Page 1

SEGURANÇA E NEGÓCIOS

#01

ANO 1 | SETEMBRO 2015 EDIÇÃO EXCLUSIVA PARA CLIENTES GOCIL

30 coisas

30anos

QUE APRENDI EM

Conheça a história de empreendedorismo de Washington Umberto Cinel, presidente da Gocil

GESTÃO CAPACITAR É A PALAVRA DE ORDEM SAÚDE + ESPORTE EMPRESAS INVESTEM EM ATIVIDADES ESPORTIVAS ALLIANZ PARQUE MUITO MAIS QUE UM ESTÁDIO DE FUTEBOL TECNOLOGIA AS EMPRESAS NA ERA DA REALIDADE VIRTUAL MUNDO GOCIL HUMANIZAÇÃO COMO FATOR COMPETITIVO 1


2


E

editorial

sta é a primeira edição da Revista Segurança & Negócios. É incrível como a primeira vez marca nossas vidas, não é mesmo? Seja o primeiro dia de aula, o primeiro emprego, o primeiro salário, o primeiro empreendimento. Vivenciamos muitas primeiras vezes e aprendemos com todas elas. Por falar em aprendizado, Washington Umberto Cinel, fundador e presidente da Gocil, é o entrevistado do mês e fala sobre as 30 coisas que aprendeu nestes 30 anos à frente da empresa e de seus 23 mil colaboradores. A primeira lição que ele divide conosco é: “Saia da zona de conforto”. A história de Washington Umberto Cinel – que começou a trabalhar aos 11 anos e hoje é um dos maiores executivos do Brasil - e da Gocil Segurança e Serviços resultou em um livro produzido pelo jornalista Newton César. Nesta edição você pode conferir o lançamento de “Empreendendo para servir – a trajetória inspiradora da Gocil e de seu presidente através dos tempos”. Deixar aquilo que nos é conhecido e confortável é difícil, no entanto, é necessário para que haja a mudança. É justamente sobre “O poder de mudar” que falamos na seção “Comportamento”, na qual Eugênio Mussak, especialista em liderança e gestão de pessoas, explica a relação ambígua que existe em cada um de nós quando o assunto é o desejo de mudança. O palestrante fala sobre o medo no processo de transformação e que os principais elementos para mudar são a coragem, a persistência e a avaliar se o propósito é relevante. Confira! As mudanças também estão presentes nas organizações, onde capacitar os colaboradores virou palavra de ordem. A aposta em treinamentos corporativos, cursos de idiomas e programas de estudos, entre outras capacitações, tornaram-se essenciais. As corporações também estão mais atentas à saúde e ao bem-estar, por isso têm incentivado a prática de esportes, não visando somente a melhora do desempenho físico, mas importando-se com toda a qualidade de vida do colaborador, considerando o bom humor, a disposição e a motivação no dia a dia. Entenda o porquê nas seções “Saúde” e “Gestão”. Outra transformação no mundo corporativo está relacionada às mulheres que estão conquistando cada vez mais os cargos de chefia ou tornando-se empreendedoras. Silvana Mello, especialista em coaching e desenvolvimento de líderes, aborda em seu artigo quais as principais características da liderança feminina e o diferencial das mulheres de negócios em momentos de crise. Imperdível! Por falar em negócios, fizemos uma matéria para mostrar como a Allianz reformulou e transformou o antigo Parque Antártica em uma arena multiuso: o Allianz Parque. O local foi totalmente reformulado para receber variados tipos de eventos, desde uma partida de futebol, até grandes shows. Boa leitura! Daniella Barbosa

3


#01

ÍNDICE ENTREVISTA 30 COISAS QUE APRENDI EM 30 ANOS

06

4

MUNDO GOCIL

NEGÓCIOS

SAÚDE + ESPORTE

GESTÃO

HUMANIZAÇÃO COMO FATOR COMPETITIVO

ALLIANZ PARQUE MUITO ALÉM DO FUTEBOL

CAPACITAR É A PALAVRA DE ORDEM NAS ORGANIZAÇÕES

10

12

EMPRESAS INVESTEM EM ATIVIDADES ESPORTIVAS

14

16

ARTIGO

COMPORTAMENTO

MOTIVAÇÃO

SUSTENTABILIDADE

LIDERANÇA FEMININA EM TEMPOS DE CRISE

O PODER DE MUDAR

“PRECISAMOS ESTAR PREPARADOS PARA AS GRANDES OPORTUNIDADES”

PREOCUPAÇÃO EM ESTADO LÍQUIDO

19

20

22

24

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


GOLFE

GOCIL PATROCINA A GOLFISTA VICTORIA LOVELADY

25

SEGURANÇA

SUA WEBCAM PODE ESTAR MONITORANDO VOCÊ

26

REALIDADE VIRTUAL EMPRESAS ENTRAM NO MUNDO DA REALIDADE VIRTUAL

28

VALE A PENA IR NACIONAL

VALE A PENA IR INTERNACIONAL

PARA DEGUSTAR

BIBLIOTECA CORPORATIVA

A LAPA ESCONDIDA DE SELARÓN

MIRAFLORES, OUTRA MARAVILHA DO PERU

VINHO TINTO: PARA SE AQUECER E APROVEITAR A ESTAÇÃO MAIS FRIA DO ANO

LIVROS

30

31

32

34

expediente Segurança e Negócios é uma publicação da Gocil. Jornalista responsável: Patricia B. Teixeira (MTB: 51202/SP) Gestão de marketing: Daniella Barbosa Redação: Trixe Comunicação Estratégica (Colaboraram nesta edição: Alexia Raine, Carla Nogueira, Ian Fori e Tatiane Moretti) Fotografia: Paulo Pampolin Projeto Gráfico: Zinnerama | Fellipe Rocha Editoração: Zinnerama | André Sousa | Rafael Inocêncio

5


30 coisas que aprendi em 30 anos Há 30 anos, Washington Umberto Cinel esta à frente de uma empresa que não para de crescer. A Gocil gera 23 mil empregos diretos em 10 estados brasileiros e está entre as maiores companhias de segurança privada do País. Após anos de experiência como empresário, Cinel conta as trinta principais descobertas que o transformaram em um empreendedor de sucesso. Conheça o seu olhar sobre a vida, as pessoas e os negócios. 1 – É preciso sair da zona de conforto. Muitas pessoas se acomodam em trabalhos estáveis, porém, mesmo na época em que era funcionário público, meu desejo de empreender falou mais forte. Por conta disso, uni minha experiência como militar à oportunidade de criar um negócio e fiz dar certo. 2 – Começar é difícil. Seja persistente. Quando iniciamos as atividades, em maio de 1985, não tínhamos lucro. O dinheiro que entrava era totalmente destinado ao pagamento das despesas. Isso não me fez desistir. Hoje a Gocil é uma empresa consolidada, segura e cultivamos um bom ambiente de trabalho. 3 – Não há sucesso a ser conquistado sem fé. Acreditar em Deus é a força que nos motiva a vencer os obstáculos e conquistar nossos objetivos. Não houve uma só batalha que vencemos sem a

6

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

palavra do criador. Procure sempre Deus em primeiro lugar. 4 – O apoio da família é um fator de equilíbrio que me mantém seguro e estável em diversas situações. A vida de um empresário é cheia de obstáculos a serem superados e é o aconchego familiar que, muitas vezes, me dá combustível para superar os obstáculos. 5 – As empresas devem incentivar o esporte. A Gocil apoia os esportes e patrocina diversas modalidades por considerar a prática esportiva uma das melhores formas de inclusão social. Além do mais, nós preservamos a vida, e esporte é vida. 6 – Funcionários são pessoas. Nada substitui o diálogo entre o funcionário e liderança para que cada um possa mostrar seu valor na empresa. Acredito que essa atitude permite que as pessoas despertem

o que há de melhor nelas. 7 – É possível usar estratégias do golfe no mundo dos negócios. O golfista é um planejador. É preciso estudar as características do campo onde será disputada a partida, os obstáculos e desafios a serem cumpridos. Assim acontece também no universo corporativo. Além disso, características como atenção, paciência e confiança são importantes nos dois ambientes. Eu acho que jogando Golfe nos aproximamos de Deus, pois o local é lindo, silencioso e introspectivo. Este é um esporte que nos permite ao mesmo tempo meditar nas promessas, na compaixão e nas vontades Divinas. 8 – Negócios se constroem com planejamento estratégico. É planejando que se analisam os riscos e as oportunidades de um negócio para termos direcionamento e controle de tudo que precisa ser feito.


ENTREVISTA 9 – Não esquecer nossas raízes. Valorizar as minhas origens me mantém humilde. Tenho em mim os bons modos que aprendi com os meus pais e recorro a essas memórias quando preciso interpretar as situações da vida e tomar decisões. “Humildade precede a honra e a soberba a ruína”. 10 – Bons funcionários se tornam bons parceiros. Pessoas que almejam o bem se reconhecem e se unem em prol do mesmo objetivo. Mantenha estas pessoas ao seu lado. 11 – Quando a empresa cresce, as pessoas crescem junto. Prosperar requer união e sintonia de desejos e realizações. Crescer é fazer com que todos caminhem juntos na mesma direção. 12 – Crise pode ser o sinônimo de oportunidade. Adversidades são necessárias para novas descobertas. A crise precisa ser um momento de observação para que novas ideias possam surgir. Na crise, tire o “s” e CRIE. 13 – Quem vence não é o mais forte, mas qual se adapta. Ser resiliente é imprescindível para se sobressair em qualquer situação. Quando não somos flexíveis, perdemos a oportunidade de aprender e ensinar. 14 – Saiba criar relações, não contatos. Pessoas precisam se sentir valorizadas para confiar umas nas outras. Seja transparente e torne-se insubstituível para quem acredita em você. 15 – Empresa se faz com pessoas. É preciso investir nas pessoas para que seu desenvolvimento profissional seja reflexo do aprendizado e das conquistas pessoais. Acredite no ser humano. 16 – Existem dias bons e dias ruins. Esta oscilação gera um equilíbrio

que precisa ser o motor que nos faz agir e não desistir de seguir em frente. Use sempre o binômio ORAÇÃO e AÇÃO. 17 – Espelhar-se no que já existe é dar um passo para trás. A inovação acontece quando olhamos para dentro do nosso próprio negócio e enxergamos o que precisa ser renovado. 18 – Peça ajuda. Não tenha vergonha de não saber. As pessoas têm bagagens diferentes e podem contribuir para o crescimento mútuo. Sabedoria do ser humano não está no que ele sabe, mas no quanto ele tem consciência de que não sabe.

24 – Profissões humildes nos trazem grandes aprendizados que podem permear pela vida inteira. Quando fui mascate, aprendi a ter jogo de cintura. Primeiro, é preciso ouvir muito e depois fazer tudo para atender a postulação do interlocutor. 25 – Algumas vezes é preciso abrir mão de um sonho em nome de outro. Mesmo motivado a ser militar, vi uma oportunidade na segurança privada e não hesitei em rever meus desejos.

19 – Empreender é estar em constante aprendizado. Quanto mais sabemos, mais contribuímos para o negócio. Seja indispensável. Não tenha medo de correr o risco. O risco é o aval moral do lucro.

26 – A posição de líder exige paciência. É importante compartilhar conhecimento e experiências que motivem aqueles que nos seguem. Seja implacável com o mau caráter e nunca se esqueça que a ingratidão é o primeiro passo para a infidelidade: o ingrato é o infiel do futuro. Cuidado com quem costumeiramente não exerce a GRATIDÃO.

20 – Um bom líder direciona antes de cobrar. Os resultados só são atingidos quando compartilhamos o conhecimento. Eduque e comande pelo exemplo.

27 – É preciso ler. O empresário precisa saber e entender o que está acontecendo no cenário político e econômico. Quanto mais sei, tenho mais consciência de que nada sei.

21 – Pessoas têm méritos e defeitos. Para buscarmos o equilíbrio no trabalho e conviver pacificamente com todos, precisamos enaltecer os méritos e minimizar os defeitos das pessoas. Elogie sempre e, de preferência, em público. Discipline sempre à sós no “face to face”.

28 – Reconheço os pontos que preciso melhorar. Reservo um horário para o estudo da Bíblia e para as minhas aulas de idiomas.

22 – É possível ter uma empresa sustentável. É possível, sim, atuar em qualquer segmento e manter práticas responsáveis dentro da organização. Cuidar do meio ambiente é um dever de todos nós, principalmente das empresas. 23 – Estabelecer metas estratégicas ajuda a desenvolver profissionais. Dê oportunidade à criatividade e aproxime sua equipe de você e dos seus objetivos.

29 – Família é família. Negócio é negócio. Quando você tem uma empresa, é importante não misturar as emoções para não perder o foco. Nunca se esqueça que a primeira empresa que DEUS dá para o homem é a FAMÍLIA. 30 – Seja feliz. Sorrir e ter momentos de prazer devem ser as motivações do trabalho. Ouça em dobro e fale o necessário, mas nunca se esqueça que o “AMOR” é o combustível do relacionamento. “O AMOR É IMORTAL”, você pode negá-lo, sufocá-lo, enterrá-lo, mas ele jamais morre.

7


O contador de histórias por trás de uma trajetória empreendedora de sucesso Entre as várias conquistas alcançadas ao longo de sua trajetória como empreendedor, Washington Cinel tinha mais um desejo: compartilhar o legado de 30 anos de sua empresa. O resultado desta vontade foi o livro “Empreendendo para servir - a trajetória inspiradora da Gocil e de seu presidente através dos tempos”, lançado em 2015.

P

ara a realização desse sonho, Cinel contou com o trabalho do jornalista e escritor Newton Santos que, de forma singular, conseguiu contar a história de vida do empresário entrelaçando-a com os fatos marcantes da trajetória de conquistas da Gocil. O livro, com 206 páginas, é um manual para quem aspira ser empreendedor. Além de contar curiosidades da construção de uma grande empresa, como os primeiros anos e os primeiros clientes, também inspira pelo respeito aos detalhes da história de um homem perseverante em seu sonho. Para o escritor, não há como separar o homem de negócios da caminhada empreendedora de sua companhia, “Figura ímpar, Washington é o personagem perfeito para a vida real de sua empresa. Sua história e a da

8

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

empresa são indissociáveis”, diz. O fundador da Gocil começou a trabalhar com apenas 11 anos de idade, e dali em diante não parou mais. Foi mascate, engraxate, auxiliar geral e dono de bar, até que ingressou na vida militar: o primeiro passo que o levaria a ser um dos maiores executivos do país. Entre estes e muitos outros fatos surpreendentes que o leitor vai conhecer, o biógrafo se surpreendeu com a maneira espiritualizada que o biografado leva a vida pessoal e profissional, sendo este um dos ingredientes que transformou a trajetória do empresário em tão especial e única. “A humildade de Cinel é de admirar, e sua fé, contagiante. Valores como respeito à família e ao ser humano são naturais para ele, que consegue incorporar este olhar na forma de gerir a

empresa”, conta. O autor ainda destaca que mesmo tendo inúmeros compromissos em uma rotina pertinente a um homem de sua posição, Cinel foi extremamente atencioso e disponível. Escrever uma autobiografia não é tarefa fácil, mas o processo de construção da história contou com a máxima colaboração de todos os envolvidos, como a família (esposa e filhos), amigos, diretores e funcionários da empresa. Entre tantas qualidades, destacase na obra o espírito nato de empreendedor do ex-militar, “O negócio está no sangue de Cinel. Não por outras razões conquistou tudo o que tem. Seu senso de respeito e seus valores ensinam que todos merecem atenção. Em uma palavra, diria que Washington é admirável”, finaliza.


LANÇAMENTO No dia 26 de junho, Washinton Cinel realizou o sonho de lançar seu primeiro livro “EMPREENDENDO PARA SERVIR - A trajetória inspiradora da Gocil e seu presidente através dos tempos”. A noite de autógrafos contou com a presença de grandes executivos e personalidades, veja quem esteve por lá.

Cláudia Cinel, Ana Peçanha e Cláudia Gouvêa Franco

Cláudia Cinel, Dr. Léo Tominaga e esposa

Família Cinel: Valentina, Victória, Claudia, Washington e Washington Filho

Alcyr Este, Dr. Ricardo Sant’Anna e Marcos Sousa

Fernando Beyruti e esposa

Gilberto Cinel, Washington Cinel e Maria Emília

Márcio Marques do Damha Golfe Club e Washington Cinel

Pinheiro da Quadra Imóveis e sua esposa

Camilo Lellis da Fazenda Boa Vista e Washington Cinel

Dimas Pinheiro Delegado do DENARC e Washington Cinel

Paulo Ruas da Caio Induscar

Washington Cinel entre os amigos Sula Hamuche e Oswaldo Hamuche

Pedro e Titiza Nogueira

Washington Cinel, Maurílio Biagi Filho e Welder Peçanha

Washington e Claudia Cinel e seus amigos Toninho Souza e esposa

Washington Cinel e Marcelo Ortiz

Washington Cinel e Nelson Júnior do Shopping Eldorado

Washington Cinel e Newton Santos escritor da biografia

Washington Cinel e Otávio Mesquita

Washington Cinel e Pastor Ed René

9


Humanização nas empresas é um diferencial competitivo Fugir do atendimento robótico e optar por serviços humanizados são diferenciais competitivos de empresas que praticam a chamada cidadania corporativa. Respeitar e valorizar o ser humano - seja ele empregado, superior, cliente ou fornecedor – precisam ser princípios ativos de qualquer organização estratégica.

É

com esse pensamento que a Gocil capacita seus colaboradores. Nos ambientes onde se concentram uma grande tensão emocional (como unidades de saúde), a equipe é treinada especialmente para tranquilizar e atender pessoas muitas vezes emocionalmente abaladas. Isso acontece, por exemplo, na Maternidade do Hospital São Luiz. Os seguranças da Gocil acompanham os pais que muitas vezes são “pais de primeira viagem” e ainda não sabem lidar com o recém-chegado. Durante muito tempo o profissional de segurança teve sua imagem atrelada a de um homem bruto, mas isso é justamente o contrário do que acontece no São Luiz. A Gocil treina seus seguranças para um atendimento humanizado que possibilite o colaborador a identificar e saber lidar com o sentimento (muitas vezes agressivo ou emotivo) de pessoas que estão no hospital. “Já

10

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

detectamos se o colaborador tem o perfil para trabalhar em hospital no momento do recrutamento, por meio dos testes psicológicos. Analisamos, além do comportamento, a dicção, o discurso, paciência e sensibilidade”, conta Sergio Ehrlich, Diretor de Operações da Gocil. No treinamento, os selecionados vivenciam momentos reais de tensão e são acompanhados por profissionais já atuantes no hospital. Depois de 36 horas in loco, os novos seguranças estão prontos para assumir o posto. “Eles começam no local onde se sentem mais confiantes, como no prontosocorro, por exemplo, para aprender sobre a abordagem ideal e depois alternam entre maternidade, portaria e corredores”, explica. A operação do São Luiz a Gocil envolve, entre homens e mulheres, cerca de 32 seguranças divididos em dois turnos, além

de monitoramento 24 horas dos ambientes com a ajuda de mais de 250 câmeras instaladas estrategicamente e monitoradas pelo Centro Integrado de Comando e Controle. Segundo levantamento da empresa, existem quadrilhas especializadas em diversos tipos de roubos na área hospitalar. Este dado leva em consideração um mapeamento feito em conjunto com parceiros da área, abordando os crimes nas áreas restritas e irrestritas.

“TRABALHAMOS, INCLUSIVE, COM TROCA DE INFORMAÇÕES COM HOSPITAIS PARCEIROS. COMPARTILHAMOS INFORMAÇÕES PARA REDUZIR AS AÇÕES DAS QUADRILHAS ESPECIALIZADAS EM CRIMES COMETIDOS EM HOSPITAIS”, relata Sergio Ehrlich.


MUNDO GOCIL

Por que o segurança não toca o paciente? Apesar de estarem à disposição dos pacientes e visitantes do Hospital, os seguranças não estão autorizados a tocá-los para conduzi-los durante os momentos de tensão. “Eles são treinados para verificar as ocorrências e acionar as áreas competentes para tratar do assunto ou paciente, sempre com o objetivo de manter a ordem e descrição.”, explica o diretor.

11


ALLIANZ PARQUE MUITO MAIS QUE UM ESTÁDIO DE FUTEBOL Grandes estádios brasileiros estão prontos para receber o público com um exclusivo propósito: as partidas de futebol. Antes, o foco estava voltado totalmente para o que acontecia entre as quatro linhas, deixando o conforto e outros “mimos” para segundo plano. Após a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, o cenário mudou e a exigência dos torcedores aumentou bastante. Os estádios antigos deram lugar às arenas modernas e muito mais lucrativas, entre elas, uma chamou a atenção: o Allianz Parque.

O

antigo Parque Antártica se transformou e hoje é uma arena multiuso com estrutura pronta para receber com muito conforto 43.800 torcedores. O estádio tem parceria com redes de restaurantes e atende desde quem quer algo popular, até

12

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

quem deseja apreciar pratos mais requintados, contando também com uma área premium de camarotes, business club e lounges. A arena não é chamada de multiuso à toa: sua estrutura não se restringe apenas ao futebol. A estrutura do Allianz Parque

foi desenvolvida para receber os mais diversos eventos, desde jogos de futebol e outros eventos esportivos, até grandes shows com público de 48 mil pessoas, anfiteatro com capacidade para 11 mil pessoas, centro de convenções com espaços modulares, centro de mídia e estacionamento


NEGÓCIOS

curiosidades Recorde para 1.500 carros. Esse leque de opções tem se tornado um enorme atrativo financeiro nos últimos anos no Brasil. Tudo isso acaba se transformando em um grande negócio: somente com as partidas de futebol da primeira fase do campeonato paulista, foram arrecadados R$ 10.771 milhões. Este número é pequeno se comparado com os R$ 300 milhões da venda dos naming rights para a Allianz ou os potenciais de arrecadação com camarotes (R$ 65 milhões), estacionamento e operação de alimentos e bebidas (R$ 95 milhões), entre outros patrocínios, sem contar os ganhos com shows e outros eventos.

A venda dos direitos de uso do nome (naming rights) por R$ 300 milhões é a maior do país até hoje.

Revestimento que veio de longe

O vestiário principal do estádio possui diversos itens que primam pelo conforto, mas um, em especial, tem o revestimento das paredes vindo direto da Indonésia - único local no qual os engenheiros encontraram o tom de verde exato que queriam.

Reservatório de chuva

A cobertura da arena foi desenvolvida para captar água da chuva que, por sua vez, será utilizada para irrigação do gramado e abastecimento dos banheiros.

Ídolos mais próximos

Alguns craques que marcaram a história do Palmeiras têm cadeiras cativas para os jogos e eventos que ocorrem na arena.

Nos acordes do ex-Beatle

Paul McCartney fez uma apresentação memorável no estádio, que fez jus ao novo status da arena para grandes shows.

13


Empresas incentivam prática esportiva entre colaboradores Um dia a dia agitado nas organizações pode afastar as pessoas de uma vida saudável e muitos fatores podem desviar uma pessoa dos bons hábitos. O trabalho até poderia ser um deles, entretanto, algumas empresas já notam a prática de esportes não somente associada ao aumento do desempenho físico, mas também como algo que influencia positivamente no rendimento do trabalho, tornando o colaborador mais ativo e produtivo.

D

r. Danilo Garcia, Gerente de Saúde Ocupacional e Qualidade de Vida da Suzano Papel e Celulose, conta que os colaboradores da empresa são incentivados a participar de campeonatos internos e dos campeonatos anuais industriais do SESI. “Percebemos uma maior disposição e motivação para realizar as atividades diárias de trabalho. Eles próprios relatam em bate-papos realizados com gestores“, conta.

14

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

No Santander, programas reforçam o cuidado com o bem estar da equipe. Estimulando práticas e hábitos saudáveis, os colaboradores recebem auxílio financeiro para frequentar academias ou contratar um personal trainer. O grupo ainda incentiva a participação em corridas de rua, custeando 50% do valor de inscrição da prova. Além disso, há uma tenda de apoio no percurso com kit de lanches, frutas da

estação, isotônico, massagem, aquecimento e alongamento. Incentivar as provas de rua também é uma das práticas da Pernambucanas, que mantém uma equipe de corrida com atendimento exclusivo de um personal trainer, paga a inscrição em provas de rua e, em alguns casos, ajuda na obtenção de patrocínios. De acordo com Ana Bogmann, executiva da área de Responsabilidade Social do


SAÚDE + ESPORTE

grupo, este tipo de ação influencia positivamente no dia a dia de quem está na empresa. “Isso contribui para o engajamento do colaborador, alimenta o sentimento de pertencimento na organização e, ainda, promove a identificação com os valores corporativos”, explica. O Grupo Pernambucanas não se preocupa somente com a sua equipe, mas também valoriza a comunidade. Visando tirar jovens de situação de risco social nas

cidades de Bauru e Mauá – onde está localizada –, a empresa promove projetos sociais envolvendo as modalidades de polo aquático, voleibol e corrida. A ação tem influência direta na opinião do funcionário e aumenta a empatia com a organização. “Iniciativas como essas mantêm o colaborador orgulhoso de fazer parte de uma empresa atenta às questões sociais”, diz Ana. A solução da Gocil para combater o

sedentarismo entre os funcionários foi a de criar grupos de corrida para aumentar a qualidade de vida dos colaboradores. Após passar por avaliações médicas e físicas, a equipe participa de atividades de caminhada, corrida leve e avançada, conforme a capacidade e disposição de cada um. Para acompanhar esse processo, a Gocil disponibiliza consultoria especializada feita por dois professores. Todas as atividades são gratuitas.

15


Capacitar é a palavra de ordem nas organizações Mais do que oferecer um amplo portfólio de benefícios financeiros, o desenvolvimento de habilidades tem sido o foco estratégico das grandes empresas no Brasil que apostam nos treinamentos corporativos para manter seus colaboradores ativos, engajados e satisfeitos. Este investimento mostra que o conhecimento já é identificado como uma estratégia de negócio dentro das organizações, pois o envolvimento da equipe com a empresa reflete significativamente na qualidade dos negócios.

16

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


GESTテグ

17


GESTÃO

A

mbev, Novartis e Volvo têm concentrado esforços para estimular a difusão de conhecimento e contam com programas de estudo que contemplam desde o subsídio com cursos de inglês e treinamentos internacionais, até a capacitação dentro de casa com a implantação de uma universidade corporativa. As empresas prezam pelo desenvolvimento de todos os níveis hierárquicos, estendendo a capacitação para distribuidores e colaboradores alocados nas fábricas. Entenda como funciona a gestão do conhecimento nas empresas:

VOLVO: PESSOAS EM PRIMEIRO LUGAR

A Volvo acredita que os investimentos em Educação Corporativa precisam ser democráticos, atendendo a todos os níveis hierárquicos da organização. Por isso, além dos funcionários serem beneficiados com programas de incentivo à educação, os profissionais da montadora, distribuidores e fornecedores também recebem treinamento técnico. Os investimentos anuais chegam a R$ 10 milhões. No Programa de Educação voltado aos colaboradores, a empresa abre duas vezes por ano as inscrições para os interessados em bolsas de estudos. Para os gestores, o Programa de Desenvolvimento de Lideranças Volvo oferece capacitação baseada em quatro pilares: Gestão de pessoas, Gestão empresarial, Gestão do negócio e Gestão na qualidade de vida. A empresa ainda conta com cursos autoinstrucionais, nos quais o colaborador recebe material para realizar cursos online e se responsabiliza em arcar com até 70% do valor dos cursos de inglês e espanhol para as funções que exigem este conhecimento.

18

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

AMBEV: LÍDER FORMANDO LÍDER

Há 20 anos a Ambev aposta em uma Universidade Corporativa para capacitar pessoas. A companhia, que já investiu R$ 200 milhões em capacitação e foi reconhecida como uma das 10 empresas mais admiradas no Brasil, garante o desenvolvimento profissional em todos os níveis organizacionais - do estagiário ao presidente – em todas as unidades. Em 2014, cerca de R$ 35 milhões foram destinados à educação corporativa na Ambev Brasil. Planejados e desenvolvidos pelos próprios líderes que se dispõem a ensinar, os cursos acontecem dentro de casa ou diretamente nas fábricas de acordo com as necessidades, possuem parcerias firmadas com grandes instituições e possibilitam aulas online. Todo treinamento oferecido é estrategicamente pensado para o desenvolvimento profissional dos colaboradores com três eixos temáticos: liderança e cultura, funcional e método.

NOVARTIS: MUITO ALÉM DO BENEFÍCIO FINANCEIRO

A Novartis investe em alternativas que garantem o alinhamento dos valores das pessoas com os da companhia.

“Manter um colaborador apostando só em um pacote de benefícios financeiros é uma estratégia muito vulnerável. Nos esforçamos para criar um ambiente de trabalho não apenas agradável, mas que também permita o crescimento do profissional, com planejamento para o desenvolvimento de pessoas”, diz Valeria Carmignani Barbosa, diretora de RH da companhia. Além de um amplo portfólio de benefícios e ferramentas de apoio pessoal, a Novartis oferece programas de treinamento profissional e de capacitação, avaliações de performance, plataformas de desenvolvimento profissional e liderança. Os três mil colaboradores distribuídos nas empresas de São Paulo, Paraná e Pernambuco, de todos os níveis hierárquicos, têm a oportunidade de participar dos programas de ensino. Cerca de 20 profissionais de destaque no Brasil podem, ainda, ter acesso anualmente a treinamentos internacionais. “É uma oportunidade ímpar para interagir e colaborar com líderes da Novartis dos mais diversos países, além de ser uma fonte rica de cultura e desenvolvimento pessoal e profissional”, conta a diretora. O catálogo de treinamentos internacionais envolve em torno de 25 cursos.


ARTIGO

A liderança feminina nos tempos atuais Por Silvana Mello

Para falar sobre a liderança feminina, é necessário contextualizar o momento atual. Vivemos em um cenário competitivo e complexo de todos os pontos de vista. A globalização proporciona a informação em tempo real, enormes possiblidades de obtenção de aprendizados entre culturas e uma crescente escala de novas ideias e conceitos.

A

liderança feminina aparece em um momento crucial da história, onde as decisões são mais difíceis por que a ambiguidade está no ar, a incerteza toma conta das dimensões econômicas, políticas e sociais. Assim, a primeira característica feminina que faz a diferença nesse conturbado e ambicioso mundo corporativo é a intuição. O lado intuitivo da mulher ajuda a observar as questões que estão inseridas na situação, auxiliam a identificar nuances não verbalizadas e a visualizar um problema com um olhar mais “fora da caixa”. A liderança feminina sugere, ainda, uma maior maturidade para lidar com conversas difíceis, tão necessárias nos tempos de crise, como dar um feedback difícil e transformá-lo em um momento construtivo.

Além disso, a mulher lida melhor com operações multitarefas para conduzir situações nas quais são necessárias várias ações ao mesmo tempo. Esta característica dinâmica da mulher a possibilita transitar por vários segmentos e assuntos de uma maneira bastante produtiva, um outro aspecto importante em momentos de crise como atualmente. Longe de ser feminista, mas os leitores vão concordar comigo que a mulher trabalha fora, cuida das tarefas domésticas, administra as tarefas escolares dos filhos, na maioria das vezes precisa correr para levar as crianças (e até o marido) ao médico e equilibra diversas funções que precisa encarar, muitas vezes, até em um dia. O mundo corporativo provoca e incita a mulher a ter reações e postura masculina e, com isto, algumas vezes, a liderança

feminina pode adotar um estilo masculino, infelizmente prescindindo dos talentos naturais que existe dentro dela mesma. É importante que as lideranças femininas acreditem, acima de tudo, nelas mesmas, na imensa capacidade criativa que existe dentro delas e a partir desta genuína identidade, promovam transformações nas organizações e na sociedade. Assumir o seu protagonismo com equilíbrio é um desafio!

* Silvana Mello é Diretora das Unidades de Negócios – Desenvolvimento de Líderes e Engajamento na LHH. É certificada em Coaching pela Columbia University e especialista em projetos nas áreas de Desenvolvimento Organizacional.

19


O poder de mudar Eugênio Mussak é diretor científico da Associação Brasileira de Recursos Humanos, especialista em liderança e gestão de pessoas, e um dos palestrantes mais requisitados do Brasil. Em seus livros, aborda diversos assuntos relacionados ao ser humano, entre eles, o de como o pensamento estratégico pode levar líderes ao caminho da mudança, afinal, mudar é uma das principais características do ser humano.

A

NEGAÇÃO DA MUDANÇA Por um lado, queremos promover a mudança, mas outra parte de nós parece não querer, pois há uma relação ambígua dentro da nossa própria cabeça. “O cérebro humano é uma máquina fantástica. Todos os computadores gostariam de ser como ele”, diz Mussak. O palestrante explica que uma zona do nosso sistema cerebral, conhecida como reptiliana, tem um instinto de preservação

20

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

energética que nos induz ao descanso. Consequentemente o cérebro reptiliano dita as regras da sobrevivência, sendo o responsável pela nossa incapacidade de demonstrar integralmente nosso potencial. Tudo isso tem uma explicação inconsciente: nossa necessidade de economizar energia. Segundo o autor, é preciso entender a linha do tempo humana, pois existe um esclarecimento antropológico

para esse hábito inconsciente. “Nós, temos fácil acesso à alimentação, somos beneficiados com supermercados, restaurantes e geladeiras. Nossos ancestrais tinham dificuldades para comer e precisavam de preparação para as horas de caça, por isso necessitavam descansar por mais tempo, acumular energia e obter sucesso”, conta. Os tempos mudaram, mas o raciocínio continua o mesmo. O ser humano tende a negar tudo que possa lhe


COMPORTAMENTO roubar energia. Sair da nossa zona de conforto é um desafio enfrentado por muitos. É contra a nossa natureza, por exemplo, levantar cedo e ir à academia, pois isso nos tira do nosso campo de acomodação e vai contra o instinto de preservação energética que inconscientemente nos dá ordens. “Toda mudança gasta energia. Esta é a razão pela qual as pessoas se negam a mudar. Elas estão acomodadas”, explica.

O MEDO NO PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO

O medo é o sentimento humano mais antigo e perigoso. Ter medo do desconhecido é algo comum e que acontece até hoje, em diversas situações. “Mudar é enfrentar o desconhecido, pois saímos de uma situação que dominamos para encarar algo que desconhecemos. Mesmo que exista uma expectativa de que a nova situação será melhor, não temos certeza”, diz o autor. De acordo com Eugênio, um exemplo claro de negação da mudança é o grande índice de sabotagem ao tratamento de depressão. Segundo ele, estatísticas da psiquiatria mostram que existe um grande índice de sabotagem ao tratamento de depressão. “O paciente para de tomar seu remédio por conta própria: é uma consequência da mudança. Um dia ele acorda e não aceita enxergar o mundo de forma diferente. Mesmo que aquele seja um mundo aparentemente melhor, prefere voltar para o que é considerado mais triste, pois aquele universo, pelo menos, ele conhece bem”, conta.

O QUE É NECESSÁRIO PARA MUDAR

Padrões de pensamento podem definir o nosso comportamento. “Não conseguimos mudar a forma como nos comportamos,

CORAGEM Para avançar, independente do medo

RELEVÂNCIA Para entendermos o que realmente precisa ser mudado

PERSISTÊNCIA Pois quem não tem, desiste

se não mudamos nossa forma de pensar”, explica. Para que isso aconteça, é preciso entender a relação entre as nossas crenças e nossos hábitos. Segundo Eugênio, o homem sofre quando suas crenças são confrontadas, pois a humanidade é narcisista com suas próprias crenças. “As pessoas acham que aquilo em que creem é mais verdadeiro do que a crença do outro”, diz. Ter um hábito, por sua vez, está relacionado à preservação energética: quando fazemos algo que estamos habituados, liberamos nossa mente para pensar em outras coisas. “Temos um ritual matutino como exemplo. Todos os dias fazemos a mesma coisa ao acordar. Se tomamos banho diariamente pela manhã, usamos aquele momento para pensar em tudo, menos no banho”, diz Mussak. Devemos ter em mente que nunca teremos certeza de que mudaremos para melhor. Quando entendemos a diferença entre hábitos e crenças, definimos que para promover a mudança é necessário seguir três passos importantes.

TER CORAGEM

Quem promove uma mudança demonstra coragem, pois se mostra aberto a correr riscos. Ter coragem, entretanto, não significa não ter medo, pois estes são fenômenos distintos. A coragem te faz avançar, independente do medo.

SER PERSISTENTE

Não mudamos de um dia para o outro. É preciso se preparar para um processo de mudança, porque sem um planejamento as chances de desistir são maiores. Ser persistente nos faz lutar por um ideal, independente das consequências.

CHECAR A RELEVÂNCIA

Não podemos mudar por impulso. A mudança precisa ser baseada no desejo de melhorar. Para isso, é preciso fazer uma análise sobre o que temos e confrontar com o que queremos ter. Afinal, se o seu propósito de mudança não for relevante, por mais que você insista, não acontecerá.

21


22

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


MOTIVAÇÃO

“Precisamos estar preparados para as grandes oportunidades” Superar dificuldades com garra e determinação é a forma como Daniel Dias mostra ao mundo que é possível realizar grandes sonhos. O atleta, que nasceu com má formação congênita nos braços e na perna direita, é considerado o maior esportista paralímpico do Brasil e coleciona o maior número de medalhas olímpicas da natação entre os campeões brasileiros.

S

endo o único no país a receber o Prêmio Laureus, considerado o “Oscar do esporte”, Daniel não deixa que nada atrapalhe sua autoconfiança. Ele conta que algumas manias inusitadas de outros atletas são verdadeiros rituais de preparação, mas que não se prende a superstições ou à uma rotina para se sentir confiante, pois acredita que os treinos bastam. “E se no grande dia você acordar atrasado e não conseguir cumprir aquela rotina? Sempre pensei nisso. Tem gente que perde um ano de treino por causa de um detalhe. Não devemos nos prender a superstições. Não podemos perder as oportunidades”. E completa: “tem dia que não acordamos bem, mas para fazer o nosso melhor, devemos estar. Precisamos estar preparados para quando as grandes oportunidades chegarem”. O atleta enxerga a felicidade

como uma escolha. “Eu poderia ficar em casa, chorando e reclamando por ter nascido com uma deficiência. No entanto, escolhi seguir meus objetivos e mostrar, não para as pessoas, mas para mim, que é possível ser um campeão não apenas no esporte, mas na vida”, conta. Apesar das grandes vitórias, sua maior conquista não veio da água: em 2014 nasceu Asaph, seu primeiro filho. “Ele veio na hora certa”, diz. Daniel, que segue acumulando títulos mundiais, deixa um recado para quem não enxerga as grandes oportunidades da vida: “Faça uma escolha. Eu já fiz a minha há muito tempo. Escolhi ser feliz. Não é porque tenho uma deficiência que terei mais dificuldades do que os outros. A vida é difícil para todo mundo, mas sabe o que eu descobri? Podemos torná-la bem simples”.

23


SUSTENTABILIDADE

PREOCUPAÇÃO EM ESTADO LÍQUIDO As opiniões são diversas quando tenta-se encontrar os culpados para a crise hídrica da região sudeste do país, especialmente nos estados de Minas Gerais e São Paulo.

E

ntre os vários fatores que influenciaram para que a situação se agravasse e resultasse no racionamento de água, podemos citar o crescimento desenfreado da população, o uso não responsável dos recursos naturais, a falta de investimento em políticas públicas governamentais para utilização dos recursos hídricos e ambientais, e por fim, o aumento do poder de consumo que impacta diretamente na atuação de uns dos maiores usuários de água: as indústrias e as grandes corporações. Entretanto, é preciso compreender que o setor industrial é resultado

de uma tendência da sociedade moderna de consumo que impulsiona a aceleração da produtividade e que é impossível uma indústria funcionar sem o uso de água. De acordo com Paulo Niccoli Ramirez, professor-doutor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp), “Além da carência de gestão pública dos recursos, a expansão econômica dos últimos anos aumentou o poder de consumo das famílias, fato que influenciou consequentemente no aumento da produção industrial”. Neste contexto, é claro que a mudança de atitude individual

sobre o descarte consciente e reutilização de produtos é algo capaz de influenciar diretamente na produção e uso de recursos naturais. No entanto, enquanto esse trabalho de formiguinha é implantado pelas mídias e iniciativas governamentais, o tema sustentabilidade gira em torno do universo corporativo, que através de projetos de responsabilidade social repensam novas estratégias de conscientização comportamental de seus funcionários e também na reestruturação dos meios de produção.

sa possui um Comitê de Sustentabilidade que desenvolve práticas sustentáveis, educa e incentiva seus colaboradores sobre preservação, consumo consciente e reutilização dos recursos naturais. A iniciativa já deu frutos e os colaboradores fazem a sua parte através de alternativas sustentáveis, como a filial da empresa em Belo Horizonte, onde os colaboradores perceberam que podiam reaproveitar a água liberada pelo ar condicionado, utilizando-a

para a limpeza do local. O resultado desta simples e importante ação foi a economia de aproximadamente 100 litros de água em um prazo de 72 horas com o aparelho ligado. Outro exemplo, foi a adesão de lavagem a seco para a frota operacional da Filial do Rio de Janeiro. “A cada lavagem realizada com o novo método, economizamos 400L de água, chegando a soma de 8 mil litros por mês”, afirma Dório Inácio, Gerente Regional da filial.

INICIATIVAS QUE DÃO CERTO! No ano passado, a Volvo recebeu do Guia Exame de Sustentabilidade o prêmio de empresa mais sustentável. A montadora investe em uma gestão focada na eficiência energética e aposta na política ambiental orientada pela redução do consumo de matérias-primas e energia, assim como na redução da produção de lixo e artigos residuais. No mesmo caminho, a Gocil Segurança e Serviços também é referência quando o assunto é responsabilidade ambiental. A empre-

24

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


GOLFE

O golfe está de volta

A

popularidade do golfe no Brasil vem crescendo nos últimos anos. Agora, com a volta do golfe nas Olimpíadas de 2016, o interesse do brasileiro nesta modalidade esportiva está mais alto do que nunca. Se Deus quiser, poderei contribuir mais e mais para que o golfe cresça no Brasil. Venho trabalhando a cerca de 4 anos para ser uma das representantes olímpicas no ano do grande retorno, depois de estar em torno de 100 anos ausente. Sei que com muita paixão e dedicação poderei chegar lá (isso, se esta for a vontade de Deus, é claro). O golfe é um esporte muito lindo, que permite várias analogias com a vida. Uma partida de golfe demora aproximadamente 5 horas e

É com o maior prazer que anuncio a minha parceria com a Gocil. Sou imensamente grata pelo reconhecimento que a empresa tem ao golfe brasileiro e também à minha carreira como golfista profissional.

neste intervalo de tempo o melhor jogador é aquele que consegue ter a maior capacidade de concentração, encarando os obstáculos não como algo que o paralisa, mas como novos desafios a serem superados. No campo, encontramos árvores, lagos, bancas de areia e também temos de lidar com a natureza: chuva, vento, calor e frio. Por mais que todos esses desafios existam, o mais importante é fixar a concentração em “aonde queremos ir” e não “aonde não queremos ir”. Quanto maior o foco em coisas positivas, melhor será a execução da tacada. Na vida, nos deparamos com situações muito semelhantes, pois temos obstáculos diários que estão fora do nosso controle, no

entanto, podemos sempre escolher o modo como olhamos para eles. Por isso, nesta minha jornada às Olimpíadas Rio 2016, escolho manter meu foco em três coisas muito importantes: em cada tacada, na estrada que Deus tem trilhado para mim e também em ter um coração grato por todas as oportunidades que se apresentam. Assim, com esta nova parceria “VIC e WUC”, me sinto preparada para continuar esta caminhada, firme e forte! Então, fé em Deus e pé na tábua! * Victoria Lovelady é golfista profissional e representará o Brasil nas Olimpíadas de 2016. A atleta é a única brasileira a jogar o Ladies European Tour em 2014.

25


SUA WEBCAM PODE ESTAR MONITORANDO VOCÊ

S

omente no primeiro semestre de 2014, mais de 43 milhões de ataques cibernéticos foram registrados no País. Segundo o Cybermap, que monitora mundialmente ameaças virtuais em tempo real, o Brasil é o 13º país mais infectado. Os números mostram que cada vez mais pessoas e empresas estão suscetíveis aos riscos que a internet pode trazer. O e-mail já foi a principal ferramenta de espionagem utilizada por hackers, mas nos últimos anos uma nova prática tem chamado atenção: o hackeamento de webcam.

26

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

Alguns aplicativos, entre eles, o Skype, têm ajudado a romper as barreiras da comunicação. Assuntos pessoais, reuniões de negócios, matar a saudade de alguém distante: é possível estabelecer contato com pessoas de qualquer parte do mundo, dependendo somente de uma conexão de internet. À medida que cresce a dependência por tecnologia, aumenta-se a propagação de ferramentas de ataques virtuais e grupos especializados em crimes na internet nos quais vasculham conteúdos em busca de nformações valiosas.

Monitorar remotamente um ambiente por meio dos dispositivos de áudio e vídeo de um computador é um crime que envolve disseminação de vírus, espionagem, acesso e roubo de informações confidenciais e você pode ser a próxima vítima. A Symantec, responsável pelo antivírus Norton, registra mais de 70 mil violações de privacidade por dia somente no Brasil. Esses números - convertidos em valores - mostram que o País tem um prejuízo anual de R$ 25 bilhões com o dinheiro roubado pelos criminosos, ou gasto por vítimas em soluções aos ataques virtuais.


SEGURANÇA

NAVEGAÇÃO SEGURA Oculte

Antes, para saber se a webcam estava ativa, era possível verificar a luz indicadora. Agora, com o avanço das ferramentas de monitoramento remoto, os hackers conseguem burlar o sistema e espionar sem levantar suspeitas. Utilize um post-it ou band-aid para ocultar sua webcam quando você não estiver utilizando.

Atualize

Aquele pedido de atualização está na sua tela há semanas e você clica em “lembrar mais tarde” todas as vezes que ele aparece? A atualização de antivírus é um dos fatores que pode colocar seu computador em risco e deixá-lo vulnerável aos ataques virtuais.

Desconecte

Se o seu equipamento de vídeo é externo ao computador, conecte-o ao aparelho apenas quando for utilizar.

Não seja preguiçoso

Boa parte das pessoas mal intencionadas sequer tem conhecimento em computação e são amadores que se aproveitam de usuários que não cumprem as medidas básicas de segurança. Ao comprar um equipamento de vídeo para seu computador, altere a senha padrão e tente atualizá-la com frequência.

27


Empresas entram no mundo da Realidade Virtual Mais do que uma tendência, a Realidade Virtual (RV) está conquistando cada vez mais espaço no mundo inteiro e mostrando que veio para ficar. Esta tecnologia consiste em simular um ambiente digital tridimensional no qual as pessoas podem ingressar e vivenciar diversas experiências interativas, sejam elas baseadas em fantasia, ficção, ou situações e aspectos da vida real. Atualmente a interação do usuário com a plataforma, a fim de criar ao máximo a sensação de realidade, é viável com a utilização de dispositivos como óculos, capacete, luvas e trajes projetados especialmente para tal finalidade. No entanto, em alguns anos, talvez estes aparatos não sejam mais necessários.

28

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


TECNOLOGIA

A

o contrário do que muitos pensam, não é apenas a comunidade científica que utiliza e se beneficia desta importante aliada tecnológica. As aplicações da Realidade Virtual são variadas e utilizadas em diversos setores. Com tantas possibilidades de uso, as corporações também estão inserindo em seus trabalhos e no desenvolvimento de seus serviços as vantagens que esta tecnologia propicia. Devido às simulações, as empresas conseguem maior desempenho de seus serviços, melhor preparo de seus colaboradores e a redução de tempo e custos. Desde 2000 a Embraer cria e aperfeiçoa novas aeronaves em seu Centro de Realidade Virtual (CRV). O que antes consumia 60 meses para ser completamente desenvolvido, agora leva cerca de

38, e com menor valor de custo. Em um ambiente de Realidade Virtual, é possível testar projetos de automóveis e aviões, conhecendo o desempenho destes antes de investir em protótipos. Com as projeções, é possível treinar pilotos em simuladores de voo profissional e pessoas para atividades de risco – como os militares-, com total segurança e sem os custos de um treinamento real. As simulações ainda permitem a prospecção de petróleo em águas profundas e que um edifício possa ser visitado virtualmente antes das obras serem iniciadas. Em alguns países, esta tecnologia tem sido utilizada no ensino de anatomia e na simulação de procedimentos cirúrgicos com todos os detalhes, facilitando para estudantes de medicina e médicos. No Brasil, os estudos tiveram

início nos anos 90 no Núcleo de Realidade Virtual do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP). Em 2001 lançaram a Caverna Digital, complexo sistema de Realidade Virtual de múltiplas projeções tridimensionais, a primeira da América Latina. Desde então, a equipe do LSI – USP vem desenvolvendo simuladores para várias companhias no país, com os mais diversos tipos de ações como operações em portos, minas, além de outros sistemas de transporte. “Com a tecnologia da Realidade Virtual cada vez mais desenvolvida e acessível, provavelmente em alguns anos não só as companhias, mas todas as pessoas poderão viver esta realidade”, diz Marcelo Zuffo, professor titular do Grupo de Meios Eletrônicos Interativos da EPUSP.

29


VALE A PENA IR - NACIONAL

A Lapa escondida de Selarón O Rio de Janeiro tem uma série de belíssimos cartões postais eternizados nas canções de MPB e outros lugares inusitados, cheios de história para contar. Entre estes locais está a escadaria multicolorida de 215 degraus, que liga Santa Tereza à Lapa, local também dos melhores bares e baladas da região.

A

história é simples: o chileno Jorge Selarón começou a revestir a escadaria em frente à sua casa com azulejos coloridos. No começo, as pessoas não entendiam aquela combinação, mas vinte anos depois, quando tudo estava pronto, o local virou um dos símbolos do centro da cidade, sendo palco para videoclipes de famosos (Snoop Dogg e Michael Jackson já gravaram por lá!) e até cenário para uma edição da revista Playboy. Admiradores do mundo inteiro visitaram o Rio

30

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1

contribuíram com a composição da obra de arte, enviando azulejos de diversos países e relacionados a diversas culturas e religiões. Desde 2005 a escadaria é tombada pela prefeitura. O ceramista, que morreu em 2013, utilizou cerca de 4 mil azulejos que representam ícones religiosos e culturais de mais de 60 países nos 400 metros de comprimento da escada. Todo o trabalho artístico acabou resultando em uma grande obra da qual o artista sempre se dizia orgulhoso: “Tenho 4 mil histórias para contar”.


VALE A PENA IR - INTERNACIONAL

Miraflores,

outra maravilha

do Peru

Além de Cusco e Machu Picchu, Lima é outro destino peruano que recebe muitos viajantes. A capital do Peru é dividida em 43 distritos (bairros). Um deles é Miraflores, que fica a oito quilômetros do Aeroporto Internacional Jorge Chávez e está perto das principais atrações turísticas locais. O bairro tem ótima infraestrutura, ruas limpas, tranquilas e com jardins bem cuidados, repletos de flores, fato que originou o seu nome.

B

anhadas pelas águas geladas e bravias do Oceano Pacífico, as praias de Miraflores têm pedras arredondadas, bem diferentes das praias com faixas de areia que temos no Brasil. O seu “calçadão” não fica na beira do mar, mas no alto, e chama-se Malecón. Nele há pistas de skate e patins, playground, áreas verdes, quadras para a prática de esportes, pista para caminhada, bancos de praça e uma vista incrível. Há também

o ponto de saltos de paraglider, para quem gosta de esportes radicais, e o Parque del Amor, com uma grande escultura de um casal se beijando. Lima é considerada a capital gastronômica da América Latina, então prove o ceviche, prato típico preparado com peixe e leche de tigre, e o pisco sour, drinque feito com pisco, bebida típica peruana destilada de uvas. Aproveite as barraquinhas espalhadas pelas ruas e deguste as comidas e bebidas

locais, como chicha morada, suco de cor avermelhada preparado com maiz, um milho roxo. Miraflores também abriga ruínas do ano de 400 a.C., localizadas no sítio arqueológico Huacca Pucllana, antigo centro de cerimônia inca. Quem gosta de artesanato deve ir à Avenida Le Petiti Thouars, repleta de shoppings e galerias com produtos dos artesãos locais, onde é possível pechinchar antes de fechar negócio.

31


Vinho tinto: uma deliciosa alternativa para os dias frescos Embora os vinhos combinem com qualquer estação do ano, não há época mais propícia e gostosa do que o inverno para a degustação da bebida. O vinho acaricia o paladar e ainda é uma ótima pedida para esquentar o corpo.

S

e tratando da estação mais fria do ano, podemos dizer que a indicação transita pelas variações de tintos, por serem mais encorpados e ótimos para apreciar com pratos quentes como massas e assados. “O seu teor alcoólico costuma ser em torno de 13% e nessa medida já é possível sentir o aumento de temperatura corporal”, afirma Ricardo Bacci, enólogo. Entre as recomendações estão os tintos estrangeiros, tido como os mais apreciados entre os adoradores de vinho, que passam pelas variações de Merlot à Cabernet Sauvignon, ambas uvas cultivadas em Bordeaux, região sul da França. Não deixando de lado, grandes tintos aquecedores como o Shiraz australianos e sul-africanos. Quanto às bebidas nacionais, os

32

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


PARA DEGUSTAR vinhos em alta são os de tipo espumante, representados por Marcus James Espumante Brut da vinícola Aurora e o Espumante Garibaldi Prosecco Brut da Cooperativa Vinícola Garibaldi. Segundo a Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores (WAWWJ), estas marcas estão entre as 10 melhores do mundo de 2015. JEITINHOS QUE INTENSIFICAM AINDA MAIS O SABOR Para uma bebida que inspira a ponto de sua degustação ser um hobby para muitos, nada melhor do que combinar a apreciação com rituais próprios. Entre eles, estão o ato de segurar a taça sempre por sua base (jamais segure a parte arredondada, pois isso pode interferir na temperatura da bebida) e atentarse à temperatura antes de beber, uma vez que para os vinhos tintos, o ideal é entre 16 e 18 graus. Devido ao clima e temperaturas brasileiras, Bacci aconselha que deixar a bebida na geladeira por cerca de 30 minutos antes de apreciar já é o suficiente. POR QUE SE TORNAR UM AMANTE DE VINHOS? Pela manhã, à tarde ou à noite: não há restrição quanto ao momento para apreciar uma boa taça de vinho. Eles sugerem criativas e deliciosas combinações gastronômicas, como carnes, peixes ou massas, sendo, as duas últimas, mais indicadas para degustar com vinhos tintos no inverno. Além dos prazeres do sabor, o vinho também é uma bebida socializante, “Uma taça de vinho durante o jantar com os amigos ou em uma festa, cria um ambiente agradável, que pode ser descontraído, ou ter um certo requinte, dependendo da ocasião. Nada é mais gostoso do que compartilhar as nuances de sabores e aromas”, ressalta Ricardo.

TANTOS SABORES, TEXTURAS E AROMAS SUGEREM TAMBÉM UMA DINÂMICA VARIAÇÃO DE PREÇOS: Até R$ 60,00: Baron Philippe de Rothschild Cadet d´Oc Cabernet Sauvignon 2013 da França Santa Rita 120 Merlot 2013 do Chile Esporão Alandra Tinto 2013 de Portugal

De R$ 60,00 a R$ 150,00: Carpineto Dogajolo Toscano Rosso IGT 2012 da Itália Goulart Grand Vin Malbec Single Vineyard 2008 (93 RP) da Argentina Chateasu Vieux Moulin Les Ailes 2012 (93+RP) da França

Acima de R$ 150,00: Château Cheval Blanc Saint Émilion Premier Grand Cru Classé 1992 da França Tignanello Antinori 2007 (92WS) da Itália Cobos Malbec 2006 (99RP) da Argentina

33


BIBLIOTECA CORPORATIVA GESTÃO DE CARREIRAS (EDITORA ÉVORA)

Heitor Bergamini

R$ 54,90

Heitor Bergamini mostra como podemos definir uma carreira, estabelecer metas e traçar um planejamento estratégico para nossa vida exatamente como fazemos com nossos projetos corporativos. Para mostrar como chegar ao planejamento ideal, o autor sugere cinco passos para a gestão de carreiras e mostra a importância de se planejar a longo prazo

QUEM É VOCÊ QUANDO NINGUÉM ESTÁ OLHANDO? (EDITORA BETÂNIA)

Bill Hybels

R$ 23,25

Procuramos agir de forma correta quando nossa imagem ou nosso nome estão em jogo. Mas quando ninguém pode nos ver, o que somos capazes de fazer? O autor, pastor de uma igreja que procura ensinar sobre Jesus Cristo para pessoas que não creem, discute temas que fazem referência às virtudes humanas, entre eles o caráter, a coragem e a disciplina. O livro mostra como o domínio destes assuntos pode ser usado para o crescimento pessoal e profissional

NEGÓCIOS SEM CRISE –

MELHORE OS RESULTADOS DE SUA EMPRESA E EVITE AS ARMADILHAS QUE PODEM ARRUINÁ-LAS” (EDITORA ÉVORA) Artur Lopes

R$ 49,90

O advogado Artur Lopes orienta empresários sobre como é possível administrar uma empresa sem passar por crises, ou recuperá-las, caso já estejam neste cenário. O autor, especialista em recuperação de empresas, ainda explica como reestruturar operações e atrair novos capitais.

34

SEGURANÇA & NEGÓCIOS | EDIÇÃO 1


35


36

Segurança e Negócios – Ed. 1 – setembro/2015  

Leia na íntegra a primeira edição da revista da Gocil voltada a seus clientes. NESTA EDIÇÃO: • Conheça a história de empreendedorismo de Wa...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you