Issuu on Google+


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA Caderno de Disciplinas Índice

Disciplinas de Automação

2

Disciplinas de Produção Mecânica

3

Disciplinas de Projeto Mecânico

4

Ementa das disciplinas de Automação

5

Ementa das disciplinas de Produção Mecânica

9

Ementa das disciplinas de Projeto Mecânico

1

16


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO AUTOMAÇÃO Disciplinas

Créditos

CH

EA 001 – INTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL

03

36

EA 004 – AUTOMAÇÃO PNEUMÁTICA E HIDRÁULICA

03

36

EA 005 – CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS

03

36

EA 009 – MICROPROCESSADORES E CIRCUITOS DE INTERF. DIGITAL

03

36

EA 010 – VISÃO POR COMPUTADOR

03

36

EA 016 – ROBÔS INDUSTRIAIS

03

36

EA 018 – MODELAGEM E CONTROLE DE PROCESSOS INDUSTRIAIS

03

36

EA 091 – SINAIS E SISTEMAS APLICADOS À AUTOMAÇÃO

03

36

EM 003 – MÉTODOS EXPERIMENTAIS EM ENGENHARIA

03

36

EA 015 – TÓPICOS ESPECIAIS EM AUTOMAÇÃO

03

36

EAM05 – METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

03

36

SA 001 – SEMINÁRIOS EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL E ROBÓTICA

01

36

EAM 05 – ORIENTAÇÃO EM AUTOMAÇÃO

03

36

EAM 04 – DIDÁTICA E METODOLOGIA DO ENSINO SUPERIOR

05

60

EAM 06 – ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO

23

276

2


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO PRODUÇÃO MECÂNICA Disciplinas

Créditos

CH

EP 003 – Gestão da Qualidade Total

03

36

EP 008 – Desenvolvimento de Novos Produtos

03

36

EP 010 – Engenharia Econômica

03

36

EP 012 – Logística e Distribuição

03

36

EP 014 – Planejamento, Programação e Controle da Produção

03

36

EP 017 – Sistemas de Produção e Estratégias de Manufatura

03

36

EP 021 – Inovação Tecnológica

03

36

EP 023 – Planejamento da Qualidade de Projetos e Processos

03

36

EP 038 – Estatística Aplicada

03

36

EP 039 – Tópicos Especiais em Engenharia de Produção Mecânica

03

36

EP 040 – Planejamento Estratégico

03

36

EP 041– Produtividade

03

36

EP 042 – Lean Manufacturing

03

36

EAM 05 – Orientação em Engenharia de Produção

03

36

EAM 04 – Didática e Metodologia do Ensino Superior

05

60

EAM 06 – Elaboração de Dissertação

23

276

3


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO PROJETO MECÂNICO Disciplinas

Créditos

CH

EM 008 - Soldagem: Técnicas e Aplicações

03

36

EM 026 – Processos de Fabricação

03

36

EM 027 – Estrutura e Prop. dos Materiais Metálicos e Cerâmicos

03

36

EM 028 – Estrutura e Propriedades dos Materiais Poliméricos

03

36

EM 029 – Nanotecnologia

03

36

EM 053 – Método dos Elementos Finitos

03

36

PR 003 – Projeto Auxiliado por Computador

03

36

PR 004 – Métodos Computacionais em Engenharia

03

36

PR 005 – Otimização de Sistemas Térmicos

03

36

EE 023 – Sistemas de Refrigeração e Condicionamento de Ar

03

36

EE 034 – Bio-Combustíveis e Gás Natural

03

36

EE 035 – Dinâmica dos Fluídos Computacional

03

36

PR 002 – Tópicos Especiais em Projeto

03

36

EAM 05 – Orientação em Projeto

03

36

EAM 04 – Didática e Metodologia do Ensino Superior

05

60

EAM 06 – Elaboração de Dissertação

23

276

4


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO AUTOMAÇÃO EA 001 - INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução aos transdutores sensores. Caracterização de sensores. Sensores indutivos e magnéticos. Sensores de temperatura, vazão, piezoelétricos. Sensores resistivos. Tratamento de sinais e transmissores. Atuadores. Lógica fuzzy aplicada a sensores inteligentes. Sistemas de aquisição de dados e supervisão.. Bibliografia: JOHN P. BENTLEY, Principles of Measurement Systems, 3rd Edition, Longman, 1995; STEPHEN A. DYER, Survey of Instrumentation and Measurement, New York, John Wiley & Sons, Inc., 1996. Keith Cheatle, Fundamental of Test Measurement Instrumentation, Publisher ISA, 2006. EA 004 – AUTOMAÇÃO PNEUMÁTICA E HIDRÁULICA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Fundamentos de pneumática e hidráulica. Tratamento e distribuição de ar comprimido. Bombas e Compressores. Atuadores lineares e rotativos. Válvulas de controle direcional, de vazão e de pressão. Fluidos hidráulicos. Conceitos básicos da técnica de comando. Circuitos pneumáticos e hidráulicos. Projeto. Bibliografia: BOLLMAN, A.; Fundamentos da automação industrial pneutrônica. ABHP - Associação Brasileira de Hidráulica e Pneumática, São Paulo,1996. BONACORSO, N.G.; NOLL, V. Automação Eletropneumática. Editora Érica Ltda, São Paulo, 2000. FIALHO, A.B.; Automação hidráulica. Editora Érica Ltda. São Paulo, 2002. FOX, R.W.; McDONALD, A.T.; Introdução à mecânica dos fluidos. LTC Editora, Rio de Janeiro, 5a ed., 2001. STEWART, A.L.; Pneumática e Hidráulica. Hemus Editora Ltda, São Paulo, 3a ed., 1995. EA 005 - CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Conceitos sobre: Circuitos Sequenciais Síncronos, Circuitos Sequenciais Assíncronos, Máquinas de Estados. Controladores Lógicos Programáveis (CLPs): Histórico, Definições, Arquitetura Básica (Processador, Memórias, Circuitos/Módulos de Entrada/Saída e Estações Remotas), Modos de Operação, Ciclo de execução, Linguagens de Programação (Textuais, Gráficas e Tabulares) e Prática de Programação (Instruções Básicas e Avançadas). Bibliografia: Moraes, C. C. e Castrucci, P. L., Engenharia da Automação Industrial, LTC, 2001. Miyagi, P. E., Controle Programável – fundamentos do controle de sistemas a eventos discretos, Ed. Blucher, 1996. Webb, J.W. Programmable Logic Controllers, Principles and Applications, Prentice Hall, New Jersey, 1995.

5


EA 009 - MICROPROCESSADORES E CIRCUITOS DE INTERFACEAMENTO DIGITAL Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Elementos de Álgebra Booleana. Organização de um computador convencional: processador, memórias, barramentos, dispositivos de entrada e saída. Memórias a semicondutor do tipo: RAM (estática e dinâmica), ROM, PROM e EPROM. Arquitetura interna e operação de microprocessadores: unidade de controle, rede de registradores, unidade lógica e aritmética, ciclo de instrução (busca e execução) e repertório de instruções. Estudo particularizado de um microprocessador representativo. Interrupções. Acesso direto à memória. Instruções em Linguagem de Máquina (Movimentação, Mudança de Seqüência, Controle, Aritmética e Lógica). Prática de Programação. Bibliografia: Mendelson, E. Introduction to Boolean Algebra and Switching Circuits. New York: McGraw-Hill, 1973. Sikorski, R. Boolean Algebra, 3rd ed. New York: Springer-Verlag, 1969. TANENBAUM, Andrew S. Structured Computer Organization / Andrew Tanenbaum S. - 3a ed. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall, Inc., 1992. 460 p. SHORT, Kenneth L. Microprocessors and Programmed Logic / Kenneth L. Short- Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall, Inc., 1981. 528 p. HALL, D. V., Microprocessors and interfacing - programming and hardware, New York: McGraw-Hill, 1990. EA 010 - VISÃO POR COMPUTADOR Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução, Aplicação de Processamento de Imagens, Definições fundamentais, Imagem, Pixel, Sinais Analógicos, Sinais Discretos, Amostragem, Conversão de sinais, Conversores digitaisanalógicos, Princípio de funcionamento de um conversor D/A com resistores ponderados, Princípio de funcionamento de um conversor D/A com escada R-2R, Princípio de funcionamento de um conversor A/D com emprego de contador, Aquisição e armazenamento de imagens, Formatos gráficos, O formato PCX, A Compressão RLE, O formato BMP, Histogramas, Remapeando os níveis de cinza de uma imagems, Auto-escala em histogramas, Equalização de histogramas, Binarização de imagens, Cálculo de um limiar (Threshold), Algoritmos para o cálculo de um Threshold, Cálculo de medidas em imagens, Distância , Operações Algébricas e Lógocas com imagens, Operações geométricas, Ampliação e Redução (Zoom in e Zoom out), Rotação, Flip Vertical, Flip Horizontal, Filtragem de imagens, Definição de Convolução, Máscaras de Convolução, Filtragem ou suavização espacial, Realce de Bordas, Ralce de bordas aplicando derivadas de primeira ordem, Operador de Roberts, Operador de Sobel, Operador Presitt, Realce de bordas através de derivadas de segunda ordem, Cálculo do Laplaciano, Calibração de um sistema de visão. EA 016 – ROBÔS INDUSTRIAIS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Automação de Sistemas de Manufatura: utilização de robôs, lay-out de células, aplicações típicas, vantagens e limitações. Normas de segurança para robôs industriais. Robôs Industriais: conceitos básicos, classificação, características de construção e controle. Graus de liberdade. Volume de trabalho. Medidas de desempenho. Programação de robôs. Modos de programação. Tipos de ferramentas. Programação off-line e simulação. Bibliografia: PAUL, R.P., Robot manipulators, MIT Press, Cambridge, 1982; FU, K.S. et al., Robotics: control, sensing, vision, and intelligence, McGraw Hill, New York, 1987. NIKRAVESH, P.E., Computer aided analysis of mechanical systems, Prentice Hall, Englewood Cliffs, 1988; GROOVER, M.P. Industrial Robotics, MacGraw-hill, 1996 GROOVER, M.P. Automation, Production Systems and CIM, Prentice-Hall, 1987 FU, K., Gonzales, R. C., Lee, G. C. S. Robótica. McGraw-Hill, 1989 SCIAVICCO, L. Siciliano, B. Robotica Industriale, McGraw-hill, 1995 Niku, S.B. Introduction to Robotics, Prentice-Hall, 2001 ROSÁRIO, J. M. Princípios de Mecatrônica, Pearson Prentice Hall, 2005.

6


EA 018 - MODELAGEM E CONTROLE DE PROCESSOS INDUSTRIAIS CRÉDITO: 03 – CARGA HORÁRIA: 36 HA Ementa: Introdução à Álgebra Linear, Equações diferenciais ordinárias, Séries de Maclaurin e Taylor, Conceitos Básicos de Modelagem. Modelos e seus Significados, Classificação de Modelos,Analogia entre Diferentes Sistemas Físicos, Variáveis "entre" e "através", definição de Potência, Energia e Co-energia, Equações de Lagrange do Movimento. Sistemas com realimentação: histórico, conceitos introdutórios, exemplificações e características. Estabilidade e desempenho em regime transitório e em estado estacionário. Introdução ao controle de processos industriais: ações básicas de controle e controladores. Projeto de sistemas de controle: técnicas de compensação. Controladores P, PI, PD e PID. Bibliografia: Garcia, C., Modelagem e Simulação de Processos Industriais e Sistemas Eletromecânicos, Editora da Universidade de São Paulo, EdUsp, São Paulo, 1997, 458p. D´Azzo, J. J. e Houpis, C. H. Linear Control System and Design. 2nd, McGraw-Hill, New York, 1981; Ogata, K., Engenharia de controle moderno, Prentice-Hall, São Paulo, 1983; Kuo, B.K., Sistemas de controle automático, Prentice-Hall, São Paulo, 1985; Franklin, G.F.; Powell, J.D. & Emami-Naeini, A., Feedbacl Control of dynamic systems, 2nd Edition, Addison-Wesley, Reading, Ma. USA, 1991. EA 091 - SINAIS E SISTEMAS APLICADOS À AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Ementa: Representações em domínio do tempo de sistemas LIT. Representações de Fourier para sinais em tempo contínuo e discreto. FFT, DSP e aplicações das representações de Fourier em sistemas LIT. Representação de sinais com exponenciais complexas em tempo contínuo: transformadas de Laplace. Representação de sinais com exponenciais complexas em tempo discreto: transformada Z. Aplicação em filtragem e equalização de sinais. Aplicação em sistemas LIT realimentados. Bibliografia: Haykin, S. e Veen, B.V. Sinais e Sistemas. Bookman, Porto Alegre. 2001. Hsu, H.P. Signals ans Systems, Schaum's Outlines Series, MacGraw-Hill, New York, 1995. Hayes, M.H. Processamento Digital de Sinais. Porto Alegre, Bookman, 2006 EAM 03 - MÉTODOS EXPERIMENTAIS EM ENGENHARIA Ementa: Método Científico Experimental. Controle e Monitoração de Processos. Sistemas de Medição: exatidão, precisão, polarização e resolução de medidas. Erros: tipos e análise estatística. Sistemas de Unidades de Medida. Padrões. Características Dinâmicas do Desempenho de Instrumentos: modelo, geração e análise de sinais, resposta no tempo e em freqüência. Transdutores: tipos, grandezas, sensores ópticos, inteligentes. Processamento, Transmissão e Armazenamento de Dados Experimentais. Sistema de Aquisição de Dados Digitais e Analógicos: plataformas para instrumentação, condicionamento de sinal, conversão A/D e D/A, multiplexação, interface IEEE-488, controles OLE, software e hardware. Bibliografia Doeblin, E., O.; Measurements Systems. McGraw-Hill, 1996, 3a Edição; Helfrick, A.,D. e Cooper, W. D.; Instrumentação Eletrônica Moderna e Técnicas de Medição. Prentice-Hall do Brasil, 1990; Tooley, M.; PC-Based Instrumentation and Control. BH Newnes, 1995, 2a Edição; Schreyer, H., T.; Medidas Elétricas. Apostila do IME, 1986 Catálogos da National Instruments, NuDAQ, AXIOM, EG; EA 015 - TÓPICOS ESPECIAIS EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL E ROBÓTICA CRÉDITO: 03 – CARGA HORÁRIA: 36 HA Ementa: Assuntos Destinados à exposição de Novas Tecnologias, tópicos importantes para completar a formação dos alunos, visitas à empresas cujas atividades sejam relevantes para o Programa e outras atividades programadas. Bibliografia: Na dependência dos assuntos tratados a cargo do professor responsável, caso a caso.

7


SA 001 – SEMINÁRIOS EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIA E ROBÓTICA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Apresentação de propostas de dissertação pelos alunos e orientadores de cada linha de pesquisa de forma independente. Coordenada pelos coordenadores e linhas de pesquisa Bibliografia: A ser apresentada por cada aluno. EAM 05 - METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Procedimentos para a realização de um trabalho científico. Pesquisa Científica e Pesquisa Tecnológica. Projetos de Engenharia. Estrutura de uma dissertação. Normas ABNT. Como escolher um tema. Como avaliar o valor técnico e científico da proposta de um tema. Propostas de temas pelos alunos do curso. Discussão dos temas propostos. Identificação de meios necessários, tempo previsto, acesso a informações, despesas e custos a serem suportados, viabilidade geral. Definição das etapas a serem cumpridas e cronograma. Identificação de incertezas e sua influência no cronograma planejado. Discussão geral. Desenvolvimento dos trabalhos: pesquisa bibliográfica, análise crítica da bibliografia colhida, conclusões a respeito da proposta dos trabalhos e revisões necessárias. Revisão do planejamento. Execução dos trabalhos. Cumprimento das metas programadas. Redação preliminar e conclusões. Discussão geral. Redação final e apresentação. Bibliografia: ABNT, Normas para Referênciação Bibliográfica, Rio de Janeiro, 2004 Bazzo, W. A. e Pereira, L. T. do Vale “Introdução à Engenharia”, Editora da UFSC, 6a Edição, Florianópolis, 2000 Giacaglia, G.E.O. e Abud, Maria José Milharezi “Elaboração de Projetos Escolares em Sala de Aula”, Cabral Editora e Livraria Universitária, Taubaté, 2003 Lakatos, E., Metodologia do Trabalho Científico, Atlas, São Paulo, 1998 Site http://ecdlo.hpg.ig.com.br/hp/pesqcientmetodologia.htm. UNITAU, “Normas para apresentação de monografias, dissertações e teses”, Taubaté, 2002. Vera, A. A., Metodologia de Pesquisa Científica, Editora Globo,Porto Alegre, 1979.

8


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PRODUÇÃO MECÂNICA EP003 - GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução de TQM ( Total Quality Management ): Origem e significado. Clientes e Consumidores. Atendimento das necessidades e expectativas dos clientes e consumidores: A visão do consumidor, conciliação de visões de qualidade, operação/consumidor, diagnóstico de problemas, análise das lacunas de percepções. Organização. Inclusão de todas as partes da organização: A responsabilidade organizacional, inclusão de todas as pessoas da organização, estabelecimento de padrões de qualidade. Checagem e controle. Controle estatístico do processo. Ferramentas estatísticas: Gráficos de controle, capabilidade do processo, cartas de controle, causas comuns e especiais. Atributos e amostragem. Custos da qualidade. Custo de prevenção, de avaliação, de falhas, relacionamento entre os custos de Qualidade, modelo TQM de custo de qualidade. Sistemas e procedimentos de qualidade. Fazer certo da primeira vez, Sistemas de qualidade ISSO 9000, vantagens e desvantagens. Implementação de programas de melhoria de TQM: Estratégia, comando, treinamento, reconhecimento. Melhoria contínua. Prêmios. Certificação. Requisitos de certificação, certificação de empresas, órgãos certificadores. de empresas. Vantagens e obrigações da certificação empresarial. Qualificação e certificação de pessoal Bibliografia Montgomery, D. C. Introduction to Statistical Quality Control, John Wiley & Sons , Reading, 1998 Slack, N. et al., Administração da Produção, Atlas, São Paulo, 1996 32 h/a (8 semanas) Deming, W. E., Productivity and Competitive Position, MIT, 1982 Feigen, J., Total Quality Control, McGraw-Hill, 1983 Ishikawa, K., Guide: What is Total Quality Control, Prentice Halla, 1985 Juran, J.M., Planificacion e Analisis de la Calidad. Editora R . Barcelona, 1977 EP 008 - DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução, conceito e fases do desenvolvimento de um novo produto. Pré-concepção. Estratégia: Objetivos, tipos de estratégias. Elaboração da descrição inicial do projeto ( DIP ). Problema, objetivos, critérios de sucesso, riscos e obstáculos. Exemplos. Concepção – Geração de idéias. Análise da indústria, definição da arena, dimensões e expansões, análise da Cadeia de valores. Análise da organização: margem operacional, pontos fracos e fortes. Valor dos cenários: Cenário futuro. Voz do consumidor, obtenção. Geradores de receita. Sistemática interna, processos de geração de idéias. Outros geradores. Ponto de decisão número um. Critérios de avaliação. Planejamento Preliminar. Avaliações: Mercadológicas, técnicas, de negócios e financeiras. Diagrama Risco/Recompensa. Proposta de projeto. Exemplo. Ponto de decisão número dois. Critérios de avaliação. Planejamento detalhado. Planejamento do escopo. Análise do produto, critérios de avaliação. Engenharia de Sistemas. Definição do escopo. Elaboração do “Business Case”. Definição do produto e do projeto. Análises: Necessidade, mercado, técnica e financeira. Ponto de decisão número três. Critérios de avaliação. Realização. Processo de execução , controle. Ponto de decisão número quatro.Testes. Validação final. Produção e lançamento. Planos de produção e marketing. Apresentação do “Business Case”. Análise a posteriori. Apresentação dos projetos. Bibliografia Wheelwright, S.C. and Clark, K.B., Revolutionizing Product Development, Free Press, New York, 2001 PMBOK Guide, A Guide to the Project Management Body of Knowledge, 2000 Edition www.pmi.org . Acessado em 10 de maio de 2003 Moreira, D.A., Administração da Produção e Operações, Editora Pioneira, São Paulo, 1998 Slack, N. et al., Administração da Produção, Atlas, São Paulo, 1996

9


EP010 - ENGENHARIA ECONÔMICA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Matemática Financeira, juros, capitalização e amortização. Depreciação. Avaliação e seleção de alternativas de investimentos. Comprar ou alugar. Bibliografia: Ehrlich, P. J., Engenharia Econômica, Ed. Atlas, 1998. Gitman, L. J., Princípios de Administração Financeira. Ed. Harbra, 1997 EP012 - LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Logística e Cadeia de suprimentos: Conceituação e problemas básicos. Decisões e estratégias de transportes modais: Economia do transporte, Roteirização. Sistemas de estoques: Previsão de demanda, Decisões de estoques, Modelos de sistemas de estoques. Projeto da rede logística e localização de instalações: Modelos de localização, Gestão da cadeia de suprimentos, Modelos operacionais, Visão sistêmica da logística e da cadeia de suprimentos Bibliografia: Ballou, R. H., Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, Editora Bookman, Porto Alegre, 2001 Fleury, P. F., Wanke, P., Figueiredo, K. F., Logística Empresarial, Editora Atlas, São Paulo, 2000 Handfield, R. B., Nichols Jr, E. L., Introduction to Supply Chain Management, Prentice Hall Publ., 1999 Dornier, P. P., Ernst, R., Fender, M., Kouvelis, P., Global Operations and Logistics, Texts and Cases, John Wiley and Sons Publ., USA, 1998 Bowersox, D. J., Logistical Management, Macmillan Publ. Co., NY, 1978 Almeida, D. A.; Logística e cadeia de suplimentos. Apostila de Curso. UNIFEI. Em http://www.iem.efei.br/dagoberto , acessado em 02/05/2003 EP014 - PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DA PRODUÇÃO Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Previsão da Demanda. Planejamento e Controle da Capacidade Produtiva. Planejamento e Controle de Estoque. Programação da Produção. MRP Bibliografia: Slack, N.; Chambers, S.; Harland, C. H.; Harrison, A.; Johnston R. Administração da Produção. Editora Atlas, 1996. Moreira, A. D. Administração da Produção e Operações. Editora Pioneira, 1998 Monks, J. G. Administração da Produção. Editora McGraw-Hill Ltda,1987. Wemmberlöv, U. Planejamento e Controle da Produção para Sistemas de Manufatura Celular. Editora Instituto IMAM, 1a edição, 1997. Vollmann, T. E.; Berry, W. L.; Whybark, D. C. Manufacturig Planning and Control Systems. Editora Richard D. Irwin, Inc., 2a edição, 1998. Nahmias, S., Production and Operations Analyses. Editora McGraw-Hill International Editions, . 3a edição, 1997. Goodfellow, R. Planejamento dos Recursos da Manufatura. Editora Instituti IMAM,1966. Rocha, D. Fundamentos Técnicos da Produção. Editora Makron Books, 1995.

10


EP017 - SISTEMAS DE PRODUÇÃO E ESTRATÉGIAS DE MANUFATURA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Modelo Geral da Administração da Produção. Modelos De Transformação. Papel Estratégico e Objetivos da Produção. Estratégia de Produção. Projeto de Produtos e Serviços. Projeto de Processos. Planejamento e Controle de Projetos. Melhoria da Produção. Cenário Competitivo Atual. A Estratégia da Empresa x A Estratégia de Manufatura. Tipos de Estratégia de Manufatura. Problemas Estratégicos e suas inter-relações. Estratégia para a Competitividade Internacional. A Integração de Funções para a Gestão Estratégica. Bibliografia Chiavenato, I. Teoria Geral da Administração – São Paulo, Atlas, 2000 Slack, N. Administração da Produção – São Paulo: Atlas, 1999 Correa, H. e Gianesi, I: "Estratégia de Operações" cap. 22; idem: "Serviços", cap. 32; Cantizani Filho, A: "Planejamento e Gestão Estratégica", cap. 36. Todos em "Gestão de Operações : A Gestão de Processos Industriais a Serviço da Modernização da Empresa", coordenado por José Celso Contador. Editora Edgard Blücher e Fundação Vanzolini, São Paulo, 1997. Hax, A.C., Majluf, N.S. The Strategy Concepts and Process : a pragmatic approach, 2.ed, Englewood Cliffs, N.J., Prentice-Hall, 1996. Kotler, P. Administração de Marketing : análise, implementação e controle, 4.ed., São Paulo, Atlas, 1994. Porter, Michael E.: "A Vantagem Competitiva das Nações"; tradução de Waltensir Dutra, Editora Campus, Rio de Janeiro, 1993. Porter, M.E.; Montgomery, C.A (editores): "Strategy : seeking and securing competitive advantage". Harvard Business School Publishing Division, Boston, 1991. Porter, Michael E.: "What is Strategy?" Harvard Business Review, p61-78, n.6, 1996. Slack, Nigel: "Vantagem Competitiva em Manufatura : atingindo competitividade nas operações industriais", Editora Atlas, São Paulo, 1993. EP021 – INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução. Produtividade. Inovação tecnológica. O processo da inovação tecnológica. Estratégias de desenvolvimento. Recursos da empresa para P&D de novas tecnologias. Seleção e avaliação de projetos de inovação tecnológica. Fluxo de caixa de um projeto. Roteiro de solicitações de financiamento a agentes de financiamento. Avaliação de um projeto de inovação tecnológica. Estudo de mercado. Aspectos técnicos. Aspectos econômicos e financeiros. Análise de risco. Roteiro para avaliação econômica, financeira e tecnológica de projetos. O processo de análise tecnológica. Exemplo de elaboração e análise de projeto industrial Bibliografia: Albrecht, K. Programando o Futuro, Makron Books, São Paulo, 1994 Attie, E. V. ; Costa, P. H., Análise de Projetos de Investimento, FGV, Rio de Janeiro, 1994. Dagnino, R. et al., Gestão Estratégica da Inovação, Cabral Editora e Livraria Universitária, Taubaté, 2002. Giacaglia, G.E.O., Análise e Diagnóstico de Empresas, FCAV, USP, São Paulo, 1983 Giacaglia, G.E.O., Inovação Tecnológica na Prática - Elaboração e Análise de Projetos Industriais, Cabral Editora e Livraria Universitária, Taubaté, 2004 Hanks, K., Aumentando sua Produtividade, Qualitymark, São Paulo, 2003. Motta, P.R.,Transformar a Organização:Teoria e Prática de Inovar, Qualitymark, São Paulo, 2000. Oliveira, C.A., Inovação do Produto e do Processo, EDG, Rio de Janeiro, 2000. Santos, P.S.M., Gestão de Riscos Empresariais, Qualitymark, S. Paulo, 2002.

11


EP 023 – PLANEJAMENTO DA QUALIDADE DE PROJETOS E PROCESSOS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução ao Programa Seis Sigma. VOC: A Voz do Cliente. Estatística aplicada - consultas de opinião. QFD: Desdobramento da Função Qualidade. Matrizes de correlação. Abordagens da aplicação do QFD. Desenvolvendo projetos e processos utilizando QFD. Propostas de melhoria dos produtos e processos de fabricação Bibliografia: Malhotra, N.K. et al. – Introdução à Pesquisa de Marketing – Ed. Makron Books, São Paulo, 2005. Pande, P.S.; Neuman, R.P. and Cavanagh, R.R. – “Estratégia Seis Sigma” – Ed. Qualitymark, Rio de Janeiro, 2004. Deming, W.E. – Qualidade: A Revolução da Administração – Ed. Marques-Saraiva, Rio de Janeiro, 1990. Miguel, P.A.C. – Qualidade: Enfoques e Ferramentas – Ed. Artliber, São Paulo, 2001. Ribeiro, J.L.D.; Echeveste, M.E. e Danileviez, ªM.F. – A Utilização do QFD na Otimização de produtos, processos e serviços – Série Monográfica Qualidade, FEENG/UFRGS, Porto Alegre, 2001. Cheng e outros – QFD : Planejamento da Qualidade – Fundação Christiano Ottoni, Belo Horizonte, 1995. Akao, Y. – Quality Function Deployment: Integrating Customer Requirements into Product Design – Productivity Press, Cambridge, 1990. Hauser, J.R. and Clausing, D. – The House of Quality – Harvard Business Review, May-June, 1988. EP 038 - ESTATÍSTICA APLICADA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: O papel da Estatística; Análise exploratória de dados;Variabilidade; Coleta e Representação de Dados Estatísticos; Ferramentas estatísticas usuais; Modelando e Medindo Relações entre variáveis; Distribuição Normal; Histograma; Pareto; Gráficos de Controle; CEP – Controle Estatístico de Processo; Análise de correlação e regressão; Probabilidade e Distribuição de probabilidade; Tomada de Decisão com a Estatística; Inferência Estatística; Teste de Hipóteses (ANOVA); Análise de dados categóricos; Bibliografia: Levine, D.M.; Berenson, M.L. e Stephan, D. – “Estatística: Teoria e Aplicações” – Ed. LTC, Rio de Janeiro, 2000. Soares, J.F.; Farias, A.A. e César, C.C. – “Introdução a Estatística” – Ed. LTC, Rio de Janeiro, 1991. Vieira, S. – Estatística para a Qualidade – Ed. Campus, Rio de Janeiro, 1999. Barbetta, P.A. – Estatística Aplicada às Ciências Sociais – Ed. da UFSC, 5a Ed., Florianópolis, 2005. Barbetta, P.A. et al – Estatística para Cursos de Engenharia e Informática – Ed. Atlas, São Paulo, 2004. Costa Neto, P.L.O. – Estatística – Ed. Edgard Blucher, São Paulo, 1977. Malhotra, N.K. et al. – Introdução à Pesquisa de Marketing – Ed. Makron Books, São Paulo, 2005. Montgomery, D.C. – Design and Analysis of Experiments – Ed. Willey, New York, 1976.

12


EP039 - TÓPICOS ESPECIAIS EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Qualidade Através das Pessoas, Competência, Conscientização, Treinamento, Grupos Criativos, Aprendizagem, Envolvimento e Comprometimento, Liderança, Valores Organizacionais, Responsabilidade Social Bibliografia: Chiavenato, I. – Gestão de Pessoas – O novo papel dos recursos humanos nas organizações – Rio de Janeiro, Ed. Campus, 1999. Falconi, V.C. – TQC Controle da Qualidade Total no estilo japonês – Belo Horizonte, Ed. INDG, 2005. Maxwell, J. C. – As 21 Indispensáveis Qualidades de um Líder – Seja um líder que todos vão seguir – Rio de Janeiro, Ed. Thomas Nelson Brasil, 2007. Norma ABNT NBR ISO 9001:2008 – Sistemas de Gestão da Qualidade – Requisitos. Norma ABNT NBR 16001:2004 – Responsabilidade Social – Sistema de Gestão – Requisitos. Senge, P. – A Quinta Disciplina – São Paulo, Ed. Best Seller, 2005. EP 040 - PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Conceitos: Estratégia competitiva e vantagem competitiva, Competitividade Global, Estratégia de Manufatura, O modelo de Porter, O modelo SWOT, Estratégia de Produção, Decisões Chaves envolvendo a implementação de estratégias, Estratégia de Capacidade, Integração Vertical e terceirização, Gestão da Inovação, Modelos e abordagens para a melhoria e manutenção da competitividade. Bibliografia: CORRÊA, H. L.; CORRÊA, C. A. Administração de Produção e Operações - Manufatura e Serviços: uma abordagem estratégica. São Paulo: Atlas, 2007. KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Kaplan e Norton na Prática: Os 4 Artigos Fundamentais do Criador do Balanced Scorecard. São Paulo: Campus, 2004. MINTZBERG, H. Ascensão e Queda do Planejamento Estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2004. MONTGOMERY, C. A.; PORTER, M. Estratégia, Rio de Janeiro, Campus, 1998. NORTON, D. P.; KAPLAN, R. S. Alinhamento: Utilizando o Balanced Scorecard para Criar Sinergias Corporativas. São Paulo: Campus, 2006. PORTER, M. Estratégia Competitiva: Técnicas para Análise de Industrias e da Concorrência: criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro, Campus, 2005. SLACK, N. CHAMBERS, S.; JOHSTON, R.; BETTS, A. Gerenciamento de Operações e de Processos: princípios e práticas de impacto estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2008. TIGRE, P. B. Gestão da Inovação: a economia da tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

13


EP 041 – PRODUTIVIDADE Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Abordagem sistêmica para o planejamento e gestão da produtividade, Melhoria e inovação de processos, Processo de melhoria da produtividade, Desenvolvimento de redes de indicadores de produtividade, Estratégia de produção e sistemas de indicadores de produtividade, Avaliando Eficiência e Eficácia, Produtividade Total e Parcial, Abordagem financeira de Produtividade, Condicionantes da produtividade, Produtividade parcial e global, Valor agregado, Fatores críticos de sucesso, Diagnóstico de problemas de produtividade, Análise de impactos de decisões sobre a produtividade, Métodos e ferramentas para melhoria da produtividade. Bibliografia: CORRÊA, H. L.; CORRÊA, C. A. Administração de Produção e Operações - Manufatura e Serviços: uma abordagem estratégica. São Paulo: Atlas, 2007. MEREDITH, J. R.; SHAFER, S. M. Adminsitração da Produção para MBA´s. Porto Alegre: Bookman, 2002. ROBERT C. HANSEN, R. C. Eficiência Global dos Equipamentos: Uma poderosa ferramenta de produção/manutenção para o aumento dos lucros. Porto Alegre: Bookman, 2006. SLACK, N. CHAMBERS, S.; JOHSTON, R.; BETTS, A. Gerenciamento de Operações e de Processos: princípios e práticas de impacto estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2008. EP 042 - LEAN MANUFACTURING Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Produção em Massa, Produção Enxuta, As origens do Pensamento Enxuto (" Lean Thinking"), Os Princípios Enxutos: Valor, Fluxo de Valor e Fluxo Contínuo, Puxar e Nivelar, Busca da Perfeição, Sistemas Empurrados e Sistemas Puxados, Teoria das Restrições (TOC), Ferramentas (Método de Solução de Problemas, Instrução de Trabalho, 5S, Poka Yoke e Troca-Rápida), Kanban, 7 Desperdícios, Gestão do Conhecimento, Kaizen, Mapeamento da Cadeia de Valor, Mapa Atual e Mapa Futuro, Indicadores, Organização do Trabalho, a escola clássica e a sócio-técnica, trabalho em grupos enriquecidos (Toyota) e semi-autônomos (Volvo). Bibliografia: CORRÊA, H. L.; CORRÊA, C. A. Administração de Produção e Operações - Manufatura e Serviços: uma abordagem estratégica. São Paulo: Atlas, 2007. JONES, D. T. WOMACK, J. P. Soluções Enxutas: Como Empresas e Clientes Conseguem Juntos Criar Valor e Riqueza. São Paulo: Campus, 2006. LIKER, J. K. O Modelo Toyota: Quatorze princípios de gestão do maior fabricante do mundo. Porto alegre: Bookman, 2005. MEREDITH, J. R.; SHAFER, S. M. Administração da Produção para MBA´s. Porto Alegre: Bookman, 2002. OHNO, T. Sistema Toyota de Produção: além da produção em larga escala. Porto alegre: Bookman Companhia, 1997. SLACK, N. CHAMBERS, S.; JOHSTON, R.; BETTS, A. Gerenciamento de Operações e de Processos: princípios e práticas de impacto estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2008.

14


EAM 05 – METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Crédito: 05 – Carga Horária: 60 ha Ementa: Procedimentos para a realização de um trabalho científico. Pesquisa Científica e Pesquisa Tecnológica. Projetos de Engenharia. Estrutura de uma dissertação. Normas ABNT. Como escolher um tema. Como avaliar o valor técnico e científico da proposta de um tema. Propostas de temas pelos alunos do curso. Discussão dos temas propostos. Identificação dos meios necessários, tempo previsto, acesso a informações, despesas e custos a serem suportados, viabilidade geral. Definição das etapas a serem cumpridas e cronograma. Identificação de incertezas e sua influência no cronograma planejado. Discussão geral. Desenvolvimento de minidissertação: pesquisa bibliográfica, análise crítica da bibliografia colhida, conclusões a respeito da proposta dos trabalhos e revisões necessárias. Revisão do planejamento. Execução dos trabalhos. Cumprimento das metas programadas. Redação preliminar e conclusões. Discussão geral. Redação final e apresentação. Seminários trimestrais de acompanhamento dos alunos em orientação, com participação de todos os alunos de uma mesma área de concentração. Bibliografia: ABNT, Normas para Referenciação Bibliográfica, Rio de Janeiro, 2007 Bazzo, W. A. e Pereira, L. T. do Vale “Introdução à Engenharia”, Editora da UFSC, 6a Edição, Florianópolis, 2000 Site http://ecdlo.hpg.ig.com.br/hp/pesqcientmetodologia.htm. UNITAU, “Normas para Elaboração e Apresentação de Trabalhos Acadêmicos”, Taubaté, 2007. EAM 04 - DIDÁTICA E METODOLOGIA DO ENSINO SUPERIOR (Aplicável a todas as áreas de concentração) OPTATIVA Ementa: Introdução. O ensino superior. Características de qualidade do professor de ensino superior. Conceituação e desenvolvimento de um Projeto Pedagógico de Curso de Nível Superior. Conceituação da grade curricular de um curso superior face à legislação federal. Desenvolvimento do conteúdo programático de um curso superior. Conteúdo teórico e prático das disciplinas. Definição de material de apoio às disciplinas. Elaboração de planos de aula para as disciplinas de um curso superior. Elaboração de métodos didáticos no desenvolvimento de disciplinas em sala de aula. Projeto de estudo e pesquisa em sala de aula. Atividades extracurriculares. Métodos de avaliação. Bibliografia: ABUD, M.J.M.; CAMARGO, J.R. Projeto Pedagógico e a ação docente, In: Congresso Brasileiro de Ensino e Engenharia, 28. Anais... Ouro Preto: COBENGE, 2000 (Editado em CD). ABUD, M.J.M. Professores de ensino superior: características de qualidade. Taubaté: Cabral Editora Universitária, 2001. CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE ENSINO SUPERIOR, Tendências da educação superior para o século XXI. Anais... Paris: UNESCO/CRUB, 1998. GADOTTI, M. Perspectivas atuais da eduacação. Porto Alegre: Artmed, 2000. GIACAGLIA, G. E. O , Metodologia e Didática do Ensino Superior. Mimeo, 2005 ROSA, I.S. Projeto pedagógico da escola: um direito ou uma obrigação? Revista Universitária de Guarulhos. Ciências Humanas e Sociais, III (2) p. 36-40, abril, 1998. SÃO PAULO (Estado). Deliberação CEE-7/2000. Dispõe sobre autorização para o funcionamento e recohecimento de curso e habilitações novas oferecidas por Instituições de ensino superior. Diário Oficial do Estado de São Paulo, n.100, 26, mao, 2000, p.8-9. UNESCO. Política de mudança e desenvolvimeo no ensino superior. Tradução e revisão Laura A. Ferrantini Fusaro. Rio de Janeiro, Garamond, 1999. UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ. Diretrizes para o ensino de graduação: o projeto pedagogico da Pontíficia Universidade Católica do Paraná. Curitiba: Champagnat, 2000. UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL. Projeto pedagógico: subsídios para elaboração e avaliação. SANTOS, M.M.C. (Org) Caxias do Sul, EDUCS, 1999. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Pró-reitoria de Graduação. Projeto político-pedagógico/UFRN. ALMEIDA, M.D. (Org). Natal (RN): EDUFRN, Editora da UFRN, 2000 (Pedagógica; n.1). UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ. Diretrizes para elaboração do projeto pedagógico. Universidade de Taubaté. Pró-Reitoria de Graduação, mímeo, 1998.

15


MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA MECÂNICA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PROJETO MECÂNICO

EM 008 - SOLDAGEM: TÉCNICAS E APLICAÇÕES Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução: a importância da soldagem definições e terminologia, obtenção da continuidade metálica, classificação dos processos de soldagem; Soldagem a gás: características das chamas utilizadas em soldagem, características da chama oxiacetilênica; Processos de soldagem a arco elétrico: generalidades sobre o arco elétrico; processo de soldagem com Eletrodos Revestidos (SMAW), princípios, funções do revestimento, classificação; processo de soldagem TIG (GTAW); processo de soldagem semi-automático com Arame Sólido MIG/MAG-GMAW; gases utilizados, particularidades dos processos MIG e MAG, processo de soldagem semi-automático com Arame Tubular (FCAW), descrição, características gerais do processo, variações do processo, gases utilizados, particularidades do processo, parâmetros de soldagem; processo de soldagem a Arco Submerso, descrição, características gerais do processo, alimentação elétrica, funções do fluxo protetor, variações do processo, parâmetros de soldagem. Apresentação dos processos SMAW / GMAW / FCAW / GTAW e equipamentos disponíveis no laboratório e suas características, trabalhos dirigidos nos diversos processos. Bibliografia MARQUES, P. V., MODENESI, P. J., BRACARENSE, A. Q., Soldagem fundamentos e tecnologia , Editora UFMG, 2005. WAINER, E., BRANDI, S. D., MELLO, F. D. H., Soldagem, Processos e metalurgia, Editora Edgard Blucher Ltda, 4a reimpressão, 2004. AMERICAN WELDING SOCIETY, Welding Handbook, Eighth Edition, Vol. 1 e 2 , 1992. LINCOLN, J.F. The Procedure Handbook of Arc Welding. The James F. Lincoln Arc Welding Foundation. Twelfth Edition. 2000. DAVIS, J.R. Metals Handbook. ASM International Handbook Committee. 1998. TANIGUCHI. C. Princípios de engenharia da soldagem. EPUSP. Depto. Eng. Naval 4a edição, 1981. QUITES, A. M.; DUTRA, J. C. Tecnologia da soldagem a arco voltaico - - Florianópolis, 1979, Aerospace Material Specification - AMS 2350, 2635. 2645. American Society for Testing and Materials - ASTM E8, E399, E468, E66. EM 026 – PROCESSOS DE FABRICAÇÃO Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Projeto Geométrico. Escolha adequada dos Processos de Fabricação. Processos de Conformação Metalúrgica - Fundição: Modelagem em areia, Molde metálico (permanente), Fundição por Centrifugação, (Coquilhas), Fundição de precisão: Em Casca (Shell molding), Cera Perdida. Metalurgia do Pó: Sinterização. Processos de Conformação Plástica: Laminação, Estampagem, Forjamento, Extrusão, Trefilação. Processos de Conformação por Usinagem: Torneamento, Aplainamento, Furação, Alargamento, Mandrilamento, Fresamento, Serramento, Brochamento, Rosqueamento, Limagem, Rasqueteamento, Tamboramento, Retificação, Brunimento, Lapidação, Polimento, Jateamento, Afiação, Usinagens Especiais: por Eletroerosão, por Jato de Água, a Plasma, por Ultra som. Usinagem em Altíssimas velocidades. Processos de soldagem: Soldagem a gás, Soldagem a arco elétrico (SMAW), Soldagem TIG (GTAW), Soldagem semiautomático com Arame Sólido MIG/MAG-GMAW; Soldagem semi-automática com Arame Tubular (FCAW), Soldagem a Arco Submerso, Soldagem por Resistência, Soldagem por “laser”, Soldagem por Ultra-som, Brasagem. Prototipagem Rápida. Bibliografia: FERRARESI, D. Fundamentos da Usinagem dos Metais, Edgard Blücher, 1996. DINIZ, A.E. et al. Tecnologia da Usinagem dos Materiais, Artliber, 2000. ERDEL, B. P. High Speed Machinery, Society of Manufacturing Engineers, 2003. COELHO, R. T. Usinagem em Altíssimas velocidades, Editor Erica, 2003. HELMAN H.; CETLIN P. R. Fundamentos da Conformação Mecânica dos Metais. Editor Artliber, 2004.

16


WAGONER, R.H.; CHENOT, J. L.,”Fundamentals of Metal Forming”, John Wiley & Sons, Inc., 1ª edição, 1997. DIETER G. E. Metalurgia Mecânica. Editora Guanabara Koogan S. A.,1981 MARQUES, P. V., MODENESI, P. J., BRACARENSE, A. Q., Soldagem fundamentos e tecnologia , Editora UFMG, 2005. WAINER, E., BRANDI, S. D., MELLO, F. D. H., Soldagem, Processos e metalurgia, Editora Edgard Blucher Ltda, 4a reimpressão, 2004. AMERICAN WELDING SOCIETY, Welding Handbook, Eighth Edition, Vol. 1 e 2 , 1992. DAVIS, J.R. Metals Handbook. ASM International Handbook Committee. 1998. EM 027 – ESTRUTURA E PROPRIEDADES DOS MATERIAIS METÁLICOS E CERÂMICOS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Conceitos básicos. Estrutura Atômica e Ligações Atômicas. Estruturas Cristalinas. Direções Cristalográficas e Planos. Defeitos em estruturas cristalinas, Discordâncias. Difusão. Diagramas de Fase: Definições e conceitos básicos. Equilíbrio de fases em Diagramas. Sistemas Ferro-Carbono. Diagramas Ternários. Fratura Dúctil e frágil. Propriedades Mecânicas. Propriedades Elétricas, Térmicas e Ópticas: conceitos básicos. Relação entre a microestrutura e o desempenho do material. Caracterização microestrutural dos materiais: microscopia óptica; microscopia eletrônica; técnicas de microscopia óptica. Caracterização mecânica dos materiais: ensaio de tração, ensaio de compressão; dobramento; ensaio de flexão; ensaio de impacto (Charpy e Izod); ensaio de dureza Introdução. Transformações de Fases: Conceitos Básicos; Cinética do estado sólido. Mudanças na Microestrutura e Propriedades de ligas pertencentes ao sistema ferro-carbono. Tratamento térmico de aços. Endurecimento por Precipitação Bibliografia: CALLISTER, W.D. Materials Science and Engineering, Wiley & Sons, 1998. CALLISTER, W.D. Ciência e Engenharia de Materiais – uma introdução, LTC, 2002. CHIAVERINI, V. Aços e Ferros Fundidos, ABM, 1984. DIETER, G.E., Mechanical Metalurgy. SI Metric Edition, MacGraw Hill, NY, 1988. HAASEN, C. Physical Metallurgy, Cahan Haasen, Vol I e II, 1990. VAN VLACK, L. H. Princípios de Ciência dos Materiais, Editora Edgar Blücher, 1970. COLPAERT, H. Metalografia dos Produtos Siderúrgicos Comuns. 3a ed. Editora Edgard Blücher Ltda, São Paulo, São Paulo. COUTINHO, T. A. Metalografia de materiais não-ferrosos, Editora Edgar Blücher, 1987. DALLY, J.W. Experimental Stress Analysis. 3 ed., Mc Graw-Hill International. 1991. PADILHA, A.F. Materiais de Engenharia - Microestrutura e Propriedades, Ed. Hemus, 2000. SHACKELFORD. Introduction to Materials Science, Pearson Education do Brasil Ltda,2000. SMITH, W. F. Structure and Properties of Engineering Alloys. McGraw-Hill, Inc., 1993. SOUZA, S. A. Ensaios Mecânicos de Materiais Metálicos. 4ed, Ed Edgard Blücher Ltda, 1987. VAN DER VOOT, Principles of Metalography, Mc Graw Hill book Co, 1986. EM 028 – ESTRUTURA E PROPRIEDADES DOS MATERIAIS POLIMÉRICOS E COMPOSITOS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Classificação de polímeros. Fundamentos básicos de química orgânica relacionados com polímeros. Nomenclatura, estereoquímica e estrutura. Polímeros termoplásticos, termorrígidos e elastômeros. Morfologia de polímeros. Estrutura cristalina em polímeros. Relação entre processamento, cristalinidade e propriedades mecânicas e físicas. Estado vítreo, borrachoso e viscoso em polímeros. Transição vítrea (Tg). Fatores estruturais que influenciam Tg. Relação entre Tg e as propriedades de sistemas contendo plásticos. Blendas e Ligas Poliméricas. Aditivação de Polímeros. Técnicas de processamento de polímeros. Reciclagem e degradação de polímeros. Matrizes poliméricas termorrígidas e termoplásticas de engenharia. Polímeros reforçados. Reforços convencionais: particulados, fibras curtas e longas. Cargas. Reforços estruturais: fibras contínuas de aramida, vidro e carbono. Arquitetura do reforço. Região da interface. Comportamento térmico e mecânico. Aplicações.

17


Bibliografia: MANO, E. B. Introdução à Polímeros.1995. ROSEN, S. L. Fundamental Principles of Polymeric Materials. John Wiley & Sons, Inc 1993. OSWALD, T. Polymer Processing Fundamentals.1998. SPERLING, L.H. Introduction to Physical Polymer Science, Wiley, 2001. ROSEN, S.L. Fundamental Principles of Polymeric Materials, John Wiley & Sons, Inc., New York, 1993. ALLCOCK, H., LAMPE, F. Contemporary Polymer Chemistry, 1990. U.W GEDDE, U. W. Polymer Physics, 1995. CLYNE, T.W.; HULL, D. An Introduction to Composite Materials. Cambridge University Press; 2nd edition (January 15, 1996). TSAI, S.W.; GAY, D.; COHEN, Y.K.; HOA, S.V. Composite Materials: Design and Applications. CRC Press; 1st edition (November 25, 2002). HARPER, C.A. Handbook of Plastics, Elastomers & Composites. McGraw-Hill Professional; 4th edition (June 10, 2002). EM 029 – NANOTECNOLOGIA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Conceitos de nanociência e nanotecnologia. A importância da nanotecnologia. Tipos de nanotecnologias e nanomáquinas. Nanotecnologia molecular. Nanopós e nanomateriais. A idade do carbono. Mímica molecular. Nanoeletrônica. Óptica, fotônica e energia solar. Nanotecnologia: um mercado emergente. Atividade atual em nanotecnologia: universidades, indústrias privadas e atividade internacionais. Aplicações práticas da nanotecnologia atual e projeções futuras. Implicações no meio ambiente e na sociedade (riscos e ética). Bibliografia: FISHBINE, G. The Investor´s Guide to Nanotechnology & Micromachines. Wiley Finance, 2002. WILSON, M.; KANNANGARA, K.; SMITH, G.; SIMMONS, M.; RAGUSE, B. Nanotechnology – basic science and emerging technologies. Chapman & Hall / CRC, 2002. Broker, R.; Boysen, E. Nanotechnology for Dummies. Wiley Publishing, Inc., 2005. EM 053 – MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Energia e método de aproximação de Rayleigh-Ritz: Trabalho e energia; Energia de deformação e energia de deformação complementar; Trabalho virtual; Cálculo (conceitos básicos); Método variacional; Exemplos e exercícios de aplicação. Método dos elementos finitos, elementos estruturais: Etapas básicas para a análise por elementos finitos; Problemas simétricos radiais e transferência de calor; Vigas; Pórticos e treliças. Bibliográfia: REDDY J. N., “An Introduction to the Finite Element Method”, 2ª edição – McGraw-Hill, 1993. REDDY J. N., “Energy and Variational Methods in Applied Mechanics”, 2ª edição – John Wiley & Sons, 1994. KREYSZIG E., “Advanced Engineering Mathematics”, 7ª edição – John Wiley & Sons, 1993. BORESI A.P., SCHMIDT R. J., SIDEBOTTOM O. M., “Advanced Mechanics of Materials”, 5ª edição – John Wiley & Sons, 1993. HUEBNER K. H., DEWHIRST D. L., SMITH D. E. e BYRON T. G., “The Finite Element Method for Engineers”, 4ª edição - John Wiley & Sons, 2001. FELTON L. P.; NELSON R. B., “Matrix Structural Analysis”, 1ª edição – John Wiley & Sons, 1997. BATHE KLAUS-JÜRGEN, “Finite Element Procedures” – Prentice-Hall, 1996.

18


PR 003 – PROJETO AUXILIADO POR COMPUTADOR Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa Introdução: Definições sobre tipos de modelagem; Tela inicial do AutoDesk Inventor. Criação de rascunhos (Sketch): Tela de trabalho; barra de ferramentas; comandos de desenho; comandos de edição; dimensionamento automático; adição de restrições; inserção de textos. Criação de Sólidos (Part features) Tela de trabalho; barra de ferramentas; opções de visualização; criação de sólidos (extrude); sólidos de revolução; criação de furos; criação de cascas (shell); criação de nervuras (rib); criação de molas e espirais; filetes e chanfros; criação de planos de trabalho. Montagem (Assembly) Tela de trabalho; barra de ferramentas; inserção de componentes; criação de componentes; edição de componentes (cópia, espelhamento, translação); análise de interferência; adição de restrições. Vista explodida Tela de trabalho; barra de ferramentas; seqüência de montagem; inserção dos conjuntos; desmontagem de peças; rotação dos componentes. Criação de Desenhos 2D Tela de trabalho; barra de ferramentas; criação de vistas; vistas projetadas; vistas em corte; vistas em detalhes; formato da folha; criação de bordas; detalhamento e dimensionamento. Bibliografia BANACH, D. T.; KALAMEJA, A. J.; JONES, T. J. Autodesk Inventor 11 Essentials Plus. Autodesk Press, 2006. CRUZ, M. D. Autodesk Inventor 10: Teoria e Prática, Versões Series e Professional. Érica, São Paulo, 2006. CRUZ, M. D. Autodesk Inventor 11: Guia Prático para Projetos Mecânicos 3D. Érica, São Paulo, 2006. LAZZURI, J. E. C. Autodesk Inventor 8 – Protótipos Mecânicos Virtuais. Érica, São Paulo, 2004. PR 004 – MÉTODOS COMPUTACIONAIS EM ENGENHARIA Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Introdução. Apresentação da importância da resolução de problemas de engenharia via computador. Apresentação das ferramentas computacionais Fortran e Maple. Estruturas básicas para a construção de algoritmos. Equações algébricas não-lineares: Implementação computacional de métodos aplicáveis a uma equação e a sistemas de equações. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Equações algébricas lineares: Implementação computacional de métodos diretos e iterativos. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Interpolação: Implementação computacional por diferenças finitas. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Ajuste de curvas: Implementação computacional de métodos ajuste linear simples, ajuste polinomial, ajuste não linear e aproximações de funções. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Integração numérica: Implementação computacional de vários métodos numéricos de integração numérica. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Equações diferenciais ordinárias: Implementação computacional de métodos para a resolução de problemas de valor inicial e problemas de valor de contorno. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Equações diferenciais parciais: Implementação computacional de métodos de aproximação de derivadas por diferenças finitas utilizando esquemas explícitos e implícitos. Aplicações na resolução de problemas de engenharia. Bibliografia: CHAPRA, C. S.; CANALE, R. P., Numerical Methods for Engineers: with Personal Computer Applications, McGraw-Hill Professional, 2006. CUNHA, C., Métodos Numéricos para Engenharias e Ciências Aplicadas. Ed. da Unicamp, 1993. FARRER, H., FARIA, E. C., CAMPOS, F. F. Fortran Estruturado. Editora LTC. São Paulo, 1992. MALISKA, C. R. Transferência de Calor e Mecânica dos Fluidos Computacional, Rio de Janeiro. LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 2. ed. 2004. MARIANI, V. C. Maple: Fundamentos e Aplicações. Ed. LTC, 2005. McCRACKEN, D.; DORN, W.,Cálculo Numérico com Estudos de Casos em FORTRAN IV, Editora Campus,1978. GRIFFITHS, D. V., Numerical Methods for Engineers, Ed. Chapman & Hall, 2006.

19


SPERANDIO, D. MENDES, J. T., SILVA, L. H. M. Cálculo Numérico – Características Matemáticas e Computacionais dos Métodos Numéricos, São Paulo. Prentice Hall, 2003. PR 005 – OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS TÉRMICOS Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: - Equações de Transporte de energia: condutividade térmica, mecanismos físicos, equações de transporte de energia, distribuições de temperatura em sólidos e em escoamentos laminares e turbulentos, transporte de energia por radiação; - Caracterização de máquinas térmicas: máquinas motoras e geradoras, máquinas de fluxo: turbinas a gás e a vapor; - Ciclo de Rankine: eficiência térmica, consumo de vapor e água, perdas de vapor. - Ciclos de cogeração; - Ajustes de equações e modelação de sistemas térmicos; - Simulação de sistemas térmicos; - Metodologia do projeto em Engenharia; - Noções básicas de economia aplicada à análise de investimentos; - Técnicas de otimização de sistemas térmicos. . Bibliografia: BIRD, R.B., STEWART, W.E., LIGHTFOOT, E. N. Fenômenos de Transporte, John Wiley & Sons, New York, 2004. SISSOM, L.E., PITTS, D.R. Fenômenos de Transporte, Editora Guanabara, 1979. INCROPERA, D. W. Fundamentos da Transferência de Calor e Massa, LCT, 2003. KYLE, B.G. ,Chemical Process Thermodynamics, Prentice Hall Int,1984 STOECKER, W.F. ,Design of Thermal System,McGraw-Hill,1980 DUFFIE, J.A.; BECKMAN, W.A. ,Solar Engineering Thermal Processes, Wiley Interscience Publication,1980 FLEISCHER, G. ,Teoria e Aplicação do Capital, Blucher Ltda,1973 EE 023 – SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO E CONDICIONAMENTO DE AR Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Princípios de refrigeração; sistema por compressão de vapor; sistema por absorção; sistema de resfriamento evaporativo; sistema termelétrico; fundamentos de psicrometria; carga térmica; sistemas e equipamentos de condicionamento de ar, sistemas de distribuição de ar. Bibliografia: STOEKER, W. F.; Refrigeração Industrial. Editora Edgard Blücher Ltda, São Paulo, 1994, 453p. CREDER, H.; Instalações de Ar Condicionado. Livros Técnicos e Científicos Editora, Rio de Janeiro, 1997, 360p. FROTA, A. B. E SCHIFFER, S. R., Manual de Conforto Térmico, Ed. Nobel, SP, 1988. EE 034 - BIO-COMBUSTÍVEIS E GÁS NATURAL Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Produção e uso do biodiesel, do biogás e gás natural no Brasil e no mundo. Tecnologia de produção, armazenamento e uso energético dos biocombustíveis e gás natural. Contexto macroeconômico do gás natural. A física da exploração de gás natural. Termelétricas a gás natural. Distribuição de gás natural no Brasil. Máquinas térmicas e gás natural e biocombustíveis. Reformadores de hidrogênio oriundos de biogás e gás natural. Avaliação de Impactos Ambientais. Estudos de casos. Seminários. Bibliografia: CAMACHO, F.T., Regulação da Indústria de Gás Natural no Brasil. Editora Interciência, São Paulo, 2004. CASSINI, S. T., ET AL, Digestão de Resíduos Sólidos Orgânicos e Aproveitamento do Biogás, projeto PROSAB, ABES, Rio de Janeiro, RJ, 2003,210 p. HINRICHS, R. & KLEINBACH, M, Energia e Meio Ambiente. Editora Thompson, São Paulo, 2003. KNOTHE, G. and GERPEN, J. The Biodiesel Handbook, AOCS Publishing, 2005, 302p.

20


DOXON,L.E. The alcohol Fuel Handbook. Infinity Pub., 2001, 127p. GUO, B.; GHALANBAR, A. Natural Gas Engineering Handbook, Gulf Publ. Co., 2005, 446p. EE035 – DINÂMICA DOS FLUÍDOS COMPUTACIONAL Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Princípios de conservação da massa. Primeira lei da termodinâmica. Sistema em regime permanente e não permanente. Aspectos matemáticos das equações de conservação; Obtenção das equações aproximadas – método de diferenças finitas e método dos volumes finitos; Convenção e difusão – funções de interpolação; Determinação do campo de velocidades – acoplamento PV; Problemas bi e tridimensionais parabólicos; malhas não estruturadas; Aplicações do software CFX. Bibliografia: Van Wylen, G. J.; Sonntag, R. E.; Borgnakke, C. Fundamentos da Termodinâmica. Editora Edgard Blücher Ltda, São Paulo, 1998. MALISKA, C.R.,Transferência de Calor e Mecânicas dos Fluídos Computacional, Livros Técnicos e Científicos Editora S.S., Rio de Janeiro, 1995. PATANKAR, C.V., Numerical Heat Transfer and Fluid Flow, Hemisphere publishing corporation, 1980 INCROPERA, F.P.;DE WITT ,D .P., Fundamentals ah Heat and Mass Transfer, 3a ed. J Wiley, New York. 1990. PR 002 - TÓPICOS ESPECIAIS EM PROJETO Crédito: 03 – Carga Horária: 36 ha Ementa: Assuntos selecionados relativos de acordo com a demanda por parte de um mínimo de cinco alunos. Bibliografia: Definida caso a caso. SPR 001 – SEMINÁRIOS EM PROJETO MECÂNICO Crédito: 01 – Carga Horária: 54 ha Ementa: Seminários de acompanhamento dos alunos em orientação, com participação de todos os alunos de uma mesma área de concentração.

21


Mestrado em Engenharia Mecânica