Page 196

Por Paula Santana Fotos Andre Schiriló Styling Raphel Mendonça

I

magine uma mulher linda. Com alma de europeia, mas ginga de carioca. Corpo esguio, cabelos fartos e loiros, olhos azuis e densos. Para completar o impacto da beleza, ainda, é educada, ágil e cheia de bossa. Essa é Fiorella Mattheis, descendente de alemães, nascida em Petrópolis e viajante do mundo. Modelo originalmente, desde os 15 anos é descobridora de possibilidades. Esteve na Alemanha, na Itália, na Grécia, no Japão, na Inglaterra e na China. Ao voltar, três anos mais tarde, iniciou sua jornada na tevê, como apresentadora. Formou-se em Jornalismo e fez Rolê, na SportTV. Descoberta na lanchonete do Projac ao levar suas credenciais para a emissora, não demorou para estrear em Malhação. Na sequência, o programa Turma do Didi, os seriados Casos e Acasos e As Cariocas. E ainda participação na novela A Favorita. No Vídeo Show, Fiorella pôs à prova sua real profissão. E com desenvoltura entrevistou nomes como Joss Stone, Nelly furtado, Hugh Jackman... Tanta coisa para tão pouca idade. Aos 25 anos, veio sua grande proximidade com o público. O sitcom Vai que Cola, no MultiShow, em que interpreta Velna, uma falsa tcheca, que vai parar numa pensão no Méier, subúrbio carioca, em busca de uma suposta herança. “Tem sido uma

experiência única contracenar com tantos atores mestres no humorismo”, diz. “Nos apegamos uns aos outros e não vejo a hora de iniciar as gravações da segunda temporada, em abril”, conta, lembrando que vai ao ar entre julho e agosto. Fiorella diz que Velna será descoberta e todo o roteiro terá uma grande reviravolta. Enquanto isso, a loira realiza trabalhos paralelos e curte o seu casamento com o inglês naturalizado brasileiro Flávio Canto, ex-judoca, medalhista olímpico, com quem se casou recentemente. “Nos conhecemos na Praia do Leblon, há três anos. Foi olhar e amor à primeira vista. Nos vimos e tudo aconteceu”, conta empolgada. Juntos, eles desenvolvem o Instituto Reação, ONG que atua em comunidades de baixa renda, por meio do esporte, envolvendo cerca de mil crianças. “Somos muito parceiros. Um cuida do outro. Vibra com as conquistas”. Fiorella sonha em montar a sua família. “Vivo um momento mágico, mas dou um passo de cada vez. Deposito toda a minha energia nesse projeto: casa, marido e, futuramente, muitos filhos”. A loira ama animais. Tem quatro cachorros, chamados Duda, Brigite, Cora e Manu. E dois gatinhos, Chantal e Maddox. Fiorella diz que é ótima gestora de seu tempo. Ao lado da mãe, sua empresária, ela administra com maestria a

rotina. “Viajo muito, mas dou conta de tudo. Preciso estar em ordem com a minha casa e tudo o que ela representa para mim. Ela é meu templo, minha joia. Só trabalho em paz se as coisas estiverem organizadas”. Um dos projetos próprios que Fiorella e a mãe vão desenvolver juntas é a peca Disque M para Matar. A gata loira é determinada, mas detesta tudo que seja enquadrado. Exemplo: regimes. “Odeio dieta. Prefiro me alimentar bem todos os dias. Como tenho precisado muito do meu corpo, e também amadureci, decidi parar de comer glúten, lactose e carne vermelha. Minha família é de esportistas, então comer bem sempre foi prioridade”, enfatiza, referindo-se ao pai Andreas, pentacampeão de GT3 de automobilismo. Sobre a prática de esportes, a atriz corre e joga tênis semanalmente. Quando não tem nada para fazer, refugia-se em Petrópolis. “Bicho, família e natureza. Não preciso de nada mais para recarregar minha energia”. Questionada sobre suas preferências de atuação, ela é certeira. “Amo televisão, mas sonho com cinema. A televisão é a minha profissão, sou a pessoa mais feliz quando estou atuando. Já o cinema me instiga, pois vivi recentemente em Cine Holliúdy e quero mais”. Em 2014, Fiorella quer dedicar-se à reinvenção de Velna. Como ela pretende es-

tar em dez anos? “Com quatro filhos, trabalhando bastante e com estrutura para passar alguns meses do ano, viajando com a família mundo afora”. Um lugar – Maldivas Um sonho – Ter filhos A música do momento – Estou viciada em Royals da Lorde. Mas sou do rock e fã do Eddie Vedder, Red Hot e Strokes Um diretor – Louca pelo Almodóvar em A Pele que Habito. Também amo a forma como o Woody Allen retrata a vida Um livro – Dom Casmurro, de Machado de Assis Que mania – De mascar chiclete Deus – Gratidão Meu artista – Van Gogh Um vício – Amo dirigir O que te irrita – Falta de pontualidade. Marcou, está marcado Sou muito feliz – Com meu marido Flávio Eu amo – Meus gatos e cachorros Detesto... – Hipocrisia e pessoas com opiniões irredutíveis, que não se permitem O dinheiro... – É uma conquista suada O consumo – Tenho os meus momentos... A sua frase – A vida é uma só

Revista GPS Brasilia 6  
Revista GPS Brasilia 6  
Advertisement