Issuu on Google+

OS QUERIDINHOS Era 1843 quando o Brasil lançou o primeiro selo, a famosa série Olho de Boi. Depois da Inglaterra, foi o segundo País no mundo a emitir o produto. Em 1900 foram divulgados os primeiros selos comemorativos durante a celebração do 4º centenário do Descobrimento do Brasil, mas, de acordo com os Correios, somente seis anos depois que foram liberados ao público. Até 1968, a impressão era apenas de uma cor. Na década de 70, foram aprimoradas técnicas de várias cores e mecanismos para evitar a falsifica ão. m 2002 lançou o primeiro selo redondo na campanha Campeões do Mundo de Futebol do século XX. Os países que já tinham ganhado o campeonato, como Argentina, Alemanha, Itália, França, Uruguai e Inglaterra, participaram do projeto. No ano seguinte, mais uma novidade: foi lançado o selo de Natal, em formato triangular e autoadesivo. Neste ano, a empresa realizou sua homenagem aos Jogos Rio 2016, formando um painel que destaca a identidade visual da competição, a folha com os selos foi feita por meio de técnicas digitais e tradicionais pelo designer gráfico e ilustrador osé Carlos Braga. A tiragem foi de 2,4 milhões de selos a R$ 1,40 cada.

Outra redução, que chegará a marca de 80%, é dos investimentos com marketing institucional e patrocínio esportivo. “Tive que dar a péssima notícia aos comitês esportivos de handebol, tênis e esportes aquáticos, que não podemos mais liberar patrocínio. Foram mais de dez anos de parceria. É muito triste não ajudar, de forma efetiva e importante, no sonho destes atletas brasileiros. Ainda espero resgatar este projeto, que enche a empresa de orgulho”, lamenta. Mas em meio a tantas dificuldades, Guilherme ainda enxerga prospecção após as mudanças. O primeiro passo foi dado. Este ano, conseguiu evitar uma paralisação de servidores. Foram horas de negociação com 36 sindicatos para evitar uma greve por conta da negociação da data base salarial. Deu certo. Os sindicatos ainda se mostraram dispostos em ajudar durante as Olimpíadas e Paralimpíadas do Rio de Janeiro. Mais uma marca histórica: nenhuma ocorrência foi registrada. 100% de aproveitamento no serviço de transporte de mercadorias 98 « GPSBrasília

O MAIS NOVO Dentre os selos que vão circular em 2017 estão os da série Tatuagem: uma arte na pele. O tatuador Paulão Tattoo foi um dos escolhidos e desenvolveu um que tem um mapa antigo da América do Sul; uma rosa dos ventos; os primeiros equipamentos rudimentares para tatuar: tatau e tebori; o rosto de um índio; um desenho oriental; e a atual máquina utilizada pelos tatuadores.

dos atletas e das delegações estrangeiras no Brasil. Com este resultado positivo, a empresa garante a responsabilidade de mudança e internacionalização. Com isso, os Correios ganharão um novo nome: Empresa de Correios e Logística. Aviões próprios serão adquiridos. Hoje, o serviço é terceirizado. Redimensionar a rota das entregas também será uma nova realidade. O aeroporto de Natal será o grande braço dessa nova fase de internacionalização, devido ao seu excelente posicionamento geográfico. A ideia é começar a se projetar como as grandes companhias de entrega, como a americana Fedex. Atualmente, ela dispõe de 650 aviões, 44 mil carros e mais de 280 mil funcionários, e foi uma das primeiras empresas a usar o código de barras em escala industrial. “Não é luxo, ainda mais diante da fase que vivemos. Trata-se de uma realidade ter os próprios meios de transporte. Estamos dez anos atrasados em relação a inovação e tecnologia. Agora, vamos apresentar à sociedade o modelo de viabilidade do projeto”, adianta.


Revista GPS Brasília 15