Page 67

www.gpsbrasilia.com.br Reprodução Instagram

65 <<

Por Andressa Furtado Foto Celso Junior

A

poucas horas de embarcar para Navegantes, Santa Catarina, o piloto brasiliense Pedro Cardoso não esboçava preocupação ou ansiedade. Na verdade, nem parecia que tinha acabado de ganhar um dos mais importantes prêmios do automobilismo brasileiro. De camisa, bermuda e tênis, Pedro ouvia atentamente as orientações da mãe, Kika Cardoso. “Você já viu como está o tempo por lá? Coloca um casaco, meu filho”. Neste momento foi possível perceber que, apesar dos mais de 30 campeonatos conquistados desde o início da sua carreira, Pedro ainda é um menino. Com apenas 14 anos de idade, o jovem tem mais de cem prêmios, que ficam alinhados nos mínimos espaços do seu quarto. “Não tenho mais onde colocar os próximos que virão”, diverte-se. O menino compete desde a categoria Mirim, quando tinha oito anos, e sempre se destacou nas principais competições do País. Nessa trajetória, disputou provas no Brasil, Estados Unidos e Europa, tornando-se, em 2013, um dos pilotos que mais disputou competições na temporada. Entre as conquistas deste ano estão: o terceiro lugar no Florida Winter Tour (EUA), em que venceu duas das três etapas; foi destaque no campeonato Pan-Americano de Rotax, em New Orleans; e no Mundial de Kart X30 World, em Lyon, na França. Além de tricampeão do Super Kart Brasil, vice-campeão

Ao lado do ídolo tetracampeão de Fórmula 1, Sebastian Vettel

Brasileiro de Kart, campeão da Copa São Paulo Light de Kart e hexacampeão da Copa São Paulo Granja Viana de Kart. Entretanto, sua última conquista foi um dos motivos de maior orgulho da família Cardoso. Na categoria Kart, modalidade de entrada do automobilismo brasileiro, Pedro foi quem mais venceu corridas nesta temporada e ficou em primeiro lugar no Capacete de Ouro. O piloto foi classificado por sua atuação no segmento Júnior, com larga vantagem, na primeira fase, dos demais corredores. Ao todo foram computadas 22 vitórias contra 13 do segundo colocado e 12 do terceiro. A segunda fase do prêmio, que contou com a votação de um júri formado por 60 jornalistas, Cardoso teve como concorrentes os experientes pilotos Danilo Dirani e André Nicastro. No entanto, de forma bastante imparcial, os profissionais da imprensa que votaram levaram em conta a temporada de 2013 e, com isso, Pedro ficou com o título. Dos 60 votos, o brasiliense levou 45.

“Foi uma grande surpresa. Realmente não esperávamos que ele ganhasse o título. Não porque ele não merecesse, ou porque não fez uma ótima temporada, mas porque ele estava disputando com pilotos reconhecidos nacionalmente”, afirma o maior incentivador de Pedro, seu pai Sérgio. Sobre a conquista, Pedro tem discurso de campeão. “Fiquei muito feliz e surpreso. Meus concorrentes tinham experiência de muitos anos a mais do que eu. Agradeço aos jornalistas que acreditaram em meu trabalho e votaram em mim”, diz. Realmente, não havia melhor maneira de o piloto fechar o ano. Depois de tantas conquistas, Pedro amadureceu. Não é o mesmo de anos atrás. Já sabe como alcançar sua melhor performance e compreende em quais curvas e pistas tem resultado superior. Isso, porque domina a tecnologia e consegue interpretar perfeitamente um aparelho de telemetria – dispositivo que fornece dados valiosíssimos e que podem fazer a diferença durante uma

competição. “O aparelho faz um diagnóstico em tempo real das condições das pistas. Para um piloto isso é essencial, pois uma corrida pode ser perdida por um décimo de segundo”, explica Sérgio. Outra mudança importante na carreira do piloto é que, atualmente, é patrocinado por três marcas. Mas quem pensa que a vida do jovem é só o kart, está muito enganado. Nas horas vagas, pratica Crossfit e joga futebol. E ainda arruma tempo para a vida social. “Apesar do meu compromisso com o automobilismo, eu me divirto com os meus amigos”, garante. Na Escola Americana de Brasília, Pedro recebe um grande suporte dos professores. Em outubro, precisou faltar dez dias de aula devido à agenda de campeonatos. Porém, logo foi amparado pelos professores que se dispuseram a dar aulas de reforço. Pedro faz aula particular de Matemática e ainda se divide entre a Capital Federal e São Paulo, sua segunda casa. A partir do próximo ano, o jovem piloto deixa o kart e começa a avaliar em que categoria de carros irá seguir. “Vou começar tudo da estaca zero,” afirma. A família já está em busca de uma nova equipe. Além disso, viagens já estão marcadas e testes já estão sendo feitos. “Ainda não podemos adiantar, porque não temos nada fechado. Vamos deixar para o ano que vem”, finaliza Sérgio.

Revista GPS BRASILIA ed 6  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you