Issuu on Google+

arQUITeTUra

>> 74

o TeMPo e o esPaço elas transformaram suas vidas confortáveis para se dedicar à arquitetura. Jovens e multiculturais, essas mentes criativas impressionam ao integrar suas obras a brasília texto: Raquel Jones Fotos: Celso Junior

U

ma nova geração de arquitetos é responsável pela mudança nas áreas residenciais da capital federal. Dentre elas, duas lindas mulheres. Elas nasceram em Brasília e já assimilaram o modernismo de Oscar Niemeyer e Lucio Costa. Na faculdade, não muito distante de suas vidas, estudaram outros mestres, como Isay Weinfeld, Márcio Kogan, e o japonês Tadao Ando. Aprofundaram-se na volumetria, nas linhas retas e formas puras. A sustentabilidade já não é mais novidade para elas, frutos da geração 2000. Com acesso a mais informação, elas absorveram com rapidez as tendências mundiais. constroem ambientes integrados e mostram aos seus clientes que o mundo está girando. Nos dias de hoje, tudo o que serve para o design convém para a moda e também para a casa, exemplificam. A revista GPSiBrasília buscou as representantes que traduzem essa contemporaneidade.

Isabela ValeNça sair da zona de conforto e deixar o empreendimento familiar, para seguir uma carreira própria, não é uma decisão fácil. Mas, Isabela Valença optou pela arquitetura. Formada há quase dois anos, Isabela já é sócia de um dos maiores escritórios da capital

federal, Valéria Gontijo Studio de arquitetura. “resolvi entrar para a faculdade aos 35 anos. Fiz estágio no escritório da Valéria. antes de me formar, ela me convidou para ser sócia”, conta Isabela. Isabela é da escola de Kogan e Isay, gosta da arquitetura

mais simples, que brinca com as volumetrias e linhas retas. o concreto aparente, o uso da madeira, do tijolo e das pedras são características de seus projetos. Não foi diferente na casa de um cliente na asa Norte, onde mantém a cor do cimento nas paredes e,


Revista Gps Brasília 2