Issuu on Google+

ARQUITETURA

COM 50 ANOS DE CARREIRA, ÍNDIO DA COSTA ESCREVE O TERCEIRO LIVRO E DESVENDA O LEGADO DE URBANIDADE QUE DEIXARÁ PELO MUNDO POR MARIANA ROSA

O

patriarca da família Índio da Costa é Luiz Eduardo. Casado com a designer de interiores Ana Maria de Siqueira, o gaúcho construiu um legado mundialmente sólido e respeitado. “Se eu criei um legado, o que é afirmativa sua, acho que só o tempo dirá, mas me sinto muito feliz de ter me dedicado com afinco e entusiasmo ao meu trabalho e feito sempre o melhor que podia”, replica, com sabedoria.

O HOMEM DO AMANHÃ Aos 78 anos de idade e 50 de carreira, o arquiteto construiu no Rio de Janeiro um dos mais importantes escritórios de arquitetura, a Índio da Costa A.U.D.T. (arquitetura, urbanismo, design e transporte), com projetos por todo o mundo, inclusive Dubai, Finlândia e Itália; além de inspirar quatro filhos – a marchand Gabriela, o designer de produtos Luiz Augusto (Guto), o político Antônio Pedro e a designer de interiores Mariana. Polêmico, o arquiteto é categórico ao afirmar, por exemplo, que projetaria a Capital Federal diferente da que foi planejada por Oscar Niemeyer, “seria mais voltada para o pedestre”, explica. Por esse e outros pensamentos contemporâneos, foi o primeiro arquiteto a ganhar a Comenda Niemeyer do Instituto de Arquitetos do Brasil, em 2006.

Dez anos depois da premiação, Luiz Eduardo lança o terceiro livro. A publicação Índio da Costa, Ar como Arquitetura apresenta detalhes dos principais projetos dessa década, como exuberantes residências cariocas e importantes contribuições do arquiteto e urbanista para a Cidade Maravilhosa. Entre eles, espaços, mobiliário e quiosques do calçadão de Copacabana,

74 « GPSBrasília

[GPS_brasilia_edicao_15 2.indd 74

04/12/16 17:28


Revista GPS Brasília 15