Issuu on Google+

Pelo mesmo motivo, como os jogadores não encostam os pés no chão, a prática em mar aberto exige mais equilíbrio e força nos braços e pernas. “É um dos esportes mais exaustivos e essas condições dificultam”. Porém, no final das contas, Moura confessa que não há grandes prejuízos: “Unir a natureza e o esporte é um prazer. Sempre vale a pena. Ainda mais quando o esforço garante o primeiro lugar no pódio”. Representando todos os times de polo aquático da cidade, o desejo fervoroso da equipe vencedora é realizar um grande campeonato da modalidade no Lago Paranoá no próximo ano. “A boa organização da competição catarinense nos inspirou a realizar um projeto semelhante em Brasília”, conta. O atleta acredita que o Lago pode ser bem melhor utilizado se houver mobilização. “Quando unirmos recursos, conseguiremos facilmente trazer outras atividades aquáticas. Queremos montar um campo fixo dentro da água para que possa ser utilizado por qualquer pessoa e incentivar o esporte”. A comunidade brasiliense agradece. E promete marcar presença na torcida.

CURIOSIDADE Uma corrente de historiadores afirma que quando o esporte surgiu, em meados do século 19, era praticado em lagos e rios britânicos, com atletas posicionados em cima de barris flutuantes. Daí teria surgido o nome em referência ao polo equestre, modalidade na qual que os jo-

gadores ficam montados em cavalos. Com o passar do tempo e a aplicação de regras rígidas, o polo aquático passou a ser praticado em piscinas. No ano 1900, em Paris, entrou para as Olimpíadas como o primeiro esporte coletivo dos jogos. A primeira partida da modalidade noticiada no Brasil aconteceu em 1908, na praia de Santa Luzia, no Rio de Janeiro. Na Liga Mundial da FINA (Federação Internacional de Natação) em 2015, a equipe brasileira masculina conquistou a inédita medalha bronze. Já nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, deu prata. Os resultados só aumentaram as expectativas para as Olimpíadas deste ano. Em outras palavras, bons ares podem vir por aí. Serviço Minas Tênis Clube Setor de Clubes Norte, Trecho 3, Conjunto 6 www.minasbrasilia.com.br Iate Clube de Brasília Setor de Clubes Esportivos Norte, Trecho 2, Conjunto 4 www.iateclubedebrasilia.com.br

GPSBrasília « 71

[GPS_brasilia_edicao_13.indd 71

13/04/16 22:21


Revista GPS Brasília 13