Page 1

Agrupamento de Escolas de Castelo de Paiva

ACÇÃO DE FORMAÇÃO PTE “Ensino e Aprendizagem com Tic na Educação Pré-escolar e no 1.º ciclo do Ensino Básico”

Reflexão crítica

Formador: Carlos Tavares Formando: Maria da Graça Soares Sousa Castelo de Paiva, 25 de Janeiro 2011


Diz-me e eu esquecerei. Ensina-me e eu lembrar-me-ei envolve-me e eu aprenderei .

* (provérbio chinês)

Inicio esta reflexão com o provérbio chinês supra citado que ilustra bem o nosso dia-a-dia na construção do saber.O entusiasmo pela aprendizagem “aprender fazendo” gera um verdadeiro interesse nos alunos levando-os a assumir uma maior responsabilidade, bem como maior concentração, e por períodos mais longos. Neste aspecto, as Tecnologias de Informação e Comunicação, revolucionaram o processo ensino/ aprendizagem despertando nos alunos um maior interesse em todas as áreas do conhecimento… A aprendizagem passa da absorção de informação, para a construção de conhecimento, através do uso das diferentes ferramentas que permitem a pesquisa, o armazenamento para posterior consulta e divulgação, a construção dos seus próprios materiais de estudo, a reestruturação do saber, por exemplo, num power point, num documento Word ou num filme No entanto, só por si, a tecnologia não muda a escola, oferece potencial para o fazer, mas o seu impacto só surtirá efeito se a escola explorar as suas potencialidades e enfrentar novos desafios. Desta forma todos os envolvidos no processo educativo devem estar atentos e preparados para integrar as ferramentas e os recursos educativos digitais (REDs) na sala de aula, integradas no currículo, sem esquecer a informação sobre a ética e segurança na utilização das TIC.


Planificação de actividades com recurso às TIC A implementação das TIC na educação pressupõe a selecção de ferramentas apropriadas aos objectivos educativos das actividades a desenvolver. Planificar aulas com recurso às TIC faz da planificação só por si uma garantia de uma aula de bem sucedida e motivadora Faço uso das novas tecnologias como parte integrante do meu trabalho diário, desde que os Magalhães surgiram no panorama educativo…Numa escola com pouco equipamento informático, revelaram-se uma mais-valia na diversificação de estratégias, na aprendizagem da leitura e escrita, na motivação para o desenvolvimento do PNL. O photo story, foi de inicio uma ferramenta muito apreciada por mim e consequentemente pelos alunos, por permitir uso da imagem com efeitos, a legendagem, a narração de voz e a adição de músicas Talvez, pelo meu interesse demonstrado por este novo instrumento de trabalho elaborando desde logo um plano TIC para a minha turma, a Directora do Agrupamento escolheu-a para receber os repórteres do ME numa reportagem para o Boletim do Professor sobre o Magalhães… Estávamos na fase do photo story! Pode ler-se na reportagem “Pedro, de 6 anos, confessa que está muito contente porque nunca teve o Magalhães e agora tem explicando, com entusiasmo, qual o trabalho a realizar: “Nós vamos escrever a história os ovos misteriosos. Abrimos aqui e escrevemos assim”, exemplifica, abrindo a janela de texto correspondente e começando a carregar nas teclas para fazer aparecera as letras no local apropriado.”

Hoje, depois de ter frequentado a Acção de formação passei a valorizar o programa Mythware e-Learning pois, os alunos já dominam o Word, o paint, o Power Point e existe imenso material on-line que pode ser usado todos os dias. É uma forma fácil de colaboração e partilha que permite ao professor controlar todos os computadores Magalhães de uma sala de aula, sem ter de se deslocar pela sala. Entre muitas outras funções, este programa permite criar questionários, visualizar os monitores dos alunos, desligar ou activar os mesmos, iniciar ou terminar aplicações... ou seja permite operacionalizar todo um conjunto de competências que os alunos foram adquirindo e que agora podem ser rentabilizadas


Constrangimentos Para estar funcional, (o Mythware) tem de ser instalado num computador (versão professor) e haver uma rede sem fios com capacidade suficiente para suportar, em simultâneo, as ligações de todos os participantes: Professor e alunos. Como a minha sala não tem as condições exigidas para o funcionamento do programa (nenhum computador fixo a funcionar nem internet tendo, sempre que uso recursos on line, levar o meu portátil e internet móvel) e tendo incluído a tempo inteiro um aluno com NEE que necessita de um tipo de acompanhamento muito individualizado e específico, não posso para já pôr este plano em acção. Por estas razões coloquei na minha planificação apenas um “suposto” momento com a ferramenta Mythware

Expectativas Pretendo criar as bases para que, num futuro próximo o Mythware seja a ferramenta de trabalho privilegiada nas minhas aulas substituindo os questionários e fichas tradicionais pelas virtuais e muito “confortavelmente “poder aproveitar os recursos variadíssimos que existem on-line, sem ter de me preocupar com todo o processo que é ligar um projector as colunas as extensões eléctricas com uma “ensarilhada” de fios que me faz perder a vontade antes de começar. Tenho consciência que é preciso inovar…acompanhar a evolução da sociedade.dar aos alunos” a cana para poderem pesca”. "Sem

a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem

ensino". ( Paulo Freire)


ReferĂŞncias

http://www.projetospedagogicosdinamicos.kit.net/index_arquivos/Page756.htm http:// viagensnomagalhaes.blogspot.com/2010/05/blog-post_10.html Boletim do Professor nÂş16

reflexao critica  

“Ensino e Aprendizagem com Tic na Educação Pré-escolar e no 1.º ciclo do Ensino Básico” Formador: Carlos Tavares Formando: Maria da Graça So...

Advertisement