Issuu on Google+

123 <<

Saúde

www.gpsbrasilia.com.br

teM SOluçãO

além de psicoterapia e medicamentos, a depressão pode ser tratada por meio da estimulação Magnetica transcraniana repetitiva (eMtr), ainda pouco conhecida no Brasil

Por Marcella Oliveira

Divulgação

d

esânimo, falta de vontade de encontrar as pessoas, angústia, apatia e ansiedade. Passar longos períodos com esses sintomas pode ser mais do que uma tristeza, pode ser uma doença. a depressão atinge mais pessoas do que se pode imaginar. dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que 17 milhões de brasileiros sofrem da doença. e mais: 75% não recebem o tratamento adequado. a OMS prevê que até 2020 a depressão passará da quarta para segunda colocada entre as principais causas de incapacidade no trabalho no mundo. “É muito mais comum do que se pensa, mas ainda há muito preconceito. e todas as pessoas estão suscetíveis a serem atingidas por essa doença”, afirma o neurologista Nasser allam, pesquisador-adjunto do laboratório de neurociências da universidade de Brasília (unB). Os principais sintomas emocionais da depressão são a tristeza, ansiedade, culpa, angústia e, em alguns casos, pensamento suicida. há também sintomas físicos, como a falta

de energia, problemas durante o sono (insônia ou vontade de dormir além do normal), alterações de apetite e dores pelo corpo. O que ocorre no organis-

mo é uma disfunção do sistema nervoso central, que desequilibra os neurotransmissores serotonina, noradrenalina e dopamina.  Além disso, do ponto

de vista neurofisiológico, observa-se uma falta de balanço na excitabilidade cortical das duas regiões frontais do cérebro. “É uma reação ao desequilíbrio neuroquímico”, explica nasser. Por exemplo, o lado direito fica super excitado e o esquerdo fica com a excitabilidade diminuída. “esse desequilíbrio pode ser um dos responsáveis pelo quadro depressivo”, completa. a causa da depressão é desconhecida. Pode ser uma predisposição genética, um desequilíbrio hormonal ou reativa, estimulada por um acontecimento inesperado da sua vida, como a morte de um ente querido, infelicidade ou mudança brusca de rotina. “em todos os casos, afeta neuropsicologicamente a pessoa”, diz o neurologista. na maioria das vezes, a depressão é uma doença crônica, assim como diabetes e hipertensão. caso seja tratada adequadamente, o paciente leva uma vida normal. Os tratamentos mais comuns englobam psicoterapia, medicamentos e terapias não medicamentosas, orientadas por um médico especialista.


Revista GPS Brasília