Issuu on Google+

NATUREBAS

Militância A Sociedade Vegetariana Brasileira afirma que entre os três principais motivos para um indivíduo se tornar vegetariano, em primeiro lugar está o respeito aos direitos dos animais. Em segundo, vem preservação do meio ambiente e, em terceiro, a busca por qualidade de vida e saúde. Vegana desde os 16 anos, a professora da Universidade de Brasília (UnB) Loraine Oliveira conta que sentia necessidade de assumir uma posição ética diante do que ocorre com os animais.

COMO CONSEQUÊNCIAS DE UMA ALIMENTAÇÃO ERRADA, DESTACAM-SE O DESEQUILÍBRIO DO SISTEMA ENDÓCRINO, A GERAÇÃO DE ACIDEZ NO ORGANISMO E O DESENVOLVIMENTO DE UM PALADAR CIVILIZADO, QUE NÃO RECONHECE O SABOR NATURAL DOS ALIMENTOS

edicao7_GPS_brasilia.indd 102

>> 102

“Desde criança eu brigava na rua com os meninos que queimavam bigode de gatos, que atiravam pedra em passarinho, com os carroceiros que chicoteavam os cavalos e coisas do gênero. Passei a infância e a adolescência reclamando com quem maltratava animais, até começar a recolher gatos na rua e tratar para doar”, relata. Aliás, essa é uma prática comum entre os vegetarianos: levar para casa os animais que estão na rua e dar conforto. A luta do vegetariano é árdua. A batalha é claramente contra as grandes indústrias e a maneira como elas classificam os animais como matéria-prima de seus produtos. É por esse e por outros motivos que o ex-beatle Paul McCartney pediu à população mundial que se converta ao vegetarianismo. Em sua militância, ele quer salvar o planeta dos efeitos da mudança climática e dos maus tratos aos animais. Além disso, criou a campanha “Segunda-Feira sem Carne”. Outras celebridades também fazem parte desta lista, os atores Richard Gere e Brad Pitt, o pugilista Mike Tyson, o cantor Rick Martin e o ex-presidente Bill Clinton. No Brasil, um vegetariano declarado é o polêmico João Gordo. Fernanda Lima tornou-se vegetariana aos poucos. Primeiro, cortou o frango da dieta. Depois, a carne vermelha e, por fim, o peixe. Ela ainda cultiva uma horta em sua casa e sonha em plantar e colher seus próprios alimentos.

11-04-14 - GPS

100

GIRO PELA CIDADE E quem disse que ser vegetariano e comer fora de casa é uma tarefa fácil? Sanduíche sem carne, pizza sem queijo ou cachorro-quente sem salsicha. Parece estranho, mas essa é uma das “gambiarras” feitas por eles quando decidem se alimentar na rua. A maioria dos estabelecimentos oferece um menu com inúmeras opções de carne, leite e seus derivados, mas deixam a desejar quando o assunto são os pratos orgânicos e naturais. Apesar disso, com um pouco de paciência e persistência, é possível comer pratos deliciosos das mais variadas culturas e sem origem animal na Capital Federal. Confira o roteiro que a GPS|Brasília preparou.

Amor à Natureza Foi o primeiro restaurante natural da cidade. Inaugurado em 1983, na Asa Sul, chamava-se Mãe Natureza. Em 1986, mudou de endereço. O local escolhido foi a 310 Norte, quando passou a se chamar Amor à Natureza, onde está até hoje. Quem comanda a casa é a empresária Terezinha de Almeida, mais conhecida como

10/04/14 12:27


Gps Brasília 7