Issuu on Google+

47 <<

www.gpsbrasilia.com.br

atleta profissional de jet ski freestyle. Desde os 13 anos, desbrava-se no esporte. Já participou de campeonatos nos Estados Unidos, Itália, Japão, Austrália e Tailândia. Ele é responsável por ministrar cursos e vender o equipamento de Flyboard na Capital Federal. O brasiliense começou a comercializar a novidade em Santa Catarina e resolveu trazer a modalidade para sua terra natal. “Identifiquei na cidade um potencial para receber o esporte. Sempre tive a certeza de que seria um sucesso”, conta Edson Moreira. O equipamento custa R$ 30 mil no Brasil. Para adquiri-lo, é obrigatório fazer um curso de uma semana, com aulas teórica e prática. “Quem o adquire ganha um curso gratuito. Já para quem deseja praticar sem comprar, o kit do Flyboard tem um custo de R$ 300 por 30 minutos de aula”, diz o atleta. Edson revela que já foram vendidos centenas de kits no Brasil. O esporte tem adeptos em Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Brasília. Em menos de dois meses no Cerrado, a prática tem fascinado brasilienses e candangos. Até o momento, três equipamentos foram vendidos na cidade. Mas a expectativa é de que, até o final do ano, a venda chegue a 20 kits. Quando o assunto é segurança, Edson ressalta que, ao praticar o esporte, é necessário se manter a cem metros de distância de embarcações, decks e banhistas. “Aos iniciantes é indispensável o uso de

capacete e colete salva-vidas”, acrescenta. Aluno de Flyboard, o empresário Phillipe Oliveira Vilela, 24 anos, é adepto de esportes radicais. Ao lado de Edson, ele revela que após quatro aulas já consegue voar com estabilidade. Mas ainda não se arrisca nas manobras ousadas. “Como já praticava Wakeboard, tive certa facilidade com o esporte, mas confesso que na primeira aula dá um frio na barriga”, comenta. Phillipe destaca que é impressionante a curiosidade. Sempre que pratica, chama muita atenção. “Por onde a gente passa, as pessoas ficam encantadas pelo esporte. Elas tiram fotos e querem entender como funciona todo o processo”, diz o novo adepto da modalidade. “Já pratiquei vários esportes no Lago Paranoá, mas nenhum se compara ao Flyboard. A sensação de voar é maravilhosa”, complementa. O catarinense Alessander Lenzi foi o único brasileiro a participar do mundial de Flyboard, realizado no Qatar, no ano passado. Recordista nas categorias freestyle e free rider no jet ski, Alessander Lenzi é o representante do produto no Brasil. Ele revela que planeja que o País sedie um campeonato da modalidade. “Ainda não temos data marcada. Mas pretendemos realizar, no segundo semestre, um campeonato de Flyboard em Santa Catarina”, finaliza. Onde praticar Curso com Edson Moreira (61) 9361-3030


Revista GPS Brasília 5