Page 122

balleT

>> 122

que estar de uniforme, com cabelo arrumado e, durante a aula, a dedicação é exclusiva. “É preciso ter uma postura correta, trabalhar o físico, concentrar-se. É uma disciplina onde espero que o aluno leve para o resto da vida, para qualquer atividade que venha a desenvolver”, afirma.

amor por brasília

Ao fim de um espetáculo, Norma, com seu corpo de baile, recebe o carinho do público

anos, Norma lillia dedica-se exclusivamente a dar aulas e administrar a academia. Ela faz questão de acompanhar de perto a técnica passada aos alunos. a rotina começa antes da 7h da manhã, quando ela sai de casa no lago Norte e vai para a academia. De lá, só sai quando já escureceu. “eu vivo aqui, só vou em casa para tomar banho e dormir. Na minha geladeira não tem nada. Passo tanto tempo na academia que nem vi brasília crescer. Tem horas que me assusto com o tamanho que a cidade é hoje”, revela.

A formação completa dura oito anos, quatro no básico e quatro no avançado, quando recebe o certificado, reconhecido a nível nacional. A companhia já formou diversas personalidades das artes cênicas, como as atrizes Françoise Fourton, Mariane Vicentini e Maria Paula Fidalgo, além de Fauzi Nelson, Primeiro bailarino do ballet da Ópera de zurique, e amanda edge, Primeira bailarina do New York city ballet. “eles sempre me escrevem, mandam bilhetes de agradecimento, mandam fotos. É emocionante”, revela.

Norma foi a única artista sul-americana convidada a apresentar uma obra sua na Telemaratona de chernobyl, em Moscou, ao lado de mais de três mil artistas de diversas partes do mundo, em favor das vítimas do acidente nuclear ocorrido naquela cidade. além disso, criou o ballet Isadora para a bailarina ana botafogo. coreografou e montou diversos clássicos, como Giselle, o lago dos cisnes, o Quebra-Nozes, don Quixote. atualmente, cerca de mil alunos passam por ano pela escola de ballet. “algumas já são netas das primeiras alunas”, conta Norma. Conhecida pelo seu jeito exigente, a bailarina reforça que não é fácil dançar ballet. Tem

“Não sei por que fiquei em brasília, mas sei que aqui cresci e é aqui que vou morrer”, garante Norma Lillia. “Sou apaixonada pelos ipês, pelo céu e pela lua”, revela. Ela também admira a Torre de TV, a fonte luminosa, o Cine Brasília. “São pontos que me trazem o cheiro da terra vermelha, que grudava na perna da gente”, relembra. o reconhecimento em brasília veio ao longo dos anos. É comendadora da ordem do Mérito de Brasília, Cidadã Honorária de brasília, Homenageada Especial pelo Conjunto da obra do Prêmio oK de cultura, e cavaleiro da ordem do Mérito cultural de brasília. com o criador de brasília, JK, Norma lillia tem uma história engraçada. após uma apresentação no Rio de Janeiro, quando adolescente, foi convidada para jantar na casa da filha de JK, Maristela. “Juscelino chegou em mim e perguntou: ‘a bailarina não dança?’ Fiquei tão nervosa que pisei três vezes no pé dele, morri de vergonha. Foi o maior vexame da minha vida”, diverte-se.

Revista Gps Brasília 2  

REVISTA GPS BRASÍLIA 2

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you