Page 174

CAPÍTULO 21

Rohan tirou o sobretudo e o passou pela cabeça de Isabel. Ela estremeceu de frio, mas mais pela comoção de tudo o que acabava de acontecer. O intumescimento a impediu de ficar completamente histérica. Wilma se aproximou de Henri, que tinha ficado quieto na humilhante posição de cabeça pra baixo na corda. Instintivamente, Isabel soube que ele se deu conta que sua vida estava nas mãos de seu irmão. Quando Wilma tirou uma faca curta do interior do vestido, Rohan se interpôs entre ela e seu irmão de coração negro. —Nay, Lady Wilma. Meu irmão não morrerá por sua mão hoje. Ela levantou os olhos escuros para ele, e os lábios se crisparam. —Lhe permita viver agora, normando, e lhe custará mais. Rohan assentiu e cortou a tensa corda pela metade com a espada. —Assim seja. Henri desabou sobre o duro chão com um ruído horrível. Seus homens correram para ele. Os cavalheiros de Rohan ainda tinham os arcos preparados, dirigidos diretamente ao desprezível. Wilma levantou as mãos e a pôs no cabelo. —Não posso controlar seu destino, bastardo normando! Rohan embainhou a espada e caminhou para onde Isabel tremia sem controle. Agarrou-a e cuidadosamente a colocou sobre a cela. Montou detrás dela e se voltou para a vidente. —Nay, não pode, mas eu posso.

A cavalgada de volta ao Rossmoor foi comprida e silenciosa. O braço de Rohan apertava possessivamente Isabel contra o peito. Os poderosos impulsos do grande cavalo comiam a floresta e seu corpo jogava vapor, mantendo-a quente. Os pensamentos e as emoções de Isabel giravam do alívio de não ir com Arlys, não sucumbir ao Henri e sobreviver aos ataques de Cedric, a temer e se desesperar-se com o que Wilma profetizava. O corpo tremeu violentamente ante as implicações de suas palavras. Rohan a atraiu até mais contra o peito, e tratou por todos os meios negar que queria uma vida com o normando, a perspectiva a excitava. Ser a esposa de um homem como ele seria um desafio constante. Mas ele não a oferecia matrimônio. Inclusive se fizesse isso, como sua esposa, sem dúvida o veria lutando ao lado de seu duque mais vezes do que ficaria e seria marido, enquanto que a Inglaterra estivesse dividida, haveria quem como Arlys e seu pai estariam tão teimados em afastar um normando do trono que morreriam pela causa. O que quereria Geoff? Deporia as armas e emprestaria juramento ao duque normando, ou agüentaria e lhe combateria? Isabel sacudiu a cabeça, ainda incapaz de dirigir a mente sobre o que exatamente se esperava dela. Levaria ao bastardo de um bastardo? Nay! Não o faria. Não se daria a nenhum homem, exceto ao

Profile for Giselle Troitskyevna

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

Advertisement