Issuu on Google+

Sistema prisional do RN recebe novos equipamentos e reestrutura unidades

A Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania do RN (Sejuc), administrada por Cristiano Feitosa, teve trabalho redobrado para manter a estabilidade do sistema prisional do RN, que há mais de uma década sofria com a falta de investimentos. Aquisição de equipamentos, treinamento de pessoal, reconstrução de unidades e início de obras que vão ampliar número de vagas e melhorar o atendimento aos apenados são algumas das ações desenvolvidas ao longo de 2015. Através de convênio com o Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), o Estado recebeu o primeiro lote de equipamentos para unidades prisionais, no Brasil: duas esteiras com raio X, 18 pórticos detectores de metais, 36 banquetas detectoras de metais e 83 detectores de metais portáteis. Também foram recebidos três carros celas, tipo furgão, para transporte de internos que já estão integrados à rotina de audiências e remoções. Trinta Agentes Penitenciários tiveram os primeiros treinamen-

54

tos para trabalhar no Centro de Monitoramento, onde vão ser acompanhados os passos de, inicialmente, 500 apenados que podem ser monitorados através de tornozeleiras eletrônicas. O equipamento, inédito aqui no Estado, visa desafogar o sistema prisional e garantir o benefício da lei aos que a justiça definir aptos para tal. OBRAS – Após as rebeliões de março de 2015, o Governo do Estado reconstruiu 15 unidades prisionais com investimentos da ordem de R$ 7 milhões. O sistema também recebeu obras que estão melhorando o atendimento aos apenados, como a Unidade Materno Infantil do Presídio Feminino, equipada com material adquirido através de convênio com o DEPEN e o Município de Natal. CADEIA PÚBLICA - O Início da construção da cadeia Pública de Ceará-Mirim, no final de 2015, hoje está com 10% da obra das fundações concluídos. A obra prevê 603 novas vagas para o sistema prisional.


RN no Caminho do Desenvolvimento