Issuu on Google+

MoVIMeNTo

>> 124

aMor QUe Não acaba

o ballet clássico é uma verdadeira paixão. Adultos e ex-bailarinos praticantes se deixam envolver pela dança que disciplina, dá postura, flexibilidade, e ainda serve como terapia

Por Marcella Oliveira Fotos Celso Junior

U

ma paixão de infância ou um sonho nunca realizado. Nada de crianças aprendendo a rodopiar ou fazer um perfeito plié. o sonho de calçar a primeira sapatilha, ou tirar a poeira das que estão guardadas no armário, leva adultos para as aulas de ballet. ao som de músicas clássicas, bailarinas e bailari-

nos se soltam. Mais do que um exercício, o ballet para adultos é uma terapia. Faz bem para o corpo e para a alma. o trabalho físico do ballet em adultos é intenso e bem diferente do que é realizado na musculação, por exemplo. a dança trabalha a distensão da musculatura e, consequentemente, o fortalecimento dos músculos. a tonificação muscular vem com o tempo. o exercício também

é bom para postura, flexibilidade e coordenação motora. a bailarina Norma lillia, professora há 50 anos, explica que as turmas de ballet adulto são baseadas em um ballet mais livre, diferente do ensinado para crianças. “É um trabalho de consciência do corpo, respiração, alongamento do músculo. elas não querem ser dançarinas profissionais, querem se exercitar, se divertir. Tem uma importância psicológica muito grande”, analisa a bailarina, de 67 anos. Um ponto muito importante é o alongamento. “com a idade, perde-se a elasticidade. o ballet trabalha a flexibilidade para que uma mulher madura consiga pegar um objeto que caiu no chão, por exemplo, sem dificuldade”, explica Norma lillia.


Revista Gps Brasília 2