Issuu on Google+

125 <<

www.gpsbrasilia.com.br

regina Maura, que por 12 anos foi bailarina do Teatro Municipal do rio, está há 32 anos em brasília. aos 69 anos, ela é prova do benefício do ballet. dança com as alunas e tem energia de sobra para brincar com os netos. “o ballet é bom para o corpo, para a movimentação. Eu tenho um físico privilegiado”, orgulha-se a bailarina. A filha de Regina, Mônica berardinelli, é professora desde os 13 anos na companhia da mãe. A bailarina ressalta que o ballet é um exercício completo. “Trabalha flexibilidade, alongamento, e dá tônus muscular. e engana-se quem pensa que não cansa. a gente termina a aula suadas, cansadas, mas muito felizes e de bem com nós mesmas”, ressalta a professora. além de toda a parte física, o ballet ainda tem o lado cultural. “Tem uma música que envolve, um lado lúdico que a malhação, por exemplo, não tem. os benefícios ao corpo são consequência, o mais importante é por ser o momento delas”, defende Mônica. As alunas conhecem o repertório dos principais ballets do mundo, como dom Quixote, Gisele, lago dos cisnes.

Ballet, uma paixão a primeira turma de ballet adulto na companhia de dança regina Maura surgiu quando uma avó de 62 anos queria colocar a neta na aula de ballet. Era uma paixão dela, não

A ex-bailarina Claudia Salomão retomou as aulas de ballet com tais, professora particular da Bodytech

da neta. “Não tínhamos uma turma, criamos para ela e a turma foi crescendo. A motivação delas é outra”, conta Monica. Para Mônica, as alunas adultas são as mais comprometidas. “Elas estão aqui porque querem. Não estão atendendo

o sonho de ninguém, estão porque gostam. É uma grande diversão”, conta. “Eu vejo a transformação delas com o tempo, tanto física quanto psicológica, elas têm mais prazer em viver, são contaminadas pelo vírus do ballet”, completa.


Revista Gps Brasília 2