Page 44

Isabel se separou de Rorick, quem pôs-se a rir, e deu uma cotovelada em Rohan nas costelas. Quem lançou um suave bufado. —Têm as maneiras de um javali. —Aye, e você têm o caráter de uma harpia. Isabel notou que realmente tinha cortado a carne. E ao que parecia, tinha colocado delicadas peças no seu lado. Apesar de que o estômago mordeu no vazio, não sentia fome. Pelo contrário, uma profunda fadiga se apoderou dela. Nos próximos dias poriam a prova seu caráter e provariam sua paciência mais que em qualquer outro momento em sua vida. Tomou outro profundo gole de vinho e deixou a taça. Rohan sorriu e a encheu, depois girou a taça para o canto aonde ela tinha bebido e apertou os lábios sobre ele. Olhou-a por cima do bordo. Quando deixou a taça, disse-a brandamente: —Não tenho nenhuma hesitação em colocar meus lábios sobre os seus, donzela. —sorriu através do rebordo— E se tivermos tempo, aprenderão a desejar meu toque. Isabel colocou as mãos no colo e as apertou fortemente. A dor do gesto a fez sobressaltar-se. Rohan cravou uma grande parte de veado com a faca e o mordeu. Mastigou pensativamente, observando-a cuidadosamente. Depois de tragar, baixou os lábios até o ouvido e sussurrou: —É só um encontro casual da carne, donzela. Não há provas reveladoras. Se lhe agrada dizer que não fostes violadas, que assim seja. Será nosso pequeno secredo. Isabel apertou os dentes e fechou os olhos. O calor de seu fôlego contra a orelha a surpreendeu pela intensidade. Enquanto falava em voz baixa, provocou que o corpo reagisse de uma maneira que não era cômoda. Mas suas palavras foram suficientes para esfriar o ardor. Já que se referiam a algo que ela considerava precioso. —A prova estará nos lençóis em minha manhã nupcial. —Nem todas as virgens sangram. As bochechas a incendiaram. Voltou-se para ele, suplicante. —Senhor, por favor, este tema é muito pessoal para falar dele. Ele levantou a mão, sobressaltando-a, retirando-se tão longe dele que se encontrou com Rorick, quem estava mais que feliz de acolhê-la. Rohan entreabriu os olhos. Mas seguiu avançando para ela. Em uma ação surpreendentemente suave, acariciou a bochecha com os nódulos das mãos. —Manterei meu juramento, donzela. Enquanto, espero com ânsia me deleitar com seu corpo, não transpassarei essa fina parte de pele no qual se apegam tão grosseiramente. Permanecerá intacta para seu marido. —Rohan. —chamou Wulfson do outro extremo da mesa— O que têm previsto para o dia de amanhã? Rohan tomou um comprido gole da taça. —Quando saciarmos nossa fome nos reuniremos e falaremos de amanhã. Até então... — Rohan olhou para uma faxineira, que era mais que roliça e que lhe olhava com paquera sob os escuros cilíos— desfrutem dos frutos de nosso trabalho. Wulfson riu e tomou um comprido gole de sua taça. Quando a empregada, Lyn, chegou a seu redor, deslizou um braço pela cintura e a atraiu para o colo. Ela gritou e fez como se afastasse dele, mas os olhos sorriram.

Profile for Giselle Troitskyevna

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

Advertisement