mim. — Não fale sobre si mesma assim, nunca. Você não é gorda, linda. — diz ele com firmeza: — Na verdade eu acho que você é perfeita. Você está louca se acha que é nada menos do que impressionante. Quanto ao resto, eu entendo que você tenha uma opinião sobre o meu passado, mas a maioria do que você acredita é baseado em besteiras. Eu não estou aqui para foder a sua mente. Eu estou aqui porque eu gostaria de sair com você, e se você não estiver tão ocupada construindo um caso contra mim, você diria que sim. Eu posso ver que você está tão afetada quanto eu. Oh, ele é tão frustrante quanto é sexy. — Eu não estou interessada em você, — eu respondo suavemente. Quando ele se aproxima de mim, eu percebo o meu erro. Como uma idiota, eu apenas joguei um desafio para ele. O que diabos eu estava pensando? Eu tenho que me lembrar de engolir quando ele dá a volta na minha mesa e se agacha na minha frente. — Eu vejo que você decidiu mentir sobre o que está acontecendo aqui, — ele ri baixinho. — Eu não estou mentindo, — eu respondo acaloradamente. — Nós somos apenas muito distantes um do outro. — Ah, — ele pergunta com voz rouca. — Isso traz à tona um bom ponto eu acho – quantos anos você tem, Arden? — Vinte e cinco. Traçando um dedo no meu braço, ele deixa um rastro de arrepios lá. — Eu sou dez anos mais velho do que você. É disso que se trata? Isso te incomoda? Balançando a cabeça, respondo a verdade. — Não. — Então deve haver outra razão para você lutar contra isto tão fortemente. Por que você está mentindo sobre o que quer? Seu questionamento direto me deixa na defensiva. — É realmente tão difícil para você entender que eu não me sinto atraída por você? Com um estalar de língua, ele balança a cabeça. — Você é uma atriz? Engolindo o deserto na minha boca eu respondo simplesmente. — Não.


— É isso mesmo, — diz ele com a voz rouca, — Você não é. O que significa que a química entre nós é cem por cento real. Sua boca gosta de erguer barreiras, mas seu corpo é uma história completamente diferente. Aposto até o meu último centavo que agora você está molhada para mim. Seu corpo sabe o que quer, Arden. Você pode mentir para mim, e dizer que não é verdade, mas eu posso ver isso nos seus olhos. Você me quer tanto quanto eu quero você. Você está lutando arduamente para ficar longe de algo que será tão bom. Esqueça quem você acha que eu sou ou o que você já ouviu falar sobre mim, e se concentre no presente, no aqui e agora. Você vai me dar uma chance? Me deixar provar que o que você pensa que sabe sobre mim é errado? Eu quero dizer sim. Sério. Na verdade, está pairando na ponta da minha língua, e eu estou a ponto de cuspir. De repente, minha memória aperta o play de uma lembrança da última vez que alguém me disse que iria me provar que eu estava errada. Naquele tempo eu acabei cometendo o maior erro da minha vida. Eu não posso pagar por outra rodada assim, tanto mental ou fisicamente. Empurrando a cadeira para trás, eu fico de pé. Olhando para ele, eu balanço minha cabeça. — Minha resposta é não, e sempre será. Estamos no fim do dia e eu tenho coisas para fazer, então eu estou indo. Tenha uma ótima vida! Sem lhe dar a chance de dizer qualquer outra coisa, eu pego a minha bolsa debaixo da minha mesa e ando o mais rápido possível me afastando dele. Claro que quando digo me afastar, quero dizer que eu estou parcialmente correndo. Nada estranho sobre isso, certo?


Cinco Depois que cheguei em casa na noite passada fui para meu banheiro e fiquei nua na frente do meu espelho me olhando mais e mais enquanto tentava entender como Exton Alexander poderia estar atraído por mim. Jogando um pouco com ele sobre flertar com a gorda não foi nada mais do que um mecanismo de defesa para mim depois de passar a maior parte da minha vida jovem sendo chamada de Larden ou de bunda grande. Eu não sou gorda, mas não sou uma modelo tamanho 34, ou qualquer outra coisa assim. Como regularmente e tenho curvas. Meus seios são ridiculamente maiores do que os braços de Exton. Além de ser magras como o inferno, a maioria das meninas com quem ele é visto tem peitos que não são maiores do que um pequeno copo de cafezinho e todas elas são bronzeadas e brilhantes. Meu sutiã é tamanho 42, mulher normal de pele clara. O sol me odeia, então eu nunca assumi qualquer cor, o meu cabelo é longo e preto, e eu nunca colori ou adicionei mechas. As mulheres de Exton são literalmente de manutenção elevada no quesito beleza, e em comparação eu sou essencialmente o oposto. Depois que terminei de me avaliar, passei a última noite me virando na cama como uma louca. Eu estava igualmente furiosa e orgulhosa de mim mesma por ter dito não. Esta manhã eu percebi que sou uma mulher adulta e eu não preciso me esconder dos homens no meu apartamento para sempre. Eu nunca fui atraída por ninguém do jeito que estou por Exton – o que realmente seria tão ruim se eu dissesse sim para um encontro? Na pior das hipóteses teríamos um encontro decente seguido por sexo e isso seria totalmente estranho e não agradável como as outras duas vezes em que eu fiz sexo. Na melhor das hipóteses teria sido um bom encontro seguido por sexo decente e eu pelo menos teria a lembrança da única vez que eu me soltei e fiz algo divertido. Ou não. Não importa agora, porém, desisto desse pensamento, porque eu sei que não vou ver ou ouvir sobre ele novamente. Eu estava tensa esta manhã, porque eu tinha certeza de que Sabrina ia dizer algo sobre isso, mas ela nunca o fez. Parece que ele não contou a ela o que aconteceu ontem, pelo menos não ainda, o que era uma bênção, porque eu realmente não tinha vontade de falar sobre isso. No meio de arrumar minha mesa para que eu pudesse encerrar o dia ir para casa me repreender um pouco mais, minha linha privada direta toca na minha mesa. Vejo que é Sabrina, eu sorrio quando pego o telefone. — Ei Rina, o que se passa? Ela solta o que soa como um suspiro de frustração quando espero que ela


responda. — Então eu saí cedo para verificar o restaurante que Dante está trabalhando em West LA... Há uma longa pausa, então eu a faço continuar. — Sim? — Eu deixei minha bolsa lá e todos estão saindo. Se eu der a você o código da porta você faria o favor de ir buscá-la e trazê-la para o trabalho amanhã e dar a Dante? Eu odeio pedir isso, mas todas as minhas coisas estão nela. Dante não atende o celular e eu estou aqui com as crianças. Vivi não está se sentindo bem. Eu a corto sem hesitar. — Não é nenhum problema. Estou prestes a sair agora. O que há de errado com Vivi? Ela está bem? — Vivienne é a filha mais jovem da Sabrina e de Dante e ela é a criança mais adorável de quatro anos que eu já conheci. Adotaram-na quando ela tinha três anos e dois meses, era como se ela tivesse estado com eles desde o nascimento. Sou louca por ela para ser honesta, e eu penso na possibilidade de adotar uma criança um dia, porque eu posso ver o quão fantástico é para todos os envolvidos. Antes de Sabrina responder a minha pergunta, eu ouço o som da voz de Vivi. — Mamãe, papai disse que o tio... — Merda, eu tenho que ir. Obrigada por fazer isso, Arden, eu te passo uma mensagem com o código agora mesmo! Vejo você na segunda-feira. Tchau! Sem outra palavra, Sabrina desliga. É incomum ela falar tão rapidamente, mas eu acho que a sensação de Vivi estar mal deve tê-la cansado. A pobre criança deve ter um problema estomacal ou algo assim porque sua voz soava muito bem. O tráfego na Califórnia não está ruim, então eu estou no local dentro de vinte minutos. Este é um dos projetos de estimação de Dante, mas eu nunca vi pessoalmente para tomar um minuto para me orientar antes de me aproximar da porta. Do lado de fora parece estar terminado, mas só Deus sabe como estará no interior. Esperemos que não esteja muito ruim, porque eu estou usando saltos de sete centímetros e não tenho outro para trocar. Caminhando com cuidado até a porta dos fundos, eu me assusto quando ela se abre antes que eu possa introduzir o código. Olhando para cima eu solto um som estrangulado de choque quando me encontro cara a cara com Exton. De novo. Ele parece tão bem em suas calças cinza carvão, camisa preta e gravata cinza que a minha boca fica seca quando rapidamente dou graças por não ter um tênis para trocar. Em meu vestido preto e nos saltos de sete centímetros não me sinto fora do lugar, o que é um alívio. O problema agora é que eu pareço suspeita. — O que está fazendo aqui? — pergunto. Sorrindo, ele gesticula para eu entrar. — Eu sou um dos proprietários, — diz


ele casualmente enquanto me orienta para o restaurante. A primeira coisa que noto é que há o cheiro mais incrível flutuando no ar. Droga, eu esqueci de almoçar e qualquer que seja esse cheiro está fazendo minha boca ficar cheia de água. Espere um segundo, se isso é um canteiro de obras, como é que pode cheirar a comida? Chegando a um impasse ao lado de Exton, eu entro no local com choque de olhos arregalados. Para todos os efeitos, ele está concluído. A maioria das mesas e cadeiras não estão no lugar, mas no centro há uma mesa redonda completamente perfeita, posta com louças e talheres para dois. Voltando à minha direita, eu olho para Exton. — Este não é mais um canteiro de obras. A bolsa de Sabrina está mesmo aqui? Deus me ajude, o olhar que ele me dá se parece muito com um apelo para que eu entenda, e isso me faz querer concordar com qualquer coisa que ele esteja prestes a dizer, antes mesmo que ele tenha a chance de falar. — Não, — ele responde com cuidado. — Escuta, você deve saber que eu realmente tive que implorar para conseguir que ela concordasse em me ajudar, então não fique zangada com ela. Para ser honesto, ela não quis fazer nada, então eu tive que chamar por reforços e ela realmente não está feliz comigo agora. Para ser franco, eu queria te ver novamente. Vamos comer e conversar. O que você me diz? Agora é tudo ou nada. Ontem à noite eu passei uma boa parte do tempo chateada comigo mesma por não tentar algo diferente. Se eu manter a minha guarda não darei a Exton nada para me machucar, eu vou ficar bem. Com uma respiração profunda de coragem, eu assinto. — Eu não posso acreditar que estou fazendo isso, mas... tudo bem. Vou jantar com você. Seu sorriso de alívio me faz sentir tudo estremecendo por dentro. — Você não vai se arrepender, — diz ele com firmeza. Eu tremo quando ele coloca a mão na parte inferior das minhas costas para me guiar para a mesa. Estou surpresa ao descobrir que a minha resposta natural é me inclinar para ele. Mal estou conseguindo me impedir de fazer isso. Eu não sei o que eu estava esperando, mas quando chegamos à mesa, ele puxa a cadeira para mim e para ao meu lado como um cavalheiro enquanto eu me acomodo. Só quando estou no lugar que ele dá a volta na mesa para se sentar. Meu coração está acelerado e minha mente está queimando porque eu estou sentada em uma mesa de jantar à luz de velas em um restaurante vazio com Exton. Eu não sei se eu posso ir mais longe do que isso, mas estou orgulhosa de


mim mesma por ter um jantar com um homem pela primeira vez em cinco anos. — Então, — eu digo nervosa, — Você é sócio? Sorrindo para mim, ele concorda. — Eu sou o que se chama de proprietário silencioso. Dante e eu colocamos algum dinheiro para o nosso amigo da faculdade, Lazarus Charles, iniciar o seu próprio negócio. — Oh meu Deus, — eu digo excitada. — Lazarus está abrindo o seu próprio restaurante? Eu assisti a sua temporada de Chef-Tacular! Eu estava totalmente torcendo por ele, e não para aquela bruxa de cabelo prateado que gritava com todos na cozinha. Concordando com a cabeça, Exton ri. — Ele realmente deveria ter ganhado, mas no final provavelmente foi uma bênção ele não ter ganhado. Se tivesse, ele estaria sob contrato com a Rede Flavor por cinco anos e eles já possuíam a bunda dele. Desta forma, ele colocou o seu nome lá fora para uma audiência nacional e isso irá trazer as pessoas aqui. Uma vez que se tornar grande, e eu sei que vai, ele vai comprar a minha parte e a de Dante. Esta foi apenas a nossa forma de apoiar o nosso amigo para que ele pudesse atacar enquanto o ferro está quente. Eu gosto muito do fato de que ele tenha dado suporte para seu amigo. Ele se torna mais humano para mim, e menos como alguém que eu pensava antes, como sendo apenas alguma celebridade idiota sem conexões reais. — Isso não é apenas uma coisa que se faz por um grande amigo, é incrível e eu fico muito feliz porque eu queria que Lazarus tivesse sucesso. — enfraquecendo meu nível de excitação um pouco, deixo escapar uma risada nervosa. — Desculpe, eu sou uma fã totalmente. Gosto de assistir a programas de culinária e sonhar em comer em alguns dos restaurantes que eles mostram. — Não se desculpe, eu acho que isso é perfeito. Eu sou um apreciador também, graças a Laz. Quando estudávamos juntos na faculdade eu não sabia a diferença entre um prato feio e uma refeição cinco estrelas, mas ele e Dante mudaram isso tudo. As refeições que costumavam sair da cozinha na nossa casa não eram nada menos do que perfeição. Sacudindo a cabeça com espanto eu digo, — Eu realmente preciso falar com Sabrina sobre o fato de que nem ela e nem Dante disseram uma palavra sobre conhecer qualquer um de vocês. A única coisa que você disse até agora que eu já sabia é que Dante sabe cozinhar. Sabrina diz que é uma das razões que ela o ama. Somos interrompidos quando um garçom entra e serve água gelada para nós dois quando confirma com Exton qual garrafa de vinho vai ser a escolha com o aperitivo. Assim que o garçom se afaste, ele volta sua atenção novamente para mim.


— Isso é provavelmente minha culpa, — diz ele. — Ele sentiu como se tivesse falhado como um amigo de alguma forma depois que um de seus antigos – uhm, encontros, acho que você poderia chamar assim – apareceu na minha casa. Nua. Ela tinha pego o telefone dele e roubado o meu número de contato. Ele se sentiu responsável porque tinha me apresentado a ela, mas isso era besteira. Ela era uma psicopata, e ele não poderia saber. Infelizmente, a sorte estava lançada quando isso aconteceu porque ele sempre foi muito mais silencioso sobre a nossa amizade. Eu sabia o que Sabrina era para ele quando ele me disse que queria que eu me encontrasse com ela. Enquanto eles estavam namorando eu estava em Dubai trabalhando em Snowing Sand, então quando cheguei em casa soube que eles já estavam casados. Desde então ela se tornou família para mim, então eu acho que ela é tão protetora como ele. Eu sei que eles não ficaram ofendidos, mas mantém isso quieto. Ambos falam muito bem de você. Eu não posso deixar de sorrir. — Oh, eu não quis dizer isso assim. Eu não estou ofendida, eu estava apenas brincando. Para ser honesta, não é menos do que eu poderia esperar deles. Se eu não visse as famílias deles entrando e saindo do prédio, eu não saberia o que eles estão relacionados aos Renegade Saints. Eles não são o tipo de pessoas que precisam se gabar de conhecer celebridades, o que só os torna muito mais incríveis do meu ponto de vista. Vou te dizer o que é estranho, porém, — eu digo com uma risada. Levantando uma sobrancelha para mim, ele pergunta: — O quê? — Eu não tinha ideia de que você era o tio E. Eu comecei a ir nas festas de aniversário das crianças e outros eventos familiares ao longo do último ano, mas você nunca estava lá. Eu assumi que o Tio E fosse um parente que morava longe. — Ah sim. Eu perdi várias coisas este ano, tudo porque eu estava em Montreal quando o último roteiro que eu escrevi estava sendo filmado. Agora estou parado num futuro previsível enquanto trabalho no meu próximo projeto. Quando distraidamente coloco meu dedo ao redor da borda do meu copo de água pergunto: — No que você está trabalhando agora? Seus olhos brilham quando ele se inclina para frente. — Eu estou trabalhando em um programa de TV sobre um clube de MMA subterrâneo. É sombrio, violento e corajoso, mas eu realmente acho que é a melhor coisa que eu escrevi em anos, se não for o meu melhor de sempre. É emocionante, e diferente e a grande coisa é que, com TV eu vou ser capaz de dar à história muito mais profundidade. Eu sinto uma pontada de ciúme sobre seu entusiasmo com a escrita, mas principalmente estou me alimentando com sua excitação. — Isso é incrível, — eu digo alegremente. — Eu posso dizer que você é realmente apaixonado por isso. — Uma vez que eu sei que tenho que fazer alguma coisa, eu sempre vejo


vindo, — ele responde. O fato de que ele olha direto nos meus olhos quando diz me mostra que o que diz tem um duplo significado. Eu realmente não sei por que ele está tão interessado em mim, mas eu não posso imaginar que isso vá durar muito tempo. Nosso garçom nos interrompe quando traz uma bandeja cheia de pratos. Um por um são colocados sobre a mesa e meu estômago ronca quando examino tudo. Olhando para Exton, eu balanço a cabeça em choque. — Há tantas opções, — digo com uma risada. Exton pega um garfo e faca enquanto pisca para mim, em seguida, corta algo e estende até mim para me dar. — Laz é muito apaixonado por pessoas que apreciam a sua comida, — diz ele com a voz rouca. — Eu o pedi para preparar a festa italiana da qual ele é famoso. Você fez o meu dia quando disse que é uma apreciadora da culinária. Você não pode imaginar onde está quando estes sabores explodem em toda a sua língua. Eu abro a boca e aceito a garfada de comida que ele está oferecendo. Fechando os olhos eu mal contenho o som de puro êxtase como o sabor do que é, sem dúvida, a melhor lula que já comi invadindo os meus sentidos. É tão bom que é realmente mágico. Garfada após garfada da deliciosa comida é apreciada em nossas bocas à medida que continuamos a falar sobre nossas vidas. Intencional ou não, evitamos falar do passado distante, algo que ajuda a acalmar os meus nervos. Eu não falo com ninguém sobre o que aconteceu comigo no passado e eu gostaria de manter isso assim. Temos interesses muito semelhantes, incluindo o gosto em filmes e na televisão. Ele me faz rir com histórias sobre viver com Lazarus e Dante, e eu digo a ele tudo sobre o meu ritual de comida de sexta-feira noite com o meu restaurante chinês favorito e minha obsessão com os produtos Scentsy. Falamos sobre os nossos pais e descubro que nenhum de nós tem pai em nossas vidas. Ele me conta um pouco sobre sua mãe, Edina, e ri quando admite que ela ainda se refere a ele como o seu bebê. Quando Exton se formou na faculdade, Edina se mudou para as montanhas Blue Ridge na Carolina do Norte. Gargalho quando ele me diz que ela se tornou uma hippie quando foi para lá, tanto que ela se recusa a obter um telefone celular porque eles são responsáveis pela queda da sociedade. Digo a ele um pouco sobre a minha mãe e meu padrasto, rindo enquanto eu admito a minha total falta de conhecimento sobre a coisa de fazer cara de nada durante um jogo de pôquer e como quando eles estão me dizendo o que está acontecendo durante os torneios, eu fico completamente perdida com todo o jargão. Ele me disse que passou um tempo com um jogador de pôquer profissional durante um fim de semana louco em Las Vegas ao fazer uma pesquisa para um script, mas que teve que arranjar um segundo plano porque ele simplesmente


não conseguia se conectar com o jogo. No momento em que foram levadas as entradas, eu estou no céu de alimentos. Toda vez que havia algo de novo para provar, Exton servia a primeira porção para mim. Eu nunca tive um homem me alimentando antes – inferno, se eu tivesse que adivinhar a última vez que alguém me alimentou – eu diria que foi, provavelmente, a minha mãe quando eu era bebê. As primeiras vezes que ele fez isso eu me senti nervosa, mas agora eu tenho que admitir que estou me acostumando, e eu tenho que admitir que é doce. Há algo sensual nisso, mas também é muito cavalheiresco da parte dele, o que eu não estava esperando. Depois que todos os pratos são servidos e tivemos amostras de tudo o que poderia ser possivelmente, inclusive o mais incrível bolo de creme italiano na história. Olhando para mim do outro lado da mesa, ele desliza sua mão sobre a minha. — Você vai sair comigo de novo? — ele pergunta. Eu estive calma o tempo todo, mas agora há borboletas no meu estômago. Mentalmente eu grito para tentar acalmá-las, mas fico em silêncio enquanto tento me assegurar de que eu posso realmente fazer isso. Finalmente, eu aceno a minha concordância. — Sim. Seu sorriso de resposta não é, de forma nenhuma arrogante, em vez disso, ele só parece genuinamente feliz, e talvez um pouco aliviado, algo que imediatamente aciona alguma coisa na minha cabeça. — Você nunca teve que trabalhar tão duro para ter um encontro antes, não é? Envergonhada do que eu acabei de dizer em voz alta, eu arranco a minha mão da dele e cobro meus olhos. — Desculpe, desculpe, eu estava pensando, eu não quis realmente dizer isso! — Pare, linda. Não há nada para se envergonhar. Se você quiser saber alguma coisa sobre mim, você só tem que perguntar. Para responder à sua pergunta, eu vou ser direto e lhe dar a verdade. Eu nunca realmente tive qualquer encontro antes, nunca. Soltando a mão dos meus olhos, eu olho para ele boquiaberta. — Isso é impossível! Eu vi várias fotos suas saindo com modelos da Victoria’s Secret. Quando ele esfrega em seu pescoço, definitivamente noto um rubor nas bochechas dele. — Bem, porra, isso parece horrível, e agora eu entendo por que você assumiu que eu sou algum tipo de mulherengo idiota. Para ser franco, aquilo não eram encontros. Elas queriam ser vistas comigo e se divertir, e eu


queria – bem, eu tenho certeza que você pode imaginar. Nunca foi sério e nunca ninguém se machucou. Nós íamos a lugares juntos, mas não era assim. Eu nunca pedi a uma mulher para ir num encontro e para ser honesto, eu nunca quis. Não até que eu encontrei você. O que ele quer dizer quando fala ‘até que eu encontrei você’, eu pergunto a mim mesma. — Isso significa que quando eu te vi, eu soube imediatamente. Com os olhos arregalados eu fico olhando para ele. — Eu falei em voz alta? Ele sorri para mim, e depois pisca. — Sim. Eu gosto da maneira que você simplesmente deixa escapar as coisas. — O fato de que em torno de você eu pareço ter algum tipo de problema que não me faz parecer... esquisita? — Não, linda. Isso faz você ser perfeita. Você é exatamente o que eu preciso. Na verdade, eu acho que você foi criada apenas para mim. Antes que eu possa responder a isso, Lazarus Charles está caminhando em direção a nossa mesa. Eu vivo em LA e eu vejo celebridades muitas vezes, mas sabendo que eu estou prestes a conhecer o Chef Lazarus e ser capaz de dizer a ele quão incrível a comida dele é – é realmente muito legal. Parando ao lado da mesa, ele bate a mão no ombro de Exton. — Eu vejo que a minha boa cozinha salvou sua bunda, Ex. Jogando a cabeça para trás, Exton ri. — Você conseguiu, cara. A comida fez isso. Laz, esta é Arden. Arden, este é o meu melhor amigo, Lazarus. Virando-se para mim, Lazarus estende o braço para apertar a minha mão. — É um prazer conhecer a mulher que finalmente colocou este idiota de joelhos. Você é tão bonita quanto ele descreveu. Eu sei que estou ruborizada, mas não posso evitar. Completamente encubro o que ele disse com, — Eu não posso te dizer o quão delicioso o jantar estava. Esta foi a melhor refeição que eu já tive. Lazarus fica e conversa conosco por alguns minutos. Depois que ele sai, Exton e eu nos preparamos para fazer a nossa própria saída. Estou chocada quando ele imediatamente se levanta e me ajuda com a minha cadeira. Entro em algum tipo de choque quando ele pega a minha mão na sua e entrelaça os nossos dedos. Quando chegamos ao meu carro, eu estou lutando para não me incomodar. Basicamente estou muda quando ele com a mão livre passa os dedos pelo meu cabelo. — Posso te ver amanhã?


Eu quero dizer, sim, eu realmente quero aceitar, mas eu sei que não posso, não se eu quiser ficar emocionalmente desapegada. Com uma sacudida de minha cabeça eu digo: — Amanhã não. Talvez na próxima semana? Expirando com força, Exton olha para mim com confusão. — Que diabos é isso? Olhando para longe dele enquanto puxo a minha mão da sua, e tomo uma respiração profunda. — Olha, eu não sou estúpida. Eu sei que isso vai ser estritamente temporário e eu estou bem com isso. Você é você e eu sou, bem não pretendo ser uma parte do seu tipo de vida por muito tempo. Não vamos exagerar ao fingir que é outra coisa. Nós não precisamos passar uma tonelada de tempo juntos para fazer o que nós dois queremos fazer. Sua inalação dura sugere que ele não está emocionado com a minha resposta. Deslizando dois dedos debaixo do meu queixo, ele gentilmente levanta meu rosto para que eu olhe para ele. — Eu não posso dizer se você realmente acredita nas merdas que está dizendo ou se você está dizendo as palavras na esperança de que você vá conseguir. Para começar, qualquer coisa que você sabe sobre o meu estilo de vida é besteira. Meu último grande erro foi ser idiota suficiente para ir para casa com uma menina que se esqueceu de me dizer que, além de querer foder, ela também era uma estrela pornô barata que estava tentando conseguir seus quinze minutos de fama. Fora isso, tudo o que você vê é lixo. Se você tiver dúvidas ou preocupações, me pergunte diretamente e eu vou te dizer a verdade. Quanto ao resto das coisas absurdas que você vomitou – isso é um monte de porcaria. Estritamente temporária, linda? Isso é o que você acha que é? Engolindo a minha ansiedade, eu assinto. — Isso é o que eu sei que é, e eu estou bem com isso. Eu não quero mais nada, então é mais fácil apenas dizer isso imediatamente. Tudo o que eu ouvi sobre você pode não ser cem por cento certo, mas geralmente onde há fumaça... Ele me corta antes que eu possa terminar, cobrindo meus lábios com os dele. Eu suspiro involuntariamente, o que lhe dá a oportunidade de deslizar a língua na minha boca. Meus braços vão imediatamente ao redor de seus ombros enquanto me inclino para ele e apresento a minha língua à sua. Assim como eu, ele desliza uma de suas mãos até o meu quadril e me puxa para mais perto dele e, ao mesmo tempo me apoiando contra o carro de modo que estamos um contra o outro. Ele tem cheiro e um sabor incrível e eu não posso segurar o gemido que escapa da minha garganta quando ele aprofunda o beijo. Eu perco o controle de tudo quanto ele me beija e amaldiçoo. Estou mais molhada do que eu já estive antes na minha vida e eu não consigo parar de esfregar contra ele


sugestivamente. Porra, este homem sabe beijar. Quando deixa minha boca, eu gemo e deslizo a mão na parte de trás do seu cabelo e tento trazê-lo de volta para mim. Pedindo mais – eu quero tudo. Depois de deixar um beijo suave nos meus lábios, ele sorri para mim. — Há fumaça e fogo aqui, baby. Se você puder me olhar nos olhos e me dizer que não sentiu nada com isso, você estará mentindo para nós dois. Esta não é uma besteira de coisa temporária, linda. Isso está indo muito rápido. Balançando a cabeça, eu o afasto. — Não me sufoque, Exton. Me dê espaço e me ligue na próxima semana. Nós chegaremos lá. Ele abre a boca para dizer mais alguma coisa, mas eu a cubro rapidamente com a mão para que ele não fale. — Foi uma grande noite, por favor, não arruíne isso. O olhar que ele me dá diz que ele tem mais a dizer, mas em vez de discutir, ele acena com a cabeça antes de beijar a palma da minha mão. — Tudo bem linda, eu vou manter a minha resposta para mim por agora. Vá para casa em segurança e conversamos mais tarde. Deixando escapar um suspiro de alívio, eu sorrio. — Obrigada. Assim como no restaurante ele é um perfeito cavalheiro, me ajudando a entrar no carro e fecha a porta uma vez que estou dentro. Durante todo o caminho para casa eu penso sobre ele e o beijo quando coloco o meu dedo indicador sobre os lábios inchados. Eu sei que estou fazendo a coisa certa criando esses parâmetros e mantendo distância. Esta é apenas a maneira que tem que ser.


Seis Depois de passar quarenta minutos no tráfego para conduzir nove milhas entre o trabalho e casa, eu estou irritadiça e pronta para relaxar. Jogando minhas chaves no balcão, sopro uma respiração profunda e deixo a tensão do tráfego ir. Estou em casa, é sexta-feira e eu estou prestes a pedir uma boa comida, e depois vou seguir fazendo absolutamente nada, o que é exatamente o que eu quero. Agarrando meu celular, ligo para o meu restaurante favorito de comida chinesa para encomendar o meu especial de sexta-feira. Não é deprimente em tudo que toda a equipe sempre saiba que sou eu antes de o telefone tocar – abençoado seja o identificador de chamadas – e a Sra. Tan sabe que meu pedido é 4 sempre uma pequena sopa de wonton , um eggroll e um pouco de frango com arroz frito, sem eu ter que dizer uma palavra. É um pouco vergonhoso que sempre peço a mesma coisa quase todas as noites de sexta-feira pelos últimos dois anos. Às vezes acho que eu deveria mudar de restaurante, mas honestamente a comida é tão boa que eu não posso fazer nada. Um suspiro relaxado me escapa quando tiro minhas roupas de trabalho e mudo para um par de shorts de ioga e um top com uma camiseta macia por cima. Depois de prender meu cabelo em um coque bagunçado, vou até o banheiro e esfrego meu rosto. Indo para a cozinha, me sirvo um copo grande de vinho branco. Não há nada – e eu quero dizer nada – como voltar para casa, tirar meu sutiã, ficar confortável e relaxar com um copo de vinho. Enquanto espero pela minha comida, caminho pelo apartamento, abrindo as contas e limpando as bancadas na cozinha. A campainha anuncia a chegada da minha comida, e vou até a porta para começar a festa de hoje à noite. Abrindo a porta com um sorriso, congelo quando encontro Exton em pé lá vestido com uma camisa branca e jeans. Demora alguns segundos para eu conseguir perceber que ele também está segurando dois enormes sacos nas mãos. — Eu, uh... o que você está fazendo aqui? — eu chio. Com um passo à frente ele deixa um beijo em meus lábios. Minha mente está girando quando ele passa por mim. Olhando para mim por cima do ombro, ele diz, — Entrega. Não tenho escolha a não ser segui-lo enquanto ele caminha pelo corredor em direção a minha cozinha. Quando chega lá, coloca os sacos que está segurando em cima da mesa. — Entrega e agora?


Rindo em voz baixa, ele puxa uma cadeira à mesa, fazendo sinal para eu sentar. — Entrega, linda. Eu trouxe o jantar. Eu tomo uma respiração profunda enquanto tento me acalmar. Exton está na minha casa, na mesa da cozinha. Puta. Merda. — Como você chegou aqui? — Eu entrei no meu carro e vim. Jogando minhas mãos dramaticamente no ar, eu continuo falando — Não brinca, Sherlock. Quero dizer, como você sabia onde eu moro? — Oh, isso, — ele diz com uma risada. — O fato é, encontrei a lista de endereços no cartão de Natal de Sabrina esta manhã, enquanto Vivi a mantinha ocupada no quintal. — Você está dizendo que fez uma criança te ajudar para que você pudesse bisbilhotar? — Tenha certeza que eu fiz, — diz ele com um sorriso que indica claramente que ele não tem vergonha. — Vou fazer o que for preciso por você, Arden. Vivi foi a única que entreteu Sabrina e concordou com o meu plano ontem também. Vivi gosta de você, então não é como se eu tivesse que pedir a ela para me ajudar. Ela tem um rosto angelical e derrete corações com seu sorriso, o que significa que ela é praticamente a comparsa mais durona de todos os tempos. Lutando para não rir, eu digo: — Bem, você perdeu seu tempo, porque eu já pedi o jantar. — Eu sei, baby. Ele está bem aqui, — diz ele com uma piscadela. Apontando para a mesa, balanço a minha cabeça. — Eu definitivamente não pedi tudo isso. Minha respiração engasga na minha garganta quando ele joga a cabeça para trás e ri. Ele é tão sexy que até mesmo o riso faz coisas estranhas para o meu corpo. — Eu tenho o seu habitual aqui, e então eu pedi um monte de outras coisas. Nós vamos comer muita comida chinesa e talvez comer mais em cerca de duas horas quando estivermos com fome novamente. Você sabe como é. Eu falo estupidamente, colocando minhas mãos nos quadris e olho fixamente para ele. — Escute amigo, eu te disse para me ligar na próxima semana! O que você está fazendo? Soltando a parte de trás da cadeira que está segurando, Exton dá alguns passos na minha direção. Eu solto um grito quando ele desliza uma de suas mãos


pela minha bunda, enquanto ao mesmo tempo emaranha a outra mão no meu cabelo. Quando nossas bocas se encontram, eu solto suspiros quando um choque elétrico faísca entre nossos lábios. Puxando minha cabeça para trás com a mão emaranhada no meu cabelo, ele olha para mim com um olhar que eu só posso classificar como de homem das cavernas que são totalmente sexy. — Você sente isso, linda? Balançando a cabeça, impotente, lambo meus lábios e olho para ele em uma espécie de choque. — Isso é o que estou fazendo aqui. Este não é o tipo de coisa que você se afasta ou deixa esfriar por uma semana, e isto simplesmente não vai acontecer. Você não irá correr e eu não posso ficar longe, — diz ele com firmeza. — Mas... Eu não consigo me desvencilhar quando sua boca cobre a minha e silencia meus argumentos. Pensei que tinha ganhado o tratamento completo da boca e da língua de Exton na última noite, mas não foi nem perto disso. Ele não está apenas me beijando agora, ele está afirmando e me consumindo de uma única vez. E assim eu o beijo de volta sem pensar, e me esforço para lutar com a tontura que sinto. Minhas mãos estão correndo para cima e para baixo na frente de sua camisa, sentindo a quentura de músculos que cobre seu peito. Quando minhas mãos atingem seu abdômen, ele solta um rugido feroz e eu gemo em resposta. No momento em que ele levanta a cabeça eu estou tão tonta que é como se eu fosse cair. Felizmente para o meu equilíbrio, Exton ainda tem um aperto firme em mim. Nós dois estamos respirando pesadamente quando olhamos fixamente um para o outro descontroladamente. Inclinando-se novamente, ele dá beijos suaves ao longo da linha da minha mandíbula. — Você é tão sexy que eu poderia fazer a festa em você por horas. Se fosse o meu pedido, eu diria foda-se a comida. Você nem sequer percebe como me afeta, — ele rosna contra a minha orelha. Eu nunca tive uma reação a qualquer um que seja tão visceral ao que eu estou tendo com Exton Alexander. Nem mesmo perto. Eu quero dizer algo de volta, mas eu simplesmente não tenho palavras. Quando ele levanta a cabeça mais uma vez, tudo o que vejo é um rosto determinado. Tirando suas mãos de mim, ele me dá uma piscadela. — Agora que tiramos isso do caminho, que tal eu alimentar você? Eu tenho certeza que devo ter perdido uma quantidade razoável de células cerebrais durante a sessão de amasso, porque em vez de discutir mais sobre o fato de que ele está apenas se convidando para jantar em minha casa, eu deixo


isso passar. Andando pela cozinha, eu pego outro prato e alguns talheres antes de voltar para a mesa e coloco na mesa ao mesmo tempo em Exton permanece de pé enquanto me observa em silêncio. Olhando para ele eu pergunto: — Água, chá gelado ou refrigerante? — Qual deles você quer? Bem, agora eu estou tendo uma experiência fora do corpo, mas não posso lhe dizer isso. — Uh, chá eu acho. Chá... sim... gelado. — Então vamos com chá gelado. Vem, sente-se e eu vou buscar. Em vez de discutir sobre o fato de que é a minha cozinha, e eu sei onde tudo está e ele não, simplesmente o deixo me ajudar com mais uma cadeira na mesa. Uma vez que eu disse a ele onde o armário com os copos está, ele faz um trabalho rápido de servir chá para nós. Tomando um assento, ele começa a puxar recipientes entre uma grande quantidade que estava dentro dos dois sacos que trouxe com ele. Gesticulando para os recipientes com uma risada eu pergunto: — Você pediu o menu inteiro? Ele ri quando balança a cabeça negativamente. — Eu passei algumas horas fazendo pesquisa por meio de um aplicativo. Você estava certa, por sinal, este lugar tem comentários incríveis. Eu passei por cerca de uma centena deles e peguei as coisas que estavam com a classificação mais alta. Claro que tive a certeza de obter o que você costuma comer também. Sra. Tan foi muito útil. É uma luta impedir que minha boca fique aberta em choque. — Você passou algumas horas no Yelp escolhendo o que comer? Os recipientes já estão abertos e ele encolhe os ombros. — Eu queria te fazer feliz. Você está rindo, então eu acho que fiz bem. Examinando a seleção enorme na minha frente, solto uma risadinha. Um riso. Eu não rio na frente dos homens, nunca. O que está acontecendo com o meu cérebro? Deixando meus nervos de lado, me inclino na mesa e escolho um recipiente. Nós passamos alguns minutos enchendo nossos pratos antes de começar a comer. Assim como na noite passada, Exton segura o garfo para mim de vez em quando para que eu prove alguma que está em seu prato. — Eu tenho a minha Apple TV no carro, — diz ele casualmente. — Se você não tiver Netflix eu posso ligá-la aqui para que possamos assistir algo. Ou eu posso ir para o Redbox e pegar um filme se você quiser. Brincando com o meu garfo, eu arregalo os olhos para ele. — O jantar foi ótimo, mas realmente, você deve ter um lugar mais excitante para estar do que assistir TV no meu sofá. Sei que passar o tempo com alguém como eu não é seu


hábito. Colocando o garfo no prato ele balança a cabeça. — Você tem que estar brincando comigo, — ele murmura me olhando nos olhos, ele balança a cabeça em aparente frustração. — Mulher, você quer me matar. — Eu não tive a intenção de insultar você. — Na verdade, — diz ele com firmeza, — Você está insultando a si mesma. Eu estou exatamente onde eu quero estar e não há nada que eu prefira estar fazendo do que gastar o meu tempo com você. Eu não estou realmente certo sobre o que eu tenho que fazer para enfiar isso na sua cabeça, mas eu não vou desistir até fazê-la entender. Eu não sei bem como responder a isso. Finalmente, resolvo ignorá-lo completamente. — Eu tenho Netflix. — Isso é tudo que você tem a dizer? Inclinando-me para trás na cadeira, eu cruzo meus braços defensivamente sobre o peito. — Eu não sabia que precisava responder de uma certa maneira. A forma como seus olhos incendeiam faz com que eu me remexa na cadeira. Quando seu olhar cai para o meu peito, olho para baixo e solto um grito chocado. — Puta merda! Por que você não disse nada sobre o fato de que eu estou vestida assim? Eu pareço uma desleixada! Estou quase de pé para correr até meu quarto e colocar algo mais atraente quando ele me para. — Baby, você parece um sonho maldito e não irá trocar de roupa. Eu gosto como você está, muito. Uma suspeita terrível toma conta da minha cabeça. — Oh merda, agora eu entendo. Você está entediado com a mesmice, então está tentando algo novo. Só pode ser isso. Você fica normalmente com modelos e em comparação, eu pareço o contrário delas. Batendo a mão na mesa, Exton solta um som que é como um rosnado. — Eu juro para você, da próxima vez que você se referir a si mesma como sendo gorda, eu vou colocá-la sobre o meu joelho. Você é sexy pra caralho e com certeza mataria todas as mulheres que eu já vi de vergonha. Eu estou aqui por você, Arden, e não quero saber de outras mulheres. Não insulte qualquer um de nós tentando sabotar essa merda tentando tornar isto ser menos do que é. Ele está me deixando louca. Nos últimos sete dias ele conseguiu corromper completamente a minha vida bastante comum e bem ordenada. Olhando para ele eu digo, — Talvez você deva começar me dando algum indício do que é isso, já que você parece ser o único com todas as respostas!


Depois de ficar me olhando em silêncio por alguns segundos e passando a mão pelo cabelo, ele exala bruscamente. — Você está lutando e se mantendo tão distante que não está com cabeça para ouvir o que eu preciso dizer. Tudo que você precisa focar agora é relaxar em vez de me combater. Você está apenas perdendo tempo, linda. Eu não vou mentir para você, estou apavorada. Apenas o fato de que meus braços estão cruzados na frente do meu peito está escondendo o fato de que minhas mãos estão tremendo. É como se o homem não entendesse quão intimidante essa coisa toda é para mim. Eu realmente não entendo como ele está tão certo que isto deveria estar acontecendo. — Vou guardar a comida e lavar a louça. Vamos comer tacos e assistir algo esta noite. — Você está se convidando... — Babe, eu irei fazer essa merda e você irá relaxar. Não pense em mim como um convidado. Vou buscar algo para assistirmos, já volto. Aceitando que seria inútil discutir semântica com ele, eu saio da cozinha e vou para meu quarto me trocar. Estou quase na porta quando ouço, — Você nem sequer pense em se trocar, mulher! Eu giro rapidamente, esperando encontrá-lo na outra extremidade do corredor, mas ele não está lá. Marcho de volta para a cozinha, e o encontro movendo recipientes fechados da mesa para o refrigerador. — Como você sabia... Olhando para mim, ele sorri. — Palpite de sorte. — Ugh, — eu digo quando vou para a sala de estar. — Você é muito arrogante às vezes! O som de sua risada é a única resposta que recebo. Ligo a TV, decido que vamos ver The Walking Dead. Uma vez que eu tenho isso sob controle, desabo no sofá. Eu não tenho que esperar muito tempo para ele se juntar a mim e, quando ele entra na sala minha boca fica seca como o deserto do Saara. Este homem preenche um par de jeans como ninguém que eu já vi antes. Se eu fosse uma mulher mais corajosa, pediria para se virar para que eu pudesse olhar sua bunda por um tempo. Ele para na minha frente, e permanece não fazendo nada. Olho para ele em confusão, e o encontro sorrindo para mim. — Gosta do que está vendo, linda? Corando furiosamente, eu balanço minha cabeça. — Não... quero dizer sim.


Ou não! — oh meu Deus, eu sou uma idiota. Sei que estou deixando de agir de forma normal aqui, mas é como se eu não pudesse parar. — Espere, eu quero dizer sim, eu estava me perguntando que tipo de jeans você está vestindo. Eu preciso de um novo par. Ele está rindo loucamente quando senta no sofá ao meu lado, passando o braço sobre o encosto atrás da minha cabeça. — Então você pretende comprar um par de jeans masculino? Dando a ele uma cara de poucos amigos, eu digo: — Você não pode simplesmente deixar que eu salve meu orgulho, né? — Não. Eu acho que você é gostosa quando está me olhando e eu não quero você fingindo o contrário. Você sabe muito bem que eu estou olhando para você e gosto do que vejo – é claro que eu quero que você sinta o mesmo. Eu não tenho nenhuma resposta para isso que não seja o meu coração batendo rapidamente. Mudando de assunto inteiramente eu digo: — Você gosta de The Walking Dead? Porque é isso que eu estava planejando assistir. Quando ele coloca os pés em cima da minha mesa de café e fica confortável, concorda. — Eu disse a você na noite passada que eu amo essa merda então sim, eu estou satisfeito. Vamos assistir a algumas pessoas se foderem. O homem não me dá espaço para respirar. Tento ficar a uma distância confortável dele, mas ele não deixa. Em cerca de dez minutos ele me puxa apertado contra ele e minha cabeça está descansando em seu ombro. Eu não sou uma pessoa festeira, de modo que, até o final do episódio quatro, eu estou me aconchegando nele e bocejando. Ouvindo o tum-tum-tum constante de seu coração combinado com o ritmo de sua respiração deve ter embalado meu sono. Acordo num susto, percebendo rapidamente que a tela de TV está desligada. Em algum ponto nossas posições mudaram e Exton está dormindo abaixo de mim e nós estamos sob um cobertor. Eu tenho uma vaga lembrança de ser a única que o puxou sobre nós, mas é só isso. Imediatamente meu coração começa a correr e eu começo a surtar. Não posso acreditar que baixei minha guarda o suficiente para cair no sono com ele! A última vez que dormi com um cara acordei no inferno. O que eu estava pensando deixando isso acontecer? Cruzei uma linha que me faz sentir ridiculamente irresponsável. Sentando, eu me levanto e começo a empurrar o ombro de Exton. — Acorde! Você tem que ir. Demora alguns segundos para acordá-lo e quando consigo ele abre os olhos e


olha para mim sem expressão. Seus olhos correm ao redor da sala e depois para mim em confusão. — O quê? — Nós adormecemos. Você tem que ir. Ele deixa escapar um bocejo enquanto se senta e estica os braços por cima da cabeça. — Que horas são? Olhando por cima do meu ombro para o relógio em cima da mesa, deixo escapar um gemido. Dormimos por pelo menos seis horas! Eu realmente preciso me bater por rapidamente estar voltando ao desastre. Ele me fez esquecer as regras que eu preciso para viver. Olhando de volta para ele digo, — São quatro da manhã e você tem que ir. Levantando uma mão, Exton me agarra pela cintura e me puxa para baixo em seu colo. — Baby, você tem que parar com esse pânico. Nada de ruim vai acontecer. Muito em breve nós estaremos dormindo juntos todas as noites e vamos fazer isso nus. Você precisa se acostumar com isso, porque isso entre nós irá acontecer. Imediatamente minha luta ou resposta de fuga vem em pleno vigor. Coloco minhas mãos em seus ombros, e tento sair do seu colo. Em vez de me deixar sair, ele envolve seus braços em mim e me mantém estável. — Você precisa se acalmar, linda. Eu não sei por que você está tendo um fodido ataque, mas você precisa se lembrar de uma coisa: eu não vou te machucar ou te obrigar a fazer qualquer coisa que você não queira. Você está segura comigo. — Isso é besteira, — eu digo com veemência. — Você me obriga a fazer coisas que não quero fazer! Eu não queria jantar na noite passada. Eu não queria você aqui esta noite! Mas aqui está você. Você é como Godzilla, esmaga tudo pelo caminho a fim de chegar ao seu objetivo. Eu não sou nada além de um teste para você, você só quer chegar até a minha cama antes de ir embora! Digo isso sabendo que eu estou fazendo com que ele fique puto, mas estou tão em pânico agora que não me importo. Eu preciso ficar sozinha, porque eu estou pirando. Em vez de me jogar para fora de seu colo, Exton coloca as mãos no meu rosto. — Arden, pare com isso. Você e eu sabemos que você queria tudo isso, você é muito teimosa ou tem medo de admitir isso. Esta besteira que você está me dizendo não vai me assustar. Respire fundo e me olhe nos olhos agora e me diga que você não quer ficar comigo, porra. Diga-me que no fundo do seu coração você não queria jantar na noite passada, você não me queria aqui esta noite, e que você nunca mais quer me ver novamente. Se você puder fazer isso, eu irei embora e você nunca mais irá me ver de novo.


Eu posso fazer isso. Sem problemas. — Eu não queria... Droga. Eu engasgo. Eu não posso dizer essas palavras. Por que não posso apenas dizer isso? — Eu não! Eu não quero... — O que você não quer, linda? Eu abro minha boca para lhe dizer que eu não o quero e que eu só quero ficar sozinha. Em vez disso, deixo escapar: — Eu só não quero ser ferida novamente. E então começo a chorar. Envolvendo-me em seus braços, Exton me abraça enquanto eu choro. A última vez que derramei uma lágrima foi o dia após meu casamento desastroso. Desde então, mantive tudo guardado. De repente, é como se eu não pudesse chorar o suficiente, e cinco anos de lágrimas saem em uma inundação, tudo na camisa de Exton. — Linda, você precisa me dizer agora quem te machucou, porque eu vou acabar com essa porra. Diga-me quem fez isso com você e eu vou arrancar esse estuprador de merda da face da Terra. Demora alguns segundos para conseguir me controlar e responder ao que ele está dizendo. — Eu não fui estuprada, — choramingo. — Não foi nada disso. Você não precisa ficar louco por causa disso. Um pouquinho da tensão em seu corpo se dissipa, mas ele ainda está com raiva, eu posso sentir. — Porra Arden, eu posso sim. Não importa o que foi que aconteceu, tudo se resume no fato de que alguém te machucou, — ele rosna, — Eu não estou bem com isso. Além da minha mãe e minha colega de faculdade, ninguém nunca soube que nada de ruim me aconteceu. O fato de que Exton se importa, mesmo sem detalhes, me faz chorar ainda mais. Estou tão chateada que eu nem sequer digo nada quando ele nos move para que possa ficar de pé. Um segundo depois, ele me toma em seus braços e começa a me levar pelo corredor em direção ao quarto. Depois de abrir a porta, ele me coloca na cama e vai embora. Isso deveria ser um alívio, mas minhas lágrimas silenciosas descem mais rápido. Ele foi embora. É claro que ele foi embora! Eu sou uma maluca, o que eu esperava?


Eu me assusto quando a luz no meu banheiro se ascende. Percebendo que ele ainda está aqui, eu viro a minha cabeça e vejo quando ele volta para mim com uma caixa de lenços. Sobe na cama ao meu lado, e me puxa contra ele enxugando minhas lágrimas. — Eu não vou a lugar nenhum, linda. Chore e deixe tudo ir. Amanhã vamos começar de novo. Em vez de lutar contra ele, ou comigo mesma, eu sigo seu conselho e coloco tudo para fora.


Sete Sinto meus olhos inchados e tenho uma dor de cabeça leve. Tentando me lembrar do que aconteceu na noite passada, deixo escapar um gemido de humilhação absoluta quando percebo que eu chorei na frente de Exton por muito tempo antes de adormecer. — Bom dia, linda. Puta merda, ele ainda está aqui. Uau. Eu não tinha certeza se ele estaria. Não que me importe de qualquer maneira. De modo nenhum. — Ugh, — murmuro de olhos ainda bem fechados. — Eu sinto muito sobre a última... — Nem mesmo pense em se desculpar por nada. Foi uma coisa boa que você precisava deixar sair de dentro de você e agora estamos seguindo adiante. Cobrindo o rosto com o braço, eu deixo escapar um gemido. — Fácil para você dizer, considerando que não foi você que chorou um rio em cima de alguém que você mal conhece. Eu não posso acreditar que você deixou... — Pare com essa merda agora, — ele ordena. Eu fico assustada quando ele toca no meu braço e o levanta suavemente do meu rosto. — Olhe para mim, Arden. Abrindo os dois olhos, pisco algumas vezes antes de me concentrar nele de pé ao lado da cama – sem camisa. Puta merda, ele parece ainda melhor sem camisa do que parecia com ela. — Primeiro de tudo, eu não sou um estranho, então nem sequer ouse dizer essa merda de novo. Em segundo lugar, eu acho que é muito maravilhoso que você tenha se sentido confortável o suficiente na minha frente para deixar sua guarda baixa e conseguir fazer essa merda. Você me combate em cada passo que damos, mas no fundo, porra, você sabe que é isso o que queria e o fato de que você deixou rolar ontem à noite faz com que eu tenha absoluta certeza disso. Em vez de ficar obcecada com isso e pensar que era uma coisa ruim deixar acontecer. Eu não posso mudar que eu estou aberta para ele. — Hum, ok. Acenando com a aprovação, ele sorri. — Agora que concordamos, levante sua bunda sexy e vá escovar os dentes para que eu possa te dar um beijo de bom dia e nós possamos começar bem o dia. Exton Alexander transforma meu cérebro em mingau, assim, de forma pura e simples. Levantando da cama vou para o banheiro cuidar dos meus assuntos e escovar os dentes.


Quando eu finalmente pego a minha escova de dente, noto que ela já está molhada. Abrindo a porta do banheiro, eu coloco a minha cabeça para fora e o encontro fazendo minha cama e ele ainda está sem camisa. Perco a linha de pensamento por um segundo, mas ele está me olhando de volta com curiosidade. — Por que a minha escova de dentes está molhada? Por favor, me diga que você não a deixou cair no vaso, — eu brinco. O sorriso sexy dele faz meu pulso vibrar. — Eu usei, — diz ele com naturalidade. — Tudo bem então, — eu respondo enquanto fecho a porta. Depois fico olhando para a escova de dente por alguns segundos, coloco um pouco de pasta de dente e a deslizo em minha boca. Não sei por que, mas por algum motivo partilhar uma escova de dente com ele faz com que sinta que somos íntimos. Não dormi em uma cama com um homem desde Ricky e vamos ser realistas, ele não era um homem. Ricky era tão imaturo quanto uma criança, nada mais do que um menino estúpido. Exton Alexander é um homem que já dormiu na minha cama, e usou a minha escova de dente. Mal sei como processar tudo isso.

*** Sentada na areia em Point Dume em Malibu com Exton, estou apreciando o cheiro do mar e do desfiladeiro que nos rodeia. Há um sentimento mágico aqui, algo que eu nunca experimentei, enquanto vivia na Cidade Pequena. Foi ideia de Exton vir aqui e comer no Out Burgers, e eu adorei. Ele me surpreende, não há indecisão com ele. Com o rosto obscurecido por um boné de beisebol da Hart Internacional, ele nem sequer foi notado por ninguém. Ele é muito mais tátil do que eu teria imaginado. Agora ele está sentado atrás de mim e estou reclinando minhas costas contra ele. Ele tem seus braços em volta dos meus ombros e eu estou surpreendentemente relaxada, considerando todas as coisas que aconteceram. — Eu preciso te fazer uma pergunta, — ele murmura. Oh Deus... o que ele está prestes a jogar em cima de mim? Engolindo um pedaço de ansiedade pela minha garganta, assinto. — Eu sei que você não está pronta agora, e eu entendo isso. Eu não tenho sido capaz de parar de pensar nisso desde ontem à noite. Eu não vou te forçar, mas um dia você vai me dizer o que aconteceu que te machucou tanto? A tensão vibra pelo meu corpo enquanto peso a minha resposta. Eu não falo


sobre o que aconteceu com Ricky, nunca. É tão embaraçoso. Exton tem sido maravilhoso, mas quem sabe se vamos continuar nos vendo por muito mais tempo, até eu me sentir suficientemente segura para partilhar toda essa história patética. Eu tenho que ser realista – eu ainda não posso realmente acreditar que alguma coisa real virá disso. Mas, se isso acontecer, então sim, eu teria que compartilhar a história com ele. Balançando a cabeça, eu respondo: — Se isso for a qualquer lugar, então sim. Eu só preciso de tempo. Ele suspira quando me abraça com força por trás. — Isso irá a algum lugar, Arden. Você não está pronta para aceitar isso e eu entendo, mas sempre que você quiser dizer algo assim, eu sempre estarei aqui para lembrá-la da verdade. Eu sou grata por estar de costas para ele, porque isso significa que ele não pode ver o sorriso esperançoso bobo que se espalha por toda a minha cara.

*** Ficamos juntos por todo o fim de semana, mas ele não passou a noite novamente. Ao longo dos últimos treze dias passamos tanto tempo juntos quanto possível, mesmo quando eu tentei dizer que nós provavelmente poderíamos ter um pouco de espaço. Sempre que digo isso, Exton sacode a cabeça para mim como se ele soubesse de algo que eu não sei. Todos os dias me pergunto se ele vai começar a colocar, pelo menos, um pouco de distância entre nós, mas ele não colocou. Em vez disso, ele faz planos para passarmos mais tempo juntos, e eu o deixo. Ele está apenas sempre lá, e eu gosto disso. Eu almejo saber sobre dele e fico alerta quando aparece um alerta de nova mensagem e vejo que é dele. E o beijo – não há nada como isso. Eu amo a sua boca suja e as coisas chocantes que ele diz e faz com ela, e eu estou pronta para fazer mais. Tudo está acontecendo na minha velocidade, mas eu acho que nós dois sabemos que eu estou pronta para ir à diante. Sabrina me sobrecarrega com perguntas sobre se isso é sério, mas eu tenho sido muito vaga nas minhas respostas e, graças à Deus, porque ela está me deixado fugir. Ela diz que ver um sorriso no meu rosto é toda a informação que ela precisa saber por agora. Quero muito acreditar que há algo real acontecendo entre mim e Exton, mas eu nunca pude esquecer a humilhação que senti depois de ter sido estúpida o suficiente para acreditar nas mentiras de Ricky. Eu estou fazendo o meu melhor para manter algum tipo de parede em torno do meu coração para que eu não me machuque de novo, mas estou ciente de que estou fazendo um trabalho de


merda. No fundo eu quero que Exton prove que eu estou errada, que seja o homem que parece ser, mas estou com medo. Eu seria uma tola se não estivesse. Outro sinal de que estou indo fundo nisso é que eu cedi aos seus repetidos pedidos para que eu vá para o lindo restaurante de Lazarus ao ar livre com ele. Até agora recusei ir a qualquer lugar público com ele por medo de sermos vistos por alguns paparazzi. Hoje à noite eu sei que haverá dezenas e dezenas de pessoas lá que eu não conheço e que provavelmente vão me julgar, e eu estou apavorada. Não importa se Exton diz que eu não sou igual a outras que já estiveram com ele, mas isso é ainda mais assustador do que eu gostaria de pensar. Olho para o espelho me examinando. Sabrina e eu saímos do trabalho mais cedo ontem e passamos por duas horas de compras para que eu pudesse escolher algo fabuloso para esta noite, e graças a Deus ela estava lá por mim, porque Exton não seria de nenhuma ajuda. Quando lhe perguntei o que eu deveria usar ele me disse que eu ia ficar linda em um par de calças de moletom e uma camiseta rasgada e que ele não queria que eu me forçasse a sair ou ter alguma dificuldade em comprar algo novo, porque o que eu tinha estava bom para ele. Quando compartilhei a história com Sabrina, ela riu e me disse que os homens nunca realmente entendem como a roupa é importante para as mulheres. Quando Exton descobriu que estávamos indo fazer compras ele imediatamente ofereceu seu cartão de crédito. Estou orgulhosa dele por entender minha recusa porque no segundo que as palavras saíram de sua boca e me virei para ele como um animal selvagem, ele levantou as mãos e se encolheu antes de se desculpar profusamente. Estou muito feliz que Sabrina me pegou pela mão e foi fazer compras comigo. Se ela não tivesse sido capaz de vir, eu não teria sido tão ousada com a minha escolha. Ouvi-la me dizer que eu parecia uma cadela sexy me deu a coragem para comprar um vestido preto curto que delineia minhas curvas sem fazer parecer que eu estou a ponto de explodir como um recipiente de massa de biscoito. A parte dianteira mostra um pouco do decote, mas não o suficiente para parecer vulgar, e a parte traseira é completamente aberta até a cintura. Meu decote foi feito para este vestido de um jeito que você não iria acreditar, mas até eu mesma tenho que admitir que fico gostosa. Deixando escapar um som de excitação quando a campainha toca, eu coloco os saltos prateados que comprei para complementar o vestido e me apresso até a porta. Abrindo-a, paro completamente em transe e perco completamente cada pensamento que esteja passando pela minha cabeça enquanto olho quão ridiculamente sexy Exton está em um terno de três peças. — Vire-se, — ele rosna com veemência. Sem dizer nada, eu faço como ele instrui.


— Puta que pariu, — diz ele com a voz rouca quando dá um passo para dentro e chuta a porta atrás de si. Antes que eu possa dizer uma palavra ele põe as mãos em mim enquanto me puxa para ele e começa a me beijar como se não tivéssemos nos visto por meses. Deslizando os dedos em seus cabelos eu me derreto e o beijo de volta muito desesperadamente. Eu sou incapaz de conter meu gemido de puro prazer quando ele começa a correr as mãos para cima e para baixo no comprimento das minhas costas nuas. Eu gemo quando ele se afasta, olhando para ele como ele olha para mim, com fogo em seus olhos. O único som é o da nossa respiração, tanto quente como pesada. — Se não sairmos agora, — ele murmura, — Eu vou ter você contra esta parede e eu não vou parar até que você goze tantas vezes que não suportará a ideia de ter ainda mais um momento de prazer. Eu nunca na minha vida quis ninguém do jeito que eu quero você, linda. Você me deixa louco. Eu solto um som estrangulado com as suas palavras – uma mistura de prazer e frustração sexual. Eu quero que ele me tome contra esta parede, e isso não é algo que eu já quis antes. Isso está realmente acontecendo, eu quero este homem. Muito. — Diga-me se eu li os sinais errados, porque você sabe que eu nunca vou empurrá-la para outro nível antes de você estar pronta. É muito cedo, linda? Eu te quero tanto, tanto que eu não consigo pensar em qualquer outra coisa. Você vai me deixar entrar na sua boceta apertada ou é muito cedo? A escolha é sempre sua. — Eu estou pronta, — eu respondo com a voz rouca. Estou mais do que pronta. Eu gostaria que ele me levasse agora. Esfregando o polegar em meus lábios, ele olha nos meus olhos e sorri. — Em breve, baby. Iremos foder em breve. Eu não posso esperar para enterrar minha língua dentro de você, mal posso esperar para te provar e ouvir você gritar quando gozar. Infelizmente para nós dois, temos um compromisso que temos de estar agora, então precisamos sair. Oh. Meu. Deus. Eu acho que meu cérebro está frito. Ele vai fazer isso comigo? Eu nunca tive assim antes e eu estaria mentindo se eu dissesse que eu não tenho algumas perguntas, mas também estou apavorada. Ainda em uma névoa de descrença tomo a mão que ele oferece antes de pegar minha bolsa para que possamos ir. Só quando ele me lembra que preciso trancar a porta que percebo que não fiz isso.


Sorrio para ele como uma adolescente apaixonada enquanto caminhamos de mãos dadas para seu carro, um Tesla preto muito bonito, que se parece com um sonho sexy. Quando ele abre a porta do passageiro e me ajuda a entrar, eu amaldiçoo perto de desmaiar. Quem diria que ainda havia um cavalheiro vivo no mundo de hoje? Uma vez que ele me estabelece no banco e fecha a porta, caminha ao redor do carro para chegar à outra porta. Deixo escapar um pequeno gemido por duas razões: uma, ele se parece como um deus do sexo em seu terno e dois, seu carro cheira a ele. Seja qual for a colônia que ele usa tem que ter um feromônio ou algo assim, porque ela vai direto para o meu sexo e me deixa louca. Não ajuda nada que eu esteja repetindo o que ele disse no meu apartamento. A ideia de sua boca no meu sexo é suficiente para me deixar mais molhada do que eu já estive em minha vida. Me deslocando no meu lugar, tento pensar em coisas que não me fazem querer subir em seu colo e montá-lo como uma mulher possuída. Estendendo a mão, Exton leva a minha mão esquerda para cima do meu colo e entrelaça nossos dedos. — No que você está pensando, linda? Graças a Deus estamos em um carro escuro porque eu sei que meu rosto está corando. — Eu estava pensando sobre o jantar, — eu respondo. Levantando nossas mãos, ele beija as costas da minha e, em seguida, muda para algum tipo de padrão com a língua. Segurando em um suspiro eu aperto meus músculos internos, pois me sinto mudando de molhada para encharcada. — Também estou pensando em comer, — ele rosna. — Hoje à noite eu vou abrir bem as suas pernas lindas e comer a sua boceta como tão desesperadamente eu quero desde a noite em que nos conhecemos. Estou morrendo de vontade de te provar, linda. Você está pronta para me deixar te foder com a minha língua? Apertando a mão dele, eu deixo escapar um som indefeso quando aceno. — Você está molhada agora, baby? Eu deixo escapar um pequeno suspiro que termina com: — Sim. Deixando de lado minha mão, ele desliza a mão no meu joelho e começa a deslizar também os dedos lentamente, tão incrivelmente devagar – sobre a minha coxa. — Posso provar? Admirada, olho para ele em choque. — Aqui? Empurrando meu vestido para cima apenas o suficiente para permitir o acesso, ele desliza os dedos sobre minha calcinha.


— Porra, você está tão molhada, — diz ele com voz rouca. — Diga sim. Deixeme fazer você gozar. Eu diria a ele que ele poderia ter todos os meus bens materiais agora se quisesse. — Simmm, — deixo escapar um suspiro em forma de gemido. Um grito estrangulado me escapa quando ele empurra minha calcinha para o lado e desliza os dedos sobre o meu clitóris. — Oh merda, — ele geme. — Eu não acho que você poderia ser mais sexy, mas sentindo este pouco de cabelo me faz te querer mais. Porra! Eu quero vê-la, preciso prová-la. Porra, eu quero conhecer cada polegada da sua boceta apertada e quente. Arqueando as costas, eu me empurro contra seus dedos. Há algo sobre estar neste pequeno espaço fechado, seus dedos na minha boceta enquanto outros carros passam por nós, que está me deixando tão quente que sinto que eu poderia entrar em combustão. Espalhando minhas pernas tanto quanto eu posso, eu grito quando ele desliza um dedo dentro de mim e começa a deslizar para dentro e para fora, enquanto o polegar continua a trabalhar no meu clitóris. Eu nunca me senti tão bem enquanto fazia isso a mim mesma, nunca. Soltando um grito de impaciência, eu o xingo quando ele puxa a mão. Virando-me para perguntar por que ele parou, eu quase paro de respirar quando ele chupa o dedo que estava dentro de mim. — Maldição, — ele rosna. Tirando o dedo de sua boca, ele agarra o volante em um aperto forte com as duas mãos. Eu deixo escapar um pequeno — Oh, — o som muda quando ele continua dirigindo e eu perco a capacidade de pensar quando ele vira para o lado da estrada, e com um guincho freia bruscamente. Não há sequer tempo para perguntar o que ele está fazendo. Desafivelando o cinto de segurança, ele estende seu braço esquerdo e, em seguida, orienta o meu rosto para ele. Sua boca se reúne à minha em um beijo que é puro sexo no mesmo momento em que sua mão empurra minha calcinha de volta para o lado para que ele possa começar a usar os dedos em mim novamente. O gosto dos seus lábios em mim, que é como um afrodisíaco, e eu empurro contra sua mão freneticamente enquanto nossas línguas duelam. Retirando um dedo que está trabalhando dentro de mim, ele retorna com dois e começa a trabalhar na minha boceta ainda mais forte. O polegar está atingindo apenas o ponto certo e eu estou tão perto que mal posso respirar. Curvando seus dedos dentro de mim, ele esfrega contra um local que eu nunca encontrei. Puxando minha boca longe da sua, eu solto um som


estrangulado quando um orgasmo chega até mim. — Exton, Exton, Exton, — eu canto enquanto minha cabeça se inclina para trás e seus dedos apenas se mantem mergulhando dentro e fora de mim. — Mais uma vez, baby. Mais uma vez. Balançando a cabeça freneticamente eu grito. — Eu não posso! Nunca pude... — Você pode. Foda meus dedos, Arden. Pense neles como se fosse meu pau, que vai esticar essa boceta boa pra caralho. Vou fazer isso com força, baby. Você vai gritar pra caralho e você vai implorar para eu parar, e então, para não parar, quando você gozar uma e outra vez. Você está tão molhada, eu sei que você precisa gozar de novo. Sinta como sua boceta está apertada... Eu gozo através de uma onda de prazer que é tão extrema que quase dói. Desta vez, eu grito, e ele geme tão alto com o som que eu teria que ser uma idiota para não saber quão excitado ele está agora. Eu tremo quando ele puxa os dedos para fora de mim e assisto em algum tipo de neblina quando ele abre o portaluvas e procura por um minuto. — Ah ha, — diz ele, triunfante enquanto retira um pacote de lenços. Estou completamente atordoada quando ele cuida de mim antes de puxar minha calcinha de volta para o lugar. Deixando beijos suaves ao redor do meu rosto, ele me deixa me acalmar em silêncio. — Obrigado por isso, linda. Isso foi incrível. Inclinando-me para ele, eu rio baixinho. — Foi, mas eu sinto que eu deveria cuidar de... Silenciando-me, ele rosna, — Eu não seria capaz de parar se você colocar suas mãos em mim. Não se preocupe, baby. Eu vou ficar bem no momento em que chegarmos ao restaurante. Mais tarde, esta noite, no entanto... porra. Se eu pensar sobre isso provavelmente vou quebrar o maldito volante. — Você é divertido, — eu ri. — Eu estou falando sério. Você não tem ideia do que faz comigo. Cobrindo meu rosto, ele me vira de modo que ficamos cara a cara. — Eu nunca quis ninguém tanto quanto quero você, nem mesmo perto. Eu nunca precisei de ninguém, mas eu preciso de você. Em breve você vai entender isso. Dando um beijo suave nos meus lábios, ele se afasta e volta com o carro para a estrada, me deixando em um silêncio atordoado quando ele se funde de volta ao tráfego. É realmente possível que ele se sinta da mesma maneira que eu? Eu só não sei se posso baixar minha guarda o suficiente para realmente deixá-lo entrar.


Estou apaixonada e muito interessada nele – ainda mais quando ele começa a me querer sexualmente de uma maneira que ninguém nunca antes quis, mas ele vê isso acontecendo para valer? Ou ele está jogando comigo para conseguir o que quer? Agarrando meu pequeno kit de maquiagem da minha bolsa, rapidamente corrijo o meu batom e me certifico de que cabelo ainda está bom. Abrindo o bolso lateral da bolsa deixo escapar um som de vitória quando puxo um pacote com removedor de maquiagem. Abrindo um, passo para Exton. — O que é isso? É um pouco embaraçoso, mas totalmente necessário. — Você precisa limpar sua mão... depois do que aconteceu. Rindo baixinho, ele diz, — Segure o volante por um segundo e eu vou pegar. O Tesla conduz tão bem que é quase como se eu nem sequer precisasse segurar. Retomando ao volante, Exton me dá um sorriso rápido antes de voltar sua atenção novamente para a rodovia. Perco-me em pensamentos com a memória do que aconteceu. Mal posso acreditar que algo assim aconteceu comigo, a garota mais chata da terra. — Chegamos, linda. Não abra a porta. Eu vou sair. Lembre-se de respirar – há fotógrafos aqui. Eu me assusto com as suas palavras, porque eu estava tão imersa em meus pensamentos que esqueci completamente que ainda estávamos dirigindo. Tentando me recompor, sorrio quando ele abre a porta e estende sua mão para mim. Saindo do carro, naturalmente eu me inclino em sua direção quando ele coloca o braço em volta da minha cintura. Os flashes das câmeras piscando estão me cegando e me preocupo se serei capaz de ver o suficiente para andar. Hesito por um segundo antes de perceber que só preciso deixar Exton me guiar. Segundo ele, a imprensa esperando aqui esta noite foi um grupo ‘pequeno’ mas acho que é provavelmente menos de vinte, mas parece que milhão. As perguntas vêm altas e parecem que são esmagadoras. — X! X! Quem é essa garota? — Exton, olhe para cá! — Ela viu seu vídeo de sexo? Algumas das perguntas são gritadas para mim. — Como é estar com Triple X?


— Quem é você? — Olhe para cá! Parando perto da porta, Exton me prende perto dele. Inclinando-se para mim, ele coloca a boca junto ao meu ouvido. Sob sua respiração, ele diz, — Sorria e os deixe tirar as fotos por um minuto. Então, podemos ir. Erguendo a cabeça, ele começa a falar com os fotógrafos. — Tudo bem, acalmem-se. Estou aqui esta noite para apoiar a abertura de Laz e eu quero focar nisso. Eles continuam com as suas perguntas, mas ele as ignora completamente. É como se eu pudesse imaginá-lo andando por um desafio, seria mais ou menos assim, e estou muito feliz quando ele se vira e me guia para que possamos entrar no restaurante. Piscando meus olhos da quantidade de flashs que ainda estou vendo, embora não tenham mais câmeras, inclino-me até Exton em busca de apoio quando vejo todas as pessoas. Há a maioria do elenco do show de culinária que Laz estava, todos os Saints Renegade, toda a família Hart também está aqui, e há vários atores conhecidos e um monte de estrelas de reality TV. Deslizando a mão até pegar a minha, Exton entrelaça nossos dedos e, em seguida, delicadamente dá um aperto. É de um jeito sutil, mas isso não me faz sentir tão sobrecarregada. Mentalmente mando meus nervos se acalmarem, e aperto sua mão de volta. Eu posso fazer isso.


Oito Após de circular por cerca de meia hora e conhecer pessoas, estou muito menos nervosa. Exton está passando pela sala e se certificando de cumprimentar a todos, mas agora acabou e ele está em uma conversa profunda com Gavin Wilde dos Saints Renegade sobre ser o consultor musical para o show que Exton está escrevendo. Eu não quero ser o tipo de mulher irritante que paira sobre um homem como se ele fosse um bote salva-vidas, assim puxo a minha mão do aperto de Exton para que eu possa ir e deixá-los falando de negócios. Em vez de me soltar, ele segura mais apertado. Olhando para mim, ele balança a cabeça fazendo um não e volta para Gavin. — Vou mandar um e-mail para você esta semana e vamos nos encontrar para discutir o assunto com mais profundidade, — diz Gavin. Se você nos der licença, eu preciso ir falar com Laz. Depois que Gavin vai embora, Exton se vira para mim. — Está tudo bem? — Está tudo bem, eu só estava te dando algum espaço para respirar. Você não deve sentir que precisa tomar conta de mim... Sem uma palavra, Exton começa a nos mover através da multidão. As pessoas dizem coisas e tentam envolvê-lo, mas ele apenas sorri e nos mantém em movimento até entrarmos na cozinha que ele atravessa até chegar a outro conjunto de portas. Quando atravessamos por elas, estamos em um corredor escuro que parece ser o espaço de escritórios do restaurante. Virando à direita, caminhamos pelo corredor antes de abrir uma porta e posso entender que é, obviamente, o escritório de Laz. Uma vez que fecha a porta, ele me posiciona de modo que minhas costas estão contra ela. Colocando uma mão em cada lado do meu corpo, ele pergunta bruscamente. — Que diabos foi isso? Lambendo meus lábios nervosamente, eu olho para baixo. — Eu não quero ser... — Pare, — ele comanda com firmeza. — Qualquer que seja a porra que você estava prestes a dizer, apenas não diga. Eu te trouxe aqui esta noite porque eu quero ficar com você. Eu sempre quero estar com você, mas você continuamente encontra obstáculos imaginários. Você é minha e eu quero você perto de mim, linda. Pare de correr. Eu me odeio por estar tremendo por dentro com seu pronunciamento de que eu sou sua. O Exton possessivo é ainda mais quente do que nunca e estou


chocada com o quão excitada eu estou com suas tendências de macho Alpha. O que eu sou, uma dona de casa dos anos cinquenta? De jeito nenhum! Eu preciso acabar com isso agora antes de eu me fazer mais ainda tola do que já estou. Levantando os braços, eu os cruzo sobre o meu peito e olho para ele. — Você faz parecer como se eu fosse um cachorro ou algum tipo de propriedade e isso é nojento. Você não é meu dono, Exton! Colocando uma mão em cada lado da minha cintura ele me segura quando se inclina para frente de modo que está contra mim. — Não me venha com essa besteira sobre ser propriedade, porque eu nunca disse isso. O que eu disse sobre você ser minha é verdade – que você é minha. E para ficar registrado, eu sou seu e você nunca irá me encontrar reclamando sobre isso. Eu não sei o que dizer sobre isso e a maneira como ele me faz sentir é assustador. Eu não quero esperar por coisas que não são realmente possíveis. Ele é meu, por agora, enquanto lhe convém, mas eu realmente não acredito que nada de sério virá disso. — A maneira que você torce as coisas dentro da sua cabeça, caralho, isso me mata, — ele rosna. — Você não tem nenhuma razão para duvidar de nada sobre o que está acontecendo aqui, mas posso dizer apenas olhando para seu rosto que você está girando suas engrenagens e fazendo horas extras para se fazer acreditar que isso vai sair errado. Pare de colocar tanta energia em um falso negativo e se concentre no que está realmente acontecendo. Ele tem razão – eu estou tendo um olhar negativo. Eu odeio ser assim, mas eu estou com medo. Soltando um suspiro de rendição, aceno com a cabeça. — Eu vou tentar mais. — Ótimo, porque eu não vou a lugar nenhum. Ele não me dá oportunidade de responder a isso. Eu mal tenho tempo para processar o que ele disse antes de me beijar. O beijo é duro e possessivo, e eu instintivamente entendo que ele está me dominando e apostando sua reivindicação. Agarrando seus ombros, eu o beijo de volta de modo agressivo. O pequeno grunhido que ele solta quando se empurra contra mim me faz soltar sua boca para que consiga respirar e suspirar. Deslizando as mãos no meu cabelo, ele me puxa para ele quando inclina a cabeça para o lado. Ele começa sempre muito gentil, beijando meu pescoço antes de arrastar pequenas mordidas da minha orelha até minha clavícula. Eu solto um som estrangulado de pura excitação quando ele suga um ponto particularmente sensível, aperto meus músculos internos tão forte que quase gozo.


Erguendo a cabeça, ele olha em meus olhos e solta um gemido. — Você é tão sexy, Arden. Como você pode ser tão inconsciente sobre o que você faz comigo? Em vez de esperar minha resposta – já que eu não tenho nenhuma coisa coerente a dizer – ele começa a endireitar o meu cabelo e meu vestido. Quando ele está convencido de que eu estou bem, deixa um último beijo suave nos meus lábios antes de tomar minha mão e nos levar de volta para a festa.

***

O resto da noite foi fenomenal. Todos adoraram a comida de Laz e o ambiente foi muito agradável. É uma coisa engraçada eu estar tão nervosa sobre vir, o que acabou por ser muito menos intimidador do que eu tinha imaginado. Agora que a noite está chegando ao fim, Exton está apenas esperando por uma mensagem de texto do manobrista nos alertando que seu carro está lá na frente. Não estou ansiosa para passar pelos fotógrafos de novo, mas há coisas piores que ter de lidar com eles. — O carro está pronto, baby. Vamos. Depois de nossas despedidas finais nos dirigimos de mãos dadas até o carro de Exton. No segundo em que a porta do restaurante se abre para nós, os flashes das câmeras começam a piscar e perguntas são gritadas. — Exton! Exton! Olhe aqui! — Diga-nos quem você é! — Quem é você? — Olhe para cá! Chegando a um impasse, Exton aperta a minha mão e enfrenta os fotógrafos. — Vamos, pessoal, — ele ri afavelmente. — Não há necessidade de gritar com a minha namorada... No mesmo instante que a palavra namorada deixa seus lábios, eles passam de interessados para obcecados por detalhes. Se eu achasse que os flashes e perguntas eram esmagadores antes, eu não tinha ideia. Agora eles estão gritando uns sobre os outros e tudo o que eu posso realmente ouvir é ‘namorada’ uma e outra vez. Honestamente, eles estão tão chocados quanto eu. Quem disse alguma coisa sobre ser sua namorada? Nós nunca discutimos isso! Posso dizer que ele está muito consciente do fato de que eu estou rígida. Parecendo perceber que estou


completamente paralisada, ele aperta minha mão com mais força e começa a me conduzir através da pequena multidão que agora está nos empurrando conforme gritam suas perguntas. Ou ele sente que eu estou completamente sobrecarregada ou é apenas porque agora as perguntas estão vindo mais rápidas e furiosas, porque ele está me apressando através da multidão em direção ao carro. Uma vez que tem certeza que eu estou sentada com segurança, ele se apressa em dar a volta no carro e senta no banco do motorista. Em segundos ele coloca o seu cinto de segurança e nós estamos dirigindo para longe do restaurante. Minhas mãos estão agora úmidas e meu coração está acelerado. Namorada? Quem disse alguma coisa sobre ser sua namorada? Quando isto explodir eu não serei nada além de uma piada. Eu vou ser como uma das suas antigas namoradas. Oh meu Deus, porque diabos eu concordei em ser vista em público com ele? Isto é um pesadelo! — Arden, não... — Não o quê, Exton? Não tenha uma reação ao fato de que você acabou de me jogar aos lobos? Não fique chateada que eles irão cavar até descobrir quem eu sou? Não vomite porque isso faria você parecer a mulher mais estúpida do mundo na frente de milhares de pessoas? Que coisa você está me dizendo para não fazer? Estendendo a mão, ele a põe no meu joelho. — Baby, nada disso é verdade... — Dane-se a verdade, Exton! Isso está feito. F.E.I.T.O, feito! Você é um idiota e eu não posso acreditar que sou ainda mais estúpida por cair nessa merda! Eu odeio isso! — eu grito com raiva. Deixando a minha perna, Exton move sua mão para o volante. Segurando as mãos firmemente, ele dirige o carro com um aperto de morte sem dizer uma palavra. Quanto mais tempo o silêncio se estende entre nós, mais em pânico eu fico. Estou fora de mim sobre o que aconteceu e eu não posso acreditar que não haja qualquer dúvida em minha mente que isso precisa acabar esta noite. Eu tenho que querer acabar com isso! Ter perguntas lançadas em mim pelos paparazzi é algo que eu não tenho interesse. Eu deveria estar feliz que ele não está discutindo nada disso comigo, ficarei contente que ele esteja pensando em ir embora sem olhar para trás. O silêncio no carro é quase ensurdecedor, e não ajuda o fato de que uma vez que é um Tesla, é quase completamente silencioso. A única coisa que está enchendo o silêncio constrangedor é o som da nossa respiração. Cerrando os punhos eu me seguro mais firme quando concentro em quanto


tempo mais eu preciso me segurar. Quando vejo a saída da estrada para o meu bairro, silenciosamente falo para mim mesma. Eu posso fazer isso, apenas mais três ou quatro minutos, no máximo. Então eu vou sair do carro e dar um fim nisso. Quando ele entra na minha rua, eu tiro meu cinto de segurança. No segundo que ele para no carro no meio-fio, eu abro a porta e saio. Eu solto um firme — Tenha uma boa vida, — quando bato a porta atrás de mim. Corro pela calçada, e irrompo no pátio do meu prédio e corro até a minha porta. Com as mãos trêmulas abro a bolsa e puxo minhas chaves, deixando escapar um som frustrado quando os meus dedos não cooperam quando tento encaixar a chave na fechadura. Eu preciso me manter calma, porque realmente não quero ter um colapso emocional aqui, onde qualquer um dos meus vizinhos possa ver. Eu tenho um sobressalto quando uma mão cobre a minha. A única razão de eu não gritar é porque um choque de eletricidade passa pela minha mão no segundo que ele me toca, então eu sei que é Exton. Eu olho por cima do meu ombro para ele quando falo. — O que você está fazendo? Tomando as chaves dos meus dedos gelatinosos, ele encaixa a chave na fechadura. — Desbloqueando a porra da porta, — ele diz laconicamente. Virando a chave, ele arremessa a porta aberta e me guia para o apartamento. Girando nos meus saltos imediatamente eu fico com raiva quando vejo que ele está fechando a porta atrás de si. — Eu não quero você aqui, — eu digo com firmeza. — Eu disse tudo o que precisava ser dito no carro. O que você pensa que está fazendo ao vir aqui? Ele se afasta de mim enquanto tranca a porta e joga as chaves sobre a mesa, mas no mesmo segundo, ele se vira para mim, e eu não tenho nenhuma dúvida de que ele não está feliz. — O que eu estou fazendo? Eu estou lutando por você, droga! Aquela merda que você jorrou no carro foi ridículo, e eu sou cansado de você me afastando como se eu fosse algum tipo de pária! Porra, o que eu fiz para você ser tão desconfiada de mim, Arden? Cite uma coisa, porra! Minha luta ou fuga já retrocedeu e estou desesperada para conseguir correr e me esconder. Ele tem que ir. — Você é realmente tão arrogante que acha que toda mulher viva vai cair nas suas besteiras? Você fodeu todo um catálogo da maldita Victoria’s Secret, você tem um vídeo fazendo sexo e nem mesmo duas semanas antes de te conhecer, você levou dez mulheres para casa com você para uma orgia! Você só me fez parecer a mulher mais estúpida da face da terra na frente dos fotógrafos e até amanhã à tarde eu vou ser uma piada por toda a


cidade! Deixando escapar um som áspero de pura frustração, ele passa a mão pelo cabelo e fecha os olhos. Quando os abre, acho que eles estão em chamas. — Você está brincando comigo agora? Você está jogando merda em mim que nem sequer é verdade! Eu comi modelos? Sim. Sim, eu comi. Eu não dei porra de nenhuma confiança para elas e elas não dão a mínima para mim, Arden. — Eu não quero ouvir sobre... — Não, isso não vai funcionar mais! Você jogou essa merda no vento, agora vou esclarecer isso. Você quer saber como eu me sinto sobre o fato de que uma mulher ter me gravado durante o sexo e, em seguida, vendido para o maior lance? Eu me sinto como um idiota e não há uma semana que passe sem que eu não pense sobre isso em algum momento. Eu não dei permissão para ela fazer isso, eu não sabia sobre nada disso, e isso me irrita. Você não tem ideia do caralho como fodeu com a minha cabeça, ou toda a merda que eu fiz desde então para me certificar de que nada assim acontecesse novamente. — Você não sabe o quanto eu me odiei por ser parte de um julgamento horrível. Eu deveria saber que ela estava lá para me foder, mas eu não prestei atenção aos sinais e isso aconteceu. Eu não posso voltar no tempo. A única coisa boa que eu posso dizer sobre essa situação é que já faz uma década. E eu tenho essa porra de nome preso a mim, mas quase ninguém envia mensagens ou vídeos de merda mais. Você conhece a pessoa real que eu sou, Arden. Não o Triple X. Não o babaca que fode e comete erros que não podem ser apagados, mas você não quer admitir isso para si mesma e eu estou farto de permitir que você continue fingindo que isso não é real, caralho. Ver a dor em seu rosto quando ele fala deixa meu coração em pedaços. Eu sei como é ter alguém brincando com você de uma forma que nunca pode ser suavizada. Eu sempre vou carregar o peso do que aconteceu com Ricky, e eu sempre vou me odiar por ser estúpida o suficiente por me apaixonar por suas mentiras. — Sinto muito, — digo a ele. — Eu não deveria ter trazido isso. Nunca me importei com o vídeo... — Eu não acabei, — ele me interrompe. — Essa porra de história sobre orgia que você jogou em mim é ridícula. Baby, você está prestes a descobrir que eu posso dar conta a noite toda, mas eu não posso cuidar de dez mulheres e ser capaz de andar no dia seguinte. Essa história é fodida do começo ao fim, como a maioria das histórias que você vê na internet ou lê nos jornais de fofocas. Eu te disse desde o início que se você tivesse quaisquer dúvidas ou preocupações sobre qualquer uma das besteiras que você leu sobre mim, deveria falar sobre isso. Em vez criar caraminholas na sua cabeça, você não disse nada.


— Eu não... — E então, — ele continua quando ignora a minha tentativa de falar, — Você tem um maldito chilique sobre o fato de que eu disse com precisão que você é minha namorada. Um de nós aqui tem sido direto durante todo esse tempo, e não foi você. Eu não poderia ter deixado mais claro quais as minhas intenções em relação a você. Você quer me olhar na porra dos olhos e me dizer que você não é a minha maldita namorada? Porque se você puder fazer isso, você não está apenas com medo, você será uma mentirosa. Eu estou por um fio tentando chegar a uma resposta. Finalmente vou com a única coisa que eu posso pensar. — Você nunca me pediu para ser sua namorada, — eu respondo com veemência. Jogando as mãos no ar, ele deixa escapar um som de pura frustração. — Eu não estou aqui todos os dias? Mando mensagens, ligo e envio e-mail para você o dia inteiro e todos os dias? Trato você como minha maldita rainha? Eu faço tudo isso e você não está prestando atenção se acha que eu não sou seu namorado. Eu não sei do que diabos você está com tanto medo, e eu não sei por que você quer me afastar quando é tão óbvio que o que você realmente quer é chegar mais perto. Não importa que besteira você jogue em mim, isso não muda o fato de que eu. Sou. Seu. Namorado. Namorado. — ele rosna quando começa a fechar a distância entre nós.


Nove Estou muito chocada com o olhar feroz em seus olhos para mover um músculo. Quando ele para na minha frente, estende a mão e pega firme com uma mão no meu cabelo enquanto a outra se instala em minha bunda. Puxando-me sem uma palavra, ele cobre a minha boca com a sua. Não há nada lento sendo construído aqui. Em vez disso ele está claramente tentando me conquistar, e não tenho nenhum desejo de lutar. Se eu quero admitir isso a ele, ou até mesmo para mim, eu me importo e, no fundo, eu quero que ele me pertença. Assusto-me quando minhas costas batem na parede, em seguida, deixo escapar um gemido quando ele começa a mover sua mão para cima da minha coxa. — Eu pensei em te comer contra esta parede toda a noite, — diz ele com a voz rouca. Puta merda, vou realmente deixá-lo me tomar contra esta parede. Suspirando, dou um aceno de cabeça e, em seguida, deixo escapar: — Então me coma. Eu espero que ele volte a me beijar, mas em vez disso ele se inclina um pouco e me levanta em seus braços antes de começar a caminhar em direção ao meu quarto. — Eu serei amaldiçoado se a primeira vez que fizermos amor for num maldito corredor, — diz ele. — Primeiro eu quero provar e explorar cada polegada perfeita do seu corpo, e precisamos de uma cama para isso. Quando entro no meu quarto, ele me coloca no chão ao lado da minha cama. Tremo quando ele me vira e passa as mãos sobre o tecido do meu vestido até que encontra o zíper na lateral. Quando puxa para baixo, eu me lembro de algo importante. Cobrindo a mão dele, eu solto um grito. — Espere, não! Ele para imediatamente, mas depois me gira para encará-lo. — O que está errado? É realmente um embaraço divertido, e eu não posso deixar de rir. Eu sei que estou corando furiosamente quando respondo: — Meus peitos estão com adesivos sob o vestido. Acabei de me lembrar que a minha pele poderia ficar irritada se você puxar de cima para baixo. Jogando a cabeça para trás, ele solta uma gargalhada. — Eu nunca vou entender por que as mulheres fazem uma merda tão dolorosa a si mesmas em nome da moda ou da beleza. Vocês arrancam o pelo das pernas e colocam fita nos seus peitos sob vestidos. Se alguém tentasse depilar as minhas pernas ou tapar os meus mamilos, eu viraria um bicho.


Eu estou rindo enquanto ele agarra meus ombros e me coloca sentada na cama. Depois de ligar a luz de cabeceira, ele se agacha na minha frente e corre o dedo distraído por cima do meu joelho. — Existe uma técnica especial para tirar a fita? — Deixe que eu vá até o banheiro e cuide dele sozinha. Você não precisa ver meus seios com fita sob este vestido. Eu sei que não é atraente ver toda a porcaria, — eu digo com uma risada. Levantando meu queixo com os dedos, ele diz, — Cada parte de você é bonita, — diz ele com firmeza, — E você não precisa se esconder de mim. Eu vejo você, Arden, toda você. Se você acha que um pouco de fita vai me fazer correr, você não está prestando atenção. Agora me diga, há algo que você precisa para tirar a fita sem se machucar? Engolindo nervosamente, balanço minha cabeça. — Eu não acho que haja algo para torná-lo mais fácil de sair, pelo menos não que eu já tenha ouvido falar. Normalmente eu só preciso retirá-lo lentamente e esperamos que seja rápido e indolor. Ele faz uma careta enquanto acena com a cabeça e observa silenciosamente quando levo minhas mãos até minhas costas e desfaço o fecho que segurava a parte de cima do meu vestido. Eu posso sentir seus olhos em mim enquanto lentamente começo a descer o topo do meu vestido. Desço o lado esquerdo e depois o direito, dando graças porque a fita descolou facilmente. Leva alguns minutos, mas, eventualmente, eu tiro tudo da minha pele. Percebo que estou prestes a ficar nua na frente dele pela primeira vez e eu sinto meu ritmo cardíaco acelerar. Meu pensamento é que a melhor maneira de lidar com isso é apenas acabar com isso. — Vou levantar e simplesmente tirar o vestido, — eu digo timidamente. Ele rosna quando se levanta e olha para mim. — Não, linda. Eu comecei a te despir. Cobrindo minhas mãos com as dele, ele aperta o tecido do meu top entre os dedos e começa a puxá-lo para baixo. Quando meus seios estão livres, ele solta um som engasgado que me leva a olhar para cima, preocupada. Eu não tenho certeza do que eu esperava encontrar, mas meus mamilos já estão endurecendo ainda mais quando vejo o olhar de fúria e luxúria em seu rosto. — Jesus, — ele rosna — Você é impressionante, baby. Vou foder seus seios e depois cobri-los com o meu gozo. Deixo escapar um suspiro com suas palavras enquanto o visual dança pela minha cabeça.


Pegando meus seios em suas mãos, ele esfrega meus mamilos com os polegares. — Eu quero que os mostre para mim e só para mim. Eu irei gozar em você em todos os lugares, — ele me diz. — Não há nenhuma parte de você que eu não vá marcar. Você é minha, linda. Olhando nos meus olhos, ele sorri. — Deite-se, para que possamos tirar o resto. A forma como seus olhos estão me devorando e o olhar de reverência neles está me deixando tonta, então deitar é provavelmente uma boa ideia. Fazendo o que ele instrui, deito-me e depois lambo os lábios nervosamente quando ele agarra ambos os lados do meu vestido e começa a puxá-lo para baixo. Eu levanto meus quadris automaticamente quando preciso e ele me recompensa com um sorriso. Trazendo meu vestido pelas minhas pernas, ele puxa e o joga de lado. Seus olhos percorrem sobre mim lentamente, quase como se ele estivesse mapeando cada polegada da minha pele. Eu não posso deixar de me sentir autoconsciente sobre o que ele está vendo. Eu não sou uma modelo, sou uma mulher normal, com defeitos. Deslocando nervosamente, faço um gesto para a luz. — Você pode, por favor, desligar isso? — eu digo timidamente. Olhos voam para os meus, e ele franze a testa. — Porra, mulher, claro que não! Eu nunca vou desistir de qualquer chance de vê-la melhor. Baby, você é a mulher mais impressionante que eu já pus os olhos e eu não quero perder nada. Eu sei o que faria você se sentir melhor sobre ter as luzes acesas, no entanto. Eu levanto minha sobrancelha em questão em silêncio e abro minha boca para perguntar o que isso quer dizer, ao mesmo momento em que ele puxa o paletó. Alcançando no bolso interior, ele puxa para fora alguns pacotes de preservativos e mostra para mim antes de os colocar na minha mesa de cabeceira e lançando o casaco no chão. Sinto-me corar furiosamente porque eu não tinha pensado sobre proteção, e se dependesse de mim esta noite teria terminado abruptamente quando chegássemos até a parte mais importante. — Eu sempre vou cuidar de você, — diz ele com a voz rouca. — Eu não posso acreditar que você os tinha toda a noite, — eu ri nervosamente. — Eu não deveria, mas é uma coisa boa, porque se eu tivesse, as coisas provavelmente teriam saído do controle no escritório de Laz. Eu comprei uma caixa no outro dia e coloquei no meu porta-luvas esta noite, apenas no caso. Eu estou mais do que grata que ele esteja pronto, e agora eu posso admitir para mim mesma que eu estaria de coração partido se nós não conseguíssemos ter feito amor. Eu quero muito isso.


Eu nunca soube que assistir um homem se despir poderia ser uma coisa maravilhosa, mas quando ele tira a gravata e começa a desabotoar a camisa, minha boceta pulsa com a necessidade. Deslizando sua camisa, ele a joga na mesma direção que o paletó. Meus olhos viajam sobre seu torso avidamente quando aprecio seu visual. Este homem é bonito e tão sexy que eu mal posso suportar. Engulo em seco nervosamente enquanto ele desfaz a fivela do cinto e desliza a correia para fora das alças de suas calças. Aproximando-se de mim, ele me surpreende quando ele corre o final do cinto suavemente da minha clavícula até o centro da minha calcinha e depois para o meu joelho. Eu deixo escapar um som sufocado quando sinto os arrepios na minha pele. — Tão sensível, — diz ele com a voz rouca. Depois de soltar o cinto no chão, ele desfaz o botão da calça e puxa o zíper para baixo. Há algo tão excitante sobre observá-lo se despir que eu tenho dificuldade de engolir. Quando as calças batem no chão e ele as chuta de lado, eu sinto meu pulso acelerar numa velocidade louca. Assisto em silêncio enquanto ele remove as meias antes de ficar reto para que eu possa vê-lo. Tudo o que resta cobrindo-o agora é uma cueca preta da Calvin Klein, que não estão fazendo nada para esconder o fato de que ele está muito excitado – e parece que o TMZ não está brincando quando se refere a ele como um ator com o grande pacote. Escalando para a cama comigo, ele me puxa para seus braços e imediatamente começa a me beijar novamente. Meu corpo tem uma mente própria, quando minhas pernas ficam bem abertas e se enrolam em torno da sua cintura, enquanto os meus dedos deslizam em seu cabelo. Ele se esfrega contra a minha calcinha molhada com um rosnado, e eu deixo escapar um pouco do meu prazer quando me sinto ficar ainda mais molhada. Ele está maravilhoso em cima de mim, e eu estou incrivelmente excitada por estar pele contra pele com ele quase que inteiramente. Ele me beija apaixonadamente, ambos gemendo em momentos diferentes quando esfregamos um contra o outro. Segurando a minha bunda em suas mãos, ele assume o controle de me mover para cima e para baixo contra sua dureza. Depois de terminar o nosso beijo, ele lentamente começa a lamber e morder uma trilha no meu pescoço e clavícula até meu seio direito. Sua língua viaja pela minha pele avidamente quando eu me remexo debaixo dele desesperadamente na tentativa de obter algum alívio. Sua língua explora cada polegada do meu peito, exceto meu mamilo, e eu mal posso conter o choque quando me ouço implorando para que ele o chupe. — Use sua língua sobre ele, — eu imploro entrecortada. — Eu quero te sentir.


Ele está bem com isso e chupa o meu mamilo quando faz redemoinhos com sua língua sobre ele novamente e novamente. Inclinando a cabeça para trás, eu solto um grito silencioso. Quando ele começa trilhando beijos no meu peito esquerdo eu tremo com antecipação. Eu nunca soube que poderia me sentir assim, nunca soube que eu poderia querer alguém tanto assim. — Esses malditos peitos, — ele sufoca. — Tão perfeitos. Ele os adora com a língua, dentes, lábios e dedos enquanto estou embaixo dele em agonia requintada. Erguendo a cabeça, ele diz: — Tão bom quanto o gosto dos seus peitos, eu sei que eu nunca vou ter o suficiente do gosto de sua boceta. A forma como o seu mel derreteu na minha língua no carro quase me fez gozar em minhas calças como um maldito adolescente. Uma prova e eu já sou um viciado e agora eu irei provar da fonte. Eu tremo quando ele desliza a mão entre nós, arrastando-a para baixo do meu estômago. Colocando a mão contra meu monte coberto pela calcinha, ele solta um gemido. — Eu posso sentir seu calor, linda. Você está tão pronta para eu assumir o controle e fazer você gozar. Lembrando o jeito que você apertou meus dedos antes já faz meu pau ficar duro... Agarrando cada lado da minha calcinha ele desliza pelas minhas pernas. Eu gemo quando vejo seu olhar de pura luxúria quando se instala melhor na cama. Ele espalha minhas pernas com seus ombros enquanto olha para o meu sexo encharcado. — Cristo, Arden, — ele geme. — Você tem a mais bela boceta. Caralho, cada polegada de você é perfeita. Quando ele se inclina e esfrega o nariz contra a minha boceta, esqueço de respirar. — Minha, — diz ele balbuciando de algum lugar no fundo da sua garganta. Abrindo a boca ele sopra suavemente em direção ao topo do meu monte antes de esfregar o nariz logo acima do meu palpitante clitóris. Eu sou incapaz de segurar meu grito de surpresa e quando ele ri em resposta e eu sinto a vibração entre as minhas pernas. Antes que eu possa até mesmo tomar um fôlego, ele começa a suavemente ondular a sua língua do meu canal para o meu clitóris, indo e voltando. Por sua própria vontade, minhas mãos estão agora em punhos no lençol abaixo de mim. Impossível ficar parada, eu balanço contra a sua língua enquanto ele continua a sua exploração. — Oh, — eu suspiro enquanto ele ajusta a posição, levantando-me mais e eu


afasto mais as minhas pernas, de modo que fico mais aberta para ele. Estrelas aparecem atrás das minhas pálpebras enquanto ele começa deslizando sua língua para dentro e para fora da minha boceta imersa. Eu gemo em aborrecimento quando ele remove a língua, mas o gemido muda rapidamente para um novo prazer quando ele muda para um dedo. Sua língua está no meu clitóris enquanto seu dedo desliza para dentro e fora e eu posso sentir meus sucos misturados com a saliva para me fazer mais molhada. Em meio às sensações me pergunto se estou me envergonhando por estar molhada, mas os grunhidos e gemidos que ele está soltando deixa claro que ele está desfrutando de tudo. Fico emocionada com o som pornográfico dele lambendo meu clitóris híper sensível. O som dos meus próprios gritos me assustam porque isso nunca aconteceu comigo antes. Estou ofegante, gemendo, uma bola de necessidade e é tudo por causa dele. — Eu adoro comer a sua boceta, — ele rosna. — Eu não quero você usando calcinha quando estivermos juntos nunca mais, — diz ele enquanto seu dedo começa a trabalhar dentro de mim mais rápido. — Eu preciso de acesso, linda. Em qualquer lugar, a qualquer hora, eu preciso ser capaz de chegar nesta boceta doce e festejar. Prometa-me, baby. Sem calcinha. Minha cabeça debulha de lado a lado enquanto eu o sinto fazendo um movimento que vem para dentro de mim. Eu sei que ele quer uma resposta, mas eu estou muito ocupada para formar palavras. Descendo a mão eu agarro seus cabelos e me empurro contra seu rosto. — Uma boceta gananciosa, — diz ele com a voz rouca quando luta com a pressão e levanta a cabeça. — Mas eu não irei fazer você gozar até você que me diga que esta boceta pertence a mim e que você vai me deixar tê-la muitas vezes por dia sempre que eu precisar de você. — Sim, sim, — eu canto em concordância enquanto meus quadris rebolam e tentando obter a boca dele novamente. — Sim, esta boceta é minha? — Sim! — Toda vez que eu precisar você vai me deixar entrar? Eu não posso responder por que ele adicionou outro dedo e está impulsionando repetidamente dentro de mim. — Olhe para mim, — ele ordena e para de mover seus dedos. Levantando minha cabeça, eu olho para ele freneticamente.


— Eu quero você comigo, Arden. Sem fodidos jogos. Você é minha. Esta boceta é minha. Tudo que você tem para dar, eu irei tomar. Eu quero tudo. Isso significa sem mais besteira sobre a quem você pertence, e você aceita que este é um relacionamento real. Você concorda com isso? É uma coisa estranha estar olhando entre as minhas pernas, vendo seu rosto e entender que ele está falando sério. A verdade é que ele não estaria aqui e eu não o teria deixado fazer nada disso se eu não estivesse investindo nele. Tudo o que eu tinha sobre manter minha proteção era nada além de besteira. — Sim, — eu respondo com firmeza. — Eu concordo. Soando aliviado, — Finalmente, — derrete meu interior. Depois sorrindo para mim ele volta sua atenção para minha boceta. Imediatamente, seus dedos começam a bombear dentro e fora novamente e sua língua volta a abrandar e me lambe de forma estável. Dentro de dois minutos, eu estou fora do ar e freneticamente empurrando contra seu rosto quando sinto a minha libertação caindo em cima de mim. Quando ele retorna ao meu clitóris e suga continuamente, eu explodo em chamas com um grito alto tanto que meu corpo treme através do meu orgasmo. Parto do princípio de que ele vai parar de me lamber e começar a me foder agora, mas ele não faz. Em vez disso, ele espalha os lábios da minha boceta com os dedos e começa a me lamber novamente, me deixando louca. Eu estou tão sensível do meu orgasmo que eu não posso conter a minha forma chorosa de falar, — Nããão, — deixo escapar. — Não posso gozar assim de novo, — eu choramingo. Erguendo a cabeça, ele me olha nos olhos e, em seguida, lambe os lábios. — Você irá gozar na minha língua de novo, baby. Quando tiver terminado de te fazer tremer e gritar, eu vou enchê-la com meu pau e te foder até você não poder sentir nada, além de mim por dias. Você irá gozar novamente comigo profundamente dentro de você e quando você não aguentar mais, eu vou sair e gozar em você. Não há nenhum ponto que eu não vá marcar, lembra baby? — Uh-huh, — murmuro sob a forma de uma resposta. O que eu estava dizendo sobre não ser capaz de gozar de novo? Se ele continuar com essa conversa suja eu vou gozar sozinha. Ele está mais agressivo com a língua agora, explorando cada pedaço de mim enquanto seus dedos começam a empurrar mais rápido e mais forte. Arqueando as costas, eu grito quando ele começa a esfregar que local perfeito dentro de mim. — Oh Deus, Exton! Bem aí, bem aí, bem aí! Porra! Desfaço-me com um grito rouco quando minha boceta pulsa contra seus


dedos. Eu gemo quando ele remove os dedos, meu corpo ainda se recupera com tremores secundários. O som de um rasgo de embalagem me traz de volta da minha nuvem e eu sento rapidamente para ver. Quando vejo o seu pau duro na minha frente, eu perco o fôlego. Jesus, ele está duro, grande e glorioso. Lambendo meus lábios, olho para a cabeça com fascínio. Nunca fiz um boquete antes, mas agora a única coisa que passa pela minha cabeça é a minha voz interior gritando ‘eu quero isso’ mais e mais. Quando minha mão o alcança e agarra seu eixo, ele e eu suspiramos ao mesmo tempo. É quente na minha mão, e o gemido sufocado que Exton solta me encoraja. Inclinando para frente eu passo a minha língua e circundo a ponta, deixando escapar um gemido de prazer quando seu sabor se espalha em toda a minha língua. Eu nunca me imaginei me preocupando com o pau de um homem estando perto da minha boca, mas agora eu quero fazer uma refeição perfeita com o pau de Exton Alexander. Abrindo a boca, chupo a cabeça, molhando-o com a abundância da minha saliva para lubrificar. Vou com cuidado, porque eu nunca tinha feito isso antes, mas agora eu quero o máximo de seu pau na minha boca quanto possível. Ele me permite explorar, incentivando-me com suas palavras sensuais, mas ridiculamente sujas. — Porra baby, você está linda pra caralho com meu pau na sua boca. E então: — Sim, muito bom. Isso, linda. Quanto mais ele reage, mais confiante me sinto. Abro minha boca quando chupo e trabalho em seu eixo, desesperada para tê-lo tão profundo quanto minha boca permite. Quando finalmente pego a sua sugestão de bater no fundo da minha garganta, eu solto um involuntário e borbulhante barulho e imediatamente puxo minha boca em constrangimento. — Oh porra, Arden, — ele rosna. — Que fodido ruído. Eu quase gozei na sua garganta de tão perfeito que foi. Olhando para ele com surpresa eu pergunto: — Sério? — Sim, — diz ele com firmeza. — Eu amei essa porra de som e eu pretendo apreciá-lo uma e outra vez. Agora que eu me sinto como se tivesse ganhado na loteria, me inclino para levá-lo de volta na minha boca. Colocando suas mãos nos meus ombros, Exton me impede de me movimentar. — É hora de ficar de joelhos na cama. Eu quero muito você chupando meu pau, mas preciso muito mais da sua boceta. Eu preciso te foder.


Mesmo em um momento como este, ele ainda é um cavalheiro. Ajudando-me, ele me deixa num lugar antes de agarrar um pacote de preservativo que já tinha começado a abrir e o puxa para fora. Eu assisto, fascinada, ele embainhando a si mesmo. Vê-lo assim eu quase não posso acreditar que eu acabei de ter aquela coisa na minha boca, e ele é enorme. Pela primeira vez, eu tenho sentimentos de pânico, como eu vou saber se vai caber dentro de mim sem dor. Escalando a cama, ele se instala em cima de mim, seu pau repousa contra meu monte encharcado. Esfregando para frente e para trás, ele murmura algo que eu não consigo compreender antes de cobrir a minha boca com a sua, me beijando. Meus braços se envolvem em torno dele e seguram firme quando empurra contra mim e me beija profundamente, nossas línguas travadas em um duelo sexual que eu sei que vai acabar com orgasmos incríveis para nós dois. Erguendo a cabeça, ele olha para mim com o olhar mais sexy que eu já vi. — Agora, — ele diz, — Eu vou te foder até que você grite para mim. Abra mais as suas pernas, baby. Eu preciso ir profundamente. Quando o sinto se posicionar na minha entrada, toda a minha respiração me deixa em um só fôlego. Mantendo-se com um braço, ele usa o outro para esfregar meu clitóris enquanto ele lentamente começa a deslizar dentro de mim, centímetro a centímetro de cada vez. Esforço-me para me lembrar de respirar enquanto minha boceta se ajusta ao seu comprimento e o deixa entrar. Eu estou tão cheia dele que eu juro que posso senti-lo em cada célula do meu corpo. — Porra, você é tão apertada, — ele geme entrecortado. — Você é tudo, Arden. Você é tão perfeita pra caralho para mim. Eu deixo escapar um grito de espanto quando o sinto afundar todo o caminho, e minhas coxas prendem firmemente no seu quadril, enquanto ele tenta puxar para trás. — Não, — eu choramingo. — Fique dentro de mim. Assim, sempre assim. Colocando sua testa contra a minha, ele rosna, — Abra os olhos. Eu preciso ver você. Assim que eu faço o que ele pediu, encontro-me perdida no êxtase colorido de conhaque do seu olhar. — É isso mesmo, olhe para mim. Caralho, eu amo quando você olha para mim. Eu aperto em torno dele quando minha boceta responde às suas palavras e o calor de seu olhar. — Eu preciso me mover agora, linda. Deixe-me te amar.


Acenando com a cabeça em compreensão, eu solto um som agudo de maravilha quando ele puxa para fora até a metade e, em seguida, empurra para dentro. Meu corpo me surpreende pela naturalidade de saber o que fazer, embora eu não tenha nenhuma experiência real. Eu encontro o impulso para retribuir enquanto seu pau me bate em cada movimento. Quando ele pega velocidade e me bate mais profundo, eu grito seu nome. — Sim, — ele rosna. — Porra, sim. Grite para mim, Arden. Grite a porra do meu nome! Quanto mais forte ele me fode, mais alto eu grito. Suas bolas batem contra a minha bunda com movimento do colchão abaixo de nós. Beijando-me profundamente e com vigor, ele começa a empurrar mais rápido e realmente batendo contra mim. Estou ciente de que eu estou arranhando suas costas, mas eu não me importo, porque eu não posso parar. Quando ele aperta meu clitóris entre os dedos, interrompo o beijo e gozo gritando. Eu ainda estou gozando quando ele me vira e me manobra para me pôr de joelhos antes de bater de volta para dentro de mim. Eu chamo seu nome uma e outra vez enquanto ele me fode. — Sua boceta apertada é tão deliciosa, — diz ele, sem fôlego atrás de mim. Agarrando as barras de ferro da minha cama, empurro de volta para encontrá-lo impulso por impulso. Se ele queria fincar seu nome em mim, conseguiu porque neste momento percebo que nunca vou ser a mesma. Estendendo o braço, ele desliza a mão entre as minhas pernas e começa a esfregar círculos no meu clitóris. — Goze no meu pau, Arden. Mostre-me o quanto você ama me deixar entrar tão profundamente. — Exton, — eu choro. — Me fode! — Sempre, linda. Sempre. Quando o orgasmo me atinge, eu arqueio minhas costas e silenciosamente grito enquanto meu corpo inteiro treme. Ele continua, ainda extraindo cada último possível orgasmo de mim. No momento em que acaba, eu estou pingando de suor e completamente destruída. Puxando para fora de mim, ele diz: — Vire. Assim que eu faço e ele me tem onde me quer, ele tira o preservativo e começa a sacudir seu pau. — Você é incrível, — ele arfa enquanto se acaricia forte e rápido. — Eu nunca me senti assim, não sabia... Quando levanto a cabeça e toco a cabeça de seu pau com o meu dedo, ele solta um som animal de prazer e começa a gozar, sua porra quente contra o meu


estômago. — Porra, Arden, porra! Sim, caralho... sim. Eu nunca teria pensado que assistir um homem gozar seria tão sexy. Não só é sexy, é íntimo. Ele estava certo, eu me sinto marcada. Deixando-se cair na cama ao meu lado, ele me beija suavemente enquanto esfrega a minha pele. Quebrando o beijo, ele nos ajusta de forma que ele esteja me segurando em seus braços. Olhando em meus olhos, ele sorri. — Eu amo você me desgastar, — diz ele possessivamente. Estou tão muda que não posso nem responder com uma frase coerente. Em vez disso, rio baixinho e me enrolo nele. Em questão de segundos sinto meus olhos se fechando e eu gozo de meus últimos segundos estando acordada enquanto seus dedos trilham ao longo da minha pele.


Dez Chegando na casa de Exton, deixo escapar um suspiro de prazer quando chuto meus sapatos e levo a minha mala até o quarto para trocar por roupas casuais. Demorou cerca de uma semana depois que fizemos amor pela primeira vez para ele me convencer a passar algum tempo em sua casa. Eu estava desconfortável no início, mas agora estou bem. À medida que as semanas passam nos aproximamos e mais das minhas paredes começam a descer. Eu ainda estou com medo, não aterrorizada mais, mas ainda há medo de que algo ruim poderia acontecer, mas estou me acostumando a ser sua namorada. Ajudou que na manhã depois que fizemos amor, Exton ligou para seu agente e fez um comunicado de imprensa para confirmar seu status de relacionamento. Houve muito interesse no fato de que ele está namorando uma menina que trabalha e houve alguns paparazzi no meu carro a cada dia por cerca de duas semanas, mas agora isso está parando e nós somos notícia velha. Depois de trocar a roupa de trabalho, coloco a cabeça no escritório de Exton para lhe dizer que estou em casa. Ele tem trabalhado duro no seu roteiro e ele gosta de ficar no que ele chama sua caverna de escrita até o minuto em que eu chego em casa. Eu não posso deixar de sorrir quando ouço sua voz, mas rapidamente desaparece quando ouço o que ele está dizendo. — Não merda, você vai encontrar uma maneira de entrar em contato com quem diabos seja Ricky Greenway e você vai encontrá-lo agora! Eu não posso ter fotos nuas da minha namorada na merda da internet! Quantas fotos estavam lá e qual foi o preço de venda? Vou dobrar, eu vou quadruplicar! Minha mão voa para a minha boca quando todo o ar deixa meu corpo. Que fotos nuas? Demora um minuto para eu perceber que Exton agora está gritando. — Não! Eu me recuso a acreditar que é tarde demais para pegar! Você não está entendendo o que diabos eu estou dizendo agora, eu não posso ser fodido com essa merda! Meu Deus. Por quê? Como isso está acontecendo? Enquanto Exton continua gritando, meu cérebro começa a funcionar a milhas por hora e só posso me concentrar em uma coisa. Ele não quer lidar com isso, e eu não quero que ele tenha que dizer isso na minha cara. Girando, eu corro pelo corredor, pego minha bolsa e calço meus sapatos de trabalho. Eu pareço uma idiota em calças de yoga, uma blusa e salto alto, mas eu


não me importo. Eu corro para o meu carro em alta velocidade e em poucos segundos eu estou arrancando para fora da garagem de Exton. Casa, eu só preciso chegar em casa. Quebrando um recorde de velocidade para chegar ao meu apartamento, eu ignoro completamente o meu telefone celular quando ele toca praticamente sem parar durante todo o tempo. Virando na minha rua, eu paro com um guincho de pneus quando vejo uma reunião paparazzi do lado de fora meu prédio. Isso me atinge como um chute no estômago enquanto olho para a montagem de imagens, e elas realmente vão estar por toda a internet. Estou arruinada. Todo mundo vai me ver nua e todo mundo vai saber que eu fui casada com alguém que tirou a minha virgindade por uma aposta. A humilhação de todo mundo sabendo vai me destruir. Eu tomo uma decisão, e dirijo a poucos quarteirões antes de virar em um beco e parar o meu carro. Pegando meu celular, encontro a tela cheia de chamadas não atendidas de Exton. Eu estou tremendo tanto que mal posso segurar o telefone. Que diabo eu vou fazer? Levo alguns minutos para parar de tremer o suficiente para formar um pensamento coerente, ao mesmo tempo ignorando o toque do meu celular. Finalmente, eu percebo que há apenas uma pessoa que eu confio para me dar conselhos. Pegando o telefone, percorro meus contatos e depois pressiono o botão. Assim que ela atende, eu começo a chorar. — Sabrina, eu preciso da sua ajuda.


Notas [←1]

[←2] GED é uma certificado estudantil para aqueles que não terminaram o Ensino Médio. É um teste em que atesta que o estudante cumpriu os requisitos mínímos para concluir os estudos.

[←3] Os quiroprático tem como principal preocupação a localização, análise e correção de subluxações vertebrais.

[←4] Sopa de farinha de trigo ou arroz com vegetais.


Ella Fox #2 Strictly Temporary Série Strictly Temporary

Tradução Mecânica: Bia Revisão Inicial: Lisse Revisão Final: Mrs. Ward Leitura Final: Anne Pimenta Data: 01/2017

Strictly Temporary Copyright © 2014 Ella Fox


SINOPSE Apenas uma menina da Cidade Pequena... Criada com contos de fadas e sonhos de amor verdadeiro, Arden Winger foi para a faculdade com um sorriso no rosto e um coração feliz e esperançoso. Sete anos se passaram rápido e a Cidade Pequena ficou para trás, mas não a bagagem que ela está transportando desde que a deixou.

Apenas um garoto da cidade grande... Não é que Exton Alexander tenha algo contra relacionamentos, ele simplesmente nunca teve o desejo de experimentar. Não necessariamente desiludido, Exton se considerava um realista. Mal sabia ele que a mulher que mudaria tudo estava prestes a balançar seu mundo. Este macho alfa sabe no segundo em que coloca os olhos sobre Arden que ela é especial... agora ele só tem que se esforçar para passar por suas defesas.


A SÉRIE Strictly Temporary – Ella Fox


Prologo Duas coisas me acordam – o fato de que minha cabeça está latejando e a necessidade de urinar. É preciso um pouco de tempo para estar alerta o suficiente para compreender que o ruído não é apenas na minha cabeça, é o som de alguém batendo na porta da frente. Lutando para sair da cama, caminho grogue amaldiçoando os idiotas que estão perto de quebrar a porta da frente com suas batidas. Decido que ir dar uma mijada tem mais importância, faço uma parada no banheiro e rapidamente cuido dos negócios antes de ir até a porta da frente. Arremessando a porta aberta enquanto solto uma série de palavrões, não estou de modo algum surpreso ao descobrir meus dois melhores amigos, Lazarus e Dante. Esses filhos da puta tem feito isso comigo algumas vezes ao longo dos anos, me acordam como idiotas e, em seguida, riem de mim quando me mandam colocar uma roupa para ir a algum lugar. A última vez que isto aconteceu, nós acabamos em Miami numa festa de praia que durou dois dias, que eu estou bastante certo que ainda estou de ressaca. — Vocês tem que parar com essa merda, idiotas. Vocês sabem que eu odeio ser acordado como... Minhas palavras chegam a um impasse quando percebo que existem dezenas de fotógrafos na calçada atrás deles. O clique-clique-clique das câmeras é alto pra caralho quando há tantos ao mesmo tempo. É alto o suficiente para que eu possa ouvi-lo mesmo sobre o jargão que está sendo gritado. A merda que eles estão gritando – um em cima do outro – não faz sentido, porra. — Como a porra de um furacão... — Qual a marca do preservativo... — Ela é sua namorada... — Todo mundo vai ver... — Você é meu herói! Estou completamente perplexo com o que está acontecendo e não tenho ideia do que diabos fazer ou dizer. Sem uma palavra, Dante e Laz me empurram, entrando na casa. Batendo a porta atrás dele, Laz olha para mim com os olhos arregalados. — Cara, isso está fodido além da conta. Balançando a cabeça, na esperança de limpá-la eu pergunto: — Que diabos está acontecendo lá fora?


— Você precisa se sentar, — diz Dante. Ele diz isso com calma, mas posso dizer que ele está à beira de alguma coisa. É claro que ambos estão. Eu sigo Laz na minha casa, caindo sobre o sofá sem uma palavra enquanto espero um deles me dizer o que diabos está acontecendo. — Primeiro de tudo, você precisa começar a carregar seu telefone celular para a porra do seu quarto durante à noite ou você precisa colocar um telefone lá, merda. Teria me ajudado a ser capaz de falar com você. — Dante diz com firmeza. Ele sempre foi o pai do nosso grupo. Ele parece ser assim naturalmente. — Telefone. concordando.

Quarto.

Entendido.

eu

respondo

enquanto

aceno

— Agora você pode me dizer o que diabos está acontecendo? — Isso é ruim, — diz Laz. — Não há nenhuma maneira de te dizer isso de um modo bom, então eu só vou dizer. Alguma cadela vendeu um vídeo onde consta que vocês dois fizeram sexo. Está circulando em todos os lugares, e eu quero dizer em todos os lugares. Está na Internet, e foi a porra de uma notícia esta manhã. Quando seu empresário não conseguiu abafar isso, ele me ligou. Eu falei com Dante por telefone - porque felizmente ele mantém um telefone em seu quarto como uma pessoa normal - então conseguimos estar aqui o mais rápido que podíamos. Eu fico olhando para ele em confusão horrorizada. Isso não pode ser real isso é um erro. Olhando entre um e outro, acho que os dois estão parecendo muito solenes e sérios. Porra, isto não é uma piada. — Isso é mentira, — eu respondo com firmeza. — Eu não fiz um vídeo de sexo. Eu nunca faria isso. Vamos lá, cara. — Não, você não fez, — diz Dante. — Mas quem estava com você fez. Seu empresário disse a Laz que o nome da garota é Candy Lanz. Eu acho que é seguro assumir que seja a porra de um nome falso. Há dor quando me forço a engolir a bile que está subindo pela minha garganta. Eu sei exatamente o que ele está falando. — Porra, — eu digo em voz aflita. — Eu deveria ter seguido meu maldito instinto. Eu continuei indo com Candy em clubes. Ela parecia difícil, sabe? Eu sabia que alguma merda estava errada, mas em uma noite eu fiquei conversando com ela, e ela me enrolou com uma história sobre seu noivo ter tido relações


sexuais com seu melhor amigo, sim, um cara. Eu me senti mal por ela, então comecei a ser agradável. — Ela me beijou, e eu tentei dizer não... mas ela começou a chorar e disse que precisava fazer sexo novamente. Ela veio com toda essa história triste de como precisava saber que ainda era atraente, a fim de deixar seu ex para trás. Eu me senti como se não houvesse nada demais em ajudá-la a sentir que tudo ia ficar bem... você sabe como é. Eu pensei que ia apenas ser uma foda simples. Balançando a cabeça, frustrado, eu me esforço a manter a calma quando percebo que Candy é uma cadela manipuladora. Ela tinha claramente um plano a fim de ter câmeras na mão. — Eu fui para casa com ela uma noite cerca de um mês atrás, e então rapidamente rolou, bem normal. Fiquei aliviado quando eu nunca ouvi nada dela, porque o sexo tinha sido desconfortável pra caralho. Era como se ela estivesse trabalhando depois de ter estudado todo o manual de uma estrela pornô, e eu só queria que acabasse. Eu me levanto do sofá, e começo a caminhar pela sala. Como a maioria das pessoas, meu conhecimento de vídeos de sexo é limitado à bagunça de Rob Lowe e o vídeo infame de sexo entre Tommy Lee e Pamela Anderson. O que eu sei com certeza é que esta merda não pode ser legal. — Eu preciso de um advogado, — eu digo com firmeza. — Quero o melhor e mais durão advogado no país para cuidar disso. Quero que esta merda seja uma memória distante o mais rápido possível. Eu vou à falência até erradicar esta coisa da Internet. Levantando-se da poltrona, Laz que está sentado vem para o meu lado e bate a mão no meu ombro. — Estamos com você cem por cento. Vamos encontrar um advogado e cancelar essa merda. Eu tenho que acreditar que isto pode ser revolvido. A alternativa – de que milhares de estranhos me vejam fazer sexo – é horrível demais só de pensar.


Um EXTON Com uma cerveja na mão e um sorriso no rosto, vejo quando os dois filhos do meu amigo tentam ensinar sua irmã mais nova a jogar com um enorme conjunto de boliche inflável que eu trouxe para eles. Desde que Dante teve seus filhos, e eu me tornei um tio honorário, eu sempre fiz questão de voltar das minhas viagens com um brinquedo divertido, ou vários. Ele me diz que eu mimo as crianças terrivelmente, mas isso é o que significa ser o tio honorário legal. Até Dante ter filhos, eu nunca imaginei ser pai, mas quando estou ao redor deles, às vezes me pergunto como seria ter uma família. Seria ótimo ter filhos, mas eu não encontrei uma mulher que eu pudesse passar duas semanas; muito menos cinquenta anos. De acordo com Dante, eu só preciso encontrar uma mulher que me faça sentir ‘A Faísca’. A primeira vez que ele disse isso para mim, eu quase morri de rir. A faísca? Para mim, isso soa como uma merda e, honestamente, eu não engulo que isso aconteça com muitas pessoas. Eu acho que provavelmente existe em alguns casos, mas definitivamente não com todos. Dante é um sortudo filho da puta, eu vou dizer isso. Ele nem estava procurando sua mulher, Sabrina, ela simplesmente apareceu um dia e foi isso. Rina é o pacote completo – linda, inteligente e uma das pessoas mais agradáveis que já conheci. Acrescente a isso o fato de que ela é uma mãe incrível, e eu tenho que admitir, eu posso ter um pouco de inveja do que Dante encontrou. É engraçado que na faculdade ele era tão anti relacionamentos, que jurou, pelo menos um milhão de vezes que ele nunca teria filhos. Observando-o com sua ninhada sempre me faz pensar que tipo de pai eu seria se tivesse a chance. Eu sou um grande crente na teoria de que você aprende o que vive. Meu pai não é o que você chamaria de pai. Eu simplesmente me refiro a ele como Joe, não pai, e eu não falo com ele há anos. Joe é todo sobre o que mais irá beneficiá-lo – e isso não é o melhor indício para uma boa paternidade. Eu praticamente nasci sabendo que queria escrever histórias, mas Joe nunca aceitou isso como uma escolha de carreira viável. Ele era ator quando conheceu a minha mãe, e ela o suportou por vários anos, enquanto fazia audições. Grandes contratos tendem a vir na forma de comerciais, o que significava cheques residuais, mas sua carreira nunca decolou. Eu nunca tinha pensado em atuar – nem mesmo por um minuto. Não estava nem mesmo no meu radar. Pelo menos não até que meu pai começou a ler sobre o que estava acontecendo com Macaulay Culkin, e então decidiu que eu ia ser uma


estrela. Durante a noite fui de ser um garoto de onze anos de idade, brincando com meus amigos e escrevendo contos para ser oprimido com aulas de teatro, fotografia, audições e leitura. A verdade é que eu estava envolvido como ator. A grande merda era que nem todos concordaram, e acabei fazendo uma comédia romântica adolescente que foi um enorme sucesso. Existem leis e burocracia que fazem os pais roubar dinheiro de seus filhos, mas isso não importava. Meu pai chamou meu empresário e levou quase sessenta por cento. Ele estava vivendo o sonho, enquanto eu ficava preso em um pesadelo. Eu estava na capa de revistas para adolescentes e quando eu tentei deixar aquilo tudo e ser uma pessoa normal, ele gritou na minha cara e fez um grande show. Porra, foi muito embaraçoso e difícil de lidar, especialmente nessa idade. Meu pai mexeu os pauzinhos e usou algum método de gestão, e em seis anos eu fiz quatorze filmes. Acho que apenas um deles é decente, os outros são apenas humilhantes. Quando fiz dezoito anos e tinha o controle da minha vida, eu mandei meu pai ir se foder, e fui para a faculdade. É preciso um tipo especial de idiota para ser contra seu filho querer uma educação, e Joe Alexander era esse cara. Ele ficou furioso comigo, e eu tive que ouvir uma ladainha diária sobre como eu era idiota. Ele ficou rondando por mais de um ano na esperança de que eu mudasse de ideia, mas quando eu não mudei, tivemos uma briga enorme. Agora ele só entra em contato quando quer dinheiro, ingressos para uma estreia, ou fingir que quer ser meu amigo. Eu ignoro essa merda inteiramente. — Está cheirando a queimado aqui. Sou puxado dos meus pensamentos sobre pais de merda, e me volto para Dante em confusão. — Não estou sentindo nada. Tomando um gole de sua cerveja, ele ri. — Eu estava falando sobre o seu cérebro, idiota. Parecia que você estava tentando descobrir o caminho para a paz mundial. Eu sei que ele não estaria xingando se as crianças pudessem nos ouvir, mas eu continuo olhando por cima do ombro só para ter certeza. Alguns meses atrás eu estava aqui descarregando umas merdas em Dante. Ele estava tentando me juntar com uma garota, e eu tinha ficado irritado e o tinha chamado de idiota. Sua filha Vivi passou a semana seguinte dizendo a palavra sempre que podia. Eu não quero ser esse tio, então me esforço para controlar minha linguagem ruim quando estou perto das crianças. Vivi tem um caso sério de imitação quando


estou por perto, então estou sempre à procura dela. Ela também tem uma tendência de aparecer do nada, então é sempre melhor ser cuidadoso. Depois de me certificar de que ela ainda está ocupada com seus irmãos, eu digo. — Cale a boca, filho da puta. Eu estava pensando sobre como o restaurante vai abrir logo. Você ainda acha que vai conseguir abrir dentro do cronograma? — Eu não vou mentir, vai ser difícil. Não tanto a parte de construção, mas a das licenças, especialmente a licença de bebidas. Essa merda vai ser infindável. Mas eu me sinto confiante de que vamos ser capazes de passar, levar Laz e abrir no tempo. Esfregando na parte de trás do meu pescoço, eu solto um som de frustração. — Esperemos que isso vá ajudar a tirar Laz deste... temor. Desde que ele chegou em casa após a filmagem do Chef-Tacular, e toda essa merda que aconteceu com Lindy, ele está uma bagunça. Já se passou um ano e ele ainda não foi capaz de juntar os pedaços. — Sim, eu soube. Neste ponto, estou feliz em vê-lo por aqui de novo. O que ela fez foi fodido, não há dúvida sobre isso, mas ele tem que seguir em frente. Eu não estou tentando ser um imbecil; odeio ver quão ruim sua mente foi fodida. Eu bebo um pouco da minha cerveja, e aceno. — Se alguma vez eu vir essa cadela louca novamente, vou pessoalmente levar Sabrina para bater nela. Não podemos tocá-la, mas isso é o que ela precisa. Isso o faz rir. — Eu concordo que ela precisa apanhar, mas você e eu sabemos que eu piraria se Sabrina estivesse em uma situação onde ela poderia se machucar. Revirando os olhos, eu balanço minha cabeça. — Cara, você está além do pau mandado. Às vezes eu olho para você assim e penso o que diabos aconteceu com o cara que costumava dizer às mulheres na cara que se elas se apegassem, ele estaria fora? Eu acredito que suas palavras exatas eram que preferia comer seu braço esquerdo do que se casar. Agora olhe para você. Nós brincamos muito sobre isso, então eu sei que o que eu disse não vai perturbá-lo. Em vez disso, ele ri. — Eu disse a você, cara. Quando você encontrar uma e você sentir a faísca, é isso. Fim de jogo. Eu estava tão determinado a ficar solteiro, mas estou mais feliz do que eu jamais imaginei que pudesse estar com Sabrina e os nossos filhos. Sequer pensar em quão vazia minha vida seria sem eles me deixa doente. Algum dia você vai saber exatamente do que eu estou falando.


— Quantas vezes eu tenho que dizer... — Não comece com essa merda de me dizer que nem todo mundo tem essa sorte. De acordo com minha a esposa, você é um dos caras bons, e você precisa encontrar a sua mulher o mais rápido possível. Não para que você fique todo emocional ou qualquer coisa, mas eu concordo. Você não tem confiado em ninguém desde aquela merda com o vídeo de sexo. Você não vai a encontros, e você mantem um lugar separado para que elas não saibam onde você mora. Olha, eu estive lá. Eu não queria esse tipo de merda na minha casa também, mas seus problemas são mais profundos do que aquela merda de vídeo. — Então eu tenho problemas agora? Eu questiono com uma risada. — Eu não estou dizendo que você está com defeito ou qualquer coisa. Eu só estou dizendo que além da minha família, você não tem sido capaz de baixar a guarda com ninguém desde o que aconteceu. Você tem razão de ser cauteloso – essa merda foi fodida, e isso não deveria ter acontecido. Mas nem todo mundo é tão desprezível. Tudo o que eu estou dizendo é que não seja tão tenso quando você encontrar alguém por causa de seus problemas de confiança. — Eu prometo que, se eu encontrar alguém que me faça sentir algo mais forte do que uma simples ereção, vou tentar lidar com os meus problemas, Doutor Hart. — Você precisa me deixar conseguir isso... Levantando a mão, eu o impeço. — Porra, não, cara. Eu não namoro. Você sabe disso. Acho que se eu encontrar alguém que eu fique realmente interessado em conhecer, aí então eu vou namorar. Mas você me arrumando pretendentes seria um maldito pesadelo. Esta é a segunda vez que você tentou desde o ano passado. Por favor, me diga que você não está tentando com todos que você sabe que ainda está solteiro. Porra, você faz essa merda com Laz? — Não, — ele diz com uma risada. — Porra, eu não faço com Laz, porque não conheço ninguém que eu acho que seria um bom partido para ele. Eu não estou tentando te arranjar qualquer uma, tá bem? Rina pensou nesta menina, e eu estou te dizendo, eu acho que você gostaria dela. Levantando uma sobrancelha para ele, eu não posso deixar de me perguntar se ser casado o transformou no tipo de zumbi que acredita que TODO. MUNDO. DEVE. TER. UM. COMPANHEIRO. Dante não é o que você chamaria de o Sr. Cupido, então eu tenho que pensar que ele está apenas dando um tiro no escuro na esperança de que a única amiga de Sabrina possa ter um encontro de um de


seus únicos amigos. Jesus. Que pesadelo. — Isso é realmente o que o casamento fez de você? Você vai ser esse cara agora? Cara. Eu sou solteiro, e eu tenho que te dizer, não é uma vida ruim. — Eu não disse que era uma vida ruim, mas eu sei por experiência que pode ser melhor. Não seja um idiota sobre isso, estou tentando ajudar. Eu nunca iria tentar arranjar algo se eu não tivesse um sentimento forte sobre isso. Hã. Talvez ele esteja falando sério. — Tudo bem, fiquei curioso. Conte-me sobre ela, como ela é? — Isso seria sua primeira pergunta, idiota. Ela tem a altura de Sabrina, e um longo cabelo escuro. Eu o impeço ali mesmo, fazendo um ruído de campainha. — Não. Eu gosto de loiras e ruivas. Você sabe disso. — Não seja um idiota. Estou dizendo; você gostaria da Arden só... — Ooh! Arden. Ela é tão bonita e engraçada. Eu a amo, papai. Ela sempre me dá um pirulito e toneladas de abraços e beijos quando eu visito você no trabalho. Orelhas pequenas, ou seja, Vivienne tem uma tendência de apenas aparecer. Ela é uma filhinha de papai por completo, de modo que gosta de estar perto dele. Ela escala o meu colo, e me dá um beijo na bochecha antes de voltar a olhar para o pai. Sobre sua cabeça, eu dou a ele um olhar sujo. O filho da puta não mencionou que a garota que ele me arranjou trabalha para ele. Sorrindo para seu pequeno anjo, Dante ri. — Diga ao Tio quão bonita Arden é, Vivi. Porra, eu preciso colocar um fim a isso agora. Essa garota é como um míssil que procura calor quando enfia uma coisa na cabeça, exatamente como seu maldito pai. — Não, não, não! Vivi, seu pai está apenas brincando. Vamos falar sobre o quão inteligente e surpreendente você é. Conte-me tudo sobre como você está indo na escolinha. Deus a abençoe, ela imediatamente começa a falar sobre o que está acontecendo na escola. Sorrindo para Dante sobre a cabeça de Viv, eu dou um suspiro de alívio por ter conseguido evitar o que provavelmente teria sido um show de merda absoluta. Eu cheguei a idade madura de trinta e cinco anos, evitando encontros às cegas, e não tenho intenção de mudar.


Dois EXTON Entrando no clube, encontro música alta, luzes estroboscópicas, e pessoas bonitas. Vir num clube não é o que eu mais gosto, principalmente porque cada maldita vez que eu venho, de alguma forma acabo em uma porra de tabloide parecendo um idiota gigante. Estou aqui esta noite porque eu perdi vários eventos ao longo do último ano, enquanto eu estive dentro e fora do set para o meu último projeto. Dante é maravilhoso com família e amigos, e eu odeio deixá-lo de lado. Seria ótimo se Laz pudesse estar aqui também; o que me ajudaria a ter companhia. Infelizmente, com a abertura do restaurante em algumas semanas, ele está mais ocupado do que um homem de uma perna só em um concurso de chutar a bunda, então ele recebe um passe livre. Depois de entrar na área VIP, vou para o bar para pegar algo gelado. Sorrindo e acenando para alguns dos Harts, dou uma olhada por toda a área, eu não estou prestando atenção a qualquer outra coisa. Pelo menos não até a mulher mais bonita que eu já vi na minha porra de vida caminhar até mim. Ela não é meu tipo habitual, cabelo escuro quando eu sempre preferi mais claro, mas ela chama a minha atenção de uma maneira que nenhuma outra mulher já chamou. Nunca na minha vida eu fiquei de queixo caído apenas com a visão de uma mulher. Eu tenho certeza que não tive esse tipo de reação na primeira vez que tive relações sexuais. Mas isso... isto é algo totalmente diferente. Ela pode muito bem ter colocado uma coleira em mim porque eu não posso me impedir de seguila. Observando o balanço sexy de seus quadris enquanto ela desliza por toda a sala em um par de saltos que dizem ‘me foda’, faz a minha boca se encher de água. Porra – esta menina. Ela é algo diferente. Quando ela vai até o bar para pedir sua bebida, aproveito a oportunidade para verificar ela toda. Seu corpo é sexy com peitos cheios, curvas, e pernas longas, além de o rosto mais bonito que eu já vi. Ela coloca as mãos no balcão, e eu verifico se há anéis, deixando escapar um suspiro de alívio quando não vejo nada. Olhando ao redor, percebo que ninguém a está observando, o que me dá esperança de que ela esteja sozinha. Eu com certeza sei que se ela me pertencesse, estaria me certificando de que ninguém tocaria nela. Se ela tiver um namorado, ele é um pedaço de merda, porque enviar uma mulher para pegar sua própria bebida, não vale um centavo.


Eu estou indo até o bar ao lado para me apresentar quando é entregue a ela o que parece ser algum tipo de bebida de chocolate. Balançando a cabeça com sua escolha de bebida, eu vejo quando ela toma um gole. Jesus, seus malditos lábios. Eu os quero em mim, e eu quero assistir enquanto ela toma o meu pau em sua boca. Ela solta um som de puro prazer como um meio gemido, meio suspiro, e eu sinto que perdi a batalha para não ficar duro enquanto solto um som torturado. Parando atrás dela eu me inclino para que só ela possa ouvir o que eu vou dizer. — Eu nunca quis uma bebida de chocolate antes, mas ouvir esse gemido me fez querer noventa delas. O que eu não acrescento é que eu estaria aberto a tê-las em mim para que ela possa lamber, porque isso seria muito ríspido. Inferno, o que eu já disse é mais do que nunca antes, tanto quanto dando em cima de uma mulher pode ir. Seu cabelo cheira como nirvana e estar tão perto dela significa que eu realmente estou lutando para não ostentar uma tenda em minhas malditas calças. Quando ela se vira, meu coração acelera dez vezes mais do que alguns segundos antes. Porra, eu disse que ela era bonita? Porque eu estava errado, ela é muito mais do que isso. Agora, eu só preciso que ela mantenha os olhos em mim. Quando alguém atrás de mim fica um pouco perto demais, sou forçado contra ela. Ela coloca a mão no meu peito e me empurra para trás. — Não me toque, — diz ela com força. Puta merda, ela é um fogo de artifício. Levantando as mãos para que ela possa ver que eu não sou um idiota, eu digo. — Não fique com raiva, linda. Eu não quis chegar em você assim. Eu só queria te conhecer. Porra, eu estou em queda livre hoje à noite porque eu soo como um cafetão. Eu diria outra coisa, mas eu estou tão língua presa que temo torná-lo pior. Eu vou culpar o fato de que o sangue na minha cabeça fez uma viagem para o meu pau porque não consigo formar frases decentes. Meu pau vai de quase ereto para puta merda este é um problema real do caralho, procure abrigo, nos poucos segundos que ele está tomando um vislumbre dela. Eu me tranquilizo porque talvez, pela primeira vez na minha vida, o fato de que sou uma celebridade pode funcionar a meu favor. Pelo menos se perceber quem eu sou, ela vai saber que eu não sou um pervertido. Enquanto ela me olha,


a estudo como se ela fosse um questionário que eu teria que decorar. Puta merda... ela acabou de lamber os malditos lábios. Agora estou novamente pensando nela lambendo a ponta do meu pau. Que porra é essa? Estou ficando louco por esta mulher, e nem a conheço! Finalmente, seus olhos encontram os meus, e sensação de choque elétrico me abala por dentro quando olho em seus olhos. Porra – acho que senti uma faísca. Dante pode não ser tão louco, afinal. Olhando para a beleza diante de mim, uma sensação de euforia toma conta de mim quando percebo que ela sente isso também. Está tudo em seus olhos e eles estão me dizendo muito claramente que ela está muito afetada. Ela vai explorar isso tanto quanto eu. Mas. Porra. Agora ela parece irritada. E mesmo que não deveria, apenas isso deixa meu pau duro. Ela é fascinante e eu quero tudo que ela tem para dar. Eu sei que ela está percebendo a ligação entre nós dois, eu posso ver isso em seus olhos. Por que ela está tão zangada? Sinto a sacudida novamente quando ela me empurra de modo áspero e vai embora. Sem dizer uma palavra sequer. O que. É isso. Porra? Meu impulso é de ir atrás dela, mas algo está me dizendo que isso não vai me levar a lugar nenhum. Não, eu preciso ser paciente, por uma vez na minha vida e bolar um plano. Mantendo uma distância respeitável, eu vejo quando ela anda até Sabrina e, então as duas vão para a pista de dança. Vendo a minha oportunidade de perguntar a Dante quem é a bela mulher, sigo meu caminho. Claro, porque eu estou com uma puta pressa, mas fico preso ao longo do caminho por pessoas dizendo olá. Estou quase chegando até ele quando o vejo indo para a pista de dança. Revirando os olhos, eu vou atrás dele. O filho da puta é como o cão de Pavlov, realmente. Onde quer que Sabrina vai, ele a segue. Indo até a borda da pista de dança, eu vejo a minha mulher, sim, eu estou ciente de como isso soa e não, eu não dou a mínima. Há algo dentro de mim que está desesperado para sair e reclamá-la. Tomo nota dos outros homens que mostram interesse por ela, e luto para manter meu temperamento sob controle. Eu quero ficar na cara de qualquer filho da puta que se atrever a olhar para ela e dizer a eles para ficar longe. O que aconteceu com meu eu calmo? Estou falhando com tudo agora.


Continuo fazendo ginástica mental enquanto tento formular um plano. Esta menina não vai ser fácil, obviamente, e é muito óbvio que isso faz dela ainda mais atraente para mim. Essa mulher precisa ser tratada de uma forma que eu tenho zero de experiência. Quanto mais tempo ficar e olhar, mais serei capaz de me convencer de que talvez eu só tenha sido pego de surpresa no bar. Porra; vou pelo menos tentar a abordagem direta.

***

A noite passada foi um acidente épico e brilhante. Aproximei-me dela na pista de dança, e ela me rejeitou novamente. Se não fosse pelo fato de que ela me fodeu com os olhos antes de dizer ‘não, obrigada’, eu acreditaria que ela realmente não tinha interesse. A porra que posso ver claramente é que ela está interessada. Agora, eu só preciso fazer o que for preciso para levá-la a admitir isso. Enquanto isso, Dante está me enrolando o dia todo. Eu mandei uma mensagem e liguei uma dúzia de vezes, e ele está ocupado todas as vezes. Ando pelo meu escritório como um animal enjaulado, e faço outra tentativa de ligar pra ele. Estou ligando de hora em hora e deixando mensagens de texto a cada meia hora durante as últimas oito horas. Se depois do jantar ele não tiver retornado, eu irei dirigir até sua casa e chutar a porta dele. Esta merda é importante. Caralho, eu preciso saber tudo sobre a minha mulher misteriosa. Finalmente, sério, nem um minuto mais cedo ou mais tarde – o filho da puta atende o maldito telefone. — Droga Ex, há um incêndio? Você ficou ligando e mandando mensagens durante todo o maldito dia. Você deve realmente querer falar comigo. Ele soa presunçoso, por algum motivo, mas eu não ligo. O que importa agora é obter as informações sobre a minha menina. — Ouça, seu fodido desprezível, eu estive ligando durante todo o dia porque isso é importante. Talvez da próxima vez você vá atender ao telefone quando eu ligar pela oitava vez consecutiva. Sua resposta é um bocejo. — Sim, sim. Mantenha a compostura, porra. O que está acontecendo? — Noite passada...


— Clube legal, certo? — Claro, sim, grande clube. Tinha essa... — Sabrina adora lá, então foi fácil quando chegou a hora de escolher um local. Ele está me deixando louco agora falando sobre o clube quando eu não dou a mínima. — Cara, cala a boca sobre o clube. Eu tenho algo importante para te perguntar se você puder parar de falar por cinco malditos segundos. O som de seu riso é a sua resposta. — Bem, caralho, Ex. O que foi que te mordeu? — Na noite passada, tinha uma garota lá. — Não brinque, Einstein. Pensei que houvesse centenas delas. — Cara, eu juro que se você me interromper mais uma vez eu vou te socar. Você pode apenas ouvir? Esta merda é importante, e eu preciso encontrá-la, caralho. — Droga, — diz ele com uma risada. — Você está falando sério. Eu nunca vi você interessado em ninguém antes. Este é um grande esforço para apenas ficar com alguém. Minha resposta é imediata e enfática. — Eu não estou tentando fazer isso, — eu digo irritado. — Esta garota – não é assim. Há algo lá. Correndo a mão pelo meu queixo, eu fecho os olhos e me lembro como ela era – cada polegada dela era incrível. — Esta menina era além de dez, ela é mais como um quinze. Cabelo longo preto, lábios incríveis, rosto perfeito e um corpo que me deixou duro como um idiota adolescente. Ela era perfeita. Eu tenho que saber quem ela é e como posso encontrá-la. — Eu não sei se vi alguém assim. — Você viu. E porra, você a conhece. Ela passou a maior parte do tempo com Sabrina, e você estava falando com ela também. — Oh é? Bem, Sherlock, parece que você está desesperado por informações. Você sabe, eu acho que é hora que você para de ser um perdedor para que eu possa juntar você com Arden.


Puxando o telefone do meu ouvido, eu faço uma cara frustrada. — Cara, você está tomando remédio controlado ou algo assim? Eu estou te fazendo uma pergunta séria e você está falando sobre me juntar com alguma garota que eu não dou a mínima. — Isso é interessante, considerando o fato de que você acabou de descrevêla como um quinze. Mas, eu acho que se você não está interessado, eu vou arrumar outra pessoa para ela. Minha mente está lutando para dar sentido ao que ele acabou de dizer. Ele quer dizer que a menina que eu não consigo parar de pensar é Arden? — Você está dizendo que... — Que Arden é um quinze? Sim, isso é o que estou dizendo. Porque você ficou mudo agora? Tão estúpido que não existem mais palavras.


Tres EXTON Arden me fez trabalhar por isso, porra, já está feito, mas, eventualmente, eu finalmente cheguei nela – um pouco. A verdade é que eu sei que eu não estou fora de campo ainda. Arden requer trabalho. Quando eu disse isso a Dante, ele me informou que nada vale a pena se não tiver que trabalhar arduamente. Eu estou trabalhando pra caramba e não vou parar. Não há dúvida em minha cabeça que ela vale cada pequeno esforço. Estamos juntos, e caralho, não vou a qualquer lugar sem ela ao meu lado, mas ela gosta de fingir que é ‘estritamente temporário’. A mulher é teimosa e não vai admitir que temporário não é uma coisa que vá acontecer. Eu quero tudo com Arden, ela toda. Ela é a minha faísca, e estou mais certo do que qualquer outra coisa. Eu estou esticando a minha paciência num limite absoluto, a fim de pedir que ela venha morar comigo, e nós apenas acabamos de fazer amor pela primeira vez há algumas horas. Estar dentro da Arden foi como o sexo com esteroides. Em um ponto, eu estava levando-a com tanta força que eu realmente me perguntava se minhas costas iriam permanecer inteiras, mas estava impotente para parar. Eu nunca quis ou precisei de alguém assim, nunca. Felizmente, minhas costas estão intactas, e, a julgar pela ereção que está crescendo agora, meu pau está em boas condições de trabalhar também. Enquanto corro minha mão para cima e para baixo por seu braço, enterro meu rosto em seu cabelo e respiro. Ela cheira a casa. Tal como o sexo e intimidade, momentos de silêncio e de aventura, risos e uma casa cheia de crianças. Sim – eu disse isso. Crianças. Eu usei um preservativo na noite passada, e eu vou continuar a usá-los até que consiga fazê-la admitir que somos estáveis. No segundo que isso acontecer, eu vou trabalhar como um filho da puta para deixar a minha mulher grávida. Arrastando minha mão de volta para baixo em seu braço, deslizo para frente e toco sua barriga. Como será uma vez que houver uma vida lá? A ideia dela estar redonda gerindo o meu filho é de modo algum broxante. Na verdade, eu teria que dizer que isso é enorme e me deixa muito excitado. Nada mais diz que uma mulher é sua como ter uma família. Meu pau endurece mais quando ela move sua bunda sexy contra mim. Porra – eu quero deixá-la dormir, mas eu quero estar dentro dela novamente então vou poder sentir o gosto dela. Tento me convencer do contrário, mas meu corpo não dá ouvidos ao meu cérebro. Mesmo enquanto discuto comigo mesmo, minha mão está ocupada levantando as cobertas e puxando de cima dela. Minha boca enche


de água quando vejo seu corpo nu delicioso diante de mim, e eu sei exatamente como vou começar a minha manhã. Não demora muito para que eu a coloque de costas, e não perco tempo antes de espalhar suas pernas e me acomodar entre elas. Pressionando o meu nariz no cabelo suave como seda na parte superior da sua boceta, e inalo. Assim como na noite passada, seu aroma desperta algo selvagem dentro de mim. Ele chama algo dentro de mim – algo mandão e dominante, que quer ficar com ela para sempre. Levantando minha cabeça, olho para o coração dela. Sexy pra caralho, assim como tudo mais sobre ela. Eu sempre odiei ter relações sexuais com meninas sem pelos porque, para mim, é um pouco assustador. Eu não gosto de uma selva, mas gosto um pouco de mistério e gosto de saber que estou com uma mulher, não uma menina. Os lábios de Arden são nus, a julgar pela aparência lisa e textura de seda. O que ela tem é um pequeno tufo sexy do pelos em suas dobras que me faz querer comê-la viva. Eu sei que ela está começando a acordar quando a sinto se mover inquieta abaixo de mim. Começando a descer por seus joelhos, coloco meu nariz ao longo do interior de suas coxas, deixando pequenos beijos pelo caminho. Quando ouço seu suspiro de prazer, começo a fazer cócegas nas costas dos joelhos dela enquanto espero que ela abra os olhos. Percebendo que ela precisa de um pouco de inspiração extra para acordar, retorno entre suas coxas e corro minha língua sempre tão lentamente da sua abertura até o clitóris. Sou recompensado com seu olhar de excitação chocada quando seus olhos se abrem e ela olha para mim. — O que você está fazendo? Rindo da sua pergunta, eu respondo. — Preparando-me para te comer. Sua expressão chocada e o rubor que se espalha por seu rosto e em seu peito me faz querer isso mais do que nunca. — Eu preciso tomar banho... Balançando a cabeça para ela, eu deixo escapar uma risada. — Eu estive aqui um tempo e posso te garantir, não há nenhum problema. Eu amo o seu gosto, e pretendo aproveitar você gozando na minha língua. Corando furiosamente, ela vira a cabeça. — Eu tenho certeza que você está acostumado a mulheres se levantando e


se refrescando antes de você acordar. Apertando as coxas dela com as minhas mãos, largo outro beijo de boca aberta sobre seu sexo. Quando termino de beijar seu clitóris, levanto a cabeça para olhar nos olhos dela. — Eu nunca fiquei tempo suficiente para acordar com outras mulheres, Arden. Toda aquela besteira de rotina matinal não era para mim. Não acho que há um homem vivo que goste disso, mas eu acordei procurando essa rotina. Eu parei de deixar as pessoas passarem a noite quando percebi que isso estava começando a acontecer. Vou te contar um segredo – eu odeio isso – e cada homem que eu conheço odeia essa porra também. — Você odeia? — Sim, linda. Acordar com você assim é perfeito para mim. Você está sexy pra caralho agora, e eu quero morder, lamber, chupar, comer, colocar meus dedos e te foder, exatamente do jeito que você está. Eu sugiro que você se acostume com isso, porque eu pretendo te acordar com a minha boca, com meus dedos ou meu pau mais vezes do que você pode imaginar. Sem lhe dar chance de responder, mergulho e faço o que eu queria fazer desde o minuto em que acordei. Ela é tão sensível, revirando os quadris enquanto brinco com a minha língua em torno de seu sexo escorregadio. Sorrio contra seus lábios enquanto seus dedos deslizam no meu cabelo. Se eu não fosse capaz de dizer que ela estava gostando disso pelo fato de que ela está ficando mais molhada a cada minuto, ela guiando minha cabeça com as mãos, com certeza esclareceria para mim. Eu me deleito em seu sabor e na textura da sua boceta agora encharcada, a minha necessidade de fazê-la gozar apenas ligeiramente mais forte do que a minha necessidade de estar dentro dela. — Por favor, Exton, ela dá um suspiro entrecortado quando deslizo dois dedos em seu calor e começo a esfregar contra seu ponto G. Levantando minha cabeça, sorrio quando vejo o olhar no seu rosto. Caralho, ela ama o que faço com seu corpo, e eu adoro fazer tudo isso e mais. — Você está pronta para gozar, baby? Sua resposta é um som desesperado, um gemido agudo. Sabendo que ela está quase lá, desço minha cabeça de novo e me concentro na parte superior do seu clitóris com minha língua. Ela está explosiva, e dentro de um minuto ela está gozando. Normalmente, eu fico irritado quando as mulheres puxam meu cabelo quando gozam, mas com Arden, estou ficando louco com suas


reações. Depois de ter pego até o último momento do seu orgasmo, começo a deixar beijos por todo seu corpo. Faço redemoinhos com beijos em torno de seu abdômen, trilho minha língua entre os seios e é claro que eu tenho que parar e adorar seus gêmeos maravilhosos. É isso mesmo, eu sou um homem crescido que apelida os seios da minha namorada. Surpresa, surpresa, eu sou um otário por ser perfeitamente torturado com seus mamilos deliciosamente sexy. Processe-me. — Eu não posso acreditar o quanto eu quero você, — ela sussurra. Sai tão baixinho que se eu não estivesse em sintonia com ela, poderia ter perdido. Manobrando-me sobre ela, eu dou suaves beijos em seus lábios. — Eu quero você também, linda. Quando levanto a cabeça, vejo uma expressão em seu rosto que parece ser maravilhada, quase como se ela não pudesse acreditar no que está acontecendo. — Será assim toda vez? — Conosco? Porra, sim. Você pode contar com isso, baby. — Não, — ela diz com uma risada suave. — Eu quis dizer... é assim que o sexo é? A resposta é simples, e eu não vou adoçar só porque eu sei muito bem o que isso faz com o seu pânico. Ela irá receber a verdade, e eu vou lidar com as consequências do outro lado se ela ficar transtornada. — Não. Isto é especial Arden, e nós dois sabemos disso. É isso, linda. Eu posso praticamente sentir as engrenagens em sua cabeça girarem, mas não vou deixar que o medo dela coloque um amortecedor sobre o que está acontecendo. Inclinando-me sobre a cama, pego um preservativo da caixa do lado e entrego a ela. — Coloque isso em mim, — eu digo com firmeza. Os olhos dela viram na velocidade da luz para os meus. — Eu realmente não sei como. É ensinado com pepinos e bananas na educação sexual durante o ensino médio, mas... Eu não posso conter a risada que irrompe da minha garganta. — Considere-me seu manequim humano, então. Nós vamos falar sobre o controle de natalidade a longo prazo, mas até lá, vamos usando preservativos.


Você vai querer se acostumar a colocá-los em mim, porque vamos gastar muito tempo na cama. Dou a ela espaço para de mexer e se sentar. Sentando-se sobre minhas coxas, vejo quando ela abre a embalagem de alumínio. É uma luta para não pedir a ela para se apressar quando ela envolve a mão no meu pau logo abaixo da ponta. Segurando-me firme, ela coloca o preservativo no lugar e começa a rolar para baixo. Cobrindo sua mão com a minha, eu a ajudo a descer o resto do caminho. — Eu estava fazendo errado? — Não, mas eu sou mais rápido e eu preciso estar dentro da sua boceta apertada agora. Seu meio suspiro, meio riso é suficiente para me deixar louco. Colocando-a de volta na cama, abro suas pernas e me abaixo sobre ela. Depois de me certificar de que ela está pronta para mim, lentamente começo a deslizar para dentro dela. Seu calor escorregadio me envolve como o mais apertado punho de seda que já encontrei. Porra, quero estar dentro dela sem nada entre nós, e eu juro que eu pagaria qualquer quantia de dinheiro para que isso aconteça. Nós dois soltamos sons de prazer enquanto eu afundo até onde posso ir, e empurro contra ela quando ela agarra minha bunda em suas mãos. — Por favor, — diz ela com um suspiro. Balançando a cabeça para ela com uma risada, cubro sua boca com a minha e a beijo sem sentido. Durante todo o tempo continuo a bombear lentamente para dentro e para fora da mulher mais incrível desse fodido planeta. Ela quebra o beijo para soltar um gemido. — Mais rápido, — ela chora. — Não, — eu digo com firmeza. — Na noite passada foi rápido. Esta manhã deve ser lento e constante. Eu não quero que seja mais rápido – quero foder sua boceta perfeita pelo maior tempo possível. Eu quero que você goze no meu pau de novo e de novo. Nem sempre tem que ser rápido para ser bom, linda. Deixe-me te mostrar todas as maneiras que você pode gozar. Alterno entre estocadas rasas e profundas enquanto nos conduzo à euforia, absorvendo a intensidade de suas reações à medida que trabalhamos juntos para chegar lá. — Olhe para mim, linda. Você sente como somos bons juntos?


Abrindo os olhos, ela olha para mim com os olhos que estão cheios de luxúria. — Sinto, — ela sussurra. — Isso é você e eu, baby. Até. O. Final. Pontuo cada palavra com um golpe profundo. Minha recompensa é o aperto dela contra meu pau e o olhar suave em seus olhos. — Sim! Exton! — É isso mesmo, linda. Diga meu nome quando você gozar. Com um pequeno ajuste da minha posição acima dela, agora estou esfregando continuamente contra seu clitóris quando me impulsiono. Vê-la assim, sentindo seu sexo apertado vibrar contra o meu pau é incrível. Sabendo que eu estou fazendo isso com ela vai me levar ao limite, o que poderia ser um problema. Leva tudo o que tenho para me segurar para que eu não goze antes dela. Arqueando as costas, ela abre a boca em um grito silencioso quando seu orgasmo agita seu corpo. Com um gemido de alívio, eu me deixo ir. — Porra, Arden! Fico dentro dela durante o tempo que eu posso, mas o fato de que eu estou usando uma camisinha significa que o tempo é essencial. Eu preciso me retirar dela e descartar essa coisa maldita. Com um suspiro, deixo um beijo em seus lábios antes de me retirar. Depois de me livrar do preservativo e usar o banheiro, volto para encontrá-la dormindo. Rindo em silêncio, balanço minha cabeça. Aparentemente o grande ato de amor deixou minha mulher cansada. Percebendo que isso significa que eu preciso de algo mais para incentivá-la a acordar, vou para a cozinha para fazer um café. Depois de colocar a quantidade insana de adoçante que ela gosta, caminho de volta para o quarto para acordá-la para que possamos tomar banho juntos. Agora que já tomamos banho, eu estou esperando Arden terminar de secar o cabelo. O plano é ir ao cinema. Você poderia ter me nocauteado com uma pena quando ela escolheu um filme de ação em vez da nova comédia romântica que todo mundo está dizendo maravilhas. Esta é a primeira vez que eu passeio por seu apartamento, onde eu tenho a oportunidade de ver tudo por dentro. Ando por aí e observo duas fotos pessoais – uma dela com uma mulher que eu estou supondo que seja um membro da família, porque elas são muito parecidas, e a outra dela quando criança com duas pessoas mais velhas em uma praia. Isso é praticamente a soma total da


personalização no quarto. Olhando em volta, percebo que não vi qualquer sinal de material de leitura. Sempre achei que se eu fosse me apaixonar por uma mulher, ela seria tão ávida por leitura como eu. A julgar pela falta completa de livros, não parece que Arden lê muito, se lê. Estou realmente muito surpreso, para ser honesto. Se eu tivesse que adivinhar, eu teria dito que ela passava muito tempo lendo. — Procurando por pistas sobre mim, Sr. Alexander? Sorrio quando me viro para olhá-la quando entra na sala de estar. — Estava apenas olhando em volta e notei que você não tem sequer um livro aqui. Você não gosta de ler? Em vez de rir, ela fica tensa e cruza os braços sobre o peito. Olhando para longe de mim, ela balança a cabeça. — Não, eu não gosto. Livros não são a minha coisa. Certo de que de alguma forma pisei numa área restrita, não digo mais nada. Ainda assim, guardo na minha cabeça para pensar mais tarde. Há algo sobre o assunto de livros que a perturba - agora eu só preciso descobrir o que é.


Quatro EXTON Dizem que as relações mudam as pessoas, e eles estão certos. Eu odeio a porra do telefone. No entanto, desde que comecei a namorar Arden, eu nunca estou sem meu celular. Agora, estou no restaurante resolvendo assuntos de negócios com Laz, e eu o verifiquei nada menos do que cinco vezes na última meia hora. — Ei, idiota, o que há com você e o telefone? Esperando os resultados do seu teste, idiota? Revirando os olhos, sufoco uma risada. — Você sabe muito bem que estou verificando para ver se Arden mandou uma mensagem. Não tire sarro de mim, seu imbecil. Com um aceno de mão, Laz ri nem ligando que acabei de insultá-lo. — Nunca pensei que veria esse dia, cara. Não só você está de quatro por amor, mas está verificando o seu maldito telefone mais do uma vez por dia. É a porra de um milagre. — E com certeza você sente isso, — respondo. — Estar com ela mudou tudo. Toda essa merda que Dante falou sobre a faísca? Isso me mata, mas tenho que admitir que o filho da puta estava certo. Arden não é apenas uma centelha, ela é um fogo de artifício permanente. — Você percebe que soa como uma cadela, certo? — Não, eu soo como é um homem apaixonado, e não há nada de errado com isso. Você deveria tentar isso algum dia. — Oh, porra – você está despejando tudo aquilo de Dante em mim? Eu não acho que posso lidar com vocês dois no modo apaixonado. Estou rindo quando me viro rápido. — Cale-se, porra. — Eu só estou falando a verdade, — ele ri. — Acho ótimo que você finalmente ter encontrado alguém. O fato de que você deu o grande passo e emitiu um comunicado deixando claro que ela é sua mulher foi um grande movimento para você. Eu gosto de vê-lo feliz. — Eu gosto disso também, — respondo honestamente.


— Gosto muito. É sexta-feira à noite, e estive esperando por horas que Arden saia do trabalho e venha até aqui. Eu tinha me oferecido para buscá-la e ser seu motorista, mas ela não quis. Não sou idiota; sei que ela precisa da tranquilidade de saber que poderia sair quando quiser. Não vejo isso acontecendo, e eu não acho que ela também queira, mas se essa é a segurança que ela precisa, que assim seja. Agarrando a mão de Arden na minha, a levo para minha casa. Levou algum tempo para conseguir que ela concordasse em começar a gastar seu tempo aqui, mas finalmente consegui. Estou bastante certo de que todos os dias ultrapasso mais a parede emocional que ela construiu em torno de si mesma. Olhando ao redor da porta de entrada, ela sorri e deixa escapar o que soa como um suspiro aliviado. — Eu estava preocupada que isso poderia ser... Batendo a mão sobre a boca, ela ri. — Deixa pra lá. Porra, eu amo quando minha mulher ri – mas odeio quando ela tenta manter as coisas para si mesma. Passando os braços em volta dela, deixo cair um beijo em seus lábios. — Linda, você sabe que eu não vou ligar. Diga-me com o que você estava preocupada. Com seu lábio inferior com os dentes, ela suspira. — Eu estava preocupada que poderia ser, não caseiro. Se isso faz algum sentido. — Isso faz, mas você deve ter percebido que a minha casa é um projeto Hart, nunca poderia ser brega. — Ohhhh, — ela fala pausadamente. — Eu não sabia que Dante tinha construído a casa. Acho que eu deveria ter suspeitado disso logo que a porta se abriu. É uma bela casa. — Eu gosto, — digo simplesmente. Levo-a de sala em sala e mostro a ela a casa, sorrindo enquanto ela mostra interesse nas coisas ao longo do caminho. Mostrando a sala de estar, informo o que vamos assistir The Walking Dead lá todo domingo à noite. E posso dizer que a fiz feliz, porque ela responde com luzes no seu sorriso e no rosto inteiro.


Vindo para o último quarto na turnê, guio-a para dentro do meu quarto. Olhando em volta, ela acena com a cabeça. — Isso combina com você, — diz ela. — É clássico e atemporal. Nada é demais ou... fofo. Hmm. Talvez ela não goste tanto quanto eu. Estou disposto a fazer algumas mudanças se for necessário. — Você acha que eu deveria adicionar alguma coisa feminina? Qualquer coisa que faça você se sentir confortável aqui... Colocando a mão sobre minha boca, ela balança a cabeça. — É perfeito, eu não mudaria nada. Ela não está cem por cento confortável, mas está perto o suficiente do que acredito que não vai demorar um longo tempo para fazê-la se sentir em casa. Arden já percorreu um longo caminho em um curto período de tempo, e não vou fingir que não tenho orgulho disso. Minha mulher é uma guerreira e eu tenho tanta sorte que consegui que ela abaixasse suas armas o tempo suficiente para me deixar entrar. — Eu sei que este é um grande passo para você, e para que se sinta mais em casa eu tenho algo especial para você. Devemos ir na sala de estar para você ver. — Ooh, — ela chia animadamente. — O que é? Conte-me! — Não, mas confie em mim, você vai adorar. Vamos. Apertando-lhe a mão na minha, eu a levo de volta para o térreo. Sento-me no sofá antes de puxá-la para o meu colo e roubar um beijo. Eu gosto disto, minha mulher na minha casa. Ela se encaixa. Encaixamos bem um no outro. Acho que ela sabe disso, mas simplesmente não chegou ao ponto onde pode dizer em voz alta ainda. O engraçado é que eu sempre assumi que se acontecesse, eu seria o último a tomar o passo de fazer as coisas ficarem sérias e me comprometer com alguém. Isso não aconteceu ainda. Não sei como explicar a não ser dizer com toda certeza que tenho de que ela é a única - que nós somos para sempre, é bastante sólido. Terminando o beijo, traço meu polegar sobre os lábios. — Como foi o trabalho? Colocando a cabeça no meu ombro, ela sorri. — Foi bom – o de costume, realmente. Não posso reclamar. Gosto de trabalhar na Hart.


— Então o seu chefe não é um idiota total? — eu questiono com uma risada. — De modo nenhum. Quando saí da faculdade, eu não tinha ideia do que fazer comigo mesma. Eu estava tão perdida e depois de tudo que tinha acontecido... bem entrar na Hart foi uma dádiva de Deus. Além de ser um grande trabalho, eu tenho uma grande amizade com Sabrina. Eu não poderia pedir mais. — O que aconteceu na faculdade, linda? Ela não diz nada em resposta e tempo suficiente passa para que eu suponha que ela não vai dizer. — Ainda não, — diz ela calmamente. — Estou chegando lá, mas eu preciso dizer que não estou pronta ainda. Em breve. Beijando o topo da cabeça dela, eu concordo. — Em breve. Estamos sentados em silêncio por não mais do que alguns minutos quando a campainha toca. Percebendo que a surpresa está aqui, ajudo Arden a ficar em pé. Enlaçando nossas mãos, a guio até a porta da frente. — O que é? — ela ri. Abrindo a porta, absorvo seu grito de surpresa com um sorriso. — De jeito nenhum, — ela exclama atrás de mim quando pego os pacotes de entrega do seu restaurante chinês favorito. Depois de agradecer ao motorista, fecho a porta e sigo direto para a cozinha. — Você está cerca de seis milhas fora da área de entrega, — ela comenta. — Como você conseguiu que eles viessem aqui? Agarrando pratos e talheres, coloco tudo em cima da mesa. — Senhora Tan é sensível, — respondo. — Eu queria oferecer a ela o mundo, mas ela queria entregar gratuitamente. No final, nós fizemos um acordo. Ela e o Sr. Tan agora têm vale presente para dez jantares no Laz. Nós combinamos que eu irei pedir mais cedo às sextas-feiras, para que eles não percam um entregador durante o horário de pico, e isso funciona para todos. Além de ter o melhor restaurante chinês em Los Angeles, os Tans também são pessoas incríveis. Enquanto estou explicando, Arden está abrindo um recipiente de eggrolls. Mordendo um, ela balança a cabeça quando eu termino de falar. — É muito ridículo como estou animada que vou continuar desfrutando da


comida dos Tans, às sextas-feiras. Acho que estou me apaixonando por você hmm, quer dizer, eu amo que você fez isso. Não falo nada, porque essa era uma confirmação de que estou certo sobre o que ela está sentindo. Estamos no caminho certo aqui.


Cinco EXTON — Arden, você acha que quando eu crescer serei uma vaqueira? Adoro ver Arden interagir com a minha sobrinha e sobrinhos porque, para mim, é uma prévia do que está por vir. O fato de que eles a amavam antes mesmo que eu a conhecesse, não é mal. É bom vê-la, a deixa mais suave. — Claro, Vivi. Você pode ser qualquer coisa que você quiser. Aplaudindo com entusiasmo, Vivi irradia alegria. — Papai me levou para a livraria esta manhã e me comprou outro livro da Nellie Sue! Ela é a melhor vaqueira do mundo inteiro. — Ah, a livraria, — diz Arden ansiosamente. — Quando eu tinha a sua idade, era o meu lugar favorito. Eu pensava que os livros eram mágicos. Não posso tirar os olhos dela. O olhar no seu rosto está apagado e alguma coisa sobre isso está me fazendo sentir desconfortável. — Mamãe diz que os livros são mágicos também, — Vivi grita feliz. — Eu queria ser uma princesa como Aurora de A Bela Adormecida. Você queria ser uma princesa quando era pequena? Sua hesitação e a expressão em seu rosto são de partir o coração. — Eu acho que eu queria, — ela finalmente responde. — Você quer se casar com um príncipe e usar um vestido branco rodado? A expressão de dor que pisca no rosto de Arden me deixa morto. Há uma história lá, e eu não sei que merda é essa, mas preciso descobrir. — Claro, Arden diz em uma voz que é quase totalmente desprovida de qualquer entusiasmo. — Eu queria isso também, — Vivi diz entusiasmada. — Mas então eu comecei a ler Nellie Sue e agora eu não quero mais usar grandes vestidos. Girando um pedaço de cabelo de Vivi entre dois dedos, Arden ri. — Eu aposto que aqueles grandes vestidos poderiam ser incômodos.


— Você já leu todos os livros da vaqueira, Arden? — Não, — diz Arden. — Bem, a minha tia Minnie tem uma grande sala em sua casa com montes e montes de livros e eu amo sentar lá e ler com ela. Talvez você possa vir comigo, e podemos procurar o livro da vaqueira. Se encontrar um, você poderia levar para sua casa! Você tem uma grande sala com livros lá? Balançando a cabeça, Arden desvia o olhar. — Não, — diz ela. — Enquanto crescia eu não tive muito tempo para ler. Ofegando dramaticamente, Vivi salta no colo de Arden. — Você tem tempo agora, — ela exclama. — Meu novo livro está lá dentro. Você vai ler o livro da Nellie Sue para mim? — Claro, querida. Eu ficaria feliz em ler a história com você. Não querendo que Arden perceba que estava monitorando tão de perto a discussão, me volto para Sabrina e Dante e finjo interesse na conversa. Não sei o que, mas há algo acontecendo com Arden e livros. Vivi está de volta em questão de segundos. Sobe de volta para o colo de Arden, ela lhe entrega o livro e espera pacientemente que ela comece a leitura. Meu coração se derrete quando assisto Arden ler para Vivi. Percebendo que não ouvi Dante e Sabrina falar mais, viro minha cabeça e descubro que ambos estão interessados na conversa delas. Vivi ri quando Arden continua lendo, e minha atenção se volta para elas. Ela é tão envolvente que nem sequer estou surpreso ao ver que meus sobrinhos, Jack e Cooper, ficaram interessados na história. Lenta mas seguramente, eles andam até ela, e agora Jack está de um lado da cadeira e Cooper do outro. Ela é boa com as crianças – surpreendente, até. Quando ela termina, Vivi bate palmas e sorri feliz. — Mais! Mais! — Isso é o fim, bobinha, — ri Arden. — Tia Minnie diz que a história não tem que terminar se você usar sua imaginação! Você pode fazer isso? É o meu favorito! Um olhar de saudade passa pelo rosto de Arden tão rapidamente que não tenho tempo para descobrir o que é. — Vou tentar, — ela diz a Vivi com um riso nervoso. — Não tenho certeza se


serei boa nisso. Respirando fundo, ela continua com a história de Nellie Sue. Meu queixo fica caído enquanto ela toma as rédeas da história sem pausa, e só fico parado a ouvindo. Ela tem um talento incrível para montar uma história, e agora estou confuso do por que dela não conseguir um emprego em artes. É claro para mim agora que ela é incrivelmente talentosa. No momento em que ela termina, as três crianças estão sorrindo alegremente para ela, completamente extasiadas com o conto que ela teceu. — Uau, Arden, — diz Jack. — Você deve escrever livros. Normalmente eu não gosto de ouvir a história da Vivi, mas você fez isso tão bem que eu nem sequer me importei que a história fosse de uma menina. Todo mundo ri disso, com exceção de Arden. Claro, ela sorri, mas a expressão não atinge os olhos. Ela parece frágil, e eu não gosto nada disso. Fico de pé e ando até ela. Levanto Vivi, eu dou a ela um rápido beijo e digo para ir agradar seu pai. Assim que Vivi se dirige para fazer exatamente isso, eu pego a mão de Arden e a puxo para mim. Envolvendo um braço ao redor dela, trago-a para mim, para que possa fazer sua mente ficar livre do que a perturba. — Acho que devemos ir para casa, — eu digo com voz rouca. — Talvez fazer esse jantar evaporar. O que você acha? Abaixando a cabeça contra o meu peito, ela solta uma risada. — Acho que soa como uma grande ideia. Chegando à minha casa, eu paro no banheiro para pegar um preservativo e depois levo Arden para o quintal. Depois de ligar os jatos da hidromassagem eu tiro minha camisa. Balançando minhas sobrancelhas eu digo para ela: — Hora de ficar nua, baby. — Exton! Eu não – eu não posso fazer isso. É muito embaraçoso. — seu rosto está vermelho, então eu sei que ela está sendo honesta. Desconsiderando as palavras dela, eu tiro os meus sapatos, meias, jeans e cueca. De pé diante dela, completamente nu e, obviamente, excitado, eu pego a mão dela na minha e trago para o meu pau. O fato de que ela pega imediatamente meu pau me diz que a minha nudez não é o problema. — O fato de que estou nu te envergonha agora? Lambendo os lábios, ela balança a cabeça.


— Não, mas não é o seu corpo nu que me envergonha, é o meu. Eu não posso ficar nua aqui – isso já é ruim o suficiente no quarto. — Isso é besteira, — eu respondo com firmeza. — Você tem que parar com essa merda, linda. Você é a porra da minha mulher, e se é uma opção ter sua bunda sexy nua, eu vou querer isso. Aqui, no carro, no quarto ou em qualquer outro lugar – não me importo. Você é tão linda aqui fora como é em qualquer outro lugar. Pare de dizer o contrário para si mesma porque não é nada além de besteira. Ela morde o lábio inferior, olha para mim enquanto processa o que eu disse. — Eu não sei... — Você não sabe, mas eu sei. Isso se parece com o pau de um cara que não acha que você é a mulher mais sexy do mundo? — Mas você estava acostumado com a perfeição, — ela argumenta. — Não, — eu respondo com sinceridade. — Eu nunca tive a perfeição até agora, baby. Qualquer coisa que veio antes de você não pode se comparar. — Eu não sei como você pode dizer isso... — Eu posso dizer isso porque é verdade. Eu desejo que você entenda o que eu sinto. Eu entendo que você não entende, ainda, mas quando fizer, você vai se sentir tão boba por pensar que você é nada menos do que a mulher mais incrível do mundo para mim. Ela é sempre linda, mas o rubor que ilumina suas bochechas enquanto sorri timidamente para mim faz dela ainda mais bonita. — Eu acho que você é o suficiente para mim também, — ela diz suavemente. Ela acentua suas palavras com uma torção do pulso quando passa a mão muito lentamente para cima e para baixo no meu pau. Adoraria nada mais do que ajudá-la a ficar de joelhos para que possa chupar meu pau, mas neste momento é mais importante tirar suas roupas. Segurando sua mão na minha, impeço o vaivém. — Você não vai me fazer esquecer porque estamos aqui fora você sabe, — eu digo, com uma risada. — Hora de ficar nua, baby. Tire a roupa para que eu possa colocar minhas mãos e língua em você. Suspirando exasperada, ela balança a cabeça. — Você não vai deixar isso passar, não é? — Não. Fique nua.


— Ugh. Tudo bem. Afastando-se de mim, ela faz o trabalho rápido de tirar sua blusa imediatamente seguida por seu sutiã. Sou incapaz de conter meu rosnado de apreciação quando a vejo gostosa e em plena exibição. A porra dos gêmeos maravilha tem um fã – exclusivo e extremamente dedicado. Meu pau se contrai com tanta força que não tenho escolha, mas o pego na mão e dou a ele um puxão. — Inacreditável que você não perceba o quão gostosa você é, baby. Minhas palavras a fazem se levantar e ficar um pouco mais ereta, e eu sei que a minha honestidade a ajuda a se costumar e a deixa menos nervosa. Depois de tirar as sandálias, ela abre o botão e o zíper do shorts. Puxando-os para baixo, ela sai deles e coloca na cadeira onde já está sua blusa e o sutiã. Diante de mim apenas de calcinha rosa sensual, ela é uma fodida visão. — A roupa íntima. — eu rosno. Depois de movê-la lentamente para baixo sobre seus quadris e colocá-la na cadeira com o resto de suas roupas, ela imediatamente se lança em meus braços. Circulando meus braços em torno dela, pego sua bunda e a puxo antes de cobrir seus lábios com os meus. Beijar essa mulher se tornou rapidamente uma das minhas coisas favoritas no mundo. Amo o gosto dela, o sentimento de seus lábios perfeitos sob o meu e caralho, se ela não sabe como trabalhar a língua. Quando estamos nos beijando, de alguma forma consigo me concentrar fazendo uma manobra até a banheira de água quente, sem nos fazer cair. Puxando meus lábios dos dela, eu sorrio para ela enquanto seus olhos se abrem e ela olha para mim com um olhar maravilhoso. É parte excitação, parte necessidade, e parte surpresa, como se ela não pudesse acreditar que somos tão bom juntos. Eu acho que ainda há uma parte dela que acha que isso tudo vai dar errado, mas eu também acho que a cada dia que passa, eu tiro um pouco mais de seu medo. — Olha, — eu digo com voz rouca. — Estar nua do lado de fora não é ruim. Rindo baixinho, ela se inclina e beija o meu peito. — Seus poderes de persuasão são o suficiente. Você provavelmente poderia me convencer a andar nua pela Hollywood Boulevard durante a hora do rush. Eu deixo escapar uma risada, quando a movo para que eu possa nos locomover na banheira de hidromassagem. — Não se preocupe, linda. Isso nunca vai acontecer – eu só quero você nua


para mim. Você conhece as regras – ninguém mais vê isto. Tocando a lousa no lado da banheira de hidromassagem eu digo: — Sente essa bunda sexy aqui. Ela concorda mesmo levantando a sobrancelha com uma pergunta silenciosa. — Você sabe que eu gosto de te comer primeiro, — rosno. Deslizando minhas mãos até suas coxas, as abro com cuidado para que ela esteja posicionada onde eu quero que esteja. Tendo a visão diante de mim, sorrio quando vejo que ela já está molhada para mim. — Mm, — minha voz sai grave. — Parece que alguém está pronta para ser meu prato principal. Depois de me posicionar para que seja capaz de colocar as pernas sobre meus ombros, me inclino e solto vários beijos rápidos em seu monte e os lábios embebidos de seu sexo. Agarrando sua bunda com as minhas mãos, seguro-a onde a quero quando começo a correr minha língua sobre os lábios inchados. Mais e mais traço minha língua ao redor quando espero pelo som que me diz que ela está desesperada. O som do gemido que vem de cima de mim é música para os meus ouvidos. Sorrio quando solto sua bunda sexy e abro mais suas pernas. Espalhando seus lábios com meus dedos, começo a trabalhar minha língua contra o clitóris. Suas mãos manobram meu cabelo, ela resiste contra a minha boca. — Oh, oh! Enfiando dois dedos em sua boceta apertada, empurro-os dentro e fora quando pego o ritmo com a língua. — Ah! Exton... Porra! Exton! Posso sentir sua excitação revestindo meus lábios, minha língua, e meu queixo quando trabalho com mais força, e tudo o que ela está fazendo é me fazer querer transar com ela até que ela grite. Alto. Eu estou pendurando no meu último resquício de autocontrole quando ela goza com outro grito alto. Puxando meus dedos dela, eu pego o preservativo que deixei de lado. De pé, rasgo a embalagem de alumínio. — Pare, — diz ela com voz rouca. — Nós não vamos precisar do preservativo. Minha cabeça torce em confusão, a pego olhando para mim com um sorriso. — Estou pronta, — diz ela com firmeza. — Meu controle de natalidade está atualizado e estou pronta para nós. Não precisamos mais usar preservativos.


Nós conversamos sobre isso, e eu sabia que ela estava no controle de natalidade, mas eu não queria pressioná-la a dar esse passo antes que estivesse pronta. Fiz a escolha ser dela – e eu sabia que quando ela estivesse pronta para estar pele com pele comigo, esse fato explodiria minha cabeça. Não é só porque vou estar dentro dela, nu. É o conhecimento de que ela está se abrindo mais para mim. Esta não é uma decisão que ela faria se seu coração não estivesse envolvido. Lanço o preservativo no deck da banheira quente, com as mãos trêmulas. Vou estar dentro dela, nu. Nunca fiz desse jeito – nem uma única vez. Não só estou pronto para dar esse passo com ela; mas também estou prestes ficar todo homem das cavernas e enchê-la quando gozar de novo e de novo. Eu tinha planejado transar com ela dentro da banheira de hidromassagem, mas sabendo que eu estou a ponto de estar dentro dela sem barreira, mudei de ideia. Saio da água, sento no deck de ardósia, deixando minhas pernas balançando na água. — Sente-se em mim, — eu digo simplesmente. — Eu pensei... — É a primeira vez que vou sentir você sem nada, quero que seja apenas nós dois. Quero sentir você, não a água, não qualquer outra coisa. Só você. Ajudando-a se sentar em cima de mim, solto um gemido torturado quando sinto sua pequena mão agarrar meu pau. Segurando-me com firmeza, ela me orienta na sua abertura encharcada. Soltamos sons de prazer quando ela esfrega a minha ponta contra sua boceta. Rangendo os dentes, me forço a começar a pensar sobre a divisão aritmética. Preciso de distração para me concentrar, porque um toque de seu calor no meu pau nu me deixará perto e pronto para explodir, caralho. Perco completamente a minha linha de pensamento quando ela começa a afundar em mim e suas paredes lisas me cercam. Porra, talvez estar pele com pele não seja uma grande ideia. Estou a segundos de acabar mais cedo. Percebo que preciso tomar o controle, isso me atinge em cheio, agora. Agarrando sua bunda, puxo para o meu colo, enchendo-lhe o resto do caminho. Jogando a cabeça para trás, ela grita o meu nome quando estremece acima de mim. Meu pau pulsa dentro dela enquanto solto um som torturado de dentro de mim. — Agarre meus ombros e se segure, — eu instruo. — Isto vai ser forte e rápido. No segundo que ela obedece, eu começo a deslocá-la para cima e para baixo no meu pau. A pressão de sua boceta apertada em combinação com o calor de sua


excitação escorrendo pelo meu pau – porra – é uma delícia. — Você é incrível, linda. Uma boceta tão molhada e apertada, e você é tão gostosa. Posso sentir o quanto você gosta de montar no meu pau. O suspiro que ela solta corresponde com o sentimento dos seus espasmos no meu pau. — Assim mesmo, baby. Sente como ficamos bem pele com pele? — Sim, — ela chora. — Sim! Estou levantando-a e abaixando rápido e forte agora, e eu posso sentir minhas bolas apertando. — Cavalgue nesse pau, baby. Sua boceta está prestes a estar tão cheia da minha ... Jogando a cabeça para trás, ela solta um grito quando começa a gozar. A sensação da sua falta de controle me deixa no limite. Perco a capacidade de respirar, quando começo a gozar mais forte do que nunca. — Porra! Arden! Perco tudo, mas não a sensação do meu pau empurrando dentro dela uma e outra vez quando entra em erupção. E quando sou finalmente capaz de respirar, suspiro como um peixe fora d'água. Intenso nem sequer começa a descrever o que aconteceu. Passando os braços em volta dela, a abraço tão firmemente quanto possível. É preciso um minuto ou dois, para ser capaz de respirar normalmente novamente. Tenho esse tempo para apreciar os efeitos posteriores do ato sexual mais intenso que já experimentei. Pensei que tínhamos atingido o ponto mais alto antes, mas agora sei que nós apenas arranhamos a superfície. Vou precisar de uma vida inteira para descobrir todas as maneiras para estar com esta mulher – e eu tenho a intenção de garantir que isso aconteça.


Seis EXTON Ando até Dante e Sabrina, sou cumprimentado por minha sobrinha e sobrinhos gritando meu nome e correndo em minha direção para me dar abraços. Não é um jeito ruim de ser recebido, e não posso reclamar, mas imagina como vai ser ter meus próprios filhos em casa. — É sexta-feira, tio E. É o dia da mamãe e isso significa que papai está no trabalho, — Cooper me informa depois que terminou de dizer olá. Apontando para sua mãe que diz: — Eu não vim para ver seu pai. Eu vim pegar o cérebro de sua mãe. — Ooh, — grita Vivi. — Temos outra missão? Você precisa da minha ajuda, Tio E? Dando-me um olhar aguçado, Sabrina pega Vivi e faz cócegas nela. — Chega de missões, menina. Vamos levar tio E para a cozinha com a gente para que você possa continuar a trabalhar na sua massa de modelar e ele e eu possamos conversar. Indo com eles, tomo um assento na ilha de cozinha. Depois de instalar as crianças onde a massinha de modelar está posta, Rina também senta ao meu lado. — E aí? Não estou aqui para ficar dando voltas, então só vou ser direto. — Na semana passada, quando Arden estava lendo para Vivi, você viu que ficou estranho certo? — Não poderia não ter perdido isso, — ela confirma. — Seja sincera comigo aqui, Rina – você tem alguma ideia do que foi aquilo? Ela balança a cabeça quando responde. — Não. Não é a primeira vez que eu a vi congelar enquanto lia, porém, foi... estranho. Passo a mão pelo meu cabelo, deixando escapar um suspiro frustrado. — As coisas estão muito bem entre nós, então acredite em mim, eu não estou reclamando. A coisa é; eu sei que ela está guardando algo. Nós conversamos sobre isso, e ela me garantiu que vai me dizer quando estiver pronta, mas eu só


queria que fosse agora. Eu odeio que ela pense que precisa esconder algo de mim. — Não torne isso pessoal... — Você sabe o que aconteceu com ela que a fez se fechar por tanto tempo? — Não, não sei. Mas só recentemente que ela se abriu confessando. Há algo em seu passado que ela se culpa. Eu sei que ela tem vergonha de tudo o que passou, mas eu não sei o que é. Fico em silêncio por alguns segundos, enquanto penso sobre as palavras de Rina. Odeio que minha mulher sinta vergonha de algo. Arden é incrível – a pessoa mais intrigante que já conheci. Eu gostaria que ela compreendesse mais sobre si mesma. — Como faço para que ela se abra comigo? Quero dizer – como você, finalmente, conseguiu fazer Dante falar? Eu sei que deve ter dado muito trabalho. Rindo baixinho, ela balança a cabeça. — Eu simplesmente o amei. Nem mais nem menos. Em relação a Arden, acho que você já está fazendo uma enorme diferença. Ela está deixando sua guarda baixar, e ela está mais feliz do que eu já vi. Não estou dizendo que ela era uma pessoa infeliz antes, mas ela estava com medo e se escondendo da vida. Com você, ela está saindo de sua concha. Basta continuar fazendo o que está fazendo. Quando ela estiver pronta, ela vai se abrir. *** Apaixonar-me tem sido realmente muito muito bom para a minha produtividade. Eu costumava escrever até tarde da noite, mas desde que Arden entrou em minha vida, minha agenda inteira mudou. Agora, eu me levanto quando ela sai de manhã, e geralmente escrevo o tempo todo em que ela está no trabalho. Acontece que ter um horário mais normal é exatamente o que eu precisava. Eu não estou apenas conseguindo fazer o trabalho – estou realmente à frente dos meus prazos. Sentado no meu escritório em casa trabalhando no meu script, começo a pensar em encerrar por hoje quando o telefone toca. Assumindo que seja Arden para me avisar que ela está voltando para casa, pego meu celular sem verificar o identificador de chamadas. — Você está voltando, linda? — Ex, nós precisamos conversar. Não é Arden – é Laz – e ele não parece feliz.


— E aí? — Onde está o telefone da casa, porra? Olhando para onde o telefone deveria estar, vejo que a base está vazia. Encolhendo os ombros, respondo: — Quem sabe. Estou pensando em desligá-lo completamente, de verdade. Quem usa essa coisa de qualquer maneira? — A porra do seu agente usa, — ele fala apressado. — Ele está tentando te ligar nos últimos vinte minutos. Como de costume, quando não consegue falar com você, ele me liga. Nós precisamos conversar. Minhas mãos imediatamente ficam pegajosas, e meu estômago começa a se agitar. O raio não cai duas vezes, eu garanto. Eu estou com Arden, agora não há mais vídeos de sexo. Antes dela, eu era a porra de um louco me certificando de só fazer sexo em lugares que eu escolhia. Geralmente, isso significava que a casa em que estava era especificamente para tais coisas ou um quarto de hotel que eu iria escolher aleatoriamente. — Por favor, não me diga que há outro vídeo de sexo, porra. Eu não acho que poderia lidar com essa merda, e eu não posso sequer imaginar o que faria se... — Não é você, — ele interrompe. — É sobre Arden. Agora meu coração está batendo o triplo. — O que tem ela? — falo grosseiramente. — Odeio dizer isso, mas cerca de meia hora atrás, duas fotos dela nua foram liberadas de alguém dizendo ser seu ex-marido. Ele está dizendo que tem mais e que eles vão escolher o maior lance. Não. Isso não pode estar certo. Arden nunca foi casada. Ela teria dito a mim se ela tivesse sido. As fotos não podem ser reais. — Minha mulher nunca foi casada antes, — eu digo com firmeza. — Não me mate, — diz ele calmamente. — Aparentemente, ela foi – com algum fodido chamado Ricky Greenway. Os detalhes são vagos agora porque a história está aparecendo, mas eu disse ao seu agente para conseguir algo sobre isso e descobrir tudo o que puder. Levanto-me tão rápido que minha cadeira tomba atrás de mim. — Ninguém irá comprar fotos da minha mulher, porra, — eu grito. — Precisamos chegar a isto e cortar o mal pela raiz, antes que alguém descubra. — Sinto muito Ex, mas é tarde demais para isso. Seu agente diz que sites de


fofocas já estão em licitação pelo resto das fotos... — Não, porra, você vai encontrar uma maneira de entrar em contato com quem diabos esse Ricky Greenway seja e você vai encontrá-lo agora! Eu não posso ter fotos nuas da minha namorada na Internet, droga! Quantas fotos são e qual foi o preço de venda? Vou dobrar caralho, vou quadruplicar! — Escute-me! Você sabe por experiência própria que não vai funcionar, — Laz diz com firmeza. — É tarde demais para mudar o que está acontecendo. Precisamos chegar a um controle de danos. — Não! Eu me recuso a acreditar que seja tarde demais para acabar disso! Você não está entendendo o que diabos estou dizendo agora, eu não posso lidar com essa merda! Eu estou tão doente que quero vomitar. Mal sobrevivi ao meu vídeo de sexo, não posso lidar com Arden sendo colocada nisso. Eu a conheço e sei que, se essa merda acontecer, ela vai fugir. Eu não posso deixar que isso aconteça. Eu preciso salvá-la. — Porra, — eu falo áspero, — Liga para o meu agente e diga para conseguir as informações de contato. Estou ligando para meu advogado. Arden deveria estar em casa em... Eu paro quando ouço o guincho de pneus na minha garagem. Orando para que ela não tenha chegado em casa, corro para a porta da frente e a abro com força – bem a tempo de ver suas luzes traseiras passando pelo meu portão. Ela deve ter me ouvido falando com Laz sobre as fotos, e agora ela está fazendo exatamente o que eu temia que iria fazer – fugindo. — PORRA!


Sete ARDEN O GPS me conduz a uma bela casa em Brentwood. Quando liguei para Sabrina e lhe disse que eu precisava de um lugar para ir onde ninguém me procuraria, ela imediatamente me disse que eu poderia usar a antiga casa de seus pais. Ela e sua irmã a têm mantido todos estes anos na esperança de que algum dia um de seus filhos vão querer usar a casa. Por enquanto, eles a usam como quarto de hóspedes para os hóspedes de negócios algumas vezes por ano. Deixo escapar um suspiro de alívio quando vejo que o carro de Sabrina já está na garagem. Depois de estacionar ao lado dela, vou para a porta da frente. Ela abre antes de eu ter a chance de bater. Sem hesitar, caio em seus braços enquanto soluço. Guiando-me para dentro, ela fecha a porta atrás de nós e deixame chorar em seu ombro. — Sou tã-tã-tão es-es-estúpida, — eu lamento. — Arden, não! Isso não é verdade. Você é inteligente, corajosa e bonita. Ninguém merece que algo assim aconteça. Odeio que você tenha guardado tudo isso por tanto tempo. — Eu es-es-estava envergonhada, — soluço. — Você não é a única que deveria ter vergonha, querida. O pouco que você me disse no telefone foi o suficiente para eu saber disso. Não deixe que este idiota te coloque para baixo novamente. Eu sei que você está chateada e envergonhada – isso é natural. Mas também sei que você é uma lutadora. Mesmo se você não perceba isso, as pessoas que te conhecem sabem disso. Isso inclui Exton. Ele está fora de si agora, porque você não atende ao telefone. Isso me faz chorar mais. O pior é que eu reconheço já há algum tempo que estou muito apaixonada por ele. Hoje à noite quando o ouvi no telefone e meu coração se partiu, percebi que não estou apenas apaixonada. Estou oficialmente num lugar diferente – totalmente amando ele. — Ele estava tão louco, Rina. Você não o o-o-ouviu! Ele disse... ele disse que não podia li-li-lidar com isso! Guiando-me para o sofá, Sabrina me senta no chão, me entregando um lenço antes de descer ao meu lado. — Estou cem por cento certa de que você entendeu tudo errado, — diz ela calmamente. — Exton te adora, Arden. Ele nunca iria virar as costas para você. Nunca.


— N-n-não, mas ele não quer se envolver. Ele provavelmente está envergonhado... — Por que ele iria se envergonhar? — Porque ele não quer ou precisa deste tipo de publicidade. Eu sei que ele se importa comigo, mas eu também sei o que ouvi. Eu o s-s-salvei do aborrecimento de ter de me dizer que está tudo a-a-acabado. Colocando uma mão no meu ombro, Sabrina dá um aperto reconfortante. — Ele ligou para Dante e para mim nada menos que quarenta vezes desde que você saiu da casa dele. Ele está fora de si de preocupação, e tudo o que ele se preocupa é estar com você. Se ele quisesse romper com você, ele não estaria fazendo nada disso. Ele não está deixando você, Arden. Você precisa se acalmar e ligar para ele. Enxugando minhas lágrimas com o lenço, balanço a cabeça enfaticamente. — Ele está apenas sendo gentil. Ele não pode realmente querer lidar com isso. — Eu não estou sendo gentil, linda, e com toda a certeza do caralho, não estou indo a lugar nenhum. Aconteça o que acontecer, você e eu estamos juntos nessa. Levantando minha cabeça em estado de choque, eu vejo Exton entrando na sala de estar com Dante bem atrás dele. Sem outra palavra, Exton caminha na minha direção. Deixando-se cair sobre o sofá, ele me puxa para seu colo e envolve seus braços em volta de mim. — Nós nunca vamos terminar, Arden. O que você me ouviu dizendo para Laz... você entendeu tudo errado. Quando eu disse que não poderia lidar com isso, o que eu quis dizer foi que eu não poderia lidar em ver você se desintegrar. Eu estive lá, baby. Eu sei quão terrível e miserável é essa violação. Eu não desejaria isso ao meu pior inimigo, muito menos a mulher que eu adoro. Choro ainda mais, completamente esmagada por suas palavras. Quando consigo falar, lhe digo a verdade. — Estou assustada. Não quero as pessoas me vendo assim... — Eu sei, baby... — ele para de falar quando sua voz falha. — Eu estou tão arrependido. Se eu não fosse famoso isso não teria acontecido... Balançando a cabeça enfaticamente, cubro sua boca. — Não, Exton. Isto não é culpa sua – é minha culpa. Eu sou a idiota que se casou com aquele pedaço de lixo. Não fui nada mais do que um meio para um fim. — ele me arruinou apenas para ganhar uma aposta. Afastando a cabeça, Exton olha para mim em estado de choque.


— Ele fez o quê? Segurando sua mão na minha, eu tomo uma respiração profunda. — É hora de eu te dizer o que aconteceu. Dante e Sabrina ficam de pé ao mesmo tempo. Olhando para mim, Sabrina diz: — Vamos indo... Esfregando os olhos com a mão livre, eu balanço minha cabeça. — Eu realmente gostaria que vocês ficassem. Eu tento com todas as minhas forças não pensar sobre isso, e como será difícil encontrar as palavras. Eu quero que vocês saibam o que aconteceu, mas eu não acho que eu posso contar duas vezes. Com um aceno de compreensão, ela pega a mão de Dante, e eles se sentam. Uma vez que estão no lugar, viro minha atenção para Exton. Pela primeira vez em anos – desde o dia em que dei os detalhes para o meu advogado sobre cada miserável momento – conto a história completa do que aconteceu na Cidade Pequena. Exton nunca me solta, nem tira os olhos de mim. Eu sei que a minha história é difícil de ouvir, e eu posso ver claramente como ele está chateado. O fato de que ele mantém sua raiva de modo que ele possa me apoiar significa tudo. Olhando para baixo no sofá, vejo que Dante está abraçando Sabrina enquanto ela chora. Quando olho para ela, ela enxuga os olhos com um lenço de papel. — Eu não sou uma pessoa violenta, — diz ela. — Mas se eu visse este idiota em um beco escuro, eu estaria muito tentada a atropelá-lo. Eu sinto muito que você tenha passado por isso, Arden. Não é justo. Eu odeio que você tenha desistido de seus sonhos de escrever por causa dele. Odeio que os joguinhos dele fizeram você acreditar que o amor verdadeiro não existe. Não os deixe tomar qualquer outra coisa de você, — diz ela enfaticamente. — Não, isso não é justo, — respondo honestamente. — Mas, acredite ou não, — eu digo baixinho, — eu me sinto um pouco melhor agora que isso saiu do meu peito. A pior coisa para mim sempre foi a ideia de pessoas que se preocupam comigo saberem o que aconteceu porque é embaraçoso. Mas agora que eu contei, é como se um peso tivesse saído de mim. Eu vou lidar com isso, e quando acabar, eu não vou deixar que eles roubem mais nada de mim. Agora que todos sabem, é como... eu não sei como explicar isso, realmente. Isso apenas ajuda. Realmente ajuda. Eu nunca percebi que diferença faria se tudo viesse à luz, ao invés de manter isso no escuro.


Oito ARDEN Depois de conversar com Dante e Sabrina, Exton e eu decidimos ficar aqui na casa de seus pais. A única maneira de lidar com o que está acontecendo agora é ficar fora dos olhos do público. Obviamente, os repórteres sabem onde Exton vive e, claramente, eles encontraram minha casa, então nós estamos ficando fora do radar por agora. Eles passaram para deixar o jantar, uma vez que não podemos sair de casa ou ter a chance de que um entregador reconheça qualquer um de nós, o que significa que Exton e eu estamos sozinhos. Estou ansiosa para olhar as fotos que estão online. Eu tenho que fazer isso. A verdade é que eu não posso evitá-las para sempre, então não vou evitar. Exton já tentou discutir comigo sobre isso, eu o amo ainda mais por tentar me proteger, mas eu preciso parar de correr. — Eu vou olhar primeiro, — diz ele com firmeza. — Deixe-me ver se é muito ruim para que eu possa te preparar. Eu não vou discutir com isso. Obviamente, eu estava dormindo quando as fotos foram tiradas, e não tenho ideia de quão ruim vai ser. Conhecendo Ricky e seus amigos e quão terrível eles eram, não tenho dúvida de que vai ser terrível. Puxando seu telefone celular, ele faz uma busca para encontrar as imagens. Leva apenas alguns segundos para que encontre algo que eu posso ver que o perturba. Obviamente, as fotos estão em toda parte. Engolindo a bile que está subindo na minha garganta, respiro fundo e tento me acalmar. Silenciosamente me lembro de que isto também passará. Tem que passar. Meus olhos estão colados em Exton enquanto ele olha para as fotos. Quando um sorriso se espalha por seu rosto, e ele solta um grito, minha cabeça recua em estado de choque. Virando-se para mim, ele deixa cair um beijo em meus lábios. — Baby, não é você! Meu queixo atinge o chão rapidamente. — O quê? Trazendo o telefone para eu ver, ele me mostra a foto. Imediatamente minha bile começa a voltar até a minha garganta, porque sou eu – não sei como ele não vê isso. Estou posicionada de quatro em cima de lençóis negros amarrotados. Minha mente tropeça por um segundo, porque não havia lençóis pretos no Motel 6, mas estou tão sobrecarregada que não posso incidir sobre esse pensamento.


Na foto, meu rosto está para baixo, mas você pode ver o meu cabelo preto longo e o canto da minha testa. Olhando para baixo, vejo que minhas pernas estão espalhadas, e há um vibrador na minha bunda... Eu fico meio enlouquecida quando vejo o que Exton viu. Na coxa inferior esquerda da menina na foto há uma mancha negra. E agora que eu estou olhando realmente, não posso deixar de notar que esta menina tem pernas bronzeadas. Minha pele, da cabeça aos pés, é pálida e completamente sem máculas. Eu não posso me bronzear – nunca. Eu realmente nunca consigo ficar de uma cor diferente, não importa o quanto eu tente. A segunda foto é basicamente a mesma; só que a menina está virada de costas. Este ainda mostra apenas a parte inferior dos cabelos negros – que não é uma surpresa, agora que percebo que tudo isso é mentira. Nesta foto, a menina tem os dedos espalhando os lábios de sua boceta. Não só está sem pelos – algo que eu nunca estive, mas ela também tem unhas postiças. Sou alérgica a unhas falsas. Eu tentei colocar na época do colégio em uma tentativa de me encaixar. O inchaço ao redor dos meus dedos e a coceira era tão ruim que a manicure nem sequer conseguiu terminar uma mão. Eu tinha perdido um dia de escola porque eu estava enrolada em Benadryl. O engraçado é que Exton sabe isso sobre mim, mas o idiota com quem eu me casei, claramente não. — Porra, vou destruir esse filho da puta, — Exton diz sombriamente. — Nós vamos processá-los até que eles não tenham mais nada. Aqui é onde eu, como a namorada pacífica, normalmente incentiva seu homem a se acalmar. Eu não irei fazer isso. Ricky Greenway e sua gangue de idiotas merecem tudo o que está prestes a acontecer com eles. Atirando-me em seus braços, eu o beijo arduamente. A intensa sensação de alívio que está correndo através de mim me faz ficar quase tonta. — Não sou eu, — eu grito feliz. — Nunca pensei que ficaria tão feliz em ver fotos de uma mulher nua que definitivamente não é você, — ele responde. Isso me faz rir, o que por sua vez o faz rir. Nós dois estamos rindo muito quando há uma tosse da porta. Olhando para a cozinha, vejo que Dante e Sabrina voltaram. Atualmente, eles estão olhando para Exton e para mim como se tivéssemos perdido o resto dos parafusos que nos faltam. — As fotos... — eu começo a falar — Não são da minha mulher porra, — Exton exclama triunfante. Sabrina caminha até mim como um míssil, curvando-se e me envolvendo em um abraço. Enquanto falamos, sinto Exton se levantar do sofá. Depois Sabrina


toma seu lugar, e continuamos falando sobre o alívio que é não ser eu nas fotos. Enquanto isso, vejo que Dante e Exton estão de pé na cozinha, e sei que eles estão tramando. Neste ponto, tudo o que posso esperar é que isso vá ser resolvido rapidamente, não quero viver minha vida me escondendo na casa de outra pessoa. Agora, mais do que nunca, não quero esconder mais nada. *** É bem depois da meia-noite no momento em que Exton e eu estamos indo para a cama. Os advogados foram chamados, um comunicado de imprensa foi feito, e tudo o que poderia ser feito foi feito. Agora, só precisamos lidar com as consequências. Quando estou andando para o banheiro para ficar pronta para cama, percebo que não tenho nenhuma roupa comigo. Nem Exton, agora que penso nisso. Caminhando de volta para o quarto, encontro-o sentado na cama brincando com o controle remoto da TV. — Não temos nenhuma roupa, — eu digo cansada. — Isso é uma ótima notícia, — diz ele com uma risada. — Meu plano para você entrar em um ambiente livre de roupas finalmente chegou a ser concretizado. Encostada na porta do banheiro, balanço a cabeça para ele. — Não podemos andar por aí nus... — O caralho que não podemos, — ele ri. — Não se preocupe com isso, linda. Nós dormimos nus todas as noites, para começar, de modo que isto não é diferente. Soltando uma risada, encolho os ombros. — Você é tão homem, — eu digo simplesmente. Voltando para o banheiro, começo a explorar a grande cesta de produtos de banho no balcão. Depois de escolher shampoo, condicionador e sabonete líquido, vou para o chuveiro e coloco todos os jatos em plena explosão. Assim que entro no chuveiro, e a água começa a me massagear, solto um suspiro aliviado. Hoje foi uma grande bola de estresse que eu não estava pronta, e fui sugada. Estou feliz que finalmente fui capaz de ser honesta sobre o meu passado com as pessoas que me interessam, e tirei um peso dos meus ombros. Não me incomoda que Ricky e seus amigos ainda estejam mexendo comigo, mas eu não posso deixar isso arruinar a minha vida.


— Tire esse olhar severo do seu rosto, baby. Virando a cabeça, encontro Exton nu abrindo a porta do chuveiro. Sorrio quando abro meus braços para ele, enterrando o meu rosto contra seu peito enquanto ele me puxa com força. — Obrigada por ter vindo atrás de mim, — eu murmuro. — Obrigado por me contar toda a história, — ele responde. — Só saiba que se você fugir, eu sempre vou perseguir você. Somos estáveis, Arden. Nada disso é temporário. Rio suavemente contra seu peito. Em retrospecto, é realmente hilariante que um dia eu tenha pensado que erámos temporários. No fundo do meu coração, acho que nós somos para sempre. Eu só estou com medo de aceitar isso porque não quero ser ferida novamente. O que Ricky e seus amigos fizeram foi horrível, mas a dor de perder Exton seria devastadora. Eu não sabia o que era o verdadeiro e abrangente amor era até que ele entrou na minha vida, e agora que eu tenho isso, eu nunca quero deixá-lo ir. — O que você está pensando? — ele pergunta. Considerando a minha resposta, reflito sobre todo o progresso que eu fiz desde que ele entrou na minha vida. Respirando fundo, decido não fugir mais. Não me esconder mais – esta é a minha vida e eu estou querendo tudo. Tomando um passo para trás, eu olho em seus olhos. — Eu estou pensando sobre o quanto eu te amo, — eu respondo honestamente. O olhar que pisca em seu rosto é de descrença. Apenas quando começo a entrar em pânico, é substituído por um olhar de alegria absoluta. — Nunca em um milhão de anos eu achei que você ia admitir isso, sem que eu forçasse a questão, — diz ele. — Eu estive morrendo de vontade de te dizer o quanto eu te amo, mas eu não queria te assustar. Você é um osso duro de roer, linda, mas eu não iria querer de nenhum outro jeito. Meu coração se enche ainda mais de amor por ele. Me aconchegando de volta em seu peito, eu sorrio. — Obrigada por não desistir e me não deixar fugir. — Eu nunca vou parar de lutar por você, linda. Nunca. — ele promete. Só de saber que para ele eu valho a pena todo o esforço extra, me permite saber de uma maneira que as palavras nunca poderiam - que este homem é o único. Mesmo quando eu me apaixonei por um merda como Ricky, nunca me senti totalmente segura. Eu nunca me senti bem o suficiente ou bonita o suficiente para ele. Com Exton, eu me sinto bonita. Mesmo nos dias em que eu tenho problemas


com a minha aparência, no fundo, eu sei que em sua mente, eu sou impressionante. Eu nunca fui amada, nunca, de uma maneira que me fez sentir tão preciosa. Minha mãe, que Deus a abençoe, me amou e me sustentou, mas eu não era o que ela queria. Meus avós me amavam, mas eu não era o que eles queriam para a sua filha. Eu sempre internalizei de o que a Cidade Pequena construiu – era minha culpa ter nascido. Pela primeira vez na minha vida, eu sou a primeira escolha. É impressionante, libertador e incrível, tudo ao mesmo tempo. Exton me faz sentir todas as melhores palavras, e eu me sinto a garota mais sortuda do mundo. — Você está pronta para ficar limpa antes de eu fazer com que você fique suja? — pergunta ele com uma risada sexy. Inclinando-me para trás para que eu possa olhar para ele, aceno a minha concordância. — Estou pronta, — eu rio. Ele assume o controle imediatamente, como sempre faz. É apenas outra coisa que eu amo sobre ele. Estou segura e me sinto preciosa, e agora eu sei com certeza, amada.


Nove ARDEN Na manhã seguinte acordo ao som de Exton falando no outro cômodo. Escuto o tempo suficiente para saber que ele está no telefone com seu advogado. Depois de usar o banheiro, escovar os dentes e deslizar em sua camisa, coloco a cabeça para fora na sala para ver o que está acontecendo. Encontro-o andando pela sala, e posso dizer apenas pelo modo como ele está se movendo que ele está irritado. Vestido apenas calça jeans, estou usando a camisa que ele estava ontem, ele parece mais sexy do que nunca. Meu joelho fraqueja quando olho para ele, e um suspiro me escapa. Olhando por cima do ombro, ele sorri quando me vê. — Escute, eu tenho que ir. Você tem a minha permissão para contratar o investigador de sua escolha. Eu quero saber quem está nas fotos e eu quero processar o fodido Ricky Greenway. Se a menina nas fotos estiver envolvida, iremos processá-la também. Caralho, eu vou processar toda a cidade. Eu quero algumas respostas. Depois de lançar o celular na mesa de café, ele caminha pelo quarto e me puxa para seus braços. — Bom dia, linda. Não me dando uma chance de responder, ele desliza os dedos no meu cabelo e inclina a minha cabeça para trás antes de cobrir meus lábios com os seus. Passando os braços ao redor de seus ombros, me seguro enquanto ele me beija sem sentido. Lamento e me esfrego contra ele enquanto ele começa a deslizar as mãos da minha cabeça para baixo. Agarrando-me possessivamente, ele me levanta do chão. Tomando a dica, coloco minhas pernas em volta da cintura dele. A sensação do colchão atrás de mim me assusta. Puxando meus lábios dos dele eu solto uma risada. Quando eu digo que ele me beija de modo insano, eu realmente estou falando sério. Não tinha ideia que ele estava nos levando em direção ao quarto. — Divirto você, Srta. Winger? Balançando a cabeça de forma afirmativa, eu sorrio. — Eu estava tão envolvida no beijo que nem sabia que você estava nos levando pelo corredor. Segurando a ponta de sua camisa, ele rapidamente a levanta e, em seguida, passa pela minha cabeça. — É bom saber que estou fazendo a coisa certa, — ele ri. Estendendo a minha mão, eu deslizo os dedos sobre seu pau coberto pelo


jeans. Seu gemido estrangulado é música para os meus ouvidos. — Você está definitivamente fazendo certo, — digo com a voz rouca quando afundo de joelhos na frente dele. Eu poderia estar fazendo um milhão e uma perguntas agora sobre a situação com as fotos falsas, mas estar com ele é mais importante. Só de saber que não sou eu nas fotos, mesmo que ninguém mais acredite nisso – é um peso tirado dos meus ombros. Ele dá meio passo para trás para me dar espaço para trabalhar, e eu sorrio para ele. Depois de desfazer o botão e o zíper de sua calça jeans, puxo pelas pernas e o ajudo a sair dela. Quando está fora, levanto uma sobrancelha e sorrio para ele. — Mm, — murmuro. — Sem nada por baixo. Segurando seu eixo, eu me inclino e passo a minha língua em torno da ponta do seu pau, deixando escapar um gemido quando o gosto dele infiltra meus sentidos. Enfiando os dedos no meu cabelo, ele me segura quando começo a fazer a mágica nele dentro e fora da minha boca. Muito grande para eu sequer sonhar em tê-lo na parte de trás da minha garganta, eu aperfeiçoei a arte de trabalhar o meu punho na metade inferior do seu eixo, enquanto chupo para que ele seja tocado em todos os lugares. — Porra, baby, — ele geme de um jeito entrecortado quando uso minha mão livre para esfregar suavemente suas bolas. Meu próprio nível de excitação aumenta quando tomo os sons de seu prazer enquanto chupo seu pau bonito. Se há um afrodisíaco mais poderoso do que saber que você está deixando o seu parceiro louco de tesão, eu não sei o que é. Soltando a parte inferior do seu eixo e liberando suas bolas da minha mão, deslizo minhas mãos pelas suas coxas e agarro sua bunda. Ele adora quando tiro minhas mãos e minha boca fica solta no seu pau, e o som gutural que ele solta quando eu olho em seus olhos me faz sentir muito atraente. — Arden, — ele sussurra entrecortado. — Você sempre parece sexy pra caralho com o meu pau em sua boca. A minha resposta é uma série de gemidos ao redor de seu pau. — Oh merda, linda, você tem que parar, — ele rosna, ao mesmo tempo que ele chega por trás dele e tira minhas mãos da sua bunda. Assim que ele dá um passo atrás, ele sai da minha boca. — Eu não tinha terminado, — faço beicinho. Ajudando-me a ficar de pé, ele me joga na cama antes de rastejar em cima de mim. — Você pode não ter terminado, mas eu quase tinha.


Deslizando seus dedos por meu sexo encharcado, ele sorri quando solto um suspiro ofegante. — Eu vou estar enterrado nesta boceta apertada e perfeita, — diz ele. — Mas você sabe que, se quiser me lamber depois, isso pode ser arranjado. Minha resposta é um gesto ansioso, tendo descoberto recentemente que eu gosto quase tanto quanto ele gosta. Eu nunca poderia ter imaginado o tipo de sexo que Exton e eu temos. Eu confio nele, e isso me faz disposta a tentar praticamente tudo. Eu sei que ele não vai me machucar ou se aproveitar de mim, então eu me sinto capacitada para explorar. — Puta merda, — ele fala grosso quando desliza dois dedos dentro de mim e começa a esfregar círculos no meu clitóris com o polegar. — Eu amo o jeito como essa pequena língua sexy fica quando passa em mim depois que eu gozo tão forte que mal consigo respirar. Adoro saber que você está nos degustando. — Por favor. — eu choramingo. Puxando os dedos para fora de mim, ele trilha ambas as mãos para cima do meu tronco. Pegando os meus seios em cada mão, ele rola meus mamilos com os polegares, observando minha reação atentamente. Adoro a maneira como ele vê e sempre parece saber exatamente o que eu preciso. — Você está quente esta manhã, — ele observa. — Simmmm, — eu sussurro. — Mal pode esperar, não é? Meu núcleo aperta enquanto ele aperta ambos os mamilos. Balançando a cabeça, simplesmente respondo. — Por favor. Agora. Acenando com a cabeça, ele sorri para mim. — Vire e deite-se. Mantenha as pernas juntas. Eu rolo de forma rápida e faço o que ele instrui. — Levante-se um pouco para me deixar entrar, — ele rosna por trás de mim. Soco o edredom abaixo de mim e levanto. Quando ele desliza para dentro, eu me esqueço de respirar. Colocando a mão na minha bunda, ele gentilmente me empurra para baixo. — Não se mova, — diz ele. — Eu vou fazer todo o trabalho. A posição é nova para mim, mas levo menos de um minuto para descobrir que eu não vou durar muito tempo dessa maneira.


— Você é tão apertada, — ele geme quando eu me aperto contra ele. A pressão sobre minha boceta com cada impulso me deixa vendo estrelas, e sou impotente para conter os gritos de prazer. Quando sinto seu peito contra minhas costas enquanto ele tira meu cabelo do pescoço, eu sinto muitos arrepios. Arrastando sua língua ao longo da parte de trás do meu pescoço, ele mordisca e beija diferentes pontos enquanto, eu ofegante, cantarolo seu nome. Quando sinto um dedo quente molhado e fazendo cócegas na minha entrada traseira, eu paro de respirar completamente. — Está tudo bem, — ele sussurra em meu ouvido. — Eu vou ser gentil. Confie em mim, linda. Isso vai fazer você gozar como uma louca. Respirando fundo, eu aceno com a cabeça. Ele faz círculos com os dedos contra a minha entrada, pelo menos uma dúzia de vezes, e eu estremeço quando minha excitação fica ainda maior. — É isso aí, baby. Agora vou deslizar o dedo. Só relaxe e deixe acontecer. Não é a coisa mais confortável quando seu dedo passa ao primeiro toque. Apenas o fato de que ele ainda está empurrando lentamente para dentro e para fora da minha boceta com seu pau me impede de ficar tensa inteiramente. Bem quando sinto o deslizamento, o desconforto muda um pouco. Quando ele está finalmente em todo o caminho e começa a mover seu dedo para dentro e fora, finalmente entendo por que ele disse que eu iria gostar. — Oh! Exton! — É isso aí, baby. Você é maravilhosa pra caralho, Arden. Você vai gritar por mim quando gozar no meu pau como uma boa menina, não é? — Sim! Seus impulsos comandam de uma forma mais desesperada quando meus gritos ficam mais altos, e eu mal posso conter os gritos enquanto ele trabalha minha boceta com seu pau e minha bunda com o dedo. Cheia. Eu estou tão cheia. Adicionada a maneira que esta posição faz ao meu clitóris pulsar e sou um caso perdido. Sinto que vou gozar quando meu interior se acende. — Estou gozando, estou gozando! — eu grito. Meu orgasmo está chegando ao fim quando ele puxa o dedo fora de mim e agarra meus quadris em suas mãos. Ele os usa para alavancagem, então começa a empurrar para dentro e para fora o mais rápido que pode. A pressão de seu pau entrando e saindo tão rápido como está – me deixa a


beira de gozar de novo, e é quase demais. — Por favor, — eu imploro entrecortada. — Eu não posso. — Você pode, linda. Esprema essa boceta apertada e não pare até que você goze, — ele rosna. Assim que começo a apertar, eu sei que estou pronta. Em questão de segundos, eu estou gozando de novo, mais forte. — Porra! Arden! Quando sinto o calor do seu gozo dentro de mim enquanto ele libera, meu núcleo dá espasmos em uma segunda onda de orgasmo. Meu corpo entra em erupção, minha pele se arrepia e eu tremo incontrolavelmente enquanto lágrimas derramam pelo meu rosto e eu deixo tudo ir. — Porra, baby. Por que você está chorando? Abrindo os olhos, acho que agora estou nas minhas costas e envolvida nos braços de Exton. Balançando a cabeça, eu fungo e enxugo os olhos. — Eles são lágrimas bo-bo-as, — eu choro. — Eu não gosto quando você chora, — ele responde. — Não importa se são boas ou não, eu odeio ver lágrimas nesse rosto bonito. Você está me matando, baby. — Eu estou bem, — eu fungo. — É que eu te amo tanto. — Eu te amo mais, — diz ele enquanto me abraça mais perto. — Eu queria usar a minha língua em você, — eu meio que rio, meio choro. — Mais tarde, linda. Nós temos todo o tempo do mundo. Eu sou a garota mais sortuda do mundo. Contanto que o tenha, posso lidar com qualquer coisa.


Dez EXTON Três dias depois eu dou uma declaração para a imprensa sobre o fato de que as fotos que circulam da minha mulher são falsas, Arden foi inflexível sobre voltar a trabalhar. — Eu não posso me esconder, — ela argumentou. — Eu não posso, e eu não vou. As fotos não são minhas e não tenho nada para me envergonhar. Se a imprensa acredita nisso ou não é irrelevante. Você e eu sabemos que não é verdade. Nossos amigos sabem. Isso tem que ser o suficiente. Eu não posso passar a vida fugindo mais. Esta é a minha vida e eu estou feliz. Estou cansada de deixar que a Cidade Pequena dite minhas ações. Eu queria ter sua visão. Ela tem a capacidade de compartimentar as coisas e seguir em frente, mas eu ainda não consigo. Porra, me mata saber que ela teve que aprender a andar e seguir em frente depois de uma vida com esse tipo de tortura. Ninguém merece ser tratado como lixo. Ninguém. Eu nunca estive bem com bullying. Isso me irrita sempre que vejo acontecendo e trabalhando em Hollywood, vejo muitas vezes. As pessoas tratam os seus assistentes como merda de cachorro, atrizes que começam rumores horríveis sobre seus pares, você pode ver tudo em Los Angeles, e isso nunca fica mais fácil. Com o idiota que fez, isso é pior. Meu advogado tem um investigador procurando Ricky Greenway, mas até agora, eles não encontraram porra nenhuma. Ele saiu da Cidade Pequena no dia que as fotos foram vendidas e, tanto quanto podemos dizer, ele não tem sido visto desde então. Arden pode estar tentando seguir em frente, mas cada vez que há uma manchete online que diz ‘reivindicamos’ porque as fotos não são dela, eu me esforço para me controlar. Quando vejo paparazzi a seguindo e fazendo perguntas ridículas, eu quero socar alguém ou algo. Eu nunca senti essa raiva sobre qualquer coisa e isso inclui, quando meu vídeo fazendo sexo estava em todos os lugares e as pessoas estavam fazendo piadas às minhas custas todo o maldito tempo. Essa porra não está funcionando bem para mim, que Arden está passando por isso, e eu sinto que poderia explodir a qualquer momento. Durante as duas últimas semanas, ela está compartilhando tanto sobre sua educação e todas as coisas que aconteceram com ela na Cidade Pequena. Amo que ela finalmente está sendo capaz de me contar tudo, mas a cada dia minha raiva aumenta exponencialmente. Eu quero – não, eu preciso – ferir a pessoa que fez o maior dano a ela.


No segundo que o idiota do Greenway sair do buraco que ele está escondido, estará lidando comigo diretamente. Eu estou meio dormindo quando ouço meu celular vibrando na mesa de cabeceira. Normalmente eu não atendo, mas até eu descobrir onde esse filho da puta do Greenway está, não vou perder uma ligação. Desembaraço-me de uma Arden saciada e exausta, e pego meu telefone. Quando vejo que é meu advogado, meu pulso acelera. Já passa das onze, e o fato de que ele está ligando tão tarde só pode ser um bom sinal. Deslizando o dedo pela tela, não perco tempo com uma saudação. — Diga-me que você tem alguma coisa. — Eu tenho alguma coisa. Apoiando o celular entre o ombro e a orelha eu saio da cama. Depois de pegar minha cueca boxer descartada, deixo o quarto em silêncio para não acordar minha mulher. No segundo que a porta se fecha atrás de mim, digo: — Onde ele está, Ray? — Ele está de volta a Cidade Pequena e vai ficar em uma fazenda com amigos. Agora que sabemos onde ele está, eu posso iniciar a jogada... — Não, — eu digo em disparada. — Você não vai fazer nada até eu falar com ele. Envie-me um e-mail com tudo o que você tem. Vou tomar as providências e voar amanhã. — Como seu advogado eu tenho que aconselhar você. — E como meu amigo, você me conhece melhor do que isso. E se essa merda tivesse acontecido com Darlene, Ray? Será que você se sentaria e não faria nada? Ele fica em silêncio por tempo suficiente para que eu saiba que ele está realmente dando consideração às minhas palavras. — Não, — ele admite. — Eu não faria isso. — Exatamente. Envie-me essa merda de e-mail e eu vou cuidar disso. Você pode se sentir livre para iniciar uma dúzia de processos judiciais no segundo que eu estiver à caminho de volta para Los Angeles. Quando desligo com Ray, acho o número de Laz e ligo para ele. Quando ele atende, vou direto ao ponto. 1

— Você vai precisar de um sous chef responsável amanhã. Nós vamos fazer uma viagem para Cidade Pequena para que eu possa fazer uma visita a Ricky Greenway.


Laz está sempre me protegendo, não há dúvida sobre isso, e eu sei que hoje não será uma exceção. — Considere feito. Que horas vamos sair? — Dê-me algumas horas para ter tudo pronto. Quanto mais cedo sairmos, melhor, não vou dar nenhuma chance para o idiota do Greenway fugir. ***

Não digo a Arden que vou a Cidade Pequena. Recuso-me a mentir para ela, mas eu sabia que se lhe dissesse que estou fazendo isso, ela iria tentar me convencer do contrário. No final, simplesmente digo a ela que estou saindo com Laz e deixo por isso mesmo. Ele e eu estamos no jato particular que fretei pouco antes das nove da manhã. Após o desembarque em Bronson, não muito longe de onde Arden foi à faculdade, nós rapidamente entramos no SUV que aluguei e faço o resto da viagem até a Cidade Pequena. Estacionando perto da casa que o GPS nos leva, desligo a ignição e viro o rosto para Laz. — Você pode vir, mas se a merda começar a descer e ele lutar, nem sequer pense em vir até que eu tenha terminado com ele. — Eu entendi, eu entendi, — ele responde, cansado. — Você vai bater nesse merdinha, e então vamos voltar para a civilização. Meu sangue está fervendo quando piso na varanda até a porta da frente da casa de fazenda. Neste momento, a paciência está me controlando. Eu sei que não é o ideal, mas não posso me acalmar. A porta se abre e imediatamente reconheço o pedaço de merda que humilhou a minha mulher. A imagem do investigador fornecida foi de ontem, e esse perdedor não mudou suas roupas. Eu vejo em seus olhos no mesmo instante em que ele me reconhece, e não posso conter o sorriso maldoso que lhe dou. Abrindo a tela, eu falo bem perto do seu rosto. — Olá, Ricky. Parece que você e eu temos algo para falar. Erguendo as mãos defensivamente na frente, ele balança a cabeça. — Não cara, eu juro por Deus, eu não fiz isso! Eu não tinha ideia de onde Ardy estava... É o fato de que ele se atreve a chamá-la de Ardy que deixa meu temperamento pendendo a ponto de quebrar. Meu punho está batendo na lateral de seu rosto antes de eu realmente tomar a decisão de fazê-lo. — Você não a chame de Ardy, caralho, — eu grito enquanto continuo a dar


socos. Porra, o idiota mal revida um soco, em vez de ficar na defensiva e tentar bloquear. Ouço gritos e no volume máximo – uma criança, eu acho – enquanto eu o surro, nem mesmo isso não me impede. — Pare, — ele grita. — Por favor, pare! Não fiz isso! Não paro por uma razão simples: porque eu não posso. A raiva que eu sinto em direção a esse idiota é enorme, e quero destruí-lo. — Mentiroso! Solto uma série de palavrões quando sou puxado para longe dele, e dou o maior número de golpes que consigo enquanto estamos sendo separados. Tropeçando para trás, estou chocado ao descobrir que os homens que me puxaram para longe de Ricky estão de uniforme. Eu nem consigo dizer uma palavra antes de ser algemado. Laz está tentando falar com a polícia para me soltar, mas eles não vão deixar. Depois de lhe dizer para calar a boca antes que seja algemado também, eles falam meus direitos.


Onze ARDEN Abrindo a porta, encontro Dante e Sabrina do outro lado. Eu sorrio amplamente como um gesto para eles entrarem. — Exton tem estado com Laz nos últimos dias... — Precisamos sentar e conversar. Estou chocada com a expressão séria no rosto de Dante, mas em vez de questioná-lo, sigo enquanto ele me leva para a sala de estar de Exton. Caindo numa poltrona, espero que ele comece a falar. Quando Sabrina toma um assento no braço da poltrona e coloca uma mão reconfortante no meu ombro, meu interior congela. Algo está errado. Passando uma mão pelo cabelo, Dante deixa escapar um suspiro de frustração. — Não há maneira fácil de dizer isto, então eu só vou falar diretamente. Exton foi preso por agressão. Ele está na cadeia. Saltando de meu assento, eu grito em estado de choque. — Por que diabos estamos sentados aqui? Precisamos ir tirá-lo de lá! — Não há nada que possamos fazer até amanhã, — ele responde. — Sua audiência com base em fiança vai acontecer na parte da manhã. Eu preciso que você pegue algumas coisas para que possamos ir lá. Meu piloto está indo para o aeroporto agora. Olhando para Sabrina, tento compreender o que está acontecendo. — Eu não entendo porquê? Por que precisamos voar? — Porque está sendo mantido no departamento de polícia de Cidade Pequena. ***

Eu estava uma confusão de nervos durante todo o caminho até aqui. O número de pontos – na verdade, o único ponto – na minha lista de lugares que eu nunca queria ver de novo é Cidade Pequena. Estar de volta não é o ideal e, com toda a honestidade, eu estaria vomitando se eu não estivesse tão preocupada com Exton. Felizmente, não há hotéis em Cidade Pequena, então na noite passada


ficamos em Bronson. Eu não consegui pregar o olho porque eu não podia relaxar minha mente. Odeio que Exton esteja na cadeia, e estava fora de mim durante toda a noite porque eu não podia ver ou falar com ele. Laz veio para o hotel e falou comigo por um longo tempo, assegurando-me de que Exton vai ficar bem. Sua descrição de Exton espancando Ricky não me perturbou, no mínimo. Honestamente, isso não teria sido tão ruim se Exton não tivesse acabado atrás das grades. Atravessar a Cidade Pequena em direção ao edifício histórico do Tribunal bem no centro da cidade era muito mais do que eu poderia aguentar. Quando chegamos cerca a uma quadra vi os fotógrafos alinhados do lado de fora e eu quase vomitei. Dante e Laz tinham me avisado que a imprensa começaria a aparecer, mas ser avisada e ver são duas coisas diferentes. Conseguimos passar pelos fotógrafos e vamos para o tribunal com bastante rapidez, considerando todas as coisas. Estou orgulhosa de mim mesma por ignorar suas perguntas grosseiras e especulações ridículas sobre o que aconteceu. Exton me ensinou que é melhor não dizer nada e deixar que seu agente lide com isso, então eu estou seguindo isso. Assim que entro, ouço os sussurros e vejo as pessoas olhando para mim. Eu reconheço vários rostos, e não pertence a ninguém que eu sinta falta. Segurando seu braço no meu, Sabrina fica ao meu lado enquanto caminhamos para a única sala de audiência. No segundo que entramos na sala vejo Exton em pé na frente com seu advogado, um agente da polícia, o juiz, um homem que eu não reconheço e Ricky Greenway. Parando subitamente, engulo mesmo que minha boca esteja seca. A visão do hematoma no rosto e os olhos pretos são a única coisa que me deixa grata em vê-lo novamente. Quando ele se vira e me vê, ele perde toda a cor em seu rosto. Desviando meus olhos em desgosto a tempo de ver Exton olhando por cima do ombro, presumivelmente para ver porque Ricky de repente perdeu a cor. Levantando o dedo em um gesto ‘um minuto’, ele se volta e diz algo ao grupo. Depois de apertar a mão do juiz e bater no ombro de seu próprio advogado, ele vem direto para mim. Ele abre os braços e corro em direção a eles, enterrando meu rosto em seu pescoço enquanto ele me levanta em um abraço apertado. — Sinto muito, linda. Eu não queria que você se preocupasse... Afastando o rosto, eu cubro sua boca com a mão para deter suas palavras. — Não se atreva a pedir desculpas por nada. Tudo o que importa é você. O


que acontece agora? Soltando-me, ele me gira de modo que estamos enfrentando nossos amigos e, em seguida, envolve o braço em volta dos meus ombros. — Nenhuma acusação, — ele diz simplesmente. — O idiota do Greenway não quer nada disso. Acontece que não foi ele que armou essa coisa toda de fotos. Abrindo minha boca para perguntar quem fez isso, no mesmo momento a fecho quando ouço Ricky dizer o meu nome. Meu nome real, não Ardy como ele sempre chamou antes. Saindo dos braços de Exton, eu giro sobre os calcanhares e fico cara a cara com Ricky. Eu não tenho a capacidade de ser cordial, se ele está preocupado. — Que diabos você quer, Ricky? Os anos não foram gentis com ele. Ele tem a mesma idade que eu, mas parece cansado. Ele tem esse jeito duro no olhar. Tenho certeza de que as meninas na cidade ainda o amam – elas sempre fazem, mas agora estou atordoada porque sempre achei que ele era atraente. Ele parece surpreso pelo fato de que eu estou olhando-o por baixo. Parecendo desconfortável, ele olha para o chão antes de olhar para mim. — Eu disse ao seu – eh, namorado, que eu queria pedir desculpas, por isso estou aqui. Eu não espero o seu perdão, mas você merece saber que eu entendo que o que fiz foi errado. Balançando a cabeça, eu dou a ele um olhar sujo. — Você nunca se arrependeu um único dia em sua vida, — eu digo venenosamente. — Você é um perdedor, Ricky Greenway, e você sempre vai ser um perdedor. Pegue o seu pedido de desculpas e enfie na sua bunda. Seus olhos ficam arregalados quando falo, e ele parece mortificado. — Eu sei que mereço isso, Arden. Eu era um garoto ruim e um homem pior ainda. Meu filho tem síndrome de Down, — ele explica. — Algumas das crianças na cidade começaram a zoar dele e isso me acordou. Tudo o que importa é ser um bom pai para os meus filhos e pedir desculpas pelo que eu fiz de errado é algo que eu tinha que fazer. Eu olho para Exton por uma confirmação, e ele acena com a cabeça uma vez. Voltando-me para Ricky eu falo: — Se você realmente não vendeu essas fotos, então quem foi? Passando uma mão pelo cabelo, ele balança a cabeça tristemente. — Foi Rhonda. Foi sempre a Rhonda. Ela deixou a cidade depois que nosso


filho foi diagnosticado com síndrome de Down, e não a vejo além de uma vez por ano. Eu sabia que ela não vinha com nada bom quando apareceu na minha casa e tentou me convencer a ir a alguns tabloides e contar a eles grandes mentiras sobre você. Ela nem sequer se preocupou em olhar para os nossos filhos enquanto estava lá também. Típico de Rhonda – somente se preocupar com ela mesma. Eu disse que não, e ela saiu num acesso de raiva. — Eu recebi uma mensagem da sua irmã, dois dias depois me dizendo que Rhonda vendeu algumas fotos falsas e estava dizendo às pessoas que tinha sido coisa minha. Segundo eu vi nas fotos, percebi que eram da Rhonda. Eu sabia que a merda estava prestes a explodir, então eu arrumei a minha filha e meu filho e os levei para os pais de Hank na praia, percebi que se eu soltasse qualquer coisa de quando ela veio até mim seria besteira. Esse plano não funcionou porque eu não sabia quem diabos chamar. Ouvi a notícia de que seu namorado ia me processar e eu entrei em pânico porque eu não posso ficar longe dos meus filhos. Eu sou tudo o que eles tem. — Eu não sabia como chegar até um de vocês e a imprensa estava vasculhando. Eu tive que voltar para casa porque meu filho tem que ir à escola. Decidi ficar na casa de Ivan até que tudo explodiu – e, em seguida, seu homem apareceu e me socou. Eu não posso acreditar no que estou ouvindo. Eu não perdoo Ricky – isso nunca vai acontecer, mas eu me sinto horrível por seus filhos. Rhonda sempre foi uma idiota egoísta e um pesadelo completo. Não posso imaginar quão triste tê-la como mãe seria. — Onde está Rhonda agora? — pergunto. — Ei dei ao seu homem toda a informação que tenho. A melhor aposta é entrar em contato com a irmã dela, Ruby. Ruby é uma pessoa boa e não tolera as merdas da Rhonda. Ela passou anos tentando cortar laços com Rhonda, mas vendo a forma como ela está no comando do dinheiro dos seus pais, ela nunca foi capaz de fazer Rhonda ir embora. Ruby sendo a única que mantem a bolsa fechada – eventualmente, Rhonda sempre vai voltar para querer mais. Cruzando os braços sobre o peito, eu olho para baixo. — Espero que você esteja sendo cem por cento sincero com a gente, Ricky. Eu aceito suas desculpas, mas nunca irei perdoar ou esquecer o que você fez. Se você está guardando alguma coisa, não hesitarei em te derrubar. Eu estou deixando Cidade Pequena hoje, e é melhor que seja pela última vez. Se eu tiver que voltar e lidar com você, por qualquer motivo, não será agradável. Entendido? Ele balança a cabeça tão rápido que parece um boneco. É difícil processar o homem que vejo na minha frente porque ele é mais como um punk que eu vi crescer. Tanto quanto eu gosto dele, tenho pena da sua situação.


— Obrigado, Arden. Eu realmente aprecio que você tenha tirado um tempo para me ouvir. Eu espero que você esteja feliz na Califórnia, e te desejo nada além do melhor. Você merece. Girando, ele vai embora sem dizer mais nada, e estou contente de ver as costas dele. Para mim, acabou. Não darei a esta cidade ou as pessoas que fizeram a minha vida tão miserável outro pensamento. Voltando-me para Exton, eu sorrio. — Vamos sair daqui e deixar o passado para trás, para sempre. De agora em diante, eu só quero saber do nosso futuro.


Doze EXTON Já faz quase dois meses desde que voltamos da Cidade Pequena. Estar lá, mesmo que apenas por um curto período de tempo me deu uma melhor compreensão do que Arden passou ao crescer. Eu odeio tudo o que ela teve de lidar, mas sou grato que ela deixou tudo para trás e veio para a Califórnia. Todos os dias que estou com ela, a amo ainda mais. Sem hesitações e sem reservas, esta mulher é minha vida. Ela é mais do que uma faísca, ela é um gerador e mexe com o meu coração. Estamos a caminho de casa, ela vive oficialmente comigo agora desde as duas semanas de férias que tivemos em uma ilha particular. Nós amamos gastar todo esse tempo juntos, a maior parte dele nus. É meio louco que passamos todo esse tempo nus e a pele da minha mulher ainda está pálida como porcelana. Ela não estava brincando quando me disse que não consegue se bronzear. Tenho guardado um segredo dela desde o mês passado, e eu estou ansioso para chegar em casa e mostrar a ela o que eu fiz. Quando ela se aconchega contra mim na parte de trás da limusine que está nos levando para casa, ela arrasta um dedo pela minha coxa. Rosnando baixo na minha garganta, eu capturo sua boca sexy em um beijo. Quando estamos sem fôlego, me afasto e traço seu lábio inferior com o polegar. — Nada disso, linda. Se você não parar, eu vou foder você contra a porta no segundo em que estivermos dentro de casa. Seus olhos se dilatam enquanto ela engasga antes de capturar meu polegar com os dentes e mordê-lo suavemente. — Qual seria o problema com isso? — ela questiona, com uma risada. — Será que eu te desgastei nas férias? — Sem chance, — eu rio. — Tenho uma surpresa para você, mas eu prometo que assim que puder, vou estar de volta dentro de você. — Ooh, — ela exclama. — Que surpresa? Gesticulando para fora da janela, eu respondo: — Chegamos, então você está prestes a descobrir. Depois de depositar a nossa bagagem na entrada, pego a venda de seda preta que pedi a Sabrina para deixar na mesa da entrada. Balançando-o de meu dedo, eu a levo até Arden.


— Coloque isso, baby. Levantando uma sobrancelha, ela ri nervosamente. — Por quê? Soltando um rápido beijo nos lábios dela, eu rio. — Você verá. Depois que ela coloca a venda nos olhos, jogo minhas mãos em seus ombros e a levo até o corredor. Andamos até o quarto grande ao lado do meu escritório, sorrio quando vejo em pessoa pela primeira vez. O designer que Sabrina me indicou – acertou em cheio. Trazendo Arden para o centro da sala, me inclino e sussurro em seu ouvido: — Você está pronta? — Pronta. — Tudo bem, baby. Aqui vamos nós. Me afastando para que eu possa ver o rosto dela, puxo a venda delicadamente. Seus olhos voam ao redor do cômodo maravilhada com o seu queixo caído. Girando em um círculo lento, ela observa tudo. — Oh uau, — ela suspira quando olha do chão até as estantes que chegam ao teto que revestem a parede inteira. A irmã de Dante Dominique teve um dia de campo enchendo as prateleiras até a borda com romances. O bonito recanto de leitura em frente a ela está em algum lugar para que eu possa ver Arden gastando muito do seu tempo. Olhando para a mesa que fica do outro lado da sala, em frente às prateleiras, ela caminha até lá e traça seu dedo sobre a superfície. Olhando para o enorme iMac que está na mesa, ela se vira para mim com um olhar confuso em seu rosto. — Eu não entendo, — ela diz. — Você já tem um escritório. — Eu tenho, — eu digo com um aceno. — Mas você não tem. Este é o seu escritório, linda. Você pode vir aqui e ler ou escrever quando quiser. Eu sei que você deseja continuar trabalhando e eu apoio isso totalmente, mas eu também quero que você explore o seu sonho. Lágrimas estão agora correndo por suas bochechas. Caindo em meus braços, ela me beija uma e outra vez. — Eu te amo, eu te amo, eu te amo, — ela sussurra entre beijos. — Eu te amo mais. Olhe ao redor e conheça seu novo escritório. Ela vai de um lugar para outro, explorando cada polegada do espaço. Passando as mãos ao longo das estantes, ela olha para as lombadas dos livros


dela. Eu comprei um iPad para a nossa viagem e ela passou muito tempo lendo. Ao vê-la desfrutar de algo tão completamente, isso realmente fez as nossas férias ficarem melhores ainda. A mulher que eu conheci que corria de tudo está realmente vivendo agora, e eu a amo mais do que minha própria vida. Sentindo meu telefone vibrar no meu bolso, sorrio enquanto o retiro e leio a mensagem. A parte final da minha surpresa está no lugar. — É hora de ir para você ver sua próxima surpresa. Com os olhos arregalados, ela olha para mim em confusão. — Tem mais? — Sim, baby. Tem mais. O melhor sempre ainda está por vir. Ligando seus dedos com os meus, ando pelo corredor até a porta da frente. Abrindo-a completamente, eu me deleito no som do seu suspiro quando ela vê a carruagem puxada por cavalos estilo Cinderela que está na minha garagem. Cobrindo a boca com a mão, ela olha em choque quando meu sobrinho Jack ajuda Vivi a sair da carruagem. Ela está absolutamente adorável; toda vestida em um traje de Princesa Bela. Pulando até Arden e eu, ela ri quando vê quão surpresa Arden está. Lançando-se em meus braços, ela sorri para Arden. — Viu aquele carro de conto de fadas? — pergunta ela. Acenando com a cabeça, Arden responde. — Vi. O que está fazendo aqui? — Está aqui para nos levar para um passeio, — Vivi responde. — Mas você tem que acreditar em contos de fadas para entrar. Você acredita? Meu coração começa a bater mais forte quando duas lágrimas rolam pelo rosto de Arden antes que ela rapidamente as limpe. Sorrindo para Vivi, ela assente. — Eu esqueci por um longo tempo. Mas, graças ao seu tio E, eu mudei. Eu acredito. — Sim! — exclama Vivi. — Isso significa que você pode subir agora. Depois de beijar meu rosto e, em seguida, inclinando-se para beijar Arden, Vivi pede para ser colocada no chão. No segundo que seus pés estão no chão, ela salta para onde Dante, Sabrina e Laz estão agora de pé, ao lado da carruagem. Tomando a mão de Arden, eu a levo até lá. Do lado de fora da porta, eu pego a caixa de veludo azul que Cooper está segurando para mim. Virando-me para enfrentar a minha linda menina, eu me ajoelho diante dela. Abrindo a caixa, eu


mostro a ela o enorme – mas ainda assim de bom gosto, eu tenho certeza – diamante com corte princesa. — Arden, no segundo em que vi você, eu sabia que você era diferente. Eu me apaixono mais por você todos os dias e eu quero passar a minha vida com você. Você quer se casar comigo? Eu dou um suspiro de alívio quando vejo que ela está balançando a cabeça. — Sim, — ela chora feliz. — Sim! Depois de deslizar o anel em seu dedo, eu me levanto e a beijo enquanto todos aplaudem. Mantendo a faixa etária pelo fato de que a minha sobrinha e sobrinhos estão assistindo, puxo a cabeça para trás com uma risada. — Quer ir dar um passeio? Enxugando as lágrimas, ela sorri. — Realmente, realmente eu quero. Tomando a mão dela, eu a ajudo a subir e entrar na carruagem. Depois de se instalar em um assento, a puxo para meus braços quando começamos a nos mover. Los Angeles parece em nada com a Floresta Encantada, mas eu tenho que admitir que parece muito muito bom aqui de dentro da carruagem.


Treze ARDEN Um suspiro de satisfação me escapa quando tiro meus sapatos de casamento. Quando provei, Sabrina declarou que eles eram perfeitos. Eles definitivamente eram, mas agora meus pés estão em agonia. Eu realmente tenho que parar de deixá-la me convencer, esse salto é uma droga. Ela pode lidar com a dor, mas eu não posso, especialmente não quando estou inchada. Por insistência de Exton, tivemos ‘o casamento’. A lista de convidados foi pequena, mas era um verdadeiro casamento do início ao fim. Eu tinha mencionado a palavra fuga uma vez, logo depois que ficamos noivos, e ele teve que me fazer mudar de ideia. Em termos inequívocos, ele me disse que o nosso casamento ia ser real e para sempre, e que ele queria que os nossos filhos fossem capazes de ver nossas fotos de casamento. Levou seis meses para planejar tudo até o último detalhe, mas vendo como tudo aconteceu hoje foi incrível. Acabei em um vestido que me faz sentir como uma princesa, algo que fez Vivi dar risada quando eu disse mais cedo hoje. Claro que, como minha menina das flores, ela estava usando uma versão menor do meu vestido. Logo antes do casamento começar, ela me disse que pensou que talvez ela seja a primeira princesa vaqueira. Agora que eu acredito em contos de fadas de novo, acho que tudo é possível. Esfregando os meus ombros, Exton se inclina e beija a parte de trás do meu pescoço. — Os pés estão matando você? — pergunta ele com uma risada. — Deus sim, — respondo honestamente — Uma vez que eu te tirar deste vestido, vou fazer você esquecer tudo isso, — ele promete. Qualquer um que lhe diga que entrar ou sair de um vestido de noiva é coisa rápida, não acredite, é mentira. Demora alguns minutos para fazer o vestido sair. Quando finalmente consigo, sorrio quando ouço a inalação dura de Exton quando percebe o que eu estou vestindo. Um sutiã sexy, calcinha de renda, e meias que vão até a coxa fazem eu me sentir incrível, e o olhar em seu rosto me diz que eu acertei em cheio. — Você está prestes a ser fodida loucamente, Senhora Alexander, — diz ele maliciosamente. Caminhando em direção �� cama, eu me viro e sorrio para ele por cima do meu ombro. — Promessas, promessas.


Vindo de trás, ele envolve seu braço em volta da minha cintura e me puxa contra seu peito sólido. — Confie em mim, — ele fala de forma sexy. — Essa é uma promessa que eu vou cumprir. Girando-me de modo que estou o enfrentando novamente, ele arrasta os dedos para cima e para baixo nos meus braços. — Eu senti sua falta noite passada, linda. Enquanto estava me virando de um lado para o outro, tentando conseguir dormir sem você em meus braços, não tive muito tempo para fantasiar sobre o que eu faria com você esta noite. Inclinando a cabeça para o lado, ele começa a beijar meu pescoço exposto. Quando choramingo e tento moer contra ele, ele apenas ri. Virando a cabeça para o outro lado, ele beija também. Mordiscando contra um ponto particularmente sensível, ele chupa. A pressão de sucção vai diretamente para o meu núcleo, e eu cerro os músculos internos quando me sinto mais úmida. Virando, ele imediatamente me puxa para um beijo. Nossas línguas deslizam quente juntas quando nossas mãos percorrem o corpo do outro. Agarrando as lapelas de seu smoking, eu o ajudo a tirar. Querendo, necessitando – muito mais – rasgo os botões de sua camisa. Cobrindo minhas mãos, ele se afasta. — Sentindo-se desesperada, linda? Traçando meus dedos sobre os lábios inchados – o beijo, e assinto. — Eu sempre me sinto muito desesperada por você, — murmuro. Deixando escapar um gemido, ele trabalha rapidamente para soltar as abotoaduras. Um presente meu para o dia de hoje, eles são de platina e estão gravados com nossas iniciais entrelaçadas. Depois de conseguir, ele caminha até a cômoda e os coloca com cuidado no meio. Fazendo o trabalho rápido, ele se despe com urgência. Mais desesperada por ele do que nunca, lambo meus lábios quando vejo seu pau bonito. Estou com tesão o tempo todo e não o ver na noite passada quase me matou. Quando ele para na minha frente, passa as mãos sobre a frente do meu sutiã. — Isto é sexy pra caralho, — ele fala com um tom voraz. — Mas eu quero chupar seus perfeitos mamilos enquanto você monta o meu pau. Depois de me ajudar a tirar o sutiã, ele acopla meus seios em suas mãos. Traçando cada um de seus polegares em torno de um mamilo, ele sorri quando eu tremo. Ele me beija de novo, de forma rápida e profundamente antes de começar a arrastar beijos molhados pelo meu corpo. Caindo de joelhos no chão, ele traça sua língua para cima e para baixo no


interior das minhas coxas. Choramingo quando ele coloca a língua sobre a renda da calcinha, e responde com um rosnado sexy. Agarrando cada lado da minha calcinha, a arrasta pelas minhas pernas e, em seguida, me ajuda a sair dela. — Sente-se na cama, — ele instrui. Cumpro rapidamente, sem hesitação. Abrindo as minhas pernas, ele as posiciona sobre os ombros do jeito que ele gosta. Pairando sobre o meu centro encharcado, ele sorri para mim. — Você cheira tão bem, baby. Gemo quando ele passa a língua na minha abertura até meu clitóris pelo menos uma meia dúzia de vezes. — Mm, — ele geme. — Tão molhada, e é tudo para mim. Por vontade própria, minhas mãos agarram seu cabelo enquanto ele começa a dançar mais com a língua. Ele conhece meu corpo quase melhor do que eu agora, e sabe exatamente o que fazer para me trazer até o limite e, em seguida, se afasta antes de eu gozar. Começo a tremer quando ele desliza dois dedos dentro do meu sexo dolorido e começa a fazer movimentos – para lá e para cá com os dedos. — Deus, por favor! Eu grito. Sinto-o rosnar contra mim enquanto pega velocidade com a língua e os dedos. Minha cabeça se debate e cai para trás quando me dissolvo debaixo dele com um grito de prazer. Quando ele extraiu cada momento possível do meu orgasmo, tira minhas pernas dos seus ombros e começa subir pelo meu corpo. Tremo, uma e duas vezes quando ele mergulha sua língua no meu umbigo, e depois grito quando ele gentilmente morde primeiro um mamilo e depois o outro. Agarrando seu cabelo, eu o afasto. — Tão sensível, — eu lamento. — Muito sensível. Acenando em compreensão, ele sobe em cima de mim e se instala entre as minhas pernas. Depois de colocar a ponta do seu pau contra na minha abertura e ficar molhado, ele começa a deslizar para dentro. O primeiro impulso é sempre incrível, esse sentimento completo quando minha boceta se esforça para aceitar tudo dele. Quando ele finalmente se instala contra mim tão profundo quanto pode ir, nós dois soltamos sons de prazer. Pairando sobre mim, peito a peito e tão perto intimamente, ele sorri para mim antes de esfregar o nariz contra o meu.


— É oficial agora, — ele murmura. — Você é minha esposa, minha para sempre. Eu te amo pra caralho Senhora Alexander. Passando os braços e as pernas em torno dele, eu o abraço com força. — Eu também te amo, Sr. Alexander. Seguro firme quando ele começa uma série de golpes fortes e profundos, cada um projetado para me deixar louca. Clamo uma e outra vez enquanto ele esfrega meu clitóris com o dedo. Cobrindo minha boca com a dele, me beija sem sentido ao mesmo tempo em que me fode. Só quando ele conseguiu me fazer ter três orgasmos, e estou implorando a ele para gozar, ele goza. Eu pulso ao redor dele enquanto ele me enche com a sua semente quente, tremendo com o resultado do nosso amor. Aconchego-me com ele por alguns minutos, quando a sonolência assume. Enquanto meus olhos se fecham, decido me dar alguns minutos de descanso. Parece que alguns minutos se passaram quando vejo e sinto um círculo preguiçoso em volta da minha barriga. Cobrindo sua mão com a minha, eu aperto suavemente. Agora é o momento perfeito para dar a ele o meu outro presente de casamento. Eu só tenho que sentar e estar um pouco mais alerta. — Você não comeu muito na recepção, — diz ele com voz rouca. — É o meu trabalho me certificar de que a minha família receba o que eles precisam. Você acha que o bebê Alexander poderia querer um lanche da meia-noite? Ofegante, eu fico alerta e o encontro sentado na cama ao meu lado com um enorme sorriso no rosto. Completamente acordada agora, eu olho de boca aberta para ele, incrédula. — Como você sabe? Eu estava planejando te surpreender hoje à noite! — Baby, por favor, — diz ele com uma risada. — Eu conheço cada polegada deste corpo. Estive observando você como um falcão desde que você parou de tomar as pílulas. E quando os gêmeos maravilha começaram a ficar maiores, eu sabia que tinha um bebê a caminho. Estou rindo ao mesmo tempo em que bato de brincadeira no seu braço. — Você não pode chamar meus peitos de gêmeos agora que nós vamos ter um bebê. Sorrio. — Não vou chamá-los de gêmeos maravilha na frente dos nossos filhos, — diz ele com uma risada. — Mas quando for você e eu, eu ainda estarei chamando eles assim. Caralho, eles estão incríveis. Não há palavras para explicar o quanto eu amo este homem louco. Ele é tudo


o que eu sonhei e mais, para ser honesta todos aqueles anos atrรกs, quando comecei a ler histรณrias de amor e imaginar o que eu queria. Caindo em seus braรงos, sorrio quando ele desliza os lรกbios sobre os meus e me beija arduamente. Simplesmente nรฃo existe nada melhor do que isso.


Epilogo — Tudo bem, Mckenna. Você está pronta para ver mamãe lendo o livro dela para alguns leitores muito especiais? Batendo as mãos gordinhas juntas, minha filha me dá um sorriso cheio de dentes. — Mamãe! Livros! — ela ri, feliz. Entrando na sala, eu sento no chão ao lado de Sabrina e Vivi. Todos nós aplaudimos quando minha esposa sai, e eu mando um beijo para ela enquanto ela caminha lentamente para o seu lugar. Aos oito meses de gravidez do nosso filho, ela não está se movendo em alta velocidade mais, mas ela nunca esteve mais bonita para mim. Ela começou a escrever seu livro durante a gravidez de McKenna. O que começou como um sonho rapidamente se transformou em algo enorme. Até o momento, ele já vendeu mais de dois milhões de cópias, e já há um filme em produção. Depois de ser introduzida por sua editora, Arden sorri e acena para a multidão de crianças e seus pais. — Eu escrevi este livro para minha filha McKenna e minha sobrinha, Viviene. É chamado Uma Princesa Incomum. — Era uma vez...


Playlist Breakaway - Kelly Clarkson Stronger - Kelly Clarkson Fighter - Christina Aguilera Easier to Run - Linkin Park Not Myself Tonight - Christina Aguilera Secrets - OneRepublic Over My Head - The Fray She Will Be Loved - Maroon 5 Please Don’t Leave Me - P!nk Let Love In The - Goo Goo Dolls Halo - Beyoncé All of Me - John Legend


Notas [�1] Sous Chef Ê o segundo em comando na cozinha.


Strictly Temporary #1 e #2 (Livro Único) - Ella Fox