Page 1

JARDIM INFÂNCIA DO FOJO Ano lectivo 2010/2011

PROJECTO DA COMPONENTE DE APOIO A FAMÍLIA

Educadoras Titulares de Turma: Eugénia Carvalho, Eunice Reis e Glicéria Gil Animadoras: Marta Silva, Magna Mónica e Paula Guerreiro Assistentes de Acção Educativa: Lurdes, Manuela e Vera Duarte


INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular que permitirá distinguir e recriar actividades de animação sócio-educativa diferenciadas na dinâmica e conteúdo das actividades pedagógicas. O tempo de animação sócio-educativa é mais solto e íntimo, menos estruturado, vocacionalmente mais aberto à informalidade, à ausência de sistematicidade e à multiplicidade de respostas.» In, «Organização da componente de Apoio à Família», Ministério da Educação

O Prolongamento de Horário, integrado na Componente de Apoio à Família (CAF), é um tempo de permanência da criança no jardim-deinfância para além do seu “horário lectivo”. Com uma função diferente, o espaço utilizado nas actividades de Prolongamento de Horário, não deverá nunca ser uma réplica da sala do JI. Os Despachos 12591/2006 responsabilidade dos Educadores Componente lectiva mas também Componente de Apoio à Família, em (Lei nº 159/99).

e 14460/2008 vieram definir a Titulares de Grupo, não só pela pela Planificação e Supervisão da articulação com as Autarquias Locais

A supervisão faz-se no tempo de Componente não lectiva de Estabelecimento.

«A planificação das actividades de animação e de apoio à família deve envolver obrigatoriamente os educadores titulares de grupo», competindo a estes profissionais «zelar pela supervisão pedagógica e acompanhamento da execução das actividades de animação e de apoio à Componente de Apoio à Família, no âmbito da Educação Pré-escolar».


ORGANIZAÇÃO DA CAF As actividades de apoio à família integram todos os períodos que estejam para além das 25 horas lectivas, como sejam, os almoços, o prolongamento de horário e os períodos de interrupções lectivas. As actividades da componente de apoio à família surgem como uma estratégia complementar do sistema educativo e da acção pedagógica, procurando reforçar principalmente o processo de socialização das crianças. De cariz socializante, a componente de apoio à família deve proporcionar trocas activas, intergrupais permitindo às crianças envolverem-se num espaço lúdico excluindo uma organização mais estruturada tal como é definida no tempo curricular. A componente de apoio à família será assim um processo educativo, informal e embora sejam proporcionadas aprendizagens, a criança tem inteira liberdade de escolher o que deseja fazer. A organização desta componente terá de ter em conta as necessidades dos pais, os seus horários de trabalho, os recursos humanos disponíveis e materiais (salas, materiais) a adquirir ou a construir através de recuperação de material de desperdício e/ou pedindo a colaboração dos pais, avós e outros familiares que possam contribuir para enriquecer os recursos disponíveis. É da responsabilidade de cada Educador elaborar o projecto, supervisionar mensalmente e avaliar as actividades desenvolvidas. A coordenadora reunirá mensalmente com as animadoras. Sempre que falte uma animadora, as crianças serão divididas pelas outras animadoras desde que não exceda o número de 25 crianças por animadora. Na ausência de mais que uma animadora, a componente de apoio a família (almoços prolongamento) é assegurada por uma assistente de acção educativa.


CONTEXTUALIZAÇÃO O Jardim de Infância do Fojo está integrado no Agrupamento Vertical de Escolas Eng.º Nuno Mergulhão. O estabelecimento de educação está integrado num meio Urbano. Os núcleos populacionais em que se inserem são diversificados e de múltiplas origens culturais. Actualmente acolhe 70 crianças, distribuídas por 3 salas. Os recursos espaciais são razoáveis e foram em devido tempo adaptados e ampliados consoante as necessidades do serviço a prestar às famílias. No que respeita ao material, este apesar de não ser abundante vai suprindo as necessidades do trabalho pedagógico. O estabelecimento está isolado de outras escolas do Agrupamento, situando-se a cerca de 100 metros da escola sede, EB2,3 Eng.º Nuno Mergulhão. Tem 3 salas de actividades, com 70 crianças divididas em grupos heterogéneos, apoiados por Educadoras de Infância, colocadas pelo Ministério da Educação, e por Auxiliar de Acção Educativa. Um grupo é formado por 20 crianças e os restantes por 25 crianças. Na Componente de Apoio à Família (CAF) estão inscritos a grande parte das crianças que frequentam o JI. Os espaços destinados à CAF são o refeitório, o pátio coberto, o recreio e eventualmente as salas quando necessário. Cada animadora orienta as actividades respeitantes ao seu grupo, podendo algumas actividades serem realizadas em conjunto. As actividades mais ligadas ao Movimento, à Dança, à Exp. Dramática realizam-se no pátio e exterior e as actividades relacionadas com a exp.


plástica, visualização de DVDs, hora do conto e actividades de culinária são realizadas no refeitório. O período de maior frequência das crianças situa-se entre as 15h30 e as 18h. As crianças escolhem livremente as actividades que pretendem fazer, dentro das propostas apresentadas.

OBJECTIVOS GERAIS

 Privilegiar o convívio, o grau de envolvimento e satisfação das crianças, através de experiências diversificadas.  Garantir que o tempo de permanência no JI, para além do tempo lectivo, seja pedagogicamente rico e complementar das aprendizagens;  Proporcionar momentos lúdicos e ofertas diversificadas no interior ou exterior;  Dar às crianças a possibilidade de escolher livremente o que desejam fazer

 Promover a participação dos pais encontrando formas diversificadas e contextualizadas de dinamizar nas actividades desenvolvidas a componente de apoio à família  Garantir um serviço tranquilidade e prazer.

de

qualidade

num

ambiente

de

 Saber gerir a ansiedade que se instala em algumas crianças durante a refeições tendo presente que, mais importante do que a quantidade que a criança come, é o gosto com que o faz.


 Promover as competências sociais e adequar comportamentos nos diferentes espaços, nomeadamente saber estar à mesa, utilizar correctamente os talheres, respeitar o outro, gerir conflitos etc.  Dar resposta às necessidades reais das famílias;

ESTRATÉGIAS/ ACTIVIDADES Todas estas actividades que aqui apresentamos constituem exemplos e sugestões, que se poderão realizar tendo em conta os interesses das crianças e dependendo dos recursos humanos e materiais existentes.  Actividades de Expressão Plástica: Objectivos: Fomentar a imaginação e a criatividade das crianças; Proporcionar um contacto com materiais de diferentes cores, texturas e tamanho. Actividades: Elaboração de diversos materiais para épocas festivas tais como: vendas de Natal e Páscoa; mascaras e fatos para o carnaval; elementos decorativos do Halloween; etc Trabalhos para a decoração da entrada, corredor e refeitório do JI, conforme as épocas do ano; Reutilização de diversos materiais recicláveis.


 Actividades de Expressão Dramática Objectivos:  Fomentar a criatividade e a imaginação;  Vivenciar momentos de alegria e entusiasmo. Actividades:  Realização de pequenas peças de teatro;  Fantoches;  Teatro de sombras;  Marionetas.

 Actividades de Musica e Expressão Físico-motora Objectivos:  Desenvolver as capacidades físicas – motoras;  Proporcionar momentos lúdicos e de prazer. Actividades:  Danças de roda;  Folclore;  Jogos com expressão corporal, facial, (improvisação, mimar situações, animais, profissões etc;  Canções e audição de músicas. Jogos tradicionais e recreativos:


Bom barqueiro; O lencinho da petica; Macaquinho Chinês; Saltar à corda; Mata; Escondidas; Apanhada; Corda queimada; Cabra cega; O gato e o rato; Coelhos às tocas; Mamã dá licença; Arcos; Corda humana; Jogo dos grupos.

 Dia do cinema: Objectivos:  Proporcionar às crianças o contacto com histórias através da visualização de filmes Actividades:  Visualização de filmes de carácter educativo

 Dia da culinária: Objectivos: Favorecer experiências sensoriais. Actividades: Confecção de compotas, marmelada; Elaboração de barraquinha para venda de doces no Outono; Confecção de pipocas; Confecção de bolos, bolinhos e bolachas.


 Hora das histórias: Objectivos:  Dar oportunidade tradicionais.

às

crianças

de

conhecerem

as

histórias

Actividades:  Projecto “Histórias tradicionais”;  Histórias actuais;  Reconto dessas histórias efectuado pelas crianças com o recurso a fantoches, etc

 Dinamização do espaço exterior: Objectivos:  Desenvolver as competências motoras adequadas a idade. Actividades:  Jogos tradicionais (Ex: Bom barqueiro; O lencinho vai na mão; Macaquinho Chinês; Saltar à corda; Mata; Escondidas; Apanhada; Corda queimada; Cabra cega; O gato e o rato; Coelhos às tocas; Mamã dá licença; Arcos; Corda humana; Jogo de grupos, etc  Jogos de perícia e manipulação (saltar, rastejar, subir, descer, apanhar, atirar, etc.);  Jogos de concentração (ao som do apito efectuar uma tarefa X);


 Jogos de lateralidade;  Jogos com bolas;  Torneios de futebol, mini ténis, basquete, gincanas.

Horta Pedagógica:

Objectivos:  Dar a conhecer de onde vêem os alimentos saudáveis e como cuidar deles. Actividades:  Tratamento da terra  Selecção das sementes e plantas  Plantação e sementeira  Realização de uma cerca  Elaboração de bandeirolas para identificação das plantas  Construção de um espantalho

 A Hora dos Computadores Objectivos Familiarizar as crianças com estas tecnologias Actividades Realização de jogos de computador. Esta actividade pode realizar-se semanalmente.


CALENDARIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES EM ARTICULAÇÃO COM AS ACTIVIDADES LECTIVAS

MÊS Setembro

ACTIVIDADES Actividades livres no recreio/ espaço exterior ou nos espaços de CAF.

Outubro

Elaboração de compotas e marmelada; Preparação de enfeites, canções e dramatizações para o Halloween; Jogos de dinâmica de grupo Visionamento de vídeos educativos Canções de roda e canções tradicionais sobre o tema do S. Martinho Jogos de grande movimento; Elaboração de cabaz de natal. Venda de rifas para sorteio de cabaz de natal Actividades de Culinária; Elaboração de coroas para dia de reis em articulação com a componente lectiva

Novembro

Dezembro

Janeiro

Fevereiro Março

Abril Maio

Junho Julho

Início da preparação do Carnaval: Elaboração de Máscaras e fatos de carnaval; Jogos tradicionais; canções de roda; canções relacionadas com o tema do Carnaval Continuação da preparação do Carnaval; Inicio da Sementeira para a realização da horta; Elaboração de materiais para a venda da Páscoa; Continuação da realização de materiais para a venda da Páscoa; Canções, danças e trabalhos de reciclagem de materiais, relacionados com a chegada da Primavera; Criação de uma Horta; Trabalhos de reutilização de materiais relacionados com a Primavera; Cuidar da Horta; Actividades livres e de dinamização do espaço exterior; Canções de roda / folclore Preparação de adereços para a Festa de Finalistas Actividades livres e de dinamização no espaço exterior; Trabalhos de reutilização de materiais dentro ou no exterior Actividades livres e de dinamização do espaço exterior. Praia


ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES 2ª feira

3ª feira

4ª feira

5ª feira

6ª feira

8h30 – 9h00

Chegada e Acolhimento no refeitório

Chegada e Acolhimento no refeitório

Chegada e Acolhimento no refeitório

Chegada e Acolhimento no refeitório

Chegada e Acolhimento no refeitório

9h00 – 12h00

Actividades lectivas

Actividades lectivas

Actividades lectivas

Actividades lectivas

Actividades lectivas

12h00 – 13h30

Almoço

Almoço

Almoço

Almoço

Almoço

Actividades no exterior * ou Actividades livres nos espaços CAF

Actividades no exterior * ou Actividades livresnos espaços CAF

Actividades no exterior * ou Actividades livres nos espaços CAF

Actividades no exterior * ou Actividades livres nos espaços CAF

Actividades no exterior * ou Actividades livres nos espaços CAF

13h30 – 15h30

Actividades lectivas

Actividades lectivas

Actividades lectivas

Actividades lectivas

Actividades lectivas

15h30 – 16h00

Lanche

Lanche

Lanche

Lanche

Lanche

16h00 – 17h00

Actividades no exterior *

Actividades no exterior *

Actividades no exterior *

Actividades no exterior *

Actividades no exterior *

Actividades desenvolvidas de acordo com a planificação e enquadrada na época

Actividades desenvolvidas de acordo com a planificação e enquadrada na época

Actividades desenvolvidas de acordo com a planificação e enquadrada na época

Actividades desenvolvidas de acordo com a planificação e enquadrada na época

Actividades desenvolvidas de acordo com a planificação e enquadrada na época

17h00 – 19h00

* Estas actividades dependem do tempo meteorológico


Projecto da componente de apoio à família  

projecto CAP

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you