Issuu on Google+

Curso de Resgate e Emergências Médicas

MATERIAL DE DISTRIBUIÇÃO MANIPULAÇÃO E TRANSPORTE DE VÍTIMAS EM SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA

OBJETIVOS: Proporcionar aos participantes conhecimentos que os capacitem a:

1. Identificar as situações de emergências que requerem uma retirada rápida da vítima; 2. Conhecer técnicas alternativas de movimentação e transporte de vítimas em situações de emergência.

Revisão JAN/09

MD 11-1


Curso de Resgate e Emergências Médicas

RESGATE E TRANSPORTE DE VÍTIMAS EM SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA Em situações de risco iminente no local da emergência é necessário remover uma vítima rapidamente. O transporte de emergência é empregado em incêndios, desabamentos, tiroteios, etc. A manobra a ser utilizada depende do peso da vítima, tipo de terreno, equipamentos e número de Socorristas. Pode haver um segundo trauma, pois existe movimentação significativa da coluna vertebral e outras lesões associadas, portanto, só deve ser empregado em casos extremos quando houver vítimas envolvidas em acidente grave. O transporte de emergência deve ser feito quando: 1. O local do acidente oferece perigo iminente - Tráfego descontrolado, incêndio ou ameaça de fogo, possíveis explosões, desmoronamento iminente, possíveis perigos elétricos, gases tóxicos e outros perigos similares, que fazem com que o transporte do paciente seja necessário e urgente, para proteger tanto você, como a vítima. 2. Cuidados que precisam de reposicionamento - Às vezes você deverá transportar uma vítima para uma superfície dura para fazer a RCP, ou mobilizálo para ter acesso a uma ferida que sangre abundantemente. 3. Ter acesso a outros pacientes - Você deverá remover rapidamente um a vítima sem a suspeita de trauma na coluna vertebral ou no pescoço, para chegar a outro paciente que precise dos cuidados de suporte básico da vida. Isto é visto freqüentemente em acidentes de veículos automotores. Como Mobilizar um a vítima Técnicas de Levantamento: Você deverá usar corretamente as técnicas de levantamento da vítima para evitar danos nas suas costas ou no joelho. Mantenha o equilíbrio e previna uma queda, ferindo você e a vítima. Ao levantar uma vítima, você deverá: 1. Planejar o movimento antes de executá-lo. Saiba o que você deverá fazer e como evitar possíveis dificuldades. 2. Não tente levantar ou abaixar alguém se você não conseguir segurá-lo ou não puder agüentar o peso da vítima. 3. Sempre comece o movimento, em uma posição segura e fique atento para manter seu equilíbrio. Se você perder seu equilíbrio, isto poderá causar ferimentos graves em você e na vítima. 4. Certifique-se inicialmente, se você tem um apoio bom e firme para os seus pés, e que este possa ser mantido durante o levantamento. 5. Levante a vítima com o esforço dos músculos de suas perna, nunca com os das costas. Dobre seus joelhos, e mantenha um pé ligeiramente mais adiante que o outro. Mantenha suas costas retas, enquanto você faz o levantamento com suas pernas. 6. Fique atento à sua respiração. Você não deverá levantar e carregar um paciente, enquanto estiver segurando o fôlego. 7. Quando possível, mantenha suas costas retas, enquanto estiver carregando uma vítima. Revisão JAN/09

MD 11-2


Curso de Resgate e Emergências Médicas

TÉCNICAS DE TRANSPORTE EM EMERGÊNCIAS 1. Transporte de apoio:

2. Transporte em cadeirinha:

Revisão JAN/09

MD 11-3


Curso de Resgate e Emergências Médicas

3. Transporte em cadeira: 4. Transporte extremidades:

pelas

5. Transporte em braço:

6. Transporte nas costas:

Revisão JAN/09

MD 11-4


Curso de Resgate e Emergências Médicas

7. Levantamento de vítima inconsciente com único Socorrista:

8. Levantamento com auxílio de outros Socorristas:

9. Remoção manual de vítima com suspeita de fratura de coluna:

Revisão JAN/09

MD 11-5


Curso de Resgate e Emergências Médicas

10. Utilização de cobertor, lona ou material semelhante para remover a vítima:

11. Transporte em maca de lona:

IMPROVISAÇÃO DE MATERIAIS PARA PRESTAÇÃO DE PRIMEIROS SOCORROS Ê importante, na prestação dos primeiros socorros a vitimas de qualquer tipo corretas e saber improvisar o material necessário a sua ação a partir dos recursos disponíveis no local. Esta capacidade de improvisação constitui elemento importantíssimo nas atribuições do Socorrista. 2. Improvisação de uma maca ou padiola: Cabos de vassoura, galhos resistentes de árvores, canos, portas, tábuas largas, cobertores, paletós, camisas, lençóis, lonas, tiras de pano, sacos de pano, cordas, barbantes e cipós são materiais adequados para se improvisar uma maca.

Revisão JAN/09

MD 11-6


Curso de Resgate e Emergências Médicas

Modos de improvisar: 1. Introduza varas, cabos de vassoura, guarda-chuvas, canos ou galhos de árvores, de tamanho adequado, nas mangas de dois paletós, casacos ou camisas. As mangas deverão ser viradas pelo avesso e passadas por dentro do casaco ou camisa e estes abotoados para que fiquem firmes.

2. Entrelace um cipó, corda, barbante ou arame, de tamanho adequado, em dois canos, varas ou paus, utilizando nós fixos para firmá-los, de modo a formar uma espécie de rede esticada.

3. Dobre uma manta, cobertor, lençol, toalha ou lona sobre dois paus, varas, canos, galhos de árvores ou cabos de vassoura resistentes, da maneira indicada na figura abaixo.

Revisão JAN/09

MD 11-7


Curso de Resgate e Emergências Médicas

4. Na ausência de outros materiais, um cobertor, uma lona ou um pedaço de tecido ou plástico, de dimensões adequadas, também pode servir para improvisar uma maca, como se indica na seguinte figura:

Uma porta também pode servir como uma razoável padiola improvisada.

Revisão JAN/09

MD 11-8


L-11 MD