Issuu on Google+

www.globalnews.com.br

CORTESIA

São Paulo, 28 de Setembro a 20 de Outubro de 2013 | Anos XV - Nº 169| Lino Almeida Diretor Responsável

ACSP e Distritais entregam a policiais civis e militares o trófeu Marco da Paz Raíssa Almeida

SEGUNDO EMBRAPA Brasil contará com laboratório de agricultura de precisão, com novas metodologias e tecnologias

A

instalação contará com sistema computacional de geoinformática para tratar os dados massivos gerados em campo e produzir informações para a gestão em Agricultura de Precisão

....................................................................................................... pág. 07

Geração de empregos no Brasil triplica este ano graças ao setor de serviços e comércio, afirma caged

O

Brasil registrou abertura de mais de 127.648 vagas de trabalho em agosto, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do trabalho.

....................................................................................................... pág. 11

A

solenidade em homenagem aos policiais civis, metropolitanos, do Exército e da Aeronáutica marcou novamente a bravura destes heróis que trabalham em prol da paz na sociedade, em um clima en-

a presidente Dilma rouseff sanciona sem vetos lei dos royalties para educação e saúde, entre outras prioridades volto de muita alegria e seriedade. O Marco da Paz é um monumento único no gênero, lembrado aos povos dos 5 continentes, a necessidade da manutenção da paz e a promessa de um mundo melhor.

................................................................................................................................................................................................................................................. pág. 15 divulgação

A

presidente Dilma Rousseff sancionou sem vetos a lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde.

....................................................................................................... pág. 19

governo de sp anuncia obras e entrega novos trens à cptm O governador Geraldo Alckmin fez dois importantes anúncios para a CPTM: o início das obras da Linha 13-Jade, e a extensão da Linha 9-Esmeralda. Além disto, Alckmin entregou seis novos trens para a Linha 8-Diamante. Alckmin destacou que o Estado, com as obras da Linha 9-Esmeralda, conseguiu “uma grande economia”. “Estava previsto [investimento de] praticamente R$ 400 milhões,

e contratamos por R$ 274 milhões”, disse. A linha 9 vai de Osasco até Grajaú e será estendida até Varginha, extremo sul da capital, com mais 4,5 km. Haverá duas novas estações: Mendes e Varginha. As obras incluem os sistemas de sinalização, material rodante, projetos e desapropriações. As estações terão todos os itens de acessibilidade, como rota tátil, banheiros adaptados, comunicação em

braile, elevador, rampas e escadas rolantes e bicicletários para maior comodidade dos usuários. A Linha 13-Jade sairá da estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), em direção a Guarulhos, com duas novas estações, Guarulhos-Cecap e Aeroporto Internacional de Guarulhos. O investimento da obra foi de R$ 1,1 bilhão, com desconto de 27% em relação ao orçamento previsto.


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 2

SEM NUNcA tER iDO à EScOlA, EMPRESáRiO cRiA NEGóciO BiliONáRiO EM ciNGAPURA

EDITORIAL

O DEcANO SE cURvOU AOS MENSAlEiROS

C

elso de Mello, o decano do Supremo Tribunal Federal, deu voto aos mensaleiros desempatando o maior ato de corrupção do país. Vai ser lembrado com um triunfo da impunidade, no Brasil. Ele perdeu a oportunidade de ficar na história, do maior julgamento. Não importa se o dinheiro era para subornar Parlamentar, comprar partidos políticos e perpetuar o PT no poder. Celso de Mello procurou com seu voto fortalecer a justiça. Mais a consequência não intencional de decisão dele foi de estimular ainda mais a descrença dos brasileiros na capacidade dos tribunais, de punir com cadeia os criminosos ricos e poderosos. O efeito portanto foi o contrário ao pretendido. Aos olhos dos brasileiros, agora mais que nunca ficou claro que os integrantes da elite e os grandes escritórios de advocacia que valem de uma infinidade de recursos e de boas relações, conseguem eternizar julgamento como do mensalão, como definiu o presidente do supremo, o ministro Joaquim Barbosa. No dia em que a nação não acreditar mais no Supremo Tribunal Federal nossas instituições terão deformações invencíveis. Desde a descoberta do mensalão e a instauração do inquérito sobre o caso, em 2005, os réus agem deliberadamente para adiar o encontro de contas com a justiça. O ministro decano Supremo Tribunal Federal

G

Celso de Mello perdeu a oportunidade, de ficar na história da impunidade da maior corrupção do país, o mensalão. Do ponto de vista político, o que o Supremo Tribunal Federal decidiu foi admicilidade dos recursos para os réus beneficiados podem ter revertida suas penas de condenação originais pelos crimes de lavagem de dinheiro e de formação de quadrilha. Será que o povo brasileiro vai ter oportunidade de ver na cadeia àqueles que lesarão os cofres públicos e roubaram o dinheiro do povo para beneficio próprio para comandar o poder a qualquer custo? Sem nunca ser punido pelos seus atos de corrupção, já comprovada pelo Supremo Tribunal Federal. O povo Espera Justiça pela Justiça! Em um novo tempo, onde saímos às ruas para reivindicar melhorias em prol de uma sociedade mais justa para todos, é que as autoridades políticas tinham que fazer justiça! O povo tem que confiar nos seus governantes, temos que nos sentir seguros. Tendo a certeza que a justiça condena até os colarinhos brancos. Isso acabou não sendo como o esperado. Teríamos que aproveitar a hora da mudança para alcançar êxito para toda a nação e não continuar privilegiando uma pequena fatia dela. Lino Almeida Editor Executivo

Distribuição: nas bancas, prédios, comércios, lojas dos Shopping Center Norte e Lar Center, no Clube Esperia e Acre Clube. Remetido, também, a assinantes e ao Mailing List da Associação Comercial de São Paulo e também para assinantes em outros estados.

oh Cheng Liang é um dos magnatas de Cingapura. Apesar de não estar na lista dos mais ricos e não conversar muito com a imprensa, a fama do empresário se deve a sua trajetória de sucesso. Segundo a Forbes, Liang nunca foi à escola, pois nasceu em uma família pobre. Ainda menino, ele vendeu redes de pesca e trabalhou em uma loja de ferragens. Em 1949, quando os britânicos estavam leiloando estoques excedentes da Segunda Guerra Mundial, Liang comprou todos os barris de tinta e com um dicionário chinês de produtos químicos na mão. Ele passou a preparar mistura de solventes, pigmentos e produtos químicos para fazer a sua própria marca de

tintas, chamado Pigeon. No ano seguinte, quando teve início a guerra das Coreias, uma proibição de importação gerou um enorme lucro para o empresário. O negócio foi crescendo até que Liang teve a oportunidade de se unir com a Nippon Paint, do Japão, e depois conseguiu uma participação em uma joint venture chamada Nipsea Management. Hoje, a Nippon está presente em 15 países e conta com 15 mil funcionários. O faturamento anual das empresas de Goh Cheng Liang chegam a US$ 2,6 bilhões. Ao longo dos anos, ele investiu um pouco do seu lucro com o negócio de pintura em construção de shopping centers, hotéis, residências, em uma em-

presa de distribuição de varejo, fábrica de eletrônicos, embalagens, logística e até

mesmo em uma empresa de mineração na China. divulgação

BRASil DEvERá PRODUziR MAiS SOjA qUE EUA E ASSUMiR liDERANçA MUNDiAl

A

safra brasileira de soja deverá superar a norte-americana em pouco mais de 2 milhões de toneladas na temporada 2013/2014, mostraram dados do Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). A estimativa de colheita dos EUA foi reduzida para 85,71 milhões de toneladas, ante 88,6 milhões do relatório de agosto, devido a “menores perspectivas de produtividade, especialmente no oeste do cinturão de grãos”. “O Usda deu o primeiro passo para reconhecer os problemas da soja. Nós esperamos uma nova revisão no relatório do próximo mês”, disse o estrategista-chefe da consultoria americana Allendale Inc, Rich

Nelson. As plantações de soja dos EUA têm sofrido com falta de chuvas nas últimas semanas. O desenvolvimento das lavouras está em fase avançada, com a colheita prevista para ser iniciada nas próximas semanas. Para EUA, safra brasileira de soja deve somar 88 milhões de toneladas Já para o Brasil, onde o plantio deve começar em poucos dias, o Usda elevou a estimativa de safra para 88 milhões de toneladas, ante 85 milhões na projeção de agosto. O órgão do governo norte-americano cita um aumento da área destinada à oleaginosa no Brasil nesta temporada. “A recente força dos preços e um real desvaloriza-

do deverão dar incentivos para os produtores de soja elevarem a área em 4% ante o ano passado”, informa o relatório do Usda. O Brasil se aproximou dos EUA em produção de soja nos últimos anos, um

Global News Editora Ltda. Rua Banco das Palmas, 349, CJ 03 - Santana - São Paulo/ SP - CEP 02016-020 Telefone (11) 2978-8500 - Fax: (11) 2959-1784 Novo site: www.globalnews.com.br - email: globalnews@globalnews.com.br Diretor Responsável: Lino de Almeida (MTB 40.571) Diagramação: Eliane Gonçalves/ goncalves.solucoesgraficas@gmail.com Jornalismo: Regina Elias (MTB 40.991) Publicidade: Marina Crisostemo Circulação: Daniela Crisostemo Almeida Produção e Acabamento: Global News Editora Faça um bom investimento, anuncie! ligue: (11) 2978-8500 Assessoria Jurídica: Dra Cassiana Crisostemo de Almeida e Dr. Rômulo Barreto de Souza. As matérias assinadas refletem o ponto de vista de seus autores, isentando a direção deste jornal de quaisquer responsabilidades provenientes das mesmas. A empresa esclarece que não mantém nenhum vínculo empregaticio com qualquer pessoa que conste neste expediente. São apenas colaboradores do jornal. É vetada a reprodução parcial ou integral do conteúdo deste jornal sem autorização expressa do Diretor Responsável.

mercado tradicionalmente liderado pelos norte-americanos. Na safra passada, os EUA produziram 82,06 milhões de toneladas, contra 82 milhões de toneladas do Brasil. divulgação


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 3

Gaudêncio Toquarto Jornalista, é professor titular da USP e consultor políti@gaudtoquarto co e de comunicação.

A PREAMAR DOS MAScARADOS

A

democracia é o governo do poder visível. Sob sua tutela “nada pode permanecer confinado no espaço do mistério”, ensina Norberto Bobbio. A lição é oportuna na quadra em que vive o País, caracterizada por mobilização de grupos e setores, entre os quais o contingente que se autointitula Black Bloc, formado por pessoas que atuam de forma brutal, construindo barricadas, depredando lojas e monumentos, enfrentando a polícia, em aparente demonstração de que a revolta tem como foco o Estado e os símbolos clássicos do capital, a partir da concentração de riquezas e das instituições que encarnam tal representação, como bancos. A crescente onda de violência puxada por esse grupamento, além do evidente refluxo que produz no apoio aos eventos de rua que há dois meses agitam a vida nacional, deixa transparecer uma crise de autoridade. O Estado não tem demonstrado competência para fazer cumprir a lei, seja por leniência, fechando os olhos para o vandalismo, seja por receio de que a força policial puxe para baixo a imagem já negativa de seus governantes, ou ainda por falta de qualificação do aparelho policial para lidar com uma nova ordem social. O fato é que o descontrole fica patente, ensejando, a cada nova manifestação, atos cada vez mais virulentos. Imagine-se o efeito bola de neve se a criminalidade crescente não receber um basta. A par das motivações que estão por trás de

suas ações diretas e truculentas, é inegável que os Black Blocs afrontam a lei e rompem a textura do Estado de Direito. Pode-se até argumentar que não seriam meros vândalos e baderneiros ao inseri-los no ciclo de protestos do final dos anos 90, quando o grupo ganhou visibilidade nas manifestações contra a Organização Mundial do Comércio, a batalha de Seattle (1999), e contra o G-8, em Gênova (2001), quando morreu o primeiro ativista do movimento antiglobalização, Carlo Giuliani. Na moldura brasileira, porém, a indignação do grupo não tem como lastro um episódio de envergadura nem o pano de fundo de profunda crise econômica, como a que abalou nações em 2008. O movimento Occupy Wall Street, lembre-se, tinha como foco protestos contra a desigualdade econômica, a influência de empresas e bancos no governo americano, sob a tessitura da crise internacional. A situação deflagrou movimentos congêneres nos países assolados pela mesma borrasca financeira. Por aqui, o conceito dos Black Blocs entra mais na esfera da barbárie, convergindo para o que Elias Canetti, no clássico Massa e Poder, classifica como malta: “Um grupo de homens excitados que nada desejam com maior veemência do que ser mais; o que lhes falta de densidade real suprem por intensidade”. A falta de discurso é suprida pela estética da destruição. Não se trata de proibir manifestações, mas de obedecer aos dispositivos constitucionais, principal-

mente o inciso IV do artigo 5.º da Carta Magna, que estabelece: “É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”. A este se segue a regra do inciso XVI: “Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente”. Fica patente que as máscaras cobrindo as feições dos militantes lhes conferem a condição de anônimos, enquanto outros pré-requisitos da ordem são desprezados, como a atitude pacífica, o espírito desarmado, o dano ao patrimônio público e privado, o direito de ir e vir de outros. Visibilidade e transparência devem integrar o caráter público do poder do Estado, na medida em que constituem meios para distinguir o justo do injusto, o lícito do ilícito, o certo do errado, a cidadania ativa de maltas oportunistas. Se portam demandas legítimas de comunidades, se iluminam as consciências com as luzes do civismo e da ética, por que agir sob disfarce? Que coragem é essa, repartida entre pernas e braços que funcionam como aríetes de ferro e aço e rostos protegidos por lenços pretos? Tentemos entender a inclinação civilizatória pela violência. Ortega Y Gasset chegou a sinalizar a propensão das massas à subversão, fruto do que chamava de era das nivelações:

“Nivelam-se as fortunas, nivela-se a cultura entre as diferentes classes sociais, nivelam-se os sexos e até os continentes”. Vejam só, o filósofo espanhol fez tal peroração no final da segunda década do século passado, quando descreveu o homem-massa, com sua vida sem peso nem raiz, “deixando-se arrastar pelas correntes”, sem resistir aos redemoinhos que se formam nas artes, na política ou nos usos sociais. Pois bem, apesar dos ganhos civilizatórios em quase todas as frentes a serviço da vida humana, particularmente nos campos de educação e saúde, as mais perversas formas de barbárie têm-se desenvolvido nos intestinos do Estado moderno. E pior é ver que a democracia tem fracassado na promessa de debelar o poder invisível que se incrusta em todos os quadrantes do planeta, sob a forma da quebra da lei e da ordem, das ondas da vertiginosa criminalidade, do declínio dos valores morais e cívicos, dos conflitos étnicos e religiosos, do incremento dos negócios das drogas e armas, enfim, do esvaecer dos elementos básicos da civilização. O que mudou na essência do discurso de Gasset? Piorou. Na esfera do homem-massa apenas mudou a dimensão. Antes integrado às vastas multidões que se deixavam levar ao sabor das correntes, hoje a pessoa se refugia em núcleos de referência, organizados pela cadeia de especialização que a sociedade foi impelida a buscar na esteira do progresso técnico. A foto do presente flagra a violência dos caras-pretas. Mas a legenda é a mesma que Nietzsche gritou do penhasco de Engadine, nos Alpes suíços: “Vejo subir a preamar do niilismo”.

GREENPEAcE APONtA qUE 66% DA ENERGiA DO PAíS PODEM SER RENOvávEiS Até 2050 divulgação

O

Greenpeace divulgou a 3ª edição de seu relatório o [R]evolução Energética, que aponta que o Brasil pode dispor de uma energia majoritariamente limpa até 2050. Segundo o estudo, o sistema energético nacional pode contar com 66,5% de fontes como vento, sol e biomassa para abastecer os setores elétrico, industrial e de transportes – número 47% superior ao projetado pelo Governo Federal - e “até 2040 é possível abdicar da energia produzida pelas usinas nucleares, térmicas movidas a óleo combustível e carvão mineral”. Embora não sejam contra a utilização de fontes sustentáveis, muitos especialistas em energia defendem que o país deve sempre contar as chamadas fontes previsíveis, como carvão, gás natural e a própria água, por meio de reservatórios maiores nas hidrelétricas. “Principalmente, em nações com a população e a economia do tamanho das do Brasil, é necessária a utilização de fontes previsíveis de geração de energia. Esta previsibilidade se dá porque conhecemos o estoque nacional de carvão, conseguimos estimar o tamanho dos poços de gás e sabemos a quantidade de água da chuva estocada nos reservatórios de nossas grandes

hidrelétricas”, afirma o Diretor Executivo da Safira Energia, companhia especializada na comercialização e na gestão de energia em empresas. Considerada uma fonte poluidora, a energia à base de carvão, por exemplo, não pode ser vista apenas como algo prejudicial ao país. Embora muitos rejeitem essa realidade, as termelétricas podem ser a solução para a redução do nível dos reservatórios de nossas hidrelétricas e para a ausência de fontes mais sustentáveis, como o vento e a luz solar. “Obviamente, projetos para a utilização de energia eólica ou solar são mais indicados se o assunto for o meio ambiente. Entretanto, a diversificação de fontes se faz indispensável, uma vez que não existe garantia de vento e sol o tempo todo”, defende Kawai Jr. Segundo o Diretor da Safira Energia, há meios para incentivar a produção de energia vinda de fontes previsíveis para suprir as deficiências do setor e, mesmo assim, não provocar tantos danos ao meio ambiente. “Claro que as preocupações ambientais devem existir o tempo todo e ninguém pode ser contra isso, no entanto a falta de energia elétrica em nossos lares e indústrias é uma questão importantíssima”, finaliza o especialista.


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 4

EDUCAÇÃO: O melhor investimento da vida fAMíliA – AlUNO – EScOlA

A ExcElêNciA NO PROcESSO DE ENSiNO-APRENDizAGEM

O

desafio de se buscar a excelência na formação dos alunos deve, obrigatoriamente, considerar a relação professor/ família/ educando, em todos os seus aspectos. A análise central que norteia esta questão está no fato de trazer à discussão o objetivo de construir uma conexão de respeito, proximidade e empatia com os alunos, garantindo, assim, a qualidade do processo de aprendizagem, de modo que essa interação favoreça o alcance da ação pedagógica. A qualidade, a efetividade e os impactos do processo de ensinar e aprender dependem, não só da seleção de conteúdos, organização e sistematização didática do trabalho, mas da relação construída entre pais, professores e alunos, tarefa inicialmente colocada para o corpo docente na atividade escolar. A excelência nesse processo não é algo que pode ser garantido somente pelo professor e suas estratégias didático-pedagógicas; ela é uma conquista obtida por meio de diálogo, pela participação efetiva da família e, sobretudo, pela construção do relacionamento de respeito com os educandos. Muitos professores vivem dilemas, porque não conseguem atrair e construir sentido e significado para seus planos pedagógicos. Não são poucas as estratégias que utilizam no sentido de fazer com que os alunos apresentem interes-

se e vontade de aprender os conteúdos que ministram e as atividades que realizam. Há casos em que os alunos “boicotam” as aulas, constroem estratégias para dificultá-las e apresentam-se apáticos para o cumprimento das tarefas. Fica claro que não basta ter um bom plano de aula, estruturado, organizado e fundamentado. É importante que os pais estejam em contato com a vida escolar dos filhos e vivenciem obrigações, auxiliando, por exemplo, nas tarefas de casa. Além disso, é necessário construir uma relação de alinhamento e significado que vá além

dos conteúdos estabelecidos pelo professor e de suas estratégias didático-pedagógicas. A construção dessa relação tem a ver com a prática docente aplicada e com o modo como os professores enxergam os alunos, seu lugar e papel na ação pedagógica. Nesse sentido, podemos abordar duas práticas docentes utilizadas: uma prática é a autoritária, pautada numa visão de que o professor é o “dono” do saber; é ele que detém o poder do conhecimento, é ele que sabe o caminho através do qual se ensina e se aprende. Essa visão, naturalmente, vai produzir um

tipo de relação também autoritária com os alunos, uma vez que eles são vistos como “cestos”, onde o professor “sabe tudo” despeja seus conhecimentos e saberes. Estabelece-se, desta forma, uma relação pautada no autoritarismo e no não diálogo. O aluno é visto como objeto da ação pedagógica e não como sujeito participativo. Outra prática docente pode ser caracterizada como dialógica. Essa concepção parte de outro pressuposto, em que essa atitude é, antes de tudo, um ato de amor, humildade e fé no ser humano, no seu poder de fazer e de refazer, de criar e de recriar. Portanto, o processo de ensino-aprendizagem decorre, então, de uma rela-

ção entre parceiros – todos ensinam e todos aprendem. Professores, alunos e família, juntos, sentem-se acolhidos em seus saberes e experiências, constroem o conhecimento com cumplicidade. Alegram-se pelas descobertas que fazem, percebem o movimento da vida e da convivência no ato de ensinar e aprender coletivamente, produzindo respeito, empatia e significado. Nesse sentido, o Colégio Imperatriz Leopoldina, acredita que o respeito, a proximidade e a empatia podem ser considerados instrumento de diálogo, na medida em que, educadores, educandos e pais se juntam para descobrir, conhecer, resolver problemas e referendar um ao outro

no jeito de ver o mundo, de explicá-lo e mobilizar as experiências e saberes de que são portadores, vivenciando, assim, uma relação de totalidade do ser, existencialmente produtiva. Essa relação de parceira é essencial à formação completa do discente e, quando bem desenvolvida, possibilita melhores resultados. Não haverá excelência no processo de ensino-aprendizagem se não houver uma busca permanente, no ambiente e espaço de aprendizagem, por uma excelência nas relações de convivência entre professores, alunos e família, ganhando, desse modo, sentido e significado. Monica Galhardo Orientadora Pedagógica da área de Português e Professora do Ensino Médio Colégio Imperatriz Leopoldina


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013  5


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 6

EDUCAÇÃO:

A Ferramenta do Sucesso

Inaugurada Etec de Esportes Curt W. Otto Baumgart

Inédito no Brasil, o curso começou a ser oferecido para uma turma de 30 alunos

F

oi inaugurada na zona norte de São Paulo a Etec de Esportes Curt W. Otto Baumgart, primeira Escola Técnica Estadual de São Paulo voltada ao esporte. A solenidade contou com a presença do governador Geraldo Alckmin, do secretário do Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Rodrigo Garcia, da Maria da Glória Ribas Baumgart, viúva do empresário Curt W. Otto Baumgart e presidente do Instituto Center Norte e do jogador de futebol e co-fundador da Fundação Gol de Letra, Raí Souza Vieira de Oliveira. Com a inauguração da

Etec de Esportes Curt W. Otto Baumgart, todas as atividades do curso técnico de Esportes e Atividade Física passam a ser realizadas nas modernas instalações da nova escola construída pelo governo do Estado de São Paulo, num terreno de 72.276.25 m², cedido pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo), onde vai funcionar, também, um grande centro de convivência. Com projeto arquitetônico desenvolvido por Ruy Ohtake, o complexo localizado na Vila Maria tem cinco quadras, dois campos para futebol society, pista de atletismo, instalações para

Projeto voluntário voltado a Edução se torna inspiração para trabalho acadêmico

Deputado Marcos Zerbini promove trabalho voluntário, que em parceria com universidades gera oportunidade para alunos de baixa renda e iniciativa vira documentário entre alunos. divulgação

A

lunos do curso de Produção Audiovisual da Universidade Anhanguera produzem documentário que relata através de um resultado de sucesso a iniciativa do Projeto Educar para a vida, do Deputado Marcos Zerbini. O projeto consiste em levar a faculdade grande quantidade de novos alunos, em troca de desconto para a realização da mesma. O resultado foi tão positivo que hoje existe parceria com importantes faculdades como a Uni Sant´anna, UMC, Ung, UniRadial, UnIbero, Unicid, Unifai, Universidade Ibirapuera, UniItalo, Famosp, Anhanguera, Faculdade São Paulo, São Camilo, IPEP, Faculdade Paulista de Artes, Faculdade Metropolitana

de Caieiras e UnicSul. “Graças a esses convênios, mais de 60 mil jovens já estão cursando uma faculdade junto com a Associação, nos seus oito anos de movimento,” conta Marcos. O projeto mantém um vínculo com os alunos durante todo o tempo de estudo, fazendo reuniões mensais e procurando estar presente, dando auxilio e motivação até a formação. “Nosso trabalho pretende mostrar à preservação de valores, como disciplina, empenho e dedicação para obtenção de metas e demonstrar a importância do apoio que uma pessoa ou um projeto social, no caso a ATST pode ter, nessa mudança de comportamento e conceito.” Diz Fabio Rodrigo, um dos alunos que participam da produção.

arborismo e estacionamento para bicicletas. As instalações servirão como laboratórios para os alunos da Etec e também poderão ser utilizadas pela comunidade, para atividades de lazer e prática de esportes. Tudo foi projetado para atender as normas de acessibilidade para permitir a circulação e a prática de esportes de pessoas com deficiências. O curso técnico de Esportes e Atividade Física, com duração de três semestres, vai preparar jovens para auxiliar a monitorar a prática de atividades esportivas, além de enfatizar a importância do esporte como fator de integração comunitária e inclusão social.

Fabio Duque

Gabriela Baumgart, Glorinha Baumgart , governador Geraldo Alckmin e convidados

MEC dará bolsa para aluno do ensino médio estudar exatas e biologia

O

Ministério da Educação lança um programa para incentivar estudantes do ensino médio de escolas públicas a seguirem carreira na áreas de química, física, matemática e biologia. O Programa Quero ser Cientista, Quero ser Professor vai conceder bolsas de R$ 150 aos alunos para incentivar a dedicação ao estudo das disciplinas. A expectativa é oferecer inicialmente 30 mil bolsas e ampliar gradualmente. Os estudantes terão supervisão de um professor orientador que contará

com o apoio de universidades. O professor também receberá bolsa, mas o valor não foi divulgado. “Química, física, matemática e biologia são áreas em que a demanda por matrícula no ensino superior é muito baixa. Está em torno de 2,8% a 3% das matrículas e não sai desse patamar. Nós queremos melhorar isso”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, após participar de evento da organização não-governamental Todos pela Educação. Um dos objetivos do

programa é que o incentivo possa reduzir o déficit de professores nas áreas de química, física e matemática e biologia. Estima-se que atualmente chegue a 170 mil o déficit de docentes na rede pública nessas áreas. A intenção é ainda ter profissionais das áreas de exatas em outros setores produtivos, segundo Mercadante. “A medida que você dá condições, ele [o estudante] vai de alguma forma para a área de exatas. Ou vai ser um professor, ou vai ser matemático, físico, químico, que o Brasil pre-

cisa de gente em todas essas áreas”, disse. De acordo com o ministro, os estudantes receberão uma bolsa de estímulo, a exemplo daquelas de iniciação científica. Enquanto participa do programa, terão uma jornada maior de trabalho em função das tarefas a fazer e o acompanhamento do professor orientador. A portaria que cria o programa deve ser lançada esta semana e os Estados deverão aderir à iniciativa. Mercadante espera fazer a seleção dos alunos e iniciar o trabalho ainda este ano. divulgação


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 7

lEi SiMPlificA OBtENçãO DE licENçA EStADOS UNiDOS já é tERcEiRO MAiOR DE fUNciONAMENtO EM SãO PAUlO cOMPRADOR DE MilhO DO BRASil

Pequenos comércios na periferia da cidade e Vendas para norte-americanos passaram de US$ 35,6 mil para US$ 284,37 milhões em menos de três anos casas noturnas também serão beneficiados

F

oi sancionada a lei que facilita obtenção de licença definitiva a imóveis com até 1,5 mil metros quadrados sem apresentação do Habite-se, documento que atesta o cumprimento das normas da legislação municipal. Somente na cidade de São Paulo são mais e 1,6 milhão de estabelecimentos em situação irregular. Imóveis com até 5 mil metros quadrados poderão retirar o alvará de funcionamento condicionado e terão prazo

de dois anos para regularização. Para Sérgio Approbato Machado Júnior, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento (Sescon-SP), são bem vindas todas as soluções de simplificação e desburocratização para empresas, principalmente para as micro e pequenas. “Esta medida é um grande avanço da Prefeitura para as organizações paulistanas, tendo em vista que a maioria

dos empreendimentos na cidade sofre com questões relacionadas à licença de funcionamento por não possuírem a documentação necessária. Segundo o prefeito Fernando Haddad, “o objetivo é dar ao empreendedor condições de se regularizar, desde que atenda aos critérios de segurança da cidade”. A lei entra em vigor 60 dias após ser regulamentada. O processo para expedição de alvará é feito pelo site da prefeitura.

BRASil cONtARá cOM lABORAtóRiO DE AGRicUltURA DE PREciSãO

A instalação contará com sistema computacional de geoinformática para tratar os dados massivos gerados em campo e produzir informações para a gestão em Agricultura de Precisão

A

Embrapa inaugura, na cidade de São Carlos (SP), o Laboratório de Referência Nacional em Agricultura de Precisão (Lanapre). Com o intuito de contribuir para a pesquisa no segmento agropecuário, o espaço permitirá o desenvolvimento de pesquisa, equipamentos, sensores e componentes mecânicos e eletrônicos num mesmo local. O campo experimental de automação agropecuária, com 5 hectares, do qual o Lanapre faz parte, estará dotado com casa de vegetação e pequenas áreas de plantio para apoiar desenvolvimento de me-

todologias de avaliação, protótipos de funções de máquinas, equipamentos, sensores, atuadores e de sistemas como veículo aéreo não tripulado (Vant). A instalação também contará com sistema computacional de geoinformática para tratar os dados massivos gerados em campo e produzir informações para a gestão em Agricultura de Precisão.

Avaliações de compatibilidade de máquinas e implementos de diferentes fabricantes ao padrão internacional Isobus também estão previstas nesse espaço. A pesquisa deve atender às demandas por novos conhecimentos, metodologias e tecnologias fundamentando, cientificamente, o entendimento empírico gerado no camdivulgação po.

D

e um inexpressivo mercado ao terceiro mais importante comprador de milho brasileiro. A mudança de cenário vem sendo protagonizada pelos Estados Unidos em menos de três anos. Enquanto em 2011 os norte-americanos adquiriram US$ 35,6 mil ou 6,7 toneladas do cereal produzido no Brasil, as compras saltaram para US$ 284,37 milhões ou 982,85 mil toneladas apenas entre janeiro e agosto deste ano. As informações são da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SRI/ Mapa). No ano passado, o país norte-americano já havia comprado um volume recorde de milho do Brasil: US$192,1 ou 726,8 mil toneladas. O panorama deve-se a uma das piores secas dos

últimos 50 anos que afetou a produção dos EUA e levou à quebra da safra de milho na temporada 2012/13. A colheita prevista era de 375,7 milhões de toneladas, mas teve resultado consolidado de 272,4 milhões de toneladas, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês). O fator pesou no mercado internacional e favoreceu outros países exportadores do produto, como o Brasil. No entanto, com a provável recuperação da produção norte-americana nas próximas safras, esse quadro deve mudar novamente. “Apesar da estiagem que afetou o meio oeste norte-americano em agosto deste ano, a safra daquele país voltará para o nível fantástico de produção de milho. Portanto, o volume exportado pelos EUA retornará ao

patamar que os colocam como primeiro exportador mundial, já descontada a parcela que se destina à produção de etanol. Por outro lado, o Brasil firmou-se como o segundo maior exportador, ultrapassando a Argentina em 2012. Este ano deveremos ter outro resultado excepcional, vendendo ao exterior aproximadamente 20 milhões de toneladas”, explica o diretor do Departamento de Assuntos Comerciais do Agronegócio do Mapa, Benedito Rosa. Nos primeiros oito meses de 2013, as exportações de milho brasileiro totalizaram US$ 3,28 bilhões, alta de 104,2% sobre os US$ 1,6 bilhão no mesmo período do ano passado. Os principais compradores, este ano, foram a Coreia do Sul (US$ 573,49 milhões), Japão (US$ 538,5 milhões), EUA, Taiwan (US$ 257,03 milhões) e Egito (US$ 240,94 milhões). divulgação

DORE PAPER GRáficA, tEcNOlOGiA DE PRiMEiRO MUNDO

Com soluções em serviços de gráfica rápida e impressão a laser a Dore Paper atua há 22 anos com serenidade, respeito e segurança, no bairro de Santana. Um trabalho totalmente

personalizado, direcionado para a necessidade de seus clientes, profissionais capacitados e tecnologia de última geração, com máquinas como a Canon Imagepress C7000 a Dore se consolidou no ramo gráfico sendo referência entre clientes e concorrentes. Além de materiais de escritório, papelaria e impressões em geral, a gráfica oferece pagamento faturado, serviço de entrega e retirada e preços com desconto de acordo com a demanda, para atender a

empresa em todo o seguimento. Faça seu trabalho com a Dore e sinta a diferença! Não deixe de conferir! Venha nos conhecer! Rua: Olavo Egídio, 309 Santana/ SP Tel: 2950-5627/2283-4223 dorepaper@dorepaper.com.br Rua: Bela Cintra, 706 Tel: 2950-0851/3586-7025 dorepaper2@dorepaper. com.br www.dorepaper.com.br

Raissa Almeida


faça sua criança mais feliz

GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 8

Pois não há alegria maior que a sincero sorriso de uma criança

DiA DAS cRiANçAS

O

Dia das Crianças no Brasil foi “inventado” por um político. Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de “criar” o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924. Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a

Johnson & Johnson para lançar a “Semana do Bebê Robusto” e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes! No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos.

Patricia Cruz - pattijgoncalves@hotmail.com

vENDAS PARA O DiA DAS cRiANçAS tEM ExPEctAtivA DE cREScER 6% EM SP

Brinquedos e eletrônicos serão os setores mais procurados; Ticket médio varia de R$ 60,00 a R$ 100,00

U

ma pesquisa realizada pela FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo) aponta que os lojistas estão otimistas para as vendas do Dia das Crianças. Para 2013, a expectativa de vendas chega a 6% para a data, uma média positiva em comparação ao mesmo período de 2012. O ticket médio de compra no estado de São Paulo será de R$ 60,00 a R$100,00. Para o presidente da FCDL-SP, Mauricio Stainoff, o Dia das Crianças é lembrado por toda família, o que pode representar o aumento no volume

de vendas. “Mesmo com a grande participação dos eletrônicos, o ticket médio não será alto, com estimativa de R$60,00 a R$100,00, tendo destaque para os setores de brinquedos, jogos eletrônicos, tecnologia, seguidos por calçados e confecções”, explica. O consumidor deve ficar atento para as promoções relâmpagos, período em que muitas lojas aproveitam para lançar liquidações. Para o comércio do Bom Retiro, em São Paulo, as vendas para a data serão estáveis, porém positivas, com crescimento esperado de 3%. O ticket médio de presente pode chegar a R$ 100,00 para o setor de

vestuário. O presidente da CDL de São Bernardo do Campo, Marcello Alexandre, comenta que setor de brinquedos lidera as vendas, seguida de vestuário. “Os brinquedos importados atraem o consumidor, que desejam novidades, como, por exemplo, os produtos vindos da China que possuem tecnologia e baixo valor. Outro segmento que merece destaque são os produtos licenciados que agregam valor aos personagens preferidos das crianças”, acredita Alexandre. O Ticket Médio para a região do ABC está estimado entre R$130,00 e R$180,00.

divulgação

SãO PAUlO APRESENtA AltERNAtivAS DE PROGRAMAçãO DURANtE A SEMANA

A

capital paulista tem apresentado uma vasta programação para seus habitantes relaxarem e se divertirem durante a semana, entre elas destacamos a peça “Comédia na Área”, com aproximadamente uma hora de duração e menos de exibição, tem sido referência e point para os Paulistas que apreciam uma boa diversão em um ambiente agradável. O Espetáculo acontece todas as quartas-feiras às 21h no Espaço Cultural Lilian Gonçalves (Rua: Canuto do Val, 115 - Santa

Cecília). No elenco, Franklin Medeiros, Gal Spitzer e Jorge Paulo, reúnem música, esquetes cômicas e uma dose de improviso, nos cinco personagens que encarnam, tratando sobre o cotidiano e o absurdo. A autoria e direção é dos próprios atores que contam com a produção de Eliane Gonçalves e a sonoplastia e iluminação de Fabio Rodrigo. O Espetáculo está em cartaz por tempo indeterminado, com ingresso à R$ 30. Informações e listas de desconto no e-mail comedianaarea@gmail.com

Eliane Gonçalves


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 9

EMPRESA lANçA tEcNOlOGiA SEtE MilhõES DE PESSOAS USAM iNéDitA qUE vAi REvOlUciONAR iNtERNEt SEM fiO DOS viziNhOS Sempre contestada na justiça, prática é mais O tRANSPORtE DE cARGAS comum na classe média e entre jovens de 16

O

Grupo VIC – empresa especializada e m soluções inovadoras para o mercado de implementos rodoviários no Brasil – participa da VUC EXPO 2013, Salão Internacional de Veículos Urbanos de Carga, com um lançamento que vai revolucionar o sistema de transporte de cargas no Brasil e reduzir a infraestrutura necessária do centro de distribuição em até 36%. A empresa criou o “Stop and Go”, um novo conceito logístico, patenteado e sem similares no mercado de mobilidade de cargas que reduz o tempo de carga, descarga e parada dos caminhões. É uma tecnologia que movimenta baús ou contêineres em apenas quatro minutos com o uso de cilindros hidráulicos acoplados ao implemento do caminhão e sem necessidade de força humana. O produto vem ao encontro das necessidades de empresas que vêm perdendo faturamento por conta da restrição de circulação de grandes veículos em cidades como São Paulo, por exemplo. Ao invés de vir até a cidade com uma enorme carreta e distribuir diversas cargas ao longo do dia com este único veículo, tendo que respeitar

a restrição e perder um ou mais dias por conta disso, é possível usar a tecnologia do Stop and Go para movimentar os baús, colocá-los na carreta, que chega a um centro de distribuição e os coloca cada um em seu caminhãozinho VUC, que podem circular o dia inteiro e distribuírem toda a carga simultaneamente, O produto é flexível e se adapta a qualquer implemento rodoviário, podendo trabalhar com cargas de até 20 toneladas. Todos os modelos são operados por controle remoto e possuem sensor de inclinação digital, garantindo a segurança do operador e das pessoas ao redor. O motorita do caminhão pode, inclusive, fazer a operação sozinho. Simulações feitas com o produto em parceria com a Genoa (consultoria em logística, parceira do CIETEC, centro de inovação, empreendedorismo e tecnologia da USP) mostraram que, de acordo com dados de uma transportadora de médio porte, o “Stop and Go” aumenta a eficiência e produtividade dos caminhões em 23%, reduz a infraestrutura necessária do centro de distribuição em 36% e diminui a mão de obra operacional em até 16%. Para Davi Moreno, sócio

diretor da VIC e idealizador do produto, é possível adaptá-lo a diferentes necessidades. ”Desenvolvemos um software de simulação que auxilia na estimativa de resultados especificamente de cada cliente. Nosso intuito é encontrar soluções reais para as dificuldades das empresas”, explica. Patenteado, o Stop and Go começou a ser idealizado em 2011 a partir de um desafio do Ministério da Educação, que queria um caminhão que pudesse levar mais de uma unidade móvel alternadamente, sendo que o motorista pudesse fazer isso sozinho e de maneira rápida e segura, para obter um bom custo-benefício. O produto começou a ser usado em todos os estados brasileiros para distribuir escolas técnicas móveis pelo país e também chega ao mercado para atender a demanda de laboratórios móveis, lojas móveis, quiosques, unidades básicas de saúde, stands de feiras, entre outros. O Stop and Go também pode atender a necessidade de lojistas que estão enfrentando dificuldades para estabelecer seu negócio em pontos comerciais bem localizados e com preços de locação acessíveis.

a 25 anos, segundo pesquisa da data popular.

C

erca de 7,1 milhões de brasileiros usam a internet a partir de uma rede sem fio (Wi-Fi) compartilhada com seus vizinhos, de acordo com levantamento da consultoria Data Popular. Realizado no mês de Junho, com 2 mil pessoas em cem cidades em todos os Estados do País, a pesquisa verificou que a partilha do sinal é mais comum na classe média: 10% dos entrevistados disseram ter ou fornecer acesso ao Wi-fi de seus Vizinhos – nas classes alta e baixa, apenas 4% o fizeram. “A partilha acontece de dois jeitos: ou a despesa é dividida pelos vizinhos, ou o dono da conta paga sozinho e libera o sinal para a vizinhança”, explica Renato Meirelles, presidente do Data Popular. O levantamento do ins-

tituto levou em consideração apenas os casos em que o uso da conexão alheia é consentido. Não foram incluídos na pesquisa roubo de sinal ou ‘gatos’. A maioria dos compartilhamentos de sinal, segundo a pesquisa, acontece em conexões de velocidade elevadas. “As contas com boas conexões têm preços altos, o que explica a opção do rateio”, diz Meirelles. Um plano da NET de 30 Mbps fora do combo com TV paga, custa R$ 139,90 por mês, por exemplo. Dos entrevistados entre 16 e 25 anos, 21% já compartilharam redes Wi-Fi. A proporção cai para 8% na faixa dos 26 a 39 anos, 3% entre 40 e 59 anos e 0% para maiores de 60 anos. Entre as regiões do país, o Sudeste lidera as estatísticas, com 8% de usuários que já dividiram conexões, seguidos por Norte (7%) e

divulgação Nordeste (6%). Recentemente, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região negou recrso do Ministério Público Federal (MPF), que buscava considerar a partilha de sinal crime. Segundo o TRF, a “instalação de uma antena e de um roteador wireless para que seja possível a transmissão de sinal de internet por meio de radiofrequência não configura ilícito penal”. Procurada pela reportagem, a NET não quis comentar se a partilha de sinal causa prejuízo à empresa, limitando-se a responder que “compartilhar a rede com desconhecidos traz risco à segurança e que o contrato das operadoras estabelece que a conexão Wi-Fi destina-se a uso exclusivo pelo titular, proibindo o compartilhamento da conexão entre habitações distintas”.


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 10

SAÚDE EM FOCO Tontura é causada por labirintite! E

stamos assistindo a uma epidemia de pessoas com tonturas a procura de tratamentos nos consultórios médicos, e casos severos com frequência cada vez maior nas urgências nos prontos socorros. O que está ocorrendo? Será mesmo labirintite? Tradicionalmente, num passado recente, as tonturas eram sintomas mais frequentes nas pessoas com mais idade, em geral acima de 50 anos de idade, e a causa mais encontrada sempre foi por problemas circulatórios do labirinto, a tal labirintite deficitária, por déficit de circulação do sangue. Hoje a queixa de tontura está mais abrangente, acomete também os jovens, não se limita mais às pessoas com mais idade, e muitos continuam a pensar no distúrbio de equilíbrio como se fosse a mesma causa de décadas atrás, por problemas circulatórios apenas, mas as coisas mudaram. A doença labiríntica sempre foi e ainda é considerada por muitos, inclusive por médicos, como um problema originário de alteração da circulação sanguínea no labirinto, um órgão duplo que se localiza no ouvido interno, um em cada lado, que são responsáveis pelo equilíbrio do

corpo. A falta de circulação adequada do sangue num dos labirintos, que passa a funcionar menos que o outro lado, pois os dois precisam funcionar juntos, desencadeia as tonturas que podem vir acompanhadas de náuseas e vômitos; isso caracteriza uma Doença Labiríntica Deficitária. Ocorre que essa é a causa de tontura menos frequente, muito embora seja a crença do contrário, e as pessoas são medicadas geralmente com medicações vasodilatadoras para tratar a DLD. Essa é a causa do porque a grande maioria das pessoas continuam com tonturas apesar do uso desses remédios prescritos nos serviços médicos. O tratamento está inadequado porque a causa não foi corretamente diagnosticada. O exame que é feito para o diagnóstico das tonturas é o exame labiríntico, conhecido como exame otoneurológico, procedimento pedido pelos médicos otorrinolaringologistas. Mas o que ocorre quando esse exame resulta normal, laudo sem labirintite, e o paciente continua com o sintoma presente? Qual a atitude mais encontra? O que ocorre é que mesmo assim são prescritos bloqueadores labirínticos e o tal vasodilatador. Para que? E o pior é que a causa real fica

sem ser abordada. Tudo se complica mais quando buscamos as causas possíveis de gerar tonturas, pois na realidade há pelo menos mais de duzentas causas possíveis, desde as já faladas causas vasculares, mas temos também as alterações hormonais, diabetes, hipotireoidismo, inflamações gerais e a causa mais frequente e pouco suspeitada: a alimentação. Um dos piores inimigos do labirinto é o açúcar, alimento presente não só nas guloseimas como balas, doces, chocolates, bolos, tortas, sorvetes, bolachas recheadas, mas também nos pães e em todo tipo de massa feita com farinha de trigo refinada. Quando a pessoa tem o hábito de ingestão frequente desses alimentos, que são ricos em carboidratos (nome técnico do açúcar), o organismo acaba tendo de produzir grande quantidade de um hormônio que vai fazer esse açúcar (que é a glicose) ser utilizado pelas células; esse hormônio é a insulina que é produzida pelo pâncreas, órgão que fica ao lado esquerdo do estômago. Com o excesso de consumo de açúcar há excesso de produção de insulina, e como tudo está em excesso, tanto o açúcar não será aproveitado para energia porque o

organismo já está repleto, digamos satisfeito, e a insulina portanto, excessiva também, fica circulando sem fazer sua função. A glicose vai virar gordura, e pior, vai se juntar a proteínas no sangue que vão sei depositar nas artérias, infiltrar o cérebro e gerar demência, arteriosclerose e doença do labirinto. A insulina excessiva não utilizada nas células vai para o fígado gerando esteatose hepática (gordura no fígado), causa irritabilidade do labirinto e diminui o hormônio chamado somatotrófico (GH), necessário nas crianças e nos adultos; qual o resultado disso? Tonturas, envelhecimento, diminuição da imunidade. Ingerir muito açúcar pode interferir nas estruturas do labirinto fazendo com que ele funcione errado... aí aparece a tontura. Os exames necessários para quem sofre de tonturas não podem se restringir a apenas o exame otoneurológico, o exame do labirinto que pode vir negativo, mas devem ser feitos exames do metabolismo do açúcar como as curvas glicêmicas, insulinêmicas e hemoglobina glicolizada, todos para ver se há excesso de glicose ou de insulina no sangue. Para saborear uma sobremesa com menos ris-

cos, o melhor é consumir frutas como banana, abacaxi, maçã e pera. Pode-se elaborar mais e levar as frutas ao forno com um pouco de canela, e fiquem certos que é uma excelente sobremesa. É ideal que sejam consumidas as massas integrais, como pães, macarrões e bolos feitos com trigo integral. Optar pelas massas integrais é o melhor porque as fibras promovem uma absorção mais lenta da glicose, com menos impacto para o pâncreas o que gera menos produção de insulina, não excedendo a produção que causa o que se chama de hiperinsulinemia. O sal não fica atrás quando se fala nos perturbadores do labirinto, já que está relacionado ao aumento da pressão nos vasos. A hipertensão gerada dificulta a irrigação sanguínea e a chegada de nutrientes à parte interna do labirinto. É preciso evitar os alimentos ricos em sal, entre os quais estão os salgadinhos, empanados, sopas prontas e lanches de “fast food”. É bom dar preferência a opções mais saudáveis como biscoitos com pouco sal e sanduíches de pão integral cheios de vegetais. Mas não podemos abusar de outros alimentos que estimulam muito o labirinto e causam tonturas como a cafeína

presente no café, em alguns chás e nos refrigerantes, especialmente naqueles à base de cola, e a teína encontrada nos chás de plantas e de ervas como o chimarrão. Mas o açúcar e o café são maiores estimulantes das crises de labirintite. Dicas para prevenir as crises Os cuidados para se livrar dos surtos de tonturas não ficam restritos apenas à escolha dos alimentos mais favoráveis, mas deve-se cultivar o hábito saudável de alimentar-se a cada três horas pois o labirinto precisa de um aporte constante de glicose e oxigênio para exercer suas funções. Ficar em jejum não é uma boa ideia. Outra coisa que deve ser respeitada é hidratar-se com aproximadamente dois litros de água por dia que é essencial para todas as reações biológicas do corpo. Por fim evite álcool e fique longe do tabaco. A nicotina e a incontável quantidade de substâncias tóxicas presentes no cigarro são tóxicas para o labirinto. www.edsonmonteiro.med.br

OAPD inaugura nova sede para atendimento gratuito a pessoas com doenças neuromusculares

O

divulgação

s portadores de doenças neuromusculares e seus familiares receberam uma grande notícia. A Organização de Apoio aos Portadores de Distrofias inaugurou nova sede em agosto, localizada na Rua Conde de Porto Alegre, 1.808, em São Paulo. Segundo o presidente da entidade, Diego Simões Barreto, o espaço foi planejado e reformado para atender às necessidades de acessibilidade dos portadores de distrofias.

O local conta com clínica de fisioterapia e consultório médico, essenciais no tratamento de distrofias musculares como a Doença de Pompe. Além do acompanhamento de fisioterapeutas e médicos, a OAPD também oferece suporte psicológico. Os serviços são gratuitos. Para solicitar atendimento é necessário efetuar o cadastro pelo site www. oapd.org.br/atendimento. htm Para celebrar a noite, o

famoso tenor Jorge Durian, com mais de 20 anos de carreira e intérprete de canções de novelas da Rede Globo, participou do evento de inauguração e afirmou que pretende apoiar os projetos da entidade. As distrofias musculares (DM) são um grupo inerente de um conjunto de desordens caracterizadas por fraqueza e atrofia musculares e partilham de características histológicas comuns, quando analisados na biópsia muscular, de um padrão “distrófico”.


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 11

Quatorze anos trazendo notícias, artigos, cadernos diferenciados, oportunidades de negócios, anúncios e parcerias para a Zona Norte e região central.

14

O

Lino Almeida, Diretor Responsavél

jornal Global News comemora em setembro 14 anos de circulação. “Com 168 edições já lançadas, inúmeros anunciantes, muitas parcerias

com jornalistas e empresas. “Com grande orgulho comemoramos essa data, pois hoje temos a certeza da aceitação do nosso produto, o que se consolidou com muita dedicação e paixão ao trabalho que re-

alizamos”, conta Almeida. O jornal traz notícias da atualidade, muitas delas voltadas ao empreendedorismo e a evolução da cidade de São Paulo, além dos cadernos de educação, agronegócios e saúde, que estão sempre presentes. O Global News também tem seu espaço para as inovações, atualidades e negócios na Zona Norte, onde tem uma grande circulação e uma maior fidelidade de público leitor. Integrante do Grupo Global, o veículo se juntou a revista Era Brasil e recentemente ao jornal O Estado da Bahia para expandir sua cobertura jornalistica para outros lugares do Brasil. Diante de mais um ano de sucesso, o diretor responsavél, Lino Almeida vem nessa edição agradecer a quem participou de toda a trajetória do Global New, seus anunciantes e leitores.

GERAçãO DE EMPREGOS tRiPlicA

O

Brasil registrou abertura de mais de 127.648 vagas de trabalho em agosto, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do trabalho. O resultado foi influenciado pela maior geração de empregos no setor de serviços e comércio. O dado veio acima das expectativas do mercado. Em relação a julho, a alta na geração de empregos com carteira assinada foi de 207,9%. E na comparação com o mesmo mês do ano passado, a alta foi de 26,5%. Pesquisa da Reuters feita

com analistas de mercado mostrou que a mediana das expectativas era de abertura de 91 mil vagas no mês passado. Entretanto, no acumulado do ano até agosto, o mercado formal de trabalho registrou contratação líquida de 826.684 trabalhadores, número menor que os 868.241 contratados em igual período de 2012, no dado sem ajuste. A melhora do emprego na comparação com agosto do ano passado decorreu do setor serviços, que registrou a contratação de 64.290 trabalhadores contra 54.323 admissões em igual mês do ano passado. E do comércio, que

abriu 50 mil vagas em agosto, ante 31.347 no mesmo mês do ano passado. Os demais setores apresentaram estabilidade ou queda nas contratações. A construção civil contratou 11.165 operários ante 11.278 admitidos em agosto de 2012. A indústria da transformação gerou 11.347 vagas, inferior aos 16.438 postos ofertados em agosto do ano passado. Por sua vez a agricultura registrou demissão líquida de 12 mil trabalhadores no mês passado, enquanto em igual mês do ano passado as demissões líquidas atingiram 16.615. A despeito da melhora do

emprego frente a agosto do ano passado e ante julho, o mercado de trabalho -- uma das principais âncoras do governo da presidente Dilma Rousseff-- mostra sinais de cansaço e moderação diante de uma economia que se mantém em fraca trajetória de recuperação, com dados voláteis e redução nos níveis de contratação em quase todos os segmentos produtivos. Em um outro indicador do mercado de trabalho, em julho a taxa de desemprego caiu pela primeira vez no ano, ao atingir 5,6%, mas ao mesmo tempo o rendimento real da população recuou pela quinta vez seguida.


Roteiro Produtos e Serviços na Casa Verde

GLOBAL NEWS

EMPREENDEDOR DA cASA vERDE

fAçA UM BOM NEGóciO anuncie no

vENDEMOS APARTAMENTO NOVO: 197mm² 1por andar / 8 Vaga de garagem. Av. Santa Inês, 1.893 Contato: Bueno

Tel: (11) 9 8553-8416

Setembro de 2013 12


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 13


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 14

UniSant’Anna já está com as inscrições abertas para Vestibular 2014

Maiores informações acesse o site www.unisantanna.br divulgação

C

om 80 anos de tradição no ensino, a instituição da zona Norte de São Paulo tem mais de 50 cursos de graduação e graduação tecnológica (até dois anos de duração), nas áreas de negócios, humanas, saúde, exatas, comunicação e artes, nas modalidades licenciatura, bacharelado e graduação tecnológica. Alguns dos cursos oferecidos: Fisioterapia, pedagogia, geografia, música, comércio exterior,

manutenção de aeronaves, engenharia elétrica, estética e cosmética, gestão ambiental e fotografia, engenharia civil, engenharia mecânica e construção de edifícios (área de engenharia); comunicação institucional e produção audiovisual (área de comunicação); artes cênicas, dança e design de moda (área de artes, design e moda); gestão de qualidade, gestão financeira, logística, negócios imobiliários e segurança no trabalho (área de gestão de negócios).

Destaque Empresarial

Regina Elias

W

A Conquista de novos horizontes, do sonho de menino ao sucesso profissional

udson Menezes Ribeiro, nosso homenageado na Coluna Destaque Empresarial é um sucesso, revelando que a perseverança, bons valores e dedicação são ferramentas imprescindíveis para obter êxito.

Filho da cidade de Barra (Bahia), o pequeno menino Wudson sempre sonhou em estudar muito, ser advogado e conquistar novos horizontes. Em Barra, estudou no Colégio Santa Eufrásia, Colégio Diocesano Cristo Rei desde o ensino fundamental ao médio.

Religioso e com espírito de liderança que o acompanha desde a adolescência até os dias atuais, Wudson adotou uma postura de se manter na luta e no trabalho sério para alcançar os seus objetivos e de seu grupo. Mesmo amando muito sua cidade e seus amigos Wudson deixou Barra e foi para Brasília, onde serviu a Aeronáutica, em seguida, rumo à capital paulista. Em São Paulo trabalhou na Secretaria de Segurança Pública e posteriormente formou-se em Direito na FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas). Tendo como formação acadêmica: Advogado criminalis-

ta, especialista na Área Penal, com Certificado pela Academia Paulista de Júri. Pós Graduado em Direito Processual Penal. O sucesso já presente em sua trajetória profissional, Dr. Wudson Menezes Ribeiro agrega ao longo de sua carreira muitos cargos importantes. Dentre os quais citamos; Membro da Comissão de Assistência Judiciária, Membro das Comissões Prerrogativas, Diretor da Comissão de Defesa das Prerrogativas, Diretor Suplente da Associação dos Advogados do Tatuapé, Secretário Geral da Ordem dos Advogados do Brasil, Presidente da

101ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil e atualmente é Conselheiro Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil Secional de São Paulo. Há 23 anos em seu próprio empreendimento na cidade de São Paulo, com a Advocacia Menezes Assessoria e Consultoria Jurídica. A empresa conta com um pool de profissionais especializados em diversas áreas do Direito para atender melhor aos seus clientes. Atendem nas áreas Cívil, Criminal, Família, Comerciais Trabalhista, Tributária e Empresarial. Um sucesso crescente na empresa que adota o lema credibili-

dade, comprometido com a ética e a honestidade. A qualidade e agilidade nos serviços prestados fazem da Advocacia Menezes Assessoria e Consultoria Jurídica um ícone em seu segmento, nas diversas parcerias em muitas capitais do país. Rodrigo Pieréti Menezes, acadêmico de Direito, pretende seguir os mesmos passos de seu pai Wudson, e está estagiando no empreendimento da família. O menino de Barra conseguiu atingir seu objetivo e sucesso, e merece nossa homenagem, pois ele além de ser um exemplo é um estímulo para todos nós.


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013  15

A Associação Comercial de São Paulo e as distritais Centro, Norte e Vila Maria homenageiam policiais civis, militares com Marco da Paz Autoridades e a comunidade prestigiaram o ilustre evento e aqueles que trabalham para a paz com bravura

Público presente no evento

A

Michel Wiazowski Rocha, João de Favani, homenageados, Roberto Matheus Ordine e George Ayoub

solenidade em homenagem aos policiais civis, metropolitanos, do Exército e da Aeronáutica marcou novamente a bravura destes heróis que trabalham em prol da paz na sociedade, em um clima envolto de muita alegria e seriedade. Há 11 anos, a Associação Comercial de São Paulo vêm anualmente prestar merecidamente a todas essas autoridades uma singela homenagem, porém

muito significativa por seu contexto histórico e simbólico da honraria recebida: O Marco da Paz. O Marco da Paz é um monumento único no gênero, lembrado aos povos dos 5 continentes, a necessidade da manutenção da paz e a promessa de um mundo melhor. O diretor superintendente da ACSP Distrital Norte George Ayoub. Enalteceu os homenageados e ressaltou a importância desse

trabalho de bravura pelos policiais. “Nós estamos homenageando pessoas merecedoras pois defendem a população. E fico muito feliz de que vocês recebam o Marco da Paz simbolizando esse grandioso trabalho de vocês. Parabéns à todos que se destacaram esse ano de 2013”. Roberto Matheus Ordine, vice presidente da ACSP e coordenador das distritais:

Policiais homenageados

Raíssa Almeida

“Esta homenagem aos policiais é muito justa. Porque sempre vemos as pessoas e a imprensa falarem mal deles. A Associação Comercial é uma instituição de 118 anos, e o comércio não se preocupa somente com a sua atividade, mais também com a segurança. E isso temos a guarda, da polícia militar. E fazemos essa homenagem em 420 associações no Estado de São Paulo.

Essa festa é muito linda e justa para esses heróis que defende a população.” João Bico, Vice presidente da ACSP e embaixador do Marco da Paz: “A associação Comercial entrega a réplica do monumento do Marco da Paz, para as pessoas que se destacam nas suas atividades profissionais. Particularmente, uma das categorias que me dão o maior prazer de homenagear são os policias, forças armadas e guardas”.

João de Favari, Vice presidente da ACSP e coordenador da Distrital Norte e Centro. Aos senhores e senhoras policiais que recebem o Marco da Paz, recebam nosso agradecimento pois sabemos que diariamente saem de suas casas sem saberem de certo se retornarão, com o objetivo de proteger nossas vidas e nossas famílias. Parabéns a todos os homenageados!”

Empreendedores parabenizam os homenageados com o Marco da Paz


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 16

Roteiro Gastronômico Domingo Massas: canelone rondele lasanha

Sábado: Feijoada Delivery e Self-Service Al. Afonso Schmidt, 700 Santa Terezinha - São Paulo

tel: 2977-9189


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 17

VENHA EXPERIMENTAR O VERDADEIRO SABOR COM QUALIDADE Restaurante

ESTHILO Restaurante, no coração de Santana com ambiente climatizado e delicioso Self-Service por Kilo, com cardápio variado todos os dias.

Agora um novo Buffet Central para maior agilidade no atendimento ´

20 TIPOS DE PRATOS QUENTES 12 TIPOS DE SOBREMESAS 15 TIPOS DE SALADAS

AGORA COM MAIS DE 100 LUGARES PARA O SEU TOTAL CONFORTO!

Rua Salete, 259 - Santana / Tel.: 2366-4370 seg. a sex. das 11:30 às 15:00 hs, sab das 12:00 às 15:00

MANtER UMA DiEtA SAUDávEl AUMENtA A iMUNiDADE E REDUz RiScO DE DOENçAS

Alimentação saudável e equilibrada é o segredo para viver mais e melhor. divulgação

M

udar a alimentação é importante para a saúde, em qualquer idade e momento da vida. Ter um estilo de vida saudável e uma dieta equilibrada é fundamental para aumentar a imunidade do corpo e consequentemente reduzir o risco de diversas doenças, inclusive o câncer. Por isso, ingerir frutas, verduras, legumes, proteínas, vitaminas e minerais é um hábito essencial para quem quer ter mais qualidade de vida, como alertaram a clínica geral Dulce

Brito e o nutrólogo e cardiologista Daniel Magnoni. Mesmo quem tem fatores genéticos que aumentem as chances de determinadas doenças podem também se beneficiar da mudança dos hábitos alimentares, o paciente pode até desenvolver o problema, mas terá mais bem-estar e menos complicações. Para melhorar o sistema imunológico, Daniel Magnoni explica que proteínas, vitaminas e minerais são os grupos que mais ajudam na produção de células de defesa.

fASt-fOOD SAUDávEl AtRAi jOvENS E EMPREENDEDORES

O

crescimento da conscientização em relação aos benefícios da alimentação saudável tem colaborado para as franquias que atuam com outro tipo de fast-food: aquele que alia a rapidez a uma alimentação equilibrada e nutritiva. A mudança de hábito alimentar, que se deve a diversos fatores culturais e econômicos, tem atingido muitos jovens, até então fiéis consumidores de tradicionais hamburguerias. Esta alteração se

deve também a outros fatores, como o ambiente de restaurantes temáticos e a badalação das temakerias, que reúnem grande público nas madrugadas. “Com cada vez mais acesso à informação, os consumidores têm optado pelas refeições saudáveis que consigam equilibrar os nutrientes e que tenham baixo teor calórico. Para o empreendedor do setor, isso se reflete em casas ainda mais lotadas”, revela Roberto Silvestrini, diretor de expansão

da Temakeria Makis Place, rede com 93 unidades no Brasil e nos Estados Unidos. Como a maioria das opções de temakis não leva “mais que 250 calorias, as temakerias se tornaram uma atrativa opção dentro do mercado de alimentação saudável”, lembra Silvestrini. Considerada casual antigamente, a refeição japonesa entrou na rotina alimentar dos brasileiros e é consumida com frequência semanal na grande maioria dos casos.

divulgação


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 18

ECONOMIA E AGRONEGÓCIO IEA ANALISA OS CUSTOS DE PRODUÇÃO CANA DE AÇÚCAR em SÃO PAULO

O

produtor deve estar atento à maneira pela qual está produzindo, avaliar periodicamente o impacto das operações, uso de máquinas e implementos e insumos utilizados para que tenha controle da produção e de seus resultados. Para tanto, é necessário que enxergue a propriedade rural como uma empresa de fato. “Ao colocar na ponta do lápis seu custo, o produtor tem condições de visualizar onde pode reduzi-lo, avaliar o que está dando resultado ou não, corrigir falhas, evitar problemas, planejar e investir cada vez mais em sua empresa. Além de ser um instrumento de tomada de decisão sobre a produção”, afirmam as pesquisadoras Katia Nachiluk e Marli Dias Mascarenhas de Oliveira, do Instituto de Economia Agrícola – IEA/ Apta da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

A cana de açúcar, principal produto da agropecuária paulista, apresentou participação de 45,9% no valor da produção agropecuária e florestal total do Estado em 2012. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, o estado foi responsável 56,04% da produção nacional. Nesse contexto, a realização de pesquisas voltadas a esse produto assume papel importante na gestão do agronegócio paulista. Desde 2008, as pesquisadoras vem realizando a atualização dos sistemas de produção e a estimava de custo de produção de cana de açúcar nas principais regiões do Estado de São Paulo resultado da parceria entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e a ORPLANA (Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro Sul do Brasil). Os resultados desta parceria são apresentados

no artigo “Cana de Açúcar: custos nos diferentes sistemas de produção nas regiões do Estado de São Paulo”, publicado na revista Informações Econômicas. De acordo com Nachiluk e Oliveira, a análise das informações obtidas na pesquisa permitiu atualizar a caracterização dos diferentes sistemas de produção de cana de açúcar nas sete regiões estudadas: Piracicaba (Piracicaba e Capivari); Ribeirão Preto (Sertãozinho); Catanduva (Monte Aprazível), Assis (Assis); Jaú (Jaú e Lençóis Paulista); Araçatuba (Valparaíso e Andradina) e Araraquara (Araraquara), registrando as adaptações ocorridas nos sistemas de produção decorrentes da mecanização da cultura. O estudo evidenciou que “existem muitas diferenças entre as regiões, no que diz respeito à maneira em que as operações de mecanização são realizadas, observando de um modo geral,

forte tendência e mobilização entre os fornecedores independentes para se adequarem às normas e regras ambientais e trabalhistas”,

destacam as pesquisadoras. Existe, também, uma preocupação em relação à elevação dos níveis de produtividade dos canaviais, que

sabidamente dependem da melhoria na gestão dos estabelecimentos agrícolas e dos sistemas de produção da cana-de-açúcar. divulgação

Aquecimento global estimula Preço do boi gordo sobe mais avanço de pragas agrícolas uma vez no mercado paulista

A segurança alimentar global está ameaçada pelo surgimento e disseminação de pragas e doenças, um fenômeno estimulado pelo aquecimento global.

S

egundo os pesquisadores das universidades de Exeter e Oxford, as pragas e patógenos estão se movendo a uma média de 3 quilômetros (Km) por ano. Em função do aumento das temperaturas, elas se distanciam da linha do Equador e seguem rumo aos polos Sul e Norte, se estabelecendo em regiões muito frias e inadequadas até então para sua proliferação, explica o estudo.

Tal fenômeno, dizem os pesquisadores, constitui mais uma ameaça à produção de alimentos. Atualmente, estima-se que entre 10% e 16% das culturas globais são perdidas devido à pragas e surtos de doenças naagricultura. Para investigar o problema, os pesquisadores analisaram os registros de 612 pragas e patógenos de todo o mundo que haviam sido coletados ao longo dos últimos 50 anos. O estudo

ressalta, entretanto, que o comércio global de culturas é um dos principais responsáveis pela circulação de pragas e patógenos entre os países. Mas sublinha que os organismos só são capazes de se fixar se as condições do ambiente forem adequadas. A elevação das temperaturas, segundo a pesquisa, está facilitando essa fixação em regiões de altas latitudes. divulgação

divulgação

O

mercado do boi gordo teve mais uma alta em São Paulo. A referência do animal está em R$105,00 a arroba, à vista, segundo levantamento da Scot Consultoria. Em relação ao mesmo período do mês anterior houve valorização de 3,9%. A alta em sete dias foi de 1,9%. Segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada

(Cepea), a oferta de boi gordo está enxuta na maioria das regiões pesquisadas, exceto no Rio Grande do Sul, onde produtores têm liberado as pastagens para o cultivo de outras culturas. Segundo pesquisadores do Cepea, com a demanda maior que a disponibilidade, o boi gordo e a carne têm registrado valorizações consecutivas em setembro. De acordo com a Scot,

no mercado atacadista houve valorizações para as peças de dianteiro. O boi casado de animais castrados tem sido negociado por R$ 6,62 o quilo, alta de 2,6% nos últimos sete dias. Segundo o Cepea, valor é 7% acima do mesmo período de agosto de 2013 (R$ 6,23/kg), mas 2% abaixo da média dos primeiros 11 dias de setembro de 2012 (R$ 6,81/ kg).


GLOBAL NEWS

Setembro de 2013 19

DilMA SANciONA SEM vEtOS lEi DOS ROyAltiES PARA EDUcAçãO E SAúDE

Nova lei destina 75% dos royalties para educação e 25% para saúde. Presidente assina sanção no Palácio do Planalto.

A

presidente Dilma Rousseff sancionou sem vetos a lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde. Além disso, o texto prevê que 50% de todos os recursos do Fundo Social do pré-sal sejam destinados para os dois setores. O governo prevê que os royalties signifiquem um investimento de R$ 112 bilhões na educação em dez anos e R$ 362 bilhões em 30 anos. “Isso tudo, evidentemente, vai depender do preço futuro do petróleo, da taxa de câmbio, mas é uma riqueza bastante importante. É a riqueza mais importante do Estado brasileiro e acho que a vinculação mais estratégica que o país poderia fazer”, afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. “Nós vamos usar esses recursos dos royalties e do Fundo Social para investir em educação, na prestação de serviços. A valorização das pessoas é fundamental, e aqui estou falando da importância da valorização

do professor da rede pública, com salário melhor, capacitação e boas condições de trabalho”, disse a presidente Dilma durante o evento de sanção da lei. Segundo a presidente, os novos recursos serão destinados para a ampliação do acesso às creches e ao ensino superior, entre outras prioridades. “A educação é cara e onerosa para os orçamentos públicos, mas não se pode economizar, pois a sua ausência significa a vitória da ignorância”, afirmou a presidente Dilma. Para o ministro da Educação, hoje é “um dia histórico para a educação brasileira”. “Os royalties são para preparar o Brasil para viver sem aquela riqueza que não é renovável, construir uma base sólida, que pode preparar o país para a sociedade do conhecimento”, disse durante o evento da sanção. De acordo com Mercadante, neste ano, o setor da educação deve receber um acréscimo de R$ 15 bilhões, “R$ 10 bilhões para

pessoal e R$ 5 bilhões para os demais gastos do ministério”. O aumento, segundo ele, é superior ao que virá dos royalties. “Mas, no médio prazo, em quatro ou cinco anos, com o Campo de Libra [na Bacia de Santos, em São Paulo], os royalties vão ser decisivos. O salto vai ser extraordinário. E tudo isso está sendo prioritariamente destinado à educação.” Pelo texto, a aplicação de 50% dos recursos do Fundo Social vai para saúde e para educação até que se cumpra a meta de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) em educação do PNE (Plano Nacional de Educação). Ampliar a expectativa é que, em até 15 anos, os rendimentos obtidos pelo fundo sejam suficientes para cumprir as metas do PNE e da saúde. A mudança, no entanto, vale apenas para os novos contratos da União. Os campos em atividade, que permaneceram controlados pelos governos estaduais, ficaram fora da proposta. divulgação

ONDE A SOjA iRá cREScER NO PRóxiMO vERãO

N

o embalo positivo da época agora reforçado pelas projeções de uma safra americana menor, conforme dados do departamento de agricultura dos Estados Unidos, o USDA , estabeleceram novas metas para a produção. Não há muito mais avanços a serem obtidos quando se fala em área no Rio Grande do Sul, observa Jorge Rodrigues, presidente da Comissão de Grãos da Federação da Agricultura do Estado (Farsul).

Mas a região da Campanha e o sul do Estado devem ter crescimento de área que pode chegar a até 10%. Nesses locais ainda há um espaço cerca de 1 milhão de hectares para a soja se desenvolver. Mas esse espaço deverá ser ocupado gradativamente, ano a ano. Presidente da Associação dos Produtores de Soja do Estado (Aprosoja-RS), Ireneu Orth também aponta o sul do Estado como o local onde o grão poderá ter acréscimo de área em 2013/2014. A estimativa dele é de alta entre 10%

e 15%, o que teria um reflexo de até 4% no total do Estado. As novas fronteiras agrícolas são espaços abertos em áreas de pecuária e de arroz. Se os espaços estão contados, é preciso investir em tecnologia e precisão para fazer a colheita crescer a partir de uma produtividade maior. O clima também tem um papel importante nesta equação. Por ora, o bom cenário e as previsões alçam o Brasil à condição futura de maior produtor do grão, superando os EUA.

ExPORtAçõES AUMENtAM EM tRêS REGiõES

A

s vendas regionais passaram de US$ 2,289 bilhões para US$ 2,730 bilhões, representando uma participação de 13,13% sobre o total mensal exportado pelo país (US$ 20,806 bilhões). O superávit do Centro-Oeste, foi de US$ 1,661 bilhão, o maior entre as regiões, e as compras externas foram de US$ 1,069 bilhão. O estado que mais exportou no Centro-Oeste foi Mato

Grosso, com vendas mensais de US$ 1,530 bilhão, e Mato Grosso do Sul foi o que mais importou no período (US$ 468 milhões). Valores absolutos - Em valores absolutos, a Região Sudeste foi a que mais vendeu ao setor externo (US$ 10,021 bilhões) e as exportações registraram retração de 10,90% em relação a julho de 2012 (US$ 11,247 bilhões). A participação da região sobre o total embarcado pelo país foi de 48,17%, sendo esta

a porcentagem mensal verificada este ano. A importação foi também a maior entre as regiões brasileiras no mês e somou US$ 13,551 bilhões. Com isso, o saldo regional ficou negativo em US$ 3,529 bilhões. São Paulo foi o maior exportador da região e do país (US$ 4,932 bilhões) e o estado também foi responsável pelo maior volume de importações na região e no país em julho (US$ 9,534 bilhões).

SERiNGUEiRAS REcUPERAM áREAS DEGRADADAS NO Rj A iniciativa, que integra o Rio Látex, programa visando a criação de agroflorestas para produzir matéria prima industrial e gerar renda a pequenos produtores rurais, prevê a produção dessas árvores em cinco mil hectares de áreas degradadas do interior fluminense. De acordo com o pesquisador e coordenador

do programa de Heveicultura da Pesagro-Rio, Aldo Bezerra, o custo para a implantação do projeto pode chegar a R$ 100 milhões. A idéia é buscar na iniciativa privada o patrocínio para a viabilização dessas florestas. O plantio e manutenção até o segundo ano envolvem recursos da ordem de R$ 20 mil por hectare. Para isso já temos uma

rede de jardins clonais com 20 mil plantas matrizes, distribuídos nas Regiões das Baixadas Litorâneas, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul Fluminense - explicou. Ele acrescenta que com essa estrutura já é possível produzir de 300 a 400 mil mudas clonadas.



Global News Edição Setembro