Page 39

como esse tipo de arte é pouco estudada no Brasil, ela quase não é conhecida por aqui, mesmo com suas seis décadas de carreira. Poucos sabem que está viva e em plena atividade. Atualmente, tem viajado lançando o livro Marianne Peretti – A Ousadia da Invenção, organizado por Tactiana Braga e Laurindo Pontes e que reúne em 348 páginas sua obra. Depois de Paris, Recife e São Paulo, a publicação bilíngue – em francês e português – será lançada em Brasília em dezembro, na Embaixada da França. “Sempre senti falta de um livro sobre meu trabalho. Gente que não conhecia minha obra agora pode conhecer. É um importante reconhecimento”, declara. A artista nunca viveu na Capital, mas deixou sua delicadeza por aqui. Seja nos famosos vitrais da Catedral, no Panteão da Pátria, no salão verde da Câmara dos Deputados, na fachada do Superior Tribunal de Justiça, na câmara mortuária no Memorial JK. Marianne hoje caminha com a coluna curvada por conta da escoliose. Não perde a elegância. Usa calças de tecido, camisas brancas impecavelmente lavadas e engomadas

e um lenço no pescoço. Os cabelos na altura do ombro, uma maquiagem leve e os óculos completam o visual. O seu porte denuncia a origem francesa. Fala com delicadeza, baixinho e com um sotaque que nunca lhe abandonou, mesmo vivendo há mais de 50 anos no Brasil. Gosta de conversar e se interessa por diversos assuntos. É de uma modernidade desconcertante quando se pensa numa senhora de quase 90 anos. Possui um espírito vibrante, dinâmico e atento. Não frequenta igreja. Um dia desses, soltou para amigos: “Mas se fulano não pecou, não deve ser interessante. As pessoas que pecam são muito mais interessantes”. Ela mora sozinha em Olinda, Pernambuco. Separada, tem apenas uma filha, que reside em Paris. Marianne vive em um sítio repleto de árvores e cachorros. Logo na entrada, um cajueiro enorme dá as boas-vindas. Lá, fica a casa e o ateliê. Janelas e portas, esculturas, vitral em forma de pássaro e móveis foram criados por ela. Ao olhar para o seu cotidiano é possível observar como a arte é capaz de renovar e rejuvenescer a alma. Talvez, este amor pelo trabalho seja o segredo de uma vida longa.

Fotos: Breno Laprovítera e Jarbas Jr

Vitrais do Palácio do Jaburu GPSBrasília « 39

revista_GPS_brasilia_edicao_12.indd 39

17/11/15 00:50

Revista gps brasilia edicao 12  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you