Page 64

VELOCIDADE

demolidos, dando lugar à reta das novas arquibancadas, que darão maior visibilidade nos circuitos a ser dispostos no sentido anti-horário. Para Yuri, a mudança no traçado é um dos grandes problemas. “Carros de kart não são como motos. O percurso precisa ser mais largo e as curvas mais espaçadas. Além disso, o local de escape, em caso de batida, tem que ser maior. Diante do projeto que foi divulgado, não existe a possibilidade de estarmos incluídos, pois não terá como os carros circularem nesse trajeto”, analisa.

Abandono O Autódromo faz parte do Complexo Poliesportivo Ayrton Senna e foi inaugurado em 1974 para a corrida de Fórmula 1 vencida por Emerson Fittipaldi, pilotando uma McLaren.

A estrutura é a mesma há 37 anos, nunca passou por uma grande reforma. A pista, jamais recapeada, se tornou um desafio perigoso para os novos pilotos. Rachaduras, valas, instalação elétrica sem funcionamento, placas de sinalização de velocidade e grades de segurança são remendadas por arames. As quatro arquibancadas cobertas, que deveriam comportar 11.500 pessoas, não têm essa capacidade, pois boa parte das cadeiras está quebrada. As condições precárias desencadearam muitos problemas em competições realizadas recentemente, como a Stock Car, em abril, quando acidentes na pista provocaram três entradas do carro de segurança. Em julho, a pilota Vanessa Daya morreu após perder o controle de sua moto

>> 62

ao passar por um trecho com terra, numa tentativa de ultrapassagem, na chamada Curva da Piscina, na terceira etapa do Campeonato Brasiliense de Motovelocidade. Para Vitor Meira, a reforma é essencial. “Concordamos que uma reforma é necessária, mas não incluir o kartódromo e não considerar a evolução do kartismo é um erro”, adverte. “Todos os usuários precisam ser escutados”, acrescenta Márcio Muniz. Além do impasse, há também quem acredite que não existe tempo hábil para a conclusão da reforma, já que a competição está prevista para o dia 28 de setembro de 2014. As obras precisam estar concluídas até o dia 23 de março para que o circuito seja homologado. Caso contrário, a competição será adiada para 2015.

A GPS|Brasília entrou em contato com a Coordenadoria de Comunicação para a Copa (Comcopa), que enviou comunicado: “Ainda não há detalhes sobre a reforma do Autódromo, uma vez que o projeto ainda está em fase de conclusão”. Na internet, grupos afirmam que o kártodromo Waltinho Ferrari não está incluído na repaginada do autódromo. Enquanto isso, os kartistas da cidade aguardam algum posicionamento das autoridades competentes. “Se tivéssemos alguma resposta do governo já estaríamos nos organizando. Para um autódromo funcionar é preciso ter um kartódromo dentro dele, pois é a maneira de gerar receita e sustento próprio. O kart t é muito importante porque traz movimento para o kartódromo”, finaliza Vitor Meira.

Onde praticar

• Ferrari Kart – Autódromo Nelson Piquet, entrada Leste Funcionamento: de segunda-feira a sextafeira, de 18h até 0h; sábado, de 14h até 0h, e domingo de 15h a 0h Informações: (61) 3273-9620 • Escola de Pilotagem Fellipe de Moraes – Kartódromo Ayrton Senna – QE 23, Área especial do CAVE, Guará II Funcionamento: de terça-feira a domingo, 7h às 18h Informações: (61) 9200-0525 / 8453-1219 • Carrera Kart – Parque da Cidade, estacionamento nº 11 Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 23h Informações: (61) 3226-0526 Carros estacionados no Ferrari Kart

Revista GPS BRASILIA ed 6  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you