Page 34

"DEFENDER QUE A ESCOLA SEJA MELHOR, TODOS DEFENDEM, MAS DEFENDER QUE SEJA A MESMA, AÍ SÃO POUCOS"

No processo de impeachment de Dilma Rousseff, o senhor votou pela admissibilidade do processo, mas repetiu reiteradas vezes ue isso n o si nificaria votar pela cassa o o entanto, no dia do ul amento, o senhor votou pelo impeachment O ue o fe mudar de ideia? Eu não mudei de ideia. Naquele momento, eu ainda não tinha decidido se votaria sim ou não. Eu defendia a necessidade de julgar. Se eu votasse contra a admissibilidade, estava propondo colocar debaixo do tapete todas as suspeitas e eu queria apuração. Votei pelo impeachment com muita tristeza, porque acho que não é bom para a República interromper mandato de presidente, mas às vezes é preciso porque a continuação seria pior ainda. Eu estou convencido de que o governo Dilma levaria o Brasil para o que eu tenho chamado de “Grezuela”, uma mistura de Grécia com Venezuela. Eu cheguei à conclusão de que não dava para continuar o governo Dilma, que cometeu dois pequenos crimes, mas cometeu. Com a saída de Dilma Rousseff, o senhor também era a favor de ue fossem reali adas novas elei es O senhor n o confiava no que seria a gestão de Michel Temer? Não é o Temer. Nós temos que reconhecer que nós todos, eu inclusive, estamos passando a imagem de que não estamos à altura do momento. Não estamos criando um grande acordo nacional para tirar o Brasil do estado de falência, concordata. Uma eleição geral seria bom para o Brasil. Temer chegou com a legitimidade da Constituição, mas ele não tinha a credibilidade do voto, assim como João Goulart, como Itamar. Michel Temer passa credibilidade? Eu temo que hoje o governo esteja perdendo-a. Por exemplo, não está conseguindo explicar para o povo a im34 « GPSBrasília

portância de limitar os gastos. Eu acredito que essa deva ser a principal tarefa de Temer. Cada gesto dele deveria ser pensando nisso. Se ele adquirir credibilidade, a gente consegue o resto. O senhor se disse favorável à PEC que limita os gastos do funcionalismo p blico O senhor, como educador, n o teme cortes de verba para a Educação? Não vejo que será um retrocesso na educação, até porque não tem muito para onde retroagir. Escrevi um texto chamado PEC é Educação. Ela limita o teto de todos os gastos, mas não de cada gasto. Cada rubrica pode aumentar os seus gastos, só que agora vai ter que mostrar de onde tirar. Isso vai fortalecer o movimento educacionista. Se você fizer uma pesquisa no Senado, todos, sem exceção, vão dizer que são favoráveis à educação. Se você perguntar se são a favor de aumentar salário de professor, todos concordam, mas se você perguntar se são a favor de diminuir o salário de senador para aumentar o do professor, vai perder 90% da adesão. E se o senador defender que se deixe de fazer uma estrada nova para construir uma escola, vai perder 50% dos favoráveis. Assim, a gente vai descobrir quais são os interesses de cada um. Há desperdício de dinheiro na Educação? Sim, por mais que gastemos, a educação não melhora. A maneira como nós fazemos política provoca um mau exemplo. Eu defendo mais recursos, mas eu não digo que vai melhorar porque há anos a gente vem aumentando e não melhora. A PEC vai obrigar a reflexão se nós estamos aplicando bem o dinheiro. Vai obrigar não apenas a buscar mais recursos, mas enfrentar os que os desperdiçam.

Revista GPS Brasília 15  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you