Page 1

O Grande Jornal

Imbituba, 31 de agosto de 2011

Nº 46 ANO 2

J o r n a l Semanal

Exemplar: R$2,00

LEITURA RÁPIDA

TECNOLOGIA

EDUCAÇÃO

ANNY CAROLINE

Flashes sobre o que aconteceu na última semana em nossa ci­ dade /03

30 anos de uma das maiores revoluções tecnológicas do sécu­ lo passado /15

Feira Literária acontece na Escola de Educação Básica João Guimarães Cabral /03

Os pequenos pra­ zeres da vida em obra cinematográ­ fica /11

PRAZER PELO TRABALHO

Entrevista com Pedro Higino Luiz, popular “Pedrinho da KISABOR” /04

LOJISTA .: CDL participa de OAB Cidadã para auxiliar população em direitos /07

GALERIA .: Novos formados da UNIASSELVI comemoram con­ quistas /09

HOMENAGEM .: Empresário João Celir Luiz “Ba­ teria”, deixa sau­ dades /06

(48) 3255-0172

OPERADORA PORTUÁRIA 3255-3094

CONSTRÓI


JORNAL de agosto de 2011 02 O31GRANDE POLÍTICA “As ideias das pessoas são pedaços da sua felicidade”.

‘‘

William Shakespeare

Visão Política Por: Fernando Carvalho

ograndejornalfc@hotmail.com

[[ charge ]]

Lançamento do meu 3º livro de cordel Já estou preparando o lançamento do meu 3º livro de cordel. Desta vez, o li­ vro é em homenagem a turma de Logísti­ ca que se formou no último sábado, da qual participei. Aguardem mais novidades.

Agradecimento pessoal Obrigado aos meus amigos que me visi­ taram na noite de formatura para me presen­ tear com as cabidas congratulações. Toda a minha família, a amiga e assinante Dorilda e sua filha Ana Cláudia, Professoras Alba e Ieda, Luiz Vieira, Humberto e Valdete, Ele­ nize e Jaison Cardoso Roel Ruiz e Claudinha, José Roberto Martins e Letiane, Júlio Car­ valho e Andreza, Cláudio Gonçalves e Fáti­ ma Francisco, Andrea e Adriano, Luciana Alves, Gabriela David e irmão Ângelo David.

Novos profissionais

TIRINHAS DE HUMOR >>

Em Imbituba já temos gente preparada. 57 alunos colaram o grau no último sábado e estão prontos para encarar o mercado de tra­ balho junto ao desenvolvimento de Imbituba. Parabéns a UNIASSELVI que nos oportuni­ zou essa chance de estabelecer-nos profissio­ nalmente com ensino superior próximo a nós.

Viagem a Brasília O prefeito José Roberto Martins, o se­ cretário Cláudio do Raio X, o Presidente da Câmara de Vereadores Rogueberto de Fa­ rias e o vereador Valdir Rodrigues viajaram a Brasília recentemente e visitaram vários gabinetes políticos. Vale destacar a visita do gabinete dos deputados federais Ronaldo Benedet e Jorginho Mello e do senador Luiz Henrique. O objetivo da viagem foi buscar recursos para realizar obras em nossa cidade.

GJ Expediente

Publicação: Editora Grande Jornal LTDA - ME. CNPJ: 11.870.801/0001-24 Endereço: Av. Brasil sala 03, Cento Imbituba - SC CEP: 88780-000 Telefone: (48) 3255-1063 Diretor Geral e Jornalista Responsável: Fernando Carvalho ograndejornalfc@hotmail.com Diagramação: Lucas Francisco Gonçalves lucas_iol@hotmail.com

Departamento Comercial: Kaká Siqueira kakaogj32551063@hotmail.com Editora Chefe: Anny Caroline Siqueira de Carvalho annycaroline15@hotmail.com Colaboradores: Carlos Crispim, Luciana Soares Alves; Luiz Antonio; Silvia Zanelatto; Suellen Vieira; Luiz Otávio; Beth Ferreira e UNIASSELVI. Área de circulação: Imbituba, Laguna, Imaruí e Garopaba. Gráfica: Alternativa Gráfica Tiragem: 1000 exemplares

WWW.GRANDEJORNAL.COM.BR


EDUCAÇÃO >>

IMBITUBA

Feira Literária na Escola da Vila

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

03

LEITURA RÁPIDA

Aniversariantes da semana na Rádio Ban­ deirantes Venaldo Farias, Larissa Gabriely Fer­ nandes e o diretor Alexandre. Parabéns!

bairro de Vila Nova em Imbituba. No evento foram Aconteceu neste diver­ sábado, dia 27, a “Fei­ apresentados ra Literária”, nas de­ sos trabalhos de língua pendências da unidade portuguesa, literatura e escolar da Escola de artes. A feira teve apoio Educação Básica João Guimarães Cabral, no das professoras respon­ Redação GJ

sáveis: Rita de Cássia, Miriam, Alessandra, Giseli, Lidiane entre outros. Durante todo o sábado o Grupo de Teatro, fanfarra, con­ tadores de historias, leitura de poemas e

exposição de trabalhos ficou a mostra para a toda a comunidade du­ rante o sábado. Agradecimento especial a toda a dire­ toria nas pessoas de Maria Regina Farias e Nadia Delfino.

A equipe sempre comemora o aniversário de seus colaboradores com confraternizações.

Os homens da festa, a “elite do Jorna­ lismo de Imbituba”.

Recém formada Renata Ferreira (centro) curtindo o baile no Imbituba Atlético Clube ao lado das amigas Andrea (esquerda) e Suellen.


JORNAL de agosto de 2011 04 O31GRANDE

ENTREVISTA

ENTREVISTA COM PEDRO HIGINO LUIZ, POPULAR “PEDRINHO DA KISABOR” Pedrinho é um dos empresários que além de forte envolvimento com a comunidade, se destacou no ramo ali­ mentício de Imbituba e tem 35 anos de comércio. Com apenas 13 anos de idade, já era ajudante de cozinha na cidade.

“Não tem segredo. Se você gosta do que faz, além de fazer direito você é feliz. Tudo sai bem... Posso di­ zer que graças a Deus o meu negócio deu e dá certo.”

GJ- Quando o senhor gundo emprego foi na veio a Imbituba? Petisqueira Choupana (na esquina da Ernani Eu era de Imaruí Cotrin) de ajudante de e vim para cá quando cozinha. Isso já com 13 tinha apenas 12 anos, anos de idade, enquanto trazido pelo meu tio completava os estudos. Jair em 1972. Comecei Em 1973 a Petisqueira a morar na casa dele e Choupana pegou fogo. logo iniciei meus estu­ Depois comecei a tra­ dos. Concluí o segundo balhar no Restaurante grau aqui. Na época Santa Rita (antigo Ho­ em Imaruí, não havia tel Jack) do senhor Otto muitas oportunidades Machado. Até 1975 eu de emprego e estudo. trabalhei com João Bal­ Enquanto estive por bino da Av. Duque de lá ajudava meu pai na Caxias. Então, com 18 roça. anos de idade eu abri o próprio negócio. GJ – Qual seu histórico de empregos em GJ – Conte como Imbituba? foi quando o senhor começou a trabalhar Por incrível que para si mesmo? pareça, meu primeiro emprego foi exata­ Meu primeiro mente onde é meu res­ comércio (armazém) taurante hoje. Na época localizava-se próximo era o “Hotel Santa Ca­ à capelinha da praia. tarina”, do proprietário Eu e o tio Jair éramos Sebastião Pamato. Eu sócios. Os entregadores era o porteiro do ho­ de açúcar do Porto de tel. Trabalhei por seis Imbituba deixavam de meses. Depois, meu se­ ir a grandes restauran­

tes para almoçar ali um peixe com pirão comi­ go. Em 1977, quando me mudei para Divi­ néia, abri uma farmácia em sociedade com meu cunhado até 1982. Daí por diante comecei a trabalhar com fabrica­ ção de picolé até o ano de 2000. Paralelo a isso tinha duas lanchonetes, uma na Divinéia e outra no centro. Com o tempo optei por ficar somente no centro. Graças a Deus meu restaurante tem uma repercussão muito grande. GJ – O Clésio, apesar de ter o próprio restaurante só toma café aqui, é verdade? Sim. Nós somos amigos de longa data. Eu me dou bem com to­ dos os comerciantes de Imbituba. Cada um tem que fazer a sua parte, ter o seu diferencial e conquistar sua clientela fiel. Graças a Deus eu

tenho a minha. GJ – Fale seu gosto pelo carnaval, já que já presidiu a Escola de Samba da Divinéia. Gosto de estar no meio do povão, por isso o meu prazer pelo carnaval. A primeira escola de samba que me envolvi na Divi­ néia foi a “Achados e Perdidos”. Fiquei na presidência por dois anos. Sou bem partici­ pativo na comunidade. Fiz parte também da diretoria da “Socie­ dade Cruzeiro do Sul”, que hoje já não existe mais. Em 1978, um ano após ter me mudado para Divinéia eu tive o prazer de participar da primeira diretoria da Igreja de Cristo Rei na função de tesoureiro. Fui convidado pelo já em memória, senhor Crescêncio de Oliveira também para participar da diretoria do Centro

Por Fernando Carvalho

Comunitário, sendo eu GJ – E esse trabalho um guri novo. Por cau­ te deixa realizado? sa disso sou bem con­ Não tem segredo. hecido e as pessoas me Se você gosta do que querem muito bem. faz, além de fazer di­ GJ – Por que então, reito você é feliz. Tudo o senhor nunca se en- sai bem. Eu já trabalho com comida há muitos volveu na política? anos. Eu escolhi o ramo Eu nunca me de alimentação porque candidatei a nada, nem quando iniciei minha fiz campanha pra nin­ vida profissional com guém, mas participei restaurantes em 1989, da minha forma, sendo havia poucas opções. cidadão. Precisamos Posso dizer que graças estar por dentro de tudo a Deus o meu negócio que acontece no mundo deu e dá certo. O meu político, para solicitar a preço é ótimo, para to­ eles os nossos direitos. das as classes. O nome Já fui convidado “KISABOR” foi eu para me candidatar que inventei, mas não i­númeras vezes, desde adianta. Todo mundo a época que presidi um diz – “Vamos lá ao Pe­ partido aqui em Imbi­ drinho”. tuba em 1982, o PMN (Partido de Mobiliza­ GJ – O crescimento ção Nacional). Esse de Imbituba tem trapartido coligou-se com zido progresso ao seu a eleição do Gerôni­ restaurante? mo em 1992. Mas, eu Sim. Só da Vo­ prefiro me dedicar so­ mente ao meu serviço. torantim eu já tenho uma média de 100 cli­


ENTREVISTA

entes fiéis.

culdade de Fisioterapia em Tubarão. Sou muito GJ – E sua família? feliz com eles e com a minha esposa Lourdes. Eu estava espe­ Toda família tem os rando por essa pergunta seus problemas, mas é por que sou muito reli­ bom para se unir e re­ gioso e também “famí­ solvermos todos eles. lia”. Tenho quatro filhos bons, graças a GJ – Sobre seu título Deus. Um menino e três de cidadania? meninas. Eu casei em 1978. Estou há 32 anos Ele foi lem­ casado. Minha filha brado pelo vereador Gisele é a mais velha e Rogueberto de Farias está muito bem casada no ano de 2009, que em Itajaí. O George é o foi aprovado por todos que mais me incomoda os membros da Câ­ (risos), mas está bom, mara Municipal. Toda trabalha aqui em Imbi­ a minha família ficou tuba. Tenho a Tamires muito feliz por esse que está há quatro anos título, eu ainda mais. nos E.U.A e nós liga Senti que meu trabalho praticamente todos os foi reconhecido. dias. A mãe dela sem­ pre tanta convencê-la GJ – Para encerrar, a voltar, que aqui está qual conselho que os bom, já tem mais op­ seus pais lhe deram ções de emprego. Ela que o senhor mais tem um inglês muito lembra? fluente e quer trabalhar em algo relacionado a Meus pais estão Turismo. A Gislaine é a vivos e moram na Nova minha caçula e faz fa­ Brasília. Eles são tudo

pra mim. Se eu ficar uma semana sem visi­ tá-los, já ficam preocu­ pados e querem saber o que houve. Aí eu expli­ co que é muita correria. Faço de tudo para estar lá pelo menos uma vez por semana. Domingo tem que ter concentra­ ção na casa deles, com churrasco. Somos oito irmãos e todos nos da­ mos muito bem. Pe­ dro, Renato, Valmor, Lenita, Rosana, Neide, Sérgio e Valdo. Meu pai tem 78 e minha mãe 77 anos, são pessoas muito religiosas. O que faz eles vi­verem muito é a família que eles têm, pois eles não têm desgosto. Sou muito fe­ liz com minha família, eles são tudo pra mim. Obrigado ao Grande Jornal que me deu a oportunidade de dizer quem eu sou em Im­ bituba. Que os jovens de hoje possam seguir meu exemplo de tra­ balho.

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

05


JORNAL de agosto de 2011 06 O31GRANDE

HOMENAGEM >>

GERAL

Adeus, João Celir Luiz “Bateria” Como administrar uma crise financeira

T

udo em seu dia-a-dia estava perfeito. Trabalho, casa, amigos, família em total equilíbrio. Porém, a situ­ ação dá uma guinada e você, de repente, se vê no meio do furacão. As despesas aumentam e você não con­ segue honrar seus compromissos financeiros, a situação no emprego já não é mais tão estável; amigos e parentes se mostram cada vez mais distantes. O que fazer quando isso acontece?

Análise real do orçamento

Passado o susto, o melhor a fazer é analisar friamente o seu orçamento. Coloque nele sua receita real, se ­ainda contar com uma, e todas as despesas mensais. Liste aqui não apenas as contas de água, luz, telefone, celular etc., mas também as despesas com compras para a casa, vestuário, alimentação e medicamentos. Leve tudo em consideração. Nesta hora você poderá se surpreender em como já vinha acumulando gastos maiores do que seu ganho, num padrão além do ideal, levando-o a uma situação difícil como esta. Porém, a hora não é de se lamentar: você pode solucio­ nar tudo, desde que arregace as mangas e se direcione para o “ataque”.

Faleceu neste último sábado, o em­ presário João Celir Luiz, popular Bateria da Casa das Baterias. Bateria ao ser entrevis­ tado pelo Grande Jornal em abril de 2011, 27ª

edição, declarou o amor pela esposa: “Conheci a Maria Aparecida na frente do colégio. Foi amor a primeira vista, sabia que ia casar com ela. Graças a Deus, a­certei na Loteria”.

O empresário também se felicitou em falar-nos da vida: “Agradeço a Deus por tudo, pela minha famí­ lia e o meu neto An­ tônio. Também a vocês pela oportunidade de

contar um pouco da minha história”. São palavras do empresário que partiu aos 58 anos de idade. Nossas con­ dolências a toda famí­ lia. Fica aqui nossa ho­ menagem.

Corte de despesas

Visando o seu bem estar e o de sua família, não tenha medo de cortar para valer algumas despesas. Existem muitos itens em nosso dia-a-dia que podem ser dispensados numa situação como essa. Você sentirá uma queda em seu padrão de vida, mas, por outro lado, poderá pagar suas contas e isso é o principal. Evite cair na tentação de contrair empréstimos para quitar dívidas. Opte por este caminho somente se não houver alternativa. Lembre-se: uma dívida leva à outra. O mais seguro, neste caso, é que você negocie suas pendências e corte o máximo possível de custos.

Apoio da família

Caso tenha filhos e cônjuge, procure envolvê-los na situação. É claro que você não passará aos seus filhos uma preocupação enorme que deve ser sua, mas é sempre saudá­ vel manter a transparência, fazendo com que colaborem na economia da casa, reduzindo a duração de uma conversa no telefone, pensando duas vezes antes de demorar no banho, enfim, travando uma verdadeira batalha contra as despesas. Quanto ao seu companheiro, ou companheira, o ideal é que fiquem mais unidos do que nunca, compartilhando decisões e responsabilidades. Nesta hora, duas cabeças pensando conseguem melhores soluções para o problema que é im­ portante sim, mas que não deve ser supervalorizado. Isso levaria a crise financeira para a vida pessoal, o que teria conseqüências ainda piores.

Fontes alternativas de renda

Se a crise financeira ocorre, mesmo você estando empregado, talvez seja interessante analisar sua situação profissional. Seu salário é compatível ao que você faz? Há chance de negociação? Caso isso não seja possível, procure, de forma criativa, buscar fontes alternativas de renda. Caso sua esposa não trabalhe, esta pode ser a hora de começar a exercer uma atividade que lhe garanta algum retorno. O mesmo vale para os seus filhos, caso tenham idade sufici­ ente para bancar seus estudos, por exemplo. Para isso, terá que mudar sua mentalidade. Não se sinta fracassado ou impotente diante de uma situação. Ao contrário, sinta que conta com uma família realmente estruturada para superar situações difíceis. Lembre-se: o problema, por mais difícil que pareça, é passageiro.


CDL

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

07

CDL participa de OAB Cidadã

A

OAB Santa Ca­ tarina – Sub­ secção Im­ bituba promoveu no último sábado (27), na Escola Gracinda Au­ gusta Machado, em Nova Brasília, o OAB Cidadã. O evento tem a função de auxiliar a população no acesso aos direitos garanti­

dos pela Constituição Brasileira. A ação leva para perto da comunidade advogados plenamente capacitados a infor­ mar, orientar, auxiliar e esclarecer dúvidas sobre os mais variados temas que afetam dire­ tamente a vida das pes­ soas. Garante também

através de parcerias, uma série de atividades como corte de cabelo, emissão de RG, entre outros serviços da ad­ ministração municipal. A CDL Imbituba par­ ticipou oferecendo con­ sultas de SPC e Serasa gratuitas e orientações para regularização de crédito.

Cursos do Programa Senac Varejo

O

programa Senac Varejo proporciona a você, gestor e cola­ borador do mercado varejista a possibi­

lidade de aperfeiçoar suas práticas diárias por meio da implemen­ tação de ferramentas de gestão aplicáveis ao seu negócio, com dois

cursos gratuitos à dis­ tância: VENDEDOR E OPERADOR DE CAIXA. Infos: www.senac.br

NOVOS ASSOCIADOS

Mercado Ponto Certo (Nova Brasília) Luz & Água (Paes Leme)

ROÇA GRANDE - IMBITUBA - SC

Avenida Beira Mar, 310 loteamento solage, Centro De segunda a sexta, das 7h às 11:00h e das 15:30 às 21:00h - Telefone: (48) 3255-0381


JORNAL de agosto de 2011 08 O31GRANDE

CERIMONIA >>

GALERIA

Formatura no Imbituba Atlético Clube e comemoração

Formatura e comemoração, dia 27, na presença de familiares. Os cursos foram: História, Pedagogia e Logística pela UNIASSELVI. O es­ paço ficou pequeno para tamanho evento. Todos almejavam um lugar à frente para contemplar a cerimônia realizada para tão selecionada platéia.


GALERIA

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

09

Confraternização de Janiele da Costa Carvalho

A formada Janiele da Costa de Carvalho, recebe homenagem de seus pais Severino Fernandes de Carvalho e Maria da Costa de Carvalho, demais familiares e amigos, pela con­ clusão e formatura do curso de Tecnologia em Logística pela UNIASSELVI, no último sábado dia 27. Os pais organizaram um almoço no domingo com cerca de 100 pessoas presentes e música ao vivo, no centro comunitário da Divinéia. Um momento de muita emoção para todos que prestigiaram mais esta etapa da vida de Janiele.


10

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

Tomografia aponta redução de hematoma; Ricardo segue sedado

ESPORTE BRASILEIRÃO 2011 - SÉRIE A PROUNI - Alguns direitos dos bolsistas

Ricardo Gomes passou por nova bateria de exames na manhã desta segunda-feira. A tomogra­ fia computadorizada apontou uma redução do hematoma que se for­ mou no cérebro do treinador do Vas­ co em função de um AVC (acidente vascular cerebral) que ele sofreu no último domingo. O técnico perman­ ecerá em coma induzido até a noite de quarta-feira para que o edema di­ minua ainda mais e os médicos pos­ sam ter uma posição mais clara no que diz respeito às possíveis. O médico Alexandre Campel­ lo levantou uma hipótese que pode ter causado o drama de Ricardo Gomes. O médico disse ter ouvido que o treinador do Vasco não to­ mava de forma regular os remédios para controlar sua pressão. Isto seria um fator agravante.

S

Ruiz corretor de imóveis

Classificado de Imóveis ALUGUEL CASAS CENTRO – Casa de Alvena­ ria, 3 quartos c/ suíte, sala, cozi­nha, banheiro, garagem. Rua Visconde de Barbacena R$ 1.000,00

VILA NOVA – Casa de alvenaria, 3 quartos sendo um suite com ba­nheira de hidromassagem, sala, coz., WC, área de churrasqueira com lavanderia, piscina e escritório. Rua: Amazonas, 227 R$ 170.000,00

RIBANCEIRA – Casa madeira c/ cozinha de alvenaria, 3 quartos, sala, wc, área, churrasqueira, com mobília. Rua: José Luiz Ramos Leite, 355 Riban­ceira após o Siri chita. R$ 600,00

PAES LEME – Casa de madeira com WC em alvenaria, com 2 quartos, sala e cozinha, terreno c/ aprox. 780m2 . R. Alameda Sta Paulina. Próx. A Gruta. R$ 65.000,00 (aceita propostas)

SALAS

PAES LEME – Casa de alvenaria, com 3 quartos, sala, Cozinha, Banheiro, Área de Serviço. R$ 60.000,00

CENTRO – 2 salas co­ merciais Prédio D. Vita. Em Frente ao Tieli Supermercado, com WC. R$ 400,00 VENDAS CASAS SÃO TOMAZ – Casa Alvenaria com 2 quartos, sala, cozinha, WC, casa 7x8 56 m2 + 3,75 do WC, total 59,75m2 o terreno mede 12x20. Rua 17 de Outubro S/N. Próx. ao mercado Ailson. R$ 32.000,00. VILA NOVA – Casa de alvena­ ria, 3 quartos, sala, cozinha, área de serviço, WC. Terreno 288m2. Rua Santa Ana, 522, ao lado Clube da Vila R$ 100.000,00

CENTRO – Casa de alvenaria com 3 quartos, sendo uma suíte, sala de jantar e estar, cozinha, área de serviço, lavanderia e garagem. Localizada a Rua Otacílio de Carvalho, 710. Possui nos fundos casa de alvenaria com 2 quartos, sala, cozinha e uma sala comercial. R$ 260.000,00 CENTRO- Casa de alvenaria c/ churrasqueira, 3 quartos, sala, cozinha, área de serviço, dispensa, 2WC. Próx. ao Fórum. Com Escritura R$ 298.000,00 NOVA BRASÍLIA – Sítio, casa de Alvenaria 9,5 x 6,5

CRECI 7795 SC

(48)3255-0171 / 9982-7326

com 2 quartos, sala, cozinha, WC, área de serviço, córrego, edícula e garagem. Entrada em frente a ZPE na casan. Terreno 18.000 m2 R$ 55.000,00. NOVA BRASÍLIA – Casa alvena­ria, 2 quartos, sala, coz. WC, garagem, Varanda, área de serviço, 1 quarto está inacabado. Aprox. 90 m2. Terreno 15x30 = 450m2 . Pró­ximo padaria Izabel. R$ 75.000,00 NOVA BRASÍLIA – Casa alvenaria, 2 quartos, sendo 1 suite com banheira Hidromassagem e closed. Sala, coz. Com armários de Angelim e mesa de granito, área, churrasqueira, WC, área de serviço co lavabo rebaixamento em gesso, garagem, garagem com portão eletrônico e alarme na casa.Terreno 15x35 = 525 m2 . Pró­ximo padaria Izabel. R$ 160.000,00 NOVA BRASÍLIA – Casa Alvenaria 6,80x12 = 81,60m2, terreno 1,45 de frente e 17,30 de fundos, lateral 32,50 = 516,75m2. Ao lado Igreja Evangélica, em frente padaria Izabel quem vai pro Sambaqui. R$ 70.000,00 NOVA BRASÍLIA – Casa Alvenaria no tijolo 7x7, 2 quartos, sala, co­zinha, WC., parte de

baixo garagem, WC para acabar s/ reboco. Lote nº 12 Rua projetada 12,50 x 30 = 375 m2 R$ 30.000,00 (PROMOÇÃO) APTOS E SALAS CENTRO – Aptº ao lado Fórum com 2 quartos, sala, cozinha, wc, área de serviço, garagem todo documentado e pode ser financiado pela caixa. R$ 150.000,00. TERRENOS PARA VENDA GUAIUBA – Próximo a AFICC de frente a BR 101. Terreno com aprox. 2.440m2 . R$ 33.000,00 LAGOA DO QUINTINO – terrenos na Lagoa do Quintino com escritura, pró­ximo ao arvoredo.337m R$ 30.000,00 LAGOA DO QUINTINO – 6 LOTES 12X25 m2 cada. Total R$ 150.000,00 ITAPIRUBÁ – Terreno em Itapi­rubá no Lote 15 Quadra 23/A Setor A. Loteamento Balneário Itapirubá, com área 375 m2, sendo 15m de fren­te por 25m de fundos. R$65.000,00

egundo o Ministério da Educação o Programa Universidade para Todos (ProUni) foi criado em 2004, pela Lei nº 11.096/2005, e tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica, em insti­ tuições privadas de educação superior, sendo que as instituições que aderem ao programa recebem isenção de tributos. Porém, algumas questões devem ser levantadas. A primeira delas é que o aluno que estudou em escola particular também pode ser beneficiado pelo programa PROUNI, desde que ele tenha estudado em escola particular mediante bolsa de estudos. Apesar de a lei definir que a bolsa do aluno que estudou em escola particular tenha que ser integral, recente decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região entendeu que aluno que recebeu 95% de bolsa também tinha direito aos benefícios do PROUNI, uma vez que advinha de família carente nos termos da lei que implantou o pro­ grama. A segunda questão refere-se à alteração de curso do aluno que foi beneficiado com a bolsa do PROUNI. Em que pese o manual do bolsista do programa in­ formar que a alteração de bolsas entre turnos e cursos somente é permitida para áreas afins, o parágrafo 5º, do artigo 10 da Lei n. 11.096/05, permite referida per­ muta de bolsas entre cursos e turnos, restrita a 1/5 (um quinto) das bolsas oferecidas para cada curso e cada turno, sem mencionar que é para área afim. Assim, com fundamento no artigo acima men­ cionado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, julgando o mérito do Mandado de Segurança n. 0003505-52.2010.4.01.3502/GO, determinou que a Universidade transferisse imediatamente a bolsa PROUNI da requerente do curso de Psicologia para o de Nutrição, com o respectivo percentual de 50% (cinqüenta por cento). FAÇA VALER SEU DIREITO! (críticas e/ou sugestões de novos artigos, podem ser encaminhadas ao meu e-mail).


COLUNAS

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

11

OGRANDEJORNAL-SILVIAZANELATTO@HOTMAIL.COM

Aceite-se incondicionalmente

Pequenos prazeres

S

abe aquelas coisas simples, que julga­ mos que nem mere­ cem ser mencionadas? Que fazemos em vários momen­ tos da vida, tipo... Comer a pontinha da coxinha por último, ou chupar os dedos já laranjas de pó de Doritos, quando ninguém está olhan­ do? É o que eu chamaria de pequenos prazeres. Lamber a tampa do iogurte, se deli­ ciar com o resto da mistura de bolo que fica na vasilha, estourar plástico bolha, gostar do cheiro de grama cortada ou terra molhada, tirar pontas duplas no ca­ belo, descascar o esmalte da unha, explodir bolas de chicletes no céu da boca, sentir o narizinho gelado do seu bichinho de estimação e observar o rosto das pessoas

enquanto assistem algo na TV são exemplos comuns. O filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” (2001), é de origem fran­ cesa. Na direção de Jean Pierre Jeunet, remonta esses momentos tão particulares e peculiares, que fazem da vida de cada um singular. Ainda guardo em mente os olhos escuros e penetrantes da personagem Amélie Poulain (Audrey Tautou) ao som daquela tri­ lha sonora enternecedora de Yann Tiersen. Amélie é uma ga­ rota que passou a vida a observar os outros já que a sua própria existência lhe parecia sem sentido. Uma tímida jovem com um acen­ tuado gosto pelos pequenos prazeres da vida: enfiar a

mão bem fundo num saco cheio de grãos, quebrar a crosta de um Crème Brulée (sobremesa francesa) com o dorso da colher, ou atirar pedras fazendo-as quicar no Canal Saint Martin. Uma produção bela, sensível, delicada, inteligente, nostál­ gica, fotográfica e colorida. A proposta é fazer en­xergar minuciosamente os detalhes que dão essên­ cia à vida. O filme valoriza o diálogo dos personagens e através de cores e ex­ pressões faciais comove o espectador durante toda história. Um trabalho cada vez mais raro hoje em dia, diga-se de passagem. Dizem que os fran­ ceses fazem filmes “ca­ beça” demais e com uma in­trospecção cansativa. Por

exemplo, com cenas em que a câmera desliza por cenári­ os de uma maneira em que não se dão conta do tempo. A maioria das pes­ soas não demonstra muito interesse por esse tipo de obra. O estilo americano im­ pregnou-se nelas. As mes­ mas consomem essa merca­ doria cinematográfica com muita rapidez. Este público exige das produções a mes­ ma velocidade, tornando a arte do cinema meramente “comercial”. Com raras ex­ ceções, claro. “Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain”, é uma ótima dica de filme para quem tem a sensibilidade acentuada aos pequenos prazeres da vida. Uma obra cujo objetivo não é somente entreter, mas acrescentar.

Ser igual dá mais trabalho do que ser diferente! Até porque Ser diferente é ser você, com toda sua essência, com toda sua individualidade, com toda sua vontade de ser melhor. Uma vez li uma história que me chamou muito atenção: “Desde seus primeiros anos de vida, Angélica foi apresentada a um mode­ lo: sua prima Beatriz, uma criança agitada, impulsiva, extrovertida e extremamente encantadora. Angélica era tranquila, adorava ler em seu quarto, gostava de brincar e desenhar sozinha, relacionavase com poucas pessoas, porém em profundidade. Foram anos e anos para que ela se desse conta da tal armadilha que o modelo da prima lhe armara. Angélica tentava copiar Beatriz em tudo, pois a achava muito mais interessante que ela própria. Beatriz tinha acabado de terminar sua faculdade de direito, multiplicava namorados, saia de quinta a domingo, e não levava nada a sério. Angélica por si só, tinha frustrações atrás da outra, como seguia um “padrão” acabou se tornando uma pessoa fria, triste e calculista. Um dia cansada daquela “vida”, resolveu mudar... Acabou como pesquisadora, fe­ liz em seu laboratório, feliz com seu pequeno e verdadeiro grupo de amigos, feliz em seu casamento que dura até hoje.” Interes­ sante essa história, né?! Quantas “Angélicas” não temos por ai?! Pessoas que tentam seguir “modelos”, pessoas que largam mão de seus sonhos para seguir os sonhos do amigo, do pai, do parente, do vizinho, da Roberta, da Joana, do Raul e do João. Tem pessoas que fotografam muito bem, outras que dão show no microfone, outras que de tão engraçadas poderiam fazer Stand-Up Comedy, outras que contam histórias de uma forma, que te fazem viajar e sentir todas as emoções, outras que escrevem de uma forma que impressionam, outras que nem precisam de calcu­ ladora para descobrirem a raiz quadrada, multiplicada pelo X divi­ dida pelo Y e subtraída pelo Z da questão. Não sei qual é seu dom, mas seja lá, qual for, aceite-o!! seja o melhor no que fizer, e não tenha vergonha de ser exatamente assim, é assim.. como você é, com esse seu jeito encantador ou irônico, engraçado ou tranquilo, sério ou maluco. Enfim... eu mesma não consigo encontrar palavras para te descrever...porque sei que você é muito mais complexo do que o mundo pode imaginar. Então, que palhaçada é essa? Porque então esse medo de ser você? Por favor, caro leitor, pelo que eu saiba ninguém ganha manual de instrução, sobre o que deve o não fazer. Por isso, não se engane...Não se perca...Não se esqueça.. Não se deixe levar por uma sociedade que dita regras, que faz parecermos estereótipos, soldadinhos de chumbo, sem sentimentos e valores. Esse tal mundo que, nos obriga a seguir medicina, direito, cargos públicos, que nos obriga a nos mantermos magros, sarados, bombados e gostosos. Aaah.. Chega disso, por favor! Não invis­ ta em um objetivo por mera competição, não há sentido a gente disputar um jogo, no qual não estamos interessados em ganhar! Faça aquilo que te faz feliz, faça algo que você goste muito, seja o que quiser ser, acredite em você, faça com que sua vida e suas expectativas, sejam reflexos pessoais daquilo que REALMENTE é importante para você. Então, não seja igual, não seja só mais um, escreva sua história, pare por alguns instantes, olhe se é esse o seu caminho, se tá valendo tanto esforço, se tá trazendo a tal fe­ licidade... Sei que parece não ser fácil ser a gente mesmo, porque muitas vezes temos medo da critica dos outros. Viu, o que escrevi? frisa bem: Temos medo da critica dos outros. Coco Chanel dizia que “o mais corajoso dos atos, ainda é pensar com a própria ca­ beça”, entendeu?! Chega de seguir rótulos. Aflore toda sua essên­ cia, faça o que gosta, e seja você incondicionalmente!


12

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

CERIMONIA >>

GERAL

Culto Ecumênico dos formados da Uniasselvi

Culto ecumênico celebrado pelo Padre Marco, na sexta feira, dia 26, reúne e emociona famili­ ares e formandos de História, Pedagogia e Logística pela UNIASSELVI, na Igreja Nossa Senhora da Conceição, a matriz no centro da cidade.

Color blocking

Color blocking é a tendência em combinar cores vibrantes em uma mesma produção. A consciência de como combinar as cores é muito importante, pois só assim você não corre o risco de ficar parecendo um integrante da banda Restart ou como se estivesse vestindo uma bandeira. Nada de estampas. O negocio é fazer as combinações de cores que antes pareciam improváveis. Já pensou em sair de saia amarela e camisa azul? De saia roxa é camisa turquesa? Essa combinação passou pelas pas­ sarelas, esta estampada nas Vogues e Elles da vida e agora já esta chegando nas ruas. Isso não é tão novo assim, você pode não ter percebido, mas já apareceu nesta estação. Lembra da invasão das cores da Gucci? Pense nas formas geométricas. O próprio nome diz tudo: color block, ou seja, blocos de cores. Meu conselho é, cuidado com a mistura e só use se você realmente consegui segurar o visual porque é bem irreverente e chamativo. Vermelho com rosa, amarelo com azulão, laranja com verde , roxo com amarelo ... e por ai vai, uma infinidade de combinações. Eu particu­ larmente estou com os olhos brilhando com essa tendência, ameiii... *--* Não só as roupas os sapatos também aderiram a essa tendência colorida. Quero uma sandália amarela-limão pra já... (háháhá...) Dicas para não errar: Misture cores da mesma família! Quanto mais “perto” elas esti­ verem nessa roda de cores, mais fácil de acertar a combinação. Se quiser arriscar em combinações mais ousadas, a dica é mis­ turar cores opostas da roda de cores! Para começar, look com dois tons predominantes. Também dá pra usar três peças, cada uma com uma cor, sem ­nenhuma ser irmã! É só imaginar um triângulo dentro da nossa querida roda das cores, cada ponta indica uma cor. Elas não deixam de ser “quase” opostas, mas nunca conta que divide por três, não por dois… Espero que gostem das dicas meninas... Vamos arrasar e abusar das cores! Beijos ;*

Conselho Estadual de Trânsito, composição ilícita, inválida e irregular Embora o parágrafo único do artigo 14 da Lei 9.503 de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código Nacional de Trânsito venha definir que o CETRAN é a última estância de recurso na esfera adminis­ trativa, o artigo 341 do mesmo diploma legal por ter revogado somente do decreto-lei nº 237 de 28 de fevereiro de 1967, os artigos de 1º à 6º e o 11º permanecendo ainda em vigor o artigo 7º que determina: “Em cada Estado haverá um Conselho Estadual de Trânsito composto de 7 membros, tecni­ camente capacitados em assuntos de trânsito a saber: a) um presidente, de nível universitário; b) um representante do órgão rodoviário estadual; c) um representante do órgão rodoviário dos municípios; d) um representante do Departamento estadual de Trânsito; e) um representante do órgão máximo de transporte rodoviário de cargas; f) um representante do órgão máximo do transporte rodoviário de passage­ iros; g) Em oficial do Exército, de preferência com Estado Maior. Assim até a presente data é esta a composição do CETRAN. Porém o Conselho Nacional de Trânsito editou a resolução 065/98 alte­ rando a composição do CETRAN aumentando o número de seus membros permitindo que os governadores fizesse as nomeações. Não precisa ser ju­ rista para saber que uma resolução administrativa, não tem competência legal para anular um artigo de um decreto-lei, que ainda está em vigor. Deste modo, sob minha ótica a composição do CETRAN é ilícita, inválida e irregular, por estar contrariando a legislação pertinente. Cabe a autoridade cumprir e fazer cumprir as leis e os decretos-leis vigentes. O parágrafo 3º do artigo 1º do CTB diz: “Os órgão e entidades componen­ tes do Sistema Nacional de Trânsito respondem, no âmbito das suas atri­ buições, das respectivas competências, objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de ação, omissão ou erro de execução e manuten­ ção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do trânsito seguro”. De tal modo, com essa situação, o CETRAN não passa a ser mais a última opção de recurso na esfera administrativa, pelo fato de sua com posição estar afrontando a legislação. Assim acredito caber também re­ curso ao CONTRAN. À medida que a população brasileira for formando uma consciên­ cia critica da realidade existente e partir a exigir o controle externo do trânsito, pouco a pouco a problemática do transito irá melhorar para os contribuintes. Não deixe morrer esta idéia.


EDUCAÇÃO

INFORMATIVO

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

13

Alunas do curso de Artes Visuais Realizam Exposição


14

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

PUBLICIDADE

WWW.BANDEIRANTES1010.COM.BR


TECNOLOGIA

Mídia e Tecnologia

Por: Lucas F. Gonçalves (Acadêmico de Ciência da Computação) lucas_iol@hotmail.com

Computador Pessoal completa 30 anos

O GRANDE JORNAL 31 de agosto de 2011

15

LISTA 10 - GRANDE JORNAL

As listas mais interessantes e esquisitas da internet você encontra aqui.

Os 10 jogadores + superestimados do futebol O portal Bleacher Report, fez uma polêmica lista sobre os 50jogadores de futebol mais superestimados do mundo. Confira oTop 10: 1º. Emile Heskey (Aston Villa) 2º. Rory Delap (Stoke City) 3º. Alexander Hleb (Barcelona) 4º. Klaas-Jan Huntelaar (Shalke O4) 5º. Miguel Veloso (Genoa) 6º. Robbie Keane (LA Galaxy) 7º. Lukas Podolski (FC Koln) 8º. Scott Carson (Bursaspor) 9º. Marouane Chamakh (Arsenal) 10º.Julio Baptista (Malaga CF) Fonte: Bleacher Report

O

mês de agosto de 2011 marca o aniversário de 30 anos de uma das maiores revoluções tecnológicas do século passado: a re­ volução da computação pessoal. Trinta anos atrás surgia no mercado o IBM PC (Personal Computer) modelo 5150. Não era o primeiro computa­ dor a ser criado com o objetivo de ser “pessoal” – a Xerox já tinha usado o termo PC em 1972 e a Apple já estava no mercado - mas foi o PC da IBM primeiro modelo a chegar às pratelei­ ras como um sucesso de vendas. O sucesso se deve em parte à compatibilidade do PC com uma série de periféricos já existentes e fabrica­

dos pela própria IBM. Era pos­ sível comprar um computador, uma impressora, um leitor de disquetes e montar um escritório em casa. O mesmo computador serviria para o Júnior digitar os seus trabalhos de escola – não dava para fazer muito mais do que isso naqueles tempos préinternet, mas foi uma revolução mesmo assim. Mais do que isso, o padrão IBM se tornou padrão de merca­ do, o que permitia que fosse pos­ sível montar computadores pes­ soais usando partes de diferentes fabricantes – atire a primeira pe­

dra quem nunca comprou uma má­ quina “montada” em uma loja na Santa Ifigênia ou em outro bolsão de comércio tecnológico pelo país. O coração da máquina tra­ zia um sistema operacional que foi parte de outra revolução, o MSDOS, da Microsoft. Tudo somado, abriram-se as porteiras para que a computação se tornasse realmente algo cotidiano. Vieram os soft­ wares cada vez mais especializa­ dos; veio a internet. O resto, como se diz, é história. Fontes: Inventors.com ; Old Computers ; UMPC.com ; Hu­ ffington Post

Os 10 técnicos + bem pagos do Brasileirão 2011 O site SBT-RS Esportes fez um ranking com o salário mensal dostécnicos mais bem pagos do campeonato brasileiro 2011. Confira os dez mais: 1º. Felipão (Palmeiras): R$ 720 mil 2º. Muricy (Santos): R$ 700 mil 3º. Luxemburgo (Flamengo): R$ 600 mil 4º. Dorival Júnior (Inter): R$ 500 mil 5º. Celso Roth (Grêmio): R$ 450 mil 6º. Abel Braga (Fluminense): R$ 430 mil 7º. Renato Gaúcho (Atlético/PR): R$ 380 mil 8º. Adílson Batista (São Paulo): R$ 350 mil 9º. Cuca (Atlético/MG): R$ 320 mil 10º.Joel Santana (Cruzeiro) e Tite (Corinthians): R$ 300 mil Fonte: SBT-RS Esportes


CONTRA CAPA

O Grande Jornal Nº 46  

O Grande Jornal Nº 46

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you