Page 1

Centro de Convenções - Inaugurado com festa, já tem três grandes eventos na agenda

Integração das polícias reduz crimes na PB Nova metodologia faz agosto registrar menor número de homicídios em quatro anos


4/5 Capa

SEGURANÇA A ação de segurança baseada na integração das polícias e dando ênfase à inteligência policial, está consolidando bons resultados no combate à criminalidade. Tanto que o mês de agosto teve o menor número de crimes letais contra a vida desde 2009 na Paraíba. Outro motivo para a baixa nos crimes é a instalação das Unidades de PolíciaSolidária, que já são sete em bairros de João Pessoa.

Índice 6

FLORES

Uma cooperativa idealizada e tocada por mulheres está se notabilizando no Brejo pela exportação de flores. Criada em 1999, hoje tem apoio do Governo para continuar produzindo.

12

CENTRO DE CONVENÇÕES

Inaugurado com festa que reuniu milhares de pessoas, o Centro de Convenções da Paraíba, um dos mais modernos do país, já tem em sua agenda três grandes eventos, dois deles para este ano.

18 8/9

ARTE SOCIAL

Uma nova ação do Governo do Estado está descobrindo jovens talentos em comunidades de Cabedelo. O Programa de Inclusão Social Através da Música e Artes leva cidadania e dá aulas de instrumentos musicais.

EXPEDIENTE

INDUSTRIALIZAÇÃO

Atualmente, 103 empresas fazem planos ou já estão em processo de instalação na Paraíba. Delas 33 querem ampliar instalações e 70 pretendem se instalar. Os investimentos devem gerar 6,5 mil empregos diretos em 20 municípios.

20

GENÉTICA

O trabalho desenvolvido na Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba está resultando no melhoramento genético de rebanhos. Recentemente, embriões de alto padrão foram importados da África do Sul. Agora é a vez de ir mais longe Ano 1 I Número 03 I Setembro 2012

Governador da Paraíba: RICARDO COUTINHO I Vice-Governador da Paraíba: RÔMULO GOUVEIA I Secretaria de Estado do Governo: Adriano Galdino I Secretaria Executiva da Casa Civil: Lúcio Flávio I Secretaria da Comunicação: Tatiana Domiciano I Secretaria da Administração: Livânia Farias I Secretaria do Planejamento e Gestão: Gustavo Nogueira I Secretaria das Finanças: Aracilba Rocha I Secretaria da Receita: Marialvo Dos Santos I Secretaria da Educação: Harrison Targino I Secretaria da Cultura: Chico César I Secretaria da Saúde : Waldson De Souza I Secretaria da Segurança e da Defesa Social: Claúdio Lima I Secretaria da Administração Penitenciária: Cel. Washington França I Secretaria do Desenvolvimento Humano: Cida Ramos I Secretaria da InfraEstrutura: Efraim Morais I Secretaria do Turismo e do Desenvolvimento Econômico: Renato Feliciano I Secretaria do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Ciência e Tecnologia: João Azevêdo I Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca: Marenilson Batista I Secretaria da Juventude, Esporte E Lazer: Zé Marco I Secretaria da Interiorização: Fábio Maia I Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana: Iraê Lucena I Secretaria do Desenvolvimento e da Articulação Municipal: Manoel Ludgério I Secretaria de Articulação Política: José Lacerda Neto AESA: Ana Torres I AGEVISA: Jailson Vilberto I ARPB: José Otávio I CAGEPA: Deusdete Queiroga I CDRM: Geraldo Nobre I CEHAP: Emilia Correia Lima I CINEP: Margareth Bezerra I CODATA: George Henriques I Defesa Civil: Cel. Rufino I DER: Carlos Pereira I DETRAN: Rodrigo Carvalho I DOCAS: Wilbur Jacomé I EMATER: Giovanni Medeiros I EMEPA: Manoel Durê I EMPASA: José Tavares I EMPREENDER: Jadson Xavier I ESPEP: André Luiz I FAC: Ramalho Leite I FAPESQ: Claúdio Benedito I FUNAD: Simone Jordão I Fundação Casa de José Américo: Flávio Sátyro I FUNES: José Lacerda I FUNDAC: Kassandra Figueiredo I FUNECAP: Othon Gama I FUNESC: Lú Maia I Hospital de Trauma - JP: Dr. Ginaldo I Hospital de Trauma - CG: Dr. Geraldo Medeiros I IASS/PB: Maria da Luz I IDEME: Mauro Nunes I IMEQ: Jânio Palitot I INTERPA: Nivaldo Moreno I A UNIÃO: Fernando Moura I JUCEP: Aderaldo do Nascimento I LOTEP: Fábio Carneiro I Orçamento Democrático: Ana Paula I PBPREV: Hélio Carneiro I PBTUR: Ruth Avelino I PROCON: Klebia Maria I Projeto Cooperar: Roberto da Costa I Rádio Tabajara: Mária Eduarda I SINE: Deise Raquel I SUDEMA: Laura Farias I SUPLAN: Ricardo Barbosa EQUIPE DE JORNALISMO: Edição: José Carlos dos Anjos Wallach I Supervisão editorial: Vall França e Alexander Rocha I Repórteres: Adryana de Araújo, Camila Alves, Fabíola Bessa, Janildes Andrade, José Nunes Costa, José Cabral, Josélio Carneiro, Joselyne Simão, Juliana Rosas, Laena Antunes, Lindjane Pereira, Mércia Dantas, Vall França e Yuri de Carvalho I Fotografia: Alberi Pontes, Antonio David Diniz, Francisco França, João Francisco, José Marques, Kleyde Teixeira e Vanivaldo Ferreira I Diretorora de Jornalismo: Vall França I Diretor de Governo Eletrônico e Mídias Sociais Lourival Júnior I Diretor de Marketing: Renato Fernandes I Diagramação: Anderson Rodrigues A revista NOTÍCIAS DA PARAÍBA é uma publicação mensal do Governo da Paraíba distribuida gratuitamente.Seu conteúdo é editado pela Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) em carater informativo é sua venda é proibida. Endereço: Avenida João Mata, s/n - Bloco II - 6º andar - Centro Administrativo do Estado - Jaguaribe - João Pessoa/PB - CEP: 58015-020 - 83 3218.4499


Cajazeiras

CANAL PB A Paraíba na Craft Design Vendas acima da média, encomendas, trabalho para o ano todo e mais dinheiro no bolso. Esse foi o resultado da apresentação dos produtos de 54 artesãos paraibanos na 21ª Craft Design no Estado de São Paulo, evento que apresenta novos conceitos e tendências no mercado de decoração e design. No estande paraibano foram expostos produtos em madeira, papel machê, cerâmica, brinquedos populares, peças em osso, renda renascença, labirinto, bordados e algodão colorido. Mais de sete mil empresários do Brasil e exterior participaram da 21ª Craft Design.

Pac da Estiagem

Ponte do Jatobá As obras de construção da Ponte do Jatobá, na cidade de Patos, foram iniciadas. A ordem de serviço para construção do vão sobre o Rio da Cruz foi assinada no início de agosto. A ponte ligará o tradicional bairro do Jatobá à rodovia PB-262, beneficiando uma população de 120 mil habitantes. Serão investidos R$ 3,5 milhões na obra, que é uma reivindicação antiga dos moradores.

Obras da AACD

A Paraíba será contemplada com mais R$ 92 milhões em projetos de segurança hídrica e prevenção dentro do Plano Nacional de Gestão de Risco e Respostas a Desastres Naturais. O plano, que prevê investimentos de R$ 18,5 bilhões no país até 2014, foi anunciado pela presidenta Dilma Rousseff em solenidade, em Brasília. Os projetos do Governo do Estado aprovados dentro do plano contemplam a construção de quatro adutoras, o sistema de abastecimento de água de Princesa Isabel e implantação de 36 Estações de Tratamento de Água nos municípios do semiárido paraibano. As obras vão beneficiar diretamente mais de 248 mil pessoas em mais de 50 municípios e diversas localidades.

O Governo do Estado está investindo R$ 32 milhões em obras e serviços no município de Cajazeiras, que completou 149 anos de emancipação política em 22 de agosto. O conjunto das obras inclui o esgotamento sanitário de oito bairros, balizamento noturno do aeroporto, reforma do Estádio Perpetão, construção da Escola Técnica Estadual e reforma e ampliação do tradicional Teatro Íracles Pires.

A Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) iniciou a construção da sua nova unidade, em Campina Grande, em terreno doado pelo Governo do Estado na Avenida Portugal, bairro de Bodocongó. Os cerca de 400 paraibanos que hoje são atendidos pela AACD de Recife passarão a ter essa assistência especializada em Campina. Serão até 145 atendimentos por dia em especialidades como: fisioterapia, fisiatria, ortopedia, urologia, neuropediatria e neurocirurgia, pediatria, cardiologia, nutrição, terapia ocupacional, psicologia, pedagogia e fonoaudiologia. O centro de reabilitação atenderá crianças a partir dos três meses de idade, jovens, adultos e idosos.

Delegada geral Ivanisa Olímpio de Almeida foi empossada como delegada geral de Polícia Civil, a primeira mulher a ocupar o cargo mais importante da Polícia Civil na Paraíba. Com mais de 30 anos de carreira, ela detém reconhecimento e respeito entre os colegas.

na rede NO TWITTER I

@govparaiba

Bosco Gaspar Filho @realboscofilho Vir a público parabenizar o @GovParaiba em nome do governador @realrcoutinho que tornou nosso sonho realidade com a inauguração da 1ª fase..

TeamLoveLanza! @TeamLoveLanza Olá @secultgovpb, queremos um show da @rockrestart na cidade de João Pessoa com o apoio do Governo Do Estado.

marcilio @marciliolima13h Boa Noite pra toda galera massa da @secultgovpb estão de parabéns por esse #Festivaldeareia também a galera do @govparaiba

DA @IEDA_B Obrigada Governador Ricardo pela autorização da reforma da quadra da E.E D’ávila Lins,em Bayeux estávamos ansiosos mas será enfim realizado.

DESBRAVADORFH @DESBRAVADORFH @govparaiba Tenha certeza que o senhor ao construir a estrada( ITABAIANA A PILAR) jamais será esquecido pelo povo da nossa região.

SUELY LUIZA PIMENTEL @luiza_suely @govparaiba adoro meu estado adoro meu governo adoro a secretaria da saúde... governantes de parabéns....

www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

3


Integração policial quebra curva ascedente da violência Após parar de crescer em 2011, taxa de homicídios registra maior queda em agosto

O mês de agosto registrou o menor número de crimes letais contra a vida desde setembro de 2009 na Paraíba. O Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace), da Secretaria da Segurança e Defesa Social (Seds), revela que após cinco meses de queda na ocorrência dos crimes violentos letais intencionais (CVLI) – homicídio doloso e mais crimes violentos e dolosos que resultem em morte – foram contabilizados 100 crimes desse tipo em agosto. A avaliação das autoridades de segurança é de que o trabalho baseado na integração das forças policiais tem surtido efeito, reduzindo a incidência de mortes e dando à população uma sensação de segurança. A redução da violência na Paraíba também pode ser aferida quando comparados todos os crimes letais contra a vida ocorridos este ano. De janeiro a agosto de 2012, foram contabilizados 1.016 crimes contra a vida. A queda de 87 homicídios em números absolutos em relação ao mesmo período de 2011 revela uma diminuição de 7,89%.

Quebra de curva Entre 2009 e 2010, o índice de homicídios no Estado cresceu quase 25%, mas a curva criminal ascendente começou a ser quebrada entre 2010 e 2011, quando houve a redução no crescimento dos casos de crimes violentos letais intencionais (CVLI).

4

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03

A frequência das operações policiais é um dos motivos para a queda. Foram mais de 100 ações em 18 meses, mobilizando as polícias Civil e Militar, o Ministério Público e o Poder Judiciário. A diminuição na ocorrência de CVLI se destaca em João Pessoa e em Campina Grande. Na Capital, de janeiro a agosto de 2012 foram contabilizados 351 homicídios, queda de 13,1% em relação ao mesmo período do ano passado (404). No que se refere a agosto, os 31 casos de CVLI contabilizados representam o menor número mensal já aferido pela Seds desde janeiro de 2010 na cidade. Em Campina Grande, a diminuição foi de 15%, com 102 homicídios registrados de janeiro a agosto de 2012 contra 120 ocorridos nos oito primeiros meses do ano passado. Em 2010 foram 124.

Metodologia Com o objetivo de mensurar os índices de criminalidade na Paraíba e combatê-la com repressão qualificada e prevenção, a Seds criou, em 2011, o Nace, que é subordinado à Assessoria de Ações Estratégicas. O setor contabiliza os CVLI por meio de uma metodologia multifonte, em que vários órgãos contribuem para a alimentação de um banco de dados. Ao mesmo tempo em que a PM informa os dados preliminares das ocorrências, o Instituto de Polícia Científica (IPC) repassa


No semestre O município de Catolé do Rocha, no Sertão, registrou uma das maiores quedas nos casos de homicídios (77,8%) no primeiro semestre de 2012: foram duas mortes violentas em 2012 e nove no ano passado. Em Sousa, onde foi criado um Grupo Tático Especial, a diminuição de CVLI chegou a 69%, e em todos os casos de homicídios os suspeitos foram presos, diz o delegado regional da PC, Gilson Teles.

*CVLI - Crime Violento Letal Intencional

a lista de cadáveres provenientes de morte violenta. Já a Polícia Civil complementa as informações com dados de inquéritos. Por fim, todos os documentos recebidos são conferidos em um processo de convalidação de dados. O Nace monitora também as mortes decorrentes de confronto policial, bem como os assassinatos que acontecem dentro de unidades prisionais. A aferição é realizada com base no número de vítimas e não no de crimes ou eventos, como acontece em outros estados. Isso confere à Paraíba uma das metodologias de contagem de CVLI mais confiáveis do país no.

Redução de CVLI* em 2012

Janeiro a agosto

Bayeux – 21%

Campina Grande – 19%

João Pessoa – 13%

Paraíba – 7,89%

Agosto 31 casos de morte intencional, menor número desde 2010

Capital 135 horas sem CVLI

Estado 78 horas de tranquilidade

Polícia Solidária Desde a última semana de agosto, mais oito comunidades de João Pessoa contam com um sistema de policiamento durante 24 horas feito por destacamentos dos próprios bairros. As comunidades Funcionários I, Jardim Gauíba, Baleado, Roger, Padre Zé, Tambiá, Porto do Capim e Comunidade do ‘S’ – que somam cerca de 60 mil habitantes – têm à sua disposição as Unidades de Polícia Solidária (UPS) Jardim Planalto e Roger, as sexta e sétima inauguradas na Capital. Com 39 homens que receberam armamento, coletes, viaturas e motos, além de treinamento específico para convivência cooperativa com a comunidade – as unidades operam com serviço de monitoramento por câmeras. As imagens são acompanhadas em tablets por policiais baseados na UPS e nas viaturas durante as rondas. Com sete bases instaladas em João Pessoa, as Unidades de Polícia Solidária já beneficiam aproximadamente de 185 mil habitantes. As comunidades vão se utilizar da ‘Linha Solidária’, um número de telefone que permite falar diretamente com os policiais (083 - 8835-1228 – Jardim Planalto; 083 – 8835.1228). “A gente precisava muito dessa UPS, porque muitas famílias têm ao menos uma pessoa que já foi assaltada no bairro. Graças a Deus o posto chegou”, declarou Carla Chaves, líder comunitária no Jardim Planalto.

Resultados Um estudo feito pela Secretaria de Segurança e da Defesa Social mostra que os bairros que receberam as UPS reduziram o número de homicídios no primeiro semestre de 2012, quando comparado com o mesmo período de 2011. www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

5


Guerreiras que cultivam flores Mulheres de pilões formam cooperativa que já exporta para dois Estados

M

ovidas por um sonho e determinadas a lutar, 21 mulheres que residiam na comunidade de Avarzeado, zona rural de Pilões, sustentaram o propósito de obter o sustento de suas famílias num momento de extrema dificuldade no Brejo paraibano. Na época, década de 80, uma crise canavieira afetava fortemente a região e o seu ápice foi o fechamento da Usina Santa Maria, localizada em Areia. Famílias que tiravam da usina seu sustento ficaram desoladas. Uma parte migrou para a cidade – principalmente os jovens –, outro grupo foi absorvido nos cultivos de banana. Os demais desempregados se tornaram vítimas da depressão, do alcoolismo e outras mazelas. Foi nesse contexto que, em 1999, nasceu o sonho das mulheres da comunidade Sítio Avarzeado. Elas apostaram suas forças na ideia de cultivar flores que surgiu de uma jovem de apenas 18 anos, Karla Cristina Paiva. Com o apoio de Maria Helena dos Santos, atual presidente da cooperativa e a primeira amiga que a jovem conheceu ao chegar em Pilões com o marido e a filha, Karla enxergou a possibilidade de fazer algo que ajudasse aquelas famílias em extrema necessidade. O trabalho mais viável para aquele momento seria na exploração da terra e a ideia de cultivar flores veio do fato de Karla conhecer um cultivo em Garanhuns, região montanhosa do Planalto da Borborema, em Pernambuco. As condições geoambientais no agreste paraibano também eram favoráveis: terreno fértil, clima frio e água. Então, porque não tentar?

Uma ideia desafiadora O começo foi difícil porque as agricultoras sofreram os efeitos de uma sociedade conservadora. As pessoas do lugar desconheciam a potencialidade do mercado de flores e desmotivavam o trabalho das mulheres. Helena recorda que escutou na época que aquela ideia era bobagem, “ninguém comia flores e porque plantaria algo que não se come?”. Karla e Helena não desanimaram e motivavam as demais mulheres. Buscaram a ajuda do Sebrae e foram

6

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03


incentivadas a conhecer sobre o cultivo, aquisição de material e escolha do terreno. Faltava, então, um investidor que acreditasse na ideia. As mulheres da cooperativa foram pressionadas a desistir, principalmente pelos maridos, que não aceitavam a ausência das esposas nos afazeres de casa e criação dos filhos. Houve quem rompeu o casamento devido a ameaças e agressões, mas o projeto de implantar a cooperativa seguiu em frente.

Cofep se estabelece A formação original da Cooperativa dos Floricultores do Estado da Paraíba (Cofep) tinha apenas mulheres, mas hoje há participação masculina, mesmo que em número bem inferior. 91% da mão de obra é feminina e apenas 9% são do gênero masculino. A cooperativa existe há 13 anos e beneficia atualmente mais de 100 pessoas direta e indiretamente. No princípio, em 2002, contou com o apoio do Banco Mundial que financiou a construção das primeiras estufas com estruturas de madeira. Novas parcerias foram firmadas e novas estufas foram ad-

quiridas, hoje 60 entre metálicas e de madeira, que produzem mensalmente 2.500 pacotes de flores que são comercializadas nos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O apoio do Empreender PB Nas últimas chuvas na região, a Cofep teve grandes prejuízos. As estufas de madeira foram destruídas e parte das estufas metálicas ficou com os plásticos rasgados. O Empreender acolheu o projeto para realizar reposição de nove estufas metálicas e custeio de novas mudas de flores.

Luta virou documentário A história de sucesso das mulheres da Cofep despertou a curiosidade de órgãos e instituições que desenvolvem ações sociais no país. Um resumo dessa trajetória foi exibido no documentário ‘Flores de Pilões’ na noite do dia 9 de agosto, no do Clube Pai Mateus, no centro de Pilões, com a presença de representantes do empreender. O vídeo foi produzido pela Voglia Produções, do Rio de Janeiro.

“Não é fácil manter um projeto por 13 anos. É preciso renovar as estufas, as mudas e o Empreender chegou no momento ideal”, avalia Karla Paiva (foto). Com direção de Ronaldo Uzeda e roteiro de Marcos Simas, o documentário causou forte comoção, principalmente aos moradores da cidade que desconheciam a trajetória das mulheres agricultoras. Com aproximadamente uma hora de duração, o vídeo gravado em meio às flores, sob a sombra das estufas no sítio Avarzeado, é apresentado pelas próprias personagens dessas histórias reais, Karla e Helena, que contam o início, quando tudo era apenas uma ideia. Relatam as dificuldades superadas, as vitórias alcançadas, e as próprias mulheres fazem o relato de suas vidas diante dos desafios que enfrentaram até a concretização do sonho, de oferecer uma vida digna às suas famílias. www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

7


Programa garimpa talentos e promove inclusão Crianças e jovens aprendem a tocar instrumentos e atuar em orquestra sinfônica O Programa de Inclusão Social Através da Música e Artes (Prima), lançado pelo Governo da Paraíba em março deste ano, tem promovido a inclusão social e descoberto talentos entre crianças e jovens das comunidades de Cabedelo. Através de suas aulas, os alunos aprendem a tocar instrumentos de percussão, violino, violoncelo, flautas, saxofone e fagote, itens comuns em bandas e orquestras sinfônicas profissionais, mas de difícil acesso e execução. “Antes eu tocava saxofone, mas depois comecei a tocar fagote, que é muito difícil de executar. Tive oportunidade de encontrá-lo aqui, com um professor excelente que me ensinou a tocar. Pelo meu desempenho fui convidado participar da Orquestra Sinfônica Infantil da Paraíba”, conta Jonatha Ribeiro, 16 anos. O garoto fez várias viagens com o grupo e pretende fazer curso superior de música para tocar numa grande orquestra ou, quem sabe, se tornar um solista. “Quem sabe mais ensina a quem sabe menos e assim cria-se uma rede de cooperação. Nossa meta não é criar escolas propriamente de música, mas uma escola de cidadania para resgatar a autoesti-

8

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03

ma e incluir as crianças e jovens da periferia que devem estar ligadas à rede escolar. É um projeto de cultura e cidadania ligado diretamente à educação”, enfatiza o secretário de Cultura, Chico César. O secretário de Educação, explica que a estratégia do programa é utilizar a música para melhorar a sociabilidade, ampliar a sensibilidade e reforçar a atenção dos alunos: “É preciso que se saiba que isso é um grande exercício social de convivência, é a união de esforços por objetivos”.Harrisson Targino. Para o maestro e diretor geral do Prima, Alex Klein, a música é um poderoso instrumento de inclusão social. “No caso do nosso trabalho o que faz o diferencial é que a música é orquestral, com orquestra sinfônica, que é o exemplo da sociedade perfeita, porque a pesar de sermos indivíduos com pensamentos  direntes, com  opiniões diferentes, no momento que  a gente começa a tocar

todos são iguais, todos se respeitam, cada um carrega seu peso proporcional e nós transformamos então esses ensinamentos de uma orquestra sinfônica para a crianças em cidadania”, firmou.

Como FUNCIONA Para as crianças e jovens de Cabedelo a realidade começou a mudar com a chegada do Prima à

“A gente estende uma mão para uma outra classe e procura igualdade, é um prazer enorme fazer isto é o que dá juventude a meu coração, o sorrido dos alunos nos traz a vida” maestro Alex Klein.


Escola Imaculada Conceição. O local funciona como sede para que 130 alunos, da escola e da comunidade, que assistem aulas de música de segunda a sexta-feira, com duração de três horas diárias, e ensaiam para a Jovem Orquestra de Cabedelo (JOC). Com a presença dos pais, o aluno se cadastra e passa a ter aulas de iniciação musical, onde aprende noções de teoria musical, ritmo, leitura

de partitura e trabalhos vocais. Nessa fase o aluno escolhe o instrumento com o qual se identifica e quer tocar, explica a professora de iniciação musical, Talita Oliveira. A professora e coordenadora do Pólo de Cabedelo, Carol Campos, afirma que os resultados do programa têm sido bons: “A escola funciona em horário integral, mas eles estão aqui diariamente por livre escolha e com vontade de aprender sempre mais. A realidade social e econômica é difícil, alguns enfrentam situações familiares complicadas, mas nós professores antes de tudo amamos ensinar e conseguimos repassar para eles o bom que a música trás e ainda identificamos talentos”, diz. Uma folga no trabalho e a dona Gisélia de Fátima, mãe da violoncelista Eduarda, 14 anos, assiste às aulas da filha: “Eu não tinha condições de matricular ela numa escola de música. Há três anos ela ganhou um violino da avó e esperava uma oportunidade para aprender a tocar, que chegou com o programa”, conta.

Interiorização O Governo do Estado destinou R$ 4 milhões para aquisição de instrumentos e pagamento dos monitores do programa. “Todos nós

sabemos que aonde aumentamos o Índice de Desenvolvimento Humano diminuímos os índices de criminalidade, doenças e outros males. Até o final do ano nossa meta é criar 10 polos. Partimos de Cabedelo, depois Mandacaru, em João Pessoa, e ainda teremos no Alto do Mateus e Bairro dos Novaes, também na Capital, e Tibiri, em Santa Rita. No interior levaremos unidades para Campina Grande, Itaporanga, Catolé do Rocha, Patos, Cajazeiras e Sousa”, informa o secretário de Cultura, Chico César. O Programa de Inclusão Social Através da Música e Artes é inspirado num programa da Venezuela que existe há 40 anos e já criou cerca de 300 orquestras e formou bons músicos que ocupam espaços em sinfônicas do mundo inteiro. Outra inspiração para a consolidação do Prima na Paraíba é o projeto Neojiba, de Salvador. “O projeto é liderado pelo pianista e maestro Ricardo Castro e começou ligado à Orquestra Sinfônica da Bahia, que sentiu a necessidade de criar uma orquestra jovem para dar oportunidade aos jovens da periferia”, acrescenta Chico César.

Popular e erudito O repertório da Jovem Orquestra de Cabedelo varia da música erudita ao popular. Nas apresentações, são executadas obras como “Asa Branca” (Luiz Gonzaga), a cantiga popular “Cai, cai, balão” e “Cabedelaço”, composta pelo maestro Chiquito exclusivamente para o projeto. Com esse repertório a pequena Isabelle Moreira, 10 anos, encheu de lágrimas os olhos da avó, Maria Auxiliadora: “Minha neta passou três anos fora da escola, sem cuidados da mãe que tem problemas com o álcool numa comunidade difícil como o Jacaré. Agora, ela e o irmão voltaram a estudar e todas as tardes vão tocar”. Isabelle conta como sentiu interesse pela música: “Uma vez eu vi na TV um homem construindo seu próprio violino porque ele não tinha condições de comprar. Eu achei muito lindo e o som também. Foi aí que me apaixonei pelo instrumento. Quando eu crescer também vou dar aulas igual a minha tia Carol”, disse. www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

9


Hospital é referência na assistência às doenças infectocontagiosas Unidade agora também se destaca no tratamento de hepatites virais

O

Complexo Hospitalar Clementino Fraga, que integra a rede hospitalar do Estado é referência no tratamento de hanseníase, HIV/AIDS e outras doenças infectocontagiosas. Em julho deste ano, o hospital completou 53 anos e conquistou a condição de unidade de saúde referência também no tratamento de hepatites virais. Segundo a diretora Adriana Teixeira, o Complexo Hospitalar Clementino Fraga prestou atendimento a 136.342 pessoas entre janeiro do ano passado e julho deste ano. Nesse período 1.850 pessoas foram internadas para tratamento de várias doenças. A unidade funciona em João Pessoa e é referência estadual no tratamento em tuberculose, hanseníase, DST/HIV/ Aids, dengue e agora hepatites virais. O ambulatório do hospital oferece atendimento em infectologia (DST/HIV/Aids), pneumologia sanitária, dermatologia sanitária, pediatria, cardiologia, endocrinologia, psiquiatria, neurologia, neurocirurgia, cirurgia plástica, cirurgia torácica, cirurgião vascular, gastroenterologia, angiologista, hepatologia, odontologia, nefrologia, urologia, proctologia, otorrinolaringologia, clínica geral, ginecologista e homeopatia.

Para atender a demanda o Clementino Fraga conta com uma estrutura física e com uma equipe de profissionais multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, dentre outras especialidades que atuam de forma que o usuário do serviço se sinta acolhido e bem atendido.

10

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03

Outros serviços O Clementino Fraga também dispõe de um centro de diagnóstico por imagem capaz de realizar tomografia, ultrasonografia, endoscopia e raios-x. O hospital possui ainda um laboratório onde são realizados os exames como a testagem rápida de HIV e testagem de hepatite B. Outro serviço é a Assistência Domiciliar Terapêutica (ADT), que consiste na assistência hospitalar a portadores de HIV/AIDS dentro do princípio da “desospitalização”, em que uma equipe multidisciplinar acompanhará o tratamento do paciente em sua residência. Desde sua fundação em 1959, ainda pertencente ao Ministério da Saúde, denominado como “Sanatório Clementino Fraga”, o hospital atuava exclusivamente com o Programa Nacional de Tuberculose. Em 1978, a Universidade Federal da Paraíba assumiu a direção do hospital e nesse período ele passou a ser chamado de: “Hospital Universitário Clementino Fraga”. A partir de 1989, a unidade passou a ser responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde, onde ele também passou a ser referência no tratamento de hanseníase, HIV/AIDS e outras doenças infectocontagiosas.


Novo trevo para Mangabeira Obra do Governo vai melhorar fluxo e eliminar congestionamentos na Zona Sul

O

Governo do Estado vai investir R$ 11 milhões na construção de trevo rodoviário no acesso ao bairro de Mangabeira, em João Pessoa, obra que será licitada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), com previsão de início para o mês de novembro deste ano e conclusão em dezembro de 2014. O trevo prevê uma interseção em dois níveis entre as avenidas Josefa Taveira e Hilton Souto Maior Filho (uma via por baixo e outra por cima, semelhante a um viaduto) e terá 800 metros de extensão. A plataforma da avenida ficará com 22 metros, com duas pistas de rolamento, canteiro central, ciclovia e calçadas. O tipo

de revestimento será em concreto betuminoso usinado a quente. A obra beneficiará diretamente cerca de 250 mil habitantes. No trecho circulam diariamente cerca de 30 mil veículos entre automóveis, ônibus, caminhões e motos. Terraplenagem, pavimentação asfáltica, viaduto em concreto, drenagem, iluminação ornamental e sinalização horizontal e vertical são os principais serviços programados. A construção do trevo vai eliminar os congestionamentos que ocorrem nesta área nos horários de pico de tráfego.

www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

11


Centro de Convenções começa a operar com evento de turismo Agenda já prevê encontro nacional de supermercados e Copa do Mundo de Robôs

O

2º Festival de Turismo de João Pessoa, que ocorrerá nos dias 28 e 29 deste mês e reunirá cerca de 3 mil profissionais de agências e operadoras da Bahia, Ceará, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe, além de agentes de turismo de vários estados, será o primeiro evento a se realizar no Salão de Feiras e Evento do Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima. Para este evento de médio porte, a organização do festival reservou 12 hotéis para os 500 convidados. Cem pessoas foram contratadas para atuar diretamente no evento, sem contar os

postos de trabalho terceirizados. O evento terá 100 estandes e será aberto ao público no segundo dia. Para outubro, a agenda do Centro de Convenções já tem outro evento, a 8ª Convenção Paraibana de Supermercados (Consuper 2012), que será realizada de 22 a 24. Nos três dias, haverá 80 estandes de 250 indústrias e prestadores de serviços de todo o país, e a convenção deve gerar negócios de R$ 60 milhões. O maior evento até agora agendado para o Centro é a Copa do Mundo de Robótica (RoboCup), que ocorrerá paralelamente ao Congres-

so Mundial de Robótica em julho de 2014, logo após a Copa do Mundo de Futebol. O Congresso e a Copa deverão trazer à Paraíba cerca de 4 mil pessoas, entre cientistas e representantes da comunidade acadêmica de todo o mundo. Para atrair esses eventos, considerados entre os maiores de tecnologia do mundo, João Pessoa concorreu com Fortaleza e cidades asiáticas.

Até quatro eventos ao mesmo tempo Com uma área coberta de 19.356 metros quadrados, o Salão de Feira e Eventos pode comportar até quatro eventos ao mesmo tempo, já que a estrutura oferece quatro locais para credenciamento e venda de ingressos. Vai dispor ainda de uma lanchonete com espaço para 32 mesas em área coberta e 40 mesas no deck e outras três lanchonetes na área interna da feira, além de quatro conjuntos

12

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03


de sanitários. O prédio da Feira foi orientado no seu sentido longitudinal para o norte e o sul de forma a permitir um maior sombreamento das fachadas e ventilação natural, através da entrada de ar que fica a 50 cm do piso. A cobertura é termoacústica, de maneira que o teto não reproduz o som da chuva. O Centro de Convenções será composto por quatro edificações: o mirante (em fase de conclusão), o salão de exposições (já inaugurado), o centro de congressos e o teatro. O complexo está sendo erguido às margens da rodovia PB-008, em Jacarapé. No prédio do mirante está sendo construído um restaurante, que foi visitado pelo governador Ricardo Coutinho e demais autoridades antes da inauguração do Salão de Feiras. O mirante estará localizado a 55 metros de altura, o equivalente a um prédio de 17 andares.

Festa de inauguração teve show de Zé Ramalho A inauguração do Salão de Feiras e Eventos ocorreu na tarde de 26 de agosto, dentro do calendário do Governo do Estado para entrega de obras comemora-

tivas ao aniversário de 427 anos de fundação de João Pessoa. Após a solenidade de entrega da obra, que reuniu autoridades federais, estaduais e municipais, um grande público assistiu ao show do cantor e compositor Zé Ramalho. Já foram investidos no Centro de Convenções R$ 94 milhões, sendo R$ 70 milhões do Governo do Estado e R$ 24 milhões do Governo Federal. A obra total está orçada em R$ 170 milhões.

www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

13


Mais educação para 64,4 mil estudantes Programa oferece horário integral em 471 escolas de 150 cidades “Antes quando eu não estava na escola, eu vendia macaxeira. Quando conheci o Mais Educação, em vez de trabalhar à tarde, comecei a participar das oficinas que estão me ajudando agora, e futuramente, se eu quiser me profissionalizar em alguma coisa”, contou o aluno Emanuel Mendes Moreira, do 6º ano da Escola Estadual João Úrsulo, em Santa Rita. A realidade de Emanuel é hoje vivida por mais 64.458 alunos de 471 escolas da rede estadual de ensino que estão inseridas no Programa Mais Educação, executado em parceria entre o Governo do Estado e o Ministério da Educação (MEC). Até julho, havia 239 escolas no programa e, em agosto, outras 232 passaram a integrar essas ações em 150 municípios. O Mais Educação faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) como estratégia para a ampliação da jornada escolar. O estudante fica na escola no horário de aulas e por mais um turno, participando de oficinas pedagógicas. A adesão das escolas ao programa, que dura dez meses, é voluntária, mas é o MEC que faz a seleção, utilizando como critério o número de habitantes do município onde está a escola, explica Aparecida Uchôa, gerente de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria de Estado da Educação (SEE). O princípio da educação integral é ampliar o tempo da carga pedagógica oferecida ao aluno e pressupõe uma relação da aprendizagem para a vida.

Alimentação Como permanecem na escola em dois turnos, os alunos tomam banho e têm almoço e lanche à disposição. O Governo do Estado disponibiliza merendeiras, pessoal de apoio, serviços gerais, inspetor e um professor da rede que coordena o programa na escola. “Depois do programa Mais Educação as reuniões que fazemos com os pais dos alunos se

14

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03


saúde bucal, prevenção e promoção da paz. Já em educomunicação há oficinas de jornal escolar, rádio escolar, história em quadrinhos, fotografia e vídeo.

Exemplo de sucesso

tornaram mais frequentes e a participação dos alunos melhorou muito, assim como a frequência nas aulas”, diz Izabel Cristina Lima, vice-diretora da Escola João Úrsulo.

Oficinas Os monitores das oficinas são escolhidos, prioritariamente, entre estudantes universitários, que recebem ajuda para o transporte e alimentação. O trabalho do monitor é voluntário. “Trabalhamos com a parte lúdica e de leitura, além de mostrar a estrutura dos jornais impresso, televisivo e radiofônico e também construímos o nosso jornal, que se chama Ler e Aprender”, conta Mirocarlos Carvalho, monitor na escola João Úrsulo. “Hoje eu participo da oficina do jornal escolar. Meu sonho é ser ator, mas pode ser que no futuro eu seja jornalista também, então essa oficina já está me ajudando”, disse aluno Emanuel Mendes Moreira. No acompanhamento pedagógico são oferecidas aulas de reforço escolar nas disciplinas de matemática, ciências, línguas estrangeiras, história e geografia, filosofia e sociologia e também no letramento. A temática do meio ambiente aborda

a educação para sustentabilidade, enquanto no campo de esporte e lazer os alunos participam de várias oficinas. Na Educação em Direitos Humanos a temática é trabalhada no ambiente escolar e na área de cultura e artes também há diversas opções de oficinas. No campo de inclusão digital são trabalhados softwares educacionais e as redes sociais. Na área de promoção à saúde os alunos aprendem sobre alimentação saudável,

A Escola Estadual de Ensino Fundamental João Úrsulo, de Santa Rita, foi escolhida pelo MEC como experiência inovadora para representar a Paraíba no Seminário Nacional de Educação Integral, que aconteceu em Brasília em maio deste ano. Na visita que fez à escola, o MEC detectou o sucesso da oficina de letramento, que ajudou crianças a passarem de ano quando antes não conseguiam avançar. Outro ponto positivo é a preocupação da instituição com a alimentação dos alunos e o que ilustra isso é um grupo de dez alunos que, por saírem muito cedo de casa, têm café da manhã, almoço e jantar. “Se não fosse assim eles não conseguiriam estudar”, contou a diretora Maria Bernadete de Souza. “A escola é quase uma casa pra mim porque passo o dia todo aqui. Só vou pra casa dormir”, conta a aluna Gislaine Gonçalves de Oliveira. Ela acorda às 5h da manhã e chaga à escola às 6h45, toma café da manhã e assiste às aulas. Depois, toma banho, almoça e participa das oficinas de jornal escolar, letramento, judô, voleibol e dança.

A Escola João Úrsulo tem 295 alunos no Ensino Fundamental (manhã e tarde) e na Educação de Jovens e Adultos (noite) e conta com seis oficinas do Programa Mais Educação. - Esporte e lazer - Atletismo - Ginástica rítmica - Corrida de orientação - Ciclismo - Tênis de campo - Recreação/lazer - Voleibol - Basquete - Basquete de rua

- Futebol - Futsal - Handebol - Tênis de mesa - Judô - Karatê - Taekwondo - Ioga - Natação - Xadrez tradicional - Xadrez virtual

- Programa Segundo Tempo - Cultura e artes - Leitura - Banda fanfarra - Canto coral - Hip hop - Danças - Teatro - Pintura - Grafite

- Desenho - Escultura - Percussão - Capoeira - Flauta doce - Cineclube -Prática circense - Mosaico

www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

15


PBVest amplia chances de acesso à universidade Cursinho oferecido pelo Estado atualiza conteúdo para 7,2 mil alunos Desde o dia 11 de agosto e nos próximos sábados até 27 de outubro, 7,2 mil alunos da rede estadual de ensino e pessoas que já concluíram o currículo escolar têm a chance de revisar conteúdos para disputar vagas nos concursos vestibulares. As aulas acontecem em 36 polos do Pré-Vestibular Social (PBVest), promovido pelo Governo do Estado em 30 municípios. Caroline Ferreira concluiu o ensino médio há oito anos e não conseguiu ingressar na universidade. Para ela, a oportunidade de revisar o conteúdo exigido no vestibular é fundamental: “Esta não é só uma oportunidade de tentar mais uma vez o vestibular, mas é uma chance para mudar a minha vida”, disse ela, que assiste aulas com mais 140 pessoas no polo instalado na Escola Estadual José Lins do Rego, no bairro do Cristo, em João Pessoa. Amanda Gregório, aluna concluinte da rede estadual, que pretende estudar Arquitetura e Urbanismo, escolheu o PBVest devido ao sucesso alcançado pelos participantes do curso no ano passado. “Sei que um grande número de alunos que fizeram o PBVest no ano passado conseguiram a tão sonhada vaga na universidade, então eu acho que terei grandes chan-

16

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03

Onde estão os polos - João Pessoa - Campina Grande - Santa Rita - Guarabira - Araruna - Alhandra - Cuité - Itabaiana - Alagoa Nova - Picuí - Nova Floresta - Serra Branca - Monteiro - Patos - Água Branca

- Juru - Princesa Isabel - Pombal - Itaporanga - Catolé do Rocha - Sousa - Cajazeiras -Cruz do Espírito Santo - Mamanguape - Pedras de Fogo - Sumé - Alagoa Grande - Taperoá - Piancó - Manaíra.

ces de passar participando do curso”, justificou. “O Governo do Estado da Paraíba deseja que o PBVest possibilite equalizar oportunidades e garantir a todos os alunos da rede estadual a capacidade de melhor disputar e ter acesso às universidades públicas”, destacou o secretário de Educação, Harrison Targino.

Material lincado com Enem Os alunos receberão quatro módulos impressos durante o curso. O material foi renovado e direcionado para o conteúdo aplicado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As aulas online são acompanhadas presencialmente por monitores, que sanam dúvidas surgidas após a exibição das aulas. Elas acontecem das 7h30 às 18h, com uma parada às 12h para o almoço, oferecido nas escolas. Para a diretora da Escola José Lins do Rego, Luciana Veloso, o PBVest é uma ação educacional de sucesso porque alguns de seus alunos conseguiram aprovação em vestibulares, inclusive entre as primeiras colocações: “Estamos no segundo ano do curso e, no ano passado, vimos êxito dos nossos alunos. É muito gratificante encontrar alunos e ex-alunos que há muito tempo pararam de estudar e concluíram aqui o ensino médio”.


Cidade Madura Condomínio diferenciado vai beneficiar idosos em JP e CG

O

s primeiros condomínios do Nordeste, projetados totalmente para pessoas idosas, serão construídos em João Pessoa e Campina Grande. Na capital, O Condomínio Cidade Madura vai ser instalado na comunidade Cidade Verde, no bairro de Mangabeira. Em Campina Grande o Governo já dispõe de um terreno no bairro do Ligeiro. Com posto de saúde, pista para caminhada e área para atividades lúdicas e recreação, o condomínio terá 40 moradias que atendem as necessidades específicas da terceira idade. O projeto é um dos cinco empreendimentos habitacionais que o Governo do Estado construirá em João Pessoa. Serão 1.962 moradias e investimento de R$ 115 milhões. As licitações foram autorizadas em agosto. No conjunto Cidade Verde serão construídos 1.000 apartamentos (R$ 53 milhões), na Comunidade Girassol serão erguidos 500 apartamentos para policiais militares e civis, e bombeiros militares (R$ 33 milhões), em Mangabeira serão 384 apartamentos (R$ 25 milhões), no ‘Cidade Madura’ são 40 unidades (R$ 3,6 milhões) e pelo Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social (PSH) serão construídas 38 unidades também no Cidade Verde (R$ 771,1 mil).

Equipamentos O ‘Cidade Madura’ terá praça, horta comunitária, centro de vivência, pista de caminhada, posto médico, estacionamento, redário, guarita e administração. A área urbanística vai seguir as normas de acessibilidade para idosos. O posto de saúde terá consultório médico e consultório odontológico, além de sala de curativos. O centro de vivência terá um salão, sala de aula, sala de TV, sala de fisioterapia, copa e banheiros. O condomínio terá área total de cinco hectares.

Meta A meta do Governo do Estado é construir 40 mil unidades habitacionais até o final de 2014, das quais 22 mil até o final deste ano. Atualmente, o investimento em programas habitacionais no Estado chega a R$ 590 milhões. São 1.693 unidades concluídas e outras 8.506 em obras. No cronograma estão mais 6.661 unidades para iniciar ou contratar. Além de outras 4.610 moradias para serem iniciadas pelo programa Minha Casa Minha Vida. No Programa Nacional de Habitação Rural serão construídas 1.007 unidades. www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

17


Estado agiliza incentivos e atrai indústrias 103 empreendimentos devem gerar 6,5 mil empregos em 20 cidades

N

os últimos 18 meses, a Paraíba gerou interesse de investimento para 103 empresas, das quais 33 querem ampliar suas instalações e 70 pretendem se instalar. Esses investimentos – alguns já fechados e outros em negociações – vão gerar 6,5 mil empregos diretos em 20 municípios. Em termos de investimentos o montante chega a R$ 1,4 bilhão já contratados e mais R$ 1,2 bilhão em fase de negociação. As empresas ampliadas e novas estão situadas nos municípios de Alhandra, Conde, João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa, Catolé do

Rocha, Cajazeiras, Queimadas, Caaporã, entre outros e são do ramo de calçados e artefatos de couro, construção civil, fabricação de móveis, têxtil, metalúrgica, alimentos, minerais não metálicos, produtos plásticos, autopeças e outros. Entre os investidores está um grupo de portugueses que assinou protocolo de intenções em março deste ano para se instalar numa área de 62,4 hectares em Alhandra, onde atuará nas áreas de pré-fabricados, cerâmica, materiais de construção, hotéis e turismo, carpintaria e alumínio, importação e exportação de

máquinas industriais e ainda empresa do setor de ancoragens. O projeto está sendo concebido pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep) e prevê 1,5 mil empregos diretos. Sob a administração da Cinep há 26 distritos industriais em 17 municípios.

Cadeias produtivas Em outubro de 2011, Cinep e Empreender-PB se juntaram ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para fortalecer 12 arranjos produtivos locais (APL), entre eles as produções de couro e calçados, mineral, têxtil, tecnologia e informática, escolhidas de acordo com a função, estágio de organização e importância econômica A cadeia produtiva do cimento, na Zona da Mata, é uma das contem-

18

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03


Grupo Cimpor tem uma produção de 800 mil toneladas de cimento por ano e emprega 120 pessoas diretamente e 250 de forma indireta.

Incentivo Uma das principais ferramentas que a Cinep possui para estimular o crescimento industrial é o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Estadual da Paraíba (Fain), que tem por finalidade gerar incentivos financeiros para os empreendimentos industriais e agroindustriais. Em março do ano passado, uma medida provisória do Governo alterou a Lei 6.000 que consolida as normas do Fain e tornou mais ágil e concessão dos incentivos. Também foi ampliado de 15 para 30 anos o prazo de concessão de incentivos fiscais pelo Fundo.

pladas. E também há as empresas sistemistas (fornecedoras), que se instalam no entorno, formando um pólo industrial e de serviços, com logística, alimentação, oficinas e outras atividades. Este é o caso da TecnomontMontagens Industriais Ltda., empresa do Mato Grosso que produz caldeiras para a indústria cimenteira e também implantará no próximo ano uma unidade em Pedras de Fogo, com investimento de R$ 5 milhões e geração de 500 empregos diretos.

Polo cimenteiro Com a instalação de três grandes grupos do setor de cimento nos próximos dois anos – Brennand, Cimpor II e Elizabeth, e duplicação da produção da Lafarge – que vão injetar mais de R$ 1,2 bilhão em investimentos, a Paraíba tem potencial

para se tornar o maior produtor do Nordeste, saltando dos atuais dois milhões de toneladas/ano para 8 milhões em 2014. A Paraíba tem abundância das matérias-primas essenciais à produção de cimento: calcário, argila e areia. O calcário calcítico e o calcário magnesiano, por exemplo, ocorrem em grande quantidade no litoral, desde Rio Tinto a Pitimbu, além da região do Cariri. Já as argilas, ricas em sílica, e as areias silicosas também estão por todo o litoral. Os três grupos assinaram os protocolos de intenção e iniciaram os procedimentos para instalar as fábricas. A segunda unidade do Grupo Cimpor investirá R$ 500 milhões no Conde e deve gerar 150 empregos diretos para produzir 1,6 milhão de toneladas de cimento/ano. Na fábrica em João Pessoa, o

Mais empresas O empresário paranaense Paulo Mendes dos Santos vai erguer em Pedras de Fogo uma fábrica de máquinas para a indústria moveleira, com área de 26 mil metros quadrados e 200 empregos diretos. Paulo espera fatura R$ 4 milhões com a atividade no primeiro ano de operação. A Cinep disponibilizou em Santa Rita uma área de 29 mil metros quadrados para a instalação da distribuidora de alimentos Multigiro. Instalada no bairro do Treze de Maio, em João Pessoa, e em Cabedelo, a empresa cresceu e viu a necessidade de um novo espaço, no qual investirá R$ 35 milhões. A Multigiro está há 17 anos no mercado e tem mil itens e seu portfólio.

www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

19


Reprodução d

Nascem primeiros ovinos e caprinos de alto padrã

A transferência de embriões de ovinos e caprinos importados da África do Sul, promovida pela Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), em fevereiro deste ano já resultou no nascimento de 116 animais de alto padrão genético. O objetivo desse trabalho, realizado na Estação Experimental de Pendência, no município de Soledade, é repassar aos produtores rurais da agricultura familiar essa nova genética que pode melhorar o índice de produtividade e aumentar a renda. Segundo Wandrick Hauss de Sousa, diretor técnico e pesquisador da Emepa, o Projeto de Transferência de Embriões visa renovar a genética dos rebanhos da empresa de pesquisa e, posteriormente, multiplicar esses animais com padrões genéticos superiores e distribuí-los

20

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03

nos rebanhos dos produtores. Esta ação de distribuição de animais com maior potencial genético, somado a ações de qualificação nutricional e sanitária, possibilitará que os produtores da base familiar aumentem seus ganhos e melhorem sua qualidade de vida e segurança alimentar.

Estação de pesquisa A transferência de embriões e outros tipos de pesquisa e experimentações acontecem no laboratório de reprodução animal da Estação Experimental de Pendência. “Os produtos gerados servirão para repor os rebanhos da Emepa e suprir o programa de repasse de animais para os produtores. Estamos equipando esse laboratório para fazer o trabalho com todos os nossos rebanhos e assim transformar a inseminação artificial e a transfe-

rência de embrião em atividades a serviço da comunidade rural. Esse trabalho é um instrumento para o melhoramento, multiplicação e for-


de alto padrão

ão genético de embriões importados pela Emepa

talecimento dos Arranjos Produtivos Locais (APL) da ovinocultura de corte e da caprinocultura de corte e de leite”, esclarece o pesquisador

Wandrick Hauss. Ele explica que a escolha das linhagens sul-africanas se deu pela adaptação ao ambiente local das raças e pelo fato de que a Paraíba já tem experiência de mais de 15 anos na reprodução desses animais. Para o diretor presidente da Emepa, Manoel Duré, é preciso investimento em genética e melhorar significativamente os níveis de produção - para que a Paraíba ganhe investimentos no futuro.

Inscrições de produtores A Emepa abriu inscrições para seleção e credenciamento dos produtores individuais e das associações de produtores rurais dentro do Programa de Fortalecimento da Caprinovinocultura. O edital foi lançado em junho e prevê a cessão de uso de aproximadamente 50 animais reprodutores.

A Emepa não empresta animais a não ser dessa forma, via cessão de uso. A ideia é democratizar o uso dos animais e, com isso, o desenvolvimento das pesquisas, criando núcleos multiplicadores juntamente com os produtores. Parte desses produtores faz parte dos APLs que são, em sua maioria, pequenos produtores ou agricultores familiares.

Produtos diversificados Na Estação de Pendência, além das atividades de pesquisas e desenvolvimento de reprodução animal, nutrição e sanidade, há laboratórios que possibilitam o desenvolvimento de produtos derivados das carnes de caprinos e ovinos melhorados pela Emepa. Entre os produtos se destacam a linguiça, o hambúrguer e a carne de charque. A Estação também produz vários derivados do leite. www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

21


Sorgo gratuito para salvar o gado na estiagem 20 mil pequenos e médios criadores recebrão 19 mil toneladas de ração Desde o final de julho e até o final deste ano, 20 mil pequenos e médios produtores rurais receberão gratuitamente do Governo do Estado sorgo para alimentação dos seus rebanhos. Serão distribuídos gratuitamente 19 mil toneladas do produto para garantir alimentação durante o período de estiagem. O sorgo distribuído com os produtores familiares é adquirido a uma empresa que planta, colhe e tritura a ração no Perímetro Irrigado das Várzeas de Sousa. Durante o período de distribuição 900 carretas transportarão o sorgo para dez pontos regionais de entrega aos criadores nas cidades de Picuí, Monteiro, Santa Luzia, Patos, Serra Branca,

22

NOTÍCIAS da Paraíba | Setembro 2012 | Edição 03

Cajazeiras, Sousa, Catolé do Rocha, Princesa Isabel e Itaporanga. O programa de distribuição de ração animal é uma das ações do Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem. O ‘volumoso de sorgo’, como é chamado pelos criadores o produto triturado, está sendo distribuído para alimentar rebanhos de até 30 animais por criador. O critério exigido pelo governo é que os animais estejam vacinados contra febre aftosa. O fato do sorgo ser comprado na Paraíba contribui com a logística do programa. No Perímetro Irrigado das Várzeas de Sousa, estão sendo utilizados 800 hectares para o plantio do sorgo que é colhido e triturado a cada três meses.

Armazenamento Um novo sistema de armazenamento por silagem está sendo utilizado pela empresa contratada pelo governo para um estoque de reserva do produto. Cada silo-bolsa tem capacidade de armazenar até 110 toneladas de ração. Esses silos têm 60 metros de comprimento, cerca de dois metros de largura e um metro e meio de altura. O sorgo pode ficar armazenado por pouco mais de um ano sem perder sua validade como ração. Estão sendo instalados 12 silos. A semente do sorgo é adquirida pela empresa aos institutos de pesquisas e registradas no Ministério da Agricultura. O sorgo é vendido tanto a governos quanto a produtores rurais. A variedade de sorgo IPA 467, utilizado no programa do governo, atinge mais de três metros de altura.


AGENDA

Leite Termo de compromisso assinado pelo Governo do Estado e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome garantiu a retomada do Programa Leite da Paraíba. Pela ação, famílias pobres tem acesso ao alimento, que é vendido por produtores locais a empresas credenciadas pelo Governo para o beneficiamento. Neste momento, está havendo atualização cadastral dos laticínios instalados nos 223 municípios, que é a abrangência do programa. No novo formato, o Programa do Leite será executado com fiscalização mais rigorosa quanto à qualidade do produto e efetividade na distribuição. O programa também garante renda ao pequeno produtor, que também será beneficiado com um reajuste de 13% no preço do leite vendido ao programa. O plano de reestruturação do programa envolve ações no monitoramento permanente e sistemático da qualidade do leite, recadastramento dos agricultores familiares e das famílias beneficiárias e na fiscalização das quantidades envasadas de leite.

Festival de Areia presta homenagem a Augusto dos Anjos O 13º Festival de Artes de Areia levou cultura, poesia e artes durante seis dias à charmosa cidade do Brejo Paraibano. Além de fomentar a cultura, o festival mudou a rotina da bela e pacata cidade de Areia. Durante toda semana hotéis, pousadas e hospedagens alternativas da cidade estiveram com ocupação esgotada. O evento trouxe turistas do mundo inteiro e aqueceu a economia local, que teve ainda os shows de Elba Ramalho, Tulipa Ruiz e Antônio Nóbrega, Chico Viola, Sonora Samba Groove, Jacoca, Bacnaré, Gustavo Magno, Sacal, VJ Iraxana e Spencer, Suzy Lopes, Quarteto de Violões da UFCG, Cordas de Carauá, grupo raízes, entre outros. Foram mais de 100 atrações, das mais diferentes esferas artísticas, que circularam pelo evento. Oficinas, vivências artísticas, mostra de audiovisual, apresentações de cultura popular, teatro, performace, circo música, dança, balé, cordel, grafite.Este ano o festival trouxe o tema “Eu, Você e os Outros”, em homenagem ao centenário da única obra do escritor paraibano Augusto dos Anjos, “Eu”. Para reforçar a temática, todos os locais das oficinas foram identificados pelos títulos das poesias da obra do escritor. E para homenagear ainda mais Augusto dos Anjos o festival trouxe debates sobre o universo poético e literatura. Saraus, poesias, releituras da obra do paraibano aconteciam em todas as partes. A cidade praticamente fez uma viagem ao tempo, respirou cultura e prestou justas homenagens a obra do poeta brasileiro pré-modernista que viveu de 1884 a 1914.

Brasil 3.0

Jogos Sul Americanos

A Paraíba vai sediar, nos dias 3 e 4 de dezembro, a Conferência Brasil 3.0, um evento focado na tecnologia da informação e comunicação. O Ministério das Relações Exteriores apresentou a proposta aos Estados e o governo paraibano aceitou colaborar para que a conferência se realize em João Pessoa, com a participação de 500 especialistas de setores públicos e privados de todo o país. A Conferência Brasil 3.0 é resultado da cooperação entre Brasil e Canadá.

Os 18º Jogos Sul Americanos Escolares, que serão realizados de 29 de novembro a 6 de dezembro, em Natal (RN), terá a Paraíba como sede na modalidade de atletismo por ter, no campus da UFPB, uma das melhores pistas de atletismo do país. Segundo o Conselho Sul Americano de Desportos (Consude), a Capital paraibana oferece boas condições para as competições e conforto para as delegações. A competição reunirá 2 mil atletas de dez países.

Inteligência policial A Academia de Ensino de Polícia (AEP), da Polícia Civil, vai investir R$ 1,7 milhão no aprimoramento do ambiente educacional e ensino na área policial, com a realização de pós-graduação latu sensu em Gestão na Segurança Pública e em Inteligência Policial e Análise Criminal. O recurso é oriundo da Secretaria

Nacional de Segurança Pública (Senasp), vinculada ao Ministério da Justiça (MJ). De acordo com o delegado Bergson Vasconcelos, diretor da AEP, para receber o dinheiro, a Academia elaborou um projeto e ficou em 5º lugar no país, após um processo de seleção regulado por edital de chamada pública. www.paraiba.pb.gov.br | NOTÍCIAS da Paraíba

23


Notícias da Paraíba #03  
Notícias da Paraíba #03  

Integração das polícias reduz crimes na PAraíba

Advertisement