Page 1

Na pacata Charlevoix (Michigan), quatro adolescentes têm suas vidas tragicamente modificadas após a chegada de uma quadrilha de narcotráfico à cidade. Brent, Jed, TJ e Jackson são amigos de infância,

The frontier boys, filme lançado em 2013, no Brasil, pela Graça Filmes, com o título Invencíveis. Além de fundador e presidente da Grooters Produções, é o idealizador e apresentador do The Frontier Boys: Explore Curriculum [Garotos da Fronteira: Currículo exploratório]. Seu trabalho tem sido premiado nacional e internacionalmente por sua excelência em

Bam! Bam! Bam! Três tiros rápidos, e o carro sai a toda velocidade ao som de gritos. Brent Fencett se vê no lugar errado na hora errada. Agora, a vida do seu amigo está em perigo, sua temporada de basquete, à beira de um desastre, e Brent encontra-se relutante em tentar ajudar seus melhores amigos a desvendarem o crime que ele próprio cometeu. À medida que eles chegam cada vez mais perto de encontrar respostas, Brent tem de enfrentar a escolha mais profunda de sua vida – confessar tudo ou encobrir a própria culpa. Apenas uma escolha o libertará.

INVENCÍVEIS

John Grooters é o escritor e diretor de

época em que se tornaram conhecidos como “invencíveis”. Três deles também fazem parte do time de basquete do colégio.

Durante

esporte,

alguns

a

temporada

bandidos

do

forasteiros

participam de um tiroteio que fere o

grande

meio

às

astro

da

adversidades,

equipe. os

Em

garotos

descobrem o poder da fé e o valor da amizade!

termos de criatividade e produção. John é um ávido fã de esportes, um técnico relativamente bem-sucedido da liga mirim de beisebol, um estudante apaixonado da Bíblia e um seguidor de Jesus Cristo.

John Grooters

“Eu sempre respeitei pessoas que demonstram a força e a habilidade de fazer o que é certo em todas as situações, principalmente quando estão sob pressão para fazer o contrário. Invencíveis é uma história inspiradora sobre essas escolhas. Encorajo todos a lerem esta obra.” – Kirk Cousins, quarterback – Washington Redskins

livro Invenciveis.indd 1

17/03/14 12:24

Caixa postal 3001


MESMO DIANTE DAS PIORES SITUAÇÕES, DEUS SEMPRE NOS FORTALECE John Grooters

INVENCÍVEIS.indd 1

26/02/2014 14:53:35


G876i

Grooters, John Invencíveis: mesmo diante das piores situações, Deus sempre nos fortalece / John Grooters; tradução: Elizabeth da Rocha Dias - Rio de Janeiro: Graça, 2014. 232 p.; 16 x 23 cm. ISBN 978-85-435-0008-9 1. Fé. 2. Vida cristã. I. Título.

CDD- 248.4

Distribuidor América do Norte Grace Editorial 1261 E. Sample Rd Pompano Beach, Fl 33064 – USA Distribuidor Europa Editora Graça Infinita, Lda. Av. Frei Miguel Contreiras nº 16-D C.P. 1700-211 Lisboa - Portugal Distribuidor Brasil Graça Editorial Cx. Postal 3001 Rio de Janeiro – RJ – 20010-974 – Brasil

INVENCÍVEIS.indd 2

26/02/2014 14:53:35


MESMO DIANTE DAS PIORES SITUAÇÕES, DEUS SEMPRE NOS FORTALECE

John Grooters

Tradução: Elizabeth da Rocha Dias

Editado pela Graça Artes Gráficas e Editora Ltda.

Rio de Janeiro, 2014

INVENCÍVEIS.indd 3

26/02/2014 14:53:35


Invencíveis © John Grooters, 2012 Original: “The frontier boys” Published by Destiny Image Publishers, INC. P.O. Box 310, Shippensburg, PA 17257-0310

Revisão, arte e impressão: Graça Editorial Capa: André Braz

Reservados todos os direitos de publicação à GRAÇA ARTES GRÁFICAS E EDITORA LTDA. Estrada do Guerenguê, 25 (complemento - loja A - Estrada dos Bandeirantes, 1000) Taquara - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 22713-003 Caixa Postal 3001 - Rio de Janeiro - RJ - 20010-974 Tel./fax: (0xx21) 2141-5162 faleconosco@gracaeditorial.com.br

INVENCÍVEIS.indd 4

26/02/2014 14:53:35


Para os irmãos Dew: Jack Carlson, Pat Camilleri, Kurt Williams e Kirk Heckendorn, lembrando como protegíamos uns aos outros.

INVENCÍVEIS.indd 5

26/02/2014 14:53:35


INVENCÍVEIS.indd 6

26/02/2014 14:53:35


Prologo

D

izem que só temos duas estações aqui no Norte de Michigan: o inverno e a estação de construir estradas. Eu gosto do inverno. É a temporada de basquete. A cidade fica bem calma, e o frio de modo algum nos impede de nos divertirmos. Meus melhores amigos são Jackson, que fala um bocado, Brent, que ri o tempo todo, e T. J., que é simplesmente o cara mais legal que eu conheço. Eu sei que isso parece bobeira, mas nós quatro temos um apelido. Nós somos chamados de Invencíveis. – Jed Bracken

INVENCÍVEIS.indd 7

26/02/2014 14:53:36


INVENCÍVEIS.indd 8

26/02/2014 14:53:36


CAP TUlo UM

B

rent Fencett tirava um cochilo profundo. ele estava deitado de costas no sofá no começo da tarde, descansando antes do jogo de basquete do seu time no ensino médio. o jogo entre as equipes de michigan e ohio estava sendo transmitido pela rede cbs, mas brent não estava mais na disputa havia algum tempo. De repente, em meio à névoa dos seus sonhos, ouviu a voz de mike, seu irmão genioso de 23 anos, que chamava seu nome mansa e gentilmente. brent estava consciente o suficiente para convencer a si mesmo de que devia estar sonhando, já que mike nunca falava dessa forma com ele. insultos, humilhações e comentários sarcásticos, estes ele reconheceria. mas, então, seu sonho adquiriu outra dimensão sensorial... De repente, ele pôde sentir o hálito de cigarro do irmão. – brent! brenty... mike Fencett aproximou o rosto a pouco mais de 1cm do irmão caçula. ele havia se inclinado sobre o sofá onde brent dormia. o nariz de mike estava praticamente encostado no ouvido de brent. Porém, brent não se mexeu, então ele mudou de tática. mike se levantou, apontou o cotovelo esquerdo para o meio do estômago de brent, se

INVENCÍVEIS.indd 9

26/02/2014 14:53:36


jogou no chão e enfiou o cotovelo diretamente no meio da barriga do irmão adormecido. Fiuuu!, ouviu-se o som do ar sendo removido dos pulmões de brent, que se dobrou de dor. – Ah, que bom que você acordou! – disse mike alegremente. esforçando-se para recuperar o fôlego, brent não conseguiu dizer nada. – onde está o meu capacete? – exigiu mike. brent estava desorientado por causa do sono e havia temporariamente perdido o fôlego, mas estava coerente o suficiente para saber que não fazia ideia de onde o capacete do irmão estava. ele jamais se atrevia a tocar nas coisas do irmão. – eu não tenho, eu não tenho... – ele não conseguia pronunciar as palavras. estava sem ar. Alguém deu a descarga no banheiro que ficava no final do corredor. brent olhou e viu um cara que ele não reconhecia entrar na sala, um sujeito desdentado com cara de caipira, cabelo desgrenhado e olhos pequenos como miçangas. – Ah, este é o seu irmão caçula? ele é tão bonitinho! – disse o desdentado. – mike, você já foi bonitinho assim? – Nem de longe – respondeu mike. – mike, quem é este sujeito? – perguntou brent (estas foram as primeiras palavras que ele conseguiu balbuciar). – Ah, seu irmão não lhe contou nada sobre o seu novo amigo Frank? – respondeu o desdentado, enquanto aproximou o punho direito cerrado dos olhos de brent. – brent tentou focalizar os olhos no punho que estava a 5cm do seu rosto. Parecia que Frank, o novo amigo de mike, havia tatuado os nós dos dedos, soletrando o próprio nome. brent deu uma risadinha porque aparentemente o desdentado não havia planejado bem o espaço, e foi forçado a usar o nó do dedo mindinho para duas letras: F – r – A – NK. Quatro dedos, cinco letras. ele devia ter usado o polegar. 10

INVENCÍVEIS.indd 10

26/02/2014 14:53:36


– Muito bom, Mike – disse Brent, tentando se levantar. – Brent, eu estava tentando lhe perguntar uma coisa – disse Mike com uma sinceridade debochada. – Onde está o meu capacete? – O quê? – suspirou Brent. – Donde está mi capacete? – Como é que eu vou saber? – perguntou Brent. – Para onde você está indo? – Agora ele está achando que é sua mãe. Você também quer saber quando ele volta? – perguntou Frank. – Estou indo para... – Mike socou com toda força o braço de Brent. – Dorlândia! Ele começou a cantar como um maníaco. – Então vou cantar uma música sobre socar o seu braço. Ele cantou. – Acabei de compô-la. Brent o socou de volta, bem na região do estômago. Ele golpeou o irmão com o punho esquerdo, já que seu braço direito estava temporariamente debilitado pela dor. Mike era oito anos mais velho do que Brent. Ele havia tentado cursar a faculdade por um semestre, mas tinha abandonado os estudos e voltado a morar na casa dos pais. Nenhum dos dois irmãos havia visto o pai, Sr. Mike, nos seis anos seguintes ao divórcio. Lois Fencett, a mãe, estava na cozinha secando os pratos. Ela normalmente se abstraía de tudo o que acontecia entre os dois filhos. – Meninos, sejam bonzinhos um com o outro – ela tentou ajudar. – Mãe, eu preciso do meu capacete – insistiu Mike. – Ah, o seu capacete? Eu o peguei, querido – respondeu a mãe. Ele está no meu carro. De repente, Mike se levantou do sofá onde manteve Brent preso e se dirigiu à garagem, passando pela cozinha. Frank seguiu Mike como um cachorrinho. – Puxa, Sra. Fencett, seu suéter é muito bonito! – disse Frank, debochado. 11

INVENCÍVEIS.indd 11

26/02/2014 14:53:36


– muito obrigada – respondeu a sra. Fencett, sem perceber o sarcasmo. brent tentou se levantar. o seu braço e o seu estômago estavam doloridos. ele ouviu a motocicleta insanamente barulhenta do irmão partir. – Você tem jogo hoje, querido? – a mãe de brent perguntou da cozinha. brent olhou para o próprio reflexo no espelho da sala. ele estava vestindo uma jaqueta de basquete vinho e branca e tinha um par de tênis branco próximo aos pés e pensou que sua mãe, provavelmente, podia imaginar a resposta àquela pergunta sozinha. mas ela nunca havia conseguido acompanhar muito bem a agenda do filho, e, até aquele momento, não havia assistido a nenhum dos primeiros nove jogos de basquete do seu time. então, ele simplesmente respondeu à pergunta. – sim, é um jogo de revanche contra os elk rapids às duas da tarde. A senhora vai? – sim, é claro – respondeu a mãe. Vou tentar. brent sabia que ela não conseguiria ir e disse a si mesmo que isso não importava. sua mãe não entendia de basquete e teria se sentido constrangida de ir ao jogo sozinha. mesmo assim, ele queria que ela o visse jogar. ele sabia que ela havia ido ver mike algumas vezes na época em que o irmão jogava. A buzina dupla à porta de casa indicava que a sua carona havia chegado. brent calçou o tênis, pegou sua bolsa esportiva escrito charlevoix rayder – o nome do time da escola –, foi até a cozinha e beijou o rosto da mãe. – te amo – disse ele. – boa sorte – respondeu ela.

As partidas que os rayders disputavam em casa eram jogadas no clássico ginásio charlevoix High. construído no início dos anos 1960 e sustentado por imensas colunas arqueadas, o ginásio parecia mais 12

INVENCÍVEIS.indd 12

26/02/2014 14:53:36


um antigo hangar de aviões do que os grandes ginásios modernos em forma de caixa que existem na maioria das escolas de hoje. Mas seu charme de colégio antigo era o que Brent mais admirava. O local era grande o suficiente para acomodar dois terços dos moradores da cidade, a maioria dos quais estava lá para assistir a todos os jogos. Às 14h02, a equipe de basquete dos Rayders estourou pelas portas duplas do corredor que levava à quadra, e a plateia se levantou em uma grande ovação. Parcialmente afinada, a banda marcial tocava o hino do time, enquanto Brent passava correndo por um corredor de animadoras de torcida que abanavam seus pompons. Era um momento glorioso para um atleta. Todas as corridas, todos os treinos, todo o esforço ao longo do verão pareciam valer a pena sempre que ele entrava correndo na quadra em frente à torcida do seu time. Os Rayders estavam tendo o melhor início de temporada dos últimos 20 anos, e eram liderados por três jogadores fabulosos. Brent e seus melhores amigos, Jed e T. J., não só conseguiram ingressar no time, mas também tinham sido escalados para jogar desde o início da temporada. E, como se isso não bastasse, eles estavam ganhando! Nove jogos, nove vitórias. O time começou a fazer um exercício em oito, no qual todos os 12 jogadores se movimentavam o tempo todo. As bolas de basquete voavam de um lado para o outro, passando rapidamente das mãos de um jogador para o outro. Os Rayders pareciam os Harlem Globetrotters1 – movimento contínuo, energia constante. Aquele jogo em particular estava sendo realizado em uma tarde de sábado porque o jogo do calendário havia sido cancelado em virtude de uma nevasca. No Norte de Michigan, nevascas não eram incomuns no inverno. A iluminação do ginásio estava mais brilhante do que de costume porque a luz do sol iluminava os painéis brancos de vidro semitransparente que ficavam por cima dos arcos em cada canto do ginásio. Normalmente, essas partidas eram jogadas depois do pôr do sol. 13

INVENCÍVEIS.indd 13

26/02/2014 14:53:36


Após seis minutos de aquecimento, a sirene tocou. As equipes se reuniram em torno dos seus respectivos bancos, e o locutor pediu que todos ficassem de pé e que os cavaleiros, por gentileza, tirassem seus bonés para cantarem o hino nacional. esportes e patriotismo estavam intimamente interligados em pequenas cidades americanas como charlevoix. Depois do hino, o narrador deixou a plateia em polvorosa com uma empolgante apresentação dos jogadores. “senhoras e senhores, bem-vindos à charlevoix High para o jogo de hoje entre os elk rapis elks e o nosso charlevoix rayders! e agora, no time de charlevoix, como ala-armador, com 1,90m, vestindo a camisa 19, o estudante do segundo ano Jed bracken!”. Jed pulou do banco e foi felicitado pelos companheiros de time. embora fosse magro, ele era um rapaz musculoso, de ombros largos e um belo rosto. seu corte de cabelo era o mais curto possível, o que o fazia lembrar um fuzileiro naval. ele tinha a postura firme e confiante de alguém para quem as coisas sempre foram fáceis na vida. Jed correu até o meio da quadra e apertou a mão do técnico do time rival. “como ala, vestindo a camisa 44, com 1,90m, o estudante do segundo ano brent Fencett!”. brent seguiu os passos de Jed. Graças ao irmão, seu braço direito exibia um hematoma preto e azul claramente delineado. brent era mais forte do que Jed, e seu cabelo era mais comprido e encaracolado, embora ele prestasse pouca atenção nisso. Depois de saudar o técnico do elk rapids, ele se juntou a Jed na quadra. – e aí? Já tá acordado? – perguntou Jed. – Não totalmente. Tava tirando um cochilo delicioso – respondeu brent. Hayden e Lyndon se seguiram a Jed e brent na apresentação dos jogadores, e então foi a vez do superstar oficial de charlevoix. A plateia ficou de pé quando o narrador apresentou o último jogador, explorando ao máximo a emoção do momento. “e como armador, com 1,85m, vestindo a camisa 23, o jogador da semana, o estudante do segundo ano t... J... Lewis!”. 14

INVENCÍVEIS.indd 14

26/02/2014 14:53:36


A torcida da casa foi à loucura. Eles amavam o T. J. Charlevoix nunca tinha tido um jogador como T. J., pelo menos nenhum do qual qualquer torcedor na plateia pudesse lembrar. T. J. Lewis parecia um jovem Michael Jordan, e também tinha um estilo parecido de jogar. Não era coincidência que ele tivesse escolhido a camisa 23. T. J. era rápido como um gato, mas também podia fazer um arremesso com finta e uma cesta “chuá” de qualquer lugar da quadra. É claro que ele também sabia conduzir até a cesta, enterrando com tanta facilidade que, para ele, o aro parecia estar a apenas 2m do chão. Mesmo com todo esse talento, T. J. era um sujeito hiper-humilde. Tinha sempre um sorriso no rosto enquanto jogava, e era sempre o primeiro da fila na hora de cumprimentar o outro time. Ele tinha um lema pessoal tatuado em pequenas letras na parte interior do braço direito: graça e humildade. T. J. correu para encontrar os companheiros de time no meio da quadra, sendo seguido pelos demais jogadores do Rayders. Eles formaram um círculo apertado e começaram a se movimentar de um lado para o outro com a energia e o ritmo de um grupo de dançarinos de hip hop, explodindo com o otimismo e a esperança de uma temporada perfeita e um futuro sem limites. Então, o jogo começou e, como se pôde constatar, o outro time também entrou na quadra para ganhar. Nos esportes, assim como na vida, não é fácil conseguir o que é bom.

15

INVENCÍVEIS.indd 15

26/02/2014 14:53:36


Nota da Revisão: Harlem Globetrotters é o nome de uma equipe de basquetebol profissional americana. Este grupo conquistou o título de “time de basquete mais famoso do mundo”, por fazer de suas partidas uma mistura de entretenimento e habilidades performáticas (Fonte: Wikipédia). 1

INVENCÍVEIS.indd 16

26/02/2014 14:53:36


Invencíveis impressão feita pela Graça editorial. miolo em papel pólen soft 70g/m2. capa em papel cartão supremo 250g/m2. composição em caslon classico.

INVENCÍVEIS.indd 232

26/02/2014 14:53:56

Invencíveis  

Na pacata Michigan, quatro adolescentes têm suas vidas tragicamente modificadas após a chegada de uma quadrilha de narcotráfico à cidade. Br...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you