Issuu on Google+

O Plenário original

Os senadores são eleitos pelo sistema de votação majoritário, ou seja, ganha quem obteve mais votos nas urnas. A permanência no cargo não é mais para a vida toda, como era no tempo do Império, tem a duração de oito anos. Ao transitar pelos corredores da Casa, frequentemente se encontrará senhores, em sua grande maioria, com mais de sessenta anos, que trazem nos cabelos grisalhos um pouco da história da política brasileira. Entre eles estão ex-governadores, ex-ministros de Estado e até ex-presidente da República. Os mais atentos também poderão perceber que as mulheres senadoras ainda são poucas, apenas 12, menos de 15% das 81 cadeiras do Senado atualmente. São três representantes de cada uma das 27 unidades da federação. O ambiente predominantemente masculino também é percebido nos gabinetes ou dependências. As cores fechadas dos ternos e das gravatas perdem seu efeito, no entanto, quando se cruza por algumas das obras e curiosidades deixadas por artistas renomados.

Ala Alexandre Costa

26 « GPSBrasília

RELÍQUIA No gabinete 11, da ala Teotônio Vilela, encontram-se em uma das paredes desenhos feitos à mão por Niemeyer. O local foi ocupado anteriormente por Darcy Ribeiro. Certo dia, ele marcou de se encontrar com o arquiteto, mas acabou preso em outro compromisso e deixou o amigo esperando no gabinete. Com o avançar da hora e já entediado com a demora, Niemeyer sacou uma caneta do bolso e disse a um assessor do senador que não poderia mais ficar, mas que deixaria um recado para Darcy. Se dirigiu a uma parede e fez vários desenhos nela. Todos de obras dele, de monumentos do Rio de Janeiro. Após a “travessura”, deixou o recado: “para Darcy, meu irmão, que contribuiu diretamente para todos esses projetos. Oscar.”. A parede foi preservada. Além da arte, Niemeyer também fez um

Túnel do Tempo


Revista GPS Brasília 15