Issuu on Google+

89 <<

www.gpsbrasilia.com.br

em Brasília, para casos mais extremos, onde reconstruímos tridimensionalmente o local, preparando-o para receber uma reabilitação com implantes”, garante Cruz. Roberto Cruz explica que, atualmente, com as técnicas de reconstrução, a implantodontia devolve ao paciente não apenas o dente, mas ossos e gengivas. Cruz utiliza em alguns dos seus tratamentos a sedação endovenosa, conduzido por anestesistas da própria clínica, em que o paciente fica mais relaxado, tem seus sinais vitais controlados e, principalmente, não vai se lembrar do momento da cirurgia. A tecnologia tem ajudado também no tempo de tratamento. Tradicionalmente, o paciente tem de aguardar de três a seis meses até que o

osso se forme ao redor do implante, num processo chamado osseointegração. “Só então ele pode receber a coroa final de porcelana. Hoje, este tempo pode ser reduzido para até um mês em alguns casos”, revela. É importante lembrar que uma vez que o implante esteja osseointegrado, ele permanecerá firme na boca e não existe rejeição. Mas é preciso ter alguns cuidados. Apesar de não existir cárie nos implantes, a escovação e o uso de fio dental são importantes para evitar as periimplantites, inflamações que ocorrem ao redor dos implantes quando existe placa bacteriana. Cirurgias para implantar dentes também têm devolvido a saúde bucal. “Quem não substitui o dente perdido por um implante, por exemplo,

O que é o implante?

São estruturas de metal (normalmente de titânio) que substituem as raízes dentárias. Eles são colocados por meio de cirurgia e permitem ao dentista montar dentes ou “coroas” sobre eles.

Os benefícios do implante

Enquanto as dentaduras conseguem devolver apenas 20% da carga mastigatória dos dentes naturais, os implantes devolvem de 85 a 95% desta carga mastigatória.

Quando é preciso fazer implantes?

Implantes são necessários quando ocorre a perda de um dente, que pode ser ocasionado por acidentes (quedas, acidentes automobilísticos, brigas, esportes traumáticos, dentre outros), cárie (quando atinge as raízes, por exemplo), tratamentos endodônticos mal sucedidos, gerando lesões no osso ao redor. Uma outra razão é quando a pessoa não tem alguns dos dentes permanentes (neste caso o ortodontista prepara o espaço e o implantodontista coloca um implante e uma coroa de porcelana no local)

Inovações

Atualmente, pode-se reconstruir as áreas onde não se tinha osso ou gengiva suficientes para colocação de implantes com o uso de novas técnicas, implantes de última geração e novos biomateriais, com capacidade de produzir mais osso de uma forma mais rápida. Além disso, os novos equipamentos, mais sofisticados, permitem técnicas rápidas e menos traumáticas, sem dor nem durante e nem após as cirurgias.

corre o risco dos dentes vizinhos se movimentarem, causando desarmonias. Com isso, a arcada toda se modifica, causando um prejuízo na oclusão, como dentes tortos, inclinados e fora de posição. Além disso, pode haver perda óssea”, complementa Cruz. O cirurgião-dentista ressalta que é muito importante um tratamento personalizado. Não apenas construir sorrisos iguais, mas analisar individualmente a forma e simetria de seus dentes, lábios, tecidos gengivais e face. Roberto Cruz explica que a estética oral pode ser dividida em branca e rosa, referências às cores dos dentes e dos chamados tecidos moles (gengiva e mucosa oral), respectivamente. A estética branca é o tratamento do den-

te em si, onde são analisadas as melhores opções para substituição de perdas dentárias do paciente. “Ela precisa estar em sintonia com a estética rosa, pois não adianta termos a melhor porcelana se, ao sorrir, não se observa simetria e harmonia da gengiva ao redor. Por isso, quando indicado, são feitos pequenos enxertos de gengiva no local do implante”, explica o cirurgião-dentista. Os implantes dentários estão associados ao bem-estar, uma vez que os dentes influenciam a beleza e a autoestima. “O sorriso é nosso cartão de visita. É um dos movimentos mais naturais e espontâneos do ser humano”, finaliza Cruz. Serviço: Machado Cruz Clínica Odontológica Especializada (61) 3248-6500


Revista GPS Brasilia 4