Page 1

SEGURANÇA E NEGÓCIOS

#03

ANO 2 | MARÇO 2016 EDIÇÃO EXCLUSIVA PARA CLIENTES GOCIL

GESTÃO: COMO NASCE UM CÓDIGO DE ÉTICA MOTIVAÇÃO: METAS PESSOAIS X PROFISSIONAIS MULHERES: GESTÃO FEMININA É ESTRATÉGIA

DE ONDE VEM O CAMPEÃO OS PAIS DO ATLETA PARALÍMPICO DANIEL DIAS CONTAM COMO CRIARAM O FILHO PARA SER INDEPENDENTE E VENCER OBSTÁCULOS


Faça mais com a Lexmark Não importa qual seja o seu negócio, haverá uma solução da Lexmark ideal para você A Lexmark oferece um amplo portfólio de tecnologia da informação, composto por software, hardware e serviços que visam principalmente o ganho de eficiência e redução de custos. Open the possibilities © Lexmark 2015 e o logotipo Lexmark são marcas comerciais ou registradas da Lexmark International, Inc. nos Estados Unidos e/ou em outros países. Todas as outras marcas pertencem aos seus respectivos proprietários.

lexmark.com.br


editorial Você já parou para pensar sobre o que te motiva? Uma casa, um carro, uma viagem ou até mesmo uns quilinhos a menos são objetivos que só serão alcançados com planejamento. Em muitos destes casos, conciliar nossas metas pessoais e profissionais para obter resultados a longo prazo pode ser a grande sacada. Conheça, na seção Motivação, histórias de sucesso de pessoas que definiram prioridades, se planejaram e conseguiram chegar lá. Sucesso é um assunto que invade nossas páginas. A matéria de capa desta edição traz a história de um casal campeão. Paulo e Rosana deveriam estar em uma lista entre os maiores gestores de crise do país! Eles, que são pais do atleta paralímpico Daniel Dias, falam à Segurança e Negócios sobre como criaram o esportista para ser completamente independente e não desistir diante das dificuldades. A presença dos pais na composição do caráter de uma criança é mesmo indispensável. Por isso, diversas empresas têm investido em programas de benefícios para colaboradores com filhos. Essa prática demonstra cuidado e respeito pelos valores familiares, afinal, muitas mulheres abrem mão da maternidade para dar continuidade à vida profissional. Conheça empresas que já fazem a diferença na seção Pais&Filhos. Por falar em mulheres, esta edição está mesmo repleta de fortes guerreiras! Quem diz que elas podem ser teimosas e emotivas, nem imagina que características femininas de liderança – como sutileza e intuição – são diferenciais estratégicos em uma companhia. Veja os desafios encontrados por mulheres que atuam em segmentos masculinos e estão à frente de equipes compostas, em sua maioria, por homens. Confira na seção Mulheres.

Boa leitura! Daniella Barbosa


#03

ÍNDICE CAPA CONHEÇA ROSANA E PAULO, PAIS DE DANIEL DIAS

26

ARTIGO

MUNDO GOCIL

SEGURANÇA

NEGÓCIOS

AS LIÇÕES DO PRESIDENTE DA GOCIL SOBRE FILANTROPIA

O PAPEL ESTRATÉGICO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO

DESCUBRA COMO GRANDES EVENTOS SÃO PLANEJADOS

SAIBA COMO PREPARAR SUCESSORES PARA SUA EMPRESA

6

8

10

12

MOTIVAÇÃO

MULHERES

GESTÃO

expediente

Ética

Segurança e Negócios é uma publicação da Gocil. GESTÃO DE MARKETING:

Daniella Barbosa

JORNALISTA RESPONSÁVEL:

Patricia B. Teixeira (MTB: 51202/SP) REDAÇÃO: Trixe Comunicação Estratégica COLABORARAM NESTA EDIÇÃO:

Alexia Raine, Carla Nogueira, Patricia B. Teixeira, Paola Brescianini e Tatiane Moretti REVISÃO: Larissa Helena PROJETO GRÁFICO:

Zinnerama | Fellipe Rocha DESIGN GRÁFICO:

Leonardo Vaz FOTO DA CAPA:

Paulo Pampolin

COMO EQUILIBRAR METAS PROFISSIONAIS E PESSOAIS

ELAS LIDERAM EQUIPES MASCULINAS SEM PERDER O CHARME

COMO ALINHAR INTERESSES COM UM CÓDIGO DE ÉTICA

16

18

22


INOVAÇÃO

TENDÊNCIA

EDUCAÇÃO

FINANÇAS

PROJETO SOCIAL BUSCA TALENTOS NA PERIFERIA

O QUE DIZEM AS PESSOAS QUE ABRIRAM MÃO DO CARRO

CURSOS À DISTÂNCIA VALEM A PENA? DESCUBRA!

SAIBA QUANDO E COMO INVESTIR O SEU DINHEIRO

24

30

32

34

GOLFE

ETIQUETA

TECNOLOGIA

PAIS&FILHOS

LOVELADY FALA SOBRE IMPREVISTOS E SUPERAÇÃO

O QUE FAZER OU NÃO EM UM ALMOÇO DE NEGÓCIOS

CONHEÇA APPS DE CELULAR QUE FACILITARÃO SEUS DIAS

EMPRESAS INVESTEM NOS FILHOS DE SEUS FUNCIONÁRIOS

36

38

40

42

SAÚDE

PARA DEGUSTAR

VALE A PENA IR

BIBLIOTECA CORPORATIVA

COMO PERDER PESO SEM PRECISAR SAIR DE CASA

CERVEJAS ARTESANAIS: PAIXÃO NACIONAL FEITA EM CASA

PASSEIOS QUE VOCÊ NÃO PODE PERDER EM LONDRES E NA CHAPADA DOS VEADEIROS

CONFIRA QUATRO LIVROS PARA VENCER OBSTÁCULOS

44

46

48

50


ARTIGO

Vivi e aprendi TEXTO: Washington Umberto Cinel, presidente da Gocil | FOTOS: Paulo Pampolin

De acordo com o dicionário, filantropia significa “amor à humanidade”. Esta é uma palavra de ordem na vida do presidente na Gocil e nos valores da organização. Entenda a seguir

S

empre fui filantropo. Quando prestei serviços militares, usava 10% do meu salário para comprar macarrão e distribuí-lo em creches. Depois que a Gocil nasceu e se tornou uma das maiores empresas de segurança do Brasil, meu sentimento não mudou. Boa parte dos nossos investimentos, atualmente, são direcionados ao esporte, pois entendemos que ele representa a saúde e a vida das pessoas. Apoiar e ajudá-las sempre fez parte dos meus princípios e levei isso para a empresa. Por acreditar no esporte, somos patrocinadores oficias do atleta paralímpico Daniel Dias, que representa os ideais da Gocil quando o assunto é dedicação e superação de desafios. Daniel é apenas um dos exemplos de nosso carinho e apoio ao

6

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

esporte. Robert Scheidt e Bruno Prada também contaram com o nosso patrocínio em 2012, quando conquistaram a medalha de bronze no iatismo. Eles entraram para a história do esporte brasileiro e, claro, para a história da Gocil. E por falar em vitória, em 2014 o Ituano recebeu o nosso apoio. Eu tinha a certeza de que patrocinaríamos um campeão naquele ano e estava certo! Eles venceram o Campeonato Paulista e nos deram muito orgulho. Além dos atletas, a comunidade é uma preocupação constante da Gocil. Nossas ações esportivas e sociais fortaleceram-se nos últimos anos pelos torneios beneficentes que patrocinamos, assim como fizemos durante seis anos consecutivos com o Torneio Beneficente Albert Einstein. Os recursos an-

gariados foram direcionados à Comunidade de Paraisópolis e às ações humanitárias no Hospital M’Boi Mirim. Em 2012, orgulhosamente patrocinamos a 9ª edição do Invitational Golf Cup – Instituto Ronald McDonald, um dos mais importantes eventos beneficentes de golfe na América Latina. Os recursos captados promoveram ações voltadas a pesquisas de melhoria e cura do câncer infantil em todo o Brasil. A mais recente parceria da Gocil é o patrocínio da golfista Victoria Lovelady, promessa para as Olimpíadas 2016, agora que o golfe retorna ao evento, depois de estar ausente nos últimos 112 anos. É pensando no próximo que construímos nossos valores, afinal, a vida é o grande motivo da existência de nossa empresa. Ÿ


É PENSANDO NO PRÓXIMO QUE CONSTRUÍMOS NOSSOS VALORES, AFINAL, A VIDA É O GRANDE MOTIVO DA EXISTÊNCIA DE NOSSA EMPRESA

7


MUNDO GOCIL

As práticas institucionais da Gocil para a

geração de negócios

Welder Peçanha, vice-presidente da Gocil, aposta no marketing de relacionamento

TEXTO: Carla Nogueira | FOTO: Paulo Pampolin

Ferramenta importante para as organizações, o Marketing de Relacionamento tem ganhado força entre os executivos

C

ada vez mais as empresas têm se beneficiado do Marketing de Relacionamento, tanto para fidelizar os clientes quanto para prospectar e gerar novos negócios. De acordo com o vice-presidente da Gocil Segurança e Serviços, Welder Peçanha, para um bom Marketing de Relacionamento é importante ter várias práticas institucionais e não focar somente em uma estratégia. “O primeiro passo é que a empresa tenha bons produtos ou serviços, e que estes sejam de qualidade. O segundo

8

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

passo é achar os canais de relacionamento corretos para apresentar a organização e o que ela oferece no mercado”, conta. Um dos principais caminhos utilizados pela Gocil são os clubes de relacionamentos, como o LIDE e o Experience Club, além de outras entidades, como a Federação das Indústrias de São Paulo (FIESP) e a Câmara do Comércio Brasil - Estados Unidos, frequentados pelos principais executivos de grandes empresas nacionais e multinacionais. “Os nossos clientes também

frequentam estes clubes e entidades, dando credibilidade ao que apresentamos aos prospects, reforçando a qualidade da empresa e do trabalho entregue”, declara Peçanha. Outra prática institucional é convidar estes executivos para conhecerem a Gocil, sua estrutura, operação, governança e forma de trabalhar. Na visita, eles veem uma empresa organizada, com planejamento estratégico definido até 2020 e visitam o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).


Esta ação dá a oportunidade de ver o trabalho humano aliado à tecnologia. A instituição também abre as portas de seu auditório para eventos realizados pelos clubes de relacionamentos ou organizados internamente, então o prospect já está ali dentro tendo uma primeira boa impressão. Quando o executivo entra na sede da empresa, ele passa a ver a Gocil dentro de um mundo corporativo. O Marketing de Relacionamento é um investimento a longo prazo. É possível que o prospect nunca vire

um cliente, no entanto, por meio desta ação este pode se tornar um parceiro ou indicar a empresa e os contatos desta para outros executivos e empresários. “O importante é se relacionar, ser amigável, confiável e fazer o bem. Sempre com muita elegância nas ações e atitudes. Não devemos visar somente os benefícios, mas também oferecê-los, como aproximar dois executivos que estão em busca de um mesmo negócio. Isto fortalece a relação e faz você ser visto continuamente”, finaliza Peçanha. •

NÃO DEVEMOS VISAR SOMENTE OS BENEFÍCIOS, MAS TAMBÉM OFERECÊ-LOS. ISTO FORTALECE A RELAÇÃO E FAZ VOCÊ SER VISTO

9


SEGURANÇA

As mentes por trás da

segurança TEXTO: Tatiane Moretti | FOTO: Paulo Pampolin

Ao participar de um grande evento, como festivais de música ou jogos de futebol, é comum voltarmos nossa atenção para a decoração, comida, música e à organização como um todo. Você entra, aproveita as atrações, vai embora para casa e raramente pensa sobre um fator essencial: o que te manteve seguro durante o evento?

Equipe de Operações da Gocil Segurança e Serviços, em São Paulo (SP), garante a segurança de evento após mapear riscos, treinar funcionários e definir estratégias

10

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

G

randes eventos, onde a circulação de pessoas ultrapassa a casa dos milhares, requerem atenção redobrada com segurança. Isso porque tanto o público, assim como o local em si, está exposto a grandes incidentes, por exemplo, ataques terroristas, o uso de entorpecentes e crimes em geral. Por isso, a vida e o bem-estar físico e patrimonial

devem ser fatores primordiais na organização de um evento. Para Andrea Nakane, Especialista em Administração de Grandes Eventos e autora do livro Segurança em Eventos (Editora Aleph), a empresa organizadora deve se atentar com o alvará de funcionamento do local onde será realizada a atração, definir seu público-alvo, alinhar o direcionamento do evento com órgãos públicos (Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil e hospitais) e estudar a melhor prestadora de serviço em segurança especializada. “Para alcançar um cenário assertivo, tranquilo e seguro, além dessas variáveis, é necessário ter um plano de contingência pautado em ações estratégicas para reduzir as chances de incidente sem a mínima condição de gestão”, diz.


ALINHANDO RESPONSABILIDADES A não ser que a organizadora do evento já possua um departamento especializado em segurança (o que geralmente é raro), torna-se necessária a contratação de uma empresa perita no assunto. Em primeiro lugar, a prestadora deve estar com toda a documentação atualizada perante a portaria da Polícia Federal 3233/12. Além disso, deve unir força humana, tecnologia e expertise desde o planejamento até a finalização do evento. Segundo Sérgio Ehrlich, Diretor de Operações da Gocil Segurança e Serviços, “a empresa não consegue fazer o serviço de segurança com sucesso se estiver indiferente às necessidades do negócio do cliente”. A execução de processos como análise de riscos, treinamento de fun-

cionários e planos de contingência devem ser discutidos em reuniões agendadas entre a empresa de segurança privada, o organizador do evento e os órgãos públicos (trem, metrô, bombeiros, CET, entre outros). “Assim, estabelecemos padrões e elencamos: necessidade de número de homens, tecnologia (Centro de Comando e Controle) e planos de crise”, finaliza Ehrlich. “Montagem, realização e desmontagem do evento implicam a segurança de equipamentos, numerários, entre outros recursos que exigem um fluxo de fornecedores bastante organizado”, aponta Wagner Faria, Gerente de Segurança e Serviços no Grupo Abril. De acordo com ele, todo esse processo precisa acontecer, mas de uma forma discreta diante do público, e é nesse ponto que uma segurança

competente recebe seu crédito. Faria acredita que a tranquilidade das pessoas é uma das exigências na hora de contratar uma empresa, por isso analisa a infraestrutura da contratada, assim como suas soluções prévias com base num mapeamento de risco. “Se a empresa é flexível diante de mudanças, rápida em posicionamento e séria no treinamento, tanto de gestores como de operacionais, as chances de excelência crescem, pois conseguimos pensar juntos em soluções”, finaliza. Mesmo com todos os processos seguidos à risca, não há como se antecipar a incidentes em grandes eventos, portanto esse processo envolve uma visão estratégica e preventiva, assim como ações de contingência. Uma coisa é certa: prever pode não ser possível, mas prevenir, sim! Ÿ

11


NEGÓCIOS

Preparando

novos gestores TEXTO: Carla Nogueira | FOTO: Volvo/Divulgação

A sucessão de gestores é um assunto que está cada vez mais em pauta nas empresas. Embora seja um tema importante, não são muitas as organizações que possuem a cultura de sucessão de liderança estabelecida. Um gestor pode sair repentinamente da empresa, ser promovido e transferido para outra cidade, estado ou país; pode adoecer, ficar afastado por um período ou mesmo vir a falecer. Caso não haja ninguém para substituí-lo à altura na liderança, haverá um impacto negativo na estratégia mercadológica que pode influenciar diretamente nos resultados, com consequências na própria sustentabilidade do negócio. Portanto, seja familiar ou não, as organizações devem preparar e capacitar a próxima geração de líderes. Saiba como nasce um sucessor

12

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3


P

lanejar a transição de chefia envolve questões estratégicas, de gestão e, às vezes, societárias. Encontrar e preparar o sucessor adequado requer tempo e nem sempre é algo fácil, especialmente

em empresas familiares. Nestas, os obstáculos surgem quando os aspectos e as tradições familiares – por exemplo, o que é visto como linha natural de sucessão – interferem na gestão da empresa. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae em 2012, 90% das empresas brasileiras são familiares. Em geral, os planos de preparação de sucessores são parte do processo estratégico das organizações e uma missão do RH. Estes devem ser planejados e estar bem alinhados com os pilares da empresa – missão, visão e valores – a fim de dar continuidade ao seu crescimento. É importante que as instituições conheçam as habilidades de seus profissionais, pois isto interfere diretamente no processo de escolha e preparação dos próximos líderes. No entanto, a capacitação dos sucessores cabe aos gestores, que devem habilitá-los para os desafios do mercado, inclusive no que diz respeito à capacidade de fazer mudanças. “A preparação dos futuros gestores é um processo contínuo que dura em média 18 meses. Por isso, precisa ser guiado de maneira consistente”, diz Renato Bernhoeft, consultor especializado em carreiras e sucessão de gestores. Ú

13


NEGÓCIOS Na Volvo do Brasil, o plano de sucessão faz parte da cultura da empresa. Este processo inclui uma preparação constante e um intenso investimento no desenvolvimento de funcionários e lideranças por meio de ações locais, da Universidade Corporativa da Volvo e dos programas de Gestão de Talentos, Preparação Pós-carreira, Expatriação, Job Rotation e Recrutamento Misto. “Todos começam pela avaliação de desempenho anual (Personal Business Plan - PBP), por meio de conversas entre liderança e subordinado, visto que este é um momento no qual os objetivos e as intenções tanto da organização quanto do indivíduo são explicitados. A sucessão acontece quando temos a necessidade no contexto de negócio, estratégia e planejamento para a posição”, revela Rubens Cieslak, Analista de RH da multinacional. A brasileira Apetit Serviços de Alimentação sempre trabalhou os aspectos de capacitação de seus colaboradores de forma a prepará-los para futuros desafios, investindo especialmente na escolaridade das equipes de liderança. Tanto que, em 2013, inaugurou a Universidade Corporativa Apetit (UNIAP) e mantém parcerias com instituições de ensino superior. Além de todo o investimento em capacitação, outro grande critério para o desenvolvimento do plano de sucessão de gestores são as aptidões dos colaboradores. “Buscamos principalmente as competências técnicas e comportamentais que estão alinhadas ao planejamento da organização. Na Apetit, acreditamos naqueles que são capazes de influenciar positivamente sua equipe para atingir objetivos. Dessa forma, caso o candidato possua habilidades e atitudes

Rubens Cieslak é Analista de RH da Volvo do Brasil, onde o plano de sucessão faz parte da cultura e estratégia da empresa

14

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

A SUCESSÃO ACONTECE QUANDO VEMOS A NECESSIDADE NO NEGÓCIO, NA ESTRATÉGIA E NO PLANEJAMENTO


condizentes com um cargo e possua o perfil adequado ao momento da companhia, ele está apto a assumir novas funções e será preparado para isto”, explica a Gerente de Estratégia Pamela Manfrin. Para a Volvo, não há somente um perfil ideal de líder. As qualidades e habilidades profissionais de um futuro gestor variam de acordo com o segmento de atuação, valores, cultura e as estratégias da empresa, assim como o departamento onde irá liderar. “O CHA (Conhecimento, Habilidades e Atitudes) do candidato é importante pela posição (Industrial, comercial e financeira, entre outras) e as competências definidas pelo grupo Volvo para os diferentes níveis de liderança”, revela Cieslak. Entre os desafios existentes na carreira de um sucessor, existe um muito comum a todos: o de saber que está substituindo uma figura com histórico de sucesso. Devido a isso, deve-se entender as características do sucedido, levá-las em consideração e tomar cuidado para não o imitar; compreender como a equipe funcionava com o gestor anterior e conquistá-la, sem se impor; saber o que seus superiores esperam na posição em que passou a ocupar; precisa ter objetivos e responsabilidades definidas. “O novo gestor deve criar seu próprio estilo, seja liderando o negócio ou lidando com a equipe. A postura de liderança dever ser colaborativa, não impositiva. Com a transição, o importante é o negócio não perder o ritmo e a competitividade no mercado”, finaliza Bernhoeft. Ÿ

15


MOTIVAÇÃO

Como conciliar

metas pessoais e profissionais TEXTO: Tatiane Moretti | FOTOS: Paulo Pampolin

Casar ou comprar uma bicicleta? Enfrentamos este dilema quando estamos diante de nossos objetivos e não sabemos como transformá-los em metas. A boa notícia é que não é preciso escolher entre um e outro, mas ajustá-los continuamente

E

Juliano Kimura superou obstáculos e fundou a startup Social Brunch, que alavanca a presença digital das marcas

16

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

m pleno século XXI, planejar e alcançar objetivos são atitudes cotidianas. Então, como relacionar os desejos particulares com aqueles que traçamos para nossa carreira? A motivação profissional é resultado de um desejo pessoal? Para responder essas questões, é preciso estabelecer tipos de desejo. Viajar o mundo, comprar um apartamento ou um carro são objetivos que dependem de condições financeiras para acontecer. Logo, se você não foi sorteado com um bilhete de loteria, precisa criar alternativas para realizá-los. “Quando o indivíduo chega nessa conclusão, ele transfere a meta pessoal para o campo profissional e dá início a um planejamento”, diz o autor, coach e psiquiatra Frederico Nero. Segundo ele, uma meta está totalmente ligada à outra. Sendo assim, é necessário fazer a gestão entre as duas, sabendo que quanto mais focar em uma, mais a outra será deixada de lado – e que isso é normal.


O QUE SÃO METAS E COMO TORNÁ-LAS POSSÍVEIS? Metas são frequentemente confundidas com objetivos. No entanto, a diferença está na riqueza de detalhes de cada uma. Caminhar no fim do dia é um objetivo, mas caminhar por 40 minutos, a partir das 16 horas, diariamente, é uma meta. De acordo com especialistas, para uma meta ser alcançada, precisamos seguir 5 passos representados pela sigla S.M.A.R.T: S - Específica (specific): reduzir, por exemplo, em 50%, o número de reclamações de um Call Center; M - Mensurável (measurable): saber, por meio de uma pesquisa de qualidade, o nível de satisfação dos clientes; A - Atingível (attainable): diminuir 50% do número de reclamações em 6 meses; R – Relevante (realistic): reduzir o número de insatisfação com o objetivo de aumentar a qualidade em serviços e, consequentemente, ter maior retorno financeiro; T – Com prazo estipulado (time bound): atingir o nível de satisfação estipulado até o próximo balanço financeiro.

COMO EQUILIBRAR AS METAS PESSOAIS E PROFISSIONAIS Se você tem uma meta a longo prazo, mas seu salário atual não é suficiente para financiá-la, é hora de criar alternativas. Isso inclui fazer hora extra no trabalho, abrir o próprio negócio ou até considerar serviços como freelancer. Se quiser fazer tudo isso, saiba que restará menos tempo para o lazer. “Esse é o famoso dilema das metas e pede que façamos um ajuste contínuo nas prioridades”, completa Nero. Para Juliano Kimura (35), empresário, professor e palestrante, o “aperto no cinto” veio aos 24 anos, quando seria pai pela segunda vez. Na época, era gerente de métricas em uma empresa de inovação tecnológica. Foi quando sua carga horária no trabalho duplicou, cursos de curta duração vieram e ele chegou ao cargo de diretor da empresa. “Naquela época, eu passava por problemas no casamento, engordei 20 kg, e só pensava em como melhorar meu currículo para me tornar indispensável”, diz. A expertise adquirida com os cursos e a vivência com tecnologia deu a chance para que Kimura abrisse a própria consultora de

inovação em 2007, e fundasse, em 2015, a startup Social Brunch, empresa pioneira em alavancar a presença digital de marcas, por meio de blogs e vlogs. O empresário Marcos Bononi (38) que, desde os 16 anos, desenvolveu um olhar para os negócios, procurou investir no currículo, cursando graduação, pós-graduação e MBI, sempre com foco em TI, gestão de projetos e marketing. No início quis ter o primeiro carro, depois o primeiro apartamento. Após trabalhar como digitador e analista de sistemas, Marcos seguiu seu objetivo e hoje é sócio-diretor da DSC Praxis Brasil, empresa especializada em consultoria de TI. “De uma meta surgem outras e eu entendi que todas as horas de estudo e trabalho seriam recompensadas”, completa. Nem sempre o objetivo pessoal de alguém será a compra de um imóvel – o que faria com que o indivíduo trabalhasse mais para conquistá-lo. Às vezes, a grande meta de um empresário bem-sucedido é ter mais tempo para a família e, nesse caso, a alternativa seria diminuir as horas de trabalho. O importante é sempre começar de algum lugar e não se limitar. Ÿ

Marcos Bononi é sócio-diretor da DSC Praxis Brasil, empresa especializada em consultoria de TI

17


MULHERES

O jeito feminino de liderar no mundo corporativo

18

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3


TEXTO: Carla Nogueira | FOTO: Newton Santos

Quando as mulheres começaram a ocupar cargos de gestão há algumas décadas, o mundo corporativo era dominado pelos homens. O único modo de comando conhecido era o masculino, e elas o reproduziam a fim de se impor. Assim, ganharam a fama de mandonas, teimosas e agressivas. Mais do que buscar reconhecimento e respeito, as mulheres foram em busca de um estilo próprio de liderar suas equipes. E conseguiram! Ú

Valéria, Ana, Daniella, Roberta, Maura e Simone ocupam cargos de liderança na Gocil, estão à frente de áreas consideradas masculinas e lideram equipes formadas por homens. Além de serem respeitadas e reconhecidas por seus times, reúnem características consideradas estratégicas para a companhia

19


MULHERES

C

om o passar dos anos, a prática e a experiência das mulheres no mundo dos negócios trouxeram mudanças na forma de liderar uma equipe. “As mulheres perceberam que não precisavam do jeito masculino para conseguir respeito e que suas competências fossem reconhecidas”, afirma Joyce Moysés, jornalista, consultora, palestrante na área de liderança feminina e autora do livro Mulheres de sucesso querem poder... amar (Editora Gente). Ainda que poucas mulheres estejam em cargos de liderança nas empresas, muitas atuam em segmentos considerados tipicamente masculinos, gerenciam equipes compostas, em sua maioria, por homens. Este é o caso de Jaqueline Bazani, Gerente Nacional de Operações

20

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

da Ancar Ivanhoe; Sonia Feltrin, Supervisora de Segurança da Gocil Segurança e Serviços, e Regina Botelho Pereira, Gerente de Propriedades da Racional Empreendimentos. Atuando como gestora no mercado de trabalho há mais de 15 anos, e há quatro na empresa atual, Jaqueline lidera mais de 3.400 pessoas distribuídas por 14 capitais estaduais, sendo 27 delas diretamente. Atualmente, 66% da sua equipe é composta por homens e 33% são mulheres. Para a profissional, “o desafio de liderar pessoas é muito maior que a diferença de gênero. Apesar dos homens serem mais objetivos e as mulheres mais detalhistas, é preciso adequar o perfil do gênero à função”. Somente na área de operações da Ancar, há 45 mulheres em cargos de liderança.

Há pouco mais de dois anos trabalhando na Gocil, Sonia lidera 174 colaboradores diretamente em uma equipe formada por 80% de homens e 20% de mulheres. Apesar do segmento ser peculiarmente masculino, a empresa de segurança conta com um quadro gerencial predominantemente feminino. Hoje, 80% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres e elas estão à frente de áreas consideradas masculinas como logística, serviços, custos e financeiro. “Trabalho na área de segurança patrimonial há 18 anos. Há doze, atuo como gestora. Com isso, aprendi a colocar minha posição de supervisora operacional antes da minha imagem de mulher, e não tenho problemas com a parte masculina”, revela.


Características como sutileza, flexibilidade, criatividade, intuição, facilidade na construção de relacionamentos e capacidade de se colocar no lugar do outro são reconhecidas como habilidades femininas de liderança. Embora diferentes, tanto o estilo feminino de liderar quanto o masculino possuem como base a iniciativa, a facilidade de adaptação às mudanças, a tomada rápida de decisões, o direcionamento da equipe, o desenvolvimento dos colaboradores, a determinação e o foco nos resultados, sempre alinhados com as estratégias da corporação. “Independente do sexo, há diferenças no jeito de liderar que variam de pessoa para

pessoa. Claro que as mulheres podem utilizar modos considerados masculinos, assim como os homens podem desenvolver habilidades de liderança do gênero feminino”, explica Joyce. Gestora há sete anos e atualmente liderando 33 pessoas na Racional Empreendimentos, sendo 70% homens e 30% mulheres, Regina ressalta: “os liderados também têm características diferentes. Assim, é necessário entender cada um e saber qual comunicação e argumentos os motivam. É preciso conhecer a equipe que você lidera”. As empresas também têm passado por mudanças, valorizando a gestão de pessoas. O modelo rígi-

do de chefia tem sido deixado de lado em prol da liderança colaborativa. Com isso, o estilo feminino está cada vez mais em evidência e o crescimento das mulheres como líderes tende a aumentar. Segundo um estudo recente do Peterson Institute for International Economics, realizado com 22 mil empresas abertas de 91 países, as instituições que aumentaram em até 30% a presença de mulheres em cargos de liderança cresceram cerca de 15% em sua rentabilidade. “O ideal é as instituições chegarem ao equilíbrio de gestores, mantendo 50% de homens e 50% de mulheres, a fim de unirem forças, ideias e habilidades”, ressalta Joyce. •

O PERFIL DE UMA SUPER-LÍDER

Toma decisões rapidamente ✔

Flexível ★

Direciona a equipe ✔

Foca nos resultados ✔ Tem iniciativa ✔

Criativa ★

Constrói relacionamentos ★

Desenvolve os colaboradores ✔ Adapta-se às mudanças ✔

Coloca-se no lugar do outro ★

Sutil ★ ✔ Características comuns a todos os líderes ★ Características principais de líderes femininas

21


GESTÃO

Do papel à prática TEXTO: Alexia Raine

Implantar um Código de Conduta Ética nas organizações é uma medida estratégica. O grande desafio é vencer as barreiras territoriais e garantir a coerência entre o que é planejado, dito e feito

E

m meados de 1940, Gandhi já falava sobre a importância da harmonia entre o que pensamos, dizemos e fazemos, levantando um questionamento ético que quase oito décadas depois ainda tentamos desvendar, principalmente quando se trata do universo corporativo. Bons líderes empresariais perceberam, inclusive, que a ética é um diferencial competitivo e sabem que investir em ferramentas que auxiliam a projeção de seus valores para os públicos internos e externos pode ser uma forma estratégica de garantir que todos falem a mesma língua. Mais do

22

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

que “pôr ordem na casa”, essas organizações buscam desenvolver ambientes e pessoas cientes de seus direitos e deveres dentro da companhia. Mesmo enfrentando alguns obstáculos para implantar e disseminar diretrizes, elas têm criado meios inteligentes e funcionais para conseguir driblar a burocracia e atingir seus públicos de interesse. Vigente há mais de 10 anos, o Código de Conduta do Grupo Volvo contou com a ajuda das lideranças para ser implantado e sua disseminação acontece até hoje. Nele, a empresa expõe seus princípios (corporativos, ambientais e hu-

manos) e incentiva os funcionários a revelar comportamentos que não sejam condizentes com o que foi anunciado. “Anualmente os funcionários preenchem uma declaração de possível conflito de interesse e, para preencher, precisam revisar o Manual de Conduta”, explica Ricardo Nanami, Gerente de RH da empresa. A Volvo conta com o desafio de respeitar a cultura e a legislação dos países onde atua. “Por ser uma empresa multinacional, adaptamos o Código à realidade brasileira. Seguimos as mesmas diretrizes do Código Global, mas desenvolvemos um Manual para adaptar os princípios à realidade


a c i t É

local, com características relativas à cultura brasileira”, diz. O alcance territorial também é um desafio para a Apetit Serviços de Alimentação. A fim de atingir os 2000 colaboradores distribuídos pelos 11 estados brasileiros onde a empresa presta serviços, o Guia de Cultura Apetit foi esmiuçado em pequenos materiais de divulgação para disseminar seus principais pontos. “Além de difundir a postura da empresa perante os diferentes públicos com os quais interagimos, nosso Guia de Cultura reúne valores invioláveis, como integridade, participação e consciência. A transparência faz com que o colaborador entenda os valores da Apetit e pratique-os diariamente”, conta Adilseia Soriani, Gerente de RH da empresa. De acordo com ela, desde a chegada do Guia de Cultura, as

pesquisas de clima organizacional mostram bons números quanto à satisfação com o ambiente de trabalho. “A adesão dos colaboradores ao Guia em 2015 foi de 82%”, complementa.

CRIATIVIDADE A FAVOR Transformar o conteúdo do código em um material de fácil assimilação também é uma estratégia adotada pela Gocil Segurança e Serviços. A empresa, que tem como grande desafio atingir seu público operacional – alocado em diversos postos de serviço –, aposta em uma maneira criativa de disseminar as informações do Código de Ética e Conduta Gocil. “Criamos charges explicativas que reforçam o conteúdo do Código de uma maneira lúdica e as publicamos mensalmente no jornal

interno da Gocil. Os colaboradores adoram”, diz Marcos de Sousa, Gerente de RH da empresa. Ele conta que, com a implantação do Código, a Gocil teve a preocupação de criar um canal aberto para que colaboradores pudessem ser atendidos sem sofrer pressão de nenhum lado. Por isso o atendimento é feito por telefone e por uma empresa terceirizada. Para o Gerente, a função estratégica do Código é educativa: “ele possibilita que as diretrizes da empresa sejam de conhecimento de todos. Sua criação foi baseada em situações cotidianas que os colaboradores já vivenciam normalmente, porém, agora, com a conduta esperada pela empresa, escrita de forma clara e direta, sem margem para interpretações e dúvidas”, completa. Ÿ

23


INOVAÇÃO

Gerando oportunidades e criando falcões TEXTO: Carla Nogueira | FOTO: Fabio H. Mendes

“Ninguém deve ser condenado a viver uma vida miserável só porque nasceu na periferia”, diz o jornalista e empreendedor Eduardo Lyra ao falar sobre sua trajetória de vida. Nascido na favela do Jardim Cumbica, situada em Guarulhos (SP), o jovem de 27 anos superou as dificuldades de quem vive na periferia e tornou-se inspiração para milhares de crianças e adolescentes que estão na mesma situação na qual um dia ele esteve

F

ilho único de uma diarista e um ex-presidiário, Lyra viu desde alguns amigos de infância entrando para o mundo do crime e das drogas, até a mãe passando por revista íntima em dia de visita ao pai no presídio. Aos oito anos mudou-se com os pais para a periferia de Poá (SP). Nesta época, ele percebeu que o mundo não era igual para todos. O garoto que poderia ter escolhido o caminho “mais fácil” para quem vive numa favela, aprendeu com sua genitora a fazer escolhas e nunca desistir de seus sonhos. Um deles foi a faculdade de jornalismo. “No primeiro dia de aula o professor pediu para escrevermos

24

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

um texto. Ao ler o meu, ele disse que eu escrevia muito mal, que deveria desistir da área. Cheguei em casa arrasado. Então, minha mãe falou que ‘o importante não é de onde viemos, mas para onde vamos’. Isso me deu uma força incrível para continuar”, conta Lyra. Ainda na faculdade, escreveu Dialogando com lideranças para o qual entrevistou 23 personalidades, entre elas, Oscar Niemeyer, e foi premiado como repórter revelação por um renomado instituto cultural. Inspirado pelas histórias dos líderes, Lyra foi em busca de empreendedores que sonharam grande, começaram seus negócios do nada e atingi-

ram o sucesso, como Bel Pesce, escritora e fundadora da escola de empreendedorismo e habilidades FazINOVA. Assim nasceu o livro Jovens Falcões, lançado de forma independente e vendido de porta em porta pelo próprio autor e alguns apoiadores. O dinheiro obtido foi revertido para a própria comunidade, em Poá, por meio do Instituto Gerando Falcões, criado em 2012. “Vejo oportunidade e transformação onde muitos enxergam pobreza e miséria. Percorremos escolas públicas incentivando os jovens a se desenvolverem desde cedo com a educação e descobrirem seus talentos. Como falcões, eles


Eduardo Lyra é um dos 30 jovens mais influentes do País, de acordo com a Revista Forbes Brasil. Ele é fundador do Instituto Gerando Falcões, que busca talentos na periferia de São Paulo

não devem se limitar ao chão, mas ver de cima”, revela o empreendedor. Nas instituições de ensino participantes, Lyra e seus 27 colaboradores promovem oficinas de esportes, artes e cultura, palestras motivacionais e shows de hip-hop e rap com o grupo MCs pela Educação. Anualmente, cerca de 200 mil crianças, adolescentes e seus familiares são impactados. Pelo seu trabalho, ele foi reconhecido pela Forbes Brasil em 2014 como um dos 30 jovens mais influentes do País, faz parte do Global Shapers, um projeto do Fórum Econômico Mundial, foi eleito Paulistano Nota 10 pela Revista

VEJO OPORTUNIDADE E TRANSFORMAÇÃO ONDE MUITOS ENXERGAM POBREZA E MISÉRIA. INCENTIVAMOS OS JOVENS A DESCOBRIREM SEUS TALENTOS. COMO FALCÕES, ELES NÃO DEVEM SE LIMITAR AO CHÃO, MAS VER DE CIMA

Veja e conquistou o prêmio Jovem Empreendedor, do LIDE, em 2014. O Gerando Falcões tem projetos aprovados pela Lei Rouanet e pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo, que dão isenção pelo INSS. Há empresas patrocinadoras dos projetos tanto com verba livre quanto pelos incentivados. Bem estruturado, o Instituto é auditado pela KPMG e possui em seu conselho membros como Nizan Guanaes e Welder Peçanha, vice-presidente da Gocil Segurança e Serviços. Aos interessados, Lyra convida: “estamos com as portas abertas para quem quiser conhecer o Gerando Falcões de perto”. Ÿ

25


26

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3


Criando

“ Toda mulher grávida imagina o bebê perfeito, com braços, pernas, mãos, pés e todos os dedinhos. O meu nasceu diferente, mas quem disse que ele não é perfeito?”, diz a dona de casa Rosana Dias, ao contar a história de seu filho, o atleta paralímpico da natação, Daniel Dias

um campeão

sem crise TEXTO: Carla Nogueira | FOTO: Paulo Pampolin

F

oi após o nascimento do filho, em 24 de maio de 1988, que Rosana Dias e seu marido, o engenheiro Paulo Dias, souberam que o filho Daniel tinha má formação congênita na perna direita e nos dois braços. “O impacto foi forte, mas Deus nos amparou já no primeiro instante. Ali optamos viver um dia de cada vez e lidar com o que viesse”, conta Dias. Chegou, então, a hora de dar a notícia para os familiares e os amigos. “Falaram que não merecíamos passar por aquilo. Não era questão de merecimento, mas de oportunidade dada por Deus. Hoje, entendemos os propósitos d’Ele”, diz Rosana. Os pais aprenderam a lidar com o preconceito e os olhares curiosos das pessoas, e ensinaram o filho

a fazer o mesmo. A má formação nunca foi motivo de crise para o casal, mas revelam que sofreram muito quando, aos dois anos e oito meses, o garoto passou por uma cirurgia para retirar um volume da perna direita para poder utilizar prótese. “Foi uma fase aflitiva: primeiro quando o deixamos chorando na entrada do centro cirúrgico, depois na recuperação e, por fim, na adaptação com a prótese”, relata a mãe. O casal conta que o filho sempre foi alegre e saudável, com o desenvolvimento igual ao das outras crianças. Dos três meses aos três anos, Daniel frequentou semanalmente a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) em São Paulo (SP). Aos quatro, entrou na pré-escola e apenas no primeiro

dia chorou um pouco. Simpático e comunicativo, além de bom aluno, o atleta era popular na vizinhança e na escola. Daniel cresceu em Camanducaia (MG) e fazia tudo o que os primos e os amigos faziam, mas à sua maneira. Os pais se divertem ao contar que ele era o “ás do velotrol” quando pequeno e o quanto sempre amou praticar esportes. Os pais o criaram para ser independente, seguir diante dos obstáculos e o estimulavam a fazer as coisas de seu interesse. Aos 10 anos, Daniel quis aprender a tocar teclado, foi matriculado no curso e pouco depois percebeu que não era o instrumento ideal para o seu perfil. Assim, foi para a bateria, que ainda toca – com o auxílio de Ú

27


munhequeiras especiais feitas por sua mãe – em raras apresentações junto com a banda formada por seus amigos no Louvor em sua Igreja. Em 2004, o jovem viu o atleta Clodoaldo Silva vencer uma prova de natação na Paralimpíada de Atenas. Animado, disse ao pai que havia esporte para pessoas como ele. Dias foi em busca de informações e assistiu uma palestra ministrada por Steven Dubner, fundador da Associação Desportiva para Deficientes (ADD). Daniel passou a frequentar a ADD e em quatro aulas aprendeu a nadar os quatro estilos: ali o seu potencial foi descoberto. Com o apoio dos pais, Daniel iniciou sua carreira de atleta. Para facilitar os treinos, a família se mudou para Bragança Paulista (SP). Em 2006, participou do seu primeiro Mundial Paralímpico de Natação e tornou-se destaque nas competições. De lá para cá, quebrou diversos recordes, conquistou muitas medalhas, principalmente de ouro, e foi premiado com dois Laureus, considerado o Oscar do Esporte. Casado e pai de dois meninos, Daniel ainda surpreende os pais em muitas coisas, como cozinhar e dirigir. Paulo e Rosana revelam o orgulho que têm do filho, não por ser um atleta premiado e reconhecido por suas conquistas, mas pela pessoa que ele é. “Daniel

1988

Em 24 de maio, na Casa de Saúde Campinas, em Campinas (SP), nasce Daniel Dias

28

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

1991

Daniel passa a utilizar prótese na perna direita

1992

Aos quatro anos, Daniel passou a frequentar a pré-escola

2009

Foi premiado com o Laureus World Sportsperson of the Year with a Disability (Melhor Desportista do Ano Portador de Deficiência)


sempre diz que, de todas as coisas que poderia escolher na vida, escolheu ser feliz. Nós somos uma família feliz. Ter um filho considerado imperfeito ao que é tido como normal poderia ser motivo suficiente para abater muitos. Não para nós. O amor sempre nos uniu e nos ajudou a superar todos os obstáculos”, finaliza Rosana. •

“ ”

O AMOR SEMPRE NOS UNIU E NOS AJUDOU A SUPERAR TODOS OS OBSTÁCULOS Rosana e Paulo se orgulham do atleta, que recebe incentivo de empresas brasileiras

Daniel Dias em dados

61

Altura:

1,71 M

OUROS

10

1

PRATAS

BRONZE

Prêmio Laureus:

2009

2013

2016

(INDICADO)

Peso:

58 KG

2012

Em 16 de novembro, Daniel Dias casa com Raquel Andrade

2013

Recebeu o segundo Laureus World Sportsperson of the Year with a Disability (Melhor Desportista do Ano Portador de Deficiência)

52+48Q

9 em piscina longa (50 m)

2014

Em 20 de março nasce seu primeiro filho, Asaph

RECORDES MUNDIAIS

10 em piscina curta (25 m)

Compete nas classes:

S5 SB4 SM5

Em outubro, foi fundado o Instituto Daniel Dias, em Bragança Paulista (SP), que oferece oportunidades para pessoas com deficiência

29


TENDÊNCIA

Adotando um estilo de vida

saudável TEXTO: Carla Nogueira | FOTOS: Paulo Pampolin

Mobilidade urbana é um assunto recorrente nos centros urbanos, especialmente nas grandes metrópoles. Cada vez mais conscientes sobre os benefícios de abrir mão do automóvel, os brasileiros usam alternativas de locomoção pelas cidades 30

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

A

mobilidade urbana é um conceito multidimensional. Em cada cidade ela possui uma intensidade diferente, devido às interações dos diversos sistemas que lhe dão vida, ou seja, trânsito, meios de transporte e logística, entre outros. Segundo o sociólogo e autor do livro Mobilidade Urbana Sustentável (Scortecci Editora), José Angel Terán, “seu planejamento deve ser integrado e responder a uma visão sistêmica – o que leva necessariamente ao uso de modais de transporte diversificados, seja motorizado ou não”. Abrir mão do carro é mais que uma tendência: é um estilo

Josie Moraes é publicitária e, após 4 carros furtados, decidiu não comprar outro automóvel: ela utiliza ônibus e metrô para se locomover pela cidade

de vida que tem ganhado força e mostrado que veio para ficar. Uns o fazem por economia, ao colocar os gastos como IPVA, seguro, combustível e estacionamento na ponta do lápis. Outros buscam qualidade de vida, especialmente quem perde horas nos congestionamentos das grandes cidades. Há também os que pensam na sustentabilidade. Após 13 anos de estresse no trânsito intenso de São Paulo e quatro carros furtados, a publicitária Josie Moraes decidiu não comprar outro automóvel. Sócia da agência RedBee Digital, ela vai e volta do trabalho utilizando ônibus e metrô. Nos dias em que


os horários de sua agenda estão mais justos, utiliza táxi ou Uber. A empresária tem caminhado mais, o que lhe trouxe mudanças, como o incentivo para parar de fumar. "Abrir mão do carro requer desapego, porém, nem todo mundo consegue largá-lo de uma vez. Sendo assim, vale deixar o automóvel em casa ao menos um dia e sentir como funciona a experiência", propõe Josie. A bicicleta é outro transporte alternativo que ganha cada vez mais adeptos no país. Um deles é o Executivo de Contas do LinkedIn, Sandro Gavidia. Após morar dois anos em Los Angeles (EUA), onde não tinha carro, ele voltou ao Brasil disposto a abrir mão do automóvel. Assim, decidiu morar perto do trabalho. O trajeto da Avenida Paulista, onde reside, até o prédio comercial do Shopping Eldorado, ambos na capital paulista, é feito de ônibus ou bike. “Primeiro, passo na academia, que fica no mesmo complexo comercial, e depois do treino tomo banho, me arrumo e vou trabalhar. Na volta, utilizo ônibus, carona ou Uber”, diz Gavidia. O empresário Renato Mello vai de carro para o trabalho junto com a esposa. Na volta, ele corre pelas ruas de São Paulo. O trajeto de cinco quilômetros, de Santo Amaro até Socorro, onde reside, é feito em aproximadamente 25 minutos – metade do tempo que levaria usando um automóvel. Co-fundador do projeto Corrida Amiga (corridaamiga.com. br), criado para dar orientações a quem quer passar menos tempo no trânsito, Mello vê muitos benefícios nesta prática e declara: “correr me trouxe novos amigos, me proporcionou mais saúde física e mental, além de energia e alegria, entre outros ganhos”. Ÿ

COMO VIVER SEM CARRO Há diversas alternativas para quem já deixou ou está deixando de usar o carro. O desafio é escolher as que mais se encaixam no seu estilo de vida. Veja! Transporte público Seja ônibus, trem ou metrô, todo brasileiro tem transporte público à disposição. Nas grandes cidades, o roteiro feito com eles pode ser mais rápido que o carro. Táxi e Uber Dependendo do compromisso, do horário, da pressa e da necessidade, vale utilizar táxi ou Uber. Ambos oferecem praticidade e conforto ao passageiro. Bicicleta Transporte tradicional nas cidades menores, as bikes têm ganhado adeptos em todo o Brasil; e ciclofaixas. Além disso, exercitam o corpo e promovem mais saúde. Carona Conseguir carona com amigos é uma boa opção. Porém, saiba que também há muitos sites, grupos e aplicativos de carona. Vale a pena verificar! A pé Se estabelecer em um bairro com ótima infraestrutura é uma boa pedida, assim é possível fazer a maior parte das atividades e tarefas a pé.

Renato Mello é empresário e, na volta do trabalho, corre pelas ruas de São Paulo. O trajeto tem cerca de cinco quilômetros.

31


EDUCAÇÃO

Profissionais turbinam a carreira com

cursos à distância TEXTO: Carla Nogueira | FOTO: Fabio H. Mendes

Antes vistos com certo preconceito, os cursos à distância têm conquistado adeptos e são reconhecidos com a mesma qualidade dos presenciais. Apesar de facilitar a vida dos alunos pela flexibilidade, exigem dedicação e muita organização 32

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

N

a última década, cresceu o número de pessoas que recorrem à Educação à Distância (EAD) a fim de qualificação e atualização profissional. Nesta modalidade de ensino há uma gama de possibilidades de cursos que vão desde o nível médio à pós-graduação, assim como os livres, de idiomas, entre outros. “Este é o prenúncio de uma educação híbrida e flexível em um mundo globalizado e, literalmente, sem fronteiras”, explica Ronaldo Mota, Reitor da Universidade Estácio de Sá e Diretor Executivo de Educação à Distância do Grupo Estácio. A falta de tempo e a dificuldade de acesso presencial às instituições de ensino superior levaram o Analista de Suporte de TI da Gocil Segurança e Serviços, Ed Jean de Lima Santos, a recorrer à EAD. O estudante do 4º semestre de Tecnologia em Redes de Computadores aproveita as quatro horas que fica dentro do transporte público para estudar. O conteúdo das matérias é disponibilizado para download, mas também pode ser acessado por meio do aplicativo da UNINOVE, ou mesmo via intranet. Apesar de ser à distância, Santos interage virtualmente com seus colegas de turma e professores em fóruns de atividades. A cada semes-


Sandra Salgado é aluna de doutorado da Universidade Nova de Lisboa, em Portugal, e assiste em casa as aulas transmitidas pela internet

tre são realizadas duas provas online e uma presencial. “Mesmo com a flexibilidade de horários, é preciso disciplina e organização para não se perder no meio do processo de aprendizagem”, afirma o profissional. A EAD ultrapassa as fronteiras dos países, pois já possibilita a realização de cursos oferecidos por instituições internacionais, como Harvard e Massachusetts Institute of Technology (MIT). Universidades brasileiras e estrangeiras também mantêm parcerias que beneficiam estudantes de ambos os países, como o caso da Professora e Coordenadora de cursos de graduação e pós-graduação, Sandra Cristina Salgado. Aluna do doutorado de Gestão da Informação da Universidade Nova de Lisboa/Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP, ela assiste em casa as aulas transmitidas ao vivo pelo Sistema Colibri. Já as aulas de orientação para construção da tese são realizadas presencialmente durante 10 dias, sempre no mês de julho, em Portugal. “A educação à distância não compromete a qualidade do ensino. Sei que a experiência internacional e o renome das duas instituições farão diferença na minha qualificação”, reflete Sandra. Ÿ

A EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA NÃO COMPROMETE A QUALIDADE DO ENSINO. A EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL FARÁ DIFERENÇA NA MINHA QUALIFICAÇÃO

33


FINANÇAS

CONHEÇA SUA REALIDADE DE INVESTIMENTO De acordo com o especialista Leandro Petrokas, docente em gestão financeira pela FMU, o investidor precisa entender quais são suas necessidades para o uso dos recursos. “Só conhecendo o valor, o prazo que o dinheiro pode ficar aplicado e a necessidade de uso, é que ele vai poder optar pelo investimento mais adequado”, explica.

O sinal está verde

para investimentos TEXTO: Tatiane Moretti

Diferente do que o mercado aponta, é possível fazer seu dinheiro render independente das oscilações econômicas. Mesmo com a crise, há oportunidades de ganho. O importante é buscar informações com especialistas e profissionais da área para saber qual perfil tem mais a ver com você e sua realidade financeira

S

aber como investir seu dinheiro pode parecer uma tarefa difícil, principalmente com a inflação na casa dos 14 % a.a, e nenhuma previsão de recuo para os próximos meses. No entanto, até em um cenário inseguro existem possibilidades de ganhos financeiros. •

34

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

Sendo assim, é preciso que o investidor veja se está enquadrado em uns dos seguintes perfis: conservador (com baixa tolerância a riscos), moderado (aceitam retorno em médio prazo, mesmo que precisem assumir riscos) ou arrojado (não precisam de retorno a curto/ médio prazo e são abertos às oscilações de mercado).

QUAL A MELHOR OPÇÃO EM TEMPOS DE INFLAÇÃO? Para Marcos Figueiredo, Superintendente de Investimento do Santander, a inflação pede cautela nos investimentos. “A situação econômica atual cria uma tendência para as aplicações mais conservadoras como os fundos DI, LCI e CDB”, afirma. E embora a poupança não tenha a mais atrativa das rentabilidades (0,5% a.m), “ainda é um investimento seguro e de menor risco no mercado, já que não incide imposto de renda e o recurso pode ser retirado qualquer momento”, alerta Alexandre Nicolella, professor da faculdade de economia da USP (FEA)”.


OS MELHORES INVESTIMENTOS PARA CADA PERFIL

DOR A V R E CONS

CDB – LCI – LCA – Fundos DI – Títulos públicos atrelados à taxa SELIC

DO A R E D MO

Títulos públicos prefixados e atrelados à inflação – Fundos de investimentos multimercado

DO A J O R AR

Papéis de renda variável, como: – Ações – Fundos de investimentos em ações e seus derivados

35


GOLFE

D

O que aprendi em campo

sobre as crises TEXTO: Victoria Lovelady | FOTO: Newton Santos

Os momentos de crise não são fáceis para ninguém. Muitos de nós, cidadãos brasileiros, nos programamos e fazemos planos que possibilitam um futuro próspero e estável, fazendo todo o possível para manter tudo organizado e em harmonia. No entanto, fatores externos podem vir e começar a afetar tudo o que preparamos. O que fazer nesses momentos que chegam tão de repente? 36

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

urante um jogo de golfe, muitas coisas inesperadas podem acontecer. O vento pode soprar mais forte, a bola pode pingar em uma parte dura do campo e ir para o lado oposto do que o jogador planejava, ou, até dando um drive no meio do fairway, a bola pode vir a parar em um divot. O jogador treina, se prepara, planeja a estratégia, mas muita coisa está fora de seu controle. Com a minha experiência no campo, quando momentos desses chegam repentinamente, a melhor coisa a fazer é aceitar e adotar uma estratégia sem risco para não piorar a situação. Se me encontro atrás de uma árvore ou até com uma tacada quase impossível, prefiro pôr a bola em ação, sacrificando minha estratégia de chegar mais perto da bandeira para que o jogo volte ao seu ritmo. Por exemplo, se estou a 180 metros da bandeira, mas existe um lago antes do buraco, me encontro em uma posição complicada e prefiro chegar ao green em duas tacadas do que arriscar em uma e ter a possibilidade da bola cair no lago. Aprendi tudo isso depois de muitos erros, porque não aceitava a situação na qual me encontrava. Depois de tentar atacar, atacar e atacar, após uma taca sem sorte, entendi que minhas chances de recuperação só aumentavam quando resolvia não atacar depois de um erro ou de uma tacada que, sem querer, foi parar atrás de uma árvore. Sinto que nesta vida também temos que ser pacientes em momentos que não temos controle dos fatores externos. Não podemos perder a paciência e nem nos desesperar. Os convido para somente colocar "a bola em jogo" para poder dar a chance de fazer com que tudo volte à harmonia depois de um momento turbulento no campo de golfe. •


ETIQUETA CORPORATIVA

A importância da

boa postura

em almoços de negócios TEXTO: Paola Brescianini | FOTO: Paulo Pampolin

Ao optar por almoços de negócios para conversar com clientes e colocar os assuntos profissionais em dia, lembre-se de que este parece ser um encontro informal, mas você deve seguir algumas regras de etiqueta para não cometer nenhuma gafe 38

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

P

articipar de um almoço ou jantar de negócios não é uma tarefa tão simples como muitos imaginam. Entretanto, para que a reunião corra bem, basta seguir alguns passos. Antes de tudo, é necessário fazer a escolha correta do restaurante. Pesquise, por exemplo, que tipo de comida o seu convidado prefere. Imagine convidá-lo para uma churrascaria e ele ser vegetariano? Gafe na certa! Além disso, existem outros fatores importantes a ressaltar. Carolina Freire, Consultora de Imagem, explica que a maneira como nos comunicamos não é apenas por meio de palavras.

“Nosso comportamento também diz muito sobre nós e sobre a forma com a qual lidamos em diferentes situações. É sempre apreciado quem age com discrição e delicadeza”, conta. Vale ressaltar que o almoço de negócios não é uma pausa do trabalho ou um momento para relaxar, como explica Renata Mello, Consultora de Imagem Corporativa. “Você leva uma pauta do trabalho para o restaurante, exatamente como se fosse em uma sala de reunião. Então, se tiver um documento para assinar ou algo importante que precisa ser dito, faça no início para que os negócios fiquem logo resolvidos”, diz. Ÿ


O QUE NÃO FAZER •

Tenha cuidado com o tom de voz. Gestos grosseiros e barulhentos são condenáveis à mesa; Caso não esteja familiarizado com a comida, peça o trivial. Não é hora de experimentos; Nunca coma antes do convidado. Espere ele começar; Evite bebidas alcoólicas. Não é o momento apropriado para isso. Caso o convidado insista para tomar algo, aceite apenas uma taça ou um copo da bebida; Jamais chegue atrasado. Pontualidade é um dos fatores mais importantes. Procure chegar antes do seu convidado.

• • • •

DICAS A SEU FAVOR • • • • • •

Faça a reserva do restaurante para não correr o risco de chegar no local e ter uma fila de espera. Se for de sua escolha, prefira um restaurante que já conheça e sabe como funciona o atendimento; Dispense restaurantes lotados ou barulhentos. Desta maneira, fica difícil conversar sobre negócios; Certifique-se que existe uma boa variedade de pratos. Busque informações sobre seu convidado; Quem convidou deverá pagar a conta. Se o seu convidado quiser dividir as despesas, diga que em outra oportunidade você aceitará; O anfitrião deve chamar o garçom para fazer o pedido. No entanto, tenha cuidado! Jamais o chame de maneira informal, como “amigo”, “irmão”, “chefe”, etc. O ideal é estender a mão e falar “garçom”.

39


TECNOLOGIA

Como facilitar sua rotina TEXTO: Paola Brescianini

com aplicativos para celular

O mercado de aplicativos no Brasil movimentou US$ 25 bilhões em 2015, de acordo com as projeções do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Novos aplicativos surgem diariamente e isso contribui para minimizar a correia do dia a dia, já que eles otimizam o nosso tempo e organizam as nossas tarefas

N

ão é nenhuma novidade que a tecnologia traz diversos benefícios ao nosso dia a dia. Ela está presente na vida das pessoas praticamente o tempo todo, mesmo que não percebam. Para os gestores, os aplicativos têm ajudado bastante, já que normalmente suas rotinas são agitadas e eles necessitam de recursos para administrar tantas funções. De acordo com a pesquisa “MMA Mobile Report 2015”, patrocinada pela empresa brasileira Zenvia, cada brasileiro possui, em média, 20 aplicativos por smartphone. Veja alguns dos aplicativos mais úteis e suas funções. Ÿ

40

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3


APPS QUE VOCÊ PRECISA BAIXAR Apps para quem gosta de comprar

Waze Este app é um dos melhores quando se fala em trânsito e navegação. Com ele, você encontra qualquer endereço. Além disso, mostra rotas diferentes para o condutor passar longe de trânsito. Gratuito e disponível no Google Play e Apple Store.

Apps para quem está sem tempo Apps para quem quer chegar logo

Uber Funciona basicamente como uma “carona remunerada”. É um serviço parecido com o de táxi, porém, possui certos mimos para o cliente. Qualquer um pode ser um motorista de Uber: para isso, basta se cadastrar e seguir algumas exigências. Gratuito e disponível no Google Play e Apple Store.

99 Você consegue chamar o táxi que está mais perto de você de uma maneira fácil: apenas cadastre seu telefone e conecte com a conta do Facebook. É acessível em São Paulo e no Rio de Janeiro. Gratuito e disponível no Google Play e Apple Store.

Vaniday O app é perfeito para os vaidosos! Nele você agenda um horário para serviços de beleza e bem-estar perto de você, sem ter o trabalho de ligar para marcar ou desmarcar. Só é possível utilizá-lo em São Paulo e no Rio de Janeiro. Gratuito e disponível no Google Play e Apple Store.

iFood Está com fome e sem tempo para sair e comprar comida? O app iFood é a solução para isso. Nele você encontra restaurantes próximos a você com várias opções de comida. Gratuito e disponível no Google Play, Apple Store e Windows Store.

Washer Muitas pessoas não têm tempo para lavar seus carros, ou até mesmo demoram para fazer isso por preguiça. Por isso, este app te ajudará nesta missão! Com ele você pode agendar a lavagem do seu carro no lava-jato mais próximo e ainda acionar a opção delivery. Assim, a empresa escolhida busca o seu veículo, lava e devolve no tempo programado. Gratuito e disponível no Google Play.

Decolar É ideal para viagens. Possui o kit completo para sua programação: passagens aéreas, reservas de hotel, e ajuda a encontrar passeios. Organize seu roteiro! Gratuito e disponível no Google Play, Apple Store e Windows Store.

Skina Neste app é possível vender seus produtos e fazer compras. Sabe o que é melhor? Você pode buscar ou entregar a mercadoria perto da sua casa! Ao procurar os produtos, aparecem todas as informações: foto, preço, descrição e localização. Gratuito e disponível no Google Play e Apple Store.

41


PAIS&FILHOS

Empresas que se

preocupam TEXTO: Carla Nogueira | FOTOS: Newton Santos

Muitas pessoas, especialmente as mulheres, adiam a decisão de ter filhos em prol da vida profissional. No entanto, isso pode mudar, pois as empresas estão cada vez mais interessadas em facilitar a vida dos funcionários que têm crianças 42

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

É

comum pais e mães que trabalham sentirem culpa por passar o dia fora de casa e ficarem pouco tempo com os filhos. A maioria, especialmente os que têm crianças pequenas, vai para o trabalho, mas os pensamentos estão voltados para a família. Esta situação pode gerar estresse e desmotivação e ocasionar a queda no rendimento profissional. Percebendo este dilema, empresas têm adotado medidas, como a criação de programas de benefícios aos funcionários com filhos, a fim de facilitar o dia a dia destes. Segundo a psicóloga e autora do livro Aprendiz de Equi-

librista (Editora Évora), Cecília Russo Troiano, “estas corporações mostram que compreendem o momento de vida do colaborador e o apoiam. Isto o faz se sentir acolhido, lhe dando segurança, e consequentemente gerando vínculos mais fortes. Os dois lados se beneficiam”. Em sua filial brasileira, a Novartis oferece diversos benefícios, como licença-maternidade estendida em seis meses para gestantes e mulheres que fizeram adoção, Cantinho de Amamentação, vagas de carros especiais para grávidas, auxílio-creche a todos os colaboradores, e o Dia Legal, quando abre


suas portas para que os filhos conheçam o local de trabalho dos pais. Além destas vantagens há também a flexibilidade de horários, que ajuda na gestão da vida privada. “Nossos programas são pensados para colaborar com o crescimento pessoal e profissional, proporcionando qualidade de vida aos funcionários. Estas ações estão alinhadas com a cultura e os valores da companhia, e garantem a retenção do colaborador”, explica Valéria Barbosa, Diretora de RH. Uma das beneficiadas é Renata Sá, Gerente de Área, que revela: “A licença-

-maternidade estendida foi importante, pois sem ela não teria condições de trabalhar com a cabeça tranquila e desempenhar minhas funções na companhia”. Com 91% de mulheres em sua equipe, a paranaense Apetit Serviços de Alimentação mantém o Mamãe Apetit. Criado em 2005, o programa visa orientar as gestantes – tanto as funcionárias quanto as esposas dos colaboradores – para uma gestação saudável e responsável. A cada três meses, elas recebem material informativo sobre o período gestacional em que estão, explicando as al-

terações em seu corpo e o desenvolvimento do bebê, assim como os cuidados com a saúde e a alimentação. Há também o monitoramento e o incentivo à realização de exames pré-natal. Após o parto, as mamães recebem uma baby bag contendo fraldas e produtos de higiene para o bebê. Neste ano, o programa passará por modificações e será ampliado. “Os colaboradores se sentem mais tranquilos e comprometidos com uma empresa que apoia não somente a eles, mas também seus familiares”, declara Adilséia Soriani, Gerente de RH da companhia. Ÿ

Valéria Barbosa é diretora de RH da Novartis e garante que a preocupação com o colaborador e seus filhos são pensamentos alinhados à cultura e aos valores da companhia. Sua mesa de trabalho reflete o carinho de Valéria com a família

43


SAÚDE

Como perder peso

sem sair de casa TEXTO: Paola Brescianini | FOTOS: Paulo Pampolin

Muito sol, muita chuva, pouco tempo: qual vai ser a próxima desculpa para não se exercitar? Muitas pessoas têm dificuldade para praticar exercícios físicos devido a correria do dia a dia. Estes obstáculos podem deixar de existir: você sabia que é possível fazer um bom treino sem precisar sair de casa?

44

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

P

ara mantermos uma vida saudável é de extrema importância incluir novos hábitos em nossa rotina, como praticar exercícios físicos regularmente, manter uma alimentação balanceada e dormir bem. Entretanto, essa parece ser uma realidade distante. O designer Victor Augusto provou que é possível reverter o sedentarismo sem sair de casa e trazer mudanças significativas à nossa vida. Desde que começou a modificar seus hábitos, eliminou 30 kg e começou essa grande mudança em sua sala de estar. Hoje, tem uma vida ativa e incentiva milhares de pessoas na internet, em seu canal no YouTube (youtube. com/desafiosvidasaudavel), a fazer o mesmo. “Nunca gostei de academia, por isso, busco outras alternativas. Não esperei ter dinheiro para frequentar uma academia ou tempo para ir ao parque: simplesmente vesti a roupa e comecei a treinar ali mesmo. Ficar livre do trânsito e treinar em paz são as melhores vantagens de não precisar sair de casa”, conta. Victor diz que, para começar a treinar e deixar de colocar barreiras na frente, é preciso ter uma coisa em mente: sempre temos tempo, só preci-


Victor Augusto é designer e começou seu processo de emagrecimento treinando em casa. Hoje, após 30 kg eliminados, tem uma vida mais saudável, ativa e feliz

Arquivo pessoal

samos fazer a melhor gestão possível dele. Para quem quer saber quais são os exercícios ideais para fazer em casa, o personal trainer Bruno d’Orleans, treinador da atriz Fernanda Souza, recomenda o agachamento, abdominais e exercícios posturais. “Se você está sem tempo, recomendo também treinos em circuito de força (flexões, por exemplo) e aeróbicos (como uma corrida sem sair do lugar)”, explica. No treino em casa tudo é válido: a mesinha de centro vira apoio, a cadeira rende vários exercícios e o seu corpo é o personagem principal. Vale lembrar que é necessário consultar um especialista e fazer avaliações médicas antes de praticar qualquer exercício físico, pois uma constante execução errada pode comprometer a sua saúde.

7 MINUTOS RESOLVEM? Se você tem uma vida sedentária e não sabe por onde começar, que tal tentar fazer em casa o famoso treino de 7 minutos? A prática consiste em exercícios de alta intensidade que trabalham músculos do corpo inteiro. Além de auxiliar na perda de peso, esse treino é um grande aliado ao sistema cardiopulmonar e pode ajudar a eliminar dores no corpo. De acordo com o endocrinologista Sinval Muniz Junior, os benefícios vão além da queima calórica: “Pequenas quantidades de exercício não devem ser encaradas como ‘sem sentido’. Sua prática constante pode reduzir o risco de ataque cardíaco e AVC. Isso vai melhorar a sua saúde, reduzir risco de diabetes e colesterol”. Segundo ele, alternar o treino de 7 minutos com caminhada, pedalada ou natação é o segredo para intensificar os resultados. Ÿ

DICA: Sabia que você pode baixar um app de celular para te ajudar com os treinos em casa? O app 7 Minutos Treino está disponível para Android e iOS e conta com 12 exercícios de 30 segundos!

45


PARA DEGUSTAR

Renato Carbonari Ibelli é jornalista e técnico cervejeiro. Ele produz a bebida em casa

Cerveja artesanal: você faz do seu jeito TEXTO: Paola Brescianini | FOTO: Paulo Pampolin

Aquela famosa frase “vamos tomar uma gelada hoje?” já se tornou comum. A cerveja é uma das bebidas mais consumidas em reuniões de amigos, happy hours e em bares no dia a dia. A preferência nacional tem sido a fabricada em casa pelos cervejeiros assíduos. Que tal entrar nessa onda você também?

E

xistem vários fatores que levam alguns amantes da bebida a produzirem cervejas em casa. Entre eles, está o de transformar a produção em um hobby entre amigos. Além disso, os cervejeiros afirmam que fabricar sua própria bebida possibilita deixá-la exatamente no ponto em que deseja degustá-la, como faz o jornalista Renato Carbonari Ibelli, Técnico Cervejeiro. “Você tem a possibilidade de fazer a melhor cerveja na cozinha da sua casa. Gosto muito de uma que produzo que tem um gosto final de café. Ela é mais encorpada, escura e é uma cerveja de que me orgulho muito”, conta. Já o publicitário Henrique Kuwai, que produz cervejas em casa, conta

46

46

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 2

sobre a diferença entre as industrializadas e as caseiras ou artesanais, e prioriza a bebida produzida em casa. “É possível dizer que, na produção das cervejas industrializadas, há uma mistura de outros cereais com o intuito de diminuir os custos e manter o sabor mais neutro. Além disso, são utilizados muitos antioxidantes e estabilizantes químicos. Já na produção caseira quase sempre são usados ingredientes frescos e importados, que influenciam no processo e no resultado final da bebida”. Ibelli completa: “Na produção das cervejas caseiras é possível criar diversos sabores e aromas diferentes. Às vezes, você nunca imaginaria que uma cerveja poderia tê-los”. Ÿ

PARA QUEM QUER COMEÇAR Antigamente, era complicado fazer sua própria cerveja, pois isso exigia muitos recursos e extremo conhecimento físico e químico. Entretanto, agora é possível fazê-la em casa e sem gastar muito. Para os que ficaram interessados nessa incrível produção é indicado fazer um curso de mestre cervejeiro para aprender exatamente cada etapa. Esse tipo de curso oferece a base necessária a ser aprimorada conforme a prática. Vale ressaltar que para produzi-la é necessário tempo, investimento e dedicação, mas tudo isso vale a pena, principalmente quando o resultado final é a sua cerveja exclusiva.


2 1

2

água filtra d

lúpu l

o

a

5 malte

3

AS ETAPAS DO

4 malte rtad o de s ca

processo 1. Moagem O malte é moído com a intenção de deixar o miolo do grão exposto à ação das enzimas. A casca dos grãos é utilizada como um elemento de filtragem.

2. Brassagem A água e os grãos são cozidos com o intuito de converter o amido do malte em açúcares menores, além de dar cor e espuma para a cerveja. Esse líquido final é chamado de mosto. Depois disso é importante clarificar e filtrar o mosto, utilizando as próprias cascas de malte que ficam depositadas na panela, fundos falsos ou saco de pano. Isso reduz a quantidade de sedimentos para a próxima etapa.

3. Clarificação do mosto Esta parte filtra grosseiramente o mosto para eliminar as partículas maiores. Geralmente, essa filtragem é feita com as cascas do malte que ficam no fundo do tanque.

4. Fervura O mosto recebe o lúpulo, que é o responsável pelo amargor e boa parte do aroma da cerveja, e também é esterilizado graças à temperatura. A partir deste passo, nada que não esteja esterilizado pode entrar em contato com a cerveja. 5. Resfriamento O mosto fervido passa por um local onde resfria rapidamente. Vale ressaltar que se o resfriamento for lento, o risco de contaminação microbiológica aumenta.

7 g em filtra

6. Fermentação O mosto deve ser resfriado para temperaturas de 20 a 30 0C para receber o fermento. O fermento vai, então, durante uma semana ou mais (dependendo do fermento, da densidade do mosto, do estilo desejado), consumir os açúcares, convertê-los em álcool e dar notas e sabores à bebida. 7. Maturação Vem depois de concluída a fermentação. Dependendo do estilo desejado e densidade do mosto, a cerveja pode ficar de 20 dias a meses em maturação para atingir os sabores finais desejados. Nessa etapa a cerveja deve ficar em um ambiente sem luz e em baixa temperatura.

troca de calor

6

47


VALE A PENA IR | INTERNACIONAL

Londres, sempre Londres TEXTO: Patricia B. Teixeira | FOTOS: Paulo Pampolin, Dave Catchpole (1), Antonio Bugarin (2) e Ewan Munro (3)

A belíssima cidade inglesa é seu próximo destino internacional? Saiba o que você não pode deixar de conferir por lá!

E

PASSEIOS QUE VOCÊ NÃO PODE PERDER

1

2

1. Warner Bros Studio Se você é fã de Harry Potter ou um apreciador de filmes, irá gostar de saber como o filme foi gravado. Um pouco distante do centro de Londres, mas de fácil acesso de trem, o Studio é um grande galpão que te colocará dentro da magia do cinema e da história do menino bruxo e seus amigos 2. Camden Town “Festa estranha com gente esquisita”, como diria Renato Russo, descreve essa região de tão inusitada e diferente. Aos domingos, pequenos comerciantes fazem uma feira local 3. Cervejaria Quem gosta de cerveja e pubs se encantará pelo passeio na Fuller's, uma tradicional cervejaria que abre suas portas aos apreciadores para conhecer como é a fábrica. Quer mais? No final do passeio é possível degustar o que a marca oferece

48

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3

ntre as opções mais interessantes que você tem de passeio em Londres, colocar um bom sapato de caminhada, ir até o centro da cidade e se perder é uma ótima opção. Você encontrará ruas incríveis com uma bela arquitetura que te fará se sentir dentro de uma cena de filme. Os passeios tradicionais que qualquer guia de bolso exige te levarão para conhecer lugares como: Tower Bridge, Saint Paul, Big Ben, Westminster, Hyde Park, Oxford Street, Picadilly Circus, Buckingham Palace, Trafalgar Square, London Eye, a região do Soho e Portobello Road. Experimente ir a um destes lugares a pé (considerando que você esteja próximo ao centro). Você também pode optar em conhecer a cidade usando os famosos ônibus vermelhos de dois andares. Que paisagem incrível! Simplesmente aprecie. Nas paradas deste passeio aproveite para tomar uma cerveja em um dos pubs pelo caminho, ou se delicie com um chá inglês (ou café, se preferir). Não tenha pressa, pois o próprio pub é um passeio que merece atenção. •

3


VALE A PENA IR | NACIONAL

Para cuidar do corpo, mente e alma TEXTO: Paola Brescianini | FOTOS (EM SENTIDO HORÁRIO, A PARTIR DO ALTO): @LoucosPorViagem,

Talita Ribeiro e Projeto Transite

A Chapada dos Veadeiros é o paraíso para os que desejam se conectar com a espiritualidade, já que tudo por lá contribui para isso. É perfeito para quem adora praticar esportes, amantes da natureza e fascinados pela vida saudável

A

Chapada dos Veadeiros, localizada em Goiânia (GO), é conhecida por suas belíssimas paisagens. Principalmente, pelas incríveis e paradisíacas cachoeiras: quem já foi garante que tomar um banho por lá purifica o corpo e traz boas energias! O que muitos não sabem é que a Chapada é ideal para receber vegetarianos e veganos. A gastronomia local é marcada pelo saudável e natural: a região possui diversas feiras e restaurantes especializados neste tipo de alimentação.

Vale ressaltar que o lugar é perfeito para quem procura relaxar. A Chapada possui um clima fresco, transmite paz por ser um território zen, pois muitos aproveitam os cenários maravilhosos para praticar yoga e meditação. Além disso, ela é ótima para a prática de esportes, como várias trilhas a pé ou de bike. Por fim, a Chapada dos Veadeiros é uma região tão adorável e bem falada por quem já teve a oportunidade de conhecer, que recebe a visita de milhares de gringos, ou seja, você ainda terá a oportunidade de ter contato com várias culturas! •

São Jorge

Alto Paraíso de Goiás

Brasília

COMO CHEGAR ATÉ LÁ? Apesar da sua localização no estado de Goiás, a maneira mais fácil de chegar até a Chapada dos Veadeiros é por Brasília. Aterrissando por lá, o ideal é alugar um carro para colocar o pé na estrada. Assim, o visitante fará uma rota de aproximadamente 2 horas e meia para chegar ao destino. Uma dica é se hospedar nas duas principais cidades próximas: Alto Paraíso de Goiás e São Jorge. Cachoeira de Santa Bárbara

Aproveite para explorar a Chapada de bike

49


BIBLIOTECA CORPORATIVA Texto: Alexia Raine

O PODER DO HÁBITO Charles Duhigg R$ 49,90 | Editora Objetiva A chave para ter uma vida ativa, perder peso, aumentar a produtividade no trabalho, liderar empresas revolucionárias e ter sucesso na vida e nos negócios é entender como os hábitos funcionam. O autor destrincha todo o processo de construção de um hábito e explica um método para substituir esta prática por outra. Além disso, o livro mostra o poder do hábito nas organizações e como as empresas podem prever comportamentos para evitar crises e fidelizar consumidores. APRENDIZ DE EQUILIBRISTA Cecília Russo Troiano R$ 44,00 | Editora Generale Este livro analisa a vida das “mães equilibristas” – que constroem uma carreira enquanto criam seus filhos – retratada a partir da ótica dos pequenos. A autora une uma pesquisa com 500 crianças e adolescentes às orientações de especialistas e dá várias dicas práticas e úteis para o cotidiano das mulheres guerreiras que equilibram vários pratinhos ao longo do dia. O livro prova que é possível, sim, criar bem os seus filhos e desenvolver um relacionamento muito especial com eles sem abrir mão de uma carreira de sucesso. SENHOR, EU PRECISO DE UM MILAGRE 2 Daniel Adans Soares R$ 29,90 | Editora M. Books Após o sucesso do primeiro volume, o livro Senhor, eu preciso de um milagre 2 chega às bancas. Escrita pelo Pastor Daniel Adans Soares, a obra tem como base as incríveis histórias dos personagens da Bíblia que conquistaram milagres. O autor nos mostra, a partir na análise dessas passagens bíblicas, a importância da fé e da religiosidade para alcançar os nossos sonhos.

CRUZANDO CULTURAS SEM SER ATROPELADO Fernando Lanzer R$ 59,90 | Editora Évora Gerir pessoas em diferentes países é um trabalho complicado. Afinal, como lidar com as diferenças quando as pessoas não compartilham a mesma cultura que você? Cruzando culturas sem ser atropelado oferece ao leitor uma perspectiva das diferenças culturais na gestão de pessoas e negócios, de forma prática e divertida. Neste livro, você aprende a desenvolver habilidades para negociar e se comunicar com pessoas no mundo inteiro.

50

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 3


Trabalhamos com as principais organizações do mundo para criar lugares que amplificam o desempenho de suas pessoas, equipes e empresas.

REAL WORK O cenário dos locais de trabalho está mudando. Para tornar o local de trabalho mais atraente para funcionários que trabalham cada vez mais, um número crescente de empresas está criando espaços que oferecem opções descontraídas como cafés, áreas informais, ou um “terceiro espaço.” Para saber mais sobre essa pesquisa, visite steelcase.com/realwork STEELCASE BRASIL +55 (11) 5102 4495 I vendasbr@steelcase.com ©2015-16 Steelcase Inc. Todos os direitos reservados. Trademarks utilizadas nesta peça são de propriedade da Steelcase Inc.


“Não poderíamos escolher outra empresa se não a Athié, que é a melhor empresa do mercado. Então, foi muito simples. Escolhi a melhor”. Eduardo Gouveia, CEO da Alelo Localizado em Barueri/SP, o novo escritório reúne ambientes alegres, flexíveis, colaborativos e produtivos, que tangibilizam muito bem a cultura e os valores da empresa. Assista este depoimento em nosso canal do YouTube através do link: https://goo.gl/1VN1kP ou utilize o QR Code ao lado>>

/ athiewohnrath / athiewohnrath / athiewohnrath

Segurança e Negócios – Ed. 3 – março/2016  

Leia na íntegra a terceira edição da revista da Gocil voltada a seus clientes. NESTA EDIÇÃO: • De onde vem o campeão: os pais do atleta para...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you