Page 1


Novembro | 2014

Mensagem do Diretor-presidente


Expediente GRUPO SER EDUCACIONAL Diretoria Executiva Fundador e Presidente do Conselho de Administração: Janguiê Diniz Diretor-presidente: Jânyo Diniz Diretor de Operações: Adriano Azevedo Diretor Financeiro: Nazareno Habib Bichara Diretor do CSC: Joaldo Diniz Diretora Acadêmica: Simone Bérgamo Diretora de Relações com Investidores: Natasha Namie Nakagawa Diretor de M&A: Décio Lima

Conselheiros Jânyo Diniz Flavio Luz Francisco Barreto Herbert Steinberg

COMUNICAÇÃO E MARKETING Gerência de Marketing: Bruno Burgos Coordenação e Assessoria de Imprensa: Silvia Fragoso Redação: Rima Consultoria em Comunicação Texto final: Nazaré Fonseca Revisão: Mônica Dornelas Revisão ortográfica: Consultexto Impressão: MXM

4


Apresentação “Será preciso estabelecer novos padrões de relacionamento entre as instituições e a sociedade, uma vez que as demandas sociais impingem uma consciência mais desenvolvida.”

Com mais de 10 anos de atuação, o Grupo Ser Educacional é formado por mais de 20 unidades e está presente em todos os estados da região Nordeste e em dois estados do Norte. Integram a rede de formação, instituições de Ensino Superior, institutos profissionalizantes e empresas de apoio. As atividades são coordenadas por uma equipe multidisciplinar, comprometida com a formação de qualidade, com foco no empreendedorismo e no crescimento pessoal e profissional de milhares de pessoas. Desde o início de sua trajetória, o Grupo Ser Educacional tem fundamentado esse crescimento em ações concretas, que visam não só à excelência no ensino, mas à responsabilidade social com os demais atores que contemplam a sua cadeia produtiva. As atividades aqui relatadas envolvem, portanto, diversos públicos, como estudantes, professores, diretores, representantes da comunidade, entre outros. A emergência dos dias atuais tem dado mostra de que será preciso estabelecer novos padrões de relacionamento entre as instituições e a sociedade, uma vez que as demandas sociais impingem uma consciência mais desenvolvida em torno de temas como a questão ambiental e a inclusão social. Com as mudanças no perfil da sociedade, que hoje exige novos patamares de atuação, as instituições de Ensino Superior têm sido cobradas a assumir uma postura socialmente responsável, que vai desde a formação de profissionais comprometidos com a ética, o respeito ao meio ambiente e a qualidade de vida da sociedade até o envolvimento com ações sociais que propiciem o desenvolvimento local sustentável. O Grupo Ser Educacional, ciente da necessidade de envolver-se em atividades que contribuam para a formação de profissionais conscientes de seu papel social, tem buscado delinear e uniformizar sua política de responsabilidade social, apresentada nesta publicação. Histórias de vida confundem-se, aqui, com resultados alcançados, pautados pelo compromisso com a sociedade, a educação e o futuro.

5


6

Fundador e presidente do conselho de administração


Carta do Fundador Produzimos este Relatório de Responsabilidade Social com inúmeras conquistas para celebrar e compartilhar. Nesses 11 anos conseguimos impulsionar ainda mais nosso crescimento graças às sólidas bases já construídas __ e em constante evolução. Um aspecto fundamental para isso é o nosso jeito de ser e fazer, nossa disposição para superar desafios e buscar a excelência. Preparar-se para o futuro já faz parte da nossa história, e é por isso que conquistamos bons resultados com nosso trabalho ano após ano. Entre eles, destacam-se nossas atividades de Responsabilidade Social. O Instituto Maurício de Nassau passou a se chamar Instituto Ser Educacional, passando a desenvolver projetos sociais de demanda espontânea e induzida. No mesmo ano, foi criado o Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau, dedicado exclusivamente a pesquisas educacionais, científicas,políticas, econômicas e sociais. Com orgulho, podemos dizer que o Instituto Ser Educacional acumula mais de 10 mil atendimentos sociais, desenvolve ações socioambientais, de inclusão social, cidadania, enfrentamento da violência e ações culturais e esportivas que, exercitadas por alunos e professores, cultivam a formação de indivíduos atentos à realidade e dispostos a agir para melhorá-la, bem como a levar essas ações para a vida prática, dentro e fora do ambiente universitário. Essas ações integram este Relatório de Responsabilidade Social e nos motivam a traçar planos mais ambiciosos para os próximos anos. Responsabilidade Social começa dentro de casa, no nosso próprio modelo de negócio. Portanto, é nossa função social contribuir para o progresso das comunidades nas quais atuamos. É nosso dever retribuir, através de ações responsáveis socioambientais, a confiança que a sociedade nos deposita. Continuaremos comprometidos com a sociedade e com nossa estratégia de crescimento, pois temos certeza de que estamos na direção certa. Cada um de nossos alunos, colaboradores e parceiros é fundamental para atingirmos os objetivos a que nos propomos. Nós acreditamos no Brasil e podemos contribuir muito mais para torná-lo um país melhor.

Janguiê Diniz, Fundador / PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMNISTRAÇÃO.

“O Instituto Ser Educacional acumula mais de 10 mil atendimentos sociais, desenvolve ações socioambientais, de inclusão social, cidadania, enfrentamento da violência e ações culturais e esportivas que, exercitadas por alunos e professores, cultivam a formação de indivíduos atentos à realidade.”

7


Mensagem do Diretor-presidente

Jânyo Bezerra Diniz, diretor-Presidente do Grupo Ser Educacional

“As ações do Instituto Ser Educacional funcionam através dessa inclusão social, defesa do meio ambiente, memória cultural, de produção artística e do patrimônio cultural.”

8

O Grupo Ser Educacional completa 11 anos, e, com imenso orgulho, ouso afirmar que sua fundação contribuiu para o desenvolvimento social, econômico, científico e cultural dos estados onde hoje se encontram localizadas suas unidades de ensino. Nesses 11 anos, cidadãos, profissionais e talentos de diversas áreas foram formados, e, nesta perspectiva, destaco o mérito dos quadros docentes das instituições de Ensino Superior do Grupo. Investimos não só na qualidade do ensino, mas nas atividades de extensão, através das quais apoiamos ações pontuais de assistência social, campanhas de sensibilização e projetos de inclusão social voltados para as comunidades localizadas no entorno de nossas instalações, atingindo um público-alvo diverso, abordando e intervindo em problemáticas diferenciadas, como a cidadania, os direitos humanos, a defesa do meio ambiente, a produção artística, a memória e o patrimônio cultural. As conquistas podem ser traduzidas no status de Centro Universitário adquirido pela Faculdade Maurício de Nassau em 2012, com a abertura de cursos como Medicina e Medicina Veterinária. Selos e prêmios também enaltecem o trabalho realizado, a exemplo do selo de Instituição Socialmente Responsável, concedido pela Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior (ABMES) desde 2008, tendo sido a UNINASSAU contemplada em todas as suas edições. Soubemos concretizar com empenho e seriedade as novas demandas da sociedade, cujo capital deve ser pensado sob a lógica da sustentabilidade, que implica em desenvolvimento econômico pautado na contribuição para a igualdade social, com qualidade de vida em meio ambiente saudável, envolvendo toda a comunidade acadêmica. Algumas das ações concretizadas nesses 11 anos são apresentadas neste Relatório de Responsabilidade Social, e outras ações estão sendo e serão conduzidas com o mesmo empenho e satisfação.


Mensagem do CoordenadorExecutivo do Instituto Ser Educacional Apresentar as ações de Responsabilidade Social do Grupo Ser Educacional é demonstrar o amadurecimento de uma empresa que tem tido a preocupação e o empenho de aliar crescimento com ética e cidadania. Desde sua fundação, em setembro de 2002, o Instituto Ser Educacional tornou-se o braço de apoio do Grupo Ser Educacional no planejamento, na articulação e execução de ações, programas e projetos voltados tanto para os seus alunos e colaboradores quanto para as comunidades do seu entorno. Crescer com Responsabilidade Social, pautando suas ações na educação cidadã, no respeito ao meio ambiente, na valorização dos seus colaboradores, no fortalecimento e na inclusão de pessoas socialmente vulneráveis é, sem dúvida, motivo de comemoração. Podemos afirmar, portanto, que, no ano em que completa 11 anos de existência, o Grupo Ser Educacional tem se firmado como uma empresa socialmente responsável, sabendo, no entanto, que ainda há muito a ser feito. Que venham, então, outras décadas de muito trabalho, avanços e resultados que contribuam na construção de um futuro mais justo e cidadão para todos.

Sergio Murilo Jr., Coordenador-executivo do Instituto Ser Educacional

“No ano em que completa mais de uma década de existência, o Grupo Ser Educacional tem se firmado como uma empresa socialmente responsável.”

9


Para uma

nova sociedade

“Acompanhar o crescimento do Grupo Ser Educacional e fazer parte dessa história é ter a consciência de ter contribuído para uma gestão pautada na excelência dos serviços educacionais e sociais que o grupo oferece à comunidade.” Adriano Azevedo, Diretor de Operações do Grupo Ser Educacional

10

“A nossa crença é a de que não podemos formar profissionais que não possuam uma visão crítica de seu papel na sociedade, e, para isso, estimulamos entre os corpos discente e docente a possibilidade de se envolverem em projetos de natureza solidária. A realização desse trabalho acontece através do Instituto Ser Educacional e do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau, nos quais a Responsabilidade Social é aplicada como parte estrutural do nosso Grupo.” Simone Bérgamo, Diretora Acadêmica do Grupo Ser Educacional


Educação com Responsabilidade Social

É meta do Grupo Ser Educacional crescer preservando valores, com transparência e padrões éticos no ambiente universitário.

11


4

Grupo Ser Educacional Os primeiros passos para o início do Grupo Ser Educacional foram dados em 1994, quando foi criado o Bureau Jurídico __ Complexo Educacional de Ensino e Pesquisa, com o objetivo de preparar candidatos para concorridos concursos públicos. Mais tarde, a instituição tornase o BJ Colégio e Curso, e, em 2003, com a publicação no Diário Oficial da União da Portaria no 1.109, do Ministé-

12

rio da Educação (MEC), nasce oficialmente a Faculdade Maurício de Nassau, mantida pelo Ensino Superior Bureau Jurídico Ltda. (ESBJ). A decisão de criar a instituição de Ensino Superior partiu do empresário e jurista Janguiê Diniz, que, empenhado no desenvolvimento de um projeto de educação de qualidade, decidiu homenagear a figura do empreendedor holandês Maurício

de Nassau, reconhecida por todos os brasileiros. Com o mesmo empreendedorismo e ousadia do personagem histórico, em pouco mais de 4 anos de existência a faculdade se consolidou como uma das que mais crescem no Brasil, com campi em diversas cidades do Nordeste. Em 2008, o empreendimento torna-se um dos maiores no segmento educacional da Região, passando


a integrar uma rede de instituições de Ensino Superior. É daí que a trajetória do Grupo Ser Educacional começa a se consolidar, comprometido com a comunidade e com o crescimento econômico e social do País. A experiência reconhecida levou a Faculdade Maurício de Nassau a ser credenciada, 4 anos depois, como Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), consolidando seu

desenvolvimento com uma gama maior de cursos, entre eles o de Medicina. Ao longo da sua trajetória, o Grupo assume abrangência nacional, com unidades também na Região Norte do País. O Ensino Superior de qualidade, seja nos cursos de graduação ou nos programas de pós -graduação, é marcado pela excelência acadêmica. O conhecimento vai além da

sala de aula, sendo também construído em espaços dinâmicos, como seminários, simpósios, congressos e eventos. É com esse compromisso com o desenvolvimento de estudos e pesquisas, aliado a uma prática cidadã, que o Grupo Ser Educacional sobressai, a partir de ações que abrem passagem para o conhecimento, redesenhando o futuro do Norte, Nordeste e do Brasil.

13


Missão Produzir, proporcionar e socializar conhecimento, formando profissionais e seres humanos éticos, íntegros e competentes, com melhores condições de empregabilidade.

Visão Estar entre os cinco maiores grupos educacionais do país, reconhecido por prestar serviços de qualidade, com r e s u l t a d o s s u s t e n t á v e i s e satisfação dos alunos, colaboradores, acionistas, organizações e comunidades.

Valores Qualidade no ensino e modelo de gestão voltado à cultura da qualidade total e valorização do mérito. Criatividade para o desenvolvimento de cursos que geram oportunidades reais de empreendedorismo e empregabilidade. Respeito aos alunos, aos colaboradores, aos acionistas, aos fornecedores, ao patrimônio e aos princípios do grupo. Honestidade e verdade em todas as ações e atitudes. Austeridade no uso de recursos do grupo. Respeito socioambiental e ao patrimônio cultural | Associação dos conceitos de globalização com o resgate e a preservação do patrimônio cultural nacional e responsabilidade socioambiental. Diversidade | Comprometimento com as semelhanças e diferenças de pessoas, culturas e ideias.

14

Crenças Acreditamos na socialização do conhecimento, na qualificação e humanização das atividades e na integração com a comunidade. Cremos que a consolidação da extensão universitária e da educação continuada é essencial para o sucesso. Confiamos em processos de cooperação e parceria com o mundo do trabalho.

Modelo e Atuação Nosso principal foco é a satisfação do aluno. O valor pago pelo aluno deve proporcionar o máximo em serviço e retorno cultural, social e econômico. Valorizamos nossos colaboradores e incentivamos seu desenvolvimento profissional e pessoal. Lucro é fundamental para o crescimento e perenidade do grupo. Buscamos continuamente a inovação e competitividade. Qualidade e responsabilidade socioambiental orientam nossas ações.


Infraestrutura

de referência As unidades do Grupo Ser Educacional oferecem infraestrutura completa, com salas de aula climatizadas, laboratórios, estúdios, bibliotecas, ginásios esportivos, espaços culturais e clínicas. Seja em sua sede, no Recife, ou em outras capitais das regiões Norte e Nordeste, o grupo universitário preza por um ambiente dinâmico, que estimula a convivência e a troca de experiências entre as diferentes áreas no meio acadêmico.

Recife __ PE

JOÃO PESSOA __ PB

FORTALEZA __ ce

ARACAJU __ SE

MANAUS __ AM

15


Olhar multidisciplinar

laboratório

biblioteca

A formação oferecida pelo Grupo Ser Educacional, nos mais diversos níveis, atende à crescente demanda do mercado de trabalho. São mais de 200 cursos com foco no empreendedorismo e na inserção profissional de milhares de pessoas, nas áreas de exatas, saúde e humanas.

LABORaTÓRIO DE Gastronomia

Estúdio de rádio

CLÍNICA DE Fisioterapia

Radiologia

Análises clínicas

moda

CLÍNICA DE psicologia

LABORATÓRIO DE anatomia

clínica ESCOLA

16


Compromisso com uma formação cidadã As atividades do Grupo Ser Educacional vão além da sala de aula, com o engajamento de estudantes e professores em programas de inclusão social, defesa do meio ambiente e preservação do patrimônio histórico-cultural. 17


Responsabilidade Social As práticas de Responsabilidade Social fazem parte dos valores e do cotidiano do Grupo Ser Educacional. O Instituto Ser Educacional acumula mais de 10 mil atendimentos sociais, desenvolvendo ações socioambientais, de inclusão social, cidadania, enfrentamento da violência, além de projetos culturais e esportivos que, exercitados por alunos e professores, cultivam a formação de indivíduos atentos à realidade e dispostos a agir para melhorá-la.

Núcleos de fomento à Responsabilidade Social I. Instituto De Pesquisa Maurício De Nassau – Pesquisas O Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau tem o objetivo de desenvolver pesquisas educacionais, científicas, políticas, econômicas e sociais, além de divulgar informações que contribuam para a compreensão da realidade do Estado de Pernambuco e do Brasil.

II. Instituto Ser Educacional – Ações Sociais e de Responsabilidade Social, Eventos e Campanhas Educativas O Instituto Ser Educacional desenvolve projetos sociais nas mais variadas áreas de atuação da instituição como apoio e estímulo às ações de Responsabilidade Social voltadas aos stakeholders do Grupo Ser Educacional.

18


Conhecendo projetos e ações O Grupo Ser Educacional atua com o compromisso de transformar realidades, criando oportunidades para uma formação educacional completa. Os conteúdos oferecidos buscam ampliar repertórios e estimular a aprendizagem, tendo como ponto de partida não apenas o desenvolvimento de competências técnicas, mas também de atividades que incentivam a participação na vida pública, contribuindo para a construção de valores e para o envolvimento com o meio social. Nesse encontro entre o Grupo e a sociedade surgem iniciativas pioneiras, que serão conhecidas nas páginas que seguem. São histórias de solidariedade, a exemplo do que conta Anselmo Monteiro, entusiasta da ação Trote Legal, e também de novas conquistas, como prefere mencionar Alexandre Gonzaga, beneficiado pelo programa Praia sem Barreiras. Com o projeto Gente de Futuro, a empreendedora Aline Medeiros conseguiu o “empurrãozinho” que faltava para abrir um ateliê com outras artesãs. Já Jonauto atingiu o equilíbrio para seguir em frente, ensinando a arte do circo a crianças e adolescentes de baixa renda no Pirueta Social. O Grupo Ser Educacional também entrou em campo para estimular a doação de órgãos. Para isso, contou com o apoio do fervoroso torcedor Zé do Rádio. É a comunidade acadêmica abrindo caminhos e possibilidades de diálogo para construção de algo novo, reforçado pela participação de professores, estudantes e, principalmente, da população.

19


AssistĂŞncia e inclusĂŁo social 20


Trote Legal O Trote Legal tem contribuído para a promoção de uma cultura de paz, sensibilizando a comunidade acadêmica por meio de práticas cidadãs. Mais de 15 mil alunos já participaram da atividade, responsável por beneficiar dezenas de entidades de atendimento à população. Além da solidariedade, o Trote Legal também estimula o trabalho em equipe, a liderança e a importância da mobilização coletiva em torno de um objetivo comum. Fazer o bem torna-se prática para centenas de estudantes, antes mesmo de entrarem na sala de aula. Uma ação que gera resultados e ajuda a transformar realidades. Peça publicitária

No caminho certo

Ao longo dos últimos anos já foram arrecadados:

Mais de 10

mil livros Mais de 5 mil litros de leite Mais de 8 mil litros de água Mais de 10 toneladas Mais de 35

de alimentos não perecíveis

mil itens de material escolar 21


Peรงa publicitรกria

22


Escola

do bem

Anselmo Monteiro vê no Trote legal a perspectiva de mudar pessoas e transformar realidades

“É enxergar o jovem como cidadão que pode atuar de maneira efetiva e positiva na sociedade, investindo em ações criativas de baixo custo e enorme relevância social.”

Peças da campanha Trote Legal

AF_CARTAO VERDE_FMN_RE_TROTE LEGAL_1809_10,5x15.pdf AF_CARTAZ_FMN_RE_TROTE LEGAL_1809_A3.pdf

1

9/18/13

5:31

1

9/18/13

5:39

AF_ADESIVO CARRO_FMN_RE_TROTE LEGAL_1809_6,5x10.pdf

1

9/18/13

5:57

Os calouros do Grupo Ser Educacional têm a possibilidade de vivenciar uma experiência rica e inesquecível desde que o Trote Legal foi criado. Aqui, as brincadeiras e os desafios têm foco na questão social, existem para pensar e agir pelo próximo, enxergar o outro, reconhecer os que estão à nossa volta __ tantas vezes invisíveis. De maneira criativa e procurando o envolvimento da sociedade, os estudantes praticam ações dedicadas a famílias de baixa renda. “Com essa iniciativa, os jovens assumem, desde o primeiro dia, um compromisso que não se restringe ao mundo acadêmico, é, sobretudo, o compromisso com uma sociedade melhor”, diz o coordenador do comitê da Ação da Cidadania Pernambuco Solidário, Anselmo Monteiro. Com anos dedicados à causa cidadã, ele vê no projeto a perspectiva de mudar pessoas e realidades. “É enxergar o jovem como cidadão que pode atuar de maneira positiva na sociedade, investindo em ações criativas de baixo custo e enorme relevância social”, explica. Parceiro do Grupo Ser Educacional em iniciativas como a arrecadação de donativos para as vítimas da enchente de 2010, Anselmo sonha com o dia em que outras universidades também assumam essa atitude solidária, cujo desafio é crescer e alcançar novos públicos.

23


Escritório

Jurídico Júnior

Garantia

de direitos

A prática jurídica mais próxima das pessoas. Criado em 2010, o escritório jurídico do Grupo Ser Educacional já funciona em seis unidades. Em parceria com Tribunais de Justiça, o programa oferece orientação gratuita à população nas áreas de Direito Civil, Penal, Família, Sucessão e Consumo. O acompanhamento é feito por estudantes do curso de Direito que estejam, no mínimo, no 7º período, e as atividades são supervisionadas por professores e coordenadores da graduação. Os casos que envolvem assistência em contabilidade também são atendidos. O trabalho, nesses casos, é realizado pelos alunos e mestres de Ciências Contábeis.

O Escritório Jurídico já realizou mais de 1.500 atendimentos em diversos estados do Nordeste.

24


Praia sem Barreiras

Participação de estudantes é vital para a realização do projeto

O Praia sem Barreiras possibilit a que pessoas com deficiência tenham acesso à praia. A iniciativa é fruto de um esforço conjunto env o l v e n d o a U N I N A S S AU , o G o v e r n o d e Pe r n a m b u c o e a s P r e fe i t u r a s Municipais onde o projeto é execut ado. Participam do programa estudantes dos cursos de Fisioterapia, E n f e r m a g e m , E d u c a ç ã o F í s i c a e Tu r i s m o .

25


Acessibilidade

O programa é atualmente executado nas praias de Boa Viagem, no Recife, e em Bairro Novo, em Olinda. A ação também envolve a recuperação de calçadas e a instalação do piso tátil, utilizado para orientar pessoas com deficiência visual.

Outra iniciativa prevista no projeto é a Arena da Acessibilidade, que incentiva a prática de esportes na praia por pessoas com deficiência

26


Mar

aberto Pequenos prazeres comuns, acessíveis à grande maioria das pessoas, podem um dia ganhar ares de conquista. Ou reconquista. Pouca gente pensa nisso, mas aqueles que experimentam essas situações compreendem muito bem o seu significado. Um simples mergulho pode representar uma prazerosa volta a um passado perdido ou mesmo o início de um novo tempo. E trata-se realmente de um mergulho, não em sentido figurado. A redescoberta do gosto salgado do mar, das ondas batendo no rosto, sensações que, hoje, tornaram-se novamente possíveis para pessoas que um dia se viram privadas desse direito. É para abrir esse caminho rumo ao mar que o projeto Praia sem Barreiras existe. Iniciativa do Governo de Pernambuco, da Prefeitura do Recife e da UNINASSAU, por meio do Instituto, a ideia mostrou, desde o primeiro momento, a sua importância. O estudante Alexandre Gonzaga Júnior é uma das testemunhas. Ou melhor, muito mais do que isso, é um dos beneficiados diretos. Cinco anos depois de ficar tetraplégico por conta de uma lesão medular causada por um mergulho, na Flórida (EUA), ele voltou a sentir um prazer quase esquecido. “Ao entrar no mar, após tanto tempo, pensei que as lembranças do acidente voltariam. Mas não, consegui entrar, e a sensação que mais me marcou foi relembrar de como é salgada a água”, relata. E faz questão de destacar um aspecto muito importante: o projeto devolve o lazer mais democrático, a praia, que para muitos se tornara inacessível. “Quando você devolve essa oportunidade do acesso ao mar àqueles que a tinham perdido, como no meu caso, ou consegue inserir os que nunca conheceram a praia, isso não tem preço.”

Com o Praia Sem Barreiras, o estudante Alexandre pôde voltar a mergulhar

Ele ressalta que a experiência é ainda mais válida porque busca contemplar a acessibilidade como um todo. “É muito bom saber que não é apenas levar cadeirantes ao banho de mar, mas também pessoas obesas ou com dificuldade de locomoção, cuidando inclusive de melhorar a estrutura no entorno da praia.” Outro aspecto relevante é o aprendizado dos estudantes envolvidos. “Eles têm a oportunidade de sair de dentro da clínica e vivenciar a realidade. É bom para a gente, mas também acredito que esses jovens passam a encarar a fisioterapia com outros olhos,” diz Alexandre.

“Quando você devolve essa oportunidade do acesso ao mar àqueles que a tinham perdido, como no meu caso, ou consegue inserir os que nunca conheceram a praia, isso não tem preço.” 27


Programa Vencer

Luz, câmera, inclusão. Exibido todas as sextas-feiras no portal Leia Já, o programa Vencer aborda dificuldades e histórias de superação de pessoas com deficiência. Professores e estudantes do curso de Comunicação Social da UNINASSAU participam da produção audiovisual, que tem 25 minutos de duração.

Projeto

Capacita

Outra importante atividade de formação desenvolvida pelo Grupo Ser Educacional, o projeto Capacita oferece cursos gratuitos, de curta duração, para quem deseja se aperfeiçoar ou aprender uma profissão. São mais de 140 cursos anuais direcionados aos estudantes da instituição e à população em geral: Logística de Pessoas e Estratégias para a Copa de 2014, Empreendedorismo no Turismo, Ergonomia, Orientações à Mães de Crianças com necessidades especiais, dentre outros. As oficinas envolvem atividades que vão do planejamento financeiro doméstico a noções de informática.

28


Ações sociais e prática pedagógica

29


Gente de Futuro

O programa atendeu cerca de 60 pessoas nos bairros da Várzea e de Santo Amaro

As aulas são realizadas por uma equipe técnica qualificada, formada por estudantes e professores da UNINASSAU

30

O programa Gente de Futuro tem como objetivo promover a formação de empreendedores sociais. Os participantes da ação elaboram um plano de negócio ao final do curso. Os projetos de melhor desempenho são contemplados com a oferta de um microcrédito, para o desenvolvimento da ação empreendedora. O financiamento possui juros sociais, cuja moeda é contabilizada pela prestação de serviços à comunidade, sempre de acordo com o perfil e as habilidades do empreendedor. Mais de 60 mulheres foram contempladas nas duas edições do programa. Indiretamente, cerca de 300 pessoas já foram beneficiadas. A iniciativa permite que todo negócio, por menor que seja, se desenvolva sob a perspectiva da Responsabilidade Social, acompanhada pelo melhor desempenho produtivo. Marcas que o Grupo Ser Educacional adota e incentiva nos programas sociais em que atua.


31


Empreendedorismo

em curso

O sonho já existia. Também sempre foi muito forte a vontade de trabalhar. Era preciso apenas uma força a mais, aquele tão conhecido “empurrãozinho”. E ele parece ter vindo na hora certa e da melhor forma possível. Nada menos que 3 meses de curso, com noções de empreendedorismo, informática, marketing e administração. Voltada para empreendedores de comunidades socialmente vulneráveis, dentro do projeto Gente de Futuro, a iniciativa abriu novas perspectivas nas vidas das artesãs Aline Maria Medeiros, Kátia Gomes e Wilma Leonídio. A capacitação foi a esperada oportunidade de organizar o ateliê Semeando o Futuro. “Aprendemos muito. O curso abriu um leque de caminhos que poderíamos seguir. E nos mostrou que é possível superar as dificuldades”, explica Aline. Para ela, até a união do grupo se fortaleceu. O resultado só poderia ser dos melhores, conforme faz questão de relembrar. “Nós vimos muita coisa no curso e nos juntamos, cada uma com seu trabalho: minhas bonecas, as bolsas de Kátia, os chocolates de Wilma. Aí desenvolvemos a ideia do produto único para o lar e iniciamos o artesanato para a cozinha.” No ateliê são produzidas camisas, tiaras, bolsas, nécessaires, chaveiros, bonecas, entre outras peças. Todas com o maior capricho, nos mínimos detalhes, deixando

32

Depois de participar do Gente de Futuro, Aline encontrou o incentivo que precisava para abrir um ateliê

presente o imenso carinho que elas dedicam ao trabalho. Disposição e talento elas tinham de sobra. Agora, finalmente conseguiram dar o passo que faltava. De acordo com Aline, o microcrédito popular, oferecido pelo Instituto Ser, fez o grupo caminhar com as próprias pernas. “Com esses juros sociais, fica mais fácil, pois a gente vai pagar com serviços comunitários, participando de eventos nas localidades”, conta ela.

“Nós vimos muita coisa no curso e nos juntamos, cada uma com seu trabalho: minhas bonecas, as bolsas de Kátia, os chocolates de Wilma. Aí desenvolvemos a ideia do produto único para o lar e iniciamos o artesanato para a cozinha.”


Faculdade na

Comunidade

O programa beneficia a população de baixa renda com serviços gratuitos de saúde, atendimento jurídico e recreação. Acompanhados dos professores, os estudantes deixam a sala de aula para aplicar, na prática, o que aprendem no ambiente universitário. A ação também envolve palestras, debates, cursos, exposições e atividades esportivas. Nos últimos 6 anos, mais de 10 mil pessoas foram atendidas pelo programa, em diferentes cidades e estados do País. O programa propicia uma maior integração entre as instituições de ensino do Grupo Ser Educacional e a comunidade, fortalecendo princípios como Responsabilidade Social, cidadania e respeito ao próximo. Ressalta-se também a interação entre as diversas graduações envolvidas e a troca de saberes compartilhada. Os estudantes passam a vivenciar, no dia a dia, a prática de um serviço humanizado, pautado não só na ação em si, mas no sujeito que dele se beneficia. É com esse compromisso que o Grupo Ser Educacional busca uma formação completa, voltada para o conhecimento acadêmico aliado a uma ação sustentável.

Os atendimentos sociais são realizados por estudantes, que executam serviços como aferição de pressão arterial, peso e altura, avaliação nutricional e medição de glicemia. Também realizam outras atividades, a exemplo de orientações jurídicas, oficinas circenses, fisioterapia, plantão psicológico e prevenção à saúde do idoso

33


Pirueta Circo Social O projeto Pirueta Circo Social é uma iniciativa do Grupo Ser Educacional e de parceiros, como parte de uma política de valorização das artes circenses, da Responsabilidade Social e direitos humanos. Dança e técnicas de circo tornam reais os sonhos sob a lona, abrindo passagem para a conquista da cidadania. Desde sua criação, o projeto contou com parcerias importantes, como o Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), o Instituto HSBC de Solidariedade, além de ter sido contemplado pelo Prêmio Funarte

Jovens têm na arte circense o incentivo para seguir adiante

Carequinha de Estímulo ao Circo/2011. As atividades do Pirueta são realizadas numa grande lona de circo, e, apesar de ter adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social como público prioritário, o projeto também oferta vagas a estudantes de baixa renda da UNINASSAU, estreitando laços entre o centro universitário e a comunidade. O Pirueta também mantém sua trupe, a Cia. Brincantes de Circo, com o espetáculo Quatro, que mostra ciclos da cultura nordestina (carnavalesco, junino, afro e natalino). Um estímulo a mais para os jovens que começam a descobrir, na arte circense, o início de uma vida com exercício da cidadania.

34

Antes das apresentações, a rotina de ensaios é intensa, com acompanhamento em todas as etapas


O equilíbrio que

faz seguir

Não são poucas as vezes em que a vida nos exige coragem, paciência e determinação. É como se precisássemos de um treinamento, de muito exercício, para aprender com o erro, para não desistir no insucesso, para evitar os desvios, para encontrar o ponto de equilíbrio e seguir em frente. É mais ou menos isso o que podemos ouvir quando Jonauto Andrade Silva, instrutor do projeto Pirueta Circo Social, diz o que pensa sobre o seu trabalho e os princípios que o movem. “Quando falo sobre equilíbrio, seja em perna de pau ou corda bamba, digo que ele é necessário não só na atividade artística, mas também na vida”, explica ele. Com bastante vivência em projetos sociais na sua própria comunidade, Jonauto vê na arte uma forma de inclusão social. Para ele, muitos jovens, por não terem outras opções, acabam procurando o caminho das drogas e até do crime. “Para mim isto aqui é uma oportunidade. Eu sei como ela é importante, pois eu sou de comunidade, participei de projetos sociais e escolhi seguir minha missão.” O projeto do qual Jonauto é instrutor reúne o Centro Cultural Picadeiro e o Grupo Ser Educacional. Atualmente, são cerca de 40 jovens participando das aulas de malabarismo, acrobacia, perna de pau e trapézio. Sempre com orientação de instrutores, cujo objetivo é não apenas formar artistas, mas praticar a arte como um instrumento de ci-

No Pirueta Circo Social, Jonauto faz da arte instrumento de cidadania

dadania e de aproximação entre as pessoas, para alcançar conquistas para todos. “O circo propicia isso, as atividades aqui não são individuais. Tem que dar a mão, tem que compartilhar, pois trabalhamos sempre o coletivo”, resume Jonauto. E o universo circense, visto como arte e cidadania, parece ter arrebatado para sempre o coração do jovem. “Não me vejo fazendo outra coisa sem o circo”, revela. É o que ele parece esperar que aconteça com todos aqueles que têm a chance de entrar no picadeiro pela porta do projeto Circo Pirueta Social, de onde podem sair muitas mudanças de vida.

“Para mim isto aqui é uma oportunidade, eu sei como ela é importante, pois eu sou de comunidade, participei de projetos sociais e escolhi seguir minha missão.”

35


Jovens Mulheres em Ação Curso reuniu dezenas de participantes no auditório Capiba, no Recife __ PE

Lançamento Programa Jovens Mulheres em Ação - 2012

Realizado pela Fundação Nike, com o apoio da UNINASSAU, o programa tem por objetivo capacitar jovens mulheres, com idades entre 15 e 24 anos, de modo a desenvolver competências múltiplas e integradas nas áreas de Comunicação, Tecnologia da Informação, Inglês, Empregabilidade e Empreendedorismo. As alunas têm, ainda, acompanhamento de profissionais das áreas Social e de Gênero, para identificar e trabalhar as questões pessoais e familiares. Atuam como parceiros, a Etapas, a LTNet-Brasil de Brasília e a Agência de Desenvolvimento da Educação (ADE Brasil), além da organização norte-americana Academy for Educational Development (AED). A participação do Grupo Ser Educacional permitiu que a capital pernambucana fosse uma das três cidades em toda a América do Sul a sediar um projeto que integra o Modelo de Empoderamento Econômico de Jovens Mulheres da Fundação Nike (EUA). Durante 3 anos, cerca de mil jovens, de 10 comunidades da Região Metropolitana do Recife, puderam participar do programa, que teve suas atividades desenvolvidas no auditório da Faculdade Maurício de Nassau. Fundada há 7 anos, a Fundação Nike atua no desenvolvimento do potencial humano feminino, especialmente no que diz respeito a jovens que habitam países em desenvolvimento. A parceria com o Instituto Ser Educacional teve início em março de 2009.

36


Meio ambiente

37


Verdômetro

estudantes e professores participaram do plantio de Mais de 2 mil mudas no município de palmares, zona da mata de pernambuco

O município de Palmares, na Zona da Mata de Pernambuco, foi um dos mais atingidos pelas cheias de junho de 2010, quando centenas de pessoas perderam suas casas. Um ano depois do incidente, o Grupo Ser Educacional foi à cidade para plantar mudas às margens do Rio Una, aumentando a cobertura da mata da região e minimizando a ação das chuvas. Com a participação de estudantes e professores, foram plantadas 2.044 mudas, representando o número de funcionários da UNINASSAU. Nesse mesmo dia, teve início o Verdômetro, uma ação ambiental que tem o intuito de informar e sensibilizar a sociedade para a necessidade de atitudes que incentivem a preservação do meio ambiente, em especial, da Mata Atlântica. O aparelho também transmitiu mensagens educativas à população. O contador eletrônico registra o número de mudas destinado ao reflorestamento na Região Nordeste, que contribui para que casos como o ocorrido em cidades como Palmares não voltem a se repetir. O instrumento atua, portanto, como mais um canal de divulgação das ações desenvolvidas por organizações públicas e privadas que tenham como meta o replantio de árvores em áreas de preservação ambiental.

Plantio de mudas em Palmares Mobilização realizada em 2011, com o objetivo de recompor a mata ciliar, às margens do Rio Una, em Palmares, na Zona da Mata de Pernambuco. A região foi devastada com as enchentes de junho de 2010. Representando o número de funcionários da UNINASSAU, 2.044 mudas foram plantadas na região.

38


Ação Tropical

Ação Tropical/Praia Limpa é uma campanha de conscientização ambiental voltada para a necessidade de preservação das praias. Estudantes e professores distribuem panfletos educativos, sacolas oxibiodegradáveis, pulseiras de identificação para crianças e também contribuem na coleta de lixo. A iniciativa já percorreu praias como a de Boa Viagem, no Recife, e Ponta Negra, em Natal.

Coleta Seletiva de Lixo A campanha estimula a separação de resíduos sólidos nas unidades do Grupo Ser Educacional. Em parceria com cooperativas de catadores, o lixo reciclável é coletado à parte, gerando emprego e renda.

39


Conscientização

40


Campanha de doação de órgãos e tecidos A mobilização teve início em 2009, com a intenção de alertar estudantes e professores para a importância da doação de órgãos. Cadastros e informativos foram distribuídos, incentivando que os familiares dos alunos expressassem o desejo de aderir à campanha. Também foram realizados cursos e palestras, a exemplo das atividades com o torcedor, de coração, Zé do Rádio. Mobilização incentiva pais e alunos a dizerem “sim” para a doação de órgãos

Para salvar vidas Instalados em hospitais, shoppings e aeroportos, os Termômetros de Transplantes, do Grupo Ser Educacional, informam o quantitativo de pessoas que aguardam na lista de espera pela doação de um órgão. O número de transplantes feitos a cada mês é também contabilizado pelo equipamento. TERMÔMETRO DE TRANSPLANTES FOI instalado em shoppings e órgãos públicos

Banco de DNA Inaugurado em outubro de 2006, o Banco de DNA atendeu à reivindicação dos familiares de desaparecidos políticos brasileiros. Através dele, é possível coletar amostras de sangue de pessoas que tenham parentesco próximo e consanguíneo com mortos ou desaparecidos políticos durante a Ditadura Militar no Brasil, para que seja formado um banco de perfis genéticos para auxiliar na identificação de restos mortais.

41


De coração “Um toque de telefone que pode anunciar o esperado futuro”. É assim que se sente alguém que está na fila de espera de um transplante. A descrição vem de um “representante da turma” que recebeu a chamada da esperança, da vida nova, um convite para seguir em frente, de coração novo. A propósito, Zé do Rádio, torcedor símbolo do Sport Club do Recife, não poderia viver, de verdade, sem um coração que comportasse suas emoções. Vida de torcedor não é fácil, muito menos calma. E a torcida de Zé e de toda a família era, mais do que nunca, por uma notícia que valia muito mais do que um campeonato. Valia a vida. Cada um tem a sua história, mas ela será mais ou menos a mesma para crianças, adultos, idosos, a depender do que aquele toque mágico trouxer como novidade. Ivaldo Firmino dos Santos passou por isso e lembra bem. O popular Zé do Rádio é transplantado há mais de 10 anos. E já esteve presente em várias ocasiões, a convite do Grupo Ser Educacional, para contar aos mais jovens a sua experiência. Zé quer sensibilizar as pessoas acerca da importância dos atos de doar órgãos e de ajudar os transplantados. Os problemas cardíacos do torcedor, que não larga o rádio, importunaram-no muito mais do que os incômodos causados por ele, em dia de jogo, aos treinadores de times adversários (quando se posta atrás do banco de reservas e não deixa ninguém em paz). Ele descobriu, no Instituto do Coração, que entraria na fila de transplante. E foi ao lado da família, seus mais fiéis torcedores, que ele suportou o período e foi vencendo etapas, até receber a tão esperada notícia e a posterior intervenção.

42

O torcedor fanático, que precisou fazer transplante de coração, é hoje um dos maiores incentivadores da doação de órgãos

“Foi um renascimento, estou feliz, alegre e satisfeito. Também estou sempre pronto para transmitir aos outros os cuidados necessários. É preciso se prevenir. Fui fumante, não me alimentava bem, mas agora faço questão de explicar para essa turma jovem que é preciso cuidar da saúde”, conta Zé do Rádio, recordando suas conversas com estudantes da Uninassau, dentro da campanha de doação de sangue, órgãos e tecidos do Grupo Ser Educacional. E ele não pretende encerrar essa nova missão, que o leva das arquibancadas para o meio do campo, no qual pode ser exemplo, referência de atitude para o público, independentemente de paixão clubística. O desejo de doar órgãos tem que estar presente em todos __ e devidamente registrado. Ou serão muitos os gols perdidos. “Com a minha popularidade, consigo chegar até as pessoas e falar abertamente sobre o assunto. Além dos cuidados com a saúde, que podem evitar essas doenças, quero chamar atenção para o transplante. Digo sempre que o apoio da família é fundamental para o transplantado”, diz Zé, que parece ter adotado mais um time, o da vida longa e saudável.


Impostômetro

Em agosto de 2013, o aparelho registrou que os brasileiros já haviam pago mais de R$ 1 trilhão em impostos

É um projeto de sensibilização não só do público acadêmico, mas da sociedade em geral, para o entendimento e a conscientização acerca da alta carga tributária paga pelos brasileiros. A UNINASSAU implantou, em 2008, em parceria com a Associação Comercial de João Pessoa e o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), um contador eletrônico, representado por um painel gigante, que apresenta, em tempo real, o montante pago pela população brasileira em tributos.

Além do Recife, o contador já foi implantando em outras capitais do norte e Nordeste, como belém, João Pessoa, Maceió e Natal

43


Em 2011, o Grupo Ser Educacional realizou o 1º Feirão do Imposto, no Recife, que sorteou entre os inscritos o direito de compra de um automóvel livre de impostos. A ação foi resultado de uma parceria com a Confederação Nacional dos Jovens Empreendedores (Conaje), a Associação dos Jovens Empreendedores de Pernambuco (AJE-PE), Associação Comercial de Pernambuco (ACP), além do Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças de Pernambuco (IBPT).

44


Fiscalizômetro O aparelho informa e presta contas à sociedade sobre o número de vistorias empreendidas pelos metrologistas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). A contagem é feita desde 2001, ano de lançamento da atividade no Pará. O painel é alimentado por dados coletados do Sistema de Gestão Integrada (SGI), adotado pelo Inmetro e demais órgãos delegados. O equipamento funciona durante 24h, sendo atualizado automaticamente pelas equipes de fiscalização.

De olho nas vagas prioritárias De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), 7% das vagas dos estacionamentos privados são destinadas a idosos e deficientes físicos. No entanto, é comum observar que pessoas em todos os lugares utilizam essas vagas indevidamente. Para combater o problema, o Grupo Ser reuniu estudantes e professores em uma ação de fiscalização de vagas prioritárias nos estacionamentos. A atividade foi realizada em dez estados, com a adoção de medidas educativas para impedir o uso impróprio das áreas reservadas.

45


Contador de homicídios

O Relógio Digital, também chamado de termômetro da violência, foi o primeiro contador de homicídios do mundo. A instalação do equipamento ocorreu em abril de 2008, na cidade do Recife, capital brasileira que naquele ano ocupava o primeiro lugar em assassinatos. Os números, atualizados diariamente, apresentavam o quantitativo de homicídios no dia, no mês e no ano. A iniciativa surgiu de uma parceria entre a Faculdade Maurício de Nassau e a organização não governamental PEBodyCount. A proposta das duas instituições foi levar ao conhecimento da população a informação sobre a violência em Pernambuco e, a partir daí, incentivar o controle social, o debate e a participação da sociedade.

46


Páscoa Solidária A ação é marcada pela solidariedade. Estudantes e funcionários das unidades do Grupo Ser Educacional doam ovos de Páscoa e bombons de chocolate para crianças que recebem o apoio de entidades beneficentes ou estão em hospitais para o tratamento de câncer.

Natal Solidário Além da Páscoa, a campanha solidária também ocorre no período natalino. A mobilização, realizada anualmente em todas as instituições do Grupo Ser Educacional, sensibiliza a comunidade acadêmica para a arrecadação de alimentos e brinquedos, que são doados a institutos assistenciais.

Marcha para Jesus

O evento, ocorrido em 2012, surgiu de uma parceria com a igreja Renascer em Cristo e a Federação Evangélica de Pernambuco. A proposta foi envolver e alertar a sociedade para a necessidade de uma cultura de paz.

47


Comitê ecumênico de apoio às vítimas das chuvas em Pernambuco

A fim de contribuir com os mais de 80.000 pernambucanos atingidos pelas fortes chuvas em Julho de 2011, a Faculdade Maurício de Nassau lançou uma ampla campanha de mobilização para arrecadar donativos às vítimas das enchentes. Centenas de pessoas participaram, doando roupas, colchões, água, móveis e materiais de limpeza. Mais de 250 toneladas de produtos foram recolhidos e entregues aos moradores da Zona da Mata Sul do Estado.

Objetivos do Milênio O Grupo Ser Educacional é integrante do Movimento Nós Podemos Pernambuco, que tem como objetivo traçar estratégias para alcançar as metas do Objetivo do Milênio __ ODM. O movimento foi responsável pela Campanha Levante-se: Stand Up e a Faculdade Maurício de Nassau arrecadou, através do Trote Legal, mais de 01 tonelada de alimentos, que foram doados no Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro de 2009, ao Instituto de Assistência Social e Cidadania (IASC). Em Caruaru, ainda dentro da ação do Trote Legal, aproximadamente 250 gestantes foram contempladas com atendimentos pré-natal.

48


Crucifixo

automotivo Consiste na montagem de um grande crucifixo, medindo 20 m de altura, nas principais vias de acesso às cidades que sediam as Faculdades do Grupo. O monumento é formado por carros danificados em acidentes de trânsito. Tem a intenção de chamar a atenção da população para a necessidade de atitudes preventivas no trânsito.

49


Graças

para Todos

O Projeto Graças para Todos atua na preservação do patrimônio histórico e na recuperação das calçadas da região onde está localizada a sede do Centro Universitário Maurício de Nassau

Diagnosticar problemas, apresentar soluções e melhorar os passeios públicos do bairro das Graças, no Recife__PE. É assim que o projeto Graças para Todos atua na preservação do patrimônio histórico e na recuperação das calçadas da região onde está localizada a sede da UNINASSAU. Desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau, em parceria com o Instituto Ser Educacional, o projeto contou com o apoio de professores e estudantes da graduação em Arquitetura e Urbanismo da instituição, que mapearam os principais problemas de mobilidade no bairro em parceria com os moradores. O levantamento foi apresentado ao poder público, aliado a um ranking das piores calçadas para locomoção de pedestres na capital pernambucana.

Adoção de calçadas Depois de um diagnóstico que ouviu quem mora ou circula no bairro das Graças, no Recife__PE, o Centro Universitário recuperou trechos das calçadas, antes em péssimas condições, no entorno de sua sede. A UNINASSAU também propôs à Prefeitura do Recife a criação do programa Adote uma Calçada, nos mesmos moldes do que hoje existe no município em relação às praças públicas.

50


Saúde 51


Investimentos em hospitais

da rede pública O curso de Medicina da UNINASSAU está autorizado pelo MEC, pela Portaria nº 76, de 05/06/2012, publicada no DOU nº 109, em 06 de junho de 2012, com total de 120 vagas anuais, iniciando com a primeira turma em 2012.2. Para garantir a formação prática de seus estudantes, a UNINASSAU tem feito parcerias com unidades de saúde conveniadas ao SUS. A instituição firmou convênio com a Secretaria de Saúde, e as unidades vinculadas ao governo estadual de Pernambuco vão funcionar como hospitais-escola. Além da parceria com a rede estadual de saúde, foram realizadas parcerias com unidades particulares. Aproximadamente R$ 2 milhões foram

investidos em equipamentos hospitalares, reformas, aquisição de ambulâncias, descontos em mensalidades e bolsas de graduação.

Anjos da

Mais

O objetivo principal é promover melhor conforto e qualidade de vida para crianças vítimas de câncer, contribuindo para a humanização nos serviços de saúde. Estudantes do curso de Enfermagem da UNINASSAU atuam como voluntários no projeto, passando por capacitação em atividades de pintura, oficina de arte, música e terapia. A ação é desenvolvida em parceria com o Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco (Coren–PE).

Estudantes do Grupo Ser Educacional dos cursos de Enfermagem, Medicina, Psicologia e Fisioterapia realizam atendimentos periódicos à população, sob a supervisão de professores.

Enfermagem

52

saúde


Esportes 53


Maratona Internacional Maurício de Nassau

Em sua 4a edição, o evento já faz parte do calendário de inúmeros atletas do país e do mundo. Em 2013, foram mais de 5 mil competidores, que disputaram as provas curtas, de 5 km e 10 km, além da meia maratona de 21 km e a grande prova de 42 km. Em prêmios foram distribuídos mais de R$ 230 mil.

54


Antes da largada Para os atletas darem os primeiros passos, o evento conta com a participação de uma ampla equipe de produção, composta por cinegrafistas, fotógrafos, guardas e batedores de trânsito, além de agentes das polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros. Equipes de médicos e enfermeiros também acompanham os corredores em todo o percurso, com ambulâncias e serviços de atendimento móvel. De acordo com os organizadores, o evento gera mais de mil empregos diretos, através da contratação de pessoas para recepção, apoio, segurança, produção, montagem, fiscalização da prova, arbitragem, locução e atrações culturais.

A toda prova A competição é aberta ao público, e as pessoas com deficiência também participam. Com base nas edições anteriores, estima-se uma presença média de 3 mil participantes em cada evento, acompanhados por mais de 100 mil expectadores nos diversos locais de percurso da prova.

55


Um grupo

campeão Outros destaques no esporte:

Troféu Eficiência - Confederação Bra-

Parcerias com o Sport Club do Recife,

sileira Desporto Universitário (CBDU)

em todo o esporte amador, e o Náutico

2010 e 2012 (melhor instituição univer-

com a equipe de hóquei sobre patins.

sitária do ano).

Duas casas de apoio ao atleta.

Heptacampeões nos Jogos Universitários de Pernambuco (2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012). Yane Marques, medalhista nas Olimpíadas de Londres, em 2012. Realização do 1º Festival de Judô para crianças e adolescentes de escolas públicas e privadas.

56

Apoio à equipe de basquete feminino do Sport Club do Recife, campeã brasileira na modalidade em 2012. Realização de torneios de basquete e futsal Maurício de Nassau sub–18, para alunos que estão concluindo a escola.


Mundial universitário Atletas que representaram o Brasil no mundial universitário Universíade: Juliana Araújo, Wívian Carine, Diana Ferreira, Regiane Bezerra, Francismara Soares, Fabiana Lopes, Etiene Medeiros, Roberto Mafra, Érica Sena, Cisiane Dutra, Andréia Silva e Jéssica Silva.

É da seleção brasileira Atletas que já representaram ou ainda representam a Uninassau e seleções brasileiras: Cisiane Dutra, Érica Sena, Wagner Domingos, Gustavo Mendonça, Higlécia Clariane, Larissa Lelys, Priscila Veríssimo, Joanna Maranhão, Etiene Medeiros, Paula Baracho, Francismar Garrido, Lucycleide Gomes.

57


Preserva莽茫o do patrim么nio hist贸rico 58


Renovar para se preservar

Em 1932, foi instalada no Recife a Fábrica e Fundição Capunga. O antigo empreendimento teve sua fachada totalmente restaurada para receber as instalações da Faculdade Maurício de Nassau, passando a contar com uma estrutura completa de salas, cantinas e espaços de lazer.

Revitalização da

Fundição Capunga “Na Fundição da Capunga, de fato, há uma nova pulsação: a Faculdade Maurício de Nassau, fazendo parte da nossa história. E é gostoso testemunhar que parte da Veneza Brasileira não está morta, enterrada em uma fundição que já não mais existe há anos. É prazeroso perceber que não mais estou preso a uma minúscula fenda de uma caverna: o saudosismo.” Janguiê Diniz, Fundador e Reitor da UNINASSAU

59


Reforma da casa de

Manuel Bandeira O casarão onde viveu o poeta Manuel Bandeira, na Rua Joaquim Nabuco, volta às suas raízes históricas. Durante muitos anos, o local serviu de base para um dos restaurantes mais charmosos da cidade: o Mafuá do Malungo, lugar certo de reunião de políticos, juristas e intelectuais do Recife. Após um longo trabalho de restauro, o casarão deu lugar ao restaurante que leva o nome do antigo dono, Manuel Bandeira. Toda a concepção visual do espaço foi pensada para aproximar os frequentadores do local da obra do poeta, ensaísta, crítico literário, professor e tradutor. Painéis com poemas e caricaturas que retratam o pensador estão expostos pelas paredes do restau-

rante, que também integra uma das ações de preservação desenvolvidas no entorno da sede do Grupo Ser Educacional.

Auditório Capiba O Auditório Capiba, situado no bloco Capunga da UNINASSAU, no Recife, foi inaugurado em 28 de outubro de 2009, em homenagem ao compositor pernambucano, que completaria 105 anos nessa data. O evento foi realizado pela Faculdade Maurício de Nassau, pelo Instituto Maurício de Nassau e pelo Instituto do Frevo, sendo aberto à comunidade acadêmica da Faculdade e ao público externo. A viúva de Capiba, Dona Zezita Barbosa, e familiares estiveram presentes ao evento. Na ocasião, foi promovida uma exposição

60

do acervo do artista, com discos, medalhas, troféus, desenhos, partituras, quadros pintados pelo compositor e fotos. Houve também uma apresentação do tradicional Bloco da Saudade.


Em movimento 61


Caminhadas da paz

Durante a caminhada mais de 4 mil cruzes foram distribuídas. Elas simbolizaram a quantidade de homicídios ocorridos naquele ano

Maracatu Nassau

Movimento de valorização da história

e tradição pernambucana, o Maracatu Nassau é um bloco formado pelos estudantes da UNINASSAU, integrando cultura e aprendizagem. A agremiação se apresenta em atividades culturais e durante o Carnaval do Recife.

62


Prêmios e selos

Troféu Amigo do Transplante Concedido pela Secretaria de Saúde de Salvador e pelo Sistema Estadual de Transplante de Órgãos às instituições que, em 2012, assumiram papel de destaque no incentivo à doação de órgãos e tecidos.

Medalha da Solidariedade

A Faculdade Maurício de Nassau Belém participou, no dia 27 de setembro de 2013, da sessão solene em homenagem ao Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos. Na ocasião, a instituição, que integra o Grupo Ser Educacional, foi agraciada com a Medalha da Solidariedade por suas ações de Responsabilidade Social.

63


Voto de Aplauso pelo lançamento do

projeto Praia sem Barreiras

Concedido pela AssembleiaLegislativa do Estado de Pernambuco, através do requerimento nº 1.977/2013.

Prêmio Maria da Penha Recebido pelo Grupo Ser Educacional em reconhecimento às ações de prevenção e sensibilização à violência sofrida por mulheres. Foi concedido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por ocasião da realização de cursos de formação para cem mulheres e líderes comunitárias, promovidos pela Faculdade Maurício de Nassau com o apoio da farmacêutica Maria da Penha Fernandes, vítima de violência que dá nome à lei contra o crime no Brasil.

64


Selo de Instituição

Socialmente Responsável Certificação criada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), em 2008, com o objetivo de atestar a qualidade dos trabalhos sociais realizados pelas empresas. A UNINASSAU foi contemplada em todas as edições, totalizando cinco selos: 2008/2009, 2009/2010, 2010/2011, 2011/2012 e 2012/2013.

65


66


“A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas.” Rudolf Steiner

67


www.sereducacional.com

[ 68

Revista de responsabilidade social grupo ser educacional  
Revista de responsabilidade social grupo ser educacional  
Advertisement