Page 34

—Não tenho. — Rohan jogou o açoite ao chão, depois assentiu com a cabeça a um de seus homens que estava em pé perto— Levem-no ao estábulo. —olhou a Isabel— Atenda-o se for necessário, mas ratifique também que meu banho esteja preparado. Isabel se apressou a procurar suas ervas enquanto Russell era desprendido. Enquanto agarrava a cesta que tinha deixado junto ao gigante de ébano, inclinou-se ante ele e lhe tocou a frente. Quente. Mas não muito. Enid se aproximou dela, retorcendo as mãos de preocupação. —Milady? Como está o moço? —Sobreviverá, poderia ter sido ainda pior. Ponha Bert pra encher uma tina para o cavalheiro bastardo. —Na câmara do Lorde, milady? —Nay… —Aye, será minha a partir de agora. —disse Rohan da porta. Ela se deu conta de que o carpinteiro tinha começado a repará-la. —É a de meu pai, e esperara usá-la em seu regresso! Rohan se moveu para ela, tirando as manoplas enquanto o fazia. O sangue de Russell se aderiu aos anéis de metal. —Seu pai não vai retornar. Isabel ofegou, com o coração oprimido ante palavras tão cruéis. —Não têm coração. Ele assentiu. —Assim é, e não se engane. —olhou além dela para Enid— Confirme meu banho. Isabel passou junto a ele enquanto Enid se apressava a cumprir com a tarefa. Rohan agarrou Isabel pelo braço, girando-a para que lhe enfrentasse. —Ides ver seu escudeiro, mas se presse, espero que me atenda.

Rohan seguiu a ágil forma da donzela enquanto se apressava na frente dele para o pátio. O sangue lhe esquentou, correndo pelas veias. Cada vez que pensava em Lady Isabel cálida e nua debaixo dele, as bolas se inchavam. Fazia muito tempo que se cansou das putas do acampamento. Na verdade, só tinha uma razão para procurar uma mulher. Nunca tinha tomado uma amante como habitual. Entreabriu os olhos quando Isabel desapareceu de vista. Talvez fosse o momento para trocar isso. Duvidava que se cansasse da moça em uma noite, e os extensos invernos da Inglaterra eram glaciais. Apesar de ser miúda, seria um corpo quente com quem passar as longas noites. Além disso, quando não houvesse inimigos que esmagar, só podia pensar em um único esporte que lhe desse o mesmo prazer que a luxúria pela luta. Aye, seria um prazer esquentar o frio coração da donzela Isabel. Franziu o cenho. Não só era formosa, mas também ardilosa. Teria apostado seu cavalo e a armadura que teria rogado que não castigasse o menino por sua infração. Não rogaria para que sua virgindade permanecesse intacta. Rohan sorriu então. Ah, mas visto que ele tinha prometido respeitar sua virgindade, isso não era o que ela tinha jurado a ele.

Profile for Giselle Troitskyevna

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

Advertisement