Issuu on Google+

Fitness

>> 100 Por Raquel Jones Fotos Celso Junior

P Por Raquel Jones Fotos Celso Junior

ular caixas de madeira, levantar pneus de trator e malhar com cordas são graus de dificuldade que integram uma nova face do fitness. Incorporados no universo militar como forma de condicionamento físico, os exercícios TRX e o CrossFit ganham popularidade no Brasil. Eles são exemplos de treinamentos que usam o lema “make your body your machine”. São exercícios que estimulam o músculo e a resistência física. E o melhor: podem ser praticados ao ar livre.

TRX

O que começou como improviso virou hit entre os malhadores. O ex-comandante do grupo de elite da Marinha norte-americana, Randy Hetrick, junto com seus companheiros, precisava encontrar um modo de manter o máximo de condicionamento físico durante as longas missões oficiais. Eles estavam em alto-mar, longe de toda aquela parafernália tecnológica das academias, e tinham de usar a criatividade. No final da década de 90, Hetrick criou um protótipo, usando cordas de paraquedas e faixa de jiu-jitsu, dando o nome de Treinamento Suspenso (TRXTM Suspension Training). Hoje é popularmente conhecido como TRX. Chegou ao Brasil há quase três anos e já conquistou muitos adeptos. Para a personal trainer Juliana Cabral o TRX caiu nas graças das mulheres, porque o resultado é definição muscular. “O TRX trabalha glúteo, perna, braço e abdômen. O abdômen e lombar precisam estar estabilizados, e assim trabalham vários músculos ao mesmo tempo”, diz Juliana. O aparelho pode ser usado em qualquer lugar, com uma base fixa. A empresária brasiliense Cláudia Fittipaldi, uma das adeptas das cordas, apoia o equipamento na árvore da casa. “O material é prático e facilita a minha rotina de exercícios. Além disso, aumenta a tonicidade, a definição muscular, nos obriga a trabalhar a coordenação motora, o equilíbrio e a flexibilidade. São muitas as vantagens”, explica Cláudia.


Revista GPS Brasilia 4