Issuu on Google+


"Todos que me conhecem sabem que meus filhos são prioridades na minha vida (...)", declarou Michael Jackson uma vez. Michael sempre foi muito

criticado pela mídia e pelo

mundo, pela forma como tratava os filhos em público, cobrindo o

rosto das crianças com véus ou mascaras. Entretanto, com a

morte prematura do rei do pop,

todo o seu esforço de manter a privacidade de Prince, Paris e

O casamento real 4 Eu quero! 7 O julgamento da história 8 Perfil 10 Verdade ou conseqüência 12 Capa 14 O espelho de Pan 18 Por onde anda 20 Garoto propaganda 22 Especial 24 Mamãe é pop 33 Pôster 34 Entretenimento e curiosidades 36 Notas de Neverland 39 Papo entre fãs 40 Eu confesso 41 Galeria dos fãs 42 Mais do Michael 43

Blanket foi por água abaixo.

7 Livro 3d Thriller

Frequentemente nos deparamos com fotos das crianças em

flagras de paparazzi ou vídeos de momentos íntimos, até

entrevista para a mais famosa

8 Batendo o martelo

apresentadora dos EUA, Oprah Winfrey os herdeiros do rei do pop já deram.

Pris Perret, editora assistente.

24 Especial Ebony

Quem faz a revista:

• Editor: Gláuber Abreu (glauberiury@hotmail.com) • Editora assistente: Pris Perret (priscrivano@hotmail.com) • Reportagens: Gláuber Abreu, Pris Perret, Rossignatti • Colunistas: Mari Cembranelli (marianacembranelli@hotmail.com) • Colaboração: Jisele Jackson (ji_love_michael@hotmail.com) • Diagramação: Pris Perret • Capa: Pris Perret


real O casamento

L

isa Marie Presley conheceu Michael Jackson aos 7 anos, quando foi levada por seu pai, Elvis Presley, ao camarim do grupo Jackson 5 para conhecer o então vocalista do banda, à época com 17 anos. No dia 18 de maio de 1994, vinte dias depois de Lisa Marie ter se divorciado de Danny Keough, o juiz Hugo Francisco Alvarez Perez

Por Pris Perret

No dia 29 de abril o casamento do Príncipe William e Kate Middleton atraiu olhares do mundo inteiro. Mas antes disso, outro casamento da realeza chamou bastante a atenção, a união do Rei do Pop com a filha do Rei do Rock.

fez o casamento de Michael Jackson, 37 anos, e Lisa Marie, de 27, em uma cerimônia secreta em Santo Domingo, na República Dominicana. Durante quase dois meses Michael e Lisa negaram que tinham se casado. Os colunistas de revistas de fofoca diziam que o casamento era apenas uma maneira de melhorar a imagem pública de Michael. Alguns meses antes, ele havia

pago muitos milhões de dólares para se livrar de um processo que envolvia um garoto de 13 anos, que afirmava que o cantor o havia molestado sexualmente. Em junho de 1995, Michael e Lisa Marie apareceram juntos no programa Primetime Live, no ABC­TV, e declararam estar muito apaixonados e tentando ter um filho. Quando lhes perguntaram se o casamento era um truque de


publicidade para favorecer Michael, Lisa Marie respondeu: "Como é possível fingirmos 24 horas por dia? Dormindo com a pessoa e acordando com ela? Não vou me casar com alguém por nenhum outro motivo que não seja o fato de eu estar apaixonada". Lisa Marie mudou legalmente seu nome para Lisa Marie Presley Jackson. Ela e seus filhos viajaram pelo mundo todo com Jackson. Em dezembro de 1995, após a grande divulgação do disco HIStory, de Michael Jackson, não ter surtido o efeito esperado e o cantor ter cancelado um show que seria transmitido pela HBO, o casal se separou depois de apenas vinte meses de casamento, e Lisa Marie entrou com o pedido de divórcio em janeiro de 1996, alegando ser impossível a reconciliação. Lisa foi ao programa de Oprah e falou de seu relacionamento com Michael Jackson: "Um casamento normal, em todos os

sentidos. Ele era como uma droga para mim. Queria estar sempre perto dele. Nunca senti isso com outro ser humano, exceto um ­ o meu pai", disse Lisa Marie. Sobre a última conversa que teve com o cantor, acrescentou: "Estava tão afastada dele e ele sentia e ouvia isso. Estava muito distante... Perguntou­me se ainda o amava... Eu disse­lhe que me era indiferente e ele não gostou dessa palavra. No final da conversa disse­me que

alguém ia tentar matá­lo para conseguir ficar com o seu catálogo e os seus bens. Eu não sabia o que fazer com essa informação". Questionada sobre se poderia ter salvado Michael, Lisa disse: "Inocentemente, quero dizer: quis salvá­lo sim. Será que podia tê­lo feito? Se tivesse feito uma chamada? Se me tivesse aproximado mais dele? Se tivesse perguntado: 'como estás'? Arrependi­me muito de não o ter feito".


Álbum de família:


EU QUERO! Por Mari Cembranelli ­ marianacembranelli@hotmail.com

Fã que é fã sabe que o maior sucesso de Michael Jackson é o disco Thriller, que bateu recorde de vendas e até hoje nenhum artista conseguiu bater as vendagens do artista. Thriller ficou marcado por ter revolucionado o mercado de videoclipes, e mostrou que Michael Jackson era um artista inovador. O livro Michael Jackson: The Making of Thriller, é um tributo ilustrado para o Rei do Pop e seu videoclipe inovador, com fotos inéditas da sua criação. O livro conta com mais de 200 imagens exclusivas, fotografias dos bastidores do artista no estúdio durante a produção de 1983 e do Grammy premiando o vídeo dirigido por Landis. Possui uma excelente qualidade no material, com uma linda capa 3D e fotos em alta resolução. Posso dizer que pela qualidade é um item bem acessível para o bolso dos fãs.

Produto: Michael Jackson: The Making Of Thriller Editora: Filipacchi Média de preço: 35 reais Idioma: Inglês

Outro item bem interessante para sua coleção é o DVD The Wiz (O feiticeiro), uma bela versão do clássico Mágico de Oz. Baseado no espetáculo musical da Broadway “The Wiz”, foi gravado em 1977 na cidade de Nova York. Com Diana Ross no papel de Dorothy e Michael no papel do espantalho. Na época o filme não teve o resultado esperado. Uma curiosidade é que foi nesse filme que Michael conheceu o produtor Quncy Jones e começaram a parceria de grande sucesso.

Produto: Dvd The Wiz ( O feiticeiro) Média de Preço: 30 reais Onde Comprar: www.submarino.com.br


O julgamento da história

N

os Estados Unidos a lei prevê audiência preliminar, na qual são apurados indícios e provas para determinar se um acusado vai a julgamento, podendo neste, ser condenado ou absolvido. Na audiência preliminar referente à morte de Michael Jackson, restou estabelecido pelo Juiz Michael Pastor, que seu médico pessoal, Dr. Conrad Murray, terá que se submeter a julgamento pelo Tribunal do Júri. O Tribunal do Júri nos Estado Unidos é composto por 12 membros que respondem a vários quesitos sobre o seu

Por Rossignatti

Um apanhado sobre como será o julgamento que vem tirando o sono dos fãs.

conhecimento do caso. Nesse julgamento é mais difícil a seleção dos jurados, pois seus membros não podem ter relação afetiva com a obra de Michael. Portanto, as perguntas se baseiam no conhecimento da carreira do Rei do Pop, envolvimento emocional dos mesmos com sua arte e também o quanto sabem sobre drogas e medicamentos e, se já usaram Propofol ou outros sedativos. As pessoas escolhidas pelo referido juiz do Supremo Tribunal deverão se apresentar ao Tribunal em 04/05/2011, dia previsto para última fase de seleção do Júri. O processo

judicial propriamente dito e as primeiras audições começarão em 09/05/2011, estimando­se que o julgamento prolongue­se até 01/07/2011. Inclusive, foi autorizado que o julgamento seja televisionado. Em casode condenação por homicídio involuntário do Dr. Conrad Murray, conhecido noBrasil como homicídio culposo, sem intenção de matar, causado por negligência,i mprudência ou imperícia; tendo em vista, que o médico atrasou a ligação para a emergência, tentou esconder as drogas que havia administrado e não demonstrou conhecimento na realização de ressuscitação


cardiorrespiratória, o mesmo pode até receber a pena máxima aplicada para este delito a ser cumprida nos Estados Unidos, que é de até 4 (quatro) anos de prisão. O Dr. Conrad Murray sempre reconheceu que administrou o poderoso anestésico Diprivan (Propofol), que só deve ser utilizado em casos de cirurgia e em ambientes especiais como clínicas e hospitais, que possuem aparelhagem correta para a utilização do sedativo. Desde o início, o médico alega que só ministrou a droga que causou uma overdose em Michael Jackson diante da forte insistência do mesmo, que recorria ao uso do medicamento como sonífero por causa de sua insônia crônica. Em 06/04/20011, a defesa argumentou que Michael Jackson cometeu suicídio, posto que, estava desesperado financeiramente, porém, a promotoria alegou manobra para distrair o Júri e manchar a reputação de Michael Jackson. O juiz recusou­se a conceder a intimação da defesa, dizendo que a mesma foi abusiva, irrelevante e por estar invadindo a privacidade do Rei do Pop. Os advogados do Dr. Murray através de pedido ao juiz, querem provar que as impressões digitais que supostamente estariam em uma seringa debaixo da cama eram do artista. Além disso, a defesa tenta impedir a exibição de fotos da autópsia, sob alegação de que tal fato será prejudicial, pois influenciará os jurados emocionalmente, e podendo confundi­los em suas análises. Infelizmente, o vídeo com a

gravação das últimas 24 horas que precedem a morte de Michael Jackson possui só 4 minutos, mostrando apenas a chegada de Michael em sua casa após o ensaio de This Is It, mas, os policiais estão tentando recuperar o restante. O problema é que a fita de vídeo rebobina a cada 24 horas, logo, tudo o que aconteceu antes disso é apagado. Os policiais alegam que não se preocuparam em ter conhecimento do vídeo, porque na ocasião não se cogitava a hipótese de homicídio. Porém, essa é mais uma prova que os advogados do médico querem apresentar ao Tribunal. Enfim, todos os fãs de Michael Jackson ainda têm mais esse percalço a ser transpassado, como tantos outros atravessados junto ao ídolo, que resultaram em enormes feridas no coração de todos e do Rei do Pop. Mas, não devemos nos esquecer das grandes vitórias. Durante o julgamento, espera­se que os fãs façam orações e se manifestem com cartazes e tudo mais, porém, sem desordem, visto

que, devemos seguir a lição de educação e respeito que o nosso monstro sagrado da música e da dança, além de notável humanitário nos deixou. Relembrando ainda, que o maior astro que o mundo já viu foi processado inúmeras vezes e sempre se defendeu de forma digna e pacífica. Esse é mais um ensinamento do Rei do Pop, vamos mostrar ao mundo que somos fãs especiais, na busca incansável pelo bem e pela JUSTIÇA!


PERFIL


S

ucesso em paises como o Japão e Estados Unidos onde Ultimate Fighting Championship é um dos esportes mais famosos, o lutador Anderson Silva só ganhou reconhecimento e popularidade no Brasil, após o rápido nocaute sobre o compatriota Vítor Belfort, no UFC 126. Adorado por poucos, odiado por muitos, esta é a melhor afirmação sobre o polêmico lutador. Com seu estilo de luta irreverente e solto, acaba por muitas vezes ser considerado marrento e arrogante, mas para os fãs não se trata de arrogância, mas sim um estilo "brasileiro" de lutar. Nascido em São Paulo, aos 4 anos de idade, ele se mudou para Curitiba, onde começou aos 7 anos praticar Taekwondo se tornando faixa preta aos 18 anos de idade. É faixa preta no Muay Thai, formado pelo Mestre Fábio Noguchi, e faixa preta de Jiu­jitsu, formado pelos irmãos Nogueira (conhecidos no mundo da luta como Minotauro e Minotouro).

Antes de conseguir a fama que tem hoje no MMA (artes marciais mistas), Anderson Silva sonhava em ser jogador de futebol, quando os planos de brilhar nos gramados não deram certo, ele tentou a vida nos palcos e montou uma equipe de dança, onde fazia shows imitando Michael Jackson. The Spider como é conhecido nos EUA, sempre se mostrou um atleta diferente. Foi em uma luta no Pride (um evento de MMA, comprado pelo UFC com o fim decretado em 2007) que ele resolveu inovar na entrada relembrando os tempos em que era cover do rei do pop. — Eu entrei três vezes dançando ao som de Michael Jackson, e isso acabou marcando. E como a gente diz no meio do boxe tailandês: "O importante é não deixar o espírito do guerreiro fugir". Para o lutador Michael era um exemplo de ser humano para todos nós. — Fique mal quando Michael morreu, fiquei dois dias mal. Fiquei tristão, chorei e tudo, fiquei

mal mesmo. O cara fez parte da minha história, sou fã dele, fazia o cover dele, dançava nas festinhas americanas as músicas dele, eu adorava. Ele tem uma história muito bonita, de dedicação, de trabalho duro, sofreu muitas críticas... Era um cara que eu tive uma referência muito grande. É um cara que vai fazer muita falta pra mim com certeza, fez uma grande diferença na minha vida como pessoa, na minha trajetória... Amava o Michael de paixão, era louco pelo cara, tinha até pôster no quarto. Anderson mora em Los Angeles com a esposa e seus 5 filhos. Invicto no UFC a 13 lutas ­ um recorde ­ foram já oito os lutadores que tentaram tirar o cinturão dele, mas não conseguiram. O chute que derrubou Vítor Belfort marcou o estilo de luta do paulista — Na verdade, não esperava que meu pé entrasse para a história deste jeito. Graças a Deus, deu tudo certo e ganhei a luta de um adversário muito duro.

Silva Anderson

Por Pris Perret

Apontado como um dos melhores lutadores de MMA da atualidade, antes de ganhar fama no ringue o lutador seguia os passos de Michael Jackson, como cover do cantor.


Verdade ou consequência? Por que as Teorias da conspiração sempre nos fascinam.

A

palavra conspiração vem do latim Conspirare e significa respirar junto. Quando dizemos que existe uma conspiração dizemos que um grupo de pessoas ­ ou organizações ­ conspirou para manipular um evento ou uma série de eventos, para alcançar os resultados que eles querem – mantendo segredo. Alguns especialistas no assunto acreditam que as pessoas acreditam em grandes teorias da conspiração para tentar explicar o que não pode ser explicado e assim haver uma possibilidade de compreender o que foge a nosso controle. Com o advento da internet as teorias da conspiração ganharam mais força e legitimidade por que percorrem mais espaços geográficos e atingem mais pessoas do que antes. Há centenas de websites dedicados a revelar conspirações sobre tudo, desde a morte de Michael Jackson, sobre a caneta BIC e até os verdadeiros construtores das pirâmides do Egito. Existe algo muito interessante com relação à teorias da conspiração. Ela deve ter início a partir de uma discrepância, mas em um certo ponto, os teóricos deverão explicar todos os acontecimentos de maneira aceitável. Caso o teórico não possa fazê­lo, a teoria não se sustentará e ninguém acreditará nela. Assim, ele deverá se esforçar para reunir evidências e buscar explicações alternativas. Revisar alguma história, ou estudar detalhadamente uma determinada explicação não é necessariamente criar teorias de conspiração, mas é realmente incrível como para qualquer fato acontecido existe uma teoria da conspiratória envolvida. Teorias sobre a morte de astros e ícones do entretenimento arrebatam gerações inconformadas com a partida súbita de seus ídolos. Uma das mais conhecidas é a de Elvis Presley, que morreu no dia 16 e agosto de 1977, em Graceland, sua casa em Memphis, nos Estados Unidos. Há quem diga que

Por Pris Perret

ele, sufocado pelas perseguições da mídia e dos fãs, teria se foragido em Buenos Aires, na Argentina. Os rumores foram reforçados depois que uma foto de um senhor com cabelos brancos e leve topete foram feitas em um mercado na cidade argentina. Mas a lenda do "Elvis Não Morreu" é tão velha quanto sua morte. E há tanta gente que acredita nessa história que são mais de 50 blogs na internet que se dedicam a mostrar o paradeiro do astro, como o famoso Elvis en Argentina. Outra lenda igualmente famosa no mundo pop é a de que o ex­Beatle Paul McCartney teria morrido em um acidente de carro no dia 9 de novembro de 1966. O Paul McCartney de hoje ­ vivo e ainda na ativa ­, seria um sósia contratado pelos Beatles para substituir o integrante. As pistas dos rumores teriam aparecido até nas capas dos álbuns dos Beatles ­ como Abbey Road e Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, por exemplo ­ e nas próprias músicas do grupo, como A Day In The Life, que traz o trecho "He blew his mind out in car... He didn´t notice that the lights has changed" (Ele estourou sua mente fora do carro... Ele não tinha percebido que as luzes haviam mudado), em referência ao fato de que Paul teria morrido após atravessar um cruzamento sem ver que o semáforo estava no vermelho. A primeira notícia da suposta morte de McCartney foi anunciada em 12 de outubro de 1969, por uma rádio de Detroit. Para a surpresa dos locutores, a informação foi repercutida por vários jornais britânicos e americanos, reforçando os boatos. Paul McCartney nunca falou abertamente sobre o assunto. Há fãs que dizem até hoje que o sósia teria feito várias cirurgias plásticas para se parecer com o músico. Para os fãs de Michael Jackson, ele


teria forjado sua morte para fugir de uma divida de aproximadamente US$ 500 milhões e do assédio constante que sofria nos últimos anos. E este talvez fosse um momento propício, afinal, várias pessoas diziam que ele não estava preparado para voltar aos palcos para a realização da turnê This Is It. Vale lembrar que todas as teorias conspiratórias da historia, são só teorias e que nunca saíram disso.


"D

CAPA

esde que nasci, papai foi o melhor pai que podiam imaginar e só queria dizer que o amo muito". Foi no final de um tributo em homenagem ao cantor, no Staples Center em Los Angeles, que o mundo ouviu pela primeira vez as palavras emocionadas de Paris Jackson, filha do meio de Michael Jackson, na época com 11 anos. Michael sempre se preocupou em manter a privacidade e a segurança da vida de seus filhos. Em uma tentativa de protegê­los da inevitável perseguição dos meios de comunicação, cobria os rostos deles com lençóis ou máscaras em quase todas as aparições públicas. No entanto, longe de conseguir afastar os flashes das crianças, a

excentricidade de Jackson manteve os três nas capas de tablóides e blogs. Os rostos que até há bem pouco tempo ninguém conhecia, tornaram­se sensações na internet e fazem a graça dos paparazos. A primeira aparição dos herdeiros de Michael foi em 7 de julho de 2009, no funeral público para o cantor celebrado, quando os três subiram ao palco cercados pelos tios. Em janeiro do ano seguinte, Paris e Prince voltaram ao Staples Center para receber um Grammy póstumo pela trajetória artística do pai. "Estamos muito orgulhosos de estarmos aqui para aceitar este prêmio em nome do nosso pai, Michael Jackson", disse Prince ao público. "Primeiro, queremos agradecer a Deus por estar

cuidando de nós estes sete meses e da nossa avó e avô por seu amor e apoio. Também queremos agradecer aos fãs. Nosso pai os amava muito porque sempre estavam ali para ele", continuou. Entre os dois eventos, atividades que deviam ser normais na rotina dos filhos do astro, como as aulas de Karatê passaram a ser acompanhadas de perto por revistas e sites de fofocas. Fotos da intimidade da familia também começaram a ser divulgadas. Vídeos dos meninos apareceram no site Youtube, em um deles Paris aparecia fazendo um rap e em outro apenas diz "Macaco, ajuda­me por favor!", já Blanket aparece com o primo encenando cenas de Star Wars.

paparazzi No

Por Pris Perret

Fotos Arquivos de Internet

Fotografos do mundo inteiro não deixam escapar um só movimento dos filhos de Michael Jackson.

Prince e Paris sorriem para os paparazzi ao deixarem o curso de teatro em Hollywood.

please


O avô, Joe Jackson, disse que a família tem tentado respeitar o desejo de Michael Jackson ao manter as crianças longe dos olhares do público. E acrescentou também que não foram Blanket nem Paris a publicar os vídeos na internet, acusando o site de fãs Kingofpop­Kids.com e os próprios admiradores de Michael Jackson de serem os principais responsáveis pela invasão das contas de web da família. Joe disse ainda que a família está a reunir todos os esforços para tentar descobrir o hacker que publicou estes vídeos. Na época a rede CNN disse que os filmes estavam na internet há duas semanas quando os membros da família Jackson souberam e decidiram removê­los. Apesar disso, já tinham sido feitas inúmeras cópias que geraram milhares de visitas. No aniversário de um ano da morte de Michael Jackson os filhos do cantor tiveram suas ferias no Havai com a avó Katherine e os primos registradas pelo jornal inglês "Daily Mail" que publicou fotos das crianças se

divertindo no mar e na a piscina. Todos ficam imaginando qual deve ter sido a reação de Michael, quando as crianças apareceram em uma entrevista exclusiva para a apresentadora Oprah Winfrey, durante a qual recordaram a relação que tinham com o pai. "Quando estávamos em Bahrein tínhamos o hábito de levantar cedo e passear na praia", explicou Prince Michael,

dando a entender que a vida da família era bastante normal e nada extravagante como se especulava. Paris afirmou que sente falta de "tudo" o que diz respeito ao pai. "Apesar de ser um pai normal, para nós sempre foi o melhor (...)". Se a nova relação que os paparazzi têm com os herdeiros do rei do pop será saudável para a vida das crianças, só saberemos a longo prazo.


E

le mora na Terra do Nunca, gosta de se divertir como criança, quer voar e recusa­se a crescer. Não, este não é o menino da famosa estória de J. M. Barrie, Peter Pan. Trata­se de Michael Jackson. Por seu modo de vida e de enxergar o mundo, Michael sempre representou uma face pura, infantil e inocente da humanidade, um autêntico Peter Pan da vida real. No entanto, ao se deparar agora com um outro homem por trás do menino, a mente de alguns fãs se encobriu com uma nuvem de dúvida. Em uma entrevista à revista americana Rolling Stone, Lisa Marie Presley, ex­mulher do Rei do Pop, intrigou muitos ao falar sobre ele não como astro e mito, mas como homem. Sim, ao contrário de Peter Pan, ele bebe, conta piadas e faz sexo. Michael Jackson nem mesmo fala com sua típica voz doce o tempo inteiro. Os fãs gostam dessa idéia dele

ser carnal e imperfeito, mas ao mesmo tempo querem­no como uma personificação daquilo que eles admiram e que não conseguiram guardar: pureza e inocência. As pessoas querem que Michael seja humano, mas devido a sua eterna auto­ analogia com Peter Pan, muitos ficaram confusos e outros até decepcionados com o que contou Lisa Marie. E agora alguns fãs questionam: "Quem é o verdadeiro Michael Jackson?" Não seria, porém, mais adequado perguntar: "Quem é o verdadeiro Peter Pan?"? Por alguma razão, as pessoas pensam que, assim como Michael, Pan é mágico, doce, puro e inocente. De fato, ele é mágico (ele pode voar e conversar com fadas) e naturalmente doce, mas será que inteiramente puro e inocente. Ora, uma cena fascinante da história, e que você não verá na

versão Disney, é quando Wendy, João e Miguel voltam para casa e encontram seu pai dormindo num canil, e Miguel fica desapontado porque "ele não é tão grande quanto o pirata que matei". Sim, ao contrário da versão Disney, o Peter Pan e os Garotos Perdidos de J. M. Berrie usavam suas espadas para matar seus inimigos. Dessa forma, a inocência de Pan era momentaneamente substituída pela violência, para que ele pudesse sobreviver a lutas contra o Capitão Gancho e seus piratas. Assim como ele, Michael não pode agir inocentemente o tempo todo. No traiçoeiro mundo do showbusiness, a inocência ingênua certamente pode originar fracasso, e Michael é a celebridade de maior sucesso de todos os tempos. Para Peter, omitir sua inocência era uma questão de sobrevivência na Terra do Nunca; para Michael, ter de ser maduro e adulto é

Colaboração: Jisele Jackson

Por que Michael Jackson dizia que era o verdadeiro Peter Pan.

O espelho de Pan


é uma questão de sobrevivência no showbusiness. Isto não significa, contudo, que eles não tenham pureza e inocência no coração. É apenas uma questão de agir, sentir e pensar diferente a cada ocasião diferente que a vida oferece. E Peter também teve problemas com garotas. A fada Sininho amava profundamente Peter e odiava Wendy, porque esta queria que ele mudasse alguns de seus comportamentos; que ele fosse mais responsável. Em uma cena da estória, Sininho induz os Garotos Perdidos, que confundiram Wendy com um pássaro, a atirarem contra ela, dizendo que "Peter quer que vocês atirem em Wendy." Assim, ela é flechada no peito e quase morre devido ao forte ciúme da pequena fada. Sininho sentia­se ameaçada pela chegada de uma outra figura feminina. Wendy queria que Peter fosse um cavalheiro; Peter queria que ela fosse uma mãe, mas ela

certamente queria algo mais dele. No final, Pan permitiu que ela e os Garotos Perdidos voltassem para casa sem ele, preferindo ficar na Terra do Nunca brincando com Sininho. Deixar a ilha e ter de viver de acordo com padrões sociais não estava no coração de Peter. Ele queria apenas ser um garotinho para sempre e se divertir. Isto não é familiar? Assim como Pan, Michael seguiu o coração e nunca abriu mão de vivenciar seu desejo de eterna infância, mesmo significando estar fora das normas convencionais. E esse desejo era também tão forte em Peter, que na ocasião em que ele foi visitar Wendy e percebeu que ela havia crescido, sua dor foi tamanha que ele rompeu em lágrimas. É a cena mais tocante de todo o livro. Então, ao invés de levar Wendy para a Terra do Nunca, Peter levou Jane, sua pequena filha. Possivelmente Michael também encontrou "Wendies" na

vida. Mulheres que ele amava, mas que queriam de alguma forma mudar seu comportamento, deixando­lhe nenhuma outra opção senão a da escolha. A escolha da liberdade. E liberdade é exatamente o que representa Peter Pan. É estar livre não somente da idade adulta, mas também dos padrões polidos. É estar livre, principalmente, para saber os momentos certos de vivenciar o espírito infantil. Portanto, quando Michael diz que é Peter Pan, não pense que ele está sendo falso e simplesmente vendendo uma imagem de inocência. Ele é de fato é Peter Pan de coração, mas muitos simplesmente ainda desconhecem o que Peter Pan realmente representa.

” Eu sou Peter Pan dentro do meu coração.”

Michael Jackson

Michael em sua Terra do Nunca rodeado de crianças


POR ONDE ANDA

Diana Por Pris Perret

Doce

Uma das melhores amigas de Michael Jackson, a quem o cantor desejou que fosse entregue a custódia dos seus filhos na ausência de sua mãe, Katherine Jackson.


D

iana Ernestine Ross nasceu dia em 26 de março de 1944 em Detroit e é a segunda dentre seis irmãos, sendo três mulheres e três homens. Formou junto com “Mary Wilson”, “Florence Ballard” e “Barbara Martin” um grupo chamado “The Primettes”, em 1959. Depois de assinarem com a gravadora Motown em 1961, o nome do grupo foi mudado para “The Supremes”, em 1963. Posteriormente, em 1967, tornaram­se “Diana Ross and the Supremes”. Durante este período, atingiram por 12 vezes o primeiro lugar nas paradas de sucesso norte­americanas. Em janeiro de 1970 Diana deixou o grupo e partiu para carreira seu primeiro sucesso foi a canção “Ain't No Mountain High Enough”. Estrelou também um filme sobre a vida de “Billie Holliday” chamado “Lady Sings the Blues”, onde recebeu o prêmio pela trilha sonora. Em 1973, gravou um álbum com “Marvin Gaye” intitulado “Diana and Marvin”, com o destaque para “My Mistake”. Em 1975 novamente participou em um filme, “Mahogany”, e seu tema musical “Do You Know Where You're Going To” chegou ao primeiro lugar. Diana Ross foi presa em 2002, no Tucson, Arizona, quando foi apanhada pela polícia a conduzir sob o efeito de álcool. Apesar dos seus quase sessenta anos, passou dois dias na prisão, sendo condenada a 36 horas de aconselhamento e um ano de liberdade condicional. Antes disso, em 1999, tinha sido presa por agredir um

segurança do aeroporto, 1 acusando­o de ter tocado o seu seio quando a cantor passava no detector de metais. Michael Jackson surpreendeu o mundo ao nomear, em seu testamento Diana como sucessora da mãe na guarda de seus três filhos. A amizade dos dois vem de muito tempo, desde quando Michael era só um menino e tinha 10 anos de idade e ainda se apresentava com os irmãos no Jackson Five. Eles eram da mesma gravadora, a ja citada Motown. Quando eles assinaram com a 2 gravadora, os Jackson tiveram de se mudar de Gary para Los Angeles. Durante um ano e meio até que eles se instalassem definitivamente em L.A, Michael viveu na casa de Diana Ross. Com o tempo, a cantora virou para o rei do pop uma mistura de irmã e mãe e também sua primeira paixão. 3 Ele confidenciava a Diana seus segredos mais íntimos. Na autobiografia "Moonwalking", o cantor confessou que sentiu muito ciúmes quando Diana disse a ele que se casaria. Michael e Diana trabalharam juntos no filme "The wiz" musical baseado no clássico "O mágico de Oz" e durante a 4 gravação da música "We are the word". "Não consigo parar de chorar, isso é muito repentino e chocante. Não consigo imaginar isso. Meu coração está sofrendo. Estou rezando por seus filhos e sua família", disse a cantora em nota sobre o falecimento do amigo. Atualmente lançou a sua DE CIMA PARA BAIXO: 1 Diana com o grupo The autobiografia “Upside Down: Supremes. 2 No filme "The Wiz". 3 Com MJ na Wrong Turns, Right Turns and gravação de We are the word. 4 Recentemente foi the Road Ahead." flagrada sem maquiagem.


Garoto

propaganda Michael Jackson fez menos propagandas do que gostaríamos, mas o suficiente para deixar sua marca na publicidade mundial.

N

a década de 80, Michael Jackson foi a grande estrela de uma campanha internacional para a Pepsi, criada pela agência BBDO com o conceito "a escolha de uma nova geração". A campanha de grande sucesso e que mexeu com sua principal concorrente e até hoje e bastante lembrada, não só pela atuação do rei do pop, como também por um incêndio no set de gravações que acabou levando o astro para o hospital, com serias queimaduras nos cabelos. — A campanha já começou com um escândalo por causa do incêndio nas filmagens e gerou uma mídia espontânea enorme. Mas, em se tratando de Michael Jackson, nem seria preciso esse incidente para garantir uma campanha marcante. Analisa Giovanni Maragoni, professor de criação publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) Mas Giovanni diz que, quando a vida pessoal de Michael começou a chamar mais atenção de que sua vida artística, ele teve sua carreira como garoto propaganda dos sonhos de qualquer empresa abreviada. — Foi o começo da virada, quando ele deixou de ser um artista famoso para se tornar uma pessoa conturbada. A publicidade quando escolhe seus ícones toma muito cuidado para não associar os

Por Pris Perret

produtos a escândalos e a historias negativas, e a figura de Michael Jackson acabou se tornando muito controversa. Ainda assim, o astro pop deu sua contribuição á propaganda mundial. — Ele deu uma bela contribuição á publicidade, trouxe essa estética rápida e fez com que os mercados publicitários de todo o mundo

adotassem uma nova ótica para seus filmes ­ disse o presidente da agência DM9DDB, Sérgio Valente. Na mesma época em que assinou com a Pepsi, Michael gravou comerciais para a marca japonesa Suzuki. Anos depois Michael foi garoto propaganda da Sony para o Sony Kirara Basso e também foi do tênis street da empresa La Gear.


ESPECIAL

Reproduziremos nas páginas a seguir a matéria que a Revista Ebony fez como Michael Jackson, na edição de dezembro de 1984.


O álbum Thriller é o maior vendedor de todos os tempo e tem quebrado recordes de Elvis Presley e The Beatles

O Michael Jackson que ninguém conhece E

Por Robert E. Johnson

nquanto o magnético líder do The Jacksons, cuja Victory Tour vem atraindo os maiores públicos nos concertos e vendeu mais entradas que ninguém antes na história do show business, Michael Jackson é um extraordinário ser humano que está à frente de sua categoria. A pesar de de estar nisso 20 anos, o cantor��dançarino e ator de 26 anos não vinha sendo reconhecido como super­estrela até seu álbum Thriller se converteu no disco mais vendido da história. Desde então, muito vem sendo escrito sobre ele, mas o homem que existe por trás da super­estrela é todavia um mistério e um enigma para a mídia.


O Michael Jackson que é retratado pela mídia branca (para o público branco), soa ser o Michael dos rumores, das fofocas, e em certas ocasiões até mesmo difamado, não é o Michael que é visto e que dele temos notícias desde que surgiu do anonimato na cidade do aço em Gary, em 1970. Esse Michael Jackson, o Michael Jackson que ninguém conhece, é calado, sensitivo, vibrante, muito atento aos mistérios da vida e da maravilha e a magia das crianças. Faz meses que me disse que estava cansado da onda de mentiras da imprensa branca. O que disse então foi refletido no extraordinário e revelador comunicado que deu em uma rede de imprensa através de seu empresário, Frank Dileo: "De um tempo para cá, tenho estado buscando na minha consciência se deveria ou não reagir publicamente a todas as falsidades que estão sendo atribuídas a mim.

Decidi fazer este comunicado baseado na injustiça dessas acusações. E pelo trauma daqueles que estão próximos a mim estão sofrendo. Me sinto muito feliz por ter sido elogiado com o reconhecimento dos meus esforços. Este reconhecimento também traz consigo uma responsabilidade para com meus fãs de todo o mundo. Os artistas sempre deveriam servir como modelos para a gente jovem. Me entristece que muitos, muitos acreditem na crescente onda de falsas acusações que são feitas atualmente. Para acabar, e quero dizer ACABAR: ­ Não! Nunca tomei hormônios para manter os tons altos da minha voz. ­ Não! Nunca alterei meu rosto de forma alguma. ­ Não! Nunca fiz cirurgia plástica nos olhos. ­ SIM! Um dia no futuro quero me casar e ter família. Qualquer notícia ao contrário é simplesmente falsa. De aqui em diante, quando forem publicadas novas fantasias, já passei para meus advogados o meu desejo de tomar ações legais e conseqüentemente, perseguir todos os culpados em toda a extensão da lei. ­ Como disse antes, adoro as crianças. Todos sabemos que as crianças são muito impressionáveis e por isso, suscetíveis frente a essas histórias. Estou seguro que alguns já tenham sido feridos por essas difamações terríveis. Como ferido em sua admiração, gostaria de continuar tendo seu respeito". Michael Joseph Jackson, cujo segundo nome é o nome de seu pai, já ganhou o respeito dos artistas que sempre admirou, da mesma forma que ganhou o título de "o melhor artista do mundo". Seu álbum Thriller vendeu mais de 35 milhões de cópias e segue vendendo. Ganha aproximadamente 2 dólares dos 5 que custa o álbum, por alto, já colocou nos bolsos 70 milhões com as vendas mundiais. Organiza e encabeça corporações que administram seus negócios,

incluindo Michael Jackson Inc., que faz a gestão dos benefícios dos royalties de seu álbum e vídeo; Experiments In Sound, que se ocupa de novas técnicas de gravação; e Optimum Productions, que produz seus clips, além de outros artistas. Ele é o máximo ganhador de prêmios por disco e vídeo já que recebeu 8 American Music Awards sem precedentes, 8 Grammy Awards batendo o recorde e o MTV Video Award. Sendo o quinto dos seis filhos talentosos de Joseph e Katherine Jackson em Gary, Indiana, faz 26 anos, é um pensador em positivo e um artista criativo motivado por uma profunda preocupação pela humanidade e mostra um incansável amor pela sua profissão. Seu amor pelos fãs que se converteram em admiradores é, talvez, algo sem prescendentes. O amor é o que faz Michael embarcar em uma das turnês com maior pressão de toda a sua carreira. Ainda que a Victory Tour dos Jacksons gere mais de 70 milhões de dólares, ele não atua pelo amor ao dinheiro. Disse que o faz pelo amor da família, fãs e suas organizações beneficentes favoritas. Ainda está previsto que seus pais , que organizaram a turnês junto com o empresário de boxe Don King, ganhem 5 milhões de dólares e cada irmão ganhe 7.5 milhões, Michael anunciou que sua parte dos ganhos com a turnê iriam para três causas que ele acha merecer a pena. Estas são a United Negro College Fund (UNCF); Camp Good Times para crianças com doenças terminais e a T. J. Martell Foundation que faz pesquisas para a cura da leucemia e câncer. "As crianças são a minha maior inspiração em tudo que faço. Adoro as crianças, sou louco por elas. Queria escrever um tema, o estilo canção de rock que eu compraria... queria que as crianças desfrutassem realmente com ela, tanto as crianças que estão no colégio como os que estão na universidade" disse o


sensível compositor cujas canções favoritas são a Suite de o Quebra Nozes de Tchaikovsky e Pedro e o Lobo. Falou da canção Be Not Always, que escreveu com uma pequena ajuda de seu irmão, Marlon. Nessa canção sensível e sentimental gravada para o álbum Victory, Michael faz uma oração melosa para que se mude um mundo em que as "mães choram e crianças morrem em seus braços sem ajuda..." Observou que todos seus irmãos pensavam o mesmo sobre as crianças, e ele somente. Recordando a superestrela Josephine Baker, uma artista que ele admira, tinha as 'nações unidas' de crianças que tinha adotado, Michael sorri com vontade e diz com segurança: "Vou ter meus filhos, mas vou adotar tantas raças puder. Isso é o que vou fazer. Adoro crianças. Como Emmanuel Lewis, é uma grande inspiração". Nada inspira mais o orgulhoso artista do que sua família e seus fãs. Falou brevemente sobre isso quando os jornais publicaram notícias de que ele estava cansado depois do êxito de Thriller e da proliferação dos prêmios, que incluem o American Black Achievement Award da Ebony. "Já que consegui quebrar recordes com Off The Wall e além disso sendo considerado o melhor cantor de todos os tempos e agora com Thriller, que é o disco mais vendido da história, não estou planejando deixar nada" disse sobre o rumor de que quer deixar The Jacksons depois da turnê. "São meus irmãos e quero muito todos eles e acredito que a mídia busca o que seja para vender jornais e inventam coisas" Michael disse no começo da turnê, "Faço pela diversão da turnê e da família inteira, e pelas crianças aí fora que compram os discos. Sou um viciado pelo palco. Tenho que estar no palco". Uma vez em uma entrevista em sua casa na Califórnia, onde mora com seus pais e sua irmã LaToya, Michael disse: "Gostaria que

registrasse: Meu amor principal pelo que faço são os fãs. Adoro os fãs. Como quando estou atuando e vejo os fãs ali dançando e gritando, excitados, e estamos dando a eles alegria, é o que mais gosto. É simplesmente o melhor sentimento do mundo. Está ali em cima e está dando energia e esse amor, eles devolvem para você. É fantástico. Esse é o principal, o amor, o palco e fazer felizes esses fãs". A entrevista continua, Michael fala de muitos assuntos que revelam coisas sobre ele que foram passadas por alto na enxurrada de rumores da imprensa. Estas são algumas das suas visões: EBONY: Tem que lidar com muito estresse e pressão no mundo dos negócios do entretenimento. As pessoas fazem todo tipo de exigência e oferece várias propostas de todos os tipos. Como lida com todo esse estresse e pressão? MICHAEL: Eu faço e não estou me chamando de Jesus porque jamais me veria no mesmo nível, mas comparo com Jesus porque o que Deus lhe deu foi por uma razão e ele pregava e as pessoas iam até ele e ele não se cansava nem deixava ninguém de lado nem dizia “me deixem em paz, não tenho tempo”. EBONY: Mas deve encontrar alguns fãs que te pressionam e te provoca. MICHAEL: Me canso as vezes porque tem uns que vem com a pior das atitudes, e dizem, 'Senta aí e autografa isso para a minha filha' e depois arrancam o papel das suas mãos. Eu ainda pergunto 'Você tem uma caneta? e dizem 'Você não tem uma caneta? Vê então se consegue alguma'. Isso foi o que já chegaram a me dizer. Piro com algumas pessoas. Acham que são seus donos. E lhe dizem, “Olhe, eu sinto falta do jeito que você era”, e digo, “Espera um minuto. Você não comprou meu disco para me ajudar. Se você comprou é porque você gosta, essa é a verdade". EBONY: Eles vêm você como um modelo a seguir. Uma vez você se apresentou na Biblioteca Pública de

Chicago para animar os jovens e adultos que estavam lá lendo e lhe presentearam com um marcador de livros com uma frase sua. Você gosta de ler? MICHAEL: Eu adoro ler. Eu gostaria de recomendar as pessoas para que lessem. Há outro mundo nos livros. Se você não pode pagar viagens, pode viajar mentalmente através da leitura. Pode ver de tudo e visitar o lugar que queira na leitura. EBONY: Você já teve oportunidade de ler coisas sobre a experiência dos negros em termos da História da raça negra? MICHAEL: Oh, sim! Estou muito agradecido pelo que o Sr. Johnson fez editando livros com seu Johnson Publications. Acredito que é bom mostrar que estamos contribuindo para o mundo de muitas formas. Isso é o que pensam muitos, que não temos contribuído. EBONY: Como vê o que os negros de hoje estão fazendo, dizendo e pensando? E quem são as pessoas, além da sua família e amigos, que influenciam seu pensamento? MICHAEL: Gosta como Johnson leva suas organizações. Parece que todo mundo é realmente amável. Estou seguro que haverá guerras e essas coisas, mas todo mundo é boa gente, e tem muita influência nos jovens. Há gente que leva sua vida segundo as revistas JET e EBONY. Quero dizer, eles lêem a informação nessas duas revistas e as crianças pequenas também. Se digo onde você leu isso? Dizem 'Li no JET'. E todos sabem o que se passa com JET e EBONY. Acredito que isso é maravilhoso. Deus, admiro a gente como Johnson e Disney. Acredito que são fenomenais. EBONY: Você fala da influência dos livros e das pessoas em sua vida. Que parte entram as viagens na formação das suas atitudes e a visão do exterior na sua vida? MICHAEL: Acredito que antes que alguém se case, deveria viajar pelo mundo se pudesse. É a educação mais incrível que teria. Acredito que é fenomenal. Me refiro ao ver as


distintas culturas das pessoas, caras diferentes, falar com as pessoas e simplesmente aprender e ver. Quando viajo fico impressionado. A primeira vez que fui a Suíça, quase começo a chorar. E realmente o fiz. EBONY: E o que lhe impressionou nessa viagem para se tornar tão emocional? MICHAEL: A beleza. É como, oh, Deus, é como ver o céu chorando. É um país incrível e me inspira muito ver esse tipo de coisas ­ as montanhas. As fotos não fazem justiça a Suíça. Também está a Holanda e a França, também são incríveis! EBONY: Obviamente, quando trabalha, é mais que um turista, é um observador. MICHAEL: Bom, muita gente ficam simplesmente nas cidades quando viajam. Deveriam sair e ver o país

realmente. Vá onde há coisas criadas pelos homens, estão ali, tem que sair ali e ver a beleza de Deus. EBONY: Nas suas viagens, que países mais lhe impressionaram? MICHAEL: Vou levantar a mão nessa pergunta. Direi isso. Sempre pensei que os negros, no campo do espetáculo, são a raça com mais talento. Mas quando fui a África, fiquei mais convencido. Fizeram coisas incríveis ali [no oeste da África incluindo o Senegal]. Fomos a um lugar onde os africanos vendiam coisas feitas à mão e isso. Fui a uma cabana onde um homem fazia objetos de madeira talhada tomava uma madeira e uma coisa como um machado e começava a talhar e eu estava ali sentado impressionado. Talhou um grande rosto, colocou na água, limpou, me deu e eu só paguei. EBONY: Parece impressionado pela

arte africana mas, o que me diz da música e da dança africana? MICHAEL: Quando pousamos no avião na África [Dakar, Senegal], fomos recebidos por uma grande fila de dançarinos africanos. Seus tambores e sons encheram o ar de ritmo. Quase enlouqueci, comecei a gritar. Dizia "Muito bom!" Tem o ritmo no sangue. Me encantou tudo aquilo. Isto é, disse. É daqui de onde venho. É a origem... EBONY: Obviamente você se impressionou com nossas raízes musicais, como acredita que os africanos derivaram nessa influência musical? MICHAEL: A música começou com a natureza. Música é natureza. Os pássaros fazem música. Os ocaanos fazem música. O vento faz música. Os sons da natureza são música. E ali foi onde começou, vê, estamos fazendo uma réplica da natureza, que é o som que escutamos de fora. EBONY: Influenciaram você as viagens que fez na sua forma de pensar sobre as raças das pessoas gente? MICHAEL: A coisa que mais odeio é a ignorância, como os problemas de preconceito na América. Acredito que é ainda pior em alguns países. Mas espero que possa tomar emprestado, de lugares como a Venezuela ou Trinidad, o amor real das pessoas que não enxergam cor e trazê­lo para a América. EBONY: Está fazendo algumas observações com um sentimento intenso. Por favor, continue... MICHAEL: Tenho preconceitos com a ignorância. Contra isso tenho preconceitos. É só a ignorância e se aprende porque não é genético em absoluto. As crianças nesses países não têm preconceitos. Gostaria que escrevesse isso também. Realmente não sou uma pessoa com preconceitos. Acredito que as pessoas deveriam pensar mais sobre Deus e a Criação. Olhe para todas as maravilhas dentro do corpo humano, as cores distintas dos órgãos, as cores do sangue e todas essas cores são distintas no corpo humano. É o


sistema mais incrível do mundo; é uma construção incrível, o ser humano. E se isso pode ocorrer no corpo humano por que não podemos fazer conosco? É assim como me sinto. E por isso desejo que o mundo faça algo mais. Isso é a única coisa que odeio. Realmente eu odeio. EBONY: O que acaba de dizer não é só compreensivo, mas sim obrigatório. Como comunica esses sentimentos já que não faz aparições públicas para expressar suas opiniões em lugares públicos? MICHAEL: Trato de escrever, por em uma canção. Por na dança. Por na minha arte e mostrá­lo ao mundo. Se os políticos não podem fazê­lo, eu quero fazer. Temos que fazê­lo. Os artistas colocam em seus quadros. Os poetas colocam em suas poesias, livro. Isso é o que devemos fazer. Acredito que é muito importante para salvar o mundo. EBONY: Stevie Wonder aparentemente tem opiniões iguais, a julgar por algumas de suas mensagens musicais. MICHAEL: Por isso gosto tanto do

disco mais vendido de Stevie Wonder, que se chama Songs in The Key Of Life. Tem uma faixa nesse álbum chamado Black Man, Comecei a saltar gritando quando escutei esse disco porque está ensinando ao mundo o que fez o homem negro e o que fizeram outras raças, e o faz com um balanço precioso ao por também as outras raças alí e o que foi feito. Então saca o que fez o homem negro. Em vez de chamá­la de outra forma, a chamou de Black Man, isso foi o que gostei. E essa é a melhor forma de mostrar a verdade, através de uma canção. E isso é o que me fez gostar. EBONY: Parece que não tem queixa sobre as mensagens na música e quando as mensagens sejam positivas. Sua música, ao contrário que outros artistas, está limpa de mensagens que glorificam as drogas. Mas as drogas são uma realidade. Como você vê isso? MICHAEL: Na área onde estou, há muito disso e me oferecem todo o tempo. Tem pessoas que vão mais longe, colocam no seu bolso e vão

embora. Agora, se fosse uma coisa boa, não fariam isso, quero dizer, você colocaria algo bonito no bolso e iria? Não quero ter nada que ver com isso. Quero dizer, tão absurdo como possa parecer, mas é como acredito: Os energizante naturais são os melhores do mundo, quem quer tomar algo e ficar sentado por ali o resto do dia depois de tomar (drogas), e não saber nem o que é o que faz, nem onde está? Faça algo que lhe inspire fazer coisas melhores no mundo. EBONY: Coloca Deus ou a religião nesse processo de energizante natural? MICHAEL: Oh, sim, Deus, claro. Acredito na Bíblia e trato de seguir a Bíblia. Sei que sou uma pessoa imperfeita, não me vejo como um anjo porque não sou um anjo e tampouco sou um demônio. Trato de ser o melhor que posso e de fazer o que é certo. É assim, simples. E acredito em Deus. EBONY: Você tem as orações ou o reza, que papel tem na sua vida? MICHAEL: Rezo todas as noites. Não somente pela noite. Rezo em distintos momentos do dia. Quando vejo algo bonito, onde veja algo precioso, como quando estou voando ou algo assim, digo, oh Deus, é precioso. E sempre digo pequenas orações como essa durante todo o dia. Me encanto com a beleza. EBONY: Falando com a beleza, você tem sido ligado de uma forma pública com gente bonita, incluindo suas irmãos que são bonitas, LaToya, Rebbie, e Janet, mas também com Diana Ross, Tatum O'Neal e Brooke Shields. Você teve um vínculo romântico com as duas últimas. Alguém disse que você e Tatum tinham muito em comum: os pais de ambos são muito protetores ­ ela é a garotinha do papai [Ryan O'Neal] e você o garotinho da mamãe [Katherine Jackson]. MICHAEL: Quero que os leitores da JET e EBONY saibam que somos principalmente grandes amigos. Isso é o principal. Acredito que para os rapazes, as garotas sejam as


melhores amigas. E para as garotas, os rapazes sejam os melhores amigos... EBONY: Que relação você tem com a Brooke? Quando a conheceu e que relação foi criado? MICHAEL: A conheci nos Oscars. Ela me perguntou se gostaria de dançar com ela porque eu não sei se iria pedir. Sabe, sou realmente tímido e fico vermelho. Então ela disse, 'quero dançar contigo essa noite' e disse 'genial'. Assim fomos para a pista e dançamos. Estavam pondo música antiga de Benny Goodman e Tommy Dorsey, que não tem muito ritmo. Primeiro então a pista se encheu de velhos calvos dançando bem devagar na pista, o som de Lawrence Welk. Realmente não podíamos nos meter ali assim então resolvemos fugir e conversar para nos conhecer. Trocamos nossos números e tivemos conversas pelo telefone e chegamos a ser bons amigos. EBONY: Significa isso que Brooke tomou lugar da Tatum como amiga especial? MICHAEL: Tatum me liga todo o tempo e espero que ela leia esta entrevista porque sinto em não poder responder todas as suas ligações. Todavia é uma grande amiga minha. EBONY: As duas, tanto Tatum como Brook são boas atrizes. Você se saiu muito bem em The Wiz. Que futuro tem no cinema? MICHAEL: Estou muito interessado em muitas coisas que quero fazer e quero fazer filmes e essas coisas. Não posso esperar. Desde The Wiz, me têm chegado ofertas incríveis, coisas que todavía estão afundando. EBONY: Disse uma vez que teria muito cuidado ao escolher seu próximo papel para não ficar encalhado. Disse que desde The Wiz, algumas pessoas ainda lhe chamam de "espantalho" devido ao papel que fez. MICHAEL: Eleja o papel que eleja, as pessoas o associam com a sua personalidade. Mas é atuar. Está fazendo o de outra pessoa gostaria que não chamasse atuar porque não

gostam os atores, quer dizer, a palavra atuar. EBONY: Por favor, explique. MICHAEL: Não acredito que atuar deva ser atuar. Atuar, se está atuando, está imitando a realidade. Deve criar a realidade. Deveria ser chamado crença. Vê, sempre estou sendo do contra quando penso em atuar. Não quero ver um ator. Quero ver a um crente. Não quero ver ninguém que vá apenas imitar a realidade. Porque assim não é real. Quero ver uma pessoa que creia que seja de verdade. Assim é quando se comove a um público. EBONY: Que tipo de pergunta você gostaria que lhe fizessem e que ninguém ainda o fez? MICHAEL: Essa é uma boa pergunta. Seguramente sobre as crianças ou sobre compor, ou sobre o que acabamos de falar. Não se faz um mundo melhor de mentes e coisas quando as pessoas põem coisas negativas nas suas letras e com visões erradas no palco e isso. É tão importante e acredito que isso pode guiar muitas pessoas, porque um artista pode chegar tão alto na sua carreira que isso pode mudar todo o mundo na forma em que atua e pensa. Eles escutariam você antes que ao Presidente ou algum desses grandes políticos. Por isso tem que ter cuidado. Eles podem mudar a forma da vida das pessoas pela forma com o que diz ou fazem. Por isso é tão importante regar essas vibrações de amor e por isso adoro o que faço. Quando Marvin Gaye lançou o álbum, What's Going On, muitos negros e alguns brancos, mas sobre tudo negros, se educaram. 'Desperta. Que está passando? Desperta'. Quero dizer aqueles que não vêem as notícias, não lêem os jornais para aprofundar o sentido do humanismo. Que está passando? Desperta. EBONY: Tem havido umas campanhas contra as chamadas letras sujas cantadas por alguns grupos populares. Você tem alguma opinião a respeito desses grupos e suas letras?

MICHAEL: As vezes, vão demasiado longe. Não deixam nada para a imaginação. Se eu saísse nú no palco não haveria imaginação, não estou deixando imaginar como seria eu sem roupa. Mas, vê, eles passam. Devemos deixar algo para a imaginação. As pessoas as vezes vão longe. Acredito que é importante ver o exemplo correto porque há muitas crianças que nos assistem.

E

nquanto acaba o ano mais produtivo da sua carreira no showbusiness e seu talento o ajudou a conseguir uns 100 milhões de dólares, Michael não está disposto a dormir sobre os louros. Se enfrentarem a um futuro guiado por duas observações, ambas ditas por ele mesmo: "Estou interessado em fazer um caminho ao invés de seguir o dos outros e é isso que quero fazer na vida, em tudo no que faço" Michael me disse isso em uma entrevista no dia 13 de julho de 1979. A outra observação que fez em seu papel como espantalho em The Wiz, um filme em que protagonizou com uma de suas queridas amigas ­ Diana Ross. Em uma das cenas quase no fim do filme, Michael disse essas palavras através de seu papel de espantalho: "Êxito, fama, fortuna ­ tudo são ilusões. O que é real é a amizade que nós podemos compartilhar".


Mamãe é pop.

Maio é o mês das mães. A Revista Neverland, através da figura de Katherine Jackson, homenageia a mulher mais importante de nossas vidas: nossas mães. O poema abaixo, intitulado "MÃE" foi escrito por Michael, e esta no seu livro de poesia Dancing The Dream. Algum tempo eu estive em sua gestação Para ter sido uma forma hesitante Desde a concepção deste imanifesto cósmico Nesta terra uma recepção fantástica

E então uma fatídica manhã de agosto De seu ser eu nasci Com terno amor que nutria uma semente Para o seu próprio sofrimento que você não prestou atenção Esqueceu de qualquer risco e perigo Está decidida a esse estranho solitário Arco­íris, nuvens, o céu de um azul profundo Glittering pássaros que voam alto Fora dos fragmentos que você fez todo o meu Dos elementos que formou minha alma Mãe querida, você me deu vida Por causa de você, sem luta ou conflito Você me deu a alegria e a posição Cuidaram de mim, sem condição

E se eu mudar o mundo É a partir das emoções que você sentiu Sua compaixão é tão doce e querida Seus melhores sentimentos que eu possa ouvir Eu posso sentir na sua menor noção A magia da sua maravilhosa poção do amor

E agora que eu tenho chegado tão longe Reuniu­se com todos os reis e czars Encontradas todas as cores e credos De toda paixão, toda a ganância Volto para a noite estrelada Você me ensinou a ficar e lutar Para cada mal único e um direito Todos os dias, sem realizar Vou guardar o que você molde Eu lembro de cada beijo Suas palavras doces que eu nunca vou perder Não importa onde eu vou daqui Você está em meu coração, minha querida mãe.


PÔSTER


E tretenimento e curiosidades

O site Cherr y Plus, criou trĂŞs bonecos de papel em um tributo a historia de Michael Jackson. Os bonecos representam grandes fases da vida do cantor. Imprima o seu.


Nova Terra à vista

Ajude­nos a fazer a próxima edição da

Para provas que o amor pelo rei do pop não tem fronteiras, os fóruns Neverland Brasil e HIStory Portugal firmaram uma parceria. A partir do mês de abril Soraia Jackson passou a integrar na equipe técnica de Neverland como administradora, e por sua vez, Felicia Yana passou a ser administradora no HIStory.

Revista Neverland: envie um e­mail para revistaneverland@hotmail.com

com as suas opiniões e sugestões.

Roupa nova

Para comemorar a nova fase do fórum, Neverland modificou seu visual por completo. O que mais atraiu a atenção dos membros foi o belíssimo banner criado pela nova adm. Soraia, ele traz a imagem de Michael brincando no gramado com seus filhos e outras crianças.

Be Like Mike

Com o objetivo de criar um novo elo de amor entre fãs de todo o mundo e Michael Jackson, a canadense Maria Odette Carrusca dealizou a camiseta e da ção Be Like Mike, e foi um ande sucesso no Brasil. am mais de 600 pedidos.

Ultimate Collection

Tesouros encontrados

i a gr for

Foi aberta uma votação para que os membros decidam se gostariam de ver como premio de uma nova promoção a Maleta Ultimate Collection. Alguém ai duvida do resultado?

It's all for L.O.V.E

otas de everland

A promoção ganhe Tesouros do Michael Jackson chegou ao fim. Foram sorteadas fotos raras, documentos inéditos como o documento de sua inocência do julgamento,a certidão de casamento com Lisa Marie Presley, ingresso da HIStory tour, cópia do livrinho de escola do Michael, cartaz de anúncio da Victory tour, documento da CBS Television de 1984, documento com curiosidades sobre o sapato do 'The Lean' famoso por fazer parte da coreografia de Smooth Criminal. Tivemos muitos ganhadores dos tesouros, parabéns a todos!

Chegou ao nosso fórum mais uma bela parceria, o grupo de fãs e ações sociais de São Paulo: L.O.V.E. Segundo as palavras da própria criadora: “Quatro amigas super fãs do Michael, logo após o ocorrido de 2009 tiveram a idéia de fazer uma homenagem a ele e marcar no coração de cada fã esse dia, não como um dia triste, mas um dia de celebrar o amor. Por enquanto ainda estamos engatinhando, mas queremos proporcionar sempre os melhore encontros e para que isso aconteça precisamos do apoio e confiança de todos.”


Papo

entre fãs...

Por Pris Perret

Káryta Lima tem 17 anos, e mora na cidade de Floriano­ PI é administradora do Fórum Give In To Me e designer em Neverland.

com Káryta Lima

Como se tornou fã de Michael Jackson?

Infelizmente foi após a sua morte. Deparei­me com a notícia e de uma maneira inexplicável fiquei abalada. Não é aquele sentimento solidário que temos por qualquer pessoa que falece, eu realmente fiquei mal, chegando até a me emocionar vendo um de seus clipes, apesar de até então não ter nenhum conhecimento sobre ele nem como artista nem como ser humano. Em seguida foram inúmeras homenagens, retrospectivas, top clipes, em todo lugar e a todo o momento, não dava pra fugir,fui conhecendo ele aos poucos e a paixão foi inevitável. Minha família e amigos apostaram que seria coisa temporária, mas dura até hoje e a cada dia fica mais intenso.

Você tem um fórum exclusivo mulheres, nos fale sobre ele.

para

fãs

O ‘’Give In To Me’’ é um dos meus maiores orgulhos hoje em dia, e uma das minhas maiores preocupações também. Há quase 1 anos atrás eu tinha um sonho de criar um fórum do MJ. Mas como havia muitos fóruns gerais dele, tive medo de me dedicar demais e no final o fórum acabar não tendo popularidade. Então optei por criar um fórum feminino que abordasse temas que nos demais fóruns ocupassem apenas uma seção, que é a questão da sensualidade e atração física que Michael causava na maioria das fãs. Felizmente o fórum atingiu o sucesso que eu queria, tem um bom nº de membros ativas, um bom visual, uma equipe maravilhosa e ao contrário dos que muitos pensam tem assuntos interessantes sendo debatidos, com algumas sessões que fogem da idéia principal do fórum.

Acha que o que atrai as fãs são a mente ou o corpo de Michael Jackson?

Michael Jackson foi um homem de muitas qualidades, e essas qualidades incluem tanto seu modo de pensar e

agir, quanto sua beleza física. É isso que gosto nos fãs de Michael, terem a capacidade de admirar não só o talento e a beleza do ídolo como também o seu carisma e sua personalidade. E as fãs mais ousadas não fogem à regra, elas podem ter os seus devaneios mas a filosofia de Michael consegue se sobrepor, e a paixão que todas nós sentimos é em sua maioria pelo ser humano Michael Jackson.

Você é designer em Neverland, onde busca inspiração?

Design gráfico foi uma das paixões que descobri recentemente. Já tinha bastante interesse pela área, mas poucos recursos. Até que fui dando os primeiros passos, baixei os primeiros programas e fui descobrindo as coisas sozinha até adquirir técnica suficiente para fazer algumas ''mágicas''. Ainda tenho muito que aprender, certamente, mas me sinto feliz de fazer um pouco de arte usando uma das pessoas que mais amo na vida, que é o Michael, acho que ele é a minha maior inspiração.

O julgamento do Dr. Murray está chegando. Como espera que isso tudo termine?

Eu sou R.I.P (termo usado para identificar os fãs que acreditam que MJ faleceu), e acredito em alguns rumores de conspiração que surgiram com a morte de Michael. Murray pode ter sido realmente um bode expiatório como La Toya disse, mas me sinto mal de fazer julgamento das pessoas sem antes saber dos fatos. As vezes acabo entrando na onda de algum fã revoltado, mas geralmente prefiro não pensar que ele realmente o assassinou. Pode ter sido intencional ou acidental, não sabemos e talvez nunca saberemos. O que sei, é que quero que a justiça prevaleça, apesar de sentir que esse julgamento será uma grande perda de tempo.

* Para ser o próximo entrevistado, envie um e­mail para revistaneverland@hotmail.com com o assunto "Quero ser o próximo fã do papo"


EU CONFESSO!

* Para ter seu texto nessa seção, envie um e­mail com o assunto "Eu confesso" para o revistaneverland@hotmail.com

Hoje, dia 22 de Maio de 2010 é mais um daqueles dias. Dia em que paro, coloco o cd de Michael no som, deito no sofá da sala e começo a passar as faixas, de uma por uma, ouvindo cada detalhe, cada batida, em quanto viajo nos meus pensamentos sobre como seria ter um dia conhecido Michael, o que lhe diria… Como alguém que acaba de acordar de um lindo sonho, de repente me vem a cabeça que não mais poderei testemunhar a magia acontecendo ao vivo, aquela voz, a dança já não faz mais parte deste mundo. Meu coração dói só de pensar. Michael foi a segunda pessoa importante que perdi na minha vida. Dois anos atrás perdi meu avô, contudo, desde que me conheço por gente, vovô sempre foi um velhinho prostrado pelo mal de Parkinson, sempre teve dificuldades em andar e de se comunicar, além do fator de que eu morei muitos anos fora, em outro estado, as vezes chegando a passar dois anos sem ir visitá­lo, o que com certeza contribui para que o meu sentimento de perda ser em menor escala ao comparado com o de Michael. Querendo ou não, desde meus 5/ 6 anos de

Sabe aquele segredo que você precisa compartilhar? Esta seção quer te ouvir.

idade, Michael foi uma presença diária na minha vida. Desde então não passo um dia sem ouvir uma música sua ou de lembrar sua presença, por isso, me sinto muito a vontade em dizer que Michael foi a perda mais dolorosa que tive até hoje. Muitas noites, neste quase passado um ano desde sua partida, eu chorei. Há quem diga que homem não chora, que homem tem que ser duro, firme; eu nego, choro feito um copiosamente ao lembrar que alguém que tanto amei já não está mais presente, pelo menos, não fisicamente. Michael foi meu professor, meu herói, meu pai, meu irmão, meu amigo durante a maior parte da minha vida. Sinto como se eu tivesse perdido todas essas figuras ao mesmo tempo, por algum lapso de tempo em alguns dias da semana eu me sinto sem chão, sem um porto seguro e desabo. O que me resta é acreditar que para tudo isso exista um propósito maior, que em algum lugar, melhor do que aqui, Michael esteja esperando todas as pessoas que o amaram e amam, e que lá poderá ser retribuído por toda a eternidade pelo bem que pregou e pelo amor que trouxe à nossas vidas pontuais. Se a saudade fica, um consolo me acalenta, saber que, agora, mais do que nunca, tenho o dever de pregar seu legado para meus amigos, parentes e inimigos, bem como num futuro para meus filhos, e que através deles a memória do maior astro que esse mundo já viu não será esquecida. Saudades, Michael. Gláuber Abreu

O texto acima foi escrito pelo fã e administador do Fórum Neverland, Gléuber no início do ano de 2010.


GALERIA DOS FÃS

“Sua música vai continuar a inspirar muitas pessoas. Acho que sempre que alguém ver um vídeo dele vai querer dançar como ele. Isso é eterno. Ele sempre vai ser alguém especial que viverá para sempre no coração de seus fãs. No meu com certeza.” A pintura acima é do famoso artista plástico brasileiro Romero Britto. Romero conheceu Michael pessoalmente em 2002 e foi o responsável pela criação da capa do CD MJ & Friends, uma edição especial para arrecadar fundos para as famílias das vitimas do atentado de 11 de setembro. * Para ter seu trabalho nessa seção, envie um e­mail com o assunto "Galeria dos fas" para o revistaneverland@hotmail.com


Mais do Michael

A Revista Neverland indica os seguintes canais: FÓRUNS: Give In To Me http://giveintome.ativoforum.com

Uma i mag em val e mai s. . .

History http://history.ativoforum.com Mjj Icommunity http://www.mjjicommunity.com BLOGS: Eu Quero Dicas Mj http://euquerodicasmj.blogspot.com O Diário De Uma Fã http://www.odiariodeumafamj.blogspot.com Mj Planet 100 Historias http://mjplanet100historias.blogspot.com YOUTUBE: Diana Ross on Michael Jackson's lap

http://www.youtube.com/watch?v=bcluUfiJT6w Michael Jackson Dancing In Car

http://www.youtube.com/watch?v=XcxbOnCZnOk Anderson Silva Dança MJ

So keep the faith Don't let nobody turn you 'round You gotta know when it's good to go To get your dreams up off the ground So keep the faith, baby, yea B e c au s e i t ' s j u s t a m at t e r o f t i m e Before your confidence will win out Believe in yourself No matter what it's gon' take You can be a winner But you got to keep the faith

http://www.youtube.com/watch?v=5Tyc3Zjp25g

Até a próxima!


Revista