Page 71

Sertanejo da Fazenda Babilônia

Cavalhadas

ro. Com oito metros de queda, a primeira é acessível por trilha fácil com dez minutos de caminhada. Outra trilha de 30 minutos leva aos 15 metros da cachoeira do Lázaro e tem paisagem deslumbrante. A cachoeira Meia Lua diferencia-se das demais por desaguar os 200 metros de corredeiras em uma piscina natural. É ideal para casais, famílias e turma de amigos mais tranquilos, que querem realmente relaxar e curtir a natureza. Agora, quem tiver disposição e tempo, vale encarar os 4km das trilhas da Cachoeira dos Dragões. No local, existe o Mosteiro Zen Budista Eisho-Ji. Um guia turístico é necessário. O Santuário de Vida Silvestre Vagafogo atrai particular atenção por ser uma Reserva Particular do Patrimônio Natural. Faz jus ao nome santuário ao conservar árvores centenárias diante da infraestrutura criada para o turista. Dá para passar o dia todo, aproveitar as atividades radicais e servir-se de um banquete no restaurante.

PIRI PARA FESTEJAR As festas movimentam a cidade durante todo o ano. A Festa do Divino é a maior e mais importante da cidade. Começou na cidade no século XIX sempre mesclando festejos religiosos e profanos. Constituída de novenas, folias, procissão, missa, roqueiria, mascarados, cavalhadas e pastorinhas, acontece 50 dias depois da Páscoa, durante o Pentecostes.

Quinze dias depois de A Festa do Divino, a cidade se reestrutura para receber os mascarados nas  Cavalhadas. São mais três dias. Encenadas pela primeira vez em 1826, representa a luta entre os mouros e cristãos no ano 800 D.C. Ganhou estrutura própria e é feita no campo das cavalhadas com camarotes, palanques e arquibancadas. A programação continua. No dia da primeira lua cheia do mês de julho, os devotos seguem em romaria em louvor à Santíssima Trindade até o Pico dos Pireneus, por cerca de 20 km. É A Festa do Morro, realizada desde 1927. A partir do século XXI, a cidade ganhou festas com novas temáticas. O Festival Gastronômico e Cultural movimenta os restaurantes e bares, há 11 anos, na Rua das Pedras, no início de junho. A ocasião reforça a importância das tradições culinárias, mesclando as receitas com toques da alta gastronomia. Com a missão de difundir a literatura em cidades pequenas, a FliPiri – Festa Literária de Pirenópolis – cativou os moradores e visitantes fieis da região. Após sete anos de feira, mais de R$ 180 mil em livros foram doados para as unidades de ensino e é um dos grandes orgulhos da cidade.

SEGREDINHOS DE PIRI •

As ruas são assentadas por quartzito, a pedra de Pirenópolis. Até hoje a sua extração impulsiona a economia local. A pedra recebe outros nomes, como quartzo rosa, ametista, olho de tigre

É possível andar de Tuc-Tuc pelas ruas de Piri – aquele triciclo motorizado com cabine para duas pessoas. Apelidado de Táxi Tur, o transporte propicia um passeio lúdico pelas ruas estreitas

• primeiro hotel design da região. Com conceito de luxo e exclusividade, bangalôs com piscina em cada quarto, entre outras qualidades. A inauguração será em 2017

PIRI ON THE ROAD •

Pirenópolis conta com um aeroporto em boas condições de uso. Possui pista de pouso de 1,3 mil metros de extensão por 30 metros de largura, heliporto para três helicópteros, pista balizada com iluminação noturna, farol rotativo e gerador emergencial. Porém, não existem voos comerciais. Para conhecer os procedimentos para pouso e decolagem, consulte a Anac de Goiânia: (62) 3265 -1575. De carro, por Brasília nas BR-070 / BR-414 / BR-225 e média de duas horas de viagem ininterruptas

GPSBrasília « 71

[GPS_brasilia_edicao_14_final.indd 71

12/08/16 13:39

Revista GPS Brasília 14  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you