Page 6

apresentação encontramos diante de uma população excluída, dependente e marginalizada. Porque, em muitos casos, a pobreza leva à deficiência pela falta de recursos para realizar o atendimento precoce. E a deficiência também leva à pobreza, pelas desvantagens que provoca. Assim, é necessário introduzir outras dinâmicas que quebrem esse círculo vicioso. Um primeiro passo para a eliminação de barreiras e o fomento às ajudas técnicas, no Brasil, foi a lei 10.098, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. A efetivação e aprimoramento da legislação constituem uma pauta que tem sido capaz de mobilizar os esforços de entidades não governamentais, órgãos públicos, universidades e diversas instâncias. Inúmeras pessoas, associações de pessoas com deficiência e instituições no Brasil empenham-se nos mais variados campos para a maior autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social. No campo da Tecnologia Assistiva, o Instituto de Tecnologia Social (ITS Brasil) realizou a Pesquisa Nacional de Tecnologia Assistiva, em parceria com a Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social (Secis), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). O estudo identificou as instituições brasileiras que se dedicam à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico no campo da acessibilidade e autonomia das pessoas com deficiência, entre outros temas considerados relevantes para subsidiar políticas de Ciência e Tecnologia nesTecnologia Assistiva nas Escolas/2008

ta área. O projeto teve como desdobramento a criação do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva (www.assistiva.org.br), que divulgou os resultados do levantamento e outras ações, como, por exemplo:

Q

ado pela parceria enParticipação no curso/ estágio organiz h (AIR), o Melwood tre o American Institutes for Researc demia Brasileira de CiTraining Center (Melwood) e a Aca de dua s inov ado ras ênc ias (AB C) par a con hec ime nto não implantadas no BraTecnologias Assistiva/ sociais ainda Inserção no mercado sil, a Job Manager (metodologia para iciê ncia ) e a You th de trab alho de pes soa s com def o escola-trabalho); Employment (programas de transiçã

Q

cia e Tecnologia para Em parceria com a Secretaria de Ciên cia e Tecnologia (Secis/ Inclusão Social do Ministério da Ciên ia Assistiva, o ITS Brasil MCT), na área de I&D em Tecnolog as dos processos finais realiza estudo sobre as característic em Tecnologia Assistiva de transferência de novos produtos para seus usuários;

Q

Q

Geração de Trabalho e Realização do Projeto Oficinas de Financiamento de EsRenda para Deficientes – Fundo de ep), 2006. Esse projeto tudos de Projetos e Programas (Fin ras (Tecnologia Assistiva/ desenvolve metodologias inovado deficiência nas áreas de social) de inserção de pessoas com reciclagem de papel; alimentação, de informática e de ão de seis cursos de O ITS Brasil coordenou a realizaç ase na Com uni caç ão Tec nol ogi a Ass istiv a, com ênf da educação inclusiAumentativa e Alternativa na direção ileiros: em Macapá (AP), va, em seis capitais de estados bras ), Aracajú (SE), Recife Campo Grande (MS), São Luis (MA (PE) e Porto Alegre (RS);

7

Profile for Rita de Cassia Bertoli Cunha

tecnologia assistiva na escola  

promovendo a inclusão com a tecnologia assistiva

tecnologia assistiva na escola  

promovendo a inclusão com a tecnologia assistiva

Advertisement