Issuu on Google+

Schouwburgplein theatre square

1

Cliente Cidade de Rotterdam Design 1991 Realização 1996 Área 12.250 m2 Autores Adriaan Geuze, Jerry Eyck, Wim Kloosterboer, Dirry Bruin, Cyrus Clark, Huub J., Nigel Sampey, Erik O. A Theatre Square (or in Dutch : Schouwburgplein) está situada no coração da cidade de Roterdã. É ladeada pelo Municipal Theatre, Concert Hall, Central Station, restaurantes e shopping centers. Seu design enfatiza a importância do vazio - o que abre um privilegiado panorama para o skyline da cidade. Foi aberta ao público em 1996.

3

A despeito do relativo resgate do espaço para o pedestre, são ainda desenhadas para o automóvel a maior parte das ruas, enfraquecendo a relação das praças com seu entorno imediato. Algumas praças de desenho contemporâneo conseguem se efetivar mesmo diante de um entorno imediato pouco expressivo e bastante impactado pelo sistema viário. Alguns casos exemplares são: a Schouwburgplein, em Roterdã (projeto de Adrian Geuze e grupo - “West 8 Landscape Architects”) e a San Jose Plaza, em San Jose - Califórnia (projeto de reforma de George Hargreaves). São situações que dependem, evidentemente, do lugar, mas não tão fortemente do entorno imediato. Denotam a possibilidade de criação, no presente, de praças com certa autonomia diante do nem sempre primoroso entorno imediato. Ampliam a noção de praça para além da tradicional condição dada pela relação “chão” (área livre) & “parede” (edifícios envoltórios). NOTAS SOBRE ALGUMAS “PRAÇAS” CONTEMPORÂNEAS: O

O desenho da praça é baseado na relação do uso da praça de acordo com as diferentes horas do dia e em sua relação com o sol. Estas “zonas de luz solar” são refletidas no mosaico de diferentes materiais utilizado no chão:A o piso do lado oeste é de époxi e contém folhas de prata. Já ao leste (maior luz solar) existe um banco de madeira em toda sua extensão, “materiais quentes” como borracha e madeira de deck são utilizados no chão; flores (Pelargonium geraniums)b são colocadas sazonalmente nesta área de insolação.

DESIGN NA PAISAGEM. Eugenio Fernandes Queiroga. PAISAGENS EM DEBATE revista eletrônica da área Paisagem e Ambiente, FAU.USP - n. 01, dezembro 2003.

As torres de ventilação com 15 metros de altura são fortes elementos verticais na praça; cada uma destas estruturas de aço levec é ativada através de displays de LED, juntas, as três torres, formam um relógio digital. À noite, as torres são iluminadas internamente, inundando a praça com uma luz filtrada e suave.d Tomadas e torneiras, bem como instalações para construir tendas e stands para eventos temporários estão presentes no chão da praça. Lâmpadas fluorescentes ajudam a formar uma “Via Láctea” radiante à noite.e Toda a praça parece estar flutuando devido às luzes lineares que estão instaladas embaixo do piso sobrelevado. As últimas grandes características da praça são os quatro elementos de iluminação hidráulicos. Sua configuração pode ser alterada de forma interativa por parte dos habitantes da cidade.

b

c

d

e

f

SI� R E V UNI DADE

Mesmo em um local privilegiado, a praça do Teatro Municipal era, na prática, um espaço abandonado, muito pouco utilizado e até depredado; a situação só mudou com o projeto que revitalizou a praça.f

A

MA

1

2

ND A R G L AO SA A LS GO

s

e

nt a r u

o din

a

t res

e caf

ia l a it

ZA PIZHUT

HI S U S

E CIN

me t res

x

o n a ic

1 2

3 o

at c i d in

ro t a te nicip mu

s

3 disciplina paisagismo professores simone polli yumi yamawaki

alunos gislene brenner marcos rocha

pesquisa repertorio de projeto


Apresentação UTFPR - Paisagismo I