Page 175

175 <<

www.gpsbrasilia.com.br

yan acioli deixou Brasília rumo a São Paulo para dedicar-se à Moda. tornou-se personal stylist de grandes estrelas Por raquel Jones

t

udo começou na faculdade de Publicidade em Brasília. Ao produzir um filme que contava a vida de uma modelo, o brasiliense yan acioli percebeu que seu business seria com Moda. ele não queria ser estilista, mas sua intimidade em inserir a roupa num estilo definido era o suficiente para ingressar no segmento. Em São Paulo, durante um curso na área, descobriu o que a profissão de personal stylist tinha a lhe oferecer. dedicado, atento e observador, em pouco tempo adquiriu o que o mercado paulista solicitava: agilidade, humor, discrição e, claro, talento. yan começou como assistente da então BBB Sabrina Sato. Junto com ela, cresceu e apareceu. aos poucos, foi revelando sua capacidade

Você se formou em Publicidade em Brasília e fez um curso de Marketing na Austrália. Quando descobriu a moda? no último semestre do curso de Publicidade, dirigi um curta-metragem que falava da vida de uma modelo. Foi um dos melhores trabalhos na época. Isso influenciou a minha vontade de trabalhar com produção. em paralelo, eu tinha um amigo que era fotógrafo em Brasília, o geraldo Prado. ele tinha ido para São Paulo e me chamou para fazer um trabalho no qual eu tinha que produzir 15 meninas para uma campanha. Fui atrás dos

figurinos e, neste momento, percebi que era com isso que eu queria trabalhar. Quando você decidiu deixar Brasília?   há sete anos, em Brasília o contato maior que poderia ter com moda era trabalhar no comércio. e se eu fosse exercer a minha profissão na área da Publicidade, acabaria atendendo uma conta do governo. não tinha para onde correr. hoje muita coisa mudou, mas na época era difícil. Formei em 2003, passei o ano seguinte agoniado. em 2005 sentei com minha mãe e falei: preciso trabalhar com produ-

transformadora até tornar-se responsável por toda a evolução de imagem pela qual a apresentadora passou ao longo desta década. nessa trajetória foram sete anos. há pouco, yan, mais que solicitado, decidiu ampliar sua cartela de atendimento às celebridades. “Faço todo o figurino da Sabrina, mas ela tem uma ótima equipe que a acompanha, e por isso foi possível abrir minha agenda”, conta yan, que atua com Juliana Paes, Fernanda vasconcelos, dentre outros. Sempre presente e solícito, Yan é requisitado a todo instante para vestir seus clientes em festas, aparições em vídeos, fotos publicitárias. Sem contar o assédio por parte de estilistas e lojistas, que sempre ficam na expectativa de terem seus produtos solicitados por ele. yan sempre diz: “a roupa é uma forma de falar sem abrir a boca”.

ção. ela perguntou o que um produtor fazia e eu disse que não sabia, mas que precisava ir para São Paulo descobrir. O início em São Paulo foi difícil?  eu posso dizer que tive muita sorte. quando cheguei na capital paulista fiz um curso no Sesc e logo geraldo Prado me apresentou para o luciano Botolotti, que era assistente do rafael Mendonça, personal stlylist da Sabrina Sato na época. O rafael me chamou para ser o segundo assistente dela. e eu me dei muito bem com a Sabrina. cinco meses depois o rafael se mu-

dou para nova york e eu passei a assinar as produções dela. Conhecer a Sabrina foi um divisor de águas na sua carreira? Sem dúvida. conheci a Sabrina em 2005, no dia das Mães. a imagem dela como apresentadora no Pânico na TV já era assinada por mim. em setembro do mesmo ano, minha mãe teve câncer e eu voltei para Brasília para cuidar dela. logo depois, a Sabrina me ligou, pedindo para ajudá-la a comprar uma calça na diesel. karina, irmã e responsável pela carreira dela, me disse que a demanda estava aumentando, e me propôs oficializar o trabalho.

Revista GPS Brasília  

A REVISTA PREMIUM DE BRASÍLIA