Issuu on Google+

www.gpsbrasilia.com.br

a capital federal por Nova York. Na big apple, resolveu se aperfeiçoar e aprender novos métodos na escola Make-up designory (MUd). lá, teve contato com técnicas de efeitos especiais, maquiagem artística vanguard, e outros. “No exterior, o maquiador não possui o estigma de ser apenas a pessoa que realiza uma maquiagem de beleza. espera-se de um profissional um potencial artístico, capaz de expor em uma galeria ou até mesmo publicar um livro”. Outro grande diferencial é acessibilidade dos produtos. “lá, é mais fácil encontrar e o preço é muito mais barato”, conta Ana. em Nova York, ana assina editoriais de moda, trabalha com videoclipes e está em um momento de expansão. Em recente visita ao brasil, resolveu enfrentar um Fotos: Vitor schietti

desafio: aventurar-se na body art. associada à arte conceitual e ao minimalismo, a técnica é uma manifestação das artes visuais onde o corpo do artista ou de um terceiro é utilizado como meio de expressão. Uma performance. Na capital, ana resolveu homenagear um dos grandes nomes da arte brasiliense, Athos Bulcão, e desenvolveu um projeto sobre os painéis do artista. Um trabalho em conjunto com o fotógrafo Vitor schietti e com direção de arte de Natália Keshi. “O projeto nasceu da ideia de misturar modelo e cenário. Elegemos Athos, afinal é uma representação de brasília. resolvi investir em uma luz suave, para minimizar o contraste entre o painel e a modelo”, conta o fotógrafo. Foram feitos dois painéis: na Igrejinha e no Brasí-

celso Junior

67 <<

lia Palace Hotel. Para pintar meio corpo da modelo, foram mais de cinco horas. “Um trabalho preciso e demorado”, ressalta a artista. “Nunca tinha trabalhado com um projeto em que a maquiagem fosse tão indispensável. ela sempre foi mais um detalhe. conseguimos o que idealizávamos, mostrar essa arte por meio de uma fotografia”, ressalta Schietti. ana tem como referência alex box, maquiadora e diretora criativa da Illamasqua, e o renomado Kabuki, também maquiador. alex é britânica, formada em artes Visuais, tem grande histórico com a arte no corpo. Já Kabuki trabalhou com grandes produções, como o videoclipe e.T., de Katy Perry. Sobre seu novo universo, finaliza: “Adoro trabalhar com maquiagem. acredito que é uma maneira de expressão e autodescobrimento. Você usar isso na sua face e poder apagar. É uma maneira de se conhecer e se explorar, criar personagens e todas as facetas da sua identidade”.


Revista Gps Brasília 2